As luzes no feminino

633 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

As luzes no feminino

  1. 1. Madame de Condorcet Escola Secundaria de Pombal Francisco Matias Nº13 11ºG História A Prof. Lurdes Tecedeiro
  2. 2. Introdução  Sophie de Condorcet (nasceu em 1764 em Meulan (França), faleceu dia 8 de Setembro de 1822 em Paris) mais conhecida como Madame de Condorcet, era anfitriã de um proeminente salão de beleza do século XVIII. Sophie era também esposa do matemático e filósofo Marie Jean Antoine Nicolas de Caritat, Marquês de Condorcet, que faleceu durante o reinado do terror. Apesar da morte do seu marido, Sophie manteve sempre a sua identidade própria sendo muito influente antes, durante e após a Revolução Francesa. Madame de Condorcet era popular por ter bom coração, ser bela e indiferente em relação à classe ou origens sociais das outras pessoas. Sophie de Condorcet era também escritora e tradutora, altamente qualificada em relação à época em que vivia, muito fluente na língua inglesa e italiana. Sophie traduziu textos de Thomas Paine e Adam Smith.
  3. 3. O salão de beleza  Após o seu casamento com o Marquês de Condorcet ,Madame de Condorcet deu início a um famoso salão no Hôtel des monnaies em Paris. Teve muitas visitas de estrangeiros importantes, como Thomas Jefferson, aristocratas britânicos ou o economista Adam Smith. Também era frequentado por importantes franceses, como o Marquês de Beccaria, Turgot, o escritor Pierre Beaumarchais, Olympe de Gouges, o escritor Germaine de Staël e muitos filósofos. Este salão desempenhou um papel importante na ascensão do movimento girondino, que destacaram os direitos da mulher.
  4. 4. As traduçoes e o Revival do Salão  Sophie de Condorcet viu-se numa situação financeira complicada após a prisão e morte do seu marido. Para acabar com os problemas monetários com que se deparava,foi obrigada a abrir uma loja e deixar de lado a escrita e o trabalho de tradução, pois precisava de sustentar nao só ela mesma e a sua filha, com quatro anos de idade Eliza, mas também a sua irmã, Charlotte de Grouchy. Após o fim do terror jacobino, Madame de Condorcet publicou uma tradução de Adam Smith s “Teoria dos Sentimentos Morais” (1759), em 1798, porém foi ignorada pelos historiadores do pensamento econômico. Em 1799, Sophie de Condorcet também se dispôs a publicar “Éloges des Academiciens”do seu marido e finalmente foi capaz de reviver o seu salão.
  5. 5. A vida durante o regime napoleônico  Sophie de Condorcet permaneceu no ativo como anfitriã do seu salão de beleza, e na promoção de pontos de vista políticos de seu marido falecido.Não se voltou a casar, estabelecedo uma relação de longo prazo com o historiador francês Claude Charles Fauriel (21 de outubro de 1772 - 15 Julho 1844) que durou até sua morte. Sophie de Condorcet morreu em Paris no dia 8 de setembro de 1822. Ela estava determinada a preservar a memória do Marquês de Condorcet através das suas obras, e preparava-se para trazer uma nova edição. Madame de Condorcet tinha a vontade e inteligência, mas não a resistência, para liderar o movimento das mulheres francesas.
  6. 6. Conclusão Com a realização deste trabalho percebi que Madame de Condorcet, assim como outras mulheres, tiveram um papel importantíssimo na mudança de mentalidades na época do iluminismo. Adquiri também novos conhecimentos em relação à sociedade francesa na época napoleónica.
  7. 7. Netgrafia  http://en.wikipedia.org/wiki/Sophie_de_Condorce t http://www.multilingualarchive.com/ma/enwiki/ pt/Sophie_de_Condorcet

×