UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GÓIAS
         MESTRADO EM EDUCAÇÃO
DISCIPLINA: EDUCAÇÃO E NOVAS TECNOLOGIAS
    DA COMUNICAÇÃO E...
A SOCIEDADE CONECTADA:
CAMINHOS PARA A FORMAÇÃO
     DE PROFESSORES
Resumo
O trabalho toma por base a realidade da sociedade
tecnológica atual que gera necessidade de mudanças
nas diversas e...
Introdução
Vivemos hoje sob a influência de um processo de
globalização no qual as novas tecnologias se destacam,
causando...
Destacando o potencial das redes eletrônicas para
educação, Moran(2000) apresenta seus possíveis
usos pedagógicos:

(a) N...
Para que haja uma maior integração dessas
tecnologias no processo educativo é necessário
que os professores:

(a)sintam-se...
(d) Revejam os planos de aula para incorporar a
tecnologia;

(e) Testem os planos na sala de aula;

(f) Avaliem como eles ...
Buscando caminhos para a formação de
                  professores:
A educação da atualidade, da sociedade conectada, deve...
Valente (1998), ao analisar a capacitação de recursos
humanos em informática educativa, estabelece distinção
entre cursos ...
Visando a formação de professores, quanto ao uso
pedagógico das redes de computadores, os
responsáveis pelo sistema educac...
Segundo Stahl (1997), é fundamental que sejam realizadas
alterações profundas nesse processo e que os professores
sejam ca...
É importante, portanto, que o material elaborado para a
formação de professores via rede atenda a requisitos tais
como os ...
Segundo Oliveira (1997):
Para que a formação seja eficaz, as pessoas
responsáveis por ela devem estar preparadas tanto nos...
Conforme Moran (1997):

É inegável o grande potencial das redes de
computadores para a educação. No entanto, se
observarmo...
Implementando redes de computadores na educação: a
necessidade de um novo paradigma. Entre os aspectos
mais freqüentemente...
Novas formas de comunicação estão surgindo devido à
utilização de novas tecnologias na rede;

A cooperação, a pesquisa e...
“Estamos em plena fase de transição
da tecnologia analógica para a digital,
o que não significa que a educação
tenha assim...
Referências bibliográficas
BATTRO, A. M., DENHAM, P. J. La educación digital. Buenos
Aires: Emecé Editores, 1997.

KILBY, ...
MORAN, J. M. A. Internet no ensino de comunicação. Santos, 1997.
Trabalho apresentado no Intercom' 97.

______________. ...
SANCHO, J.M. Lição para usar tecnologia. Caderno Empregos e
Educação para o Trabalho. Jornal do Brasil, 20 de junho de 19...
VALENTE, J.A. Formação de profissionais na área de informática em
educação. In: VALENTE (Org.) Computadores e conheciment...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A Sociedade Conectada - Caminhos para Formação de Professores

14.977 visualizações

Publicada em

O trabalho toma por base a realidade da sociedade tecnológica atual que gera necessidade de mudanças nas diversas esferas educacionais, principalmente no trabalho do professor para lidar com as TIC (Tecnologias da Informação e Comunicação).
Esta realidade social sinaliza para a exigência de se repensar práticas docentes, que tradicionalmente privilegiam a comunicação oral em detrimento da construção coletiva do conhecimento. São apresentadas recomendações para o uso pedagógico das redes de computadores na formação de professores, ressaltando a necessidade de um novo paradigma educacional.

Publicada em: Estilo de vida, Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.977
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10.724
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
79
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Sociedade Conectada - Caminhos para Formação de Professores

  1. 1. UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GÓIAS MESTRADO EM EDUCAÇÃO DISCIPLINA: EDUCAÇÃO E NOVAS TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E DA INFORMAÇÃO PROFESSOR: DR. JUAN BERNADINO MARQUES BARRIO ALUNA: MARIA APARECIDA CANDINE DE BRITO
  2. 2. A SOCIEDADE CONECTADA: CAMINHOS PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES
  3. 3. Resumo O trabalho toma por base a realidade da sociedade tecnológica atual que gera necessidade de mudanças nas diversas esferas educacionais, principalmente no trabalho do professor para lidar com as novas tecnologias. Esta realidade social sinaliza para a exigência de se repensar práticas docentes, que tradicionalmente privilegiam a comunicação oral em detrimento da construção coletiva do conhecimento. São apresentadas recomendações para o uso pedagógico das redes de computadores na formação de professores, ressaltando a necessidade de um novo paradigma educacional.
  4. 4. Introdução Vivemos hoje sob a influência de um processo de globalização no qual as novas tecnologias se destacam, causando profundas alterações na sociedade em que vivemos. À medida que marcam sua presença na sociedade, estas tecnologias afetam valores, identidades, formas de trabalho, formas de pensar e de sentir (Piscitelli, 1997). A enorme velocidade com que se desenvolve a tecnologia torna difícil determinar seus rumos, sua qualidade e suas aplicações educativas. Daí a importância de se formar professores sintonizados com a sociedade tecnológica (Leite & Silva, 2000).
  5. 5. Destacando o potencial das redes eletrônicas para educação, Moran(2000) apresenta seus possíveis usos pedagógicos: (a) Na divulgação do conhecimento; (b) Na pesquisa; (c) No apoio ao ensino; (d) Na comunicação interpessoal.
  6. 6. Para que haja uma maior integração dessas tecnologias no processo educativo é necessário que os professores: (a)sintam-se confortáveis ao utilizar a tecnologia; (b) explorem recursos de ensino como software educativo, CD-ROM, Internet para identificar aqueles que possam enriquecer o seu curso; (c) repensem o seu curso para determinar a melhor maneira de integrar essa tecnologia nos seus planos de aula;
  7. 7. (d) Revejam os planos de aula para incorporar a tecnologia; (e) Testem os planos na sala de aula; (f) Avaliem como eles funcionam; (g) Refinem suas aulas. (McGrath, 1998).
  8. 8. Buscando caminhos para a formação de professores: A educação da atualidade, da sociedade conectada, deve privilegiar a renovação de conteúdos e de métodos pedagógicos para melhorar a eqüidade, desburocratizar e homogeneizar as oportunidades educacionais. Para que essas características se efetivem, é preciso que o investimento, no que diz respeito à presença do computador no ensino, seja diferente daquele realizado pelas escolas norte-americanas: 90% para a aquisição de novos equipamentos e somente 10% para a formação de professores (Piscitelli, 1997).
  9. 9. Valente (1998), ao analisar a capacitação de recursos humanos em informática educativa, estabelece distinção entre cursos de treinamento e cursos de formação. No treinamento, adiciona-se alguma técnica ou conhecimento à técnica que o profissional já dispõe, isto é, não implicando, necessariamente, em mudança de atitudes ou de valores. Este é o caso do professor que é treinado para usar uma nova tecnologia, mas cuja atuação em sala de aula praticamente não se modifica. Na formação, deve-se, ao menos, propiciar meios para que haja uma mudança na forma do professor "ver a sua prática, entender o processo de ensino-aprendizagem e assumir uma nova postura como educador" (p. 141).
  10. 10. Visando a formação de professores, quanto ao uso pedagógico das redes de computadores, os responsáveis pelo sistema educacional devem realizar, entre outras estratégias: (a)Debates e seminários com o objetivo de desmistificar o computador, diminuir a resistência à tecnologia educacional e quebrar o ceticismo em relação à utilidade do computador para a educação; (b)Cursos de formação, que não devem se limitar ao ensino de conteúdos e habilidades. Essas duas abordagens são importantes porque é necessário que os professores adquiram compreensão das relações entre a informática e a sociedade, além de uma visão crítica dos diferentes usos do computador na educação (Oliveira, 1997);
  11. 11. Segundo Stahl (1997), é fundamental que sejam realizadas alterações profundas nesse processo e que os professores sejam capazes de estabelecer o quê, como, onde, por quê, para quê, a quem e para quem servem as novas tecnologias. Eles só estarão capacitados para tal se possuírem: (a)Sólida formação inicial; (c)Percepção clara do contexto sócio-político-econômico- cultural; (c)Preocupação com a relação entre teoria e prática; (d)Busca de constante auto-aperfeiçoamento; (e)Aceitação e uso de inovações; (f)Ênfase no trabalho cooperativo e multidisciplinar; (g)Consciência de ser agente de mudança.
  12. 12. É importante, portanto, que o material elaborado para a formação de professores via rede atenda a requisitos tais como os sugeridos por Kilby (1997): Desenvolver o material didático para o usuário, não para a tecnologia; Escolher os tipos de mídia baseado nos objetivos de aprendizagem; A tecnologia deve ser usada de forma a facilitar a interação do professor com o conteúdo trabalhado. Planejar para que o material se adapte a diferentes níveis de habilidade; Atender a uma variedade de estilos de aprendizagem; Preferir o modo não linear; Deve-se permitir que o aluno fique no controle de sua aprendizagem
  13. 13. Segundo Oliveira (1997): Para que a formação seja eficaz, as pessoas responsáveis por ela devem estar preparadas tanto nos aspectos ligados à informática quanto nos aspectos pedagógicos da utilização da tecnologia em ambientes de aprendizagem. Essa formação só será encontrada em um processo que tenha como referência o papel político-pedagógico esperado do professor. Devido à grande velocidade com que novos equipamentos e programas são desenvolvidos, a formação não deve ocorrer em um momento único; é necessário que este processo seja permanente, possibilitando aos professores o acompanhamento das mudanças.
  14. 14. Conforme Moran (1997): É inegável o grande potencial das redes de computadores para a educação. No entanto, se observarmos o caso das universidades públicas brasileiras, carentes de recursos humanos e de infra- estrutura, a viabilidade da formação dos educadores em novas tecnologias torna-se bastante questionável. Isto, sem dúvida, prejudica a formação de profissionais de educação que terão dificuldade em utilizar apropriadamente estas tecnologias em ambientes de ensino-aprendizagem.
  15. 15. Implementando redes de computadores na educação: a necessidade de um novo paradigma. Entre os aspectos mais freqüentemente relatados na literatura, pode-se mencionar os seguintes:  A função do professor deve ser a de facilitador, orientador e mentor, que apóia as atividades dos alunos; O ensino via rede exige muita atenção do professor, pois os alunos tendem a se dispersar na exploração de informações; A motivação dos alunos é maior devido à novidade e à enorme quantidade de informações disponíveis; É preciso uma maior habilidade para fazer pesquisas na rede, pois as informações variam muito em termos de qualidade e utilidade, sendo constantemente modificadas;
  16. 16. Novas formas de comunicação estão surgindo devido à utilização de novas tecnologias na rede; A cooperação, a pesquisa em grupo e a troca de resultados são ampliadas com o uso das redes. As recomendações anteriores só fazem sentido se atreladas a um projeto político-pedagógico construído pelos participantes do processo educativo no qual o curso de formação de professores estiver inserido. Apesar das potencialidades e atuais limitações das redes para uso na educação, o grande desafio consiste em integrá-las em um novo paradigma educacional, onde professores e alunos pesquisam e aprendem juntos, visando a construção comum do conhecimento.
  17. 17. “Estamos em plena fase de transição da tecnologia analógica para a digital, o que não significa que a educação tenha assimilado a profunda transformação de suas ferramentas pedagógicas: "Será preciso uma nova geração de educadores, eles mesmos educados nas modalidades digitais, para que a transformação se complete" (Battro & Denham, 1997, p.59).
  18. 18. Referências bibliográficas BATTRO, A. M., DENHAM, P. J. La educación digital. Buenos Aires: Emecé Editores, 1997. KILBY, T. Rules for good WBT design. Internet: http://www.filename.com/wbt/pages/rules.htm, 1997. LEITE, L.S., SILVA, C.M.T. A educação a distância capacitando professores: em busca de novos espaços para a aprendizagem. Internet: http:// www. posead.hpg.com.br, 2000. MADDUX, C. D. The internet: educational prospects and problems. Educational Technology, New Jersey, v. 34, n. 9, p. 37-42, 1994. McGRATH, B. Partners in learning: twelve ways technology changes the teacher-student relationship. Technological Horizons in Education, v. 25, n. 9, p. 58-61, 1998.
  19. 19. MORAN, J. M. A. Internet no ensino de comunicação. Santos, 1997. Trabalho apresentado no Intercom' 97. ______________. Mudanças na comunicação pessoal: gerenciamento integrado da comunicação pessoal, social e tecnológica. São Paulo: Paulinas, 1998. ______________. Ensino e aprendizagem inovadores com tecnologias audiovisuais e telemáticas. In: MORAN (Org.). Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Papirus, 2000. OLIVEIRA, R Informática educativa. Campinas: Papirus Editora, 1997. PISCITELLI. Educación y agentes inteligentes. In: CAFIERO, MARAFIOTI E TAGLIABUE (Org.) Atracción Mediática. Buenos Aires: Biblos, p. 141-143, 1997.
  20. 20. SANCHO, J.M. Lição para usar tecnologia. Caderno Empregos e Educação para o Trabalho. Jornal do Brasil, 20 de junho de 1999, p. 1-2. SILVA, C.M.T. Hipermídia na educação: desenvolvimento e abordagem alternativa para avaliação de qualidade e efeitos. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Coordenação dos Programas de Pós-Graduação em Engenharia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1997. ___________. Avaliação dos efeitos da utilização da hipermídia na educação. In: ALVARENGA, G.M. (Org.). Avaliar: um compromisso com o ensino e a aprendizagem. Londrina: Núcleo de Estudos e Pesquisas em Avaliação Educacional, p. 111-137,1999. STAHL, M. Formação de professores para uso das novas tecnologias de comunicação e informação. In: CANDAU (org). Magistério: construção cotidiana. Petrópolis: Vozes, p. 292-317, 1997.
  21. 21. VALENTE, J.A. Formação de profissionais na área de informática em educação. In: VALENTE (Org.) Computadores e conhecimento: repensando a educação. Campinas: UNICAMP/NIED, p. 139-164, 1998a. ____________. Diferentes usos do computador na educação. In: VALENTE (Org.) Computadores e conhecimento: repensando a educação. Campinas: UNICAMP/NIED, p. 1-27, 1998b.  http://www.revistaconecta.com/conectados/ligia_conectada.htm

×