III Conferência CIDAADS,
25 – 27 de outubro
Pavilhão do Conhecimento, Lisboa
Cidadania e Boa Governança
Redução da Pobreza...
O que sabemos sobre a Década das Nações Unidas da Educação
para o Desenvolvimento Sustentável
(2005-2014)?

Ponto de parti...
O que sabemos sobre a Década das Nações Unidas
da Educação para o Desenvolvimento Sustentável
(2005-2014)?

Desde o início...
Prioridade:
estabelecer parcerias / trabalhar em
Rede

Grande dificuldade:
Múltiplas entidades
dinamizaram os objetivos
da...
Atividades desenvolvidas

Seminários
Conferências
Workshops

Concursos escolares
Ações de Formação
Publicação de livros
Pu...
Como contribuir para a elaboração de um
Relatório completo sobre os resultados e
metas alcançadas, qual o impacto dessas
a...
Quais os objetivos da DEDS
alcançados em Portugal?

• Promoveu-se e melhorou-se a qualidade da
Educação?
• Foram reorienta...
Quais os objetivos da DESD
alcançados em Portugal?

• A EDS reforçou a qualidade
da educação no nosso país?
• Foi incluída...
Que tipos de aprendizagem foram
utilizados para implementar os
objetivos da DEDS?
- Instruções e transferência de
conhecim...
Que respostas? O que
sabemos?
Foi feito um esforço para se:

Perceber as interligações
Conhecer as causas, para perceber a...
Que respostas? O que
sabemos?
Desde a proclamação da DEDS, esta
teve por objectivos reorientar politicas
de educação, prát...
Fase I – 2007-2009
Principal enfoque: Recolha de
Informação
a) Através de questionários, relacionados com os contextos em
...
Fase I – 2007-2009
Principal enfoque: Recolha de
Informação
Em 2009, a UNESCO editou o 1º Relatório
intitulado Learning fo...
Fase II – 2010-2011
Principal enfoque: Processos e
aprendizagem para uma EDS
-Os quais implicam abordagens, enfoques
e est...
Fase II – 2010-2011
Principal enfoque: Processos e
aprendizagem para uma EDS
-Esta fase também se focou no que foi
mudando...
Fase II – 2010-2011
Principal objetivo do Relatório:
Recolher informação para difundir tipos de ferramentas e de questões
...
A EDS segundo a perspetiva da
UNESCO:
- Permitir a todo o ser humano adquirir o conhecimento,

habilitações, atitudes e va...
Fase II – 2010-2011
Numa EDS o que significa aprender?

- Fazer perguntas críticas;
- Clarificar os valores de cada um;
- ...
Fase II – 2010-2011: Aspetos
importantes neste Relatório

Este realça uma lição crítica obtida através deste processo de
r...
Fase II – 2010-2011
Aspetos importantes neste Relatório

O Relatório recomenda que:
a) O processo de recolha de dados se f...
Fase II – 2010-2011
Aspetos importantes neste Relatório

Outra questão crítica e central deste Relatório:
Haverá uma relaç...
Principal conclusão das duas
avaliações e monitorizações realizadas
pela UNESCO:

Este Relatório poderá constituir-se
numa...
Grande questão: Como avaliar e
Monitorizar?

Em novembro de 2014, decorrerá a Conferência de
encerramento da DEDS (Japão)....
Para se saber o que se passa com a
DEDS é preciso avaliar e
monitorizar:
- Que impacto causam as diversas actividades
na S...
Principais obstáculos na
avaliação e monitorização:

- Dificuldade nas avaliações dos
impactos e mudanças dos projectos
di...
CONCLUSÕES: AO FIM DE 9
ANOS DE TRABALHO…

Salienta-se, ainda, a
necessidade de repensar e de
reorientar programas e
práti...
CONCLUSÕES

As acções não são ainda totalmente
transversais, (focam sobretudo questões
ambientais, não fazendo a ponte com...
CONCLUSÕES

Um dos maiores desafios da Década, desde 2005, é a
criação de indicadores de DS e de EDS e
avaliar a sua evolu...
MUITO OBRIGADA
PELA ATENÇÃO
PRESTADA!

Contatos:

Elizabeth Silva
Responsável pelo setor das Ciências
Ministério dos Negóc...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Painel de Encerramento: Elizabeth Silva (CN UNESCO) - O que sabemos sobre a Década

370 visualizações

Publicada em

III Conferência CIDAADS: Cidadania e boa governança. Redução da pobreza e projetos EDS Educar em transição – somos todos parceiros.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Painel de Encerramento: Elizabeth Silva (CN UNESCO) - O que sabemos sobre a Década

  1. 1. III Conferência CIDAADS, 25 – 27 de outubro Pavilhão do Conhecimento, Lisboa Cidadania e Boa Governança Redução da Pobreza e Projetos EDS Educar em transição – somos todos parceiros O que sabemos sobre a Década das Nações Unidas da Educação para o Desenvolvimento Sustentável (2005-2014)? Elizabeth Silva – Ponto Focal para a DEDS da Comissão Nacional da UNESCO
  2. 2. O que sabemos sobre a Década das Nações Unidas da Educação para o Desenvolvimento Sustentável (2005-2014)? Ponto de partida: Em 2002, a Assembleia-Geral das Nações Unidas, instituiu uma Década da Educação para o Desenvolvimento Sustentável (2005-2014). A UNESCO foi designada como órgão responsável na promoção da DEDS
  3. 3. O que sabemos sobre a Década das Nações Unidas da Educação para o Desenvolvimento Sustentável (2005-2014)? Desde o início, a concretização dos objetivos da DEDS foram considerados ambiciosos e complexos. Porquê? Porque exigia uma articulação entre estratégias: a nível económico, ambiental, social e cultural, em temáticas transversais e interligadas entre si
  4. 4. Prioridade: estabelecer parcerias / trabalhar em Rede Grande dificuldade: Múltiplas entidades dinamizaram os objetivos da DEDS, muitas atividades foram dinamizadas no âmbito da DEDS, mas onde localizar todas essas entidades e atividades?
  5. 5. Atividades desenvolvidas Seminários Conferências Workshops Concursos escolares Ações de Formação Publicação de livros Publicação de teses Produção de documentários Campanhas Cooperação Concursos de fotografia Maratonas Exposições Ateliers Casos de estudo Filmes Bailados Peças de teatro Visitas de campo Feiras e Mostras, etc.
  6. 6. Como contribuir para a elaboração de um Relatório completo sobre os resultados e metas alcançadas, qual o impacto dessas atividades na mudança de paradigma para uma Educação para o Desenvolvimento Sustentável? Como responder aos questionários da UNESCO sobre os objetivos alcançados a nível nacional, regional e local?
  7. 7. Quais os objetivos da DEDS alcançados em Portugal? • Promoveu-se e melhorou-se a qualidade da Educação? • Foram reorientados e revistos os Programas de Ensino? • Foi reforçada a formação técnica e profissional? • Está o público em geral, bem como os Media, sensibilizados para o conceito de DS?
  8. 8. Quais os objetivos da DESD alcançados em Portugal? • A EDS reforçou a qualidade da educação no nosso país? • Foi incluída nas diferentes áreas da Educação? •Está em progresso? •Ou não foi de todo completamente integrada?
  9. 9. Que tipos de aprendizagem foram utilizados para implementar os objetivos da DEDS? - Instruções e transferência de conhecimento; participação e trabalho em grupo; focalização numa questão em particular ou problema; - Uma compreensão disciplinar ou multidisciplinar; em grupo com a participação de diferentes actores / parceiros; - Espírito crítico (colocando questões críticas sobre diferentes estilos de vida, valores ou comportamentos); descobrir as conexões, interligações, relações e interdependências
  10. 10. Que respostas? O que sabemos? Foi feito um esforço para se: Perceber as interligações Conhecer as causas, para perceber as consequências e encontrar soluções Difundir informação em contexto, desmontar o conhecimento científico e torná-lo acessível; partilhar e saber comunicar Trabalhar em equipa/rede (plataformas) Avaliar e monitorizar
  11. 11. Que respostas? O que sabemos? Desde a proclamação da DEDS, esta teve por objectivos reorientar politicas de educação, práticas e investimentos canalizados para a sustentabilidade, sendo da responsabilidade da UNESCO assegurar a criação de mecanismos apropriados para optimizar a implementação da Década. Para esse fim, foram desencadeadas três fases de monitorização e um processo de avaliação, durante a Década.
  12. 12. Fase I – 2007-2009 Principal enfoque: Recolha de Informação a) Através de questionários, relacionados com os contextos em que se estavam a tentar desenvolver uma EDS; b) Que tipos de educação e de aprendizagem estão relacionadas com uma EDS; b) Qual o significado atribuído ao conceito de EDS, a nível local, regional, nacional e mundial; c) Quais as estruturas que os países mais dinamizaram para promover e facilitar uma EDS e o seu progresso (políticas, mecanismos de coordenação e alocação de verbas)
  13. 13. Fase I – 2007-2009 Principal enfoque: Recolha de Informação Em 2009, a UNESCO editou o 1º Relatório intitulado Learning for a Sustainable World: Review of Contexts and Structures for Education for Sustainable Development: -Revisão dos progressos alcançados e os desafios encontrados durante os primeiros 5 anos da Década; - Estabeleceu previsões, estratégias, mecanismos e contextos para suportarem o desenvolvimento e a implementação de uma EDS; - Indicou de caminhos a seguir para a restante metade da Década. Relatório foi apresentado na Conferência Mundial sobre EDS, que decorreu em Bona, Alemanha, em 2009, marcando a primeira metade da Década.
  14. 14. Fase II – 2010-2011 Principal enfoque: Processos e aprendizagem para uma EDS -Os quais implicam abordagens, enfoques e estilos de ensino e de aprendizagem adoptados para implementar a EDS em diferentes tipos, níveis e metas de educação; - “Aprender” para uma EDS, no sentido de procurar documentar o que tem sido aprendido por aqueles que têm recebido uma EDS, bem como aqueles que patrocinam ou facilitam oportunidades de aprendizagem nesta área.
  15. 15. Fase II – 2010-2011 Principal enfoque: Processos e aprendizagem para uma EDS -Esta fase também se focou no que foi mudando, desde a proclamação da Década. Assim, foram utilizados vários mecanismos de avaliação com base em dados de um portal contendo experiências em EDS (UNESCO), em casos de estudo, em questionários, entre outros mecanismos. - Esta recolha permitiu a publicação de um 2º Relatório intitulado Education for Sustainable Development – An Expert Review of Processes and Learning, coordenado por Daniella Tilbury (Universidade de Gloucestershire, Reino Unido), em 2011.
  16. 16. Fase II – 2010-2011 Principal objetivo do Relatório: Recolher informação para difundir tipos de ferramentas e de questões específicas que necessitam de ser colocadas, como parte integrante da monitorização da Década. Assim, esta revisão procurou clarificar as seguintes questões: i) Quais os processos de aprendizagem comummente aceites e que estão em alinhamento com uma EDS e deveriam ser promovidos através de actividades em EDS? ii) Quais as oportunidades em EDS e aprendizagens relacionadas com esta, que estão a contribuir para um DS? Aprender para uma EDS refere-se ao que tem sido aprendido e é aprendido por todos aqueles envolvidos neste processo, incluindo professores, alunos, facilitadores, coordenadores, bem como patrocinadores
  17. 17. A EDS segundo a perspetiva da UNESCO: - Permitir a todo o ser humano adquirir o conhecimento, habilitações, atitudes e valores necessários para moldar um futuro sustentável; - Inclui todos os aspetos da Educação (planeamento, politicas de desenvolvimento, implementação de programas, financiamento, curricula, ensino, aprendizagem, investigação, administração, etc.); - Tem vários e diferentes nomes em contextos locais e nacionais, sendo que em muitos países é sinónimo de Educação Ambiental e é definida e praticada de forma a incluir aspetos sócio-culturais e económicos em paralelo com aspetos ambientais
  18. 18. Fase II – 2010-2011 Numa EDS o que significa aprender? - Fazer perguntas críticas; - Clarificar os valores de cada um; - Visionar futuros mais positivos e sustentáveis; - Pensar de forma sistemática; - Responder através de uma aprendizagem aplicada; - Explorar a dialéctica entre tradição e inovação.
  19. 19. Fase II – 2010-2011: Aspetos importantes neste Relatório Este realça uma lição crítica obtida através deste processo de revisão que é a dificuldade em: - Ter acesso a dados sobre processos e oportunidades de aprendizagem em EDS, uma vez que estes se encontram raramente documentados com detalhes suficientes na literatura existente sobre os mesmos. - Existe uma forte abundância da informação disponível sobre objectivos específicos e resultados dos projectos, mas é notória a falta de existência de dados que demonstrem como estes objectivos e resultados foram alcançados.
  20. 20. Fase II – 2010-2011 Aspetos importantes neste Relatório O Relatório recomenda que: a) O processo de recolha de dados se foque em experiências actuais, mais do que na revisão da literatura; b) Os instrumentos utilizados na recolha de dados deve basear-se em questões especificamente focadas, para que desse modo possam vir a capturar o maior número de detalhes sobre os processos de aprendizagem e sobre as oportunidades de aprendizagem.
  21. 21. Fase II – 2010-2011 Aspetos importantes neste Relatório Outra questão crítica e central deste Relatório: Haverá uma relação directa entre os processos e resultados em EDS? Não é possível dar uma resposta inequívoca a esta questão, dado o nível da avaliação dos contributos, cuja literatura está ainda numa fase muito primária, e porque os resultados são muito variados e revestem-se em múltiplos níveis de evolução. Assim, é ainda prematuro ter a noção dos impactos alcançados com a proclamação e implementação dos objectivos da DEDS.
  22. 22. Principal conclusão das duas avaliações e monitorizações realizadas pela UNESCO: Este Relatório poderá constituir-se numa oportunidade para considerar as áreas onde a mudança começa a emergir e a forma como a EDS parece estar a contribuir para um desenvolvimento sustentável efectivo. No entanto, este Relatório conclui que a EDS continua a ser insuficientemente investigada e pouco evidenciada.
  23. 23. Grande questão: Como avaliar e Monitorizar? Em novembro de 2014, decorrerá a Conferência de encerramento da DEDS (Japão). Assim a avaliação e monitorização da Década será baseada em 4 temas: 1. Celebrando uma Década de Ação 2. Reorientar a Educação de forma a construir um futuro melhor para todos nós 3. Acelerando uma Ação para o Desenvolvimento Sustentável 4. Planeando uma Agenda para uma EDS para além de 2014
  24. 24. Para se saber o que se passa com a DEDS é preciso avaliar e monitorizar: - Que impacto causam as diversas actividades na Sociedade? - Como saber o número de pessoas envolvidas (vários sectores)? -Como saber o número de entidades aderentes, em áreas de intervenção cruciais? - Como avaliar a mobilização de vários sectores da Sociedade? - Como contabilizar a realização de projectos concretos capazes de dinamizar processos de mudança, que se esperam significativos, no contexto de uma EDS?
  25. 25. Principais obstáculos na avaliação e monitorização: - Dificuldade nas avaliações dos impactos e mudanças dos projectos dinamizados e falta de monitorização e continuidade dos projectos; - Inexistência de uma cartografia de dados nacionais sobre DS; - Transpor o conhecimento científico para lá das comunidades científicas “comunicar Ciência”; - Dificuldade num real diálogo intergeracional
  26. 26. CONCLUSÕES: AO FIM DE 9 ANOS DE TRABALHO… Salienta-se, ainda, a necessidade de repensar e de reorientar programas e práticas educativas para promover uma literacia científica e estimular a assunção de uma cidadania activa para desenvolvimento sustentável, numa sociedade do conhecimento
  27. 27. CONCLUSÕES As acções não são ainda totalmente transversais, (focam sobretudo questões ambientais, não fazendo a ponte com as questões sociais, etc.) As temáticas abordadas mais utilizadas: reciclagem, eficiência energética, etc. Maior parte dos projectos educacionais dirigidos aos alunos do pré-escolar, ensino básico e secundário (maiores dificuldades no secundário e universitário)
  28. 28. CONCLUSÕES Um dos maiores desafios da Década, desde 2005, é a criação de indicadores de DS e de EDS e avaliar a sua evolução a nível local e nacional através dos dados colhidos por diferentes entidades e disponibilizar essa informação junto de diversos canais. Esta realidade permitirá estimular a discussão e reflexão sobre a metodologia da sua produção e a sua utilização
  29. 29. MUITO OBRIGADA PELA ATENÇÃO PRESTADA! Contatos: Elizabeth Silva Responsável pelo setor das Ciências Ministério dos Negócios Estrangeiros – Comissão nacional da UNESCO Ponto Focal para a Década da Educação para o Desenvolvimento Sustentável E-mail: elizabeth.silva@mne.pt

×