Brasil 1º reinado 1822 a 1831 pdf

1.887 visualizações

Publicada em

D. Pedro I: estruturas do 1º Reinado: reconhecimento externo, guerras de independência, Constituição de 1824, economia, crise e abdicação.

Publicada em: Educação
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.887
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
115
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Brasil 1º reinado 1822 a 1831 pdf

  1. 1. 1º REINADOGOVERNO D. PEDRO I(1822 – 1831)
  2. 2. O Grito do Ipiranga – Pedro Américo
  3. 3. Napoleão em FriedlandErnest Meissonier
  4. 4. 1º REINADOINDEPENDÊNCIA ABDICAÇÃO(1822) (1831)
  5. 5. 1. Estruturas Coloniais:o Latifúndios.o Monocultura.o Escravidão.o Agroexportação.o Dependência externa.
  6. 6. 2. Estado Nacional:o Monarquia.o Unidade política.o Integridade territorial.o Povo fora das decisões políticas.o Elite privilegiada.
  7. 7. 3. Reconhecimento Externo:EUA e a Doutrina Monroe“A América para os Americanos”.o Os EUA buscavam apoio na Américapara barrar a intervenção inglesa.o 1º Estado a reconhecer o Brasilindependente em troca de apoiopolítico.
  8. 8. Inglaterra:o Em troca do reconhecimento exigiu arenovação dos Tratados de Comércioe Navegação de 1810.Portugal:o O reconhecimento custou ao Brasil ovalor de 2.5 (milhões de libras).o D. João VI – Imperador honorário.
  9. 9. 4. Guerras de Independência:o Algumas províncias não aceitaram aIndependência do Brasil e foram àguerra contra D. Pedro I.o Bahia, Piauí, Maranhão, Cisplatina eGrão – Pará.o Mercenários estrangeiros reprimiramviolentamente os rebeldes.
  10. 10. 5. ESTRUTURA POLÍTICA:PARTIDO PARTIDOPORTUGUÊS BRASILEIROPORTUGUESES ELITE AGRÁRIACONSERVADOR RADICALISMOABSOLUTISMO MONARQUIAANTIDEMOCRÁ- CONSTITUIÇÃOTICO. “LIBERALISMO”
  11. 11. A – Assembléia Constituinte:o Elitista.o Liberal.o Antiabsolutista.o Antidemocrática.Debate Principal:o Mais ou menos poderes a D. Pedro I.
  12. 12. B – Constituição da Mandioca:1ª versão de Constituiçãoo Influência européia.o Poderes: Executivo, Legislativo eJudiciário.o Limitava os poderes de D. Pedro I.o Voto censitário: povo fora do poder.o Renda medida em farinha mandioca.
  13. 13. C – Noite da Agonia (1823):o Atritos políticos com D. Pedro I.o A crise leva à queda dos Andradas.o Os constituintes ficam cercados.o Prisões e banimentos políticos.o Criação do Conselho de Estado paraelaborar uma nova Constituição.
  14. 14. D – Constituição de 1824:o Outorgada ( imposta ).o Estado: Monarquia Constitucional eHereditária.o Religião Oficial: Católica.o Voto censitário calculado em réis:Mínimo de 100.000,00 para votar.
  15. 15. Divisão dos Poderes:o Executivo: Imperador.o Legislativo: Deputados e Senadores.o Judiciário: Juízes, oficiais de justiça,promotores, advogados.Poder Moderador:o Exclusividade de D. Pedro I.o Mediador interferindo nos poderes.
  16. 16. E – Absolutismo Monárquicoo Estado absolutista.o Poder centralizado em D. Pedro I.o Constituição outorgada.o Elite no poder.Poder Moderador:o D. Pedro I com amplos poderes.
  17. 17. 6. Confederação do Equador:Resistência ao Absolutismoo Pernambuco, Ceará, Rio Gde. doNorte e Paraíba.o Movimento liberal cujo objetivo eraimplantar uma República no Nordesteem oposição a D. Pedro I.o Repressão, violência e mortes.
  18. 18. CONF. EQUADOR
  19. 19. “ A dissolução da Assembleia Constituinte por D.Pedro I em fins de 1823 não foi bem recebida emPernambuco. Os dois maiores líderes liberais naprovíncia, Manuel de Carvalho Paes de Andrade eFrei Caneca, apoiaram-na e consideravam osBonifácios como culpados pelo ato. Ambos, assimcomo diversos correligionários, eram republicanosque participaram na revolta de 1817 e haviam sidoperdoados. Aceitaram a monarquia poracreditarem que ao menos teriam autonomiaprovincial. A promulgação da Constituição em1824, com o seu regime altamente centralizado,frustrou os seus desejos.”
  20. 20. 7. Economia:o Crise profunda.o Estrutura colonial.o Dependência externa.o Monocultura em crise.o Déficits comerciais.o Dívida externa.
  21. 21. A – Açúcar:o Crise após expulsão dos holandeses.o Concorrência com as Antilhas.o Açúcar de beterraba europeu.B – Algodão:o Concorrência com os EUA.C – Tabaco:o Pressões inglesas contra o tráfico.
  22. 22. 8. Guerra da Cisplatina (1821/1828):o Tentativa de anexar a Cisplatina.o Atritos na região Platina.o Empréstimos junto à Inglaterra.o Endividamento e derrota na guerra.o Aumentou a impopularidade de D.Pedro I.
  23. 23. 9. Abdicação de D. Pedro I:Fatores / causas:o Absolutismo.o Crise econômica.o Incompetência política.o Impopularidade do Imperador.o Sucessão do trono português.
  24. 24. DOMITILA DE CASTRO (MARQUESA DE SANTOS)
  25. 25. MARIA DA GLÓRIA (FILHA DE D.PEDRO I)
  26. 26. o Assassinato de Líbero Badaró.o Noite das Garrafadas: Festa de apoioa D. Pedro I foi palco de uma brigageneralizada contra a oposição.Abdicação em 07/04/1831:o Sem apoio político não restou outraalternativa a D. Pedro I a não serabdicar do trono em favor de seufilho D. Pedro de Alcântara.
  27. 27. CARTA DE ABDICAÇÃO DE D. PEDRO I
  28. 28. Retorno para PortugalApós a renúncia, D Pedro 1° retornou paraPortugal, onde lutou para restituir sua filhaao trono, que havia sido tomado pelo irmãoMiguel. Com a reconquista do trono e adecretação da maioridade de sua filha,coroada como Maria 2ª em 1834, D. Pedro 1°contraiu uma tuberculose e morreu nopalácio de Queluz, em 24/09/1834 com 36anos.

×