Inclusão nas Escolas                                                                      Ketti TonettiResumoA educação ho...
lack of resources and strategies. As they go unnoticed to the eyes of those whodo                  not                   n...
As instituições educacionais estão despreparadas para atender criançasportadoras de necessidades educacionais especiais, p...
Considerações finaisPortanto, nos educadores, temos a responsabilidade em cobrar da comunidadeescolar, uma abertura maior,...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Inclusão nas escolas

523 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
523
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Inclusão nas escolas

  1. 1. Inclusão nas Escolas Ketti TonettiResumoA educação hoje tem por meta a inclusão, papel este a ser cumpridoimportantíssimo á sociedade atual, mas que na pratica passa a ser um tantocomprometido com a falta de recursos e estratégias. Sendo que estas passamdespercebidas dos olhos de quem não necessitam deste auxilio.Para que haja uma educação de qualidade é essencial que nas instituições,todos tenham os mesmos direitos e deveres. Pois a inclusão é de sumaimportância para ocorra o companheirismo, a cidadania e a autonomia destascrianças, que irão adentrar neste novo mundo de descobertas e novidades.Para que isto seja feito da melhor maneira, é primordial que todos na instituiçãosejam conscientes que são peças fundamentais na construção da inclusão emnossas escolas.Todos que irão adentrar nas instituições escolares como seres ativos dainclusão necessitam de apoio, respectiva confiança e acima de tudo, receber oque há de melhor neste local, seja dos atuantes da escola, alunos e até mesmodos próprios colegas. Estas crianças devem se sentir queridas, e parte dainstituição, e não sentir-se excluídos, ou até mesmo obrigados a estar ali. Paraisso ocorrera definitivamente, é necessário muito esforço e dedicação por parteda comunidade escolar.Palavras chave: Inclusão, Instituição, comunidade escolar.AbstracEducation today is aimed at the inclusion, this role being fulfilled important tosociety today, but which in practice becomes somewhat compromised by the
  2. 2. lack of resources and strategies. As they go unnoticed to the eyes of those whodo not need this help.To have a quality education is essential that the institutions, all have the samerights and duties. For inclusion is critical to occur fellowship, citizenship andautonomy of these children who will enter this new world of discoveries andinnovations. For this to be done in the best way, it is essential that everyone inthe company are aware that they are key components in the construction ofinclusion in our schools.All that will enter in schools of inclusion as active beings need support, theirconfidence and above all, receive the very best in this place, is the actingschool, students and even their own colleagues. These children should feelloved and part of the institution, and not feel excluded, or even obliged to bethere. For this occurred definitely takes much effort and dedication on the partof the school communityKeywords: Inclusion, institution, school community.DesenvolvimentoA sociedade hoje vislumbra o ideal em relação aos padrões de beleza. Cadaum deseja ser considerado o mais belo. Ou seja, quer ser perfeito, eaparentemente desejável. Tudo isso, visando alcançar o topo da beleza. Masserá que para pensar que verdadeiro lugar ideal é aquele que nos possibilita arealizar com êxito nossos objetivos. Desta forma no âmbito educacional,devemos dispor de acesso ilimitado para as crianças que necessitam de auxilioespecializado. Este é o primeiro passo para que efetivamente possamos teruma educação inclusiva, que possibilite a inserção de pessoas comnecessidades educacionais especiais.Segundo Nicoletti [...] a percepção é realidade, no que se refere ao individuo. Ele próprio admite não saber se existe uma realidade objetiva. Caso exista, sua posição é a de que nenhum individuo a conhece realmente, pois se a conhece apenas o que é percebido [...]
  3. 3. As instituições educacionais estão despreparadas para atender criançasportadoras de necessidades educacionais especiais, pois estas, nãoapresentam espaço que seja adequado para receber estas pessoas, tambémnão dispõem de espaço oportuno para cadeirantes, não dando a elassegurança e conforto que precisam. Só depois de ocorrer algumas mudançasneste sentido poderá se falar em inclusão.Conforme Lunardi: A relação normal/patológico depende de uma série de fatores que devem ser considerados discutidos. Não somos sempre uma dessas categorias. Toda vez que ignoramos ou descartamos a dimensão histórica das definições, das determinações, dos diagnósticos [...]A realidade das escolas hoje é a inclusão, mas esta não ocorre efetivamente,pelo simples fato de haver muitos lugares que os educandos cadeirantes nãopossuem acesso ha determinado local, fazendo com que este passe a serparte exclusa do grupo. Desta forma, é necessário que ele sinta-se integrantedo grupo, para isso devemos, auxiliá-los e orientá-los, para que não sejam opróximo a sentir-se diminuído aos olhos dos outros.Uma questão importantíssima a ser mencionada é a falta de companheirismoadvindo dos próprios colegas de classe, destas crianças. Desta forma é desuma importância, que as instituições de ensino trabalhem com os alunosprimeiramente a questão da inclusão, estas pessoas têm os mesmos direitosque eles, também necessitam de auxilio para que assim possam se adaptarneste novo meio que ele esta adentrando.Para que a inclusão seja aderida e que surta efeito, também deve-se trabalharmais a fundo com os profissionais em geral das instituições, não só oprofessor, mas todos que ali trabalham e convivem com os alunos a serematendidos. Pois só desta forma vai haver o inicio do se fala há muito tempo. Ainclusão de pessoas com necessidades educacionais especiais.
  4. 4. Considerações finaisPortanto, nos educadores, temos a responsabilidade em cobrar da comunidadeescolar, uma abertura maior, isto para quem necessita adentrar incluso nainstituição. Sendo esta uma forma de demonstrar aos eduncados que todossão iguais, com os mesmos direitos e deveres, perante a instituição de ensino.Lembrando que todos possuem o mesmo potencial para demonstrar quais querhabilidades, tendo estas o mesmo peso perante os demais alunos “normais” daescola.Ainda haverá uma escola onde todos serão tratados de forma igualitária, poisneste momento estaremos vitoriosos e encontrando a verdadeira inclusão .Referencial TeóricoLUNARDI PADILHA, Anna Maria. Práticas Pedagógicas na EducaçãoEspecial. 3. ed. Campinas: Padilha, 2007.NICOLETTI, Maria da Graça Mizukami. Ensino: As Abordagens doprocesso.2. ed. São Paulo: EPU, 1986.

×