Entre vales e colinas

672 visualizações

Publicada em

Rimas, poesias, poemas ,etc

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Entre vales e colinas

  1. 1. Último luar Nada pode mudar Mas, até os últimos segundos vou me declarar. Sei que não sente nada por mim Mesmo assim… vou te aguardar. Vou deixar guardado em tua memória Estas palavras com amor, Talvez um dia possa pensar em mim. Enquanto não chegar o fim… Estarei lhe esperando com uma flor. Sei que não vai mudar Tudo o que faço é te amar, Até o último luar.
  2. 2. Estrela azul No esplendor Uma nova visão, O brilho do teu olhar Meu universo em expansão. Raiou o sol Como uma grande explosão, Tempestades de amor Delírios de uma paixão. Estrela azul Meu porto seguro, Se o meu mundo estava escuro Hoje vejo além do horizonte. Meus sonhos podem ser reais Deixo meus ais, Chega de desilusão! Só quero o calor dos teus braços Conhecer-te E me perder nesse infinito amor Nessa terna paixão.
  3. 3. Borboleta Tu és como a pluma ao vento Minha alegria Meu intento. Tu és sempre assim Tudo para mim, Meu bem, meu mal. Só contigo sou feliz Do teu beijo peço bis, Não me deixe no desengano. Voa bem alto! Voa meu amor, Tu és a alegre borboleta Eu sou a melancólica flor
  4. 4. Trono real Essa paixão é um nevoeiro Que encobre meu sentido, No ar de sua graça Quem é pobre e desvalido? Perco-me No brilho do teu olhar, Celebro-me nessa tua alegria Prendo-me nessa essência transcendental. Tua voz é vida E o teu sorriso… Me tira desse plano irreal. Quero provar da doçura dos teus beijos E no teu aconchego Farei meu trono real. “Sou um rei bem-sucedido” Minha torre segura é esse vinculo fraternal.
  5. 5. Lençol de cetim Anseio pela breve alvorada Estonteante chegada, ó minha amada! Tão quieta quanto calada Acompanhadas pelas folhas No início do outono. Coração ardente Brisa gelada, A lua como prata Inspiração na madrugada. Em um lençol de cetim Teu beijo… quero sim. Minha cura… Tira-me dessa saudade descontrolada.
  6. 6. Arrebata-me Está aqui este corpo Pousado na palma de sua mão, Esse é o meu último refúgio Guarda-me em seu coração. Resgata-me Desse mundo de lágrimas, Arrebata-me Dessa saudade anormal. Preencha-me de paz E livra-me desse mal. Não quero ser poeta Nem mesmo ser cantor, Mas sei que quero para sempre Para sempre quero o seu amor.
  7. 7. De que vale o amor O amor é flor O amor é espinho, De que vale o amor? Para viver sozinho. De que valem as flores? A não ser para lhe dar. De que vale a beleza? Se não te encantar. De que vale o mar? Se lá você não está, Qual o valor das estrelas? Se não for para lhe comparar. De que adiantam minhas poesias? Se não lhe tocar.
  8. 8. Carente Queria ser aquela lua Diante da tua janela, Ti ver assim tão bela Olhando para mim. Escrevo estes versos Ao som do piano, Que triste desengano Estar longe de ti. Será que estás carente? Necessitas de um abraço, Mergulhada em seu lençol de cetim. Passa-se o tempo E sonho cada vez mais, Estar envolvido em teu perfume Nessa essência de jasmim.
  9. 9. Refúgio Vital Se posso voar Voarei nas asas do amor, Nesse teu perfume Serei como borboleta em busca da flor. Dos teus lábios retiro o néctar Meu alimento emocional, Tu és meu ar! Meu aconchego e refúgio Vital.
  10. 10. Doce Saudade Entrego-te essa solidão! Meu frágil coração, Não pode suportar. Você foi meu sonho envolvente Rainha em meus planos inocentes, Seduziu-me e se apartou. Como posso seguir adiante? Si abalaram as minhas estruturas. Como viverei o futuro? Se o passado ainda me faz suspirar. Receba essas alvas rosas Como sinal da minha fragilidade, O meu amor não chegou ao fim E só aumenta essa doce saudade.
  11. 11. Dissabor Não me lances no profundo Não me envenenes com tanta dor. Quando chegar a primavera Quero que o teu coração se abra, Como o desabrochar de uma flor. Lance no vazio as incertezas Acaba com esse dissabor, Deixa bem guardado Nossa história, nosso amor.
  12. 12. A tua dor Encontraste a porta do meu coração Feriu-me sem intenção, Nesse teu ar transcendi. As tuas lágrimas escorrem Por um móvel de cristal, Tão penetrantes como punhal Refletindo em mim a tua dor. Só queria te ver feliz e entregar-lhe uma flor, Mas não é por mim que choras. Quem será culpado? O destino ou o amor.
  13. 13. Meu lugar Uma poesia Outra bela canção, Tu mudas o meu clima Meu ar de inspiração! Na noite escura Tu és meu luar, No teu aconchego É o meu lugar. Nessa calmaria Tu és a minha alegria, Meu baluarte Minha restauração. Quero viajar em sonhos! Transcender-me ao som do piano, Meu consolo! Faça parte do meu plano.
  14. 14. Menina Há um som profundo Há um som ao fundo, A melodia que vem do coração da menina. A mais serena canção Canção que me leva ao encontro do meu eu. O brilho das estrelas Na expansão universal, Faz-me crer! Na harmonia Na sabedoria da menina, No calor de sua emoção. Faz-me ver! Deixa apenas conhecer Preciso viver essa sensação. Posso compreender o que é humildade E que há simplicidade na perfeição.
  15. 15. Outra noite Outra noite Só nos dois, Dois amigos Eternos namorados. Outra noite Noite esperada, O meu recanto Os braços da amada. Outra noite Reflete no espelho o luar, Tudo passa ligeiro Para outra noite ti encontrar.
  16. 16. Seja luz Deixe a vida leve Não seja tão breve, Em demonstrar o seu amor. Reduza suas tarefas Resuma seus compromissos, Não seja submisso Tire tempo, deseje um bom dia. Brinque com sua imaginação Viva com terna afeição, E que o seu sorriso seja luz para os amargurados. Não se prenda à linha Mas, não saia do caminho, Se não tem alvo, tudo apenas gira... gira...
  17. 17. Um olhar Descobri o amor Perdi o segredo, Hoje morro de medo, de não lhe tocar. Como posso entender O que faço para compreender, Um coração tão protegido. Fico esperando um olhar A resposta num sorriso, Um sinal qualquer que me dê abrigo. São tantas incertezas Em pensamentos faço proezas Mas à realidade não mudará.
  18. 18. Uma Senhora Não passa despercebida Com seus cabelos compridos, Uma senhora Um coração de menina. Esbanjando sorrisos Na leveza Na pureza, No gozo de sua caminhada. Agradecida pela brisa suave, E, pela vida, é apaixonada. Quantos sonhos! Quantos segredos. Com sabedoria espantam seus medos Se revelando, Sempre perdoando, sem nenhuma distinção.
  19. 19. Universo dos amores Borboletas estão voando... Voando sem destino ou direção. Assim também está perdido Meu frágil coração. Aonde encontrarei o universo dos amores? Onde desabrocham as flores, Com eterno prazer. Como posso encontrar a liberdade Minha fantasia real e sem maldade, Nessa evolução Sentimental.
  20. 20. Esplendor lunar Brilha... Brilha. Brilha com todo esplendor lunar, Quanto mais escura está à noite Bilha... Brilha meu luar. Assim também meu amor brilha E nem à distância o poderá apagar.
  21. 21. Tiritando Meus traços Meus rastros, Uma busca incessante por teus abraços. Um contraste por contradição. Tiritando Enroscando, Por uma imaginação. Um Frio Uma hostilidade, A irrealidade desse universo enganoso dos sentimentos.
  22. 22. Testemunha de minha dor Derramei o meu coração em versos de amor. As minhas lágrimas desciam dando vida a uma flor. Reguei-a com o meu pranto Tornou-se um encanto, Cheio de brilho e cor. E quando receber cada carta O perfume que marca, Será o aroma daquela planta. A testemunha da minha dor.
  23. 23. Em quais abraços Meu amor é uma pluma lançada ao vento, Não posso prever aonde vai pousar. Não sei em que braços Em quais abraços, Vou me aconchegar. Apenas foi lançado Não está edificado, Pode ser enlaçado sem pretensão. Ele sempre volta Mas não encontra seu início, Não aceita a falta de compromisso. Pode ser tão simples Ou cheio de regalias, Seja da forma que lhe agrada Que nos trás alegrias.
  24. 24. Portão escuro Espalhe a paz como os ventos Que o amor não seja apenas momentos, E que toda amargura seja exterminada com um terno abraço. Quero ver os olhos brilhando Seguindo com seu plano, Só pensando no que é agradável. Não quero muro Nem me esconder por detrás de um portão escuro. Quero apenas uma cerquinha branca Onde eu possa me debruçar.
  25. 25. Mil amores Meu vale de multicores Com suas flores, Corações de mil amores Sentimentos livres e leves. Uma casinha singela De cortina amarela, Onde paira o aroma Do café da manhã. O sol está brilhando Minha mente clareando, Tudo que vejo é pureza Nesses campos paradisíacos.
  26. 26. Meu eu Badalam os sinos Expandem-se meus raciocínios. Sonhos pequeninos Meus resgates, Refúgio do meu eu menino. Que meu silêncio seja viagem Que os teus sorrisos não sejam miragem, Na paz e no respeito o amor aflora.
  27. 27. Laço invertido Para aonde vai minha clareza Desfez-se a certeza, Nessa neblina de solidão. Vejo uma parte do seu vestido Laço invertido, Arrastando no pó desse inóspito saguão. Haverá um novo tempo? Terei outro momento? Será que posso lhe convencer a voltar?
  28. 28. Para ter esperança Quem tem esperança Não se chateia nem se cansa, Sobre pedras sapateiam... Luta como se fosse uma dança. Aquele que tem esperança... Está protegido pelo grande rochedo. Não é esse um segredo! É somente fé e confiança. Para ter esperança... Temos de acreditar no salvador, Prosseguir com nossa obra em amor, até a eternidade.
  29. 29. Violão Entre sertões e ilusões se vai… Deu-me as costas Mesmo sem revoltas partiu. Apenas deixou seu violão Até hoje me lembro de nossa canção, Quando celebrávamos o romper da aurora. Sinto o seu perfume a cada amanhecer Parece que logo vai aparecer, Pois só quer me fazer uma surpresa. Até chego a pensar… Deixaste o teu violão Porque uma parte do teu coração ainda está aqui. Percebo que só observas… Fica na espreita por essas terras, Esperando que eu manifeste o meu amor. O teu nome gritarei no mais alto monte Anunciarei ao horizonte, Quanta saudade você deixou.
  30. 30. Chinesa Só observo a agilidade da chinesa Todo o seu ser irradia beleza, Obra prima em contraste com a natureza. Vejo seu longo vestido de seda Com os seus finos bordados, Passando ao meu lado Num gesto magistral. Seu rosto tão claro No teu cuidado diário, Uma expressão de felicidade Mesmo em dias frios. E quando toca sua viola Seu dedo desliza sobre a corda, Retirando sons desconhecidos. Quanto a mim Apaixono sim, Mesmo com poucas esperanças.
  31. 31. Para a vida celebrar Quebre essa casca Retire a carapaça, Revele seu verdadeiro eu. Não aterre a mina Não esconde a menina, Que habita no seu interior. Solte seu grito Veja o que é infinito, Derrame seus ressentimentos. Fique disposta a recomeçar Para a vida celebrar, Solte sua criatividade Aproveite a liberdade e seja uma inspiração.
  32. 32. Dueto perfeito Lembrei-me da donzela de Água Fria A flor que vivifica meu dia, Controle da minha emoção. Em sua casinha simples Nem mesmo os príncipes, Poderiam a ludibriar. Só para mim entregou o seu coração Só eu poderia despertar uma nova sensação, Pois só encontrava em mim segurança e pureza. Escrevíamos nossos versos Nossos protestos, Em um dueto perfeito Cantávamos sobre as maravilhas de um verdadeiro amor.
  33. 33. Ser amado A lua reflete no lago cristalizado E a neve já encobre o meu gramado, Pensamentos voam… Seguindo um ser amado. Onde estará meu coração? Nesse meu humilde rancho só me resta o vazio e duas companheiras: Saudade e solidão. O jeito é esperar tudo passar E renovar meus sentimentos na próxima estação.
  34. 34. Um momento Eu só queria mais uma oportunidade Sair dessa fria cidade, Ganhar apenas um momento Expor meu sentimento e reverter aquele adeus. Correr e mostrar meu desespero Alcançar-te E dividir contigo até o meu velho travesseiro. Para mim o que faz sentido E viver sempre contigo, Sem orgulho e sem dor. Não quero mais fingir Nem bancar uma de ator, Chega de interpretar! Ocultando o meu desejo Batalhando contra esse amor.
  35. 35. Anéis de brilhante Quero me perder em teu olhar eternamente Ver a tua face no amanhecer reluzente, Me sentir inocente E no teu colo não ver o tempo passar. Meu ser venerado! Quero permanecer ao teu lado Sei que sou um pouco atrapalhado, Mas quero te fazer feliz. Não tenho anéis de brilhante Só esse amor incessante, E o medo de te perder.
  36. 36. Meu canto Escorre as águas cristalinas Entre as escuras rochas de minas. No paredão despenca Regando a avenca, Que nasceu na fenda do lajeado. Cai a garoa Enquanto saboreio um bom pedaço de broa, Numa casinha bem distante. Por onde olho Vejo o paraíso! Só falta o teu sorriso… Pra sentir-me extasiado. Volta para o seu campo Aquieta no meu canto, Sejamos felizes lado a lado.
  37. 37. Cavalo Branco Cavalo branco Que corta a campina, Traz Valentina A flor que fascina e preenche o meu coração. Cavalo branco Com seu passo certeiro, Vem bem ligeiro Quero matar a saudade e reacender a paixão. Cavalo branco Com sua longa crina, Na chapada de Diamantina Levanta poeira… Deixando profundas pegadas pelo chão. E quando ela chegar Vou celebrar, Toda a casa enfeitar Para tocar seu coração.
  38. 38. Ipê florido Quero a alegria transcendente do ipê florido Não quero ter um coração ressentido, Tira o meu sentido Mas não me deixe na desilusão. Leve-me por outros caminhos Enche-me de mimos e carinhos, Faça de mim o alvo de sua atenção. Quero que os problemas sejam como nuvens E o nosso amor fixo como aquela serra, Deixa que toda a lembrança dolorida do passado se encerra Quando estivermos lado a lado.
  39. 39. Um cavaleiro Fui apenas um cavaleiro E por andar ligeiro Não vi o tempo passar. Não dei espaço para o amor Tão apegado ao meu labor, Deixei de sentir emoções. Eu só queria minha privacidade Nem sabia oque era lealdade, Só pensava em mim. Mas quando você chegou Meu coração acelerou, E eu… perdi o controle. Tudo passou de repente Meu eu ficou ausente, Para pensar em nós.
  40. 40. A flor bela alemã A guerreira dos meus sonhos Luta com delicadeza, Nem quando fica embaraçada Perde sua beleza. Observa como ave de rapina Não deixa de ser menina, Nem perde o seu alvo. O seu raciocínio e veloz Voa livre como um albatroz, A flor bela alemã Arisca como a arapuã Quem poderá alcançar? O seu golpe e quase fatal Fere o bom e fere o mau, Com feridas da paixão.
  41. 41. Sorriso iluminador O vermelho do teu batom Já viajou no tempo, Hoje marca o meu presente Um regresso ao nosso momento. Seu sorriso iluminador Naquele conto repleto de amor, Ainda me deixa mais sereno e feliz. O teu olhar Espelha o mar, Reflexo de toda pureza. E essa cabeleira em contraste com a luz azulada do luar É um sonho prefeito, Ainda lembro como fiquei sem jeito Na hora de me declarar.
  42. 42. Juliana Essa é a Juliana A princesa bacana, Caminhado contra o vento Mexendo com meu sentimento, Sentindo o perfume das flores. Já partiu Juliana Aquela que nunca foi insana; Só não percebeu o meu amor. Agora espero com uma esperança eternal Mesmo que a saudade me atinge feito um temporal, Tornando em noite meu dia. Vou mandar uma carta com essa rosa em botão Tomara que ela não repare, Se em minha escrita houver um borrão. Apenas deixei cair a minha lágrima Não foi para mostrar fragilidade Nem falta de atenção.

×