Ppt seminário ok

658 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
658
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
186
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ppt seminário ok

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA - LICENCIATURA Prática Pedagógica com Docência Compartilhada Michele Pacheco e Raquel Alves
  2. 2. DADOS DA ESCOLA Nome: Centro Estadual de Formação de Professores General Flores da Cunha Localização: Av. Osvaldo Aranha, 527 – Farroupilha Turma: 51 - 5º ano Nº de alunos: 34 de 9 a 10 anos
  3. 3. PRINCÍPIO PEDAGÓGICO: COLETIVIDADE Durante a semana de observação, percebemos que a turma não realizava trabalhos em grupo. E o diálogo acontecia com os alunos dispostos nas suas classes ou, nos momentos em que iam até o lugar de outro colega. Acreditamos que o aluno possui vivências, vontades, indagações, aprendizagens, que precisam ser compartilhadas com o professor e colegas. Todos os alunos são sujeitos criativos, que possuem elementos a acrescentar ao grupo, sendo capazes de aprender e ensinar. Rodrigues (2004) diz que para garantir a permanência e aprendizagens ao aluno é preciso incluí-lo, no sentido de acesso e satisfação. A autora defende o trabalho coletivo, pois “gera troca de opiniões, novas discussões, exigindo alternativas criativas para as soluções” (Rodrigues, 2004, p. 28).
  4. 4. FIO CONDUTOR Tendo em vista a aproximação das festividades juninas, a professora nos solicitou que, durante a semana da prática pedagógica trabalhássemos esta celebração e o pintor Alfredo Volpi, já que algumas de suas obras são inspiradas na temática junina. Assim, estabeleceu-se nosso fio condutor: Festividades Juninas.
  5. 5. ATIVIDADE QUE DEU CERTO  Objetivos específicos:  Refletir sobre o perigo do uso inadequado de fogos de artifícios, balões e fogueiras em épocas de festividades juninas;  Identificar características de um texto informativo/noticia;  Perceber a importância da coletividade para o desenvolvimento do trabalho em grupo;
  6. 6. Motivação Prévia: - Informações gerais sobre o perigo dos balões, fogos de artifício e fogueiras, se manuseados de maneira incorreta nas festividades juninas (dados, com algumas alterações, da fonte: Escola Kids/Festas Juninas). Desenvolvimento: - Apresentação do suporte de texto jornal; - Debate sobre os elementos do gênero textual reportagem, notícia – manchete, texto informativo, autoria; - Formação de duplas;
  7. 7. - Visualização e escolha de imagens para compor a produção textual; - Escrita da reportagem; - Apresentação da noticia num telejornal; - Filmagem das apresentações.
  8. 8. ATIVIDADE QUE NÃO DEU CERTO  Objetivos específicos:  Relembrar informações adquiridas anteriormente acerca do pintor Alfredo Volpi;  Construir coletivamente, uma pintura relacionada às festividades juninas;  Apresentar coletivamente, suas produções artísticas;
  9. 9. Motivação prévia: Questionamentos a turma: “Quem se lembra da técnica que Alfredo Volpi utilizava para pintar?”. Pedir que os alunos consultem o texto da biografia do pintor e ler o trecho: Depois de dominar a técnica da têmpera com clara de ovo, o artista nunca mais usou tintas industriais - "elas criam mofo e perdem vida com o passar do tempo", dizia. Fazia suas próprias tintas, diluídas em uma emulsão de verniz e clara de ovo, em que ele adicionava pigmentos naturais purificados (terra, ferro, óxidos, argila colorida por óxido de ferro) e ressecados ao sol.
  10. 10. Construção Com ovos, argila e tintas gauche, também faremos nossas próprias tintas, misturando clara e argila, gema e argila, clara e tinta guache e, gema e tinta gauche. Feito isto e dispostos em grupos, cada um receberá um pedaço de folha grande de papel pardo. Os grupos deverão conversar e combinar sobre o que pintarão, desde que tenha relação com as festividades juninas. Após, faremos a exposição dos trabalhos: Cada grupo (um por vez) deverá ir até a frente, ficando visível a todos os colegas e professoras, mostrar sua pintura e contar como foi realizar o trabalho. Depois, a Raquel e a Michele ajudarão os alunos a fixarem suas obras no corredor da escola, tendo como título da exposição “ALFREDO VOLPI NOS DEU A IDEIA DE COMO PINTAR!”.
  11. 11. APRENDIZAGENS DOS ALUNOS -“aprendemos varias coisas legal como: a origem das festas juninas, as datas de nascimento e hobito dos santos” -“um pouco da cultura dos europeus” -“Alfredo Volpi, suas pinturas, sua arte, seus sentimentos” -“descobrimos que ele (Alfredo Volpi) era uma pessoa muito autodidata” -“aprendemos palavras diferentes, e uma delas era CRITICA” -“Sobre o perigo de soltar balões de festa junina e fogos de artificio.” -“dançar quadrilha, mesmo não sabendo dançar” - Apresentar um telejornal causa nervosismo e ansiedade - Uma festa junina pode ser muito divertida! - Enriquecer nossos laços afetivos.
  12. 12. APRENDIZAGENS DOCENTES  A necessidade de ter um olhar sensível e pensante sobre os alunos.  A escuta é a disponibilidade ao outro, o professor precisa ouvir as linguagens dos alunos.  Que a critica pode ser boa.  O planejamento passa segurança, tanto para o professor, quanto para o aluno, e precisa ter intencionalidade.  Para que trabalhos em grupo tenham significado, a turma precisa vivenciar estes momentos constantemente.  Que o aluno precisa vivenciar situações desafiadoras e significativas, envolvendo exploração e descoberta.  Quando o método de avaliação é qualitativo podemos enxergar o aluno nas suas mais diversas formas de expressão.  Sempre dá para estender os vínculos afetivos. O professor comprometido com sua prática docente é sempre um pesquisador!  Que para subir na vida, vocês precisam aprender com o erro.  Ler um estou curioso para a próxima aula „e emocionante.  Que dar aulas nos Anos Iniciais pode não ser um bicho de 7 cabeças, talvez de umas 6!

×