Reunião com Educadores do 1º Seg 16/03

620 visualizações

Publicada em

Formação Continuada com os Educadores do 1º Segmento da EJA

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
620
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Reunião com Educadores do 1º Seg 16/03

  1. 1. ASSESSORIA DA EJA PREFEITURA MUNICIPAL DE IPATINGA ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO/SEÇÃO DE ENSINO NÃO FORMAL “ Não é no silêncio que os homens se fazem, mas na palavra, no trabalho, na ação / reflexão .” Paulo Freire
  2. 2. <ul><li>Abertura: </li></ul><ul><li>- Objetivos da reunião: </li></ul><ul><li>Mensagem: “ Nunca Desista ” </li></ul><ul><li>Cartão-Bombom </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  3. 3. <ul><li>Dados da EJA 2011 </li></ul><ul><li>Perfil da EJA </li></ul><ul><li>35º Fórum da EJA </li></ul><ul><li>Aula Articulada </li></ul><ul><li>Atividades Complementares </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  4. 4. ASSESSORIA DA EJA ESCOLA DATA E.M. Altina Olívia Gonçalves 24/03 (Quinta feira) E.M. Artur Bernardes 29/03 (Terça feira) E.M. João Amparo Damasceno 31/03 (Quinta feira) E.M. João Reis de Souza 04/04 (Segunda feira) E.M. Levindo Mariano 05/04 (Terça feira) E.M. Márcio Andrade Guerra 07/04 (Quinta feira) E.M. Prof. Maria da Conceição Pena Rocha 11/04 (Segunda feira) E.M. Zélia Duarte Passos 12/04 (Terça feira)
  5. 5. <ul><li>CONCEITO DE EJA </li></ul><ul><li>A EJA é uma modalidade da Educação Básica, nas suas etapas fundamental e média. O termo modalidade é diminutivo latino de modus (modo, maneira) e expressa uma medida dentro de uma forma própria de ser. Ela tem, assim, um perfil próprio, uma feição especial diante de um processo considerado como medida de referência. Trata-se, pois, de um modo de existir com características própria (Parecer CNE/CEB no 11/2000). </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  6. 6. <ul><li>OBJETIVOS DA EJA </li></ul><ul><li>Proporcionar o acesso, permanência e o sucesso dos educandos jovens e adultos na escola; </li></ul><ul><li>Garantir aos jovens e adultos o direito à Educação Básica Fundamental, através de uma proposta educacional apropriada a estas temporalidades, num processo permanente de humanização e transformação social. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  7. 7. <ul><li>OS ALUNOS E AS ALUNAS DA EJA </li></ul><ul><li>Estudos recentes indicam que o desenvolvimento psicológico é um processo que dura toda a vida e que a idade adulta é rica em transformações. Os adultos possuem mais experiências que os adolescentes e podem ter acumulado uma maior quantidade de conhecimentos. Talvez sejam menos rápidos, mas podem oferecer uma visão mais ampla, julgar melhor os prós e os contras de uma situação e ter boa dose de criatividade. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  8. 8. <ul><li>O QUE É ANDRAGOGIA ? </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  9. 9. <ul><li>ANDRAGOGIA </li></ul><ul><li>Andragogia: do grego: andros - adulto e gogos - educar - é um caminho educacional que busca compreender o adulto. A Andragogia significa “ensino para adultos”. É a arte de ensinar aos adultos, que não são aprendizes sem experiência, pois o conhecimento vem da realidade. </li></ul><ul><li>O aprendizado é factível e aplicável. Esse aluno busca desafios e soluções de problemas, que farão diferenças em suas vidas. Busca na realidade acadêmica realização tanto profissional como pessoal, e aprende melhor quando o assunto é de valor imediato </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  10. 10. <ul><li>CONTEXTUALIZANDO O CONHECIMENTO </li></ul><ul><li>É preciso vincular os conteúdos escolares a situações que façam sentido para o aluno, incorporando-os às vivências dele. Assim, ele é capaz de estabelecer relações entre conhecimentos. Contextualizar a leitura e escrita de notícia em procedimentos diversos, por exemplo, é umas das possibilidades: ler textos jornalísticos no jornal impresso, entrevistar uma pessoa, publicar um jornal “de verdade” etc. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  11. 11. <ul><li>CONTEXTUALIZANDO O CONHECIMENTO </li></ul><ul><li>A escolha do contexto deve considerar o que é significativo para o aluno em sua vida e no mundo e para os objetivos da escola. Onde buscá-los? Na vida cotidiana, na sociedade, na descoberta de conhecimento. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  12. 12. <ul><li>CONTEXTUALIZANDO O CONHECIMENTO </li></ul><ul><li>Festas, na escola ou fora dela, são bem vindas. Mas não dá pra planejar as ações escolares só com base nas datas festivas do nosso calendário e ficar repetindo, ano após anos, os mesmos rituais e as mesmas atividades sem sentido. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  13. 13. <ul><li>CONTEXTUALIZANDO O CONHECIMENTO </li></ul><ul><li>A função do planejamento é antecipar situações para favorecer a aprendizagem. Por isso, as datas comemorativas de eventos da História e da tradição cultural do Brasil devem estar a serviço do currículo – não o contrário. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  14. 14. <ul><li>CONTEXTUALIZANDO O CONHECIMENTO </li></ul><ul><li>O planejamento escolar é o instrumento que orienta a ação educativa na escola. O momento de planejar é de pesquisa, reflexão e tomada de decisão. Para sua elaboração, devemos refletir se as ações da escola contribuem para o desenvolvimento da aprendizagem dos alunos, para que assim possamos mantê-las ou replanejá-las. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  15. 15. <ul><li>CONTEXTUALIZANDO O CONHECIMENTO </li></ul><ul><li>No período do planejamento, faça uma lista das datas que a escola costuma comemorar. Pesquise com os colegas a origem delas e pergunte à coordenação. Reflita por que elas continuam existindo, que valores estão sendo destacados e se vale a pena mantê-los. O importante é que a equipe saiba por que a escola continua a comemorar algumas datas. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  16. 16. <ul><li>FUNDAMENTAÇÃO </li></ul><ul><li>Freire e Macedo (1990) </li></ul><ul><li>Propõem a alfabetização como “a relação entre educando e o mundo, mediada pela prática transformadora deste mundo”. A linguagem escrita é fruto de esforço coletivo e tem um significado social: possibilita ao sujeito ampliar seu conhecimento do mundo e do tempo em que está inserido. Portanto, a relação entre escrita e significado é essencial. Não há possibilidade de alfabetização sem relação escrita/contexto. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  17. 17. <ul><li>ESTÁGIOS DA ESCRITA </li></ul><ul><li>O conhecimento destes estágios pelos EDUCADORES é importante para a organização de atividades adequadas e bem fundamentadas, possibilitando aprendizagem efetiva e eficaz, pois a aquisição da escrita convencional depende em grande parte da ação educativa do educador. </li></ul><ul><li>Cabe a ele intervir oportunamente, mediando a interação dos educandos com a escrita e favorecendo a descoberta da estrutura combinatória da língua. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  18. 18. <ul><li>ESTÁGIOS DA ESCRITA </li></ul><ul><li>Muda-se, assim, o enfoque da formação do educador alfabetizador de: </li></ul><ul><li>“ como se ensina” para “como se aprende” </li></ul><ul><li>que mediação utilizar para que o educando avance na compreensão do significado e da estrutura da escrita. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  19. 19. <ul><li>PSICOGÊNESE </li></ul><ul><li>O que é? </li></ul><ul><li>Qual é a importância do conhecimento? </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  20. 20. <ul><li>EVOLUÇÃO DA ESCRITA </li></ul><ul><li>ALFABETIZAÇÃO – NÍVEIS DA ESCRITA </li></ul><ul><li>Pré-silábico </li></ul><ul><li>Silábico </li></ul><ul><li>Silábico alfabético </li></ul><ul><li>Alfabético </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  21. 21. <ul><li>APRIMORAMENTO DA LEITURA E ESCRITA </li></ul><ul><li>Categorias de erro </li></ul><ul><li>Transcrição fonética; </li></ul><ul><li>Juntura intervocabular e segmentação; </li></ul><ul><li>- Segmentação </li></ul><ul><li>Uso indevido de letras; </li></ul><ul><li>Hipercorreção; </li></ul><ul><li>Modificação da estrutura segmental das palavras; </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  22. 22. <ul><li>APRIMORAMENTO DA LEITURA E ESCRITA </li></ul><ul><li>Categorias de erro: </li></ul><ul><li>Forma morfológica diferente/variedade dialetal; </li></ul><ul><li>Forma estranha de traçar as letras; </li></ul><ul><li>Uso indevido de letras maiúsculas e minúsculas; </li></ul><ul><li>Acento gráficos; </li></ul><ul><li>Problemas sintáticos. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  23. 23. <ul><li>DIRETRIZES PARA O TRABALHO COM ALFABETIZAÇÃO I E II </li></ul><ul><li>Registro – O educador deverá ter um portfólio para registro do trabalho desenvolvido. </li></ul><ul><li>Conteúdos – Os conteúdos a serem trabalhados deverão ser de acordo com o perfil da turma e a proposta curricular. </li></ul><ul><li>Materiais - Todo material impresso a ser trabalhado com os educandos da Alfabetização I e II deverá ser com letra maiúscula e tamanho acima de 20 do computador. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  24. 24. <ul><li>DIRETRIZES PARA O TRABALHO COM ALFABETIZAÇÃO I E II </li></ul><ul><li>Processo de Alfabetização – Fundamentado em Paulo Freire e Emília Ferreiro. </li></ul><ul><li>No processo de alfabetização, é preciso buscar constantemente significações produzidas pela “práxis”. </li></ul><ul><li>É necessário compreender o sistema de representação a partir da função social da escrita na sociedade. Portanto, os temas e assuntos abordados devem ter função social e/ou sentido para os educandos de EJA. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  25. 25. <ul><li>DIRETRIZES PARA O TRABALHO COM ALFABETIZAÇÃO I E II </li></ul><ul><li>Aspectos importantes a serem considerados ao trabalhar um tema: </li></ul><ul><li>Sondagem </li></ul><ul><li>Problematização </li></ul><ul><li>Debate </li></ul><ul><li>Produção de texto coletivo </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  26. 26. <ul><li>DIRETRIZES PARA O TRABALHO COM ALFABETIZAÇÃO I E II </li></ul><ul><li>Retirar as palavras significativas </li></ul><ul><li>Aplicar atividades diversificadas com as palavras significativas </li></ul><ul><li>Intervenção eficaz do educador. </li></ul><ul><li>Obs.: Não trabalhar atividades infantis com os educandos da EJA </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  27. 27. <ul><li>DIRETRIZES PARA O TRABALHO COM APRIMORAMENTO DA LEITURA E DA ESCRITA </li></ul><ul><li>Registros – O educador deverá ter um portfólio para registro do trabalho desenvolvido. </li></ul><ul><li>Conteúdos – Os conteúdos a serem trabalhados deverão ser de acordo com o perfil da turma e a proposta curricular. </li></ul><ul><li>Materiais – Todo material impresso a ser trabalhado com os educandos do Aprimoramento da Leitura e Escrita deverá ser com letra adequada e de tamanho que atenda ao perfil da turma. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  28. 28. <ul><li>DIRETRIZES PARA O TRABALHO COM APRIMORAMENTO DA LEITURA E DA ESCRITA </li></ul><ul><li>No processo de Aprimoramento da Leitura e da Escrita é preciso buscar constantemente significações produzidas pela “práxis”. </li></ul><ul><li>É necessário compreender o sistema de representação a partir da função social da escrita na sociedade. Portanto, os temas e assuntos abordados devem ter função social e/ou sentido para os educadores de EJA. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  29. 29. <ul><li>DIRETRIZES PARA O TRABALHO COM APRIMORAMENTO DA LEITURA E DA ESCRITA </li></ul><ul><li>Aspectos importantes a serem considerados ao trabalhar um tema: </li></ul><ul><li>Sondagem </li></ul><ul><li>Problematização </li></ul><ul><li>Produção textual coletiva e individual </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  30. 30. <ul><li>DIRETRIZES PARA O TRABALHO COM APRIMORAMENTO DA LEITURA E DA ESCRITA </li></ul><ul><li>Trabalhar a gramática e a ortografia contextualizada partindo da produção de texto dos educandos </li></ul><ul><li>Intervenção eficaz do educador. </li></ul><ul><li>Obs.: Não trabalhar atividades infantis com os educandos de EJA </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  31. 31. <ul><li>Ensinar a escrever é uma tarefa de uma escola disposta a olhar para frente e não para a repetição do passado que nos trouxe à escola que temos hoje: trabalhar com o texto implica trabalhar com a incerteza e com o erro e não com a resposta certa, porque escrever é produzir e não reproduzir velhas certezas, pois certezas nos deixam no mesmo lugar: é o erro que nos leva na direção do novo. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  32. 32. <ul><li>PRAEJA </li></ul><ul><li>O PRAEJA é um Atendimento Especializado para Jovens e Adultos que visa contribuir para a melhoria da qualidade do ensino e consequentemente, no avanço de desempenho desses alunos. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA Reunião Educadores do 1º Segmento Março 2011
  33. 33. <ul><li>PRAEJA </li></ul><ul><li>O PRAEJA objetiva um ensino inclusivo e de qualidade, criando oportunidades para que todos possam aprender através de uma equipe multidisciplinar: Psicopedagogo, Psicólogo, Assistente Social e Professor de Educação Física. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA Reunião Educadores do 1º Segmento Março 2011
  34. 34. <ul><li>PRAEJA - OBJETIVOS </li></ul><ul><li>Estimular a aprendizagem através de intervenções psicológicas, do serviço social, da psicopedagogia e de situações concretas envolvendo objetos e o próprio corpo do educando em atividades motoras capazes de ajudá-los no processo de alfabetização </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  35. 35. <ul><li> PRAEJA </li></ul><ul><li>Segundo Paulo Freire, a alfabetização é uma aprendizagem conceitual, portanto, o seu sucesso está ligado a capacidade do educando em estabelecer relações com que aprende. Desta forma, o motor da alfabetização é a capacidade de pensar dos educandos, e não a memorização mecânica das letras e sílabas. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  36. 36. <ul><li>PRAEJA - FUNCIONAMENTO </li></ul><ul><li>O PRAEJA funcionará em 08 escolas municipais de EJA no horário de 18h às 22h15min. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  37. 37. <ul><li>PRAEJA - Educador de Educação Física </li></ul><ul><li>1h com cada turmas do 1º Segmento (atividades coletivas); </li></ul><ul><li>4h atenderá pequenos grupos, trabalhando as habilidades não-verbais/psicomotricidade (equilíbrio, ritmo, lateralidade, esquema corporal, noção espaço-temporal, coordenação óculo manual e óculo-pedal); </li></ul><ul><li>2h de aulas articuladas de 18h às 19h. </li></ul><ul><li>2 h de coordenação semanal. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  38. 38. <ul><li>PRAEJA - Psicopedagogo </li></ul><ul><li>Psicopedagogo : atenderá quatro grupos de 06 educandos, duas vezes por semana, sendo: </li></ul><ul><li>- um grupo de 18h às 19h em atendimentos aos educandos que comparecerem às aulas articuladas; </li></ul><ul><li>- de 19h às 20h; </li></ul><ul><li>- de 20h15min às 21h15min; </li></ul><ul><li>- e 21h15mim às 22h15min. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  39. 39. <ul><li>PRAEJA - Regente </li></ul><ul><li>Regente : realizará oficinas nos dois dias de funcionamento do PRAEJA com os alunos da turma. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  40. 40. <ul><li>PRAEJA - Educador de Educação Física </li></ul><ul><li>O preparo para a alfabetização depende de uma complexa integração dos processos neurológicos e de uma harmoniosa evolução das habilidades básicas como esquema corporal, lateralidade, ritmo e orientação espaço-temporal. Estas habilidades são facilitadoras no processo de aquisição do código de leitura e escrita </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  41. 41. <ul><li>PRAEJA - Educador de Educação Física </li></ul><ul><li>A Educação Física atuará também, através de atividades lúdicas dando suporte à alfabetização. O lúdico torna-se uma necessidade, pois o contexto social está afastando gradativamente o homem do convívio alegre e divertido com seus familiares, trocam-se o lazer socializado pelo lazer individual. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  42. 42. <ul><li>PRAEJA - Psicopedagogo </li></ul><ul><li>Proporcionará atendimento individualizado a partir dos conhecimentos prévios sobre leitura e escrita demonstrados pelo educando, com o objetivo de realizar intervenções necessárias ao desenvolvimento da aprendizagem. </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  43. 43. <ul><li> PRAEJA </li></ul>ASSESSORIA DA EJA Educação Física Regente Psicopedagogia Parceria
  44. 44. <ul><li>PRAEJA </li></ul><ul><li>Passos a serem observados: </li></ul><ul><li>Diretrizes </li></ul>ASSESSORIA DA EJA
  45. 45. <ul><li>“ Conhecer é tarefa de sujeitos, não de objetos. E é como sujeito e somente enquanto sujeito, que o homem pode realmente conhecer. ” </li></ul><ul><li>Paulo Freire </li></ul>
  46. 46. <ul><li>ENCERRAMENTO </li></ul><ul><li>BOA NOITE!! </li></ul>ASSESSORIA DA EJA

×