Ferroanel de São Paulo

831 visualizações

Publicada em

Ferroanel de São Paulo

Publicada em: Notícias e política
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • A construção do Ferroanel em conjunto com o Rodoanel é a forma mais racional, rápida e econômica, e deveria ser fundamental para o Plano Diretor de qualquer grande metrópole, pois há razões muito bem fundamentadas para tal afirmação.

    O Ferroanel de São Paulo – que vem se arrastando há anos, embora esta seja uma obra de grande importância para São Paulo e para o país pode receber um grande impulso, se os governos federal e estadual, responsáveis por ela, chegarem a um acordo sobre uma proposta feita por este último. São Paulo se dispõe a elaborar o projeto executivo e a cuidar do licenciamento ambiental do Tramo Norte, entre Jundiaí e Itaquaquecetuba, ao custo estimado de R$ 15 milhões.

    Deve ser ressaltada também a grande importância de uma ligação rodo ferroviária entre Parelheiros e Itanhaém para cargas e passageiros, o que poderá levar a presidenta Dilma Rousseff e o governador Geraldo Alckmin a acertarem em princípio a sua construção conjunta, deveria ser suficiente para fazer ambos dar novos passos nessa direção.

    São patentes as dificuldades que a ausência do Ferroanel cria para o transporte de carga em direção ao Porto de Santos e de passageiros na região metropolitana de São Paulo geram o maior gargalo ferroviário do país. Hoje os trens de carga que se destinam àquele porto têm de utilizar linhas concomitantes com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) que passam pela região central da capital. A concessionária que faz esse transporte só pode operar em períodos restritos, o que diminui sua eficiência e aumenta seu custo.

    E a situação é agravada, porque, para aumentar sua capacidade de transporte de passageiros, a CPTM deseja diminuir o intervalo entre os seus trens. Suas razões para isso são técnicas, porque o sistema de transporte coletivo da Grande São Paulo, do qual ela é uma das responsáveis, já ultrapassou em muito o limite de sua capacidade e o número de passageiros continua aumentando. Se ela adotar aquele medida, haverá redução ainda maior da circulação dos trens de carga.

    Só o Ferroanel, a começar pelo Tramo Norte, que tem de longe o maior potencial de transporte, poderá resolver o problema. Hoje, dos cerca de 2,5 milhões de contêineres que chegam anualmente ao Porto de Santos, apenas uma quantidade irrelevante 100 mil é despachada por trem, um meio de transporte mais rápido e econômico do que os caminhões. Com o Ferroanel, estima-se que o volume que por ele circulará chegue acima de um milhão de contêineres. Os benefícios para os setores mais diretamente ligados a essa atividade – produtores e transportadores – e para a economia do País como um todo serão enormes.

    Ganhará também a capital e o litoral paulista, dos quais deixarão de circular cerca de 5 mil caminhões por dia, um alívio considerável para seu trânsito sempre congestionado.
    Deveriam os responsáveis pelos governos federal e estadual a deixar de lado divergências políticas. Já passou da hora para que eles aproveitarem a ocasião para demonstrar que são capazes de colocar o interesse público acima de suas ambições políticas.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
831
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ferroanel de São Paulo

  1. 1. O Ferroanel de São Paulo<br />
  2. 2. GrandesProjetosdeCarga:<br />OFerroaneldeSãoPaulo<br />Seminário“NegóciosnosTrilhos”<br />out/2003<br />Palestrante:MiltonXavier<br />SuperintendentedePlanejamento<br />daSecretariadosTransportes<br />SECRETARIA<br />DOSTRANSPORTES<br />1<br />
  3. 3. OEstadodeSãoPaulo<br />contacomumainfra-<br />estruturadetransporte<br />privilegiada.<br />2<br />
  4. 4. Infra-estruturadeTransportePaulista<br />INFRA-ESTUTURA<br />ALGUNSINDICADORES<br />INFRA-ESTUTURA<br />Rodovia<br />Ferrovia<br />Frota<br />Rodoviário34.000km<br />km/milkm²<br />km/milkm²<br />Hab/auto<br />Estaduais<br />Municipais<br />22.000km<br />11.000km<br />Brasil<br />SP<br />20<br />125<br />3,4<br />20,8<br />7,9<br />4,1<br />Federais<br />1.000km<br />Ainfra-<br />MG<br />34<br />8,5<br />8,5<br />estruturade<br />transporteà<br />disposição<br />PR<br />GO<br />RS<br />80<br />31<br />39<br />12,5<br />2,0<br />6,0<br />5,8<br />8,8<br />5,0<br />Ferroviário5.200km<br />BitolaLarga2.100km<br />BitolaEstreita2.900km<br />dosusuários<br />éinvejável<br />BitolaMista350km<br />México56<br />Argentina84<br />13,7<br />13,8<br />7,5<br />7,0<br />EUA435<br />17,1<br />1,5<br />Hidroviária<br />2.300km<br />Aeroviária<br />Dutoviária<br />36aeroportos<br />2.800km<br />3<br />
  5. 5. Infra-estruturadeTransportePaulista<br />INFRA-ESTUTURA<br />ALGUNSINDICADORES<br />INFRA-ESTUTURA<br />Rodovia<br />Ferrovia<br />Frota<br />Rodoviário34.000km<br />km/milkm²<br />km/milkm²<br />Hab/auto<br />Estaduais<br />Municipais<br />22.000km<br />11.000km<br />Brasil<br />SP<br />20<br />125<br />3,4<br />20,8<br />7,9<br />4,1<br />Federais<br />1.000km<br />Ainfra-<br />MG<br />34<br />8,5<br />8,5<br />estruturade<br />transporteà<br />disposição<br />PR<br />GO<br />RS<br />80<br />31<br />39<br />12,5<br />2,0<br />6,0<br />5,8<br />8,8<br />5,0<br />Ferroviário5.200km<br />BitolaLarga2.100km<br />BitolaEstreita2.900km<br />dosusuários<br />éinvejável<br />BitolaMista350km<br />México56<br />Argentina84<br />13,7<br />13,8<br />7,5<br />7,0<br />EUA435<br />17,1<br />1,5<br />Hidroviária<br />2.300km<br />Aeroviária<br />Dutoviária<br />36aeroportos<br />2.800km<br />3<br />
  6. 6. EntretantooEstadodeSão<br />Pauloédeficienteeminfra-<br />estruturaondeademandaé<br />maisintensa.<br />4<br />
  7. 7. Macrometrópole<br />RMSP<br />•12%daáreadoestado<br />•3%daáreadoestado<br />•67%dapopulação<br />•50%dapopulação<br />•75%dosempregosformais<br />•57%dosempregosformais<br />•75%doPIBdoEstado<br />•50%doPIBdoEstado<br />•50%dasviagensdecarga<br />5<br />
  8. 8. Macrometrópole<br />RMSP<br />•12%daáreadoestado<br />•3%daáreadoestado<br />•67%dapopulação<br />•50%dapopulação<br />•75%dosempregosformais<br />•57%dosempregosformais<br />•75%doPIBdoEstado<br />•50%doPIBdoEstado<br />•50%dasviagensdecarga<br />5<br />
  9. 9. Macrometrópole<br />RMSP<br />•12%daáreadoestado<br />•3%daáreadoestado<br />RMSP<br />•67%dapopulação<br />•50%dapopulação<br />0,1%daáreadoPaís<br />••75%dosempregosformais<br />•57%dosempregosformais<br />10%dapopulaçãonacional<br />••75%doPIBdoEstado<br />•50%doPIBdoEstado<br />••50%dasviagensdecarga<br />16%doPIBnacional<br />5<br />
  10. 10. Deficiênciapelafaltadeconexãorodoviária<br />ManchaUrbanadeSãoPauloem1881<br />6<br />
  11. 11. Deficiênciapelafaltadeconexãorodoviária<br />ManchaUrbanadeSãoPauloem1997<br />7<br />
  12. 12. Deficiênciapelafaltadeconexãorodoviária<br />ATIBAIA<br />JUNDIAÍ<br />S.J.CAMPOS<br />IGARATÁPresidente<br />Dutra<br />FernãoDias<br />Bandeirantes<br />NAZARÉ<br />PAULISTA<br />ViaAnhanguera<br />CAJAMAR<br />JACAREÍ<br />ITÚ<br />MAIRIPORÃ<br />AyrtonSenna<br />CAIEIRAS<br />CastelloBranco<br />ARUJÁ<br />GUARULHOS<br />STA.BRANCA<br />SANTANADO<br />PARNAÍBA<br />MAIRINQUE<br />POÁ<br />PARAIBUNA<br />OSASCO<br />MOGIDAS<br />CRUZES<br />S.ROQUE<br />SÃOPAULO<br />ITAPEVI<br />RaposoTavares<br />SUZANO<br />S.C.SUL<br />Sto.<br />ANDRÉ<br />MAUÁ<br />RIBEIRÃOPIRES<br />DIADEMA<br />S.SEBASTIÃO<br />COTIA<br />BERTIOGA<br />IBIÚNA<br />S.B.CAMPO<br />Anchieta<br />SANTOS<br />CUBATÃO<br />EMBU-GUAÇU<br />Rodovias<br />Imigrantes<br />RégisBittencourt<br />JUQUITIBA<br />S.VICENTE<br />MIRACATU<br />ITANHAÉM<br />PEDRODETOLEDO<br />8<br />
  13. 13. Deficiênciapelafaltadeconexãorodoviária<br />ATIBAIA<br />JUNDIAÍ<br />S.J.CAMPOS<br />IGARATÁPresidente<br />Dutra<br />FernãoDias<br />Bandeirantes<br />NAZARÉ<br />PAULISTA<br />ViaAnhanguera<br />CAJAMAR<br />JACAREÍ<br />ITÚ<br />MAIRIPORÃ<br />AyrtonSenna<br />CAIEIRAS<br />CastelloBranco<br />ARUJÁ<br />GUARULHOS<br />STA.BRANCA<br />SANTANADO<br />PARNAÍBA<br />MAIRINQUE<br />POÁ<br />PARAIBUNA<br />OSASCO<br />MOGIDAS<br />CRUZES<br />S.ROQUE<br />SÃOPAULO<br />ITAPEVI<br />RaposoTavares<br />SUZANO<br />S.C.SUL<br />Sto.<br />ANDRÉ<br />MAUÁ<br />RIBEIRÃOPIRES<br />DIADEMA<br />S.SEBASTIÃO<br />COTIA<br />BERTIOGA<br />IBIÚNA<br />S.B.CAMPO<br />Anchieta<br />SANTOS<br />CUBATÃO<br />EMBU-GUAÇU<br />Rodovias<br />AnéisViários<br />Imigrantes<br />S.VICENTE<br />RégisBittencourt<br />JUQUITIBA<br />MIRACATU<br />ITANHAÉM<br />PEDRODETOLEDO<br />9<br />
  14. 14. Deficiênciapelafaltadeconexãorodoviária<br />ATIBAIA<br />JUNDIAÍ<br />S.J.CAMPOS<br />IGARATÁPresidente<br />Dutra<br />FernãoDias<br />Bandeirantes<br />NAZARÉ<br />PAULISTA<br />ViaAnhanguera<br />CAJAMAR<br />JACAREÍ<br />ITÚ<br />MAIRIPORÃ<br />AyrtonSenna<br />CAIEIRAS<br />CastelloBranco<br />ARUJÁ<br />GUARULHOS<br />STA.BRANCA<br />SANTANADO<br />PARNAÍBA<br />MAIRINQUE<br />POÁ<br />PARAIBUNA<br />OSASCO<br />MOGIDAS<br />CRUZES<br />S.ROQUE<br />SÃOPAULO<br />ITAPEVI<br />RaposoTavares<br />SUZANO<br />S.C.SUL<br />Sto.<br />ANDRÉ<br />MAUÁ<br />RIBEIRÃOPIRES<br />DIADEMA<br />S.SEBASTIÃO<br />COTIA<br />BERTIOGA<br />IBIÚNA<br />S.B.CAMPO<br />Anchieta<br />SANTOS<br />CUBATÃO<br />EMBU-GUAÇU<br />Rodovias<br />Imigrantes<br />RégisBittencourt<br />AnéisViários<br />Rodoanel<br />JUQUITIBA<br />S.VICENTE<br />MIRACATU<br />ITANHAÉM<br />PEDRODETOLEDO<br />10<br />
  15. 15. Essasdeficiênciascausam<br />sériosimpactosnamobilidade<br />enaqualidadedevidada<br />população.<br />11<br />
  16. 16. Impactosnamobilidadeenaqualidadedevida<br />CONGESTIONAMENTO<br />INDAIATUBA<br />S.J.CAMPOS<br />ITUPEVA<br />IGARATÁ<br />ATIBAIA<br />NAZARÉ<br />PAULISTA<br />JUNDIAÍ<br />ré<br />uma<br />ITÚ<br />JACAREÍ<br />Av.S<br />s<br />b<br />CAIEIRAS<br />.PGUARULHOS<br />oau<br />eM<br />SÃOPAULO<br />çaMAIRIPORÃ<br />CABREÚVA<br />S.ROQUE<br />ou<br />CAJAMAR<br />SANTANADO<br />PARNAÍBA<br />ITAPEVI<br />Re<br />v.<br />Av<br />Av<br />RadialLeste<br />.<br />ARUJÁ<br />POÁ<br />do<br />Es<br />STA.BRANCA<br />lhliso<br />ta<br />Jutaai<br />do<br />Av<br />9d<br />de<br />.F<br />MAIRINQUE<br />3<br />et<br />ari<br />.2<br />PARAIBUNA<br />Jaf<br />Av<br />OSASCO<br />a<br />MOGIDAS<br />CRUZES<br />Lim<br />rdo<br />a<br />ica<br />SUZANO<br />S.C.SUL<br />.R<br />Sto.<br />ANDRÉ<br />Av<br />MAUÁ<br />RIBEIRÃOPIRES<br />DIADEMA<br />S.SEBASTIÃO<br />COTIA<br />BERTIOGA<br />IBIÚNA<br />S.B.CAMPO<br />S.VICENTE<br />SANTOS<br />Congestionamento<br />(km)<br />ManhãTarde<br />CUBATÃO<br />EMBU-GUAÇU<br />JUQUITIBA<br />2002<br />70<br />108<br />MIRACATU<br />ITANHAÉM<br />PEDRODETOLEDO<br />12<br />
  17. 17. Impactosnamobilidadeenaqualidadedevida<br />FLUIDEZ<br />INDAIATUBA<br />S.J.CAMPOS<br />ITUPEVA<br />IGARATÁ<br />ATIBAIA<br />MarginalTietê<br />NAZARÉ<br />PAULISTA<br />JUNDIAÍ<br />ITÚ<br />JACAREÍ<br />CABREÚVA<br />MAIRIPORÃ<br />ElevadoCostaeSilva<br />CAIEIRAS<br />GUARULHOS<br />CAJAMAR<br />ARUJÁ<br />STA.BRANCA<br />SANTANADO<br />PARNAÍBA<br />RadialLeste<br />MAIRINQUE<br />POÁ<br />Marginal<br />PARAIBUNA<br />OSASCO<br />Pinheiros<br />MOGIDAS<br />CRUZES<br />S.ROQUE<br />SÃOPAULO<br />ITAPEVI<br />SUZANO<br />Av.23deMaio/RubemBerta<br />S.C.SUL<br />Sto.<br />ANDRÉ<br />MAUÁ<br />RIBEIRÃOPIRES<br />DIADEMA<br />S.SEBASTIÃO<br />COTIA<br />BERTIOGA<br />IBIÚNA<br />S.B.CAMPO<br />S.VICENTE<br />SANTOS<br />VelocidadenasVTR<br />Km/h<br />ManhãTarde<br />CUBATÃO<br />EMBU-GUAÇU<br />JUQUITIBA<br />1999<br />2002<br />52<br />42<br />32<br />29<br />MIRACATU<br />PEDRODETOLEDO<br />ITANHAÉM<br />13<br />
  18. 18. Impactosnamobilidadeenaqualidadedevida<br />FLUIDEZ<br />INDAIATUBA<br />S.J.CAMPOS<br />ITUPEVA<br />IGARATÁ<br />ATIBAIA<br />NAZARÉ<br />PAULISTA<br />JUNDIAÍ<br />Av.SantosDumont<br />ITÚ<br />JACAREÍ<br />FranciscoMatarazzo<br />CAJAMAR<br />CAIEIRAS<br />Av.Dr.Arnaldo/Paulista<br />SANTANADO<br />CABREÚVA<br />MAIRIPORÃ<br />Av.Tiradentes<br />ARUJÁ<br />GUARULHOS<br />STA.BRANCA<br />o<br />PARNAÍBA<br />ITAPEVICRUZES<br />nDIADEMAIgnácioAnhaia<br />RadialLeste/Av.AlcântaraMachado<br />çã<br />olalho<br />ns<br />MAIRINQUE<br />S.ROQUE<br />IBIÚNA<br />Av.Brg.FariaLima<br />Ju<br />POÁ<br />sd<br />SUZANO<br />S.C.SUL<br />coAv.Pres.JuscelinoMAUÁAv.Prof.Luis<br />ANDRÉ<br />RIBEIRÃOPIRES<br />S.B.CAMPO<br />es<br />CUBATÃO<br />Co<br />PARAIBUNA<br />S.SEBASTIÃO<br />nasArteriais<br />OSASCO<br />EMBU-GUAÇU<br />/SÃOPAULOe<br />MOGIDAS<br />ça<br />e<br />v<br />ou<br />ebNo<br />.<br />/R<br />Av<br />to<br />ra<br />MoSto.<br />cis<br />Kubitschek<br />ra<br />FCOTIA<br />Mello<br />Av<br />.BBERTIOGA<br />an<br />de<br />ira<br />SANTOS<br />nt<br />Velocidade<br />Km/h<br />ManhãTarde<br />Av.JoãoDias<br />JUQUITIBA<br />S.VICENTE<br />1999<br />2002<br />19<br />17<br />22<br />20<br />MIRACATU<br />PEDRODETOLEDO<br />ITANHAÉM<br />14<br />
  19. 19. Impactosnamobilidadeenaqualidadedevida<br />EstadodeSãoPaulo<br />•62.000acidentesrodoviários<br />•20.000comvítimas<br />•31.000feridose2.500mortos<br />•100.000acidentesurbanosc/vítima<br />15<br />
  20. 20. Impactosnamobilidadeenaqualidadedevida<br />Macrometrópole<br />32.000ac.rodoviários<br />1.000mortes(40%)<br />270.000acurbanos<br />50.000c/vítimas<br />16<br />
  21. 21. Impactosnamobilidadeenaqualidadedevida<br />RMSP<br />13.000ac.rodoviários<br />400mortes(16%)<br />200.000ac.urbanos<br />33.000c/vítima<br />17<br />
  22. 22. Impactosnamobilidadeenaqualidadedevida<br />MunicípiodeSãoPaulo<br />140.000acidentes<br />15.000c/vítima<br />5.000atropelamentos<br />30.000vítimas<br />700mortes<br />MiniAnelViário<br />14.000acidentes<br />1.800c/vítima<br />18<br />
  23. 23. Oproblemadeconexãoocorre<br />tambémnamalhaferroviária.<br />19<br />
  24. 24. Deficiênciapelafaltadeconexãoferroviária<br />ATIBAIA<br />JUNDIAÍ<br />S.J.CAMPOS<br />IGARATÁ<br />NAZARÉ<br />PAULISTA<br />JACAREÍ<br />ITÚ<br />MAIRIPORÃ<br />GUARULHOS<br />CAJAMAR<br />CAIEIRAS<br />ARUJÁ<br />STA.BRANCA<br />SANTANADO<br />PARNAÍBA<br />Eng.ManuelFeio<br />MAIRINQUEAmadorBueno<br />S.ROQUE<br />ITAPEVI<br />Mirinque<br />CalmonViana<br />POÁ<br />MOGIDAS<br />CRUZES<br />PARAIBUNA<br />OSASCO<br />SÃOPAULO<br />SUZANO<br />S.C.SUL<br />Sto.<br />ANDRÉ<br />MAUÁ<br />RIBEIRÃOPIRES<br />DIADEMA<br />S.SEBASTIÃO<br />COTIA<br />BERTIOGA<br />IBIÚNA<br />Paranapiacaba<br />SANTOS<br />S.B.CAMPO<br />CUBATÃO<br />Perequê<br />EMBU-GUAÇU<br />Evangelistade<br />Souza<br />ITANHAÉM<br />JUQUITIBA<br />S.VICENTE<br />Paratinga<br />MIRACATU<br />PEDRODETOLEDO<br />20<br />
  25. 25. Deficiênciapelafaltadeconexãoferroviária<br />ATIBAIA<br />JUNDIAÍ<br />S.J.CAMPOS<br />IGARATÁ<br />NAZARÉ<br />PAULISTA<br />MAIRIPORÃ<br />ARUJÁ<br />GUARULHOS<br />CampoLimpo<br />CAJAMAR<br />JACAREÍ<br />ITÚ<br />CAIEIRAS<br />STA.BRANCA<br />SANTANADO<br />PARNAÍBA<br />Eng.ManuelFeio<br />MAIRINQUEAmadorBueno<br />S.ROQUE<br />ITAPEVI<br />Mirinque<br />CalmonViana<br />POÁ<br />MOGIDAS<br />CRUZES<br />PARAIBUNA<br />OSASCO<br />SÃOPAULO<br />SUZANO<br />S.C.SUL<br />Sto.<br />ANDRÉ<br />MAUÁ<br />RIBEIRÃOPIRES<br />DIADEMA<br />S.SEBASTIÃO<br />COTIA<br />BERTIOGA<br />IBIÚNA<br />Paranapiacaba<br />SANTOS<br />S.B.CAMPO<br />CUBATÃO<br />Perequê<br />EMBU-GUAÇU<br />Evangelistade<br />Souza<br />ITANHAÉM<br />JUQUITIBA<br />S.VICENTE<br />Paratinga<br />MIRACATU<br />PEDRODETOLEDO<br />21<br />
  26. 26. Deficiênciapelafaltadeconexãoferroviária<br />ATIBAIA<br />JUNDIAÍ<br />S.J.CAMPOS<br />IGARATÁ<br />NAZARÉ<br />PAULISTA<br />MAIRIPORÃ<br />ARUJÁ<br />GUARULHOS<br />CampoLimpo<br />CAJAMAR<br />JACAREÍ<br />ITÚ<br />CAIEIRAS<br />STA.BRANCA<br />SANTANADO<br />PARNAÍBA<br />Eng.ManuelFeio<br />MAIRINQUEAmadorBueno<br />S.ROQUE<br />ITAPEVI<br />Mirinque<br />CalmonViana<br />POÁ<br />MOGIDAS<br />CRUZES<br />PARAIBUNA<br />OSASCO<br />SÃOPAULO<br />SUZANO<br />S.C.SUL<br />Sto.<br />ANDRÉ<br />MAUÁ<br />RIBEIRÃOPIRES<br />DIADEMA<br />S.SEBASTIÃO<br />COTIA<br />BERTIOGA<br />IBIÚNA<br />Paranapiacaba<br />SANTOS<br />S.B.CAMPO<br />CUBATÃO<br />Perequê<br />EMBU-GUAÇU<br />Evangelistade<br />Souza<br />ITANHAÉM<br />JUQUITIBA<br />S.VICENTE<br />Paratinga<br />MIRACATU<br />PEDRODETOLEDO<br />22<br />
  27. 27. Afaltadeconexãoferroviária<br />naRMSPlevouaoperação<br />conjuntacarga-passageiros,<br />outrafontedeimpactono<br />meiourbano.<br />23<br />
  28. 28. Impactosnamobilidadeenaqualidadedevida<br />IncompatibilidadedaOperaçãoConjunta<br />doTransportedeCargaePassageiros<br />Passageiros<br />Cargas<br />PesoTotal<br />Comprimento<br />Aceleração<br />Velocidade<br />350t<br />100a150m<br />Elevada<br />80km/h<br />de1a5milt<br />400m<br />Baixa<br />20km/h<br />•Interferênciadotremdecarganotransportedepassageiros<br />•Médiade24ocorrências/mês<br />•<br />90minutos(emmédia)deatrasocadaocorrência<br />24<br />
  29. 29. Nofuturoessasituação<br />tendeaseagravarcomo<br />aumentoprojetadodos<br />fluxos.<br />25<br />
  30. 30. Cadaempresatemsuaestratégia...<br />CPTM<br />AÇÕES<br />•AumentarTaxadeMotorização<br />2010<br />2002<br />30%<br />50%<br />3.000.000<br />1.200.000<br />PAX/DIA<br />PAX/DIA<br />•DiminuiroIntervaloentreTrens<br />7min<br />3min<br />MRS<br />2008<br />•CargadePassagem<br />20milhõesdet<br />•Cargap/RMSP<br />6,1milhõesdet<br />2002<br />•CargadePassagem<br />7,4milhõesdet<br />•Cargap/RMSP<br />3,2milhõesdet<br />AÇÕES<br />•Aumentaro<br />númerodetrens<br />...paraatenderademandafutura.<br />26<br />
  31. 31. OperaçãoConjunta<br />DopontodevistaOPERACIONAL,asestratégiasdas<br />operadorassãoconflitantes:<br />CPTM<br />AUMENTO DA CAPACIDADE<br />•AumentodaVelocidade<br />•ReduçãodoIntervalo<br />MRS<br />AUMENTO DA CAPACIDADE<br />•Aumentodonúmerodetrens<br />Aumentodotempode<br />ocupaçãodavia<br />27<br />
  32. 32. Aoperaçãoconjuntaprejudicaoequilíbriooperacionalde<br />ambasasferrovias<br />Atendimentoao<br />usuário/cliente<br />Planejamento<br />Temposde<br />Espera<br />Restriçãode<br />DEMANDA<br />OFERTA<br />Sincronizado<br />Competição<br />Modal<br />Atratividade<br />usuário/cliente<br />Capacidade<br />Programade<br />Produção<br />Qualidadedo<br />Serviço<br />•Previsão<br />•Riscose<br />Benefícios<br />•Opções<br />Planejamento<br />daOperação<br />•Restrições<br />•Riscose<br />Custos<br />•Flexibilidade<br />28<br />
  33. 33. OFerroaneltemfunção<br />primordialnasoluçãodesse<br />conflitonolongoprazo.<br />29<br />
  34. 34. PrincipaisFunçõesdoFerroanel<br />PRINCIPAIS<br />FUNÇÕES<br />CIRCULAÇÃO<br />FERROVIÁRIA<br />•TramoSul<br />interligaMRSe<br />Ferroban<br />•TramoNorte<br />interligaoNorte<br />doEstadoaos<br />Portosde<br />Santose<br />Sepetiba<br />•Segregao<br />transportede<br />cargae<br />COLETAE<br />DISTRIBUIÇÃO<br />•Viabilizaa<br />intermodalidade<br />rodo-ferroviária.<br />•Otimizaas<br />operaçõesde<br />coletae<br />distribuiçãona<br />RMSP<br />•Reduzos<br />custos<br />logísticosdo<br />transporte<br />ATIVIDADE<br />PRODUTIVA<br />•Integradoaos<br />CLIseao<br />Rodoanelinduz<br />aatraçãode<br />atividade<br />econômica<br />•Associadoa<br />políticas<br />urbanaspode<br />reorientara<br />atividade<br />produtiva<br />QUALIDADEDE<br />VIDA<br />•Reduçãodos<br />impactos<br />•Acidentes<br />•Poluição<br />•Trânsito<br />PRINCIPAIS<br />ASPECTOS<br />passageiros<br />30<br />
  35. 35. OFerroanelatendeas<br />estratégiasdeinteresse<br />públiconolongoprazo<br />31<br />
  36. 36. PrincipaisEstratégiasdeInteressePúblico<br />Asestratégiasatendemaointeressepúbliconassuasvárias<br />esferas:<br />•Fechamentodamalhaferroviárianacional<br />•Viabilizaçãoderotasferroviáriasinter-regionais<br />•AumentodoacessoferroviárioaosPortosdeSantoseSepetiba<br />•Desenvolvimentodaintermodalidade<br />•EquilíbriodaMatrizdetransporte<br />•SegregaçãodotransportedecargaepassageirosnaRMSP<br />32<br />
  37. 37. Dadaaabrangênciadessasquestões,<br />cabeaopoderpúblico,nas<br />esferasmunicipal,metropolitana,<br />estadualefederal,definiras<br />políticaspúblicasfazendo<br />prevalecerointeressepúblico.<br />33<br />
  38. 38. SínteseeConclusões<br />•Investimentoseminfra-estruturaferroviáriadevem<br />tercomobaseasdemandasdelongoprazoque<br />apontamparaapriorizaçãoderotasferroviárias<br />inter-regionaisenacionais.<br />•Asalternativasescolhidasdetraçado,as<br />prioridadesdevemgarantirasustentabilidade<br />econômica,socialeambientalnolongoprazoe,<br />portanto,seremdefinidasporcritériosestritamente<br />técnicos.<br />•Dadoointeressepúblicoenvolvido,asdecisões<br />devemsertomadascombaseempolíticaseações<br />definidaspelosetorpúblicoenãoatravésdeuma<br />negociaçãoentreumaAgênciaReguladora,cuja<br />funçãoéregularesupervisionarasatividades<br />concedidas,eumaempresaoperadora.<br />34<br />
  39. 39. Qualéonossodesafio?<br />35<br />
  40. 40. Construirumaconexão<br />ferroviáriadecercade150<br />km....<br />36<br />
  41. 41. AconstruçãodaMalhaFerroviáriaPaulista<br />Período<br />deConstrução<br />Em1870<br />Entre1871e1900<br />Entre1901e1920<br />Entre1921e1940<br />Após1940<br />Extensão<br />Total<br />146km<br />1.900km<br />3.500km<br />4.100km<br />5.200km<br />37<br />
  42. 42. Comoépossívelqueamesma<br />sociedadequeconstruiu3.500kmde<br />infra-estruturaferroviáriaatéoinício<br />doséculopassadoestáhesitando<br />emconstruirumaconexãono<br />entornodaRMSP!!!<br />38<br />
  43. 43. GrandesProjetosdeCarga:<br />OFerroaneldeSãoPaulo<br />Seminário“NegóciosnosTrilhos”<br />out/2003<br />Palestrante:MiltonXavier<br />SuperintendentedePlanejamento<br />daSecretariadosTransportes<br />SECRETARIA<br />DOSTRANSPORTES<br />39<br />
  44. 44. Monotrilho Vila Prudente - Cidade Tiradentes<br />A publicação na internet desta apresentação é um trabalho do mandato do vereador de São Paulo pelo PT, Chico Macena, como colaboração para o acesso universal à informação.<br />www.chicomacena.com.br<br />

×