Fluxo de energia

90.376 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre a forma como a energia flui nos ecossistemas; cadeias alimentares e diferentes níveis tróficos.

Publicada em: Educação

Fluxo de energia

  1. 1. Fluxo de energia Nos ecossistemas, entre as relações alimentares dos seres vivos, ocorrem transferências de matéria e energia
  2. 2. O conjunto de seres vivos de uma comunidade que se alimentam e servem de alimento uns aos outros constitui uma cadeia alimentar ou cadeia trófica.
  3. 3. Numa cadeia alimentar, cada ser vivo ocupa uma determinada posição, designada nível trófico (do grego trophos-alimento), de acordo com a fonte principal de alimento
  4. 4. • Cadeia alimentar – sequência de seres vivos em que cada um se alimenta do organismo que o precede e serve de alimento ao que se segue • Nível trófico – posição que cada ser vivo ocupa numa cadeia alimentar
  5. 5. Nas diferentes cadeias alimentares podemos encontrar, normalmente, três tipos de categorias de seres vivos: • produtores, • consumidores, • decompositores.
  6. 6. • Os produtores são seres vivos capazes de produzir o seu próprio alimento; fabricam matéria orgânica a partir de substâncias minerais que retiram do meio • são também designados autotróficos. • Ocupam o 1.°nível trófico. • exemplos de produtores: plantas e algas fotossintéticas
  7. 7. Os consumidores são seres vivos heterotróficos que se alimentam directa ou indirectamente da matéria orgânica produzida pelos produtores.
  8. 8. • ou consumidores de 1ª ordem • são herbívoros e alimentam-se exclusivamente dos produtores. • ocupam o 2.°nível trófico.
  9. 9. •Ou de 2ªordem •Designam-se predadores ou carnívoros e subsistem à custa dos herbívoros. •Ocupam o 3.°nível trófico.
  10. 10. • Existem ainda consumidores de 3ª ordem, de 4ª ordem e assim sucessivamente. • Contudo, as cadeias alimentares são, de uma maneira geral, curtas, não contendo mais do que cinco ou seis níveis tróficos
  11. 11. Os decompositores são seres vivos heterotróficos que transformam a matéria orgânica, em matéria mineral que é devolvida ao solo . As bactérias e os fungos desempenham este papel. São os decompositores que asseguram o retorno progressivo ao solo da matéria mineral, sendo esta utilizada pelos produtores que sintetizam de novo matéria orgânica.
  12. 12. Produtores Consumidores de 1ª ordem Consumidores de 2ª ordem Decompositores
  13. 13. Características das Cadeias Alimentares • Ao longo de uma cadeia alimentar, o número de seres vivos diminui; • Ao longo de uma cadeia alimentar, ocorre uma diminuição progressiva da quantidade de matéria transferida; • Os seres vivos gastam, nas suas actividades vitais, parte da energia que recebem. Por isso, é transferida para o nível trófico seguinte uma parte da energia disponível em cada nível trófico.
  14. 14. • Em todos os níveis vai ser libertada energia para o meio, sob a forma de calor que não é reaproveitado. Desta forma, a energia, ao ser transferida para o nível trófico seguinte, vai diminuindo; • Quanto mais curta for a cadeia alimentar, maior, é o aproveitamento de energia; • Como a energia disponível torna-se mínima ao longo das cadeias alimentares, geralmente, estas não têm mais que cinco níveis tróficos. • O FLUXO DE ENERGIA É UNIDIRECCIONAL nos ecossistemas!
  15. 15. • Na Natureza, as interacções alimentares são complexas, existindo teias alimentares que constituem relações tróficas mais abrangentes (cada espécie pode servir de alimento a várias outras e apresentar preferências alimentares diversificadas). • Em cada comunidade, existem várias cadeias alimentares interligadas que constituem uma rede ou teia alimentar.
  16. 16. Exemplo de uma teia alimentar
  17. 17. http://ciencias8ano.wordpress.com Profª Catarina Reis 2009/2010

×