CIDAADS                             CIDAADS                             CIDAADS                             CIDAADS       ...
– o consumo sustentável e o consumo     responsável são dois conceitos com     enorme intersecção                         ...
Que público, que consumidores, que clientela?•   A empresa de pesquisas de mercado The Marketing Insider    traçou o perfi...
Despesa das famílias europeias aumentou um terço na últimadécada – o lazer•   A Europa recebe anualmente mais de metade do...
Consumo Responsável• O consumo responsável leva a que:  – nos informemos sobre os processos (participação    ou não partic...
Para a sociedade de consumo• Consumir não é apenas adquirir coisas, é  comprar uma identidade• Consumir é lazer, diversão ...
A actual sociedade de consumo• Herdeira dos mercados em massa                          Substituição nas relações• E dos co...
ParadigmaParadigma ecológico                             mecanicista• Reciprocidade              • Contraposição• Solidari...
O nosso mundo de abundância material tem um• “Há algum tempo atrás fiz uma compra por impulso:         Daniel Goleman, 200...
Transparência radical• Quando pudermos tomar decisões com base em                   • A análise do ciclo de  informações c...
Consumo compassivo• Substituir   – Responsabilidade social de uma     empresa é aumentar os lucros (Milton     Friedman,  ...
Lazer Responsável• Lazer - forma de consumo    – Cativante,    – Desperta o desejo e o interesse do ser humano• Valorizaçã...
Sustentabilidade Territorial• Dimensão económica (eficiência,  crescimento, estabilidade)• Dimensão social (equidade, soli...
Questão integrada   Hospitalidade                                       Ecoturismo                               Lazer/Des...
Lazer e tempo livre• O lazer torna-se          torna-                                                          Langman   –...
Lazer veículo de propostas sustentáveis e responsáveis• Expressas em modos de relação  promotores do desenvolvimento local...
Verdoreca em 2009• Cerca de 50.000 hotéis, restaurantes e  cafés são já VERDORECA     O VERDORECA• subsistema do Ponto Ver...
Lazer veículo de propostas sustentáveis e responsáveis – A procura expressa na vontade de   um consumo prudente (Lipovetsk...
A funcionalização dos vazios espaciaisTudo é devotado à obtenção de lucro, com o lazer a serdetentor de primados diversos ...
Economia do lazer: Modelos de Turismo Social• Agência Nacional Cheque-Vacance (1982) (França)                   Cheque-   ...
Modelos de Turismo SocialEspanha• Mais de um milhão de idosos e  aposentados beneficiam anualmente de  viagens em períodos...
Modelos de Turismo Social• Chile(desde 2001 - projecto de Turismo Social)• Proporcionar o acesso de idosos e pessoas com  ...
Responsabilidade ambiental aplicada à hotelaria• Estação de tratamento de esgotos para      • Accor Hotels                ...
Responsabilidade ambiental aplicada à hotelaria                                                     Pesquisa interna da   ...
Acções concretas (ACV)• Alterar os padrões de consumo• Exigir responsabilidade e ética a  quem produz• Procurar apoio nas ...
CIDAADS                             CIDAADS                             CIDAADS                             CIDAADS       ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Painel6 - Sustentabilidade territorial e desenvolvimento – Norberto Santos (Univ. Coimbra)

394 visualizações

Publicada em

1ª Conferência CIDAADS

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
394
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Painel6 - Sustentabilidade territorial e desenvolvimento – Norberto Santos (Univ. Coimbra)

  1. 1. CIDAADS CIDAADS CIDAADS CIDAADS Sustentabilidade: Políticas, Investigação e Práticas Sustentabilidade: Políticas, Investigação e Práticas Sustentabilidade: Políticas, Investigação e Práticas Sustentabilidade: Políticas, Investigação e Práticas Sustentabilidade territorial Contributos para uma avaliação dos e desenvolvimento contemporâneos modos de consumo e lazerNorberto Santos | CEGOT - Coimbra 2 de Outubro
  2. 2. – o consumo sustentável e o consumo responsável são dois conceitos com enorme intersecção Beja Santos• Atenção: – aos direitos sociais dos produtores, – à natureza da fileira produtiva numa perspectiva de justiça social, – ao compromisso com a qualidade e a responsabilidade social, – à adopção de escolhas do comércio justo. Como refere André (1996) não há homem que não seja natural nem natureza que não seja humana Carácter simbiótico permanente.
  3. 3. Que público, que consumidores, que clientela?• A empresa de pesquisas de mercado The Marketing Insider traçou o perfil do público verde nos EUA e denominou-o Lohas denominou- O Lohas é: (Estilos de Vida de Saúde e Sustentabilidade, na sigla em inglês 60% feminino, Lifestyles of Health and Sustainability). Sustainability). de escolaridade superior pouco preocupado com o preço baliza suas opções de CONSUMO dos Lohas consumo com base em – Pro dutos de alimentação e de beleza critérios de sustentabilidade aceita pagar até 20% a orgânicos. orgânicos. mais por isso. – Produtos de limpeza biodegradáveis – Lâmpadas de baixo consumo de energia – Ao viajar, optam por roteiros de ecoturismo – Procuram companhias aéreas que neutralizem as emissões de CO2 – Estão atentos à toda tentativa de greenwash (discurso ambiental sem acções concretas) por parte da indústria.• http://www.greeneconomic.com/
  4. 4. Despesa das famílias europeias aumentou um terço na últimadécada – o lazer• A Europa recebe anualmente mais de metade dos Agência Europeia do turistas internacionais Ambiente (AEA) – consequências negativas para o ambiente• Compra de segunda habitação, para férias e fins-de- fins-de- semana, muitas delas localizadas em zonas ambientalmente sensíveis, áreas costeiras e zonas de esqui – efeitos negativos sobre a biodiversidade e geossítios• O crescimento do turismo - aumento das emissões de gases com efeito de estufa, devido às viagens de carro e aéreas, no maior consumo de energia e água, aéreas, água, necessidade de uso crescente do solo e maior produção de resíduos nos destinos turísticos, – com impactos nas populações locais. locais. http://www.turismonaweb.com/noticia.ph p?id_not=572&id_cat=14
  5. 5. Consumo Responsável• O consumo responsável leva a que: – nos informemos sobre os processos (participação ou não participação) – identifiquemos o impacto social, cultural e político – assumamos sustentabilidade das sociedades – consumamos com consciência da proveniência, qualidade e condições da produção – Usufruamos sem consumição
  6. 6. Para a sociedade de consumo• Consumir não é apenas adquirir coisas, é comprar uma identidade• Consumir é lazer, diversão e sociabilidade lazer,• Consumir é desejar e experimentar • A “liberdade tem a ver• Um consumidor feliz é uma necessidade com a escolha entre maior e menor satisfação• Gastar é um dever (talvez, o mais • A racionalidade tem a importante dos deveres) ver com a escolha da primeira sobre a segunda”• O lazer tornou-se um dos consumos mais tornou- desejados (BAUMAN, 1992. Intimations of Postmodernity.)
  7. 7. A actual sociedade de consumo• Herdeira dos mercados em massa Substituição nas relações• E dos consumos em massa socioeconómicas do signo diferencial pelo valor• presenteia-nos hoje com um consumo emocional presenteia- (Lipovetsky, 2006. A Felicidade Paradoxal) Lipovetsky, experimental, experimental no sentido da qualificação de um consumo hedonista• Todavia individualista. – nada ou quase nada na história do homem é novidade absoluta, – se bem que em diferentes modos de vida um fenómeno que parece universalmente presente adquire uma configuração completamente diversa (Bauman, 2007. (Bauman, Consuming Life). Life).• A amplitude dos fenómenos é fundamental Associado ao paradigma ecológico
  8. 8. ParadigmaParadigma ecológico mecanicista• Reciprocidade • Contraposição• Solidariedade • Objectivação• Qualificação • Quantificação• Respeito pela alteridade • Distanciação• Responsabilidade • Manipulação
  9. 9. O nosso mundo de abundância material tem um• “Há algum tempo atrás fiz uma compra por impulso: Daniel Goleman, 2009. Ecointeligência um carro de corrida de madeira, de um amarelo- amarelo- brilhante, brilhante, com uma bola verde a fazer de boca do condutor e quatro discos pretos colados a fazer de rodas. O brinquedo só custou noventa e nove cêntimos. Comprei- Comprei-o para o meu neto de 18 meses, pensando que ele ia adorar.• Depois de chegar a casa li, por acaso, que devido ao facto de o chumbo na tinta tornar as cores mais vivas e duráveis – e custar menos que as alternativas – é mais provável que os brinquedos mais baratos o contenham. Agora, meses depois,• Não faço ideia se a tinta amarelo-brilhante neste amarelo- aquele carrinho ainda está carrinho contém ou não chumbo, mas tenho a certeza em cima da minha absoluta de que assim que estivesse nas mãos do meu secretária. Nunca o neto, a primeira coisa que ele faria seria metê-lo na metê- ofereci ao meu neto.” boca.
  10. 10. Transparência radical• Quando pudermos tomar decisões com base em • A análise do ciclo de informações completas, o poder será transferido vida (ACV) dos que vendem para os que compram: • Decomposição sistemática – Uma mãe num supermercado de qualquer – Um gestor de marca produto/serviço – Um turista em viagem • Com avaliação dos – Um qualquer consumidor que goza a sua noite de lazer impactos• Votaremos com o nosso dinheiro. dinheiro. • Parte significativa da hotelaria de luxo• O método de negócios do último século – produzir está em países com deficits de o mais barato possível – é substituído por outro desenvolvimento elevado lema: – Sustentável é melhor – Mais saudável é melhor – Mais humano é melhor• A importância da ACV
  11. 11. Consumo compassivo• Substituir – Responsabilidade social de uma empresa é aumentar os lucros (Milton Friedman, Friedman, Capitalism and Freedom, 1962) Freedom, – Coerção através da legislação governamental (Robert Reich)• Por • Temos de parar de – Fazer com que a prática da falar da Terra como estando a precisar de responsabilidade social seja lucrativa ser curada. – Praticar o bem público ser sinónimo de • A Terra não precisa de êxito. ser curada. • Nós é que precisamos (Ian McCallum, Ecologial Intelligence, McCallum, Intelligence, 2005)
  12. 12. Lazer Responsável• Lazer - forma de consumo – Cativante, – Desperta o desejo e o interesse do ser humano• Valorização: – Relação empática entre a natureza e a cultura, – Carácter dinâmico e intuitivo dos produtos • Para além da crise• Sintonia de valores (tantas vezes em desacordo) económica e dos – Do mundo científico problemas ambientais, – Do senso comum a alteração de comportamento – Da economia constrói-se como um – Da política (estas questões passaram a estar ciclo virtuoso de que integradas nas agendas como assuntos prioritários todos, se as actuações na tomada de decisão dos eleitores) forem equilibradas, podem retirar dividendos.
  13. 13. Sustentabilidade Territorial• Dimensão económica (eficiência, crescimento, estabilidade)• Dimensão social (equidade, solidariedade)• Dimensão ecológica (reprodutibilidade dos recursos naturais) (Mela et al., 2001. A Sociologia do Ambiente) al.,• Dimensão política, fomentadora de representatividade e participação • identificação dos grupos de interesse (stakeholders) • agentes (players) • planeamento participativo
  14. 14. Questão integrada Hospitalidade Ecoturismo Lazer/Desenvolvimento Planeamento participativo Património
  15. 15. Lazer e tempo livre• O lazer torna-se torna- Langman – valor social transformação das – tempo produtivo em si mesmo (Roger Sue, 1982. Vers pessoas de une société du temps libre?) libre?) em – tempo livre crescentemente orientado pela modernos num mercado quantidade e qualidade dos produtos de lazer global oferecidos no mercado As estratégias e relações quotidianas são um nunca• Ganha um significado nunca antes acabar de celebrações de diversão atingido – Langman (1992. Neon Cages.. Shopping for Subjectivity) refere-se à Cages Subjectivity) refere- Há: sociedade do divertimento, amor para os solitários, – Linda Nazareth (2007. The Leisure Economy) a Economy) sexo para os excitados, substituição de uma economia de excitação para os aborrecidos, violentação/compactação do tempo pela economia identidades para os vazios do lazer. dever para os responsáveis – Lipovetsky e o hipermoderno
  16. 16. Lazer veículo de propostas sustentáveis e responsáveis• Expressas em modos de relação promotores do desenvolvimento local, local,• através da valorização dos recursos endógenos ancorados na cultura e na natureza. natureza. – A política aposta em esquemas de actuação de responsabilização (Verdoreca), (Verdoreca), – Os responsáveis pela oferta assumem comportamentos ecológicos (do greenbuilding, greenbuilding, aos consumos verdes, à utilização de energias renováveis), – Quem procura vê nestas iniciativas, um dos factores de escolha do produto lazer.
  17. 17. Verdoreca em 2009• Cerca de 50.000 hotéis, restaurantes e cafés são já VERDORECA O VERDORECA• subsistema do Ponto Verde para separação e encaminhamento para reciclagem de embalagens de tara perdida consumidas nos estabelecimentos do canal HORECA• Possibilidade de comercializar águas, cervejas e refrigerantes em tara perdida para consumo imediato • http://www.turismonaweb.com/noticia. php?id_not=3713&id_cat=9
  18. 18. Lazer veículo de propostas sustentáveis e responsáveis – A procura expressa na vontade de um consumo prudente (Lipovetsky, Lipovetsky, 2006) Aparecimento do ecoconsumismo• Consumo prudente opção consciente Expresso nos Planos estratégicos ligados ao discernimento turismo capacidade de questionar o existente, touring cultural paisagístico promoção do aparecimento de novos turismo natureza enoturismo produtos e novas roupagens turismo cinegético ecologicamente responsáveis. turismo em espaço rural geoturismo turismo aventura
  19. 19. A funcionalização dos vazios espaciaisTudo é devotado à obtenção de lucro, com o lazer a serdetentor de primados diversos na exploração dosespaços, até há pouco tempo vazios: vazios: das praias (turismo de sol e praia) aos rios de rápidos e quedas de água aos grandes desertos, às “entranhas da terra” (espeleologia) às grandes florestas às calotes de gelo (trenó, exploração) aos mares (pesca submarina, pesca de mar alto, exploração submarina) às altas montanhas (escalada, trekking) trekking) até ao espaço sideral (viagens em aviões orbitais)
  20. 20. Economia do lazer: Modelos de Turismo Social• Agência Nacional Cheque-Vacance (1982) (França) Cheque- – Realização de viagens pelo maior número possível de pessoas, especialmente as de menores rendimento – Oferta de uma ampla rede de prestadores de serviços turísticos, capaz de responder com qualidade à procura – Colaboração no processo de desenvolvimento do turismo das regiões. – Promoção de bolsas de viagens para consumidores especiais: grupos sociais com precariedade económica, pessoas portadoras de deficiência, jovens e outros.• Movimento financeiro gerado - bilhão de euros (apoio a • Porque em 2,5 milhões de pessoas e beneficio de sete milhões de turismo não há turistas) stocks• Envolvimento - mais de 21 mil organizações e 135 mil profissionais de turismo e outros relacionados ao lazer http://www.letrasbrasileiras.com.br/
  21. 21. Modelos de Turismo SocialEspanha• Mais de um milhão de idosos e aposentados beneficiam anualmente de viagens em períodos de época baixa. baixa.• Investimento de 75 milhões de euros• Retorno de 125 milhões de euros em impostos e poupança do seguro desemprego, – Grande rentabilidade económica do investimento no Turismo Social. – Criação de emprego directo na época baixa (mais de 10 mil) – Boa aceitação do utilizador (conhecimento de outros lugares e realidades, ampliar de relações sociais e melhoria do estado físico e emocional) http://www.letrasbrasileiras.com.br/
  22. 22. Modelos de Turismo Social• Chile(desde 2001 - projecto de Turismo Social)• Proporcionar o acesso de idosos e pessoas com deficiência ao turismo.• Incremento do turismo interno em época baixa• Aumento do emprego e da distribuição da renda• Melhoria das infra-estrutura de turismo. infra-• O Serviço Nacional de Turismo destinou, para a temporada 2007- 2007-2008, mais de US$ 5 milhões, dando oportunidade para que 30 mil pessoas pudessem conhecer melhor seu país e vivenciar a experiência de fazer turismo com qualidade. http://www.letrasbrasileiras.com.br/
  23. 23. Responsabilidade ambiental aplicada à hotelaria• Estação de tratamento de esgotos para • Accor Hotels (Novohotel e Ibis) reutilização de água não potável Jogos Olímpicos de Sydney (2000)• Captação água das chuvas para • Preservação dos recursos naturais reutilização • Minimização dos impactos ambientais Medidas Medidas• Painéis solares para aquecimento de água• Sistemas inteligentes de ar condicionado (desligar com janela aberta)• Colecta selectiva de lixo e encaminhamento para reciclagem
  24. 24. Responsabilidade ambiental aplicada à hotelaria Pesquisa interna da Pesquisa interna da Accor Hotels a respeito das práticas responsáveis respeito das práticas responsáveisHóspedes dispostos a participar:• 95% - separação de lixo para reciclagem• 57% - usar as toalhas mais do que uma vez• 35% - dormir nos mesmos lençóis• 85% - substituir sabonetes individuais por sabão líquido em distribuidor• 90% - preferem hotéis com atitude responsável
  25. 25. Acções concretas (ACV)• Alterar os padrões de consumo• Exigir responsabilidade e ética a quem produz• Procurar apoio nas organizações de consumidores• Promover o Comércio Justo• Exigir uma gestão eficiente do meio ambiente• Indagar quais os ciclos de vida que produzem os bens e fornecem os serviços
  26. 26. CIDAADS CIDAADS CIDAADS CIDAADS Sustentabilidade: Políticas, Investigação e Práticas Sustentabilidade: Políticas, Investigação e Práticas Sustentabilidade: Políticas, Investigação e Práticas Sustentabilidade: Políticas, Investigação e Práticas ObrigadoNorberto Santos | CEGOT - Coimbra 2 de Outubro

×