Direito na informática

735 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
735
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
49
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Direito na informática

  1. 1. Direito na Informática TV Digital Perícia Digital Elementos do Direito Digital Equipe: Bruno Ribeiro César Augusto Déborah Suellen Géssica Batista Ismael Melkis Naiara Fernandes Wesley Laezio
  2. 2. Tv Digital  Origem • A história da televisão digital inicia-se nos anos 1970, quando a direção da rede pública de TV do Japão Nippon Hoso Kyokai (NHK) juntamente com um consórcio de 100 estações comerciais, dão carta branca aos cientistas do NHK Science & Technical Research Laboratories para desenvolver uma TV de alta definição.
  3. 3. Tv Digital  Conceito • TV digital é sinônimo de interatividade, trabalha com um padrão de alta definição nas imagens, nos sons e proporciona a interação dos usuários através de aplicativos.
  4. 4. Tv Digital  Interatividade • Software Ginga permite interação no sistema brasileiro de TV Digital. • Assessor da Casa Civil diz que 100% das novas TVs terão função em 2015.
  5. 5. Tv Digital  Acessibilidade • Facilidades para Gravação de Programas • Gravadores Digitais Incluídos nos Receptores ou Conversores • Múltiplas Emissões de Programas  Recepção • Otimização da Cobertura
  6. 6. Tv Digital TV Analógica X TV Digital Analógica Digital Resolução 480 Linhas Horizontais Até 1080 Linhas Horizontais Áudio 2 canais (estéreo) Até 6 canais (Dolby Digital) Formato da Imagem Proporção 4:3 Proporção 16:9 (cinema)
  7. 7. Tv Digital  Meios de Transmissão Satélite Terrestre Internet Cabo
  8. 8. Tv Digital  Serviços
  9. 9. Tv Digital  Cobertura • 480 Municípios • 102 Emissoras • 45,98% da população brasileira
  10. 10. Tv Digital  Legislação • Decreto nº 4.901/2003 • Decreto Nº 5.820/2006 • Lei 11.484/2007 • PADIS • PATVD
  11. 11. Elementos de Direito Digital  O Direito é resultado da união entre linguagem e comportamento.  Revolução no modo como os seres humanos se relacionam, quer seja na vida pessoal, nos negócios, na vida profissional.  O Direito Digital consiste na evolução do próprio Direito.  Formula tridimensional do Direito: Fato, Valor e Norma mais o adicional Tempo.  Atributos e características de certos tipos de normas e comandos jurídicos.
  12. 12. Elementos de Direito Digital  O Elemento Tempo  Necessidade da velocidade de resposta.  Pode ser uma relação ativa, passiva ou reflexiva.  Tempo Ativo • Aquele em que a velocidade de resposta da norma pode implicar o próprio esvaziamento do direito subjetivo.  Tempo Passivo • Tempo passivo é aquele que é normalmente explorado pelos agentes delituosos, valendo- se da morosidade jurídica para desencorajar a parte lesada a fazer valer seus direitos.
  13. 13. Perícia Digital  História  Surgiu na década de 80 quando os computadores se tornaram mais populares  Em 1984 surgiu o CART como resposta aos incidentes computacionais que haviam crescido com o surgimento da ARPA NET.  Em 1991 ocorre o primeiro encontro internacional com o intuito de padronizar metodologias de atuação para o Forense Digital.  Em 1997 foi criado um grupo cientifico de trabalho com evidencias digitais, resultado de um último encontro que aconteceu em 1994.  Em 2001 aconteceu o primeiro Digital Forensic Research Workshop
  14. 14. Perícia Digital  Definições  Forense Digital Preservação, coleta, confirmação, identificação, análise, cópia e a apresentação de informação sobre a atividade maliciosa.  Investigação Digital “Uma série metódica de técnicas e procedimentos para coletar evidências de um sistema computadorizado, de dispositivos de armazenamento ou de mídia digital, que podem ser apresentadas em um foro de uma forma coerente e formato inteligível”. - Dr. H. B. Wolf
  15. 15. Perícia Digital  Deficiências  Forense Digital  Ainda, é mais uma arte do que ciência;  Ainda está em seus estados iniciais de desenvolvimento;  Há falta de treinamento apropriado;  Não há padronização de ferramentas.
  16. 16. Perícia Digital  Profissional com formação em 3º grau  Experiência comprovada no assunto  Nomeado pelas Partes de um processo para pesquisar a verdade e apresentá-la sob a forma de Parecer Técnico  Funciona como um assessor técnico da parte  Indicado pela Parte, ou pelo seu advogado  Honorários negociados direto com a Parte contratante  Trabalha com prazos repassados às Partes pelo Juiz
  17. 17. Perícia Digital Live Forensics • Investigação do equipamento em funcionamento Post Mortem Forensics • Investigação do equipamento desligado
  18. 18. Perícia Digital Com os equipamentos corretos os peritos são capazes de extrair informações dos mais diversos tipos, como chamadas, mensagens de texto, agenda, vídeos, imagens e música dos celulares.
  19. 19. Perícia Digital Ferramentas • Cópia de Disco • É importante fazer uma copia de disco para que os dados originais fiquem intactos. • A recuperação dos dados apagados é feita através de softwares especializados para essa tarefa.
  20. 20. Perícia Digital Ferramentas • Descobrindo dados ocultos • Esteganografia, que consistem em esconder documentos dentro de outros arquivos. • Para isso eles utilizam aplicativos com funcionamento similar ao S-Tools, que revela arquivos e documentos escondidos em imagens. Outro programa que dá uma ideia da esteganografia é o Hide and Reveal.
  21. 21. Perícia Digital Ferramentas • Congelamento de Memória RAM • É utilizado pelos peritos digitais a fim de acessar os dados que transitavam na memória. • No caso de conteúdo pornográfico, o nome da arma é PornStick, um pendrive poderoso que analisa os arquivos e é capaz de identificar imagens suspeitar, mesmo que elas sejam “disfarçadas” em outros formatos.
  22. 22. Perícia Digital Atenção! • O número de arquivos infectados que circula pela rede mundial de computador é assustador. Alguns são inofensivos, mas outros podem transformar seu computador em zumbis ou em depósito para dados criminosos.

×