Educação Inclusiva  um caminho para a sustentabilidadePavilhão do Conhecimento  2 de Outubro de 2010
O QUE É A EDUCAÇÃO INCLUSIVA?A escola regular entendida como o meio mais eficaz deaprendizagem para todas as crianças incl...
A Inclusão é um remar contra a maré      Nos países do Sul como nos país do      Norte a tendência dominante é ainda      ...
CRIANÇAS SEM ACESSO À ESCOLA PRIMÁRIA            (EM MILHÕES)               DADOS GLOBAIS  1999       2004            2007...
Duas perspectivas sobre a educação inclusiva e               a sustentabilidade                       I         Favorece a...
Favorece a educação para todos porque:        Utiliza a rede de serviços existente        Constitui uma resposta de proxim...
Promove a sustentabilidade educativa ao longo davida porque:Possibilita a sua visibilidade na comunidade e facilita a exis...
Inclusão e Qualidade de Vida          A solidão é a maior deficiência“ O meu filho já saíu da escola mas não tem amigos. N...
Painel5 - A educação inclusiva como caminho para a educação sustentável para todos – Ana Maria Bénard da Costa (investigad...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Painel5 - A educação inclusiva como caminho para a educação sustentável para todos – Ana Maria Bénard da Costa (investigadora)

403 visualizações

Publicada em

1ª Conferência CIDAADS

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
403
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Painel5 - A educação inclusiva como caminho para a educação sustentável para todos – Ana Maria Bénard da Costa (investigadora)

  1. 1. Educação Inclusiva um caminho para a sustentabilidadePavilhão do Conhecimento 2 de Outubro de 2010
  2. 2. O QUE É A EDUCAÇÃO INCLUSIVA?A escola regular entendida como o meio mais eficaz deaprendizagem para todas as crianças incluindo as que seconfrontam com barreiras na sua aprendizagem. (Declaração deSalamanca, 1994)Entre outras barreiras, deparam-se com:a pobreza, a falta de afecto e de cuidados, a pertença a minoriasculturais ou linguísticas, a deficiência, o género , a existência deconflitos na região/país que habitam.Centra-se no paradigma do “sistema educativo como problema” enão no paradigma do “aluno como problema”Constitui o passo inicial da inclusão ao longo da vida
  3. 3. A Inclusão é um remar contra a maré Nos países do Sul como nos país do Norte a tendência dominante é ainda a exclusão: Por um lado: a rejeição da escola e da comunidade Por outro: a opção pelas estruturas especiais
  4. 4. CRIANÇAS SEM ACESSO À ESCOLA PRIMÁRIA (EM MILHÕES) DADOS GLOBAIS 1999 2004 2007 2015 105 80 72 56 POR REGIÕES / ANOS ANOS ÁFRICA SUB- SUB- ÁSIA OCIDENTAL RESTO DO SAARIANA E DO SUL MUNDO 1999 45 39 21 2004 38 22 20 2007 30 20 22 2015 23 8 25
  5. 5. Duas perspectivas sobre a educação inclusiva e a sustentabilidade I Favorece a Educação para Todos II Promove a sustentabilidade educativa ao longo da vida
  6. 6. Favorece a educação para todos porque: Utiliza a rede de serviços existente Constitui uma resposta de proximidade Utiliza como recursos básicos os disponíveis em todas as escolas: Os alunos (através do trabalho cooperativo) Os professores (através do apoio mutuo) As famílias e as comunidades (através da interacção extra- extra-escolar)
  7. 7. Promove a sustentabilidade educativa ao longo davida porque:Possibilita a sua visibilidade na comunidade e facilita a existência deintervenções solidáriasAssegura a continuidade dos apoios dados por profissionais, quandoestes deixam de existir Permite que as interacções sociais tenham um papel relevante aolongo da vidaFavorece a existência de laços afectivosCria condições que possam dar alugar a uma participação emdiferentes ambientes e diferentes actividades
  8. 8. Inclusão e Qualidade de Vida A solidão é a maior deficiência“ O meu filho já saíu da escola mas não tem amigos. Não tem comquem falar ou com quem sair à noite”. (Um pai)“Dei-“Dei-lhe um telemóvel porque me disse que estava só. Agora disse- disse-me que já não o quer porque ninguém lhe telefona”.(Uma professora)Não serão os laços afectivos um dos maioresalicerces da sustentabilidade?

×