Espanta pardais

1.058 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.058
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Espanta pardais

  1. 1. Trabalho realizado pelos alunos da turma 3.4
  2. 2. Era uma vez um Espanta Pardais, muito simples, que vivia sozinho nomeio de uma seara.Era feito de palhas secas, com os braços sempre abertos. Usava umchapéu preto com uma flor e vestia um cachecol muito comprido e umcasaco com remendos de várias cores.Ele era companheiro, ternurento, gentil, triste, humilde, curioso e muitosonhador. Sonhava caminhar… na Estrada Larga!
  3. 3. m dia, farto de estar sozinho e esquecido,o espantalho avistou uma linda menina decabelos verdes e dourados, que trazia aoombro um pássaro verde com penascompridas.uis logo saber quem era.Eu sou a Menina Primavera, e venho daEstrada Larga. - respondeu a menina. Da Estrada Larga… diz-me tudo o quesabes sobre isso! - exclamou o EspantaPardais muito curioso. A Estrada Larga é longe e tem tantascoisas maravilhosas… Eu gostava tanto de ir à Estrada Larga,mas não posso, só tenho uma perna! -lamentou-se o espantalho.
  4. 4. Pássaro Verde resolveu ir falar com a Figueira.o chegar, chamou-a mas ela continuava calada. Chamou-a mais uma vez,mas nem um agitar de folhas. À terceira vez respondeu muito resmungona.la perguntou-lhe o que queria e ele logo começou a contar-lhe o que tinha
  5. 5. isseram adeus a toda a gente e partiram.aminharam os três muito felizes.aria Primavera e o Pássaro Verde comiam frutos das árvores e bebiamágua das corolas das flores.
  6. 6. assaram-se muitos dias e a Estrada Larga… nem vê-la!á muito cansado, o Espanta Pardais adormeceu.uando acordou, viu um menino com asas de abelha que lhe disse que a MariaPrimavera tinha partido.Espanta Pardais olhou para todos os lados e não viu os amigos.
  7. 7. entindo-se cada vez mais só e desesperado, o Espanta Pardais chorou semparar até ficar todo ensopado, sem se aperceber que à sua volta umpassarinho saltitava. Cheio de coragem, o passarinho pediu palhinhas aoEspanta Pardais para construir o seu ninho. Como as palhinhas do corpoestavam molhadas, ele deu-lhe as que estavam no seu coração. E começou
  8. 8. e repente o Espanta Pardais sentiu umgrande sono. Ele viu no céu umanuvem roxa a crescer, crescer,crescer. E nos seus olhosentrou uma borboleta.assaram noites e dias.vieram outras estações do ano.o corpo dele nasceram cogumelosdourados para os presépios de natal.
  9. 9. assado algum tempo, entre umas pedras pretas, nasceu uma figueira que deufolhas verdes e frutos doces.eu sombra a quem passava muito cansado e deu abrigo aos passarinhos.m dia, no alto da montanha, apareceu um pássaro estranho. Era verde!
  10. 10. uando a menina disse o seu nome, a figueira sentiu um arrepio. MariaPrimavera acariciou-a e disse que a conhecia, explicando-lhe que era aantiga perna do seu amigo Espanta Pardais. A figueira ficou confusa. Mas amenina prontamente lhe contou a história toda, dizendo-lhe que com a suamagia deu vida à perna do seu amigo e que o Chico Estrela a tinha trazidopara aquele lugar e a plantou.figueira estava feliz, tal como tudo à sua volta. E lá longe, no meio da seara,

×