SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Aviva, ó Senhor, a Tua Obra
TEXTO ÁUREO
“Ouvi, Senhor, a tua palavra e temi; aviva, ó Senhor, a tua
obra no meio dos anos, no meio dos anos a notifica; na ira
lembra-te da misericórdia.” (Hc 3.2)
VERDADE PRÁTICA
E vontade de Deus avivar a sua obra nestes
últimos dias até que o Senhor Jesus volte.
LEITURA DIÁRIA
Segunda – Mt 24.12 A multiplicação da iniquidade e a falta de amor
Terça – 1 Tm 4.1 A Apostasia religiosa dos fins dos tempos
Quarta – Lc 17.26-30 O aumento da corrupção antes da vinda do Senhor
Jesus
Quinta – Hc 1.4 A injustiça humana e o aumento da impunidade
Sexta – Hc 2.14 A Terra será cheia do conhecimento da glória do Senhor
Sábado – Lm 3.22 Por causa das misericórdias do Senhor não somos
consumidos
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Habacuque 3.1-2, 16-19
1- Oração do profeta Habacuque sob a forma de canto.
2- Ouvi, Senhor, a tua palavra e temi; aviva, ó Senhor, a
tua obra no meio dos anos, no meio dos anos a notifica;
na ira lembra-te da misericórdia.
16- Ouvindo-o eu, o meu ventre se comoveu, ‘à sua voz
tremeram os meus lábios; entrou a podridão nos meus
ossos, e estremeci dentro de mim; descanse eu no dia da
angústia, quando ele vier contra o povo que nos destruirá.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Habacuque 3.1-2, 16-19
17- Porquanto, ainda que a figueira não floresce; e, nem
haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os
campos não produzam mantimento; as ovelhas da
malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja vacas,
18- todavia, eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus
da minha salvação.
19- Jeová, o Senhor, é minha força, e fará os meus pés
como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas
alturas. […]
INTRODUÇÃO
Encerraremos este trimestre com o clássico texto do
profeta Habacuque. Nele, o avivamento indispensável à
Igreja do Senhor Jesus está revelado. O clamor do profeta
por um avivamento para seu povo deve ser o clamor da
Igreja nestes últimos dias. Nunca houve uma necessidade
tão premente de a Igreja Visível ser poderosamente avivada
por Deus. As forças do mal tentaram para-la, mas não
prevaleceram porque Jesus é o dono da Igreja.
PALAVRA-CHAVE: AVIVA
I- O CLAMOR PELO AVIVAMENTO
1- A intercessão angustiada do profeta. Habacuque sofreu
diante da iniquidade avassaladora em Judá. Como mensageiro de
Deus, o que podia fazer era clamar ao Senhor de todo o coração.
Além disso, o que mais angustiava o profeta era o fato de
perceber que Deus aparentemente não havia agido prontamente
contra a corrupção espiritual e moral de seu povo. O profeta
clamou a Deus, indagando-lhe o porquê de não haver resposta ao
seu clamor diante da violência, da iniquidade, da destruição, da
contenda e do litígio que via diante de seus olhos (Hc 1.2-4).
I- O CLAMOR PELO AVIVAMENTO
2- A aparente indiferença de Deus.* Não há diferença de Deus
na impiedade do homem. Na verdade, por causa de sua
misericórdia e longanimidade para com os transgressores, Ele não
age com juízo agora. Por isso, Deus enviou Jesus com uma
mensagem de amor para salvar o homem. Mas infelizmente, a
maioria dá as costas para Deus. Entretanto, haverá um dia em que
Ele responderá a todos os que desprezam sua Palavra, conforme
está escrito: “Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as
gentes que se esquecem de Deus” (Sl 9.17).
I- O CLAMOR PELO AVIVAMENTO
3- A resposta pronta de Deus. A resposta de Deus veio de forma bem
diferente daquilo que o profeta esperava. Ele, o Soberano, resolveu
convocar os caldeus, ou os babilônios, para contrapor-se aos pecados e
iniquidades de Judá (Hb 1.5-8). Os caldeus seriam a espada de Deus, o
chicote dos céus, para fazer Judá repensar seus maus caminhos e se
converter de suas impiedades que já ultrapassaram os limites da
tolerância divina (Hb 1.8-11,13). Ainda que parecesse inerte, na verdade,
Deus estava dando tempo para que a nação judaica se lembrasse dos
alertas divinos, mas seu povo não se lembrou. Deus mandou o profeta
escrever a visão de maneira bem legível para que pudesse ser vista até
por quem passasse correndo (Hb 2.213)
SINOPSE I
O clamor por avivamento passa por um momento de
angústia diante de Deus que não se mostra
indiferente para responder.
II- O AVIVAMENTO PELA PALAVRA
1- Ouvir a Palavra de Deus. Em sua oração, Habacuque
disse: “Ouvi, Senhor, a tua palavra” (3.1a). Ele ouviu a
Palavra de Deus, ou seja, a resposta dEle quanto ao objeto
de sua oração. Deus falou e Habacuque o ouviu
atentamente. É preciso ouvir a voz de Deus com atenção
para viver um período de avivamento espiritual. Quando
Deus fala, nós precisamos ouvi-lo.
II- O AVIVAMENTO PELA PALAVRA
2- Temer a Deus. Ao ouvir a Palavra de Deus, Habacuque temeu
ao Senhor (3.2). É preciso ouvir a Deus e teme-lo. Não pode
haver avivamento sem temor ao Senhor: ”O temor do Senhor é o
princípio da sabedoria; bom entendimento têm todos os que lhe
obedecem; o seu louvor permanece para sempre” (Sl 111.10).
Precisamos ressaltar, porém, que o temor ao Senhor nada tem a
ver com o medo, pavor ou terror. A expressão remete a
reverência a Deus em todas as esferas da vida, um sentimento de
profundo respeito diante do Criador. Logo, ter um estilo de vida
que reverencie ao Senhor e “o princípio da sabedoria” do crente.
II- O AVIVAMENTO PELA PALAVRA
3- O clamor pelo avivamento. Habacuque roga a Deus que
avive a sua obra: “Ouvi, Senhor, a tua palavra e temi; aviva, ó
Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos a
notifica; na ira lembra-te da misericórdia” (Hb 3.2). Depois que
o profeta entendeu que o juízo de Deus seria inevitável ao povo
desobediente, ouviu sua Palavra com temor e clamou a Deus
pelo avivamento espiritual de Judá. O profeta fez três pedidos a
Deus em favor da restauração espiritual do seu povo:
II- O AVIVAMENTO PELA PALAVRA
1) ele pediu o avivamento para a “sua obra”;
2) pediu para que Deus notificasse a sua obra;
3) pediu para que Deus lembrasse da misericórdia na sua
ira. Finalmente, o profeta Habacuque demonstra um
sentimento de muita esperança, fé e otimismo (He 3.17-19).
SINOPSE II
O Avivamento pela Palavra de Deus produz temor
ao Senhor. Pela sua Palavra, o povo de Deus deve
clamar por avivamento.
III- AVIVAMENTO: QUESTÃO DE VIDA OU
DE MORTE
1- O clamor pela misericórdia de Deus. Além de clamar
por avivamento, Habacuque clamou pela misericórdia do
Senhor diante das terríveis consequências do juízo divino
sobre a nação impenitente. Era uma questão de vida ou de
morte. Por isso, ele suplicou: “na ira lembra-te da
misericórdia” (Hb 3.2). O profeta sabia que, diante da
decadência espiritual e moral do povo, se Deus não tivesse
misericórdia, todo esse povo pereceria ante ao peso da mão
do Senhor sobre suas maldades.
III- AVIVAMENTO: QUESTÃO DE VIDA OU
DE MORTE
2- Deus é misericordioso. O profeta Habacuque sabia que Deus
ouve as Orações de pessoas que pecam, mas que se arrependem
sinceramente de seus pecados e buscam a face do Senhor. Deus é
misericordioso! A Bíblia relata o episódio de Davi, que preferiu
cair nas mãos de Deus por causa de suas misericórdias: “caia eu,
pois, nas mãos do Senhor, porque são muitíssimas as suas
misericórdias; mas que eu não caia nas mãos dos homens” (1Cr
21.13). Maior percepção a respeito do caráter misericordioso de
Deus teve o profeta Jeremias, quando declarou: “As misericórdias
do Senhor são a causa de não sermos consumidos; porque as suas
misericórdias não têm fim” (Lm 3.22).
III- AVIVAMENTO: QUESTÃO DE VIDA OU
DE MORTE
3- Clamemos a Deus. Atualmente, podemos afirmar que
a depravação moral no mundo se tornou endêmica. Em
grande parte, não há mais o menor sentimento de vergonha
e pudor. A iniquidade não é apenas praticada
individualmente ou por grupos, mas está institucionalizada,
com apoio legal. Há poucos anos governos culturalmente
autoritários incluíram em suas agendas a institucionaliza ao
do aborto, do falso “casamento gay” e da ideologia de
gênero.
III- AVIVAMENTO: QUESTÃO DE VIDA OU
DE MORTE
Ainda mais, há “igrejas” que, dizendo-se cristãs, aprovam
essas abominações. A pretexto de serem “igrejas
inclusivas”, aceitam a depravação moral como norma e
realidade posta, alegando que “Deus é amor e, por isso, não
exclui ninguém”. A Bíblia, porém, diz: “Segui a paz com
todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”
(Hb 12.14). Certamente, o juízo de Deus não tardará (Sl
9.17). Portanto, devemos fazer a mesma oração do profeta
Habacuque: “na ira, lembra-te da misericórdia” (Hb 3.2).
SINOPSE III
O Avivamento é questão de sobrevivência espiritual
do cristão.
CONCLUSÃO
Assim como Habacuque orou a Deus, clamando por um
avivamento a sua obra, devemos também clamar ao Senhor
por um avivamento genuíno e poderoso nas igrejas locais.
A situação espiritual e moral do mundo esta se semelhante
ou, até mesmo pior, que nos tempos do profeta. Devemos
clamar pela misericórdia de Deus pelos que estão se
apostando na fé e, em muitas igrejas, aprovando todas as
abominações contra Deus. Clamemos solenemente: “Aviva,
Senhor, a tua Obra”.
REVISANDO O CONTEÚDO
1- O que mais angustiava o profeta Habacuque?
O que mais angustiava o profeta era o fato de perceber que Deus não
havia agido prontamente contra a corrupção espiritual e moral de seu
povo.
2- Qual foi a resposta de Deus a Habacuque?
A resposta de Deus veio de forma bem diferente daquilo que o profeta
esperava. Ele, o Soberano, resolveu convocar os caldeus, ou os
babilônios, para contrapor-se aos pecados e iniquidades de Judá (Hb 1.5-
8).
REVISANDO O CONTEÚDO
3- O que Habacuque fez ao ouvir a Palavra de Deus?
Ao ouvir a Palavra de Deus, Habacuque temeu ao Senhor (3.2).
4- Segundo a lição, a que a expressão “temor ao Senhor” remete?
A expressão remete a reverência a Deus em todas as esferas da vida, um
sentimento de profundo respeito diante do Criador.
5- Qual oração devemos fazer nesta geração?
Devemos fazer a mesma oração do profeta Habacuque: “na ira, lembra-
te da misericórdia” (Hb 3.2).
EBD | 1° Trimestre De 2023 | CPAD – Adultos –
TEMA: AVIVA A TUA OBRA – O chamado das
Escrituras ao quebrantamento e ao poder de
Deus | Escola Biblica Dominical | Lição 13: Aviva, Ó
Senhor, a Tua Obra
Slides preparados por Celso Napoleon

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptxLição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptxCelso Napoleon
 
Lição 07: O Relacionamento Entre Nora e Sogra.pptx
Lição 07: O Relacionamento Entre Nora e Sogra.pptxLição 07: O Relacionamento Entre Nora e Sogra.pptx
Lição 07: O Relacionamento Entre Nora e Sogra.pptxCelso Napoleon
 
Doutrinas Bíblicas - Harmatiologia
Doutrinas Bíblicas - HarmatiologiaDoutrinas Bíblicas - Harmatiologia
Doutrinas Bíblicas - HarmatiologiaRoberto Trindade
 
Lição 04: Ídolos na Família.pptx
Lição 04: Ídolos na Família.pptxLição 04: Ídolos na Família.pptx
Lição 04: Ídolos na Família.pptxCelso Napoleon
 
Lição 5 – Avivamento e Missões na história da igreja
Lição 5 – Avivamento e Missões na história da igrejaLição 5 – Avivamento e Missões na história da igreja
Lição 5 – Avivamento e Missões na história da igrejaÉder Tomé
 
Lição 05: Motim em Família.pptx
Lição 05: Motim em Família.pptxLição 05: Motim em Família.pptx
Lição 05: Motim em Família.pptxCelso Napoleon
 
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptx
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptxLição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptx
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptxCelso Napoleon
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.RODRIGO FERREIRA
 
"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS.""EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."Marcos Nascimento
 
Slides Lição 1, CPAD, A ORIGEM DA IGREJA, 1Tr24.pptx
Slides Lição 1, CPAD, A ORIGEM DA IGREJA, 1Tr24.pptxSlides Lição 1, CPAD, A ORIGEM DA IGREJA, 1Tr24.pptx
Slides Lição 1, CPAD, A ORIGEM DA IGREJA, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Mais procurados (20)

Slides Lição 3, CPAD, Ciúme, o Mal que Prejudica a Família, 2Tr23, Pr Henriqu...
Slides Lição 3, CPAD, Ciúme, o Mal que Prejudica a Família, 2Tr23, Pr Henriqu...Slides Lição 3, CPAD, Ciúme, o Mal que Prejudica a Família, 2Tr23, Pr Henriqu...
Slides Lição 3, CPAD, Ciúme, o Mal que Prejudica a Família, 2Tr23, Pr Henriqu...
 
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptxLição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
 
Slides Lição 9, CPAD, Uma Visão Bíblica do Corpo, 3Tr23.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Uma Visão Bíblica do Corpo, 3Tr23.pptxSlides Lição 9, CPAD, Uma Visão Bíblica do Corpo, 3Tr23.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Uma Visão Bíblica do Corpo, 3Tr23.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, Sendo a Igreja do Deus Vivo, 3Tr23.pptx
Slides Lição 12, CPAD, Sendo a Igreja do Deus Vivo, 3Tr23.pptxSlides Lição 12, CPAD, Sendo a Igreja do Deus Vivo, 3Tr23.pptx
Slides Lição 12, CPAD, Sendo a Igreja do Deus Vivo, 3Tr23.pptx
 
Slides Lição 1, CPAD, A Grande Comissão, Um Enfoque Etnocêntrico.pptx
Slides Lição 1, CPAD, A Grande Comissão, Um Enfoque Etnocêntrico.pptxSlides Lição 1, CPAD, A Grande Comissão, Um Enfoque Etnocêntrico.pptx
Slides Lição 1, CPAD, A Grande Comissão, Um Enfoque Etnocêntrico.pptx
 
Lição 07: O Relacionamento Entre Nora e Sogra.pptx
Lição 07: O Relacionamento Entre Nora e Sogra.pptxLição 07: O Relacionamento Entre Nora e Sogra.pptx
Lição 07: O Relacionamento Entre Nora e Sogra.pptx
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
 
Slides Lição 5, CPAD, Uma Perspectiva Pentecostal de Missões, 4Tr23.pptx
Slides Lição 5, CPAD, Uma Perspectiva Pentecostal de Missões, 4Tr23.pptxSlides Lição 5, CPAD, Uma Perspectiva Pentecostal de Missões, 4Tr23.pptx
Slides Lição 5, CPAD, Uma Perspectiva Pentecostal de Missões, 4Tr23.pptx
 
Doutrinas Bíblicas - Harmatiologia
Doutrinas Bíblicas - HarmatiologiaDoutrinas Bíblicas - Harmatiologia
Doutrinas Bíblicas - Harmatiologia
 
Lição 04: Ídolos na Família.pptx
Lição 04: Ídolos na Família.pptxLição 04: Ídolos na Família.pptx
Lição 04: Ídolos na Família.pptx
 
Lição 5 – Avivamento e Missões na história da igreja
Lição 5 – Avivamento e Missões na história da igrejaLição 5 – Avivamento e Missões na história da igreja
Lição 5 – Avivamento e Missões na história da igreja
 
Slides Lição 12, CPAD, Vivendo no ESPÍRITO.pptx
Slides Lição 12, CPAD, Vivendo no ESPÍRITO.pptxSlides Lição 12, CPAD, Vivendo no ESPÍRITO.pptx
Slides Lição 12, CPAD, Vivendo no ESPÍRITO.pptx
 
Lição 05: Motim em Família.pptx
Lição 05: Motim em Família.pptxLição 05: Motim em Família.pptx
Lição 05: Motim em Família.pptx
 
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptx
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptxLição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptx
Lição 3 – Missões Transculturais no Antigo Testamento.pptx
 
Slides Licao 4, CPAD, O Ministério Avivado de JESUS, 1Tr23, Pr Henrique.pptx
Slides Licao 4, CPAD, O Ministério Avivado de JESUS, 1Tr23, Pr Henrique.pptxSlides Licao 4, CPAD, O Ministério Avivado de JESUS, 1Tr23, Pr Henrique.pptx
Slides Licao 4, CPAD, O Ministério Avivado de JESUS, 1Tr23, Pr Henrique.pptx
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
 
"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS.""EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
 
Slides Lição 1, CPAD, A ORIGEM DA IGREJA, 1Tr24.pptx
Slides Lição 1, CPAD, A ORIGEM DA IGREJA, 1Tr24.pptxSlides Lição 1, CPAD, A ORIGEM DA IGREJA, 1Tr24.pptx
Slides Lição 1, CPAD, A ORIGEM DA IGREJA, 1Tr24.pptx
 
Slides Licao 11, CPAD, O Avivamento e a Missao da Igreja.pptx
Slides Licao 11, CPAD, O Avivamento e a Missao da Igreja.pptxSlides Licao 11, CPAD, O Avivamento e a Missao da Igreja.pptx
Slides Licao 11, CPAD, O Avivamento e a Missao da Igreja.pptx
 
Slides Lição 8, CPAD, A Importância da Paternidade na Vida dos Filhos.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Importância da Paternidade na Vida dos Filhos.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Importância da Paternidade na Vida dos Filhos.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Importância da Paternidade na Vida dos Filhos.pptx
 

Semelhante a Aviva a Tua Obra

2023 1º Trimestre Adulto Lição 13.pptx
2023 1º Trimestre Adulto Lição 13.pptx2023 1º Trimestre Adulto Lição 13.pptx
2023 1º Trimestre Adulto Lição 13.pptxJoel Silva
 
2021 1º trimestre jovens lição 08
2021 1º trimestre jovens lição 082021 1º trimestre jovens lição 08
2021 1º trimestre jovens lição 08Joel Silva
 
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaLição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaAilton da Silva
 
Slides aviva, ó senhor, a tua obra
Slides   aviva, ó senhor, a tua obraSlides   aviva, ó senhor, a tua obra
Slides aviva, ó senhor, a tua obraAbdias Barreto
 
RED267-Aula11.ppt bxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
RED267-Aula11.ppt bxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxRED267-Aula11.ppt bxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
RED267-Aula11.ppt bxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxlindalva da cruz
 
Confiando na bondade de Deus_Lição original com textos_822013
Confiando na bondade de Deus_Lição original com textos_822013Confiando na bondade de Deus_Lição original com textos_822013
Confiando na bondade de Deus_Lição original com textos_822013Gerson G. Ramos
 
Panorama do AT - Habacuque
Panorama do AT - HabacuquePanorama do AT - Habacuque
Panorama do AT - HabacuqueRespirando Deus
 
Habacuque Profeta Menor Antigo Testamento
Habacuque Profeta Menor Antigo TestamentoHabacuque Profeta Menor Antigo Testamento
Habacuque Profeta Menor Antigo TestamentoCélia Regina Carvalho
 
2016 3 tri lição 7 a chamada e purificação do profeta
2016 3 tri lição 7   a chamada e purificação do profeta2016 3 tri lição 7   a chamada e purificação do profeta
2016 3 tri lição 7 a chamada e purificação do profetaboasnovassena
 
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as naçõeslição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as naçõesAilton da Silva
 
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obraLição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obraAilton da Silva
 
Lição 12 - Os pecados de omissão e de opressão - 3ºTri 2014
Lição 12 - Os pecados de omissão e de opressão - 3ºTri 2014Lição 12 - Os pecados de omissão e de opressão - 3ºTri 2014
Lição 12 - Os pecados de omissão e de opressão - 3ºTri 2014Pr. Andre Luiz
 
Vinho novo odres_novos-03
Vinho novo odres_novos-03Vinho novo odres_novos-03
Vinho novo odres_novos-03dulcy
 
Lição 6 - Sinceridade e Arrependimento Diante de Deus
Lição 6 - Sinceridade e Arrependimento Diante de DeusLição 6 - Sinceridade e Arrependimento Diante de Deus
Lição 6 - Sinceridade e Arrependimento Diante de DeusHamilton Souza
 

Semelhante a Aviva a Tua Obra (20)

2023 1º Trimestre Adulto Lição 13.pptx
2023 1º Trimestre Adulto Lição 13.pptx2023 1º Trimestre Adulto Lição 13.pptx
2023 1º Trimestre Adulto Lição 13.pptx
 
2021 1º trimestre jovens lição 08
2021 1º trimestre jovens lição 082021 1º trimestre jovens lição 08
2021 1º trimestre jovens lição 08
 
Aviva o-senhor-habacuque
Aviva o-senhor-habacuqueAviva o-senhor-habacuque
Aviva o-senhor-habacuque
 
Aviva o-senhor-habacuque
Aviva o-senhor-habacuqueAviva o-senhor-habacuque
Aviva o-senhor-habacuque
 
Aviva o-senhor-habacuque
Aviva o-senhor-habacuqueAviva o-senhor-habacuque
Aviva o-senhor-habacuque
 
Profetas menores lição 9 - Habacuque
Profetas menores   lição 9 - HabacuqueProfetas menores   lição 9 - Habacuque
Profetas menores lição 9 - Habacuque
 
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaLição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
 
Slides aviva, ó senhor, a tua obra
Slides   aviva, ó senhor, a tua obraSlides   aviva, ó senhor, a tua obra
Slides aviva, ó senhor, a tua obra
 
RED267-Aula11.ppt bxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
RED267-Aula11.ppt bxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxRED267-Aula11.ppt bxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
RED267-Aula11.ppt bxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
 
Confiando na bondade de Deus_Lição original com textos_822013
Confiando na bondade de Deus_Lição original com textos_822013Confiando na bondade de Deus_Lição original com textos_822013
Confiando na bondade de Deus_Lição original com textos_822013
 
Panorama do AT - Habacuque
Panorama do AT - HabacuquePanorama do AT - Habacuque
Panorama do AT - Habacuque
 
Habacuque Profeta Menor Antigo Testamento
Habacuque Profeta Menor Antigo TestamentoHabacuque Profeta Menor Antigo Testamento
Habacuque Profeta Menor Antigo Testamento
 
Apres 10
Apres  10Apres  10
Apres 10
 
2016 3 tri lição 7 a chamada e purificação do profeta
2016 3 tri lição 7   a chamada e purificação do profeta2016 3 tri lição 7   a chamada e purificação do profeta
2016 3 tri lição 7 a chamada e purificação do profeta
 
Oração
OraçãoOração
Oração
 
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as naçõeslição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
 
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obraLição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
 
Lição 12 - Os pecados de omissão e de opressão - 3ºTri 2014
Lição 12 - Os pecados de omissão e de opressão - 3ºTri 2014Lição 12 - Os pecados de omissão e de opressão - 3ºTri 2014
Lição 12 - Os pecados de omissão e de opressão - 3ºTri 2014
 
Vinho novo odres_novos-03
Vinho novo odres_novos-03Vinho novo odres_novos-03
Vinho novo odres_novos-03
 
Lição 6 - Sinceridade e Arrependimento Diante de Deus
Lição 6 - Sinceridade e Arrependimento Diante de DeusLição 6 - Sinceridade e Arrependimento Diante de Deus
Lição 6 - Sinceridade e Arrependimento Diante de Deus
 

Mais de Celso Napoleon

Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptxLesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptxCelso Napoleon
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxCelso Napoleon
 
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptxLesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptxCelso Napoleon
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxCelso Napoleon
 
Lição 13 - O Poder de Deus na Missão da Igreja.pptx
Lição 13 - O Poder de Deus na Missão da Igreja.pptxLição 13 - O Poder de Deus na Missão da Igreja.pptx
Lição 13 - O Poder de Deus na Missão da Igreja.pptxCelso Napoleon
 
Lesson 12 - The Role of Preaching in Worship.pptx
Lesson 12 - The Role of Preaching in Worship.pptxLesson 12 - The Role of Preaching in Worship.pptx
Lesson 12 - The Role of Preaching in Worship.pptxCelso Napoleon
 
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptx
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptxLição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptx
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptxCelso Napoleon
 
Lesson 11 - The Worship of the Christian Church.pptx
Lesson 11 - The Worship of the Christian Church.pptxLesson 11 - The Worship of the Christian Church.pptx
Lesson 11 - The Worship of the Christian Church.pptxCelso Napoleon
 
Lição 11 - O Culto da Igreja Cristã.pptx
Lição 11 - O Culto da Igreja Cristã.pptxLição 11 - O Culto da Igreja Cristã.pptx
Lição 11 - O Culto da Igreja Cristã.pptxCelso Napoleon
 
Lesson 9 - Baptism – The First Ordinance of the Church.pptx
Lesson 9 - Baptism – The First Ordinance of the Church.pptxLesson 9 - Baptism – The First Ordinance of the Church.pptx
Lesson 9 - Baptism – The First Ordinance of the Church.pptxCelso Napoleon
 
Lição 10 - A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja.pptx
Lição 10 - A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja.pptxLição 10 - A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja.pptx
Lição 10 - A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja.pptxCelso Napoleon
 
Lição 9 - O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja.pptx
Lição 9 - O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja.pptxLição 9 - O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja.pptx
Lição 9 - O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja.pptxCelso Napoleon
 
Lesson 8 - Discipline in the Church.pptx
Lesson 8 - Discipline in the Church.pptxLesson 8 - Discipline in the Church.pptx
Lesson 8 - Discipline in the Church.pptxCelso Napoleon
 
Lesson 7 - The Ministry of the Church.pptx
Lesson 7 - The Ministry of the Church.pptxLesson 7 - The Ministry of the Church.pptx
Lesson 7 - The Ministry of the Church.pptxCelso Napoleon
 
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptxLição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptxCelso Napoleon
 
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptx
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptxLição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptx
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptxCelso Napoleon
 
Lesson 6 - Church: Organism and Organization.pptx
Lesson 6 - Church: Organism and Organization.pptxLesson 6 - Church: Organism and Organization.pptx
Lesson 6 - Church: Organism and Organization.pptxCelso Napoleon
 
Lição 6 - Igreja: Organismo e Organização.pptx
Lição 6 - Igreja: Organismo e Organização.pptxLição 6 - Igreja: Organismo e Organização.pptx
Lição 6 - Igreja: Organismo e Organização.pptxCelso Napoleon
 
Lesson 5 - The Mission of the Church of Christ.pptx
Lesson 5 - The Mission of the Church of Christ.pptxLesson 5 - The Mission of the Church of Christ.pptx
Lesson 5 - The Mission of the Church of Christ.pptxCelso Napoleon
 

Mais de Celso Napoleon (20)

Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptxLesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
 
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptxLesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
 
Lição 13 - O Poder de Deus na Missão da Igreja.pptx
Lição 13 - O Poder de Deus na Missão da Igreja.pptxLição 13 - O Poder de Deus na Missão da Igreja.pptx
Lição 13 - O Poder de Deus na Missão da Igreja.pptx
 
Lesson 12 - The Role of Preaching in Worship.pptx
Lesson 12 - The Role of Preaching in Worship.pptxLesson 12 - The Role of Preaching in Worship.pptx
Lesson 12 - The Role of Preaching in Worship.pptx
 
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptx
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptxLição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptx
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptx
 
Lesson 11 - The Worship of the Christian Church.pptx
Lesson 11 - The Worship of the Christian Church.pptxLesson 11 - The Worship of the Christian Church.pptx
Lesson 11 - The Worship of the Christian Church.pptx
 
Lição 11 - O Culto da Igreja Cristã.pptx
Lição 11 - O Culto da Igreja Cristã.pptxLição 11 - O Culto da Igreja Cristã.pptx
Lição 11 - O Culto da Igreja Cristã.pptx
 
Lesson 9 - Baptism – The First Ordinance of the Church.pptx
Lesson 9 - Baptism – The First Ordinance of the Church.pptxLesson 9 - Baptism – The First Ordinance of the Church.pptx
Lesson 9 - Baptism – The First Ordinance of the Church.pptx
 
Lição 10 - A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja.pptx
Lição 10 - A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja.pptxLição 10 - A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja.pptx
Lição 10 - A Ceia do Senhor – A Segunda Ordenança da Igreja.pptx
 
Lição 9 - O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja.pptx
Lição 9 - O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja.pptxLição 9 - O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja.pptx
Lição 9 - O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja.pptx
 
Lesson 8 - Discipline in the Church.pptx
Lesson 8 - Discipline in the Church.pptxLesson 8 - Discipline in the Church.pptx
Lesson 8 - Discipline in the Church.pptx
 
Lesson 7 - The Ministry of the Church.pptx
Lesson 7 - The Ministry of the Church.pptxLesson 7 - The Ministry of the Church.pptx
Lesson 7 - The Ministry of the Church.pptx
 
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptxLição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
 
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptx
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptxLição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptx
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptx
 
Lesson 6 - Church: Organism and Organization.pptx
Lesson 6 - Church: Organism and Organization.pptxLesson 6 - Church: Organism and Organization.pptx
Lesson 6 - Church: Organism and Organization.pptx
 
Lição 6 - Igreja: Organismo e Organização.pptx
Lição 6 - Igreja: Organismo e Organização.pptxLição 6 - Igreja: Organismo e Organização.pptx
Lição 6 - Igreja: Organismo e Organização.pptx
 
Lesson 5 - The Mission of the Church of Christ.pptx
Lesson 5 - The Mission of the Church of Christ.pptxLesson 5 - The Mission of the Church of Christ.pptx
Lesson 5 - The Mission of the Church of Christ.pptx
 

Último

LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalAmaroJunior21
 
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresAntonino Silva
 
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JAhenrygabrielsilvarib
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...silvana30986
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José OperárioNilson Almeida
 
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptxhenrygabrielsilvarib
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxSebastioFerreira34
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoRicardo Azevedo
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaWillemarSousa1
 

Último (11)

LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
 
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário
 
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
 

Aviva a Tua Obra

  • 1. Aviva, ó Senhor, a Tua Obra
  • 2. TEXTO ÁUREO “Ouvi, Senhor, a tua palavra e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos a notifica; na ira lembra-te da misericórdia.” (Hc 3.2)
  • 3. VERDADE PRÁTICA E vontade de Deus avivar a sua obra nestes últimos dias até que o Senhor Jesus volte.
  • 4. LEITURA DIÁRIA Segunda – Mt 24.12 A multiplicação da iniquidade e a falta de amor Terça – 1 Tm 4.1 A Apostasia religiosa dos fins dos tempos Quarta – Lc 17.26-30 O aumento da corrupção antes da vinda do Senhor Jesus Quinta – Hc 1.4 A injustiça humana e o aumento da impunidade Sexta – Hc 2.14 A Terra será cheia do conhecimento da glória do Senhor Sábado – Lm 3.22 Por causa das misericórdias do Senhor não somos consumidos
  • 5. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Habacuque 3.1-2, 16-19 1- Oração do profeta Habacuque sob a forma de canto. 2- Ouvi, Senhor, a tua palavra e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos a notifica; na ira lembra-te da misericórdia. 16- Ouvindo-o eu, o meu ventre se comoveu, ‘à sua voz tremeram os meus lábios; entrou a podridão nos meus ossos, e estremeci dentro de mim; descanse eu no dia da angústia, quando ele vier contra o povo que nos destruirá.
  • 6. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Habacuque 3.1-2, 16-19 17- Porquanto, ainda que a figueira não floresce; e, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja vacas, 18- todavia, eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da minha salvação. 19- Jeová, o Senhor, é minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas. […]
  • 7. INTRODUÇÃO Encerraremos este trimestre com o clássico texto do profeta Habacuque. Nele, o avivamento indispensável à Igreja do Senhor Jesus está revelado. O clamor do profeta por um avivamento para seu povo deve ser o clamor da Igreja nestes últimos dias. Nunca houve uma necessidade tão premente de a Igreja Visível ser poderosamente avivada por Deus. As forças do mal tentaram para-la, mas não prevaleceram porque Jesus é o dono da Igreja. PALAVRA-CHAVE: AVIVA
  • 8. I- O CLAMOR PELO AVIVAMENTO 1- A intercessão angustiada do profeta. Habacuque sofreu diante da iniquidade avassaladora em Judá. Como mensageiro de Deus, o que podia fazer era clamar ao Senhor de todo o coração. Além disso, o que mais angustiava o profeta era o fato de perceber que Deus aparentemente não havia agido prontamente contra a corrupção espiritual e moral de seu povo. O profeta clamou a Deus, indagando-lhe o porquê de não haver resposta ao seu clamor diante da violência, da iniquidade, da destruição, da contenda e do litígio que via diante de seus olhos (Hc 1.2-4).
  • 9. I- O CLAMOR PELO AVIVAMENTO 2- A aparente indiferença de Deus.* Não há diferença de Deus na impiedade do homem. Na verdade, por causa de sua misericórdia e longanimidade para com os transgressores, Ele não age com juízo agora. Por isso, Deus enviou Jesus com uma mensagem de amor para salvar o homem. Mas infelizmente, a maioria dá as costas para Deus. Entretanto, haverá um dia em que Ele responderá a todos os que desprezam sua Palavra, conforme está escrito: “Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as gentes que se esquecem de Deus” (Sl 9.17).
  • 10. I- O CLAMOR PELO AVIVAMENTO 3- A resposta pronta de Deus. A resposta de Deus veio de forma bem diferente daquilo que o profeta esperava. Ele, o Soberano, resolveu convocar os caldeus, ou os babilônios, para contrapor-se aos pecados e iniquidades de Judá (Hb 1.5-8). Os caldeus seriam a espada de Deus, o chicote dos céus, para fazer Judá repensar seus maus caminhos e se converter de suas impiedades que já ultrapassaram os limites da tolerância divina (Hb 1.8-11,13). Ainda que parecesse inerte, na verdade, Deus estava dando tempo para que a nação judaica se lembrasse dos alertas divinos, mas seu povo não se lembrou. Deus mandou o profeta escrever a visão de maneira bem legível para que pudesse ser vista até por quem passasse correndo (Hb 2.213)
  • 11. SINOPSE I O clamor por avivamento passa por um momento de angústia diante de Deus que não se mostra indiferente para responder.
  • 12. II- O AVIVAMENTO PELA PALAVRA 1- Ouvir a Palavra de Deus. Em sua oração, Habacuque disse: “Ouvi, Senhor, a tua palavra” (3.1a). Ele ouviu a Palavra de Deus, ou seja, a resposta dEle quanto ao objeto de sua oração. Deus falou e Habacuque o ouviu atentamente. É preciso ouvir a voz de Deus com atenção para viver um período de avivamento espiritual. Quando Deus fala, nós precisamos ouvi-lo.
  • 13. II- O AVIVAMENTO PELA PALAVRA 2- Temer a Deus. Ao ouvir a Palavra de Deus, Habacuque temeu ao Senhor (3.2). É preciso ouvir a Deus e teme-lo. Não pode haver avivamento sem temor ao Senhor: ”O temor do Senhor é o princípio da sabedoria; bom entendimento têm todos os que lhe obedecem; o seu louvor permanece para sempre” (Sl 111.10). Precisamos ressaltar, porém, que o temor ao Senhor nada tem a ver com o medo, pavor ou terror. A expressão remete a reverência a Deus em todas as esferas da vida, um sentimento de profundo respeito diante do Criador. Logo, ter um estilo de vida que reverencie ao Senhor e “o princípio da sabedoria” do crente.
  • 14. II- O AVIVAMENTO PELA PALAVRA 3- O clamor pelo avivamento. Habacuque roga a Deus que avive a sua obra: “Ouvi, Senhor, a tua palavra e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos a notifica; na ira lembra-te da misericórdia” (Hb 3.2). Depois que o profeta entendeu que o juízo de Deus seria inevitável ao povo desobediente, ouviu sua Palavra com temor e clamou a Deus pelo avivamento espiritual de Judá. O profeta fez três pedidos a Deus em favor da restauração espiritual do seu povo:
  • 15. II- O AVIVAMENTO PELA PALAVRA 1) ele pediu o avivamento para a “sua obra”; 2) pediu para que Deus notificasse a sua obra; 3) pediu para que Deus lembrasse da misericórdia na sua ira. Finalmente, o profeta Habacuque demonstra um sentimento de muita esperança, fé e otimismo (He 3.17-19).
  • 16. SINOPSE II O Avivamento pela Palavra de Deus produz temor ao Senhor. Pela sua Palavra, o povo de Deus deve clamar por avivamento.
  • 17. III- AVIVAMENTO: QUESTÃO DE VIDA OU DE MORTE 1- O clamor pela misericórdia de Deus. Além de clamar por avivamento, Habacuque clamou pela misericórdia do Senhor diante das terríveis consequências do juízo divino sobre a nação impenitente. Era uma questão de vida ou de morte. Por isso, ele suplicou: “na ira lembra-te da misericórdia” (Hb 3.2). O profeta sabia que, diante da decadência espiritual e moral do povo, se Deus não tivesse misericórdia, todo esse povo pereceria ante ao peso da mão do Senhor sobre suas maldades.
  • 18. III- AVIVAMENTO: QUESTÃO DE VIDA OU DE MORTE 2- Deus é misericordioso. O profeta Habacuque sabia que Deus ouve as Orações de pessoas que pecam, mas que se arrependem sinceramente de seus pecados e buscam a face do Senhor. Deus é misericordioso! A Bíblia relata o episódio de Davi, que preferiu cair nas mãos de Deus por causa de suas misericórdias: “caia eu, pois, nas mãos do Senhor, porque são muitíssimas as suas misericórdias; mas que eu não caia nas mãos dos homens” (1Cr 21.13). Maior percepção a respeito do caráter misericordioso de Deus teve o profeta Jeremias, quando declarou: “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos; porque as suas misericórdias não têm fim” (Lm 3.22).
  • 19. III- AVIVAMENTO: QUESTÃO DE VIDA OU DE MORTE 3- Clamemos a Deus. Atualmente, podemos afirmar que a depravação moral no mundo se tornou endêmica. Em grande parte, não há mais o menor sentimento de vergonha e pudor. A iniquidade não é apenas praticada individualmente ou por grupos, mas está institucionalizada, com apoio legal. Há poucos anos governos culturalmente autoritários incluíram em suas agendas a institucionaliza ao do aborto, do falso “casamento gay” e da ideologia de gênero.
  • 20. III- AVIVAMENTO: QUESTÃO DE VIDA OU DE MORTE Ainda mais, há “igrejas” que, dizendo-se cristãs, aprovam essas abominações. A pretexto de serem “igrejas inclusivas”, aceitam a depravação moral como norma e realidade posta, alegando que “Deus é amor e, por isso, não exclui ninguém”. A Bíblia, porém, diz: “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hb 12.14). Certamente, o juízo de Deus não tardará (Sl 9.17). Portanto, devemos fazer a mesma oração do profeta Habacuque: “na ira, lembra-te da misericórdia” (Hb 3.2).
  • 21. SINOPSE III O Avivamento é questão de sobrevivência espiritual do cristão.
  • 22. CONCLUSÃO Assim como Habacuque orou a Deus, clamando por um avivamento a sua obra, devemos também clamar ao Senhor por um avivamento genuíno e poderoso nas igrejas locais. A situação espiritual e moral do mundo esta se semelhante ou, até mesmo pior, que nos tempos do profeta. Devemos clamar pela misericórdia de Deus pelos que estão se apostando na fé e, em muitas igrejas, aprovando todas as abominações contra Deus. Clamemos solenemente: “Aviva, Senhor, a tua Obra”.
  • 23. REVISANDO O CONTEÚDO 1- O que mais angustiava o profeta Habacuque? O que mais angustiava o profeta era o fato de perceber que Deus não havia agido prontamente contra a corrupção espiritual e moral de seu povo. 2- Qual foi a resposta de Deus a Habacuque? A resposta de Deus veio de forma bem diferente daquilo que o profeta esperava. Ele, o Soberano, resolveu convocar os caldeus, ou os babilônios, para contrapor-se aos pecados e iniquidades de Judá (Hb 1.5- 8).
  • 24. REVISANDO O CONTEÚDO 3- O que Habacuque fez ao ouvir a Palavra de Deus? Ao ouvir a Palavra de Deus, Habacuque temeu ao Senhor (3.2). 4- Segundo a lição, a que a expressão “temor ao Senhor” remete? A expressão remete a reverência a Deus em todas as esferas da vida, um sentimento de profundo respeito diante do Criador. 5- Qual oração devemos fazer nesta geração? Devemos fazer a mesma oração do profeta Habacuque: “na ira, lembra- te da misericórdia” (Hb 3.2).
  • 25. EBD | 1° Trimestre De 2023 | CPAD – Adultos – TEMA: AVIVA A TUA OBRA – O chamado das Escrituras ao quebrantamento e ao poder de Deus | Escola Biblica Dominical | Lição 13: Aviva, Ó Senhor, a Tua Obra Slides preparados por Celso Napoleon