Educar e Cuidar

3.149 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.149
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educar e Cuidar

  1. 1. Tema em questão: Educar e cuidar ANNA PAULA ROLIM DE LIMA AMANDA ALVES DE LIMA CARINA BANNWART DANIEL MENDES BATISTA COSTA ELAINE CRISTINA FIGUEIREDO KELLY CRISTINA CORREIA MARIA AMÉLIA BERNARDO DE PAULA MARIA MÁXIMO DOS REIS GONÇALVES SOLANGE CATARINO BISCALCHIN THAÍS SILVA FARIA TANIS APARECIDA HAGUIHARA FERREIRA TATIANA CRESCENTE MENDES1 O “Grupo de Formação no Ambiente Escolar” escolheu o tema “Educar ecuidar” para ser discutido por professoras e monitores, com o intuito de revelar avisão dos educadores, participantes das discussões, em relação a essa questão etambém para instigar uma reflexão sobre o tema, que se reflita na prática. Foram realizadas leituras e levantados os apontamentos dos seguintes textos:“Educar e cuidar: questões sobre o perfil do profissional de Educação Infantil”(CAMPOS, 1994); “Qualidade em Educação Infantil” (ZABALZA, 1998). Os textosserviram de base para as discussões, em que os integrantes do grupo relacionaramas leituras com o cotidiano vivido com as crianças na escola e com a experiência decada um no âmbito da Educação Infantil. Segundo o texto “Educar e cuidar: questões sobre o perfil do profissional deEducação Infantil” (CAMPOS, 1994) em relação ao atendimento às criançaspequenas, existe uma concepção “assistencial” voltada geralmente para as criançaspobres e uma concepção “educacional” voltada principalmente para as crianças daclasse média. Porém, pensando no desenvolvimento infantil, essas concepçõestrabalhadas separadamente não atendem às necessidades da criança, é precisointegrá-las. Atualmente se tem a idéia de que quando alimentamos, lavamos, protegemos,consolamos, trocamos, estamos cuidando e educando. É fundamental que oprofissional da Educação Infantil trabalhe o cuidar e o educar de forma integrada.1 Os autores são integrantes do “GRUPO DE FORMAÇÃO NO AMBIENTE ESCOLAR”, realizado na EMEI “MarileneCabral”, no município de Campinas – SP.
  2. 2. No texto a autora destaca que muitas vezes vê-se o “cuidar“ relacionado àsmonitoras, no sentido de atender às necessidades físicas e afetivas das crianças, eo “educar” relacionado às professoras (a grande maioria que atua na EducaçãoInfantil são mulheres) cabendo-lhes a incumbência de promover o desenvolvimentointelectual dos pequenos. Nesse caso, gozando estas de maior prestígio, melhoressalários e condições de trabalho. No entanto é preciso que se reflita quanto à necessidade de uma formação,tanto para monitoras quanto para professoras, que esteja fundamentada numaconcepção que integre desenvolvimento e educação infantil, sem hierarquizaratividades relacionadas ao cuidado e educação, que não divida os espaços, oshorários e as responsabilidades. O texto ressalta a necessidade de se pensar em currículos e práticas quefavoreçam o desenvolvimento infantil de maneira integrada. Trocas de experiênciasentre monitoras e professoras, possibilitam que essas profissionais atualizem o seuconhecimento e aperfeiçoem a sua prática. O grupo compartilha da idéia que educar e cuidar não são momentos isolados,não acontecem em tempos e espaços diferentes. Quem educa, cuida. Quem cuida,educa. Professores (as) e monitores (as) têm a responsabilidade de promover odesenvolvimento global da criança dentro da Educação Infantil. Portanto juntos, semhierarquias, devem buscar os melhores caminhos para atingirem os seus objetivos.Entendemos que a formação continuada e a troca de experiências contribuem muitopara o aperfeiçoamento profissional. De acordo com o texto “Qualidade em Educação Infantil” (ZABALZA,1998) aorganização, a decoração de uma casa, pode revelar a personalidade da pessoaque nela habita. O ambiente escolar da mesma maneira mostra que tipos deatividades são realizadas nos espaços, quais os interesses dos alunos eprofessores, etc. Espaço significa espaço físico e ambiente refere-se ao espaço físico e asrelações que acontecem nesse espaço. O ambiente fala, no sentido de que não ficamos indiferentes a ele, que nosdeixa seguros ou inseguros, que nos faz recordar algo, nos faz sentir. No texto o autor destaca que o educador deve transformar o ambiente,fazendo com que o espaço onde trabalha mostre a sua personalidade e favoreça odesenvolvimento da criança. O ambiente da sala de aula pode gerar possibilidades
  3. 3. ou limitações no que se refere à aprendizagem. Principalmente na Educação Infantil,o espaço e os elementos presentes neste são recursos educativos. Portanto, osprofessores ao planejarem o seu trabalho, devem estar atentos aos espaços, de queforma serão organizados, equipados, enriquecidos. A maneira como o espaço dasala de aula é organizado irá, muito provavelmente, revelar a concepçãometodológica do professor (a). Conforme ressalta o texto é preciso observar a melhor forma de dispor omobiliário, sendo que a polivalência é um dos aspectos a serem pensados, para quepequenas transformações possibilitem diferentes usos, pois dependendo daatividade o espaço adquire outra função: o canto das construções, da música, dabiblioteca, etc. É necessário observar também o tipo de materiais didáticos queserão utilizados, quanto à procedência (comercializados, recuperados do meio,portanto relacionados com educação ambiental, etc.), quanto ao tipo de interaçõesque possibilitam e ao tipo de atividades que sugerem e estimulam. A atenção deverátambém estar voltada para a forma como serão dispostos os materiais no espaço. Quanto à decoração é preciso estar atento para que haja harmonia nas cores(o colorido atrai a atenção das crianças) e uma apresentação bonita, agradável dostrabalhos. Se possível acrescentando réplicas de obras de arte, a fim de despertar asensibilidade da criança e introduzi-la na cultura artística. Para o autor a Escola de Educação Infantil deve ter espaços amplos quepossibilitem a integração de diversos grupos de crianças. O texto trazido por Zabalza argumenta que considerando que as criançasconstroem a sua própria aprendizagem, que aprendem experimentando,descobrindo, se relacionando com os outros, é preciso refletir quanto à organizaçãoda sala de aula, no que se refere a espaços para trabalhar com pequenos grupos,com o grupo todo, com cada criança e quanto à distribuição do mobiliário e dosmateriais, dispondo de forma que favoreça a autonomia das crianças e despertemnestas o desejo de experimentar e descobrir. A organização do espaço dependerá do método de trabalho que serárealizado: cantos, oficinas, projetos, unidades didáticas, etc. A diversidade poderá ser trabalhada expondo na sala de aula fotografias decrianças com diferentes etnias e características físicas, incluindo também imagensque apresentem o modo de vida de diversos lugares do mundo.
  4. 4. Segundo o texto, o professor (a) deve estar sempre observando, refletindo, nosentido de avaliar se a organização do ambiente está atendendo aos objetivospropostos, caso contrário as transformações necessárias deverão ser feitas. Nas discussões, ficou claro que o grupo concorda que o ambiente fala, muitasvezes revela a personalidade de quem vive nele. No que se refere ao ambienteescolar, quando adentramos em uma escola, numa sala de aula, recebemosinformações do ambiente, do tipo de atividades que são realizadas pelos alunos, dametodologia que possivelmente é adotada pelos profissionais que atuam no espaçoeducativo. Acreditamos que assim como foi dito no texto, cabe ao professor (a)transformar o ambiente onde trabalha, de maneira que este reflita a suapersonalidade enquanto educador (a) da Educação Infantil. Entendemos que a sala de aula deve ser um espaço com cores harmoniosas,com exposição dos trabalhos dos alunos e se possível com gravuras de pintoresfamosos. O mobiliário deve estar disposto de forma que favoreça a movimentação ea autonomia das crianças. Os jogos e brinquedos devem oferecer segurança eserem atrativos para que despertem o interesse dos pequenos. Brinquedos commateriais reciclados podem ser muito divertidos, e como sugere o texto, estãorelacionados com a preservação do meio ambiente. Bonecas e bonecos devemrepresentar a diversidade, para que brincando as crianças percebam as diferençassem discriminações. Para o grupo, os cantos (canto dos jogos simbólicos, dos jogos de construção,da pintura, da biblioteca, da modelagem, etc.) organizados de maneira lógica,atraente e estimulante, favorecem a autonomia (a criança escolhe o canto que querestar e os amigos que quer brincar) e o desenvolvimento intelectual e social dacriança. Ressaltamos que o olhar atento do educador (a) deverá estar voltado para oambiente e para todos os aspectos que permeiam a sua prática dentro da EducaçãoInfantil, para que as modificações aconteçam quando forem necessárias.
  5. 5. BibliografiaCAMPOS, Maria M. “Educar e cuidar: questões sobre o perfil do profissional deEducação Infantil”. Brasília: MEC, 1994, p. 32-42.ZABALZA, M. A. “Qualidade em Educação Infantil”. Porto Alegre: ARTMED, 1998.

×