Curiosidades bíblicas você sabia

4.222 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.222
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
445
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Curiosidades bíblicas você sabia

  1. 1. Celso do Rosário Brasil Gonçalves
  2. 2. A “sorte” dos Jumentos Algumas das leis que Deus instituiu para o seu povo chegam a ser, no mínimo, exóticas. Por exemplo: A lei a respeito dos primogênitos dizia: “Vocês darão ao Senhor todo primeiro filho homem. Todo primeiro filhote macho também pertencerá a Ele (ao Senhor)” (Êxodo 13.12,13 – NTLH) O jumento porém, coitado, teria que ter um dono que realmente estivesse disposto a possuí-lo, pois, para isto, teria que resgatá-lo, ofertando um cordeiro ou um cabrito no lugar do jumento. Observe: “Mas, se quiserem ficar com o primeiro filhote macho de uma jumenta, ofereçam a Deus um carneiro; se não quiserem, QUEBREM O PESCOÇO DO JUMENTINHO.” (Êxodo 13.13 – NTLH)
  3. 3. OS ISRAELITAS NÃO COMERAM SOMENTE MANÁ NO DESERTO Pensa-se, algumas vezes, que os filhos de Israel comeram SOMENTE MANÁ durante os 40 anos que passaram no deserto. Um estudo dos livros que cobrem este período - Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio - contudo, mostrará claramente que eles se alimentaram de outros tipos de comida durante a sua peregrinação. Em Êxodo 16.35, lemos: "E comeram os filhos de Israel maná quarenta anos, até que entraram em terra habitada. comeram maná até que chegaram aos termos da terra de Canaã." Isto, porém, não implica necessariamente que os israelitas foram alimentados exclusivamente de maná.
  4. 4. OS ISRAELITAS NÃO COMERAM SOMENTE MANÁ NO DESERTO Os israelitas, enquanto passavam por algumas terras, tais como a terra de Esaú, Seir, eles foram instruídos assim: "Comprareis deles, por dinheiro, COMIDA para comerdes..." (Deuteronômio 2:6). Se o maná fosse a única comida que eles tinham que comer, estas instruções a respeito da compra de comida não teriam fundamento. Observe o que está escrito em Deuteronômio 2.28: “A COMIDA QUE EU COMA verder-ma-ás por dinheiro, e darme-ás por dinheiro a água que beba...” Durante 40 anos, Deus supriu os israelitas com maná, que era seu pão, seu alimento básico, mas não existem razões para pensarmos que esta foi a única alimentação que eles tiveram durante todo aquele tempo no deserto.
  5. 5. I SAMUEL 17.50 - Por que este versículo diz que Davi matou Golias, e II Samuel 21.19 diz que foi El-Hanã que o matou? PROBLEMA: Em I Samuel 17.50-51, Davi é descrito como aquele que cortou a cabeça de Golias, depois de tê-lo atingido com uma pedra de sua funda. Entretanto, de acordo com II Samuel 21.19, foi El-Hanã, filho de Jaaré-Oregim, quem matou Golias. Por que uma passagem credita a Davi a morte de Golias e a outra, a El-Hanã?
  6. 6. I SAMUEL 17.50 - Por que este versículo diz que Davi matou Golias, e II Samuel 21.19 diz que foi El-Hanã que o matou? SOLUÇÃO: A passagem de II Samuel 21.19, diz: "El-Hanã, filho de Jaaré-Oregim, o belemita, feriu Golias, o giteu, de cuja lança era a haste como órgão do tecelão". Essa passagem apresenta obviamente um “erro de copista”. Isso é reforçado pelo fato de que há uma passagem paralela em I Crônicas 20.5, que diz: "El-Hanã, filho de Jair, feriu a Lami, irmão de Golias, o giteu, cuja haste da lança era como órgão de tecelão". A falha ocorrida na passagem de II Samuel 21.19 pode ser delineada admitindo-se a confusão feita por um copista com as palavras e letras hebraicas que, quando combinadas de certa maneira, deram a redação encontrada em II Samuel.
  7. 7. Qual terá sido o verdadeiro pecado de Moisés, o qual o impediu de entrar na terra prometida? O que mais se afirma é que Moisés teria FERIDO a rocha para dela tirar água, quando Deus apenas havia dito para ele FALAR à rocha. Há quem diga que o verdadeiro pecado de Moisés foi o ato de ferir a rocha DUAS VEZES, quando deveria tê-la FERIDO APENAS UMA VEZ. Em Meribá, Deus diz para ele tomar a vara (Êxodo 17.5) e ferir a rocha (Êxodo17.6). Em Refidim Deus manda novamente que ele tome a vara (Números 20.8) e fale à rocha. Moisés, então, levantou a sua mão e feriu a rocha DUAS VEZES (Números 20.11).
  8. 8. Qual terá sido o verdadeiro pecado de Moisés, o qual o impediu de entrar na terra prometida? Deus chega a Moisés e Arão e afirma algo tremendamente duro. Fica até difícil de ser entendido o porquê. Veja o que ele diz: - Porquanto não me crestes em mim, PARA ME SANTIFICAR diante dos filhos de Israel, por isso não metereis esta congregação na terra que lhes tenho dado (Números 20.12). No livro de Deuteronômio (32.51), encontramos uma repetição do que Deus falara. Desta vez com mais detalhes: - Porquanto prevaricastes contra mim no meio dos filhos de Israel, nas águas da contenção em Cades, no deserto de Zim, pois ME NÃO SANTIFICASTES no meio dos filhos de Israel. A primeira coisa que entendemos (dos textos citados) é que o problema maior foi o de NÃO SANTIFICAR A DEUS, o que significa deixar de dar-lhe glória por algum motivo. Outra coisa que também entendemos é que na segunda vez Deus mandou Moisés TOMAR A VARA. Se não fosse para ferir a rocha pela segunda vez, para que tomar a vara?
  9. 9. Qual terá sido o verdadeiro pecado de Moisés, o qual o impediu de entrar na terra prometida? Se fosse apenas para falar, não haveria qualquer necessidade de DEUS MESMO mandar Moisés tomar a vara. Quanto a ter ferido uma ou duas vezes (e as duas vezes indicam provavelmente certa dose de ira), não vem tanto ao caso, porque Deus não se referiu a tal fato. O problema, com já dissemos, foi mais profundo, algo mais sério. A Bíblia mostra sem sombras de dúvidas o que sucedeu. Antes de vermos diretamente o texto, vamos ver outra ênfase que se encontra em Salmos 106.32,33, falando a respeito do mesmo assunto: "Indignaram-no também junto às águas da contenda, de sorte que sucedeu mal a Moisés, por causa deles, porque irritaram o seu espírito, de modo que FALOU IMPRUDENTEMENTE com seus lábios."
  10. 10. Qual terá sido o verdadeiro pecado de Moisés, o qual o impediu de entrar na terra prometida? Vê como o caso foi relacionado com o FALAR IMPRUDENTEMENTE? Tem a ver com algo que Moisés falou que desagradou profundamente a Deus. Vamos agora ler Números 20.10, onde se reconhece facilmente o que aconteceu: "E Moisés e Arão reuniram a congregação diante da rocha, e disse-lhes: Ouvi agora, rebeldes, porventura TIRAREMOS água desta rocha para vós?" Vemos aqui uma expressão egoísta ("tiraremos"), uma dúvida ("porventura"), e uma ausência total da glória devida a Deus, o que deveria ser expressão tal como: "Ouvi agora, rebeldes, COM CERTEZA Deus tirará água desta rocha para vós!”. Esta imprudência no falar, deixando de dar glória a Deus, para lançar aquele feito sobre si mesmo e Arão, fez com que Moisés e Arão perdessem a bênção de entrar com o povo de Deus na terra Prometida.
  11. 11. Alimentos Horríveis Quando Samaria foi cercada por Ben Adade, rei da Síria, a fome foi tanta que uma cabeça de jumento chegou a ser vendida por trinta peças de prata para SERVIR DE ALIMENTO. Outra iguaria do cerco era o ESTERCO DE POMBAS, vendido cinco siclos por UM POUCO. Este "um pouco" é uma quantidade indefinida nas Escrituras. A RC diz que era "a quarta parte de um cabo", ou seja, um quarto de uma porção não definida. Há quem translitere do Hebraico para "KAB" e defina como a quantidade de dois litros. Neste caso, meio litro de esterco de pomba valendo cinco siclos de prata, era uma boa quantidade de dinheiro. Além disto, houve casos extremos em que bebês foram cozidos e COMIDOS! O pior de tudo é que cerca de quinhentos anos antes, o povo fora avisado que tal aconteceria, se desobedecessem aos mandamentos do Senhor: "E comerão o fruto do teu ventre, a carne de teus filhos e de tuas filhas, que te der o Senhor teu Deus, no cerco e no aperto com que os teus inimigos te apertarão." (Deuteronômio 28.53 c/ II Reis 6.24-
  12. 12. Cardápio Bizarro Há muitos que afirmam, durante suas mensagens, que o filho pródigo depois que gastou toda sua fortuna, de maneira dissoluta, foi trabalhar nos campos de certo cidadão, cuidando de porcos. Até aí está tudo de acordo com o que diz a Bíblia. Contudo, gostam de acrescentar que o filho pródigo comia comida de porcos, as alfarrobas, que servia aos suínos que apascentava. A Bíblia diz apenas que ele "desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam" (Lucas 15:16). Entre desejar comer e efetivamente deglutir aquela alimentação estranha ao homem, era algo bem diverso. Algumas traduções dão "alfarrobas", enquanto que outras dão "bolotas". Encontramos traduções com "vagens", "palha de milho" e "legumes". Julgamos que a melhor tradução e mesmo "bolotas", que são glandes do carvalho ou da azinheira. Outra curiosidade do texto é que esta expressão "ninguém lhe dava NADA." (V-16)., dá a impressão que ele queria comer as bolotas e ninguém queria lhe dar algum pão ou outro tipo de comida. Esta palavra NADA é um acréscimo de composição, ou seja, palavras que são colocadas para compor melhor o texto, mas que não se encontram nos originais. A tradução mais correta seria, então, a seguinte: "E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, mas ninguém LHAS DAVA." Ou seja, ele bem que comeria as tais bolotas, o problema é que nem mesmo as bolotas eram liberadas para sua alimentação
  13. 13. Bastante Vinho João relata como Jesus transformou em vinho a água, que foi colocada pelos serventes das bodas em seis talhas de pedra. Diz também que cada talha daquelas cabia, de água, uma quantia aproximada de "dois ou três almudes". Como um almude era equivalente a um bato e um bato era equivalente a 36 litros, e como não existe aqui um medida exata, vamos, então tirar uma média. Dois almudes seriam 72 litros e três almudes seriam 108 litros. Somando-se 72 com 108, temos 180, que divididos por 2 dá 90. Multiplicando os noventas por 6, temos uma quantidade enorme de vinho: 540 litros de vinho!
  14. 14. O QUE A BÍBLIA NÃO DIZ A Bíblia não diz que as 99 (noventa e nove) ovelhas ficaram seguras no aprisco Falando sobre a parábola da ovelha perdida, existe um hino que afirma o seguinte. “As noventa e nove Seguras no aprisco.”. Será que esse cântico está de acordo com o que está escrito na Bíblia? Vamos ver o que diz o evangelista Lucas. “Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa NO DESERTO as noventa e nove e não vai após a perdida até que venha a achá-la?” (Lucas 15.4). Está vendo? Quando o pastor sai em busca da ovelha desgarrada, as outras noventa e nove ficam NO DESERTO. Isto demonstra o grau de cuidado do pastor em relação à ovelha que se desgarra. A confirmação disto encontra-se no Evangelho de Mateus 18.12. “Que vos parece? Se um homem tiver cem ovelhas, e uma delas se extraviar, não deixará ele NOS MONTES as noventa e nove, indo procurar a que se extraviou?” É sempre aconselhável dar uma boa olhada na Bíblia, na hora de compor algum hino, não é?
  15. 15. A Bíblia não diz que Jesus virá como um ladrão para os crentes “Mas, irmãos, acerca dos tempos e das estações, não necessitais de que se vos escreva. Porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como um ladrão de noite”. (I Tessalonicenses 5.1,2). Note que não é JESUS que virá COMO ladrão, mas O DIA DO SENHOR. Jesus virá de modo VISÍVEL E PESSOAL. O que a grande maioria dos pregadores, contudo, deixa de citar e explicar, é o versículo que vem logo em seguida, o versículo 4 do mesmo Capítulo de I Tessalonicenses 5. Ei-lo: “Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que AQUELE DIA COMO LADRÃO VOS APANHE DE SURPRESA”. Foi por isso que Jesus ensinou que precisamos VIGIAR!!! Vale a pena meditar um pouco nesse trecho sagrado e tão glorioso
  16. 16. (2) Que povo queimava seus filhos no fogo aos deuses Adramaleque e Anamaleque?
  17. 17. (1) Que rei será usado por Deus como “uma navalha alugada”?

×