Investigação Agrária e
Mudanças Climáticas
Gerir o risco climático para melhorar o
modo de vida e a capacidade de
adaptaçã...
 O clima e sua variabilidade influenciam Agricultura,
afecta a segurança alimentar e o modo de vida dos
camponeses que de...
 Adaptação dos sistemas de produção agrários ao risco climático,
através:
− Previsão do impacto das alterações climáticas...
− Objectivo:
Contribuir para melhorar o modo de vida e a capacidade de
adaptação das familias rurais às alterações climáti...
4. Área de estudo
Província de Gaza, 2 locais propensos a insegurança alimentar.
(1) Distrito de Chicualacuala:
• Interior...
5. Trabalhos realizados
Investigar o conhecimento local relativo às alterações climáticas:
Levantamento da Linha de Base –...
Aptidão Actual Aptidão - 2030 Aptidão - 2050
Mandioca (Manihot sculentum): Xai-Xai
Feijão boere (Cajanus cajan): Chicualac...
5. Trabalhos realizados
• Mapeamento de solos;
• Sistemas de produção;
• Mapas aptidão da terra
Carcaterização do ambiente...
Identificar e testar intervenções que ajudem a construir a capacidade de
adaptação:
 Agricultura de conservação, maneio i...
5. Trabalhos realizados
5. Trabalhos realizados
1. Estes resultados são apenas os primeiros e dizem respeito a 2 anos de
actividades;
2. Há muito para fazer e aprender no...
6. Lições aprendidas
6. Uma prática local desenvolvida em algumas aldeias de Chicualacuala e que
constituem uma iniciativa...
Muito Obrigada
https://dataverse.harvard.edu/dataverse/CCAFSbaseline
https://cgspace.cgiar.org/handle/10568/65986
https://...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

[IIAM] Fernanda Gomes - Investigação Agrária e Mudanças Climáticas

408 visualizações

Publicada em

Gerir o risco climático para melhorar o modo de vida e a capacidade de adaptação das familias rurais nos ecossistemas agrários no sul de Moçambique

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
408
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

[IIAM] Fernanda Gomes - Investigação Agrária e Mudanças Climáticas

  1. 1. Investigação Agrária e Mudanças Climáticas Gerir o risco climático para melhorar o modo de vida e a capacidade de adaptação das familias rurais nos ecossistemas agrários no sul de Moçambique 14 de Maio de 2015 Fernanda Gomes
  2. 2.  O clima e sua variabilidade influenciam Agricultura, afecta a segurança alimentar e o modo de vida dos camponeses que dependem da agricultura de sequeiro para a sua subsistência  As mudanças climáticas são uma realidade e Moçambique é um país propenso aos seus impactos; Agricultura o sector mais vulnerável às mudanças climáticas;  Desafio: melhorar a capacidade de resposta ao risco climático, – encontrando e aplicando alternativas que se adaptem às condições locais do clima; 1. Introdução
  3. 3.  Adaptação dos sistemas de produção agrários ao risco climático, através: − Previsão do impacto das alterações climáticas; − Identificar e testar práticas agrárias e tecnologias para o aumento da produção para as condições do clima do local; − Garantir o uso sustentável dos recursos naturais associados aos sistemas produtivos.  IIAM inicia em finais de 2011 um programa de pesquisa sobre adaptação às mudanças climáticas;  2012 assina Acordo de Parceria com o CIAT (Centro Internacional de Agricultura Tropical), programa CCAFS (Mudanças Climáticas, Agricultura e Segurança Alimentar), para financiamento de um projecto de investigação: “Gerir o risco climático, melhorar a resiliência e a capacidade de adaptação das familias rurais nos ecossistemas agrários no Sul de Moçambique”. 2. Desafios para a Investigação Agrária
  4. 4. − Objectivo: Contribuir para melhorar o modo de vida e a capacidade de adaptação das familias rurais às alterações climáticas em zonas propensas a insegurança alimentar, no Sul de Moçambique. − Resultados: 1. Investigar o conhecimento local relativo às alteraçòes climáticas na região seleccionada; 2. Prever e analisar os impactos das mudanças climáticas na aptidão agrária; 3. Identificar e testar intervenções que contribuam para desenvolver a capacidade adaptativa das comunidades para enfrentarem o efeito do risco climático; 4. Partlhar resultados e lições aprendidas. 3. Objectivos e Resultados
  5. 5. 4. Área de estudo Província de Gaza, 2 locais propensos a insegurança alimentar. (1) Distrito de Chicualacuala: • Interior , clima semi-arido a árido, propenso a secas; • Base de recursos naturais deteriorada devido à forma insustentável de exploração dos recursos naturais (florestas); • Actividade pecuária de relevo; potencial agro-florestal. (2) Distrito do Xai-Xai: • Litoral, clima sub-húmido; propenso a estiagens, inundações, ciclones, intrusão salina; • 2 formas de terreno predominantes: a planicie aluvionar (Vale) e a circundante planicie elevada (Serra); • Presença de Machongos (solos orgâncios, em zonas de escoamento superficial das encostas, agricultura familiar) e Mangais (vegetação densa, influenciado pela água do mar; pesca artesanal). • Potencial para agricultura irrigada e agricultura de terras húmidas.
  6. 6. 5. Trabalhos realizados Investigar o conhecimento local relativo às alterações climáticas: Levantamento da Linha de Base – (IUCN). Enfrentar o risco climático e melhorar a segurança alimentar e renda familiar através de: • Modos de vida alternativos, diversificação, promoção da pecuária; • Culturas e variedades mais tolerantes à seca, maneio do solo e da água para aumentar a produção; • Uso sustentável do recurso florestal; evitar a sobre-exploração do recurso, • Capacitação como forma de melhorar a organização comunitária
  7. 7. Aptidão Actual Aptidão - 2030 Aptidão - 2050 Mandioca (Manihot sculentum): Xai-Xai Feijão boere (Cajanus cajan): Chicualacuala Aptidão Actual Aptidão - 2030 Aptidão - 2050 5. Trabalhos realizados – Análise da vulnerabilidade climática
  8. 8. 5. Trabalhos realizados • Mapeamento de solos; • Sistemas de produção; • Mapas aptidão da terra Carcaterização do ambiente biofisico (solos, clima, recursos hidricos, vegetação, ecologia, aptidão):
  9. 9. Identificar e testar intervenções que ajudem a construir a capacidade de adaptação:  Agricultura de conservação, maneio integrado variedades/fertilidade do solo/pragas e doenças, conservação do solo e água;  Maneio florestal comunitário: uso de especies indigenas agro- florestais, uso sustentável de produtos madeireiros e não madeireiros;  Criação animal: melhoria dos sistemas agro-pastoris e silvo-pastoris, alimentos alternativos (residuos das culturas, introdução de árvores forrageiras), suplementação alimentar e sanidade animal.  Pós colheita e processamento: métodos de processamento dos produtos de colheita, receitas culinárias para maior utilização dos produtos e aumento renda familiar;  Capacitação comunitária, usando abordagens de centros de aprendizagem comunitária e escolas de campo 5. Trabalhos realizados
  10. 10. 5. Trabalhos realizados
  11. 11. 5. Trabalhos realizados
  12. 12. 1. Estes resultados são apenas os primeiros e dizem respeito a 2 anos de actividades; 2. Há muito para fazer e aprender no que respeita a adaptação às mudanças climáticas; o país é vasto e os impactos esperados são distintos de região para região; 3. O treino em métodos de agro-processamento deu bons resultados, mas sente-se a necessidade de seguir com os camponeses treinados no uso destas tenologias para identificar possívei constrangimentos. 4. Os camponeses reconhecem que o uso de algumas das praticas testadas/demonstradas produzem bons resultados e contribuem para melhorar a segurança alimentar, criar modos de vida mais preparados para enfrentar o risco climático. Contudo, – Agroprocessamento permite estender a vida do produto para alimentação familiar, mas não é ainda comercializado (Chicualacuala) – Necessário trabalhar mais nas técnicas de conservação e armazenamento dos produtos pós colheita, desenvolvimento de celeiros melhorados. 5. Grande potencial da melancia cultivada em ambientes semi áridos (elevado teor de sumo, importante para saciar a sede, rico em vitaminas). – Estudar o potencial genético destas variedades locais de melancia. 6. Lições aprendidas
  13. 13. 6. Lições aprendidas 6. Uma prática local desenvolvida em algumas aldeias de Chicualacuala e que constituem uma iniciativa local para lidar com o risco climático, é o uso de melancias enterradas no solo, onde são espetadas estacas de mandioca, promovendo assim a sua brotação e manutenção do material vegetativo vivo para novas plantações. 7. A criação animal é uma prática relevante nas zonas aridas e semiáridas. Continuação de pesquisa: – Melhoria dos pastos naturais introduzindo especies locais bem adaptadas e de elevado valor nutritivo; – Estabelecimento de bancos forrageiros (especies locais bem adaptadas às condições locais); – Aumento da produtividade animal através da uma alimentação combinada de forragens de elevado valor nutritivo, residuos de culturas, e suplementaçào com blocos nutritivos de ureia-melaço; e – Produção de leite de vaca e de cabra para melhorar a segurança alimentar. 8. Áreas de investigação importantes mas que requerem muito mais tempo de pesquisa no campo são: maneio florestal, agro-florestal, conservação e uso sustentável dos ecossistemas; trabalho iniciado e que necessita ser coninuado. 9. Outras áreas de trabalho cruciais para adaptação ao risco climático, e que não foram ainda totalmente cobertas por limitações de tempo e de recursos: – praticas de maneio e conservação da água; – maneio integrado de pragas nos produtos armazenados.
  14. 14. Muito Obrigada https://dataverse.harvard.edu/dataverse/CCAFSbaseline https://cgspace.cgiar.org/handle/10568/65986 https://cgspace.cgiar.org/handle/10568/65985 https://cgspace.cgiar.org/handle/10568/56995 https://cgspace.cgiar.org/handle/10568/65984 https://cgspace.cgiar.org/handle/10568/65987 https://cgspace.cgiar.org/handle/10568/65988

×