SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 39
Superintendência de Apoio  à Gestão de Recursos Hídricos - SAG CONTRATO DE GESTÃO DA   BACIA DO RIO DOCE Abril/2011 Brasília - DF
CONTRATO DE GESTÃO DA  BACIA DO RIO DOCE OBJETO DO CONTRATO ,[object Object]
Partes signatárias do Contrato de Gestão:	- ANA – contratante; 	- E.D. – contratada; 	- CBH-DOCE – anuente do contrato.
CONTRATO DE GESTÃO DA  BACIA DO RIO DOCE COMPETÊNCIAS ,[object Object]
SECRETARIA EXECUTIVA:
atuar como secretaria-executiva do CBH-DOCE;
instalar e manter sede em até dois escritórios regionais, nas cidades a serem indicadas pelo CBH-DOCE, sendo um no Estado de MG e outro no Estado do ES;
COBRANÇA:
aplicar os recursos provenientes da cobrança pelo uso de recursos hídricos em rios da União na Bacia Hidrográfica do Rio Doce, transferidos pela ANA, em atividades e ações previstas no Plano de Aplicação Plurianual;
fornecer subsídio ao CBH-DOCE para que este delibere sobre a cobrança pelo uso de recursos hídricos na Bacia Hidrográfica do Rio;
propor ao CBH-DOCE, em conformidade com as metas do Programa de Trabalho e o PIRH-DOCE,o Plano de Aplicação Plurianual dos recursos arrecadados com a cobrança pelo uso de recursos hídricos na Bacia, inclusive financiamentos reembolsáveis e não reembolsáveis; ,[object Object]
elaborar a sua proposta orçamentária anual, e submetê-la à apreciação do CBH-DOCE;
analisar e emitir pareceres sobre os projetos e obras a serem financiados com recursos gerados na cobrança pelo uso de recursos hídricos na Bacia do Rio Doce;
efetuar estudos necessários para a gestão dos recursos hídricos em sua área de atuação, em articulação com órgãos e entidades com atuação na Bacia Hidrográfica do Rio Doce.
A ANA e o CBH-DOCE poderão exigir da E.D., a qualquer tempo, informações complementares e a apresentação de detalhamento de tópicos e informações constantes do Relatório de Gestão sobre a execução deste Contrato.
ARTICULAÇÃO
apoiar o CBH-DOCE na articulação com as entidades estaduais de gerenciamento de recursos hídricos, com vista à celebração de instrumentos de cooperação visando a atingir os objetivos deste Contrato;
articular-se com as entidades estaduais de gerenciamento de recursos hídricos, e os comitês de bacias hidrográficas estaduais com atuação na Bacia Hidrográfica do Rio Doce,  visando a implementação das ações previstas neste Contrato.
PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS
buscar o cumprimento das metas estabelecidas no Programa de Trabalho, respeitando os prazos e condições, cujos resultados serão mensurados por meio de indicadores de desempenho.,[object Object]
90 (noventa) dias corridos, a partir da homologação da seleção de propostas, para  assinatura de Contrato; e
270 (duzentos e setenta) dias corridos a partir da data de assinatura do Contrato para início das atividades previstas ou reinício, no caso de paralisação de atividades definidas nos projetos contratados, sendo este último acumulado para todas as paralisações.,[object Object]
Instituir sistematicamente treinamentos aos tomadores sobre os contratos de repasse e seus requisitos;,[object Object],[object Object]
providenciar, anualmente, a consignação das dotações destinadas à execução deste Contrato no Projeto de Lei Orçamentária, assim como estabelecer a sua previsão no planejamento plurianual da União;
empenhar, à conta deste Contrato, o valor dos recursos financeiros previstos na Lei Orçamentária Anual como receita efetivamente arrecadada pela cobrança pelo uso dos recursos hídricos na Bacia Hidrográfica do Rio Doce;
arrecadar os recursos provenientes da cobrança pelo uso dos recursos hídricos nos rios de domínio da União da Bacia Hidrográfica do Rio Doce;
transferir mensalmente à E.D., todos os recursos efetivamente arrecadados com a cobrança pelo uso de recursos hídricos na Bacia Hidrográfica do Rio Doce;
dar ciência ao Tribunal de Contas da União do conhecimento de qualquer irregularidade ou ilegalidade na utilização de recursos ou bens de origem pública pela E.D.;
disponibilizar à E.D., a titulo de permissão de uso, equipamentos e materiais para o cumprimento deste Contrato. ,[object Object]
manifestar-se sobre os termos deste Contrato e de seus Aditivos;
constituir o Grupo de Acompanhamento do Contrato, no âmbito do CBH-DOCE;
aprovar o Programa de Trabalho do Contrato e o  Plano de Aplicação Plurianual dos recursos;
zelar pelo cumprimento das metas estabelecidas no Programa de Trabalho deste Contrato respeitando os prazos e condições estabelecidas neste Contrato;
articular-se com os comitês de bacias hidrográficas estaduais com atuação na Bacia Hidrográfica do Rio Doce, visando à execução das ações previstas no Plano de Aplicação Plurianual.,[object Object]
CONTRATO DE GESTÃO DA  BACIA DO RIO DOCE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS APORTE DE RECURSOS ADICIONAIS VINCULADOS AO DESEMPENHO DA E.D. ,[object Object],		Trabalho do Contrato de Gestão:
CONTRATO DE GESTÃO DA  BACIA DO RIO DOCE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS RENDIMENTO APLICAÇÃO FINANCEIRA ,[object Object],[object Object],[object Object]
Na hipótese da E.D., na avaliação feita para mensurar os resultados alcançados com a execução deste Contrato no ano anterior, receber Nota Geral (NG) maior que 9 (nove) pontos, e havendo saldo financeiro, poderá ser concedida bonificação aos servidores envolvidos na execução deste Contrato, desde que respeitado o limite estabelecido no parágrafo anterior. ,[object Object]
 A ANA constituirá ainda a Comissão de Acompanhamento do Contrato de Gestão, devendo suas correspondentes nas entidades estaduais de gerenciamento de recursos hídricos, e nos comitês de bacias preferencialmente realizar reuniões conjuntas.,[object Object]
E.D. elaborará e apresentará à ANA e ao CBH-DOCE, em até 45 (quarenta e cinco) dias após o término do exercício financeiro, a prestação de contas dos gastos e receitas efetivamente realizados, de acordo com normas definidas pela ANA.,[object Object],[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Termo de referencia eia rima
Termo de referencia eia rimaTermo de referencia eia rima
Termo de referencia eia rimaResgate Cambuí
 
Parecer Técnico - Sistema de Esgotamento Sanitário em Municípios Goianos.
Parecer Técnico - Sistema de Esgotamento Sanitário em Municípios Goianos.Parecer Técnico - Sistema de Esgotamento Sanitário em Municípios Goianos.
Parecer Técnico - Sistema de Esgotamento Sanitário em Municípios Goianos.deputadamarina
 
A origem das aguas
A origem das aguasA origem das aguas
A origem das aguasPessoal
 
Esclarecimento de questionamentos__empa_e_ktm_2013-10-25_22_48_32
Esclarecimento de questionamentos__empa_e_ktm_2013-10-25_22_48_32Esclarecimento de questionamentos__empa_e_ktm_2013-10-25_22_48_32
Esclarecimento de questionamentos__empa_e_ktm_2013-10-25_22_48_32Resgate Cambuí
 
01 relatorio-da-comissao-de-avaliacao
01 relatorio-da-comissao-de-avaliacao01 relatorio-da-comissao-de-avaliacao
01 relatorio-da-comissao-de-avaliacaoredeminastv
 
Minuta de Contrato de Programa - Prefeitura de Candeal e EMBASA
Minuta de Contrato de Programa - Prefeitura de Candeal e EMBASAMinuta de Contrato de Programa - Prefeitura de Candeal e EMBASA
Minuta de Contrato de Programa - Prefeitura de Candeal e EMBASAAndre Luiz Lima Oliveira
 

Mais procurados (8)

Termo de referencia eia rima
Termo de referencia eia rimaTermo de referencia eia rima
Termo de referencia eia rima
 
Parecer Técnico - Sistema de Esgotamento Sanitário em Municípios Goianos.
Parecer Técnico - Sistema de Esgotamento Sanitário em Municípios Goianos.Parecer Técnico - Sistema de Esgotamento Sanitário em Municípios Goianos.
Parecer Técnico - Sistema de Esgotamento Sanitário em Municípios Goianos.
 
Projeto e captura de gas aterro sanitario
Projeto e captura de gas aterro sanitarioProjeto e captura de gas aterro sanitario
Projeto e captura de gas aterro sanitario
 
A origem das aguas
A origem das aguasA origem das aguas
A origem das aguas
 
Esclarecimento de questionamentos__empa_e_ktm_2013-10-25_22_48_32
Esclarecimento de questionamentos__empa_e_ktm_2013-10-25_22_48_32Esclarecimento de questionamentos__empa_e_ktm_2013-10-25_22_48_32
Esclarecimento de questionamentos__empa_e_ktm_2013-10-25_22_48_32
 
01 relatorio-da-comissao-de-avaliacao
01 relatorio-da-comissao-de-avaliacao01 relatorio-da-comissao-de-avaliacao
01 relatorio-da-comissao-de-avaliacao
 
Minuta de Contrato de Programa - Prefeitura de Candeal e EMBASA
Minuta de Contrato de Programa - Prefeitura de Candeal e EMBASAMinuta de Contrato de Programa - Prefeitura de Candeal e EMBASA
Minuta de Contrato de Programa - Prefeitura de Candeal e EMBASA
 
residuos sólidos
residuos sólidosresiduos sólidos
residuos sólidos
 

Destaque

Contrato de Gestão por Resultados
Contrato de Gestão por ResultadosContrato de Gestão por Resultados
Contrato de Gestão por ResultadosMurilo Cesar
 
Avaliação e monitoramento de projetos públicos maria helena guimarães castro
Avaliação e monitoramento de projetos públicos   maria helena guimarães castroAvaliação e monitoramento de projetos públicos   maria helena guimarães castro
Avaliação e monitoramento de projetos públicos maria helena guimarães castroconseplansp
 
Indicadores sociais 2012
Indicadores sociais 2012Indicadores sociais 2012
Indicadores sociais 2012Durango Duarte
 
BUVINICH, Manuel Rojas. Ferramentas para avaliacao monitoramento de programas...
BUVINICH, Manuel Rojas. Ferramentas para avaliacao monitoramento de programas...BUVINICH, Manuel Rojas. Ferramentas para avaliacao monitoramento de programas...
BUVINICH, Manuel Rojas. Ferramentas para avaliacao monitoramento de programas...Bruno Martins Soares
 
Noções básicas de administração pública pg33
Noções básicas de administração pública pg33Noções básicas de administração pública pg33
Noções básicas de administração pública pg33kisb1337
 
Gestão de pessoas na administração pública
Gestão de pessoas na administração públicaGestão de pessoas na administração pública
Gestão de pessoas na administração públicaFelipe Yoshita
 
Gestao pessoas setor publico (livro)
Gestao pessoas setor publico (livro)Gestao pessoas setor publico (livro)
Gestao pessoas setor publico (livro)Wanderléia Marques
 
Planejamento Estratégico Mario Silvestri Filho
Planejamento Estratégico Mario Silvestri FilhoPlanejamento Estratégico Mario Silvestri Filho
Planejamento Estratégico Mario Silvestri FilhoMario Silvestri Filho
 
Planejamento Estratégico e Análise Swot.
Planejamento Estratégico e Análise Swot.Planejamento Estratégico e Análise Swot.
Planejamento Estratégico e Análise Swot.Maximus Maylson
 

Destaque (17)

Contrato de Gestão por Resultados
Contrato de Gestão por ResultadosContrato de Gestão por Resultados
Contrato de Gestão por Resultados
 
Avaliação e monitoramento de projetos públicos maria helena guimarães castro
Avaliação e monitoramento de projetos públicos   maria helena guimarães castroAvaliação e monitoramento de projetos públicos   maria helena guimarães castro
Avaliação e monitoramento de projetos públicos maria helena guimarães castro
 
Jornal O ibrappiano
Jornal O ibrappiano Jornal O ibrappiano
Jornal O ibrappiano
 
Apresentação PubliQ
Apresentação PubliQApresentação PubliQ
Apresentação PubliQ
 
Contrato de gestão palestra aluno luis carlos dos santos resende
Contrato de gestão   palestra aluno luis carlos dos santos resendeContrato de gestão   palestra aluno luis carlos dos santos resende
Contrato de gestão palestra aluno luis carlos dos santos resende
 
Empreendedorismo na gestão pública sempree
Empreendedorismo na gestão pública sempreeEmpreendedorismo na gestão pública sempree
Empreendedorismo na gestão pública sempree
 
Gestão contratos
Gestão   contratosGestão   contratos
Gestão contratos
 
Indicadores sociais 2012
Indicadores sociais 2012Indicadores sociais 2012
Indicadores sociais 2012
 
BUVINICH, Manuel Rojas. Ferramentas para avaliacao monitoramento de programas...
BUVINICH, Manuel Rojas. Ferramentas para avaliacao monitoramento de programas...BUVINICH, Manuel Rojas. Ferramentas para avaliacao monitoramento de programas...
BUVINICH, Manuel Rojas. Ferramentas para avaliacao monitoramento de programas...
 
Noções básicas de administração pública pg33
Noções básicas de administração pública pg33Noções básicas de administração pública pg33
Noções básicas de administração pública pg33
 
Gestão de pessoas na administração pública
Gestão de pessoas na administração públicaGestão de pessoas na administração pública
Gestão de pessoas na administração pública
 
Gestao pessoas setor publico (livro)
Gestao pessoas setor publico (livro)Gestao pessoas setor publico (livro)
Gestao pessoas setor publico (livro)
 
Análise SWOT
Análise SWOTAnálise SWOT
Análise SWOT
 
Planejamento Estratégico Mario Silvestri Filho
Planejamento Estratégico Mario Silvestri FilhoPlanejamento Estratégico Mario Silvestri Filho
Planejamento Estratégico Mario Silvestri Filho
 
Analise SWOT
Analise SWOTAnalise SWOT
Analise SWOT
 
Analise swot
Analise swotAnalise swot
Analise swot
 
Planejamento Estratégico e Análise Swot.
Planejamento Estratégico e Análise Swot.Planejamento Estratégico e Análise Swot.
Planejamento Estratégico e Análise Swot.
 

Semelhante a Gestão Bacia Rio Doce

Item 4 - 4º contrato de gestão 014-2010 20 -10-2015-versao agbpv
Item 4 - 4º contrato de gestão 014-2010 20 -10-2015-versao agbpvItem 4 - 4º contrato de gestão 014-2010 20 -10-2015-versao agbpv
Item 4 - 4º contrato de gestão 014-2010 20 -10-2015-versao agbpvAgência Peixe Vivo
 
O pmss (o programa de modernização do setor saneamento)
O pmss (o programa de modernização do setor saneamento) O pmss (o programa de modernização do setor saneamento)
O pmss (o programa de modernização do setor saneamento) Gilderllan P. Santos
 
Minuta Contrato De Gestao Agb Peixe Vivo Igam
Minuta Contrato De Gestao  Agb Peixe Vivo  IgamMinuta Contrato De Gestao  Agb Peixe Vivo  Igam
Minuta Contrato De Gestao Agb Peixe Vivo IgamAgência Peixe Vivo
 
1. anexo i contrato de prestação de serviços
1. anexo i   contrato de prestação de serviços1. anexo i   contrato de prestação de serviços
1. anexo i contrato de prestação de serviçosFelipe Carvalho
 
Anexo I contrato de prestação de serviços
Anexo I  contrato de prestação de serviçosAnexo I  contrato de prestação de serviços
Anexo I contrato de prestação de serviçosFelipe Carvalho
 
2. anexo ii termo de referência
2. anexo ii   termo de referência2. anexo ii   termo de referência
2. anexo ii termo de referênciaFelipe Carvalho
 
Item 6 - contrato gestao cbh pará discutido reunião 04-02-14 - consolidado
Item 6  - contrato gestao cbh pará discutido reunião 04-02-14 - consolidadoItem 6  - contrato gestao cbh pará discutido reunião 04-02-14 - consolidado
Item 6 - contrato gestao cbh pará discutido reunião 04-02-14 - consolidadoAgência Peixe Vivo
 
M i n u t a edital da ppp patrocinada - garagens
M i n u t a   edital da ppp patrocinada - garagensM i n u t a   edital da ppp patrocinada - garagens
M i n u t a edital da ppp patrocinada - garagensJamildo Melo
 
Termo de referência transbordo, transporte e disposição final
Termo de referência transbordo, transporte e disposição finalTermo de referência transbordo, transporte e disposição final
Termo de referência transbordo, transporte e disposição finalJeffinhoSantos2
 
Cartilha de construcao_reforma_e_ampliacao
Cartilha de construcao_reforma_e_ampliacaoCartilha de construcao_reforma_e_ampliacao
Cartilha de construcao_reforma_e_ampliacaoAnderson da Cunha
 
PPP em Saneamento - Esxperiências Recentes da Caixa, por Rogério Tavares, CAIXA
PPP em Saneamento - Esxperiências Recentes da Caixa, por Rogério Tavares, CAIXAPPP em Saneamento - Esxperiências Recentes da Caixa, por Rogério Tavares, CAIXA
PPP em Saneamento - Esxperiências Recentes da Caixa, por Rogério Tavares, CAIXAInstituto Besc
 
Oficio circular 07 2017 cbh rio das velhas - demandas espontaneas - 07-02-2017
Oficio circular 07 2017 cbh rio das velhas - demandas espontaneas - 07-02-2017Oficio circular 07 2017 cbh rio das velhas - demandas espontaneas - 07-02-2017
Oficio circular 07 2017 cbh rio das velhas - demandas espontaneas - 07-02-2017CBH Rio das Velhas
 
DN 010 2014 aprova PPA 2015-2017 CBH Rio das Velhas
DN 010 2014 aprova PPA 2015-2017 CBH Rio das VelhasDN 010 2014 aprova PPA 2015-2017 CBH Rio das Velhas
DN 010 2014 aprova PPA 2015-2017 CBH Rio das VelhasCBH Rio das Velhas
 

Semelhante a Gestão Bacia Rio Doce (20)

Item 4 - 4º contrato de gestão 014-2010 20 -10-2015-versao agbpv
Item 4 - 4º contrato de gestão 014-2010 20 -10-2015-versao agbpvItem 4 - 4º contrato de gestão 014-2010 20 -10-2015-versao agbpv
Item 4 - 4º contrato de gestão 014-2010 20 -10-2015-versao agbpv
 
Minuta002
Minuta002Minuta002
Minuta002
 
O pmss (o programa de modernização do setor saneamento)
O pmss (o programa de modernização do setor saneamento) O pmss (o programa de modernização do setor saneamento)
O pmss (o programa de modernização do setor saneamento)
 
Minuta Contrato De Gestao Agb Peixe Vivo Igam
Minuta Contrato De Gestao  Agb Peixe Vivo  IgamMinuta Contrato De Gestao  Agb Peixe Vivo  Igam
Minuta Contrato De Gestao Agb Peixe Vivo Igam
 
18_03 - tarde - Mesa 4\1_Domingos José D’Amico
18_03 - tarde - Mesa 4\1_Domingos José D’Amico18_03 - tarde - Mesa 4\1_Domingos José D’Amico
18_03 - tarde - Mesa 4\1_Domingos José D’Amico
 
Relatório de Dezembro 2013
Relatório de Dezembro 2013Relatório de Dezembro 2013
Relatório de Dezembro 2013
 
4 brasileiro apresentação atividades ibio agb doce 2012 [pdf)
4 brasileiro apresentação atividades ibio agb doce 2012 [pdf)4 brasileiro apresentação atividades ibio agb doce 2012 [pdf)
4 brasileiro apresentação atividades ibio agb doce 2012 [pdf)
 
1. anexo i contrato de prestação de serviços
1. anexo i   contrato de prestação de serviços1. anexo i   contrato de prestação de serviços
1. anexo i contrato de prestação de serviços
 
Anexo I contrato de prestação de serviços
Anexo I  contrato de prestação de serviçosAnexo I  contrato de prestação de serviços
Anexo I contrato de prestação de serviços
 
2. anexo ii termo de referência
2. anexo ii   termo de referência2. anexo ii   termo de referência
2. anexo ii termo de referência
 
Edital 101 2014 sesan
Edital 101 2014 sesanEdital 101 2014 sesan
Edital 101 2014 sesan
 
Item 6 - contrato gestao cbh pará discutido reunião 04-02-14 - consolidado
Item 6  - contrato gestao cbh pará discutido reunião 04-02-14 - consolidadoItem 6  - contrato gestao cbh pará discutido reunião 04-02-14 - consolidado
Item 6 - contrato gestao cbh pará discutido reunião 04-02-14 - consolidado
 
M i n u t a edital da ppp patrocinada - garagens
M i n u t a   edital da ppp patrocinada - garagensM i n u t a   edital da ppp patrocinada - garagens
M i n u t a edital da ppp patrocinada - garagens
 
Ppa conceitos
Ppa conceitosPpa conceitos
Ppa conceitos
 
Termo de referência transbordo, transporte e disposição final
Termo de referência transbordo, transporte e disposição finalTermo de referência transbordo, transporte e disposição final
Termo de referência transbordo, transporte e disposição final
 
Cartilha de construcao_reforma_e_ampliacao
Cartilha de construcao_reforma_e_ampliacaoCartilha de construcao_reforma_e_ampliacao
Cartilha de construcao_reforma_e_ampliacao
 
01
0101
01
 
PPP em Saneamento - Esxperiências Recentes da Caixa, por Rogério Tavares, CAIXA
PPP em Saneamento - Esxperiências Recentes da Caixa, por Rogério Tavares, CAIXAPPP em Saneamento - Esxperiências Recentes da Caixa, por Rogério Tavares, CAIXA
PPP em Saneamento - Esxperiências Recentes da Caixa, por Rogério Tavares, CAIXA
 
Oficio circular 07 2017 cbh rio das velhas - demandas espontaneas - 07-02-2017
Oficio circular 07 2017 cbh rio das velhas - demandas espontaneas - 07-02-2017Oficio circular 07 2017 cbh rio das velhas - demandas espontaneas - 07-02-2017
Oficio circular 07 2017 cbh rio das velhas - demandas espontaneas - 07-02-2017
 
DN 010 2014 aprova PPA 2015-2017 CBH Rio das Velhas
DN 010 2014 aprova PPA 2015-2017 CBH Rio das VelhasDN 010 2014 aprova PPA 2015-2017 CBH Rio das Velhas
DN 010 2014 aprova PPA 2015-2017 CBH Rio das Velhas
 

Mais de Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce

Mais de Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce (20)

Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
 
Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
 
Apresentação Daniel Araújo - Barraginhas e caixa seca - Modelo Colatina ES
Apresentação Daniel Araújo - Barraginhas e caixa seca - Modelo Colatina ESApresentação Daniel Araújo - Barraginhas e caixa seca - Modelo Colatina ES
Apresentação Daniel Araújo - Barraginhas e caixa seca - Modelo Colatina ES
 
Apresentação GT P.22 e P.52 - CBH Suaçuí 14 05 2015
Apresentação GT P.22 e P.52 - CBH Suaçuí 14 05 2015Apresentação GT P.22 e P.52 - CBH Suaçuí 14 05 2015
Apresentação GT P.22 e P.52 - CBH Suaçuí 14 05 2015
 
Publicacao pacuera pch_fortuna_ii
Publicacao pacuera pch_fortuna_iiPublicacao pacuera pch_fortuna_ii
Publicacao pacuera pch_fortuna_ii
 
Bma gen pcaexe_for_pac_01_rev03
Bma gen pcaexe_for_pac_01_rev03Bma gen pcaexe_for_pac_01_rev03
Bma gen pcaexe_for_pac_01_rev03
 
Apresentação Lúcio IBIO AGB Doce - Dn 46/2014 - CERH- Diárias de viagem
Apresentação Lúcio IBIO AGB Doce - Dn 46/2014 - CERH- Diárias de viagemApresentação Lúcio IBIO AGB Doce - Dn 46/2014 - CERH- Diárias de viagem
Apresentação Lúcio IBIO AGB Doce - Dn 46/2014 - CERH- Diárias de viagem
 
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Plano Emergencial d...
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Plano Emergencial d...Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Plano Emergencial d...
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Plano Emergencial d...
 
Apresentação CPRM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
Apresentação CPRM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...Apresentação CPRM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
Apresentação CPRM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
 
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
 
18_03 - tarde - Mesa 4\3_Rossini Matos Sena - ANA
18_03 - tarde - Mesa 4\3_Rossini Matos Sena - ANA18_03 - tarde - Mesa 4\3_Rossini Matos Sena - ANA
18_03 - tarde - Mesa 4\3_Rossini Matos Sena - ANA
 
18_03 - tarde - Mesa 4\2_Geraldo Silvio de Oliveira -DMAE- Uberlândia
18_03 - tarde - Mesa 4\2_Geraldo Silvio de Oliveira -DMAE- Uberlândia18_03 - tarde - Mesa 4\2_Geraldo Silvio de Oliveira -DMAE- Uberlândia
18_03 - tarde - Mesa 4\2_Geraldo Silvio de Oliveira -DMAE- Uberlândia
 
18/03 - manhã - Mesa 3\6_Suelena Carneiro Jayme
18/03 - manhã - Mesa 3\6_Suelena Carneiro Jayme18/03 - manhã - Mesa 3\6_Suelena Carneiro Jayme
18/03 - manhã - Mesa 3\6_Suelena Carneiro Jayme
 
Abc 17.03.2015
Abc   17.03.2015Abc   17.03.2015
Abc 17.03.2015
 
18_03 - manhã - Mesa 3\4_Ana Maria R. Borro Macedo
18_03 - manhã - Mesa 3\4_Ana Maria R. Borro Macedo18_03 - manhã - Mesa 3\4_Ana Maria R. Borro Macedo
18_03 - manhã - Mesa 3\4_Ana Maria R. Borro Macedo
 
Produtor de água brasilia 2015
Produtor de água brasilia 2015Produtor de água brasilia 2015
Produtor de água brasilia 2015
 
Seminário ana 18mar15 tnc
Seminário ana 18mar15   tncSeminário ana 18mar15   tnc
Seminário ana 18mar15 tnc
 
18_03 - manhã - Mesa 3\1_Carolina Ximenes de Macedo
18_03 - manhã - Mesa 3\1_Carolina Ximenes de Macedo18_03 - manhã - Mesa 3\1_Carolina Ximenes de Macedo
18_03 - manhã - Mesa 3\1_Carolina Ximenes de Macedo
 
17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros
17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros
17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros
 
17/03 - tarde-Mesa 2 - Eileen Acosta
17/03 - tarde-Mesa 2 - Eileen Acosta17/03 - tarde-Mesa 2 - Eileen Acosta
17/03 - tarde-Mesa 2 - Eileen Acosta
 

Gestão Bacia Rio Doce

  • 1. Superintendência de Apoio à Gestão de Recursos Hídricos - SAG CONTRATO DE GESTÃO DA BACIA DO RIO DOCE Abril/2011 Brasília - DF
  • 2.
  • 3. Partes signatárias do Contrato de Gestão: - ANA – contratante; - E.D. – contratada; - CBH-DOCE – anuente do contrato.
  • 4.
  • 7. instalar e manter sede em até dois escritórios regionais, nas cidades a serem indicadas pelo CBH-DOCE, sendo um no Estado de MG e outro no Estado do ES;
  • 9. aplicar os recursos provenientes da cobrança pelo uso de recursos hídricos em rios da União na Bacia Hidrográfica do Rio Doce, transferidos pela ANA, em atividades e ações previstas no Plano de Aplicação Plurianual;
  • 10. fornecer subsídio ao CBH-DOCE para que este delibere sobre a cobrança pelo uso de recursos hídricos na Bacia Hidrográfica do Rio;
  • 11.
  • 12. elaborar a sua proposta orçamentária anual, e submetê-la à apreciação do CBH-DOCE;
  • 13. analisar e emitir pareceres sobre os projetos e obras a serem financiados com recursos gerados na cobrança pelo uso de recursos hídricos na Bacia do Rio Doce;
  • 14. efetuar estudos necessários para a gestão dos recursos hídricos em sua área de atuação, em articulação com órgãos e entidades com atuação na Bacia Hidrográfica do Rio Doce.
  • 15. A ANA e o CBH-DOCE poderão exigir da E.D., a qualquer tempo, informações complementares e a apresentação de detalhamento de tópicos e informações constantes do Relatório de Gestão sobre a execução deste Contrato.
  • 17. apoiar o CBH-DOCE na articulação com as entidades estaduais de gerenciamento de recursos hídricos, com vista à celebração de instrumentos de cooperação visando a atingir os objetivos deste Contrato;
  • 18. articular-se com as entidades estaduais de gerenciamento de recursos hídricos, e os comitês de bacias hidrográficas estaduais com atuação na Bacia Hidrográfica do Rio Doce, visando a implementação das ações previstas neste Contrato.
  • 20.
  • 21. 90 (noventa) dias corridos, a partir da homologação da seleção de propostas, para assinatura de Contrato; e
  • 22.
  • 23.
  • 24. providenciar, anualmente, a consignação das dotações destinadas à execução deste Contrato no Projeto de Lei Orçamentária, assim como estabelecer a sua previsão no planejamento plurianual da União;
  • 25. empenhar, à conta deste Contrato, o valor dos recursos financeiros previstos na Lei Orçamentária Anual como receita efetivamente arrecadada pela cobrança pelo uso dos recursos hídricos na Bacia Hidrográfica do Rio Doce;
  • 26. arrecadar os recursos provenientes da cobrança pelo uso dos recursos hídricos nos rios de domínio da União da Bacia Hidrográfica do Rio Doce;
  • 27. transferir mensalmente à E.D., todos os recursos efetivamente arrecadados com a cobrança pelo uso de recursos hídricos na Bacia Hidrográfica do Rio Doce;
  • 28. dar ciência ao Tribunal de Contas da União do conhecimento de qualquer irregularidade ou ilegalidade na utilização de recursos ou bens de origem pública pela E.D.;
  • 29.
  • 30. manifestar-se sobre os termos deste Contrato e de seus Aditivos;
  • 31. constituir o Grupo de Acompanhamento do Contrato, no âmbito do CBH-DOCE;
  • 32. aprovar o Programa de Trabalho do Contrato e o Plano de Aplicação Plurianual dos recursos;
  • 33. zelar pelo cumprimento das metas estabelecidas no Programa de Trabalho deste Contrato respeitando os prazos e condições estabelecidas neste Contrato;
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40. CONTRATO DE GESTÃO DA BACIA DO RIO DOCE RESCISÃO RESCISÃO EM CASO DE BAIXO DESEMPENHO DA E.D. - Na hipótese da E.D. não alcançar 7,0 (sete) pontos na média das Notas Gerais, durante 3 (três) anos consecutivos, a CAvCG recomendará ao CBH-DOCE a indicação de nova E.D. para a execução das ações definidas no Plano de Trabalho, por meio de novo Contrato a ser firmado posteriormente. - O Contrato poderá ser rescindido a qualquer tempo, por acordo entre as partes e, ainda, unilateralmente, pela ANA, independentemente das demais medidas legais cabíveis, na hipótese da E.D. ser avaliada em Nota Geral (NG) inferior a 5,0 (cinco) pontos quanto aos resultados alcançados com a execução do Contrato.
  • 41. CONTRATO DE GESTÃO DA BACIA DO RIO DOCE INDICADORES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO: 1 - DISPONIBILIZAÇÃO DE INFORMAÇÕES 1A. Conteúdo disponibilizado e sistematicamente atualizado nas páginas da internet. 2 - PLANEJAMENTO E GESTÃO 2A. Plano de Aplicação Plurianual 2012-2015. 2B. Implementação do Plano Integrado de Recursos Hídricos da Bacia do Rio Doce – PIRH-Doce. 3 - COBRANÇA PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS 3A. Índice de Desembolso Anual. 3B. Índice de Desembolso Acumulado. 3C. Estudos de aprimoramento dos mecanismos de cobrança. 3D. Avaliação da Cobrança pelos usuários. 4 - OPERACIONALIZAÇÃO DA COBRANÇA 4A. Instalação da Central de Atendimento ao Usuário em Cobrança. 4B. Impressão e envio de documentos de cobrança. 5 - RECONHECIMENTO SOCIAL 5A. Avaliação da E.D. pelos membros do CBH-Doce.
  • 42.
  • 43. Entidade Delegatária: resolução de delegação, estatuto e alterações, associados.
  • 44. Legislação de Recursos Hídricos no âmbito federal e dos estados, incluindo: Leis, Decretos, Portarias, Resoluções da ANA, Resoluções dos Conselhos.
  • 45. Centro de Documentação: Estudos, projetos, relatórios e demais documentos técnicos produzidos sobre a bacia, incluindo o Plano Integrado de Recursos Hídricos - PIRH-Doce em vigência.
  • 46. Plano de Aplicação: relatório anual de acompanhamento das ações executadas.
  • 47. Cadastro de Usuários: relação dos usuários em cobrança com nome, município, UF, finalidade de uso, vazões e valor cobrado.
  • 48. Cobrança e Arrecadação: valores cobrados, arrecadados e transferidos à E.D. e rendimentos financeiros anuais.
  • 49.
  • 50.
  • 51. Programas e subprogramas do PIRH-Doce priorizados no período, com alcance de metas para 2015, contendo os tipos de ações possíveis de serem financiadas;
  • 52. Estimativa da disponibilidade de recursos financeiros para aplicação em cada programa/subprograma discriminado por fonte: cobrança pelo uso dos recursos hídricos de rios de domínio da União e Estados, contrapartida dos usuários, orçamentos públicos (federal, estadual ou municipal);e
  • 53.
  • 54. Relatório anual de mapeamento de fontes de recursos disponíveis: identificação dos recursos que podem ser acessados para aplicação na bacia, em conformidade com o PIRH-Doce, de forma a se avaliar os investimentos em andamento e dimensionar os principais avanços e gargalos para a concretização do Plano de Aplicação.
  • 55. Relatório anual de acompanhamento das ações executadas com os recursos da cobrança, descrevendo por ação:
  • 56. Identificação do programa/subprograma do PIRH-Doce em que a ação se enquadra;
  • 57. Objeto e valor da ação;
  • 58. Modalidade de aplicação: direta, indireta (contrato de repasse) e financiamento;
  • 59. No caso de execução indireta, o tomador dos recursos e, no caso de financiamento, o mutuário;
  • 60. Código da ação no Plano Plurianual;
  • 61. Prazos previstos x prazos realizados: contratação (assinatura do contrato de repasse); realização da licitação (quando houver); início das atividades e entrega do produto;
  • 62. Prazos médios de execução: andamento do cronograma físico-financeiro; e,
  • 63.
  • 65. CONTRATO DE GESTÃO DA BACIA DO RIO DOCE 3A - ÍNDICE DE DESEMBOLSO SOBRE O VALOR ANUAL REPASSADO PELA ANA (%) Proporção (%) entre o valor total desembolsado anual neste Contrato (desde o primeiro mês do repasse até o mês de apuração), e o valor total anual repassado pela ANA. Sendo: ID = Índice de desembolso anual; VD = Valor desembolsado, em reais por ano; VR = Valor repassado, em reais por ano. Fórmula de cálculo ID (%) = (VD/ VR)*100
  • 66. CONTRATO DE GESTÃO DA BACIA DO RIO DOCE 3B - ÍNDICE DE DESEMBOLSO ACUMULADO SOBRE O VALOR REPASSADO PELA ANA (%) Proporção (%) entre o valor total desembolsado acumulado neste Contrato (desde o primeiro repasse até o mês de apuração), e o valor repassado acumulado pela ANA. Sendo: IDA= Índice de desembolso total; VDa = valor desembolsado acumulado, em reais. VRa = valor repassado acumulado, em reais. Fórmula de cálculo IDA (%) = (VDa / VRa)*100
  • 67.
  • 68. A cobrança pelo lançamento com inserção de novos parâmetros, além da DBO, pelo consumo de água difuso e pela poluição difusa;
  • 69. O aperfeiçoamento do Kt, com reconhecimento das boas práticas de uso e conservação das águas;
  • 70.
  • 71. A implementação de mecanismos de financiamento com recursos da cobrança, com retorno financeiro;
  • 72.
  • 73. COBRANÇA PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS
  • 74. CONTRATO DE GESTÃO DA BACIA DO RIO DOCE 4A - INSTALAÇÃO DE CENTRAL DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO EM COBRANÇA - Fornecimento do serviço de atendimentos aos usuários em cobrança, com conhecimento técnico suficiente para sanar eventuais dúvidas e orientar os usuários no acesso e preenchimento do CNARH, no período de segunda à sexta-feira das 08h00 às 18h00 (exceto feriados). Deverá ser fornecido também serviço de atualização dos dados cadastrais de usuários com problemas de endereço.
  • 75. CONTRATO DE GESTÃO DA BACIA DO RIO DOCE 4B - IMPRESSÃO E ENVIO DE DOCUMENTOS DE COBRANÇA - Fornecimento do serviço de impressão, envio e confirmação de recebimento dos documentos de cobrança gerados pela ANA, em conformidade com as determinações passadas pela ANA (prazos para envio, forma de postagem, documentação anexa, quantidade de lotes, etc.).
  • 77. CONTRATO DE GESTÃO DA BACIA DO RIO DOCE 5A - RECONHECIMENTO SOCIAL - Aplicação de pesquisa anual sobre o alcance do objeto e metas estabelecidas neste Contrato, junto aos membros do CBH-Doce, conforme metodologia a ser definida pela ANA.
  • 80. CONTRATO DE GESTÃO DA BACIA DO RIO DOCE