SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 140
Baixar para ler offline
t
síÌ1/orïvnb
"r
i,
,1,.
.l'l
ii,iì:'i,-!lìiiiì
ç.
li
...ó.
ti
6n
,€-ì,
Èrrb'€ïj
.&-' -..'a
&.ãq
I
l-l
4t
í:!,,
&
*
t
ff
':4t
'e,'..
=""è
F
ã€ie
ÉÊ,-*ji:
'a,=_
0uando nos demos conla do "tesouro" que
--:Tcs em termos de dicas e sugestões para
--^^ rão ïem experiência de fazer, diarìamente,
;--es das propostas deste livro, mas que se
,=-:',enturar, de quando em vez,0u apenas a0
- r- semana ,afazer um bom pão para a família,
--: :: rs para um lanche de amigos, uma sobre-
-::a rÊ sucesso para finalizar um jantar especial
-- ,-s simples iogurtes para poupar uns euros
-
= ,'rreira do dia seguinte, este livro começou
: -:-:1r0s todo o sentido, pois o objectivo final,
=::'dentemente, do que decidirmos fazer, é e
::'i i-:ltfe para nós 0 Sucess0 da receita.
Com este livro, basta seguir as dicas, suges-
.: =, = iécnicas apresentadas para as probabili,
-:l:: :e SUCOSSO CfesCefem pafa OS 100%
Nos fatores a ter em conta e que não estão
: -
-
-=-riados neste Iivro, estarão sempre a qua-
,:r: l0s ingredientes, 0s prazos de validade
-:: -:sm0s, o tipo de forno utilizado, em alguns
- :: ,: 3 temperatura ambiente bem como a tem-
- :' :-.," ? dos ìngredientes.
Fora isto, o desaÍio ó mesmo a aventura de
surpreender-se e surpreender todos à sua volta
com receitas que não faz diariamente, mas que,
quando as faz, quer garantir que 0 tempo, energia
e entusiasmo investidos vão ao encontro das ex-
petativas de todos.
0 segundo obietivo é dar a conhecer a equi-
pa que se entrega à investigaçã0, criaçã0, adap-
taçã0, seleção e compilação de todas as receitas
que estão por detrás de cada livro que editamos.
A alegria e a paixão com que desenvolvem o
seu trabalho diário espelha-se n0 brilho do olhar
com que se nos apresentam nestas fotografias.
É um orgulh0 para nós, enquanto responsáveis
pela Equipa, contar c0m recurs0s humanos com
esta capacidade de entrega e dedicação aos pro-
jetos que Ihes confiamos.
Se este livro contribuir para o sucesso das
suas receitas, a ideia ter-se-á revelado uma boa
ideia, o nosso objectivo terá sido alcançado e o
esforço da equipa estará reconhecido na alegria
do vosso sucesso"
.:....
Oóìsda Ê04 haz
eafe tufo /n .ott tatçá eu h.õ.a .
:l
4
... e 0s meus tios viram uma demonstração da
Bimby para oferecerem como presenïe a uma
prima que ía casar-se. 0 meu pai, totalmente ren-
dido, dizia-me". Catarina, tu tens de ver aquela
máquina, parece um c0p0 de batidos, mas que
faz muito mais do que isso... (blá, blá, blá, blá)...
parece magia !"
Na altura, pensei... "Deve ter enlouquecido!
Sabe o quanto adoro cozinhar e vem falar-me de
uma máquina que faz tudo ! Também eu faço tudo
e não preciso de nenhuma máquina!" e o assunto
da Bimby ficou esquecido durante os dois anos da
minha partida para o Brasil para Íazer uma pós-
-graduaçã0.
Em 2007, de volta a Portugal e, totalmente
por acaso, dou por mim numa demonstração da
Bimby, onde o meu inconsciente dizia "devias ter
ouvido o teu pai..." Fiquei rendida no primeiro
passo! Como podia ter demorado dois anos para
conhecer a Bimby?1... Acabava de conhecer a mi-
nha parceira de cozinha para a vida.
Decidi logo na demonstração vir ganhá-la
para mim e, desde entã0, não mais nos separá-
mos. De Agente a Líder de Equipa, fui pulando de
desafio a desafio, pois nisto a Vorwerk é mestra a
tirar-nos da nossa "zona de conforto" e. hoje, te-
nho a grande responsabilidade da gestão de toda
a área de receitas da Vorwerk em Portugal, bem
::i, i;; ' i ;l ir'
c0m0 a coordenação de todos os projetos que en-
volvem 0 n0ss0 país a nível internacional nesta
área tão apaixonante.
Fel izarda ! 0 neu h o bby,tornou-se o me u tra ba I ho.
Pesquisal inventar, recriar, testar e partilhar...
Um trabalho à minha medida! A par de tudo isto,
uma equipa experiente e apaixonada, que parti-
lha todos 0s meses c0nvosco dezenas de recei-
tas que se expressam em mais de 1000 a cada
an0, num esforço conjunto para que todos usem
a Bimby a 100%.
Para os mais curiosos, partilho ainda, que cada
receita significa para nós 12 horas de trabalho,
desde a pesquisa à seleçã0, do primeiro teste à
adaptação à Bimby, da classificação à prepara-
ção para a fotografia, da revisão até à aprovação
final para poder ser inserida numa base de dados
internacional, que culmina no produto final de um
livro ou revista que chega às suas mãos já com o
selo de qualidade Vorwerk.
Este livro pretende ser uma coletânea de tru-
ques e dicas que partilho mensalmente na revista
Bimby, aprendidos ao longo da vlda, através da
minha mãe e das minhas avós, dos cursos de co-
zinha e pastelaria que frequentei, dos livros de
cozinha que me inspiram, do meu curso de Dire-
ção e Gestão Hoteleira e, principalmente, da mi-
nha experiência com a Bimby.
e n h.eh ttotqe e r'e f:ig a €ytça eâPQlto/
couoe7à fufü-lo a 4bo2.
=tG
I
%
KffiWffiffiffiffiffiffiffiÊ - #-**
lf*â,..6
effi##&w #g &&ffiw.wffi #ffiWffi{f*V
JI
',.. .tt.:'
..,.: .2':..'
:r,tl:.
. :.::tt ti.; .:. ,.
'::"ll:::'t'
.; a:tt.,1.': . '
:.:i/.:.:'::.t
:ì7,/t:.:.1:.'..-
.-'t1....
':'17,-
-;=lÉ
E
N
t
L
A "cozinha mais Pequena do mundo"
permite rebuscar oi sabores do passado
de uma forma mais simPles e ráPida.
Gomo diz a Maria de Lourdes Modesto,
as suas memórias levam-na às "tareias"
que a sua mãe imprimia na massa
lenra,
deixando-a exausta... enquanto na Bimby
temos uma massa tenra em apenas dois
minutos.
Gom as suas três Íunções-base,
temperatura, temPo e velocidade,
a Bimby consegue substìtuir todos
os pequenos eletrodomésticos,
o fogão e os tradicionais tachos e panelas'
ft
F
f
I
- ,44":
+ôapte o Prato especial
da sua avó , raãe ou t ia
e surpreend'a todos
os familiares com
os sabores d'a sua iníância!
É:.
. Se é novato, familiarize-se
primeiro com a Bimby, durante um
a dois meses, antes de começar
a adaptar as suas receitas.
. Compare os ingredientes
da sua receita com a receita
mais parecida que encontrar.
Se as quantidades especificadas
'orem maiores ou menores,
os tempos programados devem ser
alterados de acordo com aquilo
que pretende utilizar.
Certifique-se sempre de que não
excede as quantidades máximas
de ingredìentes da Bimby.
. Gonsulte o Livro Bimby Base
e procure uma receita semelhante
à que pretende adaptar.
Este livro com mais de trezentas
receitas é a sua princìpal
ferramenta e, tal como o nome
indica, é a base para cozinhar
com a Bimby. Aqui também vai
encontrar diferentes métodos
básicos, como picar legumes,
bater claras em castelo, cozinhar
um arroz ou fazer um guisado.
i
o Tente aplicar os passos l
da receita Bimby à sua
receita. Por vezes, um passo
Bimby equivale a dois passos
c0nvenci0nais.
,
'&:- -
a:
t:
&:: w
o Finalmente, prepare a sua receita na Bimby e tome nota
do resultado da experiência, bem c0m0 algumas observações para
possíveis melhorias da próxima vez que a preparar
e Se, por acaso, não sair bem
na primeira vez, não desista e peça
ajuda e dicas. Pode fazê-lo junto
i do seu agente ou online, recorren-
i do aos utilizadores do Mundo de
i Receitas Bimby ou do Facebook.
i
=#
.5*
ÈâsELtqn,Tãü.ï-âTTc-rç1ïÏirlÃÜ*s#3ÏãAêp
€sw'xqn*è'ï?lÃa€çsEëeizt*ã*"x'x€'ïeã**
taleuoie?n03-auEr.jspQCïïïfãÏílr:Üi)sEÜïsFq
Ê€Ar**eãs*s,ï-ï€ãã*T*G.ïrÃ**'ã'ãrã#sl'tffì{
csçlu*eiiç;n***pti*''Ji*;'{?1Ëi*{ì*fiË*:niç}
s*L:a].1.i*lclx**pÌ'#***il*iìiiÊÂì-Íçë:x*$papì3*:*ÂrL***i":i;çi
'ç-:;ld*;cjn.ti;isjsdtüpçüi:ü;*rr*"lã*s*d?l;in3Ã*pã5*3Lií.1ï{
-
*ünpïìi*t*çi**ç;;:d*EtlJü1ils*!':*d*e1*;*ug*i**:*i:
siü}*ilsalb*Üsltl*iÌl.ili€tË*t-i*!.ilü}s:üq*lilfiIçJfifr
j*Z*+*
i*i;;f*jsnj**i:ilç;d'*q1*ii;:*,1t3l**3lpss;*;sêxr:*';tju;*;
{rii*}iüsüi*pçrnd*"W-LWáWffi*ffiãff93dffiffiWffig3ã*HãÚlïl*
:*;t*i***".-**:;*d*lü1i't*ã
**rn-h;1tpngl*;i1:qs15*â.:1ilLr-;:*ds:****t-'jü;s"llJq**p
s*:iunt{lplin**s3*tliliü*s**Ispst:3*l*ÂçüLliixçl:l,ilii
ç}sãiilãülÜ,r;$ï*"ili*;d*i-ç:*;.*Â*i]'{i*lll*iiJ*sÚ{'j*Ë
.*1ri**r*:*iJ)ggggç3á?'*SXãruãâffiã**ruã*W#f3ãëêgásrã*
"Elnpü;ü3rp
ür*újer1*;ç:1s*ËLt*:jâ,ê'l*n"uãs,q*ïl.ãffi#WWWXX#*ül*rj
'frl3:Cli'rl3rP)süil'nìdtItC1ÊiitïlE:Jl-r
*ç31*p*trd";*s*r,apc'cp*1e***;ìLtl*$*eii*llix*q
'sírq*:*lãcp?;jülisiçãçÂ*Üa:ji*i:c'XtrdWV*WW#ã**-jnci
s***p*rÌ*"liìn*:*ilsí.lll{lj*'sÊïi*;üì"11L{jã
r*}jüx*'s*F'gtrffig1ãw#**gã$gffisãâséfã*ëlwwããd*jËd
'üLi"l*:siâ1'Ë*ïJãp5ü1uã
*rrni:;1*ri:*:ã4âp.W*W$*fdãX**ãruffiWSWWg*Sãffiãr*{:Ì
{c:np:r:$*pci$11s*'"',liiriii{'j*i"i
u!çliiíl:*gLJlltjirtçtrrpilxlsq*í:a#pti835i8:4il*'s;**u!ïüìsq
.
rËï***cap*d*r*:#"ãëÃSW*â#ëSW*W3*WãáWffimjr{1
ü;*5s**ii;11t;;*qislsc*i1fip*ri***"#Wãã#X&39ëdtr*d
...ffiffi&
ffiffiffiffiffiw&ffiffi
1r.
I
-@:ç';
#
{
I
{
--ll
I
i
**@I
;,.::é
i,'t
#,'t'
,. 'q ,-, ï,%E=ri ffi ip .*.ce *i i-: g,:',.;{-:i :-a. ဠ;:ïãï íË$ã*' "',
_,:4,: ë, :i*l; ;l ir, g F ã _. * i&,j { ,,;
, i-'.; r:;:;!tr€ Ì"-ã;'"1 +fiit a4,,;.ìr:; ;; *..,r-:,: t::,1.": i-:', :"i: Ërti jL;,
..- l/:-.: . i :. . . , .i
..'',-.:>,'ir],{|trt** f*lrü*ft:'*.:*,i:*.',.;} i:iifi; i*ii::ir-.:: i:.l*ii:-. - .-;.--;i^rl t... -.,- I :''
.--:.li',.-i* * ,;:{i{}* i,: iïlilal*i íli-rfi-r*li:j ** :,'i:;::li* íj{,}5::i',;*i.
DEVEMOS COMEÇAN COM AS FUNÇOES SEM TEMPERATURA
COMO PULVERIZAR, AALAR, PICAR E AMASSAR
Funções c0m0 PULVERIZAR açúcar 0u grã0, ralar pão 0u queìjo, picar amêndoas 0u nozes,
devem vir em primeir0lugat já que 0 c0p0 esta limp0
De seguida são as MASSAS dos rissóis, prza, empada (tenra ou quebrada) que,
devido a gordura que têm, c0nseguem ser retiradas do copo sem intervirc0m 0 passo seguinte
Evita-se assim o desperdicio de água numa lavagem desnecessária d0 c0p0.
Podemos então PIGAR os legumes no picador (ve! 5) para um refogado.
Na Bimby, picamos 0s legumes com azeite para que este ajude a descer 0s legumes prcados
da parede do copo e, deste modo, não seja necessárìo ajudar com a espátula.
DEPOTS DAS FUNÇÕrS SrV TEMPERATURA,
PASSAMOS ENTÃO A USAR O "IOGÃ0" DA BIMBY
Para REFOGAR: podemos utilizar a temperatura 100'C ou, se pretendermos um refogado mais
apurado, usar a temperatura Varoma. 0 tempo do refogado varia entre 3 e 7 minutos, se tivermos:'
sóalhoserá3,comcebolaealhoserá5e,porexemplo,comcebola,aihoetomateserá7.SÓfalta
entãc a nossa "colher de pau" * para um refogado, uÌilizamos a velocidade 1.
Para C0ZEB/GUISAR: utiìizamos a temperatura 100'C, ideal para cozinhar, já que mantém ..,
os nutrientes dos alìmentos. 0 tempo para cozìnharmos na Bimby depende dos ìngredientes .
que estamos a utilizar e, por isso, deve ser uïilizada uma receíïa semelhante como reíerência.
Normalmente é utilizada afunção inversaÇe a velocidade colherdde modo a envolver -
delicadamente os ingredientes. _
Para C0ZINHAR COM LEITE 0U NATAS: utìliza-se a temperatura 90'C para o leite nao Ìerver
etransbordar.Seforummolhoqueteríam0Sdemexerenergeticamentenotachoparanãoficar
com grumos, na Bimby usamos as velocidades entre 2lze 4.
Para C0ZINHAR N0 CESTO: para obter um arroz solto, coloca-se 0 arroz n0 cesto e a água com
a Bimby em funcionamento sobe até ao cesto para cozê-lo. 0uando termina, a água Íica no copo -_
e 0 arroz solto no cesto. Podemos ainda cozinhar n0 cesto almôndegas {caso seja uma quantidade'r',*-
grande podemos utilizar a Varoma) e ovos.
Para C0ZER A VAP0R: utilizamos a temperatura Varoma e colocamos os ìngredientes
no recipienie Varoma" 0 tempo indicaiivo para cada ìngrediente pode ser consultado no início do
Livro Bimby Base. 0 cesto poderá ser utÌlizado como mais um patamar para cozinharmos a vapor.
-ll
di
it
P,:
LT
r"
b
fli
4o le4uao
t <)-ty'e zezalaz EA.e
fenfanoo fírtoo
oa ),a- hoofnal*-tto.a
/e /oztua ú'íeg!ítue'
q^i a bìnó r' for*
m,-;;fut,
i:
i't
,
,l,ì
t,
I
h,
/t-l
i
Ë
t"
h
I
t
I
I
ã:.tèa:t alt:r. :. :Ê ;..;- a
':.€t:ij.tél* j=::Íf:
i:;l:..'.. :. .: :r:.. :-a:,.,'
ï, ?; : :í :::::.:::'.-... : :'.
:i_.e:.::*i:::t::,:.r.;:?,
-'';;ii;;;if;".?
*e*d#***
rffiKwwffi&K w& ffiKWffiw ffiwmmwm
o6* r/** *"áf,ndu* d*-**W%m&'
@
-esd.e & descoberta do Íogo q&e o home:n e*meçÕla
a cozinhar Õs selÃs elÍrsentCIç de xro&o &, tornd,*ïos
: áce is &e diger*r. Õ*m Õ tempo , Í'oi d"e se obri-ncç
: c-i'ãas e ada yeã mals eâeaaes de Õ faxer u e*d *hegar 5'
a B:-mbJ,, q"'*e *n*orpora nuï!. sd apare)_3:o *odos
os peqrÃenÕs eletrçdsriì€{s*"âe*s * a*nda r.em
*ufogão',
*Õm ter*persturas *omtrç}ad.es !
:i
l
i
=
& BËmrfty rqpresuseËa
= uma mswa fbrmra $e esËan
=
sãe emaisehaã
= Du ,*u maneìra rápida e prática, cozinhar com a Bìmby e uma emoção
: que surpreende a cada refeiçã0. Adaptando-se a todas as pessoas
: * princìpiantes ou profissionaìs, modernas ou tradicionais, Íamílias grandes
* 0u pequenas -, a Bimby garante resuìtados sempre excecìonaìs,
* seja qual for a receita.
::
= ïEIVI PERATU NAS CO NTffi Ü LADAS
ffiffiKHWss&ffi
ffi& ffiHffiffiY"-.
BRAí{CIUEAR
É um método que pressupõe que
o alimento voltará a ser cozinhado.
É nuito utilizado para legumes verdes
antes de serem congelados, de modc
a manterem a cor verde.
t^,
*ão Coioquc ;r0 cíìpc 500 E Lte água e a
, Varnma ccm os iegumes a blanque a,
Pri,qrame 12-15 min/Varornalvel Í
lìetrre a Varcma e passe de lnediatl
, as legumes por água frìa cam ge!n.
Seque i:e m e congele em sacos próp'
para lcrrle,açà0.
REFOGAR
Ê uma das prìncipais técnicas de culr.
ria mediterrânica e consiste em c0z '-
37"C
5{l"c
6{!'C
ldeal para aquecer connìda de bebé, aquecer os ingredientes líquidos
das massas lêvedas e bater bolos.
Banho-maria para derreter chocolate e aquecer o leìte
para fazer iogurtes.
?s"e Banho-marìa para molhos, como molho holandês e molho béarnaíse.
g0"c
' ' Cozinhar com leite 0u c0m natas, evitando que ferva e que transborda
ÍXloC,-
Para quisar, estufar ou cozer, é a temperatura ideal,
já que não satura gorcÌuras e mantém os nutrientes dos alimentos,
garantindo uma alimentação saudável.
Para cozìnhar a vap0r e em papelote, refogal saltear e fazer reduções.
Para além do fogão com temperaturas controladas, a Bimby é também uma ajudante
sempre disponívelou a extensão das nossas mãos com uma colher pronta a mexer.
Mas aÍinal o que é que a Bimhy não faz?
A Bimby, porque aposta numa alimentação saudávei, não cozinha a altas
temperaturas e por isso não frìta e não assa.
A conÍeção dos alirnentos depemde do tipo de alimento que se pretende
cozinhar e do resultado final que desejamos. São vários os métodos de conÍeção:
branquear, refogat saltear, reduzir, cozer, estufar, guisar, cozer a vapor, em papelote...
Fique com algurnas dicas de modo a tirar partido a Í(lCI% da sua Bimby.
num fro de azeite, alho, cebola e t0ÍTa.-
indivrdualmente ou combinados entre ,
-Ë* Pique c aiho, a :eNila c o ïonratc
' , ccm c azeite S-8 s*g/ve! S e reÍngue
ï:, yi-tr-roma/ver '!
SALïEAR
Processo de confeção em que os alÌn'=
tos, por exemplo, leguires ou camar;
são cozinhados num íio de azeite que' .
com alho, especiarias ou uma folha
de louro {ver receita pá9. 20).
-ã- Cnìllr:e ,rc copü 30 i ie azeìtl, a,t"= .
' 3nrínlVarorna/vei ï esaiteìe
t,
r .,iNGRËDj€NIE:: :,Íglirt,'iia:nrrËnÊN cte
' 150-250 g legumes 5-Í0 rnin/Varoma/ç/vel ê
fi:',oj"tg:.n "
t' 3-4 minffaroma/6?/ver í
1100ec
r'gl:l.r
l
w
__----3rry ngg-.,
lffig**;*.
: STUFAR E GUISAR 't
- .'.-= cczinhar numa pequena quantidade de líquido (caldo, vinho, cerveja
. - -, :rde todos os ingredientes são colocados n0 iníci0 da confeçã0.
.., : de um estufado é concentrar 0 sabordos alimentos no líquido que
:' , ,Ê, de forma a poder ser utilizado como molho. A prìncipal diferença
' : - :uisado (ver receitas págs.21 e 23)é que neste últìmo é feito inicialmente
.'-:al0 antes de adicionar 0s 0utros ingredientes. porvezes, não é necessário
-:' -:^num líquido, pois o proveniente dos alimentos é suficiente para cozinhar.
', , , ='aJada {ver pá9" anterior}.
,. ': c0q0
?s
l:-9.!T.:.:-l
irql?dlïi]u
a guisar Consutte e rabeta
i ' ' : ::::e 3o'35 min/varomai */vet d
t ,.í= t2-15 min/varom atÇluel4
I 5-1 B min/Varoma/ 6?/vet d
10-12 min/Varoma/ Ç/vet d
25-30 minÂ/aroma/ Ç/vel d
30-35 minÂlaroma/ */vet d
30-35 min/Varom al Ç luel 4
30-35 miniVarom al * lvet 4
Coloque o refogado e 1íquidos
no copo e o peixe na Varoma,
pois a troca de aromas entre copo
e a Varoma origina um guìsado,
para além de saboroso, muìto
saudável.
RE$UZIR
Esta técnica consiste em reduzir um
líquido fazendo evaporar a água que
contém, cümo na redução de vinho do
Porto e vinagre balsâmico {ver receita
pá9. 1B). Serve para apurar um molho
ou caldo ou ajudar a engrossar uma
geleia ou c0mpota (ver capítulo 8). Deve
utilizar-se a temperatura Varoma para
reduções.
COZER
Neste método, muito utìlizadc
na confeção de sopas, os alimentos
são submetidos ao calor de um iíquido.
E um processo em que os nulrientes
ficam dispersos na água: esta água
enrrquecida, por exemplo, de cozer arroz
0u massa, p0derá ser uïilizada em sopas
ou molhos.
COZER A VAPOR E EM PAPELOTË
Processo de cozedura no qual se uïiliza
vap0r para cozer (ver receita pag.22ii.
A técnica de cozer em papelote torna
os alimentos mais suculentos, pois
cozem nos próprios sucos, e os sabores
mais acentuados, sendo por isso
aconselhável diminuìr a quantidade
de sal normaimente utilizada (consultar
tabela de cozedura do Livro Bimby Base).
ffiw&mmm
ffi&mmw ffi Kãffi&effi
mgffi& i Sc cczinhar várìCIs
a!imcntns, ro'üqLle üs milis
rijos na Varoma e os rïìais
mar;üs no fabLlleiro dã
Varnma.
r
5
ru&Y&. lAVarama demora
êprüxïffìadamentË sete
minutns a fiear üürn vapor
suficiente pfi ra rürneÇõr
ü cüz;nhãr. Pcr issn, evite
ahrir a tampa antüs do finai
dn tempo rccornendndü.
Ym#ms effi m#â&ffies
&8mx çmmw e&ãeããwe
ÕE
8ãsamX ãwrwnr e *€xm$ãffie
&&&erese * affi&ãssdwtrX.
KmËm6axe, maXâcts"
ms&sxâs mee c&K&
s $e{r$r&8x?ffie $emprc
&€3m & &eã& ffi&m&y$
t

Í Lì
ê,
&"w
w
&e
Bimhy. 1 H 02 Min I Total e 2 H 40 IVin
Doses
Fácil
Dose
Cal: 459 Kcal I Prot: 32 g
Gord: 16 g I Hid. carb. 39 g
x
e
Pirex
Saco próprìo para cozinhar
e@
Ì3!Cs, I Deixe a carne descansar
uns mìnutos antes de fatìar.
. Pode fazer a redução com antecedêncla,
c0nservar no frìgorifico e servtr com o rosbiÍe,
carne assada ou caça.
INGREDIËIUTES
PI AS tsATATAS I{O TORNO
1 500 g batata (de casca vermelha
p/ fritar) c/ casca, c0rtada em g0m0s
4 dentes de alho c/ casca, esmagados
Azeite q.b. p/ regar
1 c. sopa de colorau
1 c. chá de sal
INGREDIEruTES
p/ A REtluçÃO sr vlr$Ho D0 P0RT0
E VIÍUAGRE BALSAMICO
200 g vinho do Porto
150 g vinagre balsâmico
INGNEDTENTES P/ O ROStsIFE
30 g azeite
4 dentes de alho
1 % c. chá de sal
? c. chá de mìstura de grãos de pìmenta
3 ramos de alecrim, só as folhas
1000 g rosbife
600 g água
INGRËÍ}IENTE$
P/ OS ËSPIruAFRES SAI.ïEAI}OS
30 g azeìte
1 dente de alho
250 g espinafres
1 pÌtada de sal
1 pitada de pimenta
PRËPARAçAO
E}AS BATATAS NO FORNO
' Pré-aqueça o íorno a 180"C
'. Coloque num pìrex a batata e 0 alh0,
regue abundantemente com azeite
e tempeie com o colorau e o sal. Leve
ao forno a 180"C cerca de t hora.
PREPARAçÃO I}A REDUçÃCI
BE llÍrlblo Í!0 P0HT0 coM VINAGRE
EArSÂÍür00
Coìoque no copo o vinho e o vinagre
e reduzã 20 minÂÍaroma/vel 2. Retire
e reserve.
PRËPARAçÃo t)0 RosBlFE
No copo limpo coloque o azeite,
o alho, o sai e a pimenta e Pìque
5 seg/vel 5.
Adicione o alecrim e misture com
a ajuda da espátula. Barre o rosbìÍe com
esta pasta e coloque num sac0 próprio
para cozinhar, disponha na Varoma.
Heserve.
.r Coloque no copo a água e a Varoma
e programe 35 rnin/Varorma/vel 2.
Retire e reserve"
PREFARAçÃ0 DoS
ESPINATRES $AI.ïEADOS
.' No copo lìmpo coloque o azeite
e o alho e pique I seglvel 5.
, Adicìone os espinafres,
o sal e a pimenta e salteie
7 minAíaronralf;lluel4.
Sirva o rosbiÍe fatìado, regado com a
redução e acompanhado com as batatas
no forno e os espinafres salteados.

:l
i.
l
I
il,
lll
){
I
T
LimgenËleÊ
çflg$m sa[Ë

Õ
Y
&
üloE
Bimby . 25 Mìn ìTotal ' 35 Mìn
Doses
Fácil
üose
Cal. 536 Kcal I Prot: 22 g
Gord: 19 g I Hid. carb.: 68 g
:
q
A Bimby Íaz
PRËFARAçAO
, Coloque no copo o queijo
e rale 10 seg/vel 9. Retire e reserve.
.' Coloque no coPo a cebola e o azeìte
e pìque 5 seg/vel 5.
,: Adìcione a cenoura, 1 c. de chá de sa
eapimentaesalteie
3 rnIn/Varçna/6:/veN d.
',, Adiciane a curgete e salteie
5 rni n'l/VarsmalÇ/vet d.
Retire e reserve.
. Coloque no copo a água e 1 c de cha
de sal e aqueça !tl miml!0S'Clvei 1
,. Adicione a linguíníaïravés do bocal
da tampa e coza o tempo Ësrdieado na
emba ! a gem/l 00"G/ç/tre! d.
Escorra com a ajuda da Varoma
e reserve.
, No copo limpo coloque o ìogurte,
as gemas e o queìjo reservado e mtst':=
15 seg/vel 3. Retire e envolva com
a ajuda da espáïula can c linguini
quente e os legumes reservados. Sìrr:
de seguìda.

lr
I
I
,l
btIi !
prst{p
saffiffi üe cwrffisËe & &€sa{$ãf,tr&
INGAEDIENTE$
70 g queijo da ilha
70 g cebola
30 g azeìïe
150 g cenoura cortada enr juliana
2 c. chá de saì
1 pitada de pimenta
1 50 g curgete cortada em juliana
1 500 g água
350 g massa tìpa Iinguini Preto
*i- I z0 g iogurte grego
2 gemas
-@
Jarilineira üe [ulas
ü
h
3 BimbY ' 35 Mln lTotal ' 45 MÌn
à Doses
Dose
jai. 268 Kcal I Prot: 27 g
'-:rrd: 7 g Ì HÌd carb : 24 g
iIiGREBIENTES
i _
=
::bola
r^ ^lh^: -:) Utr dlllu
:: - =-
:enoura cortada em meias luas
-- ; .a sa, mais q.b. P/ Polvilhar
- - . ,:mate
r - - = -ias limpas, cortadas às rodelas
*-
=.
t'lobranco
-'? ce sal, mais q.b. se necessário
-- - =
agua
: - - =
:aiata (de casca vermelha
: '' --a cortada em cubos Pequenos
- - - I ::,,1ìhas descongeladas
PREPARAçAO
:. Coloque no coPo a cebola, o alho,
50 g de cenoura, a salsa, o tomaÌe
e o azeite triture 5 seg/vel 7 e refogue
5 minAíaroma/vel 1'
:,r Adicione as lulas, 300 g de cenoura,
o vinho, o sal e a água, envolva bem
com a aiuda da esPátula, coloque
a Varoma com a batata e as ervilhas
e programe 30 minAÍaromais:/veld'
RetÌre e envolva as lulas com os legu-
mes, retifique o sal, polvilhe com salsa
picada e sìrva de seguida
'ffi
'.F9,:
'ã,*
$
*
Í
:
Fescaila com Ëoüos
í4
4
*
Y
I
ll.r
t,r:,
:
38 14Ìn lTotal r 50 Mtn
Doses
Dose
Cal. 605 Kcaì I Prot: 50 g
Gord: 31 g I Hid. carb.: 30 g
INGREDIENTES
1 lombo de Pescada no 3 inteìro
(aprox. 800 g)
! Sumo de 2 lìmões
=- lYrc.chá de sal
* 1 pìtada de Pimenta
=
+ ouot
: 300 g cenoura cortada em PaliÌos
: +00 g brócolos
: SOO g água
: SOO g batata cortada em cubos
: 100 g manteiga
I 3 ramos de tomilho limã0, só as folhas
:
:
=
:
=
-
=
=:
::
=
PREPARAçÃO
1 Coloque uma folha de papel vegetal
sobre a Varoma, disPonha a Pescada
e tempere com sumo de 1 limã0,
lzc. dechá de sal e a Pimenta. Feche
bem o paPel vegetal formando um
embrulho. Distrìbua à volta da pescada
0s 0v0s, a cenoura e os brócolos, tempe-
re com Yz c. de chá de sal e reserve'
:.. Coloque no copo a água, o cesto com
a batata eTzc. de chá de sal e a Varoma
e coza 35 minAlaromalvel 1. Retire
e reserve.
No copo limPo coloque a manteiga,
o tomilho e 0 sum0 de 1 Iimão e derreta
3 minF0"C/vel1. Sirva a Pescada com
os legumes, os ovos e o molho.
hritì'
I
| ,.
.
,l
I
I
_ tl
'l .1
I
crl
I
I
;
t
l
ìi
j
t
ffie "{
,rf
,: 'Õ*r:3.}?ï{âl?
/-1
ta
Ìr,, "ì -Ì t; Ììv -r, .- , a ï;ars .J4iili l J r. swI!
:::, ,gj
..., *
üuËsaü{B ffiffi ffiffitrKs ffiffissa ffim&mËn &s mmffiffiHes
-
Bimby e 49 it4in lÏotal " 1 H 10 llin
D oses
Fácil
D ose
,. 498 Kcal 1 Prot.38 g
::-d 19 g i Hrd. carb 42 g
,,
G F EDIENTES
:araïa ide casca vermelha
:,'casca cortada às rodeias
, l-3 Sâl
i". tomìlho, só as folhas
. le , mais q.b. p/ prncelar
=: ce alho
: ì0Ufa
,:ota cortada às rodelas
^r-francês cortado às rcdeias
::i-na de peru ìimpa e desossada
-ill CU'nOS
ro c1e soja
.t t nto
le pÌmenta
PffiEFARAçA{}
Coloque na Varcma a batata, ïempere
com 'l c. cie chá de sal e 2 c. de chá
de tomilho. fieserve.
, Coioque ilo copo o azeiïe, o alho
e a cenoura e pique $ seglveE 5.
Adicione a cebola e o alho-francês
e refogue 5 rsrin/Vansma/@/lleld.
Adicione o peru, o molho de soja,
o vinho, 1 c. de chá de sal e a plmenta,
envolva bem com a ajuda da espátula,
coloque a Varoma e programe
35 mier/Varssma/Ç/veË 1.
, Fre-aqueça o forno a 2ü0"C.
Coloque o guisado de peru num pirex,
cubra com as rodelas de bataïa, pincele
com azeite e polv!lhe com 'l c. de chá
de tomilho Leve ao fornr: a 20ü'C cerca
de 15-2ü minutos ou até dourar. Sirva
de seguida.
&
!
i
t*
t-
i
t-i:
-Ìr
it *
{F
itì
il
ü
I4l
*
,::'€.
&
"*&%
: :,,.,ia::i*:,..:,x!qÊ.
:. :,
:-.à
' ''#'!â-ì
- ,r
t':tg*ó:'jj
,4 b;hó,
á no,ïoIU*t
en feztl*oa
/e ?rrauf,/a)e-. .lL
e â.tq.a/ &-.aê.
fÜ"f"hekfe
a forto o fVo
/e /aníta-.
{.
ï'
f
t".33
POUPE TEMPO
.*Ëlvlr,..a-
f{ite?
"toor,^^af
ADAPTE AS RECEITAS
A suA rRmíuR:
E ENERGIA COM A BIMBY
Com a sua cozinha multifunções, pode preparar mais do que uma refeìção
a0 mesmo tempo, rentabilizando a capacidade máxìma da Bimby de modo a poupa'
tempo e energia.
I
tr
: Mantenha as quantldades das
receitas ficando com outras refeições
pré-preparadas. Tendo em conta que
estas preparações podem ser guardadas
no frigorífìco até 3-5 dias e no congela-
dor até 2-3 meses.
nelr^ryÚ"'e-;Qrrf;tbe
ATGUNS INGRE.DIÊNÏES OUE.
ruÃo orvrm sER coNGELADoS:
Arroz com molho, batatas, malonese
pudins e cremes, iogurtes e legumes
verdes, se não forem Previamente
branqueados.
il
n
r

F
i ,;"
"g.Fot'li:
rA Ehfl tA$A $$hfl$$ APEHA$ m$E$!
Murtas vezes uma receiïa muito sim-
ples é difÍcil de adaptar para uma 0u
duas pessoas Até mesmo um simples
frango pequeno assado, dá para quatro
pãssoas. Na Bimby, para reduzirmos as
quantidades de uma receita, o tempo
não é reduzido na mesma proporçã0.
Assim, 0 tempo final deve ser reduzido
cerca de 2 a 5 minutos e o temPo de um
refogado cerca de 1 a 2 mìnutos.
,tr'
-t,:.':,::t . 0uando reduzir a quantidade
de uma receita pela prìmeìra vez,
diminua o tempo final em 5 minutos
e verifique se o alimento está cozinhado.
Caso contrári0, aumente o tempo (sem
esquecer de voltar a programar a tempe-
ratura) até ficar pronto e tome noÌa das
suas alterações no Livro Bimby Base,
para uma próxima vez.
ã.
a
'E9..
t r
--.-:: fizer Bacalhau com natas, Íaça o reÍogado com o bacalhau
sa totalidade e use só metade, reduzindo o molho béchamel, guardando
:,--, metade parafazer, por exemplo, um bacalhau à Brás noutro dia.
-,= :cha de utilizar a bolonhesa de uma lasanha para fazer
- =-:aoào 0u uma piza noutra refeição? Uma ótima ideia.
: -= :ai desÍiar o que sobra de um frango assado para fazer uma quiche
. - -: rola
.:= transÍormar a Pescada com todos (receitapág.ZZ) numa salada
: :-':: ioï legumes e peixe para o almoço do dia seguinte ou para fazer
- :: ---fle rissóis de peixe ou mesm0 uma salada-russa.
= -- si-ples pão-de-ló, depois de duro, pode ser c0rtad0 em tiras
: ::: ao forno, transformando-se em fantásticos biscoitos.
- :,,: da massa da piza, pode fazer a receita completa, estender
-'.-
-: ar as bases. 0uando quiser uma piza, basta colocar os ingredientes
- - -e e Ìevar ao Íorno.
v PB-rrTOSt-!
iii.*" !E UrrA SÓ VEZ
Cozinhar em 4 níveis: utilize o c0p0, 0 cesto, a Varoma e o tabuleiro
: ,:-:ïa para fazer mais do que um prato ao mesmo tempo, c0m0 um menu
:-: :-a desde a sopa a0 prato principale acompanhamento até à sobremesa.
,: :
''..'
., ', Sempre que fizer sopa 0u quando cozinhar a vap0r, aprovei-
,:'ima, para preparar outras refeições, c0m0 por exemplo uma omeleta no
= :: da Varoma ou peixe em papelote ou legumes, ou até mesmo maçã e pera
:::-: 3te para a sobremesa.
Para os sabores não se misturarem, coloque os ingredientes
: ,:':na em papelote. Assim, c0nsegue facilmente preparar o almoço
- : . :=guirte, evitando os almoços fora.
IFIVISTA 30 MINUTOS DA SUA SEMANA:
": : .lear as refeìções com antecedência com os Menus Bimby
-;ndodereceitasbimby.com.pt). Poupa tempo e dinheÌro já que fica a saber
- :'=: sào o que é necessário c0mprar, evitando 0s excess0s e desperdícios.
, -:= evitaras refeições fora, principalmente nos dias em que fica a trabalhar
- -- - -^-)^: : : ldlUU,
$.*ït'"
i q.3tí{4r,ArÈ=
COMPRAS:
Leve sempre consigo a lista de com-
pras para evitar a compra por impulso;
reponha semanalmente os frescos, já
que têm uma duração curta; assim que
chegar a casa, congele de imediato as
carnes e os peixes nas quantidades que
pretende utilizar no futuro, em quantida-
des mais pequenas se pretende reduzìr
uma receita 0u na quantidade total se
pretende pré-preparar 0utros pratos.
l:::jl't:::::::':1,.':":11t.1:.:i.f::::ur:::llïi:a:.:.::::1,'::l:a,,'11::'.t:.:t:r::,:t::::at't::l::
A CO?NÌIA PARA U}44
ou >uAg
"E3go/.g
"O>E
gER >IVERTI}A.
O QUE ACHA DE JUNTAR
2 OU 3 FAMÍLIÃS PEQUENAS
E CRIAR O CLUBE DA BIMBY,
DEFININDO UM DIA POR
SEMANA PARA COMEREM
TODOS JUNTOS. O JANTAR
SERIA ROTATIVO E CADA
FAMÍLIA FICARIA
RESPONSÁVEL POR CRIAR
UM JANTAR DIFERËNTE
NA SUA CASA.
ASSIM, ACABARIÃM TODOS
POR, NESSE DIA DA SEMANA,
TER DE COZINHAR
SÓ oe 3 EM 3 SEMANÃS.
*
t
il
,t
*
t
t
t
*
,[
t
;r
t
*
,*
r
*
t
ir
t
lr
*
*
!i
t[ Ehr tH$n $8ffi8$ ]fltlET$$Ë
Quant/o oe fzafa ,te .nyìn/raz faaa ?"f:', fe'a'aoâ"a'
a bìnóy ó ut*a no.nlnLfn
,nla, foletruo
fánóan
aszt ,{u.foóì/ì<a/a paza f4epa4a.4 pzafoo .(L on !!L,
r::.:.ï;:#,:!3;::,.":"ïífrj:::{:ir^ef a/'Ia^
)n te.orlrnn o ,Lofouzaafe.a on-/n confzafaz
altt zê41ÌLço eYfezno '
PLANEAR UMA FESTA:
São várias as vantagens de um planeamento específico' Já lhe-deve ter
acontecido querer preparar uma fesìa de aniversário, 0u gutras ocasiões especiais
Àuis inti*u, c0m0 um batizado, uma festa de casamento ou até um simples jantar
':l :*
no: .'.
l'l 'u'u.' '::l.'lulo:- 1' l:':
o:i:':
:':l:'' ':'oi - - -
COM A BIMBY,
É-vtnts rnctt IRGANzAR A suA FESTA
íT)09
oggíc#
cÃo
PLAì€AR'oÊqA*Êft*^
UgAR
A . :: :. ::
.: Comece por escolher uma data e faça a lìsta de convidados'
.-:: Tente envìar os convites com um mês de antecedência e peça aos SeUS
convidados para confirmarem a presença, pelo menos 15 dias antes'
..: verìfique se tem loiça, talheres e c0p0s sufrcienÌes para o número de pessoas,
bem como os utensilios necessárìos para servir e preparar 0S SeUS pratos'
Se necessário, peÇa emprestados a familiares e amigos'
:i.r 0pte por servir a refeição c0nsOante 0 espaç0 da sua sala' tend0 em c0nta
que a'manetra mais prática de Íazê-lo é en buffet' Assim' 0s praios
conÍecionadosficamàdisposìçãoecadaumpodeservir-seaSeug0st0.
:'.: Defìna 0 menu da festa com entradas, 0 pratO principal e as sobremesas
É ainda aconselhável ter uma salada de mistura de alfaces e bebidas como
vinho, água e sumos naturals feitos na Bimby'
i 0rganìze a sua festa ou refeição em família sem falhas nem contratempos,
usando a nossa checkltst'
,
r
trlas entraüas
ao bolo, Aas$anilo
pelos $atos"
a$roueite a sua
Bimly ao máxtmol i ç
Tire maior partiüo
da Eim[y
utilizanilo o copo
e a llaroma nas
suas capaciilaile$
máximasl
No dia da Íesta,
' rEÇâ a duas
sess0as que
: ajudem na cozinha
3 apr0velÏe
rs tempos de forno
e de Bimby para
;l0l'lVlV0f mAlS.
::
ttl
t:,
r wrÊs ANTEs
Fazer os convites
Elaborar a lista de c0mpras e de tudo o que vai necessitar para a festa
(decoraçã0, loiça, talheres, c0p0s, utensíìios para preparação e servir, etc.)
Preparar as receitas que possam ser congeladas previamente e descongelados
na véspera ou no próprio dia da festa, c0m0 uma sopa 0u mesmo uma quiche
pré-cozinhada.
Pode fazer o bolo da festa (sem recheios nem coberturas), depois de arrefecido
envolver em película aderente e congelar.
1 SEMANA ANTES
,,lr Reunir loiça, talheres, cop0s e utensílìos necessários para a festa
5 DIAS ANTES
':..j Fazer as compras.
4 DIAS ANTES
,..: Fazer a s0pa 0u outras entradas e congelar, quando possível.
;,: Preparar molhos ou guarnições e reservar no frigorífico, num recipiente hermético.
2-3 DIAS ANTES
Retirar o bolo do congelador e colocar no frigorífico para descongelar
Preparar marinadas e temperos necessários e colocá-los no frigorífico
Preparar sobremesas frias e guardar no frigorífico sem desenformar.
1 DIA ANTES
t,.i Prepare o máximo possívelo prato principal para finalizar no prÓprìo dia.
Por exemplo, pode preparar por completg um pratg de forno c0m0 um bacalhau
Cgm natas, um arr0z de pato 0u Uma Iasanha e levar ao forno sÓ no dia da festa.
{l Retirar a sopa 0u outras entradas do congelador para descongelar.
- Rechear e decorar o bolo da Íesta.
Pôr a(s) mesa(s) e decorar a sala.
ruo pRópRro orR
{-i' plspsy3l bebidas... 1 segundo na Bimby e tem uma limonada pronta a beberl
.: ii Servir patês ou outras entradas c0m tostas ou pã0.
,, li Finalizar e/ou aquecer as receitas no forno sempre que necessário.
:: i.:, Desenformar as sobremesas frias, colocar molhos ou outras guarnições
por cima e servir.
ReÍelção pam l,
trenne üe'ervllhas com hacon e Írango recheailo
com requetlão e pesto, AcompAnhailo coÍn arroz
Bimby . 27 Min lTotal '
'1
Hora
Doses
Fácil
Dose
Cal: 846 Kcal I Prot: 56 g
Gord. 43 g I Hid. carb.. 58 g
INGREDIENTES
bu g requelJa0
'1" 1 c. sopa de molho Pesto
1 c. sopa de sumo cle Iimão
2 peitos de frango
1 c. chá de sal
. 1 pitada de Pimenta
' 100 g bacon Íatìado
120 g cebola
20 g azeite, mais q.b. P/ untar
400 g ervilhas
600 g água
100 g arroz agulha
A Bìmby Íaz
:-, r-.'r'". , A0 trìturar a sopa, Íaça-o
progressivamente vel 3,5,7 É fundamental
esperar 3 a 5 segundos antes de abrir a ïampa,
para permiÌìr a estabìlização do líquido e evÌtar
o Per'go de salPicos
--.-
l.:'
Pirex
l
,i
l*
I
lì:ì
al
]I'
tr,
I
[]
r{
PREPARAçÃO
,. Coloque no copo o requeijã0,
o pesto e o sumo de limão e mìsture
5 seg/vel 2. Reserve.
,1, Com uma faca, corte os Peitos de
frango pelo lado maior para formar uma
bolsa, tempere com/z c. de chá de sal
e a pimenta e recheie com a mistura
de requeijão e Pesto, enrole em B0 g
de bacon fatiado e prenda com palitos.
Coloque na Varoma e reserve.
.: Coloque no copo a cebola,
o alho, 20 g de bacon e o azelte,
pique 5 seg/vel 5 e refogue
5 minA/aroma/vel 1.
:.r. Adicione as ervilhas e a água,
coloque o cesto com o arroz
e'/z c. de chá de sal e a Varoma e coza
20 minAÍaroma/vel2. Retire a Varoma
e o cesto com a ajuda da esPátula
e reserve.
Pré-aqueça o forno a 200"C.
Coloque o coPo de medida e triture
1 min 30 seg e vá Progressivamente
até a vel 7.
Coloque os peitos de frango num
pirex untado com azeìte e leve ao forno
a 200'C cerca de 20 minutos ou até
dourar. Sirva como entrada o creme de
ervilhas e c0m0 prato prrncipal o frango
c0m 0 arr0z.
"{l I
J r
ü)
II;
i
L
I
$
?
!
i
r
$
ï
:
.t
;
*
t
tartl üe cars]arão e Ëamhoril
BimbY . 1B Min lTotal . 25 IVin
Doses
Fácil
Dose
Cal: 399 Kcal I Prot: 55 g
Co'd: 18g tlo.ulo nn
INGREDIENTES
250 g camarào c/ casca
200 g Ieite coco
20 g azeite
i 00 g cebola
'1
malagueta vermelha s/ sementes
i0 g coentros, mais q.b. p/ polvilhar
5 g gengibre fresco descascado
2 dentes de alho
',t
c. chá de comìnhos em pó
/z c. chá de coentros em pó
' pitada de açafrão-das-índias
j00 g lombos de tamboril, cortados
=m cubos
.0 g polpa tomate
'! c. chá de sal
I Pode servÌr o caril com arroz basmati
. seh ager.
!
5
l
I
I
-
E
PREPARAçAO
' Coloque n0 c0p0 as cascas e cabeças
do camarão e o leite de coco e programe
5 min/100'G/vel2. Coe a fumetcom
a ajuda do cesto e reserve.
No copo limpo, coloque o azeite,
a cebola, a malagueta, os coentros,
o gengibre, o alho, os cominhos,
os coentros em pó e o açafrã0,
pique 10 seg/vel 5 e refogue
5 minÂ/aroma/vel1.
',
Adicione o miolo de camarã0,
o tamboril, a polpa de tomate,
o fumet reservado e o saì, envolva bem
com a ajuda da espátula e programe
8 min/l00'C lÇluel é. Sirva de seguida
polvilhado com coentros.
i
I
trerne ile cllrgete e cenollra
PREPARAçAO
'' BimbY ' 46 Min ìTotal n 1 H 05 Mìn
'::,; Doses
tacI
r'r .. Dose
' :: : cal:29 Kcal I Prot: 1 g
Gord: lglHid carb.: 49
INGREDIENTES
1200 g cenoura cortada
em pedaços Pequenos
800 g curgete cortada em Pedaços
600 g cebola cortada em Pedaços
4 dentes de alho
40 g azeite, mais q.b P/ servir
2000 g água
2 c. chá de sal
Folhas de coentros ou manjerìcão q b
p/ guarnecer
:. .. .AotrìturarasoPa,faça-o
progressivamente vel 3' 5,7 É Íundamental
esperar 3 a 5 segundos antes de abrir a Ìampa,
para peÍmitir a estabilìzação do líquido e evitar
o perigo de salPìcos.
: Coloque na Varoma a cenoura, 300 g
de curgete e 300 g de cebola e reserve'
: Coloque no copo 500 g de curgete,
300 g de cebola, o alho e o azeite,
pìque 5 seg/vel 5 e refogue
7 minAlaroma/vel1.
., Adìcione 800 g de água
e 1 c. de chá de sal, coloque a Varoma
e coza 35 minAlaroma/vel t Retire
a Varoma e reserve.
' Coloque o coPo de medida e triture
1 min e vá Progressivamente até à
vel 7. Retìre para um recipiente grande'
.;;;;r'a*gíl]Á:?Ã:i1- á*#!:ÈfÇ*$irti.l:!ii'.:' t'-
F=ËgrÈ;fãë. L:ì:: :::*..,
."€#
', Coloque no copo metade
dos ingredientes da Varoma,
600 g de água e lz c. de chá de sal
e trìture 1 min 30 seg e vá
progressivamente até vel 7'
Adìcione ao creme reservado'
Coloque no copo a outra metade dos
ingredientes da Varoma, 600 g de água,
'/z
c. de chá de sal e triture
1 min 30 seg e vá Progressivamente
ate à vel 7. Adicione ao creme
reservado e envolva bem com a ajuda
da espátula.Sirva guarnecìdo com Íolhas
de coentros e um fio de azeite'
.##-y.€dìiir, jirj:
':i Ìé
-5:.- ' XÈ
,{4#''
'%,-t., *ï -,-
" é.:
€&ï' :ç&"':
'tf:
;ãtr,
%
-
ú T
PREPARAçAO
BacaElealf; com esmagaüa ile grã0 0 Urelos
BimbY ' 26 ÍVìin ìToÍal ' 55 Mìn
Doses
Fácil
Dose
Cal:317 Kcal I ProÌ 26 g
Gord.12g'rl,d carb 25o
INGREDIENTES
I 50 g broa partida em Pedaços
ì0 g azeitonas verdes recheadas
:cm pìmento
'00 g azeite
310 g ceboia
i Centes de alho
3t0 g bacalhau, demolhado e desfiado
' pitada de pìmenta
't00 g grão cozido e escorrido
? iatas grandes)
l-10 g grelos, descongelados
= escorridos
: c chá de sal
@
-
,, Coloque n0 c0p0 a broa, as azeltonas
e 20 g de azeite e rale 15 segivel 9'
Retìre e reserve.
, Coloque no coPo a cebola,
4 dentes de alho e 50 g de azeite,
pique 5 seg/vel 5 e refogue
5 minÂÍaroma/vel 1.
' Adicioneo bacalhau ea Pimenta
e programe t0 minil00"G lçJuel4
Retire para um Pìrex e reserve.
,. Pré-aqueça o forno a 200"C.
, Coloque no copo 500 g de grão
e pique 5 seg/vel 5. Relire e envolva
com o bacalhau.
,, Coloque no copo os restantes 500 g
de grão e pique 5 seg/vel 5. Retire
e envolva com o bacalhau.
No copo limPo coloque 30 g de azeite
e 2 dentes de alho, Pique I seg/vel 5
e reÍogue 3 minAlaromalvell.
Adicione os grelos e o sal e salteie
7 minA/arom alÇluelé. Dlstribua
por cima da mistura de bacalhau
e grã0, polvilhe com a broa ralada e leve
ao forno a 200'C cerca de 20 minutos
ou até dourar. Sirva de seguìda.
-
@;:4t a
lr
il
tl
rl
I
íl
I
t,
ï
!
i
l(
h
l
I
fl
a
I
Ir
hfl$[.8ã0$ Huhfl PE$üAR BH $[.EEl!$,.,
A Bimby veio daÍ outro signiÍicado aos momentos em que
nos dedicamos a preparar um m0lh0 Por exemplo, quem gos-
ta de molho holandês, mas nunca se tinha aventurado, com a
Bimby, já sabe que Íica tudo pronto em escassos quatro minu-
tos. 0uem ficava agarrado ao fogão por causa de um molho
béchamelou 0 comprava já feito, passou a dispor deste molho
em oito minutos. 0u seja, a sua Bimby, pelo facto de cozinhar
com temperaturas controladas e com colher incorporada, veio
revolucionar a forma c0m0 preparamos molhos nas nossas ca-
sas... e mesmo nas cozinhas dos grandes chefes.
Versatilidade é uma palavra que está sempre associada
à Bimby e que se aplica na perfelção à sua capacidade de fa-
zer molhos. Seja com carne, peixe, massas ou saladas, 0s m0-
lhos têm essa virtude de dar um toque diferenÌe a qualquer pra-
to. Alguns têm a vantagem de reforçar o sabor dos alimentos,
enquanto outros, c0m0 0 holandês ou a maionese, se destinai-
a dar contraste.
Aliás, se olharmos para a cozinha Írancesa mais clás-
sica, constatamos que existem vários tìpos de molhos Temc-'
os que são designados por "ìntegrais", que resultam do prÓpt:
alimento - c0m0 o molho de um guisado - e 0s "não integraìs
que são preparados à parte do alìmento que vão acompanha-
- molho béchamel, molho castanho ou espanhol, tomate
velouté,0 molho holandês, a maionese 0u mesm0 uma vinagreta
Estes molhos podem ter ainda evoluções que transcendem a
versão-base. Podem ser acrescentados de ervas aromáltcas
especiarias, raspa de laranja, limão ou lima, cogumelos, toma
te, espinaÍres 0u outros legumes. Não acabam, portanto, e:
variações possíveìs, que são tantas c0mo os ìngredientes qu:
quisermos adicionar.
0onhecer melhor o$ molhos-base
Ì,i0L}TO gÉCïïAÌ'iEL
É o molho branco clássico e é utiìizado em todo o tipo de pratos.
Tem por base uma mistura de farinha e manteiga (roux) à qual
se adiciona leite. Na Bimby podemos fazer este molho de duas
maneiras diferentes. idêntica ao modo tradicional, cozinhando
primeiro a Íarinha com a manterga e só depois juntar o leite
- caso o molho béchametseja utilizado de imedìato sem ir ao
forno, por exemplo, para uma massa. Podemos também colocar
todos os ingredientes de uma só vez quando 0 prato a que se
destina ainda necessita de algum tempo de cozedura no forno
- como numa lasanha.
A consistência do molho béchamel, deÍinida pela proporção c=
farinha e manteiga no leite, depende do uso que se vai dar a:
molho: 0s espessos são utilizados em soufflés, croquetes r-
recheios de salgados, os médios em gratinados e os finos e-
base para sopas. As variações maìs comuns do béchamelsè'
o molho mornay, quando se adiciona queijo - p0r exemp :
parmesão; o molho aurora, adicionado de puré de tomate, c-
molho suprême, quando se iunta natas e cogumelos' No e--
tanto, podemos adlcionar qualquer ingrediente a um béchame
c0m0 coentros, para rechear uma torta de bacalhau, frang:
desfiado ou legumes salteados para uma quÌche, puré de m:-
rango, manga ou espinafres para soufflés..-
:l
j'
[,
t
I
fi
:t;rr-r,l.rt. i..,''.i:,:1.,. :0 roux é a maneira cìássica de
engrossar alguns dos molhos básicos franceses, como
o molho héchamel, o velouté ou molho castanho.
Trata-se de uma mistura em partes iguais de farinha
e manteiga. A farinha é cozinhada na manteiga
derretìda, mexendo sempre antes de adicionar qualquer
líquìdo (ver receita Pá9. 3B).
Ì!i0LH0 VELOUTÉ
É também um molho branco, que parte da mesma base l:
béchamel, ao qual em vez de leite se junta caldo de vitel:
frango ou peixe. Muitas vezes, é enriquecido com gemas. Es:=
molho, acrescentado de ervas aromáticas e mostarda, é ótir-
para realçar alimentos cozinhados a vapor como peixe ou Írangi
r r
I'i0lHO CrrSTrrlIiÌO 0U ESprrlIIf0t
ïem como base um caldo concentrado de vaca 0u vitela, engrossado com roux castanho e legumes salteados, como cebola,cen'ura e aipo. É utilizado para ac'mpanhar carnes vermelhaõ o, ,uçu.'õ'rffi;;JJtï;'o **ï'r,,. da Madeira dá origem aomolho Madeira e é vulgarmente utilizado para acompanhar bifes.
IiOlIlo IïOtAilriìS n ÌriaIoNISI
Trata-se de uma emulsão de gema de ovo com uma gordura (óleo, azeite ou manteiga)e um ácido (sumo de limão ou vinagre).Nomolhoholandêsaemulsãodagemaépreparadãaquenteecommanteiga.Nocasodamaioneseéfeitaafrioecomóleo
ou azeite' 0 molho holandês liga bem com peixe (ver receíta pág. a5), leguúes 0u 0v0s. Existem diversas variações do molhoholandês' sendo as mais conhecidas o motho héarnaisecom'chãlotas e estragão - usado principalmente c'm carnes - 0u 0molho mousseline c'm natas, versão mais suave do morho horandês
MOLHO HOLANDÊS
INGREDIENTES
: gemas de ovo
:0 g água
30 g manteiga
: c. chá de sal
: menta q.b.
Srmo de Tzlinão
,,,rt :t i lir :.,;; tlll,;|,1'l:1 i
Coloque as gemas num recipiente e junte a água fria
3 o sum0 de limã0. Bata com uma vara de aramós.
Tempere com sal e pimenta e leve ao lume
=m banho-maria, batendo sempre.
0uando o molho se apresentar fofo e cremoso
'rnte mais alguns pingos de água fria.
Sem parar de batel adicione a manteiga em pequenas
:r rções.
A água do banho-maria não deve ferver e sempre que,
jurante a preparaçã0, o molho parecer muito quente,
unte uns pingos de água fria. Deste modo evitará que talhe.
"'@
iiir ïlïll i:l a* I ilj!.1'ï
ï. Coloque n0 c0p0 todos os ingredientes
e programe 4 minfl0.C/vel 4.
ìiAIOITESE
A maionese dispensa apresentações e tem variadíssimas utilizações. Pode ser consumida simples com uma salada-russa 0u com
alho ou pimenta verde para carnes grelhadas ou fondue, com coentros 0u raspa de Iima e malagueta para peixes grelhados ou
fritos. É a base do molho cocktaile do molho tártaro.
VINAGRTTA :
É feito de uma mistura simples de azeite, vinagre, sal e pimenta
(normalmente 3 partes de óleo para 1 parte de vinagre). Varia-
ções mais elaboradas podem incluir qualquer combinação de
especiarias, ervas aromáticas, cebolas, mostarda, etc. Como
t0mate seco, manjericão e alho para uma massa 0u uma sa-
lada, raspa e sum0 de citrinos e funcho para salmã0, salsa e
cebola para uma salada de polvo ou de ovas, framboesa ou mel
com mostarda para saladas, peru 0u frango em papelote...
ìi0Lï{0 DE T0ÌtiATn ,
Baseia-se em misturas cruas 0u cozinhadas de tomate picado
e puré de tomate. Pode ser feito a partir de um refogado de
cebola e alho e pode ser aromatizado com ervas aromáticas,
como orégãos, salsa ou manjericã0. A utilização mais comum é
na carne à bolonhesa, mas pode ter inúmeras aplicações, des-
de base para uma piza a massas, para cobrir tortas 0u pudins de
pelxe ou legumes, como base para um arroz de tomate 0u um
guisado 0u para servir com almôndegas...
ç w&ffi&ffi K&trãffi&ffis
*
t
ROUX
Bimby
'
g lMin
Total . 15 Horas
Aprox.
Fácil
100 s
Cal: 603 Kcal
Prot: 4 g
Gord: 46 g
Hid. carb.: 42 g
INGREDIENTES
100 g manterga
100 g farinha tipo 65
PREPARAçAO
r Coloque n0 c0p0 a manteiga e aqueçe
2 min/100'C|vel1.
;. Adicione a farinha e programe
7 minA/aroma/vel 1. Retire, coloque
em cuvetes para gelo e guarde no
frìgorífico até um mês ou no congelador
até três meses.
r -=
PUR*$ BE [.EüIIME$."" AT&B[!II [! TA[!$[
5a fuzü oão ut*a cotaì/a )e .on/oah, 6fìtua Pa4a h,'a
6+u.ece4 t10.a /iao )e,nt e4n0/ n )ã' fanóán utqo' óoo
I)""*a )n ìnfzo/na,tt (eguneo na a/ìtoenfaçã'0. /ao cz'ançao '
) e tafafa, .onr,n-ft>n, nu;(/t1,, Vzãt: /n;ìão' -óafafa-/ote''
A"f,ft o,a, cê.t'to nnlo oó õó ono, ó nfLnú', L'2;""4;T;Ííri(oo'
ça6ca/oo. oã'o tã"aìoo u.a hVuneo, ooâìl/too o4 ê
ulne oì, 7ue |o/etnua
azâ'A t't't'a
f44e2 '
Cores com que podemos brincar dando orrgem por exemplo
u ,* ttpuUáo ài riscas' 0s purés de legumes podem ser utl-
tiráOor c0m0 um sìmples acompanhamento (ver receitas págs'
+í e +qou podem fazer parte de outra receita' como empadões
(ver receita pág 46) 0u mesmo combinados com outros tngre-
dientes em soifftésou até em pães e bolos'
-*
hrfT0n0 TRAnlcruilil. ïl$. BlllBY
?aza alón /a Tnanfì/a/e /n lonça ?"? /ettat*o.a /e
"!ìt5az
f*o /"â- ute .aìnp/_e. pnzq a b;nóy penn,fe fonóaã /o5nn'
pazó. i.aì. oau)ã.treto.
tb
I
TRADIGI0NALMENTE, quando fazíamos purés cozíamos
os legumes em água, escorríamos a água, triturávamos os legu-
mes com um passe-vite, varinha mágica 0u um esmagador, se
necessário passávamos por um passador 0u uma peneira (por
exemplo n0 caso dos purés de ervilhas ou de grão)e sÓ depois
adicionávamos leite aquecido até atingir a consistência dese-
jada. Deste modo os nutrientes dos legumes eram rejeitados
com a água da cozedura. Um método tão trabalhoso que serviu
muitas vezes de motivo para utilizar purés de pacote.
$iffi&,$ r&ffi,,*, âiï* rw&{ *ã ã,'ï*'i'*, l$.$i;t ,,, ' . '
i ', I
Utilize batata de casca vermelha, própria para
puré ou fritat pois esta batata dá origem a um
puré mais aveludado.
Corte a batata em cubos pequenos,
aproximadamente do mesmo tamanho.
Coza a batata diretamente no leite utilizando
a temperatura 90'C.
Utìlize a borboleta para bater o puré, deste modo
irá incorporar ar n0 puré deixando-o mais leve
e fofo
Não ultrapasse a velocidade 3, caso contrário
obterá um puré g0m0s0 ou peganhento.
I
lt
I
ll
ll'
"Cotu. a bìnóy á nurfo /,ícì/
e oìnp/eo co[.oeVutttno2 0.a neilouêa fa4á2."
tt
s
s
*
*{Ì
i$
lr
I
ü
h
$
-: a'T-,1r.q
--
i v !1!v
.gumes que necessitam
:' :ortados, como batata,
.a-coce, bolbo de aipo,
-'a, abóbora, etc., devem
-:ados em pedaços peque-
: -lroximadamente do mesmo
:-r0 para COZêrem
-^1emente.
-, :gumes verdes devem Ser
-: : so até amolecerem para
-:'aerem a cor, enquanto
- -:'ls devem ser cozidos até
-'::arem a desfazer-se. Guie-
-: cs tempos ìndicados nas
.as, no segundo caso verifique
::: antes de trrturar
Lmes se estes já estão
:ridos, pois o tempo
--:iura depende da qualidade
:":drente e tamanho do corte.
- 3CeSSail0, prOgrame mats
,.rs à mesma temperatura
-: cade.
BaTER
OU IRITURI.R
. Nunca ultrapasse a velocrdade
para bater ou triturar um puré
aconselhada na receita.
Para o puré de batata a velocidade
utilizada nunca deve ultrapassar
a velocidade 3. No caso dos outros
legumes pode utilizar até
à velocidade 7.
e Depois de triturado,
se desejar um puré mais uniforme
ou aveludado, programe mais
20-30 segundos à mesma
velocidade.
],NVE E I'OTO
o Nos empadões, para um puré
mais leve e fofo, pode envolver
delicadamente com a ajuda
da espátula 1-2 claras batidas
em castelo (ver receita de claras
em castelo no Livro Bìmby Base).
É uma boa opção para
aproveitamento de claras,
já que muitas vezes nos empadões
utilizamos a gema para pincelar
antes de ir ao forno.
I]IIRIQUNCER
o 0s purés podem ser enriquecidos
com natas, manteiga ou azeite,
queij'o ralado, especiarias como
pimenta e noz-moscada, ervas
aromáticas, alho ou bacon.
COIISERV,TS
E SOBRiIS
r Para festas ou grandes quanti-
dades, pode fazer os purés com
antecedência e guardar um ou dois
dias antes no frigorífico.
o Pode congelar os purés de legu-
mes em quantidades pequenas, por
exemplo em formas pequenas para
queques. Depois de congelados,
retire das formas e guarde em
sacos próprios para congelação até
seis meses. Utilize consoante as
doses que pretende servir aquecen-
do alguns minutos na Bimby com
um pouco de leite, a 80-90"C, na
velocidade 2"
o Utilize sobras de purés de legu-
mes para engrossar molhos, gui-
sados ou sopas em substituição de
farinha e manteiga. É uma maneira
mais saudável e muito saborosa
para engrossar os seus pratos.
j ::R
:!umes podem ser cozidos
, .:, água ou a vapor. Pode
: iar o tempo de confeção
-
-. ;uisado (ver receita pá9.
,- re uma sOpa para c0zer na
- -a os legumes para um puré.
I
F
F
b
F
t
r
il* ii" li L -ilÌIi. i;1-l ;,i;u i-À* i;.
:; I;i"i:ï $'*, f $ p-ie*Ë â:*ïf-*ru:í:(-tf: ,, r-' ,."':.i,', , -Ì-, ì',
I
t
t
PREPARAçAo DoS CRo0UETES
; Coloque no copo 150 g de pão e rale
15 seg/vel L Retire e reserve.
il. Coloque no cop0 os reslantes 1 50 g
de pão e rale 15 seg/vel g. Betrre e reserve
11. Coloque no copo a cebola, o alho,
a cenoura, o tomate, o azeite e o bacon,
pique 5 seg/vel 5 e reÍogue
5 minA/aroma/vel 1.
1. Adicione o peito de frango
e o caldo de galinha e programe
15 minfl00'G/Ç/vel é. Retìre e escorra
com a ajuda do cesto. Reserve o molho
e o frango.
l:. Coloque n0 c0p0 o frango e triture
10 seg/vel 8. Fetire e reserve.
ti" Pese para o cop0 0 molho reservado
e adicione leite até perfazer 600 g,
adicione a Íarinha, o sal e a noz-moscada
e programe 6 min/90'G/vel 4. Retire
e envolva com a ajuda da espátula
o béchamel com a carne. Deìxe arrefecer
por completo.
.. Col0que num saco de pasteleiro (Íoto 0l)
e faça rolos compridos sobre um tabulerro
polvilhado abundantemente com Íarlnha
(Íoto 02). Agite o tabuleiro de modo a que
fiquem cobertos de farinha (Íotos 03 e 04)
e corte 0s croquetes do tamanho desejado
(Íoto 05) De seguÌda passe pelo ovo batido
e pelo pão ralado reservado (foto 06).
Leve ao congelador cerca de 5 horas.
1l'. Frrte em óleo abundante sem descongelar
até que fiquem dourados. Coloque sobre
papel absorvente para eliminar o excesso
de óleo.
PREPARAçÃO DO PURÉ
1; No copo limpo coloque o alho, a cebola
e o azeite, plque 5 seg/vel 5 e reÍogue
5 min/Varoma/vel 1.
i:-r. Adicione a couve-flor e o lerte de coco
e coza 35 min/90'G/vel 2.
i;: Adicione o sal, a pimenta
e a noz-moscada e bata 40 seg/vel 4. Sirva
de seguida guarnecido com o cebolinho
pìcado e com os croquetes quentes ou frios.
Itl
r*
ffi:..:#; ,&:..,
@=--
G
r##!-
?b
&t*:4.F
I'
',aiit:].,' ':r::':t:'?
-- ,:: -
.I
,,..,:irr?ïtj:,..:jkrrl
4ls
troquete$ ile Íratlgo com plrr$ üe couve-flor
l:'nl.'
r o1 r
":l1l
r 7 Horas
Unidades aprox.
Média
Dose
Cal: 176 Kcal I Prot.7 g
Gord: 13 g I Hid carb.: B q
INGREDIENTES P/ OS CROOUETES
300 g pão seco em pedaços
150 g cebola
3 dentes de alho
300 g cenoura cortada em pedaços
150 g tomate
30 g azeite
75 g bacon em cubos
1 000 g peito de frango s/ pele, cortado em
pedaços
-::.. 1 c. chá de caldo de galinha,
feito na Bimby (ou 1 cubo)
Leite q.b.
200 g farinha, mais q.b. p/ panar
% c chá de sal
'1
pitada de noz-moscada
4 ovos batidos pl panar
Óleo q b. pl fritar
INGREDIENTES PI O PURÉ
2 dentes de alho
100 g cebola
20 g azeite
'1000 g couve-flor
300 g leite de coco
1 c. chá de sal
1 pitada de pimenta
1 pitada de noz-moscada
Cebolinho picado q,b. p/ guarnecer
A Bimbv far :záziiliá=ia;:,s&
r ï I
d
r-{
s
l,
'T
I
tlror
:
a0 M1 rotal. +s ttt,11
Doses
Dose
Cal: 606 Kcal I Prot: 44 g
Gord: 21 g I HÌd. carb.: 59 g
INGREDIENTES
700 g batata-doce cortada em pedaços
pequenos
300 g cenoura cortada em pedaços
pequen0s
100 g cebola
4 folhas de hortelã
2 dentes de alho
40 g azeite
400 g tomate em pedaços
1 folha de louro
800 g borrego limpo cortado em cubos
bU g vrnho trnto
50 g água
,i- 1 c chá de caldo de carne, Íeito
na Bimby (ou '1
cubo)
1 pitada de pimenta
80 g leite
1 c. chá de sal
'1
pitada de noz-moscada
,.i::
. A Bimby Íaz
r'
I
I
I
Borrego com pürÉ ile [atata-üoce e cenoura
PREPARAçÃO
'! Coloque na Varoma a batata-doce
eacenouraereserve.
ã. Coloque no copo a cebola, a hortelã,
o alho e 30 g de azeite e pique
5 seg/vel 5.
l. Adicione 0 tomate e a folha de Iouro
e refogue 5 minA/aromalÇlvelL
i. Adicione o borrego, o vinho,
a água, o caldo de carne e a pimenta,
coloque a Varoma e programe
30 minA/aroma/Ç/vel 1. Retire
e reserve.
!. No copo limpo coloque a cenoura
e a batata-doce cozidas, 10 g de azeite,
o leite, o sal e a noz-moscada e bata
40 seg/vel 6. Sirva o borrego com o puré
v
J r
-.
I
I
+,
PUF:{ c:ìr:ioso --
|
:r Adicione a massa, coloque
a Varoma com as amêijoas escorridas
e a maruca e coza o tempo indicado
na embala gern/l 00"C/Ç/vel 4.
Retire e envolva a massa com o camarão
reservado, as amêijoas e a maruca.
PREPARAçAO
DO MOLHO HOLANDES
:. No copo lìmpo coloque as gemas,
a água, a manteiga, o sal, a pimenta
e o sumo de limão e programe
4 minË(l'C/vel 4. Sirva a massa com
o molho holandês e polvilhe com a salsa
reservada.
.,4
*
W* rì .,h É :snq
tr effi*J ,*
F*;i
d:
;l
rl '
híassa ilo mar
Bimby . 28 l4in lTotal . 55 l4in
Doses
Fáci I
Dose
Cal I 12 Kcal I Prot: 44 g
Gord: 32 g 1 Hid. carb..61 g
I I''JGREDIENTES P/ A MASSA
-, 9 amêijoas
- :ná de sal
t-3 q b.
- ; salsa
-
^ ^-^:r^, à/ene
::ntes de alho
-aragueta vermelha (opcional)
- I g miolo de camarão
- - g massa tipo fettuccine
,, g lombos de maruca, cortados
'. ::bos
LN GREDIENTES
P O MOLHO HOLANDÊS
- r-:ïas de ovo
:, , água
.:,
3 manteiga
, : chá de sal
: .ada de pimenta
_ : sumo de lrmao
PREPARAçAO DA MASSA
I Coloque num recipiente as amêijoas
e 2 c. de chá de sal, cubra com água
e deixe de molho cerca de 15 minuÌos.
.: Coloque no copo a salsa e pique
2 seg/vel 7. Retire e reserve.
:r Coloque no copo o azeìte, o alho
e a malagueta, pique I seg/vel 5
e refogue 3 minA/aroma/vel 1.
l:. Adicìone o camarão e salteie
4 min/Varoma/Ç/vel d. Retire
e reserve,
: Coloque no copo 1 500 g de água
e 1 c. de chá de sal e aqueça
10 min/Varoma/vel 1.
l1
t
i
I
I
Hrnpaüão üe peixe
com cro$Ëa üe [acol! e [roa
Bimby . 53 Mln Total . 1 H 20 Min
Doses
Dose
Cal. 463 Kcal I Prot. 27 g
Gord. 19 g ì HÌd carb.: 44 g
:..i-i.::j, 'P0de utilizar outro peixe branco ou sobras
de peixe cozido.
INGREDIENTES P/ A CROSTA
50 g bacon
100 g broa partida em pedaços
INGRËDIENTES P/ O PURÉ
1000 g batata {de casca vermelha
pl tritarl cortada em pedaços pequenos
350 g leite
1 c. chá de sal
30 g manteiga
1 pitada de noz-moscada
INGREOIENTES P/ O RECHEIO
20 g salsa
140 g cebola
200 g alho-francês só a parte branca,
cortada em pedaços
2 dentes de alho
1 talo de aipo, cortado em pedaços
30 g azeite
600 g lombos de pescada s/ pele
50 g vìnho branco
1 c. chá de sal
1 pitada de pimenta
Leite q.b.
Faspa de 1 limão
1 pitada de noz-moscada
30 g manteiga
PREPARAçAO DA CROSTA
i Coloque no copo o bacon,
pique 5 seg/vel 5 e refogue
2 min/Varomaluell.
,:1. Adicione a broa e rale í0 seg/vel 9
Retire e reserve
PREPARAçÃO DO PURÉ
.t Insira a borboleta. Coloque no
copo a batata, o leite e o sal e coza
35 min/90"G/vel 1.
,r. Adicione a manteiga e a noz-m0sce::
e bata 40 seg/vel 3. Retire e reserve
o puré num pirex.
PREPARAçÃ0 D0 RECHE|0
1 Pré-aqueça o forno a 200'C.
rr. Retire a borboleta. No copo limpc
coloque a salsa e pique 2 seg/vel 7.
Retire e reserve.
.:'
Coloque no copo a cebola,
o alho-francês, o alho, o aipo
e o azeite, pique 5 seg/vel 5
e refogue 5 minÂ/aroma/vel 1.
i:. Adicìone os lombos de pescada,
o vinho, lzc. de chá de sal e a pimen..
e programe 5 minfl/aromalçluelé.
Betire e escorra com a ajuda do cestc
Reserve o líquido e coloque a pescac:
n0 centro do puré reservado.
:. Pese para 0 c0p0 o líquido reservac:
adicione leite até perfazer 200 g, a ras:.
de limã0, lz c. de chá de sal,
a noz-moscada, a salsa reservada e a
manteiga e programe 5 min/90"C/vel 2
Begue a pescada com o molho, polvil.=
com a crosta reservada e leve ao forr:
a 200"C cerca de 15-20 mìnutos
ou até dourar. Sirva de seguida co-
uma salada.
,- l ,[
l.asamha üe frango e cogumelos
Bimby ' 34 Min lTotal ' 1 H 20 Min
Doses
Dose
Cal: 649 Kcal I Prot: 43 g
Gord: 20 g Ì Hid. carb.: 71 g
fye '%m**"**&** dm &rw-l,s'
f*&
,íë.t
r í-tt'{l e,ç
{ I - j-#í á6 "7'
{"ü &qk #{e 9",*} m {r#.4t&"€'ç""'d ü!
INGREDIENTES P/ O RECHEIO
10 folhas de hortelã
B0 g queijo mozarela
180 g cebola
2 dentes de alho
30 g azeite
140 g cenoura
500 g peito de frango cortado
em pedaços
1 50 g tomate em Pedaços
50 g vinho branco
1 c. chá de sal
1 pitada de Pimenta
300 g cogumelos frescos laminados
200 g requeijão esfarelado
500 g massa Para lasanha
INGREDIENTES
P/ O BÉGHAMEL DE COGUMELOS
200 g cogumelos frescos
30 g azeite
500 g leite
30 g farlnha
1 c. chá de sal
1 pitada de noz-moscada
f e,8
&
{?
PREPARAçÃ0 D0 RECHEIo
r, Coloque no copo a hortelã e Pique
2 seg/vel 7. Retire e reserve'
,', Coloque n0 c0p0 o queijo mozarela
e rale 10 seg/vel 9. Retire e reserve'
;i. Coloque no coPo a cebola, o alho,
o azeìte e a cenoura, pique 5 seg/vel 5
e refogue 5 minA/aroma/vel I Retire
metade do refogado e reserve'
;:. Adìcione o frango, o tomate,
ovinho, o sale a Pimenta e Programe
12 min/l00'C lçluel4'
::, De seguida desfie 4 seg/6:/vel 4' Re'
tire e envolva com a hortelã reservada'
f, Coloque no copo o refogado
reservado e os cogumelos e salteie
5 minA/aromalÇluel{'.
; Pré-aqueça o forno a 180'C"
:,i Num Pirex faça uma camada com um
parte do recheìo de Írango, outra com
uma parte dos cogumelos e outra com
o requeijã0, cubra com Placas
de lasanha e repita até terminar todos
os ingredientes, reservando a úlÌima
camada de Placas de lasanha.
PREPARAçÃO
DO BÉCHAMEL DE COGUMELOS
i.i. Coloque no copo os cogumelos
e o azeite, pique 5 seg/vel 5 e salteie
5 minA/aroma/vel I'
Adicrone o leite, a farrnha, o sal
e a noz-moscada e Programe
7 min/90"G/vel 4. Coloque a última
camada de Placas de lasanha, cubra
com o béchamel e Polvilhe com o quei
mozarela reservado. Leve ao forno
a 180"C cerca de 30-35 minutos' Sirve
de seguida com uma salada.
:l'
Pirex
i[r
h
I
lh
t)
F
i
.*]
x'
r
I
i
ril
I
^I
E
ìi
lì

."
fuuaaìo h,o.a abenfuualt+o.a a
faSez fão ó aafe'ta/ zuzVu4ehr
i a./Votoao /í,n/aa " '
v
Qne /azìntra eocoiltez? ?ne,/entae"? :f'ho:.n f^aLz a'a
Unoïfrorteo? euan/o ,janfaz o .aa? e ì/zì( auao.aa.a?
- 'qua{
a fehpetafnzo ilno( /o /ozno? " '
t ' - / ,l /
ï Ay*; /rcan a/V.ataao )Zao ê c,0ti..aê.tLno -1ónn a.a
f4;u-eyaìo
t'ü"ni:;;:t; f* n )n.perìua con/eção
r
h,
":.
ï pRlruclPAts INGREDIENTES
os úoutoos,..
0 líquido mais utilizado na panificação
é a água. No entanto, Podemos tambóm
usar o leite, pelo que ambos devem ser
ligerramente aquecidos para se poder
mrsturar o fermento.
0s pães Íeitos com lette sào mais
suaves, tanto no miolo como na côdea,
em relação aos conÍecionados com
água, podendo inclusìve ser adicionados
ovos, como por exemPlo no brioche
{receita pág. 62). Geralmente são pães
mais adocicados.
i.
ï
j
l
i
O SAL
É um dos ingredientes essenciais
para o fabrìco do Pã0. Por ser um
inibidor do fermento, faz com que
a massa cresça de forma
controlada e uniforme. Nunca deve
ser adicionado diretamente
ao fermento.
a'til
k
ï}r{::i i Utilìze saì Íino para melhor
incorporação na massa.
O FERMENTO DE PADEIRO...
É a levedura mais utilizada
na confeção do Pão e é Possível
encontrar em qualquer supermercado,
tanto Íresco como seco.
0 fermento deve ser misturado com
água ou leìte morno, aproximadamente
37-38'C, antes de ser misturado com
a farinha.
0uïR0s...
0s pães podem ser enriquecìdos
com manteiga, ovos, Írutos secos
(ver receita pá9. 5B), azeitonas,
tomate seco, ervas aromáticas
ou especiarias, azeite, como
por exemplo na brca de azeite,
bacalhau, carnes e enchidos, tão
característicos das nossas bolas
de carne ou do Pão com chourìç0,
sementes de sésamo, linhaça,
flocos de aveia, cebola ou alho.
AS FARINHAS.,,
0 trigo é, sem dúvida, o cereal mais
popular para o fabrico do Pã0.
No entanto, podemos fazer Pão de
milho, centeio, aveia, esPelta ou
qualquer outro cereal, ìncluindo 0 arr0,
{
..*
i
b
1r
I
it
'.r$rt.*9p
, -.
,- E
Ës00LHEK & p&ffi&ru&*& ffiffi rffiãffi*...
: -:: l -?'co chegamos a un'ì supÊiri,Gfcedo, a variedace de farinnas cje trigo
: - ,: ìos sdíriiír"ìos perdidcs .. ïipa 45, 55, 65, com ferr-nenro, senr fermento,
r o nìo esc*ã&xsr?
WP,!5 DE FARINFIA
ï
i
-: cada para boios finos, como pão-de-ló ou tortas. Torna os bolos mais fofos
,trlrzada não só em massas de bolos, mas em qualquer outra massa leve e arejada,
:rÌ'vezes na panificação para pães muito brancos.
a Íarìnha mais usada na panificaçã0, aconselhada para massas de tender e massas lêvedas"fipp1* 1 ;
ríffi'ÌTtÍr i
iÌW*'ir'il,4
: :: i5
r:- " ntegraltipo 8{l e 1101 E utilizada na panificação em pães semi-integrais ou de mistura.
-":;raltipo 15{l I É mais c0mum na panifrcação industrial, dando origem a um pão escur0.
rrü-iA AS SUAS FARINHAS
q6n a,: x -46
., ='à:s
de cereais na Bimby e obtenha diferentes farinhas para 0s seus pães.
,.:- 3J0 g de grãos de centeio, flocos de aveia, espelta ou linhaça, e pulverize 1 min/vel10 ll
{
{
3 fermento de padeiro fresco
,-"rdado até duas semanas no frigorífìco,
- ,rr película aderenïe, 0u c0ngelad0 até
r)
rïrento de padeiro seco deve ser guardado
: )-:co e Íresco. Verifique sempre o prazo
:r: e, depois da ennbalagem aberta, deve
-:ro no próprio dia ou guardado
.
' cc para o dia seguìnte.
rmento de padeiro seco tem três vezes
-:'fermentativo do que o Íresco.
- :s0,20 g de fermento de paderro f resco
,-;r substituídos por aproxirnadamenle 7 g
:"to de padeiro seco.
,,1i,.
l:,:..:iïjr:, , A maioria das massas de pão não são
massas secas, são na sua maioria massas mais
peganhentas. Para um pão fofo não deve adicionar
mais farinha do que a Ìndicada na receìta e para
trabalhar a massa deve fazê-lo com as mãos bem
enfarinhadas e numa superÍície polvìlhada
com farinha (ver receita pá9. 56).
tomaHlmhygffrctl
Ëer $no Ulre!?üe Ëoüos os filas
M$ FAIER PAO?
0 eRoCESSo DE FABRIC0 DE PÃ0 É stueLls_ua-s lE_quEtâlGuwtR
pRctÊNCIA' P0R EXEMPLo,
NÃ0 sE DEVE AçELERAR A FERMENTAçAo coLocAND0 0 pÃ0 N0 F0RN0 A 50'c. EMB0RA 0 PÃ0 FlouE
pnõr,rro únis orpnrssa NÃ0 FlcA rÃo roro E TENDE A FtcAR DURO MAls DEPRESSA.
l,
ATIVAR O FERMENTO
A Bimby, com as suas temperaturas
controladas e de banho-maria,
tem a temperatura ideal - 37'C - para
aquecer os líquidos (água ou leite)
e ativar o fermento.
Água ou leite + Íermento
I l-2 min/37'C/vel 1-2
.11
:.iL':::Ã::: : Utilize semPre a quantidade
de Íermento ìndicada na receìÌa
. Ëvite correntes de ar e verifique se
a temperaÌura ambìente não é demasiado alta,
para a massa não começar a cozer.
. Cubra o recipiente onde a massa está
a levedar com película aderente, de modo
a eviÌar que a mesma f ique com uma crosta.
. Para veriÍicar se a levedação está compìeta
inïroduza um declo na massa. Se a massa volÌar
imedìatamente à posìção inÌcial deixe-a
repousar um pouco mais.
. Depois
. Antes
.{qlvt}
f4izl-i
MOLDAR A MASSA
Chegou o momento de darmos
o formato que queremos ao nosso Pã0,
bolas pequenas, carcaças, pão grande,
de forma, tranç4, etc. Nesta fase ao
mesmo tempo que moldamos a massa
vamos-lhe retirando o ar.
LEVEDAçÃo HNAt
A massa deve levedar dePoÌs de ser
moldada para f icar novamente com ar
e orìginar um pão leve e fofo. Para
a maìorìa, bastam duas levedações.
i'l
,
t-:,.,i-ii i Pré-aqueÇa o forno enquanto a massa
estìver a levedar para ter a tempeíatura
recomendada quando coìocar a massa.
HNAilZAçAo
Polvilhar apenas com Íarinha, pincelar ci-
ovo ou leite, decorar com sementes, az: '-
0u ervas aromátìcas. Oualquer que seia
a finalizaçã0, esta deverá ser feita com
cuidado para nã0 retirar 0 ar da massa.
GOZER O PÃO
A temperatura de referência para cozer :'
é de240'250oC, mas deverá ser ajuste:: '
função do tamanho da receìta que está
' .
preparada.
ffi&mmw w'mr& effiKffitr,WAs
S&&lâ QllK.;" 1
Í
l
I
MISTURAR E AMASSAR
A ordem pela qual se adicìona
os ingredientes é fundamental para
um bom resultado Íìnal. Na BimbY,
com a velocìdade prÓpria para amassar
- vel ,Ì em poucos minutos temos uma
massa pronta a levedar.
+ farinha + sal I 'l-5 min/tr/vel 'Í.
r-'l;
t::i:I : Adìcione sempre 0s ingredientes pela
ordem ìndicada na receita. Se desejar adicìonar
outros lngredìentes a0 seu pã0, faça-o depois
de amassar ou depois da Ievedação inlcìaì.
rl
1!
r
t
I
i!
LEVEDAçÃo lNlclAL
A transformação da massa em Pão
é causada pelo fermento. A massa
estica sob a ação do diÓxido de carbono,
que ìntroduz pequenas bolsas de ar
na massa responsáveis Por um Pão
leve e fofo.
Õül,i lïii.À y*lllãR*r 't0iiü * 31-:
p*rx *ÊÍrn iú;s;ás livtr;*s :;
iliïïfa ï:r0Ïl.ï;lal'l 11 3lï"1ì3aF'.-Ì
rãü rï"r$e& üü,*üïr,r;, nng:::.
$3ì,!rnr ülïx l.Ìffi Jiã3:i:ItIF,|
'--41 tt- U
PaezElghos fsfos
Bimby o 5 lVÌn I Ïotal o 1 H 50 N/lin
Unidades
Fácil
Dose
lal 1 59 Kcal I Prot: 4 g
:l'd 4 g I Hid carb.: 27 g
-T
G REDIENTES
: - - :ite, mais q.b. p/ pìncelar
_ _ _ -.+-.
- ítOò
, - '='iiento padeiro fresco
, - - ',lrha tipo 65, mais q.b.
--, i-ar
, - -
"rrnha
tipo 55
---t^.^t_ _ : -tc òdt
- .:
PREPARAçAO
:. Coloque no copo o leite, as natas,
o açúcar e o fermento e aqueça
2rninB7'eluel2.
i:. Adicione as farinhas, o sal e os ovos
e amasse 3 minFg/vel,li. Retire para
um recipiente ou tabuleÌro polvilhado
com farinha e deixe levedar cerca de
40 minutos ou até a massa dobrar de
volume"
.,j Íuma superfície enfarinhada divida
a massa em 16 partes, molde pequenas
bolas, coloque num tabuleiro com aprox.
30x30 cm forrado com papel vegetal e
prncele com leite. Deixe levedar cerca
de 30 minutos.
Leve ao forno pré-aquecido a 180'C
cerca de 15 minutos. Betire e deixe
arrefecer sobre uma rede.
{*
l-,'.
:
- :: substìtuìr 25 g de fermento de padeiro
- ,- .r'rx. 7 g de fermento de padeiro seco.
. :- eros far nha tipo 5b adicione
. : ::'arinha.
Fão ile água
Bimby. 4Min ÌTotal r 1 H 25 lVin
Unidades aprox.
Fácil
Dose
Cal: 339 Kcal I Prot: 6 g
Gord: 13 g I Hid. carb:50 g
.,,,,
Tabuleiro de forno
Papel vegetal
rlrrl.:i I Pode substìtuir 25 g de fermento de padeÌro
fresco por aprox. 7 g de fermenio de padeÌro seco.
o Se utilizar farinha tÌpo 55 adÌcione mais 30 g de farinha
INGREDIENTËS
300 g água
70 g azeite
25 g fermento de padeiro fresco
400 g farinha tipo 65, mais q.b. p/
polvilhar
1 c. chá de sal
PRFPARAçACI
":. Coloque no copo a água,
0 azeite e 0 ferment0 e aqueça
2minl37'Clvel2.
,i",Adicione a farinha e o sal e amass:
2minlúlvel,Í. Retire para um recipìe =
ou tabuleiro polvilhado com Íarinha
e deìxe levedar cerca de 40 minutos
ou até a massa dobrar de volume.
.1" Pré-aqueça o forno a240"C.
,.i. Numa superfície bem enfarinhada
divida a massa em 6 partes e molde
os pães. Coloque num tabuleiro fcrra: _
com papel vegetal, polvilhe c0m far:. - -
e deixe levedar cerca de i0 minutos
l. Leve ao forno a24A'C cerca de
15 minutos. Hetìre e deixe arrefecer
sobre uma rede.
rc'i
*hll,
t
:tffi
::g
03.
z,
# Bimby.5Min iTotal o 2Horas
INGREDIENTES
Casca de 1 laranja, só a parte laranja
360 g água
25 g fermento de padeiro fresco
200 g Íarinha de centeio
1 c. chá de sal
300 g farinha tipo 65, mais q.b.
p/ polvilhar
PREPARAçAO
t" Coloque n0 c0p0 a casca de laranja
e rale 30 seg/vel 9.
â. Adicione a água e o fermento
e aqueça 2 minlSt" Clvel 2.
3 Adicione a farinha de centeio e o saì
e misture 10 seg/vel 6.
4. Adrcr0ne a Ìaflnha trp0 bb e 0 mr0l0
de noz e amasse 2minl-sluel,Í. Retire I
300 g aprox. cada
eá 100 g
Cal: 1233 Kcâl Ì Prot: 29 g
Gord:37 g I Hìd. carb.: 192 g
.!
;
'eÁ,J,
(
ruu g
picadc
t-
/t-
miolo de
0
noz gross
.L
l/L.l g,/,
eiramente para um recipìente ou tabuleiro
polvilhado com farinha e deixe leveda'
cerca de 40 minutos ou até a massa
dobrar de volume.
S" Com as mãos enfar:inhadas molde
1 ou 2 pães, coloque num tabuleiro
forrado com papel vegetal, polvilhe cc-
farinha e deixe levedar 30 minutos
S. Leve ao forno pré-aquecido a24A''l
cerca de 30 mìnutos. Hetire e deixe
arreÍecer sobre uma rede.
""ë
l
p.
Tabuleiro cle [orno
Papel vegetal
I
Jr'"4 I Pode substituir 25 g de fermento de padeiro
Íresco por aprox. 7 g de Íermento de padeiro seco.
Se utilizar farinha tìpo 55 adicione mais 20 g.
I
:Af";
cork oa6an a noâ...
rl
i*
I
t
t
t,
a!
4-,ìfri;Lr
-;-"
In
I
ii
Ib
Pão
l* Bimby. 5MÌnlTotal.2H30MÌn
âï* r:
:##: AProx'
$p Fácil
!t.* I00 g
Cal: 274 Kcal I Prot: 6 g
Gord. 1 g I Hid. carb.. 59 g
INGREDIENTES P/ A TEVEDURA
250 g farinha tipo 65
1 30 g água
5 g fermento de padeiro fresco
INGREDIENTES P1O PÃO
1 B0 g água
10 g fermento padeiro fresco
I C. Cna 0e aÇucar
250 g farinha tipo 65
1 c. chá de sal
Película aderente
Papel vegetal
Tabuleiro de forno
'i:,:i::Jif
i Pode substituir 5 g de Íermento
de padeiro fresco por aprox. 1 c. de chá de Íermento
de padeiro seco.
. Se utilìzar íarinha tipo 55 adìcione mais 30 g.
PREPARAçAO DA LEVEDURA
- Coloque no copo a farinha, a água
e o fermento e misture 30 seg/vel 3.
Betire para um recipiente grande, cubra
cOm película aderente e deixe rep0usar
cerca de 30 minutos.
PREPARAçAO DO PAO
ã. Coloque no copo a água, o Íermento
e 0 açúcar e aqueça 2minl17"Cluel2.
Adicione a farinha, o sal
e a levedura reservada e amasse
3 minF/vel';Y.
Retire para um reciplente 0u tabuleÌr0
polvilhado com farinha e deixe Ievedar
cerca de 50 minutos ou até a massa
dobrar de volume.
{. Com as mãos enÍarinhadas molde
o pão e com a ajuda de uma faca faça
um golpe profundo na diagonal
no centro da massa, sem separar
por completo as duas metades. Coloq-=
num tabuleiro forrado com papel vegs.:
e deixe levedar 30 minutos.
cerca de 30 minutos. Retire e deixe
arrefecer sobre uma rede.
#
El t,ulx,'
6Ë
,:
t ..'
r
It
I
N
I
r
Ptza üe chCIemfrçu" rãÏ{rãareEa e EücwEa
Bimby o 5 IVln lTotal o 55 itin
Doses
Fáci I
Dose
Cai: 494 Kcal I ProÌ: 30 g
Gard 72gi Hid carb.43 g
IIGREDIENTES P/A MASSA
-- : :houriço
:, - :iie
,--água
: .::a cie açúcar
- - iermento de padeiro fresco
- , ; :arinha tipo 65, mais q.b.
: ::,i'ilhaf
, -rá de sal
ltGREDIENTËS PI O RECFIEICI
: : azette
,=^re de alho
: : :;ioul'iço cortado às roCelas
, - - - queijo mozareìa fresco, em
' : -:Ços
'--- a q.b. P/ servir
:: ïaSSa
. ': Ce forno
PREPARAçÃo 0A MASSA
Coioque no copo o chouriço
e pique 5 seg/vel 7.
L. ,Adicione o leite, a água, o açúcar
eofermentoeaqueÇa
1 rnim 30 seg/37"C/vel l.
:: Adicione a farinha e o sal e amasse
2rninl-gíuelì;. Betire para um recìpiente
ou tabuleiro polvilhado com farinha
e deixe levedar cerca de 30 minuïos
ou aïé a massa dobrar de volume
PHEPARAçÃo D0 RECHEI0
Coloque no copo o azeite e o alho,
pique 2 seg/vel 7 e refogue
2 nnin/Varorna/vel 1.
i: Pré-aqueça o forno a 200.C.
,.:. Numa superfície polvilhada com
farinha e com a ajuda de um rolo,
estenda a massa num círculo com aprox.
35 cm de diàmetro e coloque num tabu-
leiro polvilhado com farinha. Pincele
o azeite sobre a base, distribua
o chouriço e o queijo mozarela e leve
ao forno a 200'C cerca de 15 minutcs
ou até o queijo derreter. Retire e sirva
de seguida com rúcula.
Brioche com recheio de maÇft
Bimby . 40 Mìn ÌTotal . 2 Horas
Doses
Média
0ose
Caì: 501 Kcal Ì Prot: B g
Gord: 15 q I Hid. carb: 82 g
Papel vegeta
Forma de Íundo amovível lE 22 cn)
Rolo da massa
INGREDIENTES P/ O RECHEIO
250 g maçã c/ casca
100 g açúcar amarelo
1 c" sopa de sumo de limão
1 pau de canela
INGREDIENTES P/A MASSA
250 g leite
'120
g manteiga
20 g Íermento de padeiro fresco
2 ovos
500 g farinha tipo 65, mais q.b. P/
polvilhar
1 c. chá de sal
INGREDIENTES P/ A CALDA
400 g água
140 g açúcar
Canela em pó, p/ polvilhar
PREPARAçAO DA MASSA
I Coloque no copo a maçã e o açúcar
e pìque 4 seg/vel 5.
l:: Adicrone o sumo de limão e o pau .:
canela e programe 15 min/100"C/vel 1
Retire o pau de canela e pique
10 seg/vel 7. Retire e deixe arrefecer
Coloque no copo o leite, a mantelc' -
o fermento e aqueça 2 min/37"C/vel 'l
,:i. Adicione 0s 0v0s, a farinha e o sa,
e amasse 3 minF/vel .,ü. Retire para
um recipiente ou tabuleiro polvilhaCc
com farinha e deixe levedar cerca
de 40 minutos ou até a massa dobra:
de volume.
PREPARACÃO DO RECHEIO
ti. Forre com papel vegetal o Íundo
de uma forma de fundo amovível cor-
aprox.22 cm de diâmetro. Beserve.
L Numa superfície polvilhada com
farinha e com a ajuda de um rolo,
estenda a massa em forma de retâng- -
com aprox. 40x30 cm. Distribua
o recheio de maçã e enrole tìpo torta
(Íoto 01). Corte 7 fatias com aprox : . -
de largura (Íotos 02 e 03). Coloque
os rolos c0m 0 c0rte virado para cirni
na forma (foto 04) e deixe levedar ce ',
'
de 20 minutos.
il Leve ao forno pré-aquecido a 1 B0' ,
cerca de 35-40 minutos.
PREPARAçÃO DA CALDA
?. Coloque no copo a água e o açúca'
e programe 20 minÂíaroma/vel 1
Regue o bolo quente com a calda
e desenforme. Sirva polvilhado coir
canela.
: ' "':t:::-:t':#
:i.',.'..,. : ::,.,:,.:,,,':."'':''4
+8.:..;;,,;i,;1$$$
-
il
,*'.tu,qq'i11,
t,
ffl
s üe hacalhall s pimelttCI
INGREDIENTES P/A MASSA
60 g água
20 g azeite
60 g vinho branco
60 g banha
25 g Íermento de padeiro fresco
2 ovos
600 g farinha tipo 65, mais q.b.
p/ polvilhar
1 c. chá de sal
INGREDIENTES PI O RECHEIO
170 g cebola
70 g cenoura
2 dentes de alho
1 0 g coentros
180 g pimento vermelho
30 g azeite
350 g leite
50 g farinha
10 g manteiga
1 c. chá de sai
1 pitada de pimenta
1 pitada de noz-moscada
500 g bacalhau demolhado e desfiado
2 gemas de ovo
2 ovos batidos p/pincelar
Bimbyr 20Mn rotal.,
:.5url'
Unidades aprox.
Média
Unidade
Cal: 140 Kcal L Prot: 6 g
Goro 5 q Hid ca-b.. 16 g
-i'
Rolo da massa
Formas p/ empadas
Tabuleiro de forno
i:::'1t,.'.,:i : pode substìtuir 25 g de fermenïo de padeiro
fresco por aprox. 7 g de íermento de padeiro seco.
. Se utilizar farinha tipo 55 adicione maÌs 30 g.
PREPARAçÃO DA MASSA
Coloque no copo a água, o aze tç
o vinho, a banha e o ferrnento
e aq ueça 2 minlï7' Glv el 2.
,:. Adìcione os ovos, a Íarìnha e o sa :
amasse 2 rninFlvel'li. Hetire para --
reciprente ou tabuleìro polvìlhado c:-
farinha e deixe levedar cerca de 3C -
nutos ou até a massa dobrar de vo ---:
PREPARAçÃo D0 RECHÊ|O
:. Coloque no copo a cebola, a ceìi:-
o alho, os coentros, o pimento
e o azeite, pique 5 seg/vel 5 e reÍc;,
5 nninlVaroma/vel t.
i;. Adicione o leite, a farinha, a manl.
o sal, a pimenta e a noz-moscada
e programe 5 min/90'C/vel 3.
:r. Adicione o bacalhau e as gemas
e programe 6 rnin/l00"C/vel2. Fe . '
e deixe arrefecer.
rrr- Pré-aqueça o forno a 200'C.
,i. Reserve 1/s
da massa para cobrii
as empadas. Estenda, com a ajuda
de um rolo, a restanïe massa finar'': -
forre formas para empadas e coloc-
o recheio. Cubra com a restante ne:
reservada e decore com as sobras :.
massa. Pincele com ovo batido e le ,
ao Íorno a 200"C cerca de 30 mìnui,
Sirva quentes ou frias.
{atu*&.4.&*w&. p*# p*dw ffiwge$e
^L- rr' ' '
ü. &.a u-fr,{t",2ü,a d&*ar â stí",e
-ìl
t-!,1 {4
el
{-.9
-È- n '* 't
,iÁ#" zÍ&,*et*#-a " ".(/è
Y&
"1{1,t
ffo
&$-&e
$*
{/*üa,
lfl'
'srâj.€sJraÂas€DTdB-rtsaTdutso?q -*;''tí'-----'.-'tr-
"s€pçãï€sïL0sâôops€1TaÕa.xïrã
rh-.Ã*^
^^*
aT 6ãgs?.€e&LrÕ;rdgpss€ï.rg€&sôp&ãtr!ir6s,çir€{Ã
sÕ*T's?Õrsâ&uêïpa.iFurs&n3ï€aËÕpun3asEÏuI€?s€ã
I
I
.4Q3srropÍTï/QAvre
f)íürtt
-rtrll
---WKKWW
ffiffiWK#-KffiffiffiWffiffiM$EL
=
en ynal7nez f,po ,:.*â;:1" ",.'t:f;bil* ,n ",'TíT"n^:'. Ï"
=';;[;'';;":;{-"
;;,.a a.cezfânro,o,).i""y "'
noo:o ío'f:,,-:
u"
7 noooa /oLt/;o. rUo enfanfor. a pa.afelata á ur*a
":f: Fnn efTe
-+ r., afenção nn/o'óni/o ao
fe'ao
e à ndda'
=
l*uú o ./lLíO,/t/ 4l e'vlç'u's /Lee' vv'ewe * "' / , _ À_ _ í
I on ,.:, ha*a p-o/eztaoo erp/ozaz óen fo/a e' h-oze.aâ' .z'afìn)a)e,
=
fn^oo )i*"/rnL- óen oo inVnn/ìenfno pzincì2oT, cott+o
1- oointooo onóof,Ìni-/oo, aooìà cot*o ao ),zaz cezftz faza ?nn
:/ , . r-l
=_
o on ê.a.ao e.feja Vazanfcuo' . , _
:
:tlilsnuRAR.AÌtiASSA....I1]GREDIIJmISPRI}IoIPaIS
- A massa quebrada e a massa sablé, também conhecida por A massa quebrada é'. geralmente' c.mp.sta por farinha'
: massa areada, tar como 0 n'me indica, são muito quebradiças runirigu ou outra gordura, água ou outro líquido' sal ou açúca:
: e de consistência urrnoru. Este aspeto deve-se ao facto A quunïiouor de gõrdura deve corresponder a metade do pesc
: de serem pouco trabarhadas, fator o.t.rrinuniJõuão r., da ìarinha, e a quãntidade de líquido a cerca de metade
I sucesso. Caso contrári0, uma massa excessivamente do peso da gordura' Portanto' para 200 g de farinha são
: trabalhada encolhe durante a cozedura e ficará dura necessários 100 g de gordura e 50 g de líquido'
=
il;;;; ilerá ficar homogénea. A massa sablé é maìs rica do que a massa quebrada, uma
vez que o Ìíquido é total ou. parcialmente sun;111!1 nor
* oemas de ovo 0u 0v0s inteiros. Consoante a finalidade a que
=
covr A BIMBY, 15 SEGUND0S E JÁ ESTA ! Ëã ilt.m., .ìuántiOade Oe gordura utilizrd' p-._9-: t:i::'::"
= ,o,oouu n0 cop. os ingredientes da massa e misture apenas , e aproximar-se dopeso,da farinha' Tanto uma c0m0 0utra sac
: ts seg/vel 6. Betire, molde uma bola, achate-a num dìsco , utilìzadas em receitas doces ou sa,lgadas, embora a massa
: e guarde no Írigorífico envolvida em película aJurànt. ute . õurnruou seja mais comum em salgados e a massa sablé
: ao momento de utllizar. em doces'
Jl,t, '.
l ,
.a
= ' : ^ : : i$KJ&ffiK&&ryffif&ã
= Ãu** { Para uma massa mais : lrytn?Y|;llJma
massa com I rnv"s 'ÀaoÌli:íirrcAs '
: estaladiça... i cerca de 200 g de farrnt Í1::i:"1 I orroc:*arÀs , lr0oRrs '
=
--:-, "'.''-"' tarte com aprox. 24 cm de diâmetro
;oSubstttuat0tal0uparcialmente:l.l.::ï']Ï::*.i;l
': ;rìlÏilüï;or.ïunnu ou azeite , t uma massa com 300 s'
'
"::"
t, uma tarte coberta ou eirpada sÍo ,rgoLLir:rarï-Ís rï:r'rca-o:
,a o Aumente um p0uc0 a quantidade
ì |* aprox. 20 cm de diâmetro. p*F.A lAF nl,l ?oa$n :,rïtB'ti:::
=
degorduraediminuaaquanttdade r cTT ì Ìì,acJqj i, ,.rt$, sudìj ,rt3ÈÈ4È.
iF
#
t#
t*t
i
MASSA DE OUEIJO:
; primeiro o queijo 3-10 seg/vel 9, dependendo
:onsistência do queijo, e continue conforme indicado.
:e utÌlizar esta massa para bolachas salgadas de aperitivo.
MASSA DE OUEIJO-CREME:
Substitua metade da gordura por queijo-creme
MASSA DE CITRINOS:
Adicione aos ingredientes da massa raspa de 1 limã0,
laranja ou lima (ou mìstura), substitua o líquido pelo sumo
dos mesmos e misture conforme indicado.
MASSA DE CANELA E LARANJA:
Adicione aos ingredientes da massa a casca delzlaranla,
só a parte laranja, e 1 c. de chá de canela e misture conforme
indicado. Excelente para tartes de maçã 0u pera.
MASSA DE MEL:
Substìtua o açúcar por mel e dÌminua a quantidade de líquìdo.
MASSA DE FRUTOS SECOS:
Substitua metade da Íarinha por avelã pelada, miolo de noz
ou de amêndoa moídos.
MASSA DE CHOCOLATE:
Substitua 1 0% da quantidade de farinha por cacau e aumente
um pouco a quantidade de açúcar.
MASSA DE GAFE:
Substitua o líquido por licor de café ou café expresso.
Uma boa base para um recheio de chocolate ou frutos secos.
MASSA DE ALHO E GOENTROS:
-: :rone aos ingredientes da massa 3 dentes de alho e 10 g
-= ::entros e misture conforme indicado.
MASSA DE IIMÃO E MANJERICÃO:
-r :0ne aos ingredientes da massa a casca de%linã0,
. - : rarte amarela, e 15 folhas de manjericão e mrsture
. -
-'rrme Ìndìcado. Ótima base para uma tarte de tomate
= -:iarela f resca.
*TASSA DE TOMATE:
- -:.:itua o líquido por puré de t0mate.
[.IASSA PICANTE:
-- - tile aos ingredientes da massa 1 malagueta e misture
- -
-',rfme rndicado.
L.IASSA DE COMINHOS:
: - rne aos ingredientes da massa Tzc. de chá de cominhos
' : c de chá de hortelã seca 0u I folhas de hortelã
- sïure conforme indicado. Recomendada para pratos
_ _- ruvu.
DE IR AO ï''0R}IO. . .
Se a mas$a tiver sido guardada no Írigorífico, deixe
- - :cer um p0uc0 até ficar flexível. As massas podem ser
. =-oidas com a ajuda de um rolo da massa sobre uma
-::-icie bem polvilhada com farìnha 0u entre duas folhas
= :;pel vegetal ou película aderente. Por serem massas c0m
- - :: gordura são por vezes difíceis de estender. Se utilizar
-.',- taftar tarteiras 0u outras formas, pode calcar a massa
-=.anente com a ponta dos dedos.
Para tartes Íechadas e empadas, utilize as aparas
de massa para decorar a g0st0. Com o auxílio de cortadores
pequenos de bolachas, corte pétalas, flores, estrelas, etc.,
e cole com água na superfície da tarte. Antes de colocar
no forno pincele os embrulhos, as tartes fechadas
e as empadas com gema de ovo batida com um pouco de
água, leite 0U natas. Pode polvilhar as receitas doces com
açúcar e as salgadas com sementes de papoila ou sésamo.
PARA COITSERVAR. .
'No frigoríÍic o: aïé2-3 dias moldada em disco e envolvida
em película aderente ou já estendida sobre papel vegetal,
enrolada e fechada dentro de um saco prÓprio para alimentos
ou envolvida em película.
ITO ?0RlT0. . .
Pré-aqueça sempre o Íorno antes de introduzir as suas
receitas.
No caso de receitas sem forma, como embrulhos
ou bolachas, disponha-os num tabuleiro forrado com papel
vegetal para levar ao forno.
Pode levar-se a cozer a íorma Íorrada com 0u sem
recheio. Caso o recheio seja muito líquìdo, deve submeter-se
a massa a uma cozedura prévìa de cerca de 10-15 mtnutos.
Para isso, cubra a massa c0m papel vegetal, encha com
feijões secos 0u pérolas de cerâmica para evitar que a massa
enfole nesta primeira cozedura.
No congelador: até 3 meses, já estendida sobre papel
vegetal, enrolada e fechada dentro de um sac0 prÓprio p.''
alimentos ou envolvida em película ou colocada na forr"a
e envolvida em película aderente. No primeiro caso terá :.
deixar descongelar antes de levar ao forno e n0 seguncc
poderá levar diretamente ao forno.
Fora do Íorno retira-se os feijões e o papel vegetal, c: : - -
-se o recheio e leva-se novamente ao forno para que a r':ìl
e o recheio cozam. Caso o recheto não tenha necessidal=
de ir ao forno, por exemplo fruta fresca, leve novamente
a massa ao forno sem os feijões e o papel vegetal até l:-=
por compìeto.
Como são massas extremamente quebradiças, nà: :=
desenformar ou retirar do tabuleiro imedìatamente após ,'
do forno.
Deixe arreÍeceÍ um p0uc0 para ganhar alguma consls-=- -
antes de manusear.
/,
tom a potlta ilo$ üeüos
0u üe r0l0 lla mã0
use as massas
mauinaçfiol:-
l*
t;
.I
-;
Tarfe ile tomate, curgete e mozarela
-:- Doses
-
Bimby . 15 Min lTotal o 1 H 20 [/lin
Ë; Média
h., Dose
Cal: 493 Kcal I Prot: 13 g
Gord: 30 g 1 Hid carb : 42 g
II{GREDIENTES P/ A MASSA
--, ; farinha, mais q.b. p/ polvilhar
'-, ; manteiga
-- ; água fria
" : :ada de sal
' : ,ada de açúcar
ITIGREDIENTES P/ O RECHEIO
'-- g cebola
' r3nte de alho
:- ; azeite
--l g tomate
- : chá de sal
' : :ada de pimenta
-': has de manjericão
--3 g curgete cortada às rodelas
"- j g queijo mozarela fresco,
::lado as rodelas
-
-:3ãos
Q.b. p/ servir
Ió
=. : lè massa
-.::;ra de Íundo amovível (30x20 cm)
:-: cgËldr
::'. âi oo cerâmica ou teijôes secos
t
:::Ã Ì Para ser mais lácil estender c0m 0 r0lo
:: ïassa leve a massa ão frigorifibo cerca
:: ': rinutos.
PREPARAçAO DA MASSA
'1. Pré-aqueça o forno a 180"C.
ã" Coloque no copo a farinha,
a manteiga, a água, o sal e o açúcar
e mÌsture 15 seg/vel 6. Retire para
uma superfície polvilhada com farinha,
estenda com a ajuda de um rolo e forre
o fundo e a lateral de uma tarteira de
fundo amovível com aprox. 30x20 cm.
Pique a base com a ajuda de um garfo,
cubra com papel vegetal e encha com
pérolas de cerâmica. Leve ao forno
a 180"C cerca de 20 minutos.
PREPARAçAo D0 RECHE|0
S. Coloque no copo a cebola, o alho
e o azeite, pique 5 seg/vel 5 e refogue
5 minÂ/aromaluell.
4. Adicione 400 g de tomate, o sal,
a pimenta e o manjericã0, triture
15seg/velTeprograme
10 minÂ/aroma/vel t. Deite sobre
a massa e distribua alternadamente
0 t0mate fatiado, a curgete e o queijo.
Leve ao forno a 1 80'C cerca
de 30 minutos. Sirva polvilhada
com orégãos.
Tarte üe atum e eruilhas
Bimby. 9 Min I Total o 1 H 10 Min
INGREDIENTES P/A MASSA
200 g farinha, mais q.b. p/ polvilhar
100 g manteiga
20 g água fria
1 pitada de sal
1 pitada de açúcar
INGREDIENTES P/ O RECHEIO
10 folhas de hortelã
120 g cebola
20 g azeite
100 g ervllhas
1 60 g atum em azeite escorrido
3 ovos
^r*240 g iogurte natural
1 pìtada de sal
1 pitada de pimenta
PREPARAçAO DA MASSA
'ã. Pré-aqueça o forno a 180'C.
â. Coloque no copo a farlnha,
a manteiga, a água, o sal e o açúca'
e misture 15 seg/vel 6. Retire Para
uma superfície polvilhada com farj"^'
estenda com a aiuda de um rolo e':-=
o fundo e a lateral de uma tarterra
de Íundo amovível com aprox.24 c-
de diâmetro. Pique a base com a z.- -:
de um garÍ0, cubra com papel veg...
e encha com pérolas de cerâmica
Leve ao forno a 1 B0"C cerca
de 15-20 minutos.
PREPARAçAo D0 RECHEI0
3. Coloque no copo a hortelã e c':,=
2 seg /vel 7. Retire e reserve.
4. Coloque no copo a cebola e o 3:: -:
pique 5 seg/vel 5 e refogue
4 minA/aroma/vel 1.
5. Adicione as ervilhas e o atur.
e programe 5 min/l00"C l€zluel 4
Envolva a hortelã reservada co-
a ajuda da espátula, e deite sc:'=
a base. Reserve.
S. Coloque no copo os ovos, o : - - :
o sal e a pimenta e bata 5 segfoel 4
Deite sobre o recheio de ervilha,
e atum e leve ao forno a 180'C :=':'
de 30 minutos. Sirva fria ou qi:-.=
com uma salada.
,j* Doses
&& Média
&g.x Dose
Caì:608 Kcal I Prot: 16 g
Gord: 25 g ì Hid. carb.: 29 g
'{
A Bimby Íaz
Rolo da massa
TaÍteìra de fundo amovÍvel lA 24 cm)
Papel vegetal
Pérolas de cerâmìca ou feijões secos
os
ãrC-& | Para ser mais Íácìl estender c0m 0 r010
da massa leve a massa ao frigorÌfico cerca
de 15 minutos.
/aníâaa:{/
r/t1
= colt+ .aAOoAez kl4Lbe4zAua
=,nnpone
óeh na feYfuza (erc
íll
TI
: e ha dAë 04 r'A la2.'azaâ. .
.j-;*
W& Média
h " Dose
Cal: 392 Kcal I Prot: 1 4 g
Gord. 28 g I Hid. carb.: 20 g
INGREDIENTES P/A MASSA
200 g farinha, mais q.b. p/ polvilhar
90 g manteìga
45 g água
% c. chá de sal
1 c. chá de molho pesto
INGREDIENTES P/ O RECHEIO
2 dentes de alho
30 g azeite
400 g espinafres descongelados
e escorridos
1 c. chá de sal
3 ovos
200 g queijo ricota
1 c. sopa de molho pesto
1 pitada de pimenta
Rolo da massa
TaÍteira de Íundo amovível lA 24 cm)
Papel vegetaÌ
Pérolas de cerâmica ou Íeijões secos
It
?
r:e xl Para ser mais Íácìl estender com o rolo
da màssa leve a massa ao ÍrigorlÍico cerca
de 15 minútos.
ptna[res e SestÍ]
PREPARAçÃO DA MASSA
"i. Pré-aqueça o forno a 180"C.
ã. Coloque no copo a farìnha, a man-
teiga, a água, o sal e o pesto e misture
15 seg/vel 6. Retire para uma superfícÌe
polvilhada com fartnha, estenda com
a ajuda de um rolo e forre o fundo
e a lateral de uma tarteira de fundo
amovível com aprox. 24 cn de diâmetro.
Pique a base com a ajuda de um garÍ0,
cubra com papel vegetal e encha com
pérolas de cerâmica. Leve ao forno
a 180'C cerca de 15-20 minutos
PREPARAçAo D0 RECHEI0
3. Coloque no copo o alho e o azer::
pique I seg/vel 5 e refogue
3 minÂ/aromaluel l.
4" Adicione os espinafres
e lz c. de chá de sal e salteie
5 minA/aromaldlvell.
Retire e distribua sobre a massa.
5. Coloque no copo os ovos, o que :
0 pesto, Yz c. de chá de sal e a pìrr.--=
e bata 15 seg/vel 5. Deite sobre cs
espinafres e leve ao forno a'lB0'l ::;i
de 30 minutos. Sirva quente ou fr,e
Tarte ile ricota, esptnaÍ
e*6 r* '*4*- ;.íËrtr
-= a":-a
*.I
.a :
:'&*.
*@
_.4wu*
&
'?
;#
*'o,à3'-Ts,É
,-- s.*"--*E-E-r --
- '4... 'è.:,..'-l
. *È<t:
Tarte ile trango e alho-tranc0s
.t
O Bimby . 21 Min lTotal ' 1 H 20 Min
è Doses
tt Média
h.l Dose
Cal:610 Kcal I Prot. 15 g
Gord: 44 g I Hìd. carb.: 39 g
INGREDIENTES P/A MASSA
130 g farinha, mais q.b. p/ polvilhar
'00 g manteiga
-0 g água
"r
c. chá de sal
"..
c. chá de açúcar
INGREDIENTES P/ O RECHEIO
i0 g cebola
20 g azeite
150 g peito de frango, cortado em tiras
' pitada de pimenta
: c. chá de colorau
1 c. chá de sal
1 50 g alhoJrancês, só a parte branca,
:ortado às rodelas
2 c. sopa de cebolinho picado
3 ovos
200 g natas
1 pitada de noz-moscada
INGREDIENTES P/ O CRUMBLE
B0 g manteiga
100 g farinha
PREPARAçÃO DA MASSA
X. Pré-aqueça o Íorno a
'l
B0'C.
?. Coloque no copo a Íarinha, a manteiga,
a água, o sal e ao açúcar e misture 15 seg/
vel 6. Retire para uma superfície polvilhada
com Íarinha, estenda com a ajuda de um rolo
e forre o fundo e a lateral de uma Íorma de
Íundo amovível com aprox. 24 cm de diâme-
tro. Reserve.
PREPABAçÃo D0 RECHEI0
3. Coloque n0 c0p0 a cebola e o azeite, pique
5 seg/vel 5 e refogue 5 minAlaroma/vel 1.
4. Adicione o Írango, a pimenta, o colorau,
lz c. de chá de sal e salteie
5 minÂlaromalÇ.lvell.
5. De seguida desfie 4 seg/$ì/vel 4.
6. Adicione o alho{rancês e saìteie
10 min/l/arom alÇluelé. Envolva
o cebolinho com a ajuda da espátula
e deìte sobre a base da tarte. Reserve.
7. Coloque no copo os ovos, as natas,
lzc.dechét de sal e a noz-moscada
e bata 5 seg/vel 4. Deite sobre o recheio
de Írango e alhoJrancês e leve ao forno
a 1 BO"C cerca de 30 minutos.
PREPARAçÃO DO CRUMBLE
8. No copo Iimpo coloque a manteiga
e a Íarinha e misture 15 seg/vel 6. Coloque
o crunble sobre a tarte e leve ao forno
a 180"C mais 20 minutos ou até dourar.
Sirva de seguida com uma saìada.
tI ,
ìi *
âl
lolo da massa
:rrma de Íundo amovÍveì @ 2a cn)
Papelveúetal :1'. :t'
Pérolas de ceíâmìça ou feijões secos
Ietes ile morango
& Doses
Õ BimbY ' 6Mrn lTotal '1H 15Min
INGREDIENTES P/ A MASSA
250 g Íarìnha, maìs q.b. p/ polvìlhar
130 g manteiga
70 g água
1 ovo
1 pitada de sal
1 pitada de açúcar
INGREDIENTES P/ O RECHEIO
500 g leite
2 ovos
50 g açúcar
1/zvagem de baunilha, só as sementes
10 g amido de milho
1 000 g morangos Pequenos ou fruta
fresca a gosto
Geleìa de alPerce q'b. P/ Pincelar
PBEPARAçÃO DA MASSA
1. Pré-aqueça o forno a 180'C'
ã. Coloque no copo a farìnha,
a manteiga, a água, o ovo, o sal
e o açúcar e misture 15 seg/vel 6'
Retire para uma superfície polvilhada
com farìnha, estenda com a ajuda
de um rolo e forre 6 formas para tarl:'
de fundo amovível com aProx' 10 cm
de diâmetro (Íotos 01,02 e 03)" Pìqr=
a massa com a ajuda de um garÍ0, c-:"-
com papel vegetal e encha com pérc
"
de cerâmica (Íoto 04)' Leve ao fornc
a 180"C cerca de 15 minutos'
3" Retìre o papel vegetal com as pét':
'l
de cerâmìca e leve ao forno a 180'C
cerca de 10 minutos ou até dourar
PREPARAçÃ0 D0 RECHEI0
d&" Coloque no copo o leite, os ovos
o açúcar, a baunilha e o amìdo de rr -:
e programe 6 min/90"G/vel 4 Ret:'= -=
imediato e deixe arrefecer"
$. Depois de frio, distribua sobre a :"'
decore com os morangos e Pincele
com a geleia. Sirva fresca.
&& Média
t,.
: ${sl!
:
Dose
Cal: 642 Kcal I Prot: 12 g
Gord: 35 g I Hìd carb.: 70 g
%4
.lI Ë ,T.gJL
ffiffi ffiffiffiffiffi trffiffiffi & ffiffiffiffi
l ê- & #*- fr :g
G#{&a & ,ë #ÃUtu
F#sWeÁ
#*
@
Yeses seln eonta, o eheira apetitoso e quente
qf,e eh.ega d* Í'ornç treva*nçs num& váagerc clj'atãva
até e &s& das aÕssas avós , mãe s e tias , qraandc
tentávamos aúivinhar o que eFareeeríc erü eirna da
:ancad&. o o Um bolo Í'oÍo de ehoeolate pera o J_a::e}:.e
Urna t CIrt a de b at at a Fãre Õ aJ"mo ço ?
f'f *;a
alà
4
4 í. 1-... "",r-.r..*-&,"ï.J
i,af." íi,A=*-" e;4 PF-Ë
ÍV
L:4<* Ç: #-{aP *JJ;e*#s*
={, {;í 4Pf€ I ë;
#* é+za{k*r:A**,* # * {*-*
F";,
i* ?#F.ã{* ?ÁF'}i *: }iHSx
J; À-
# 'è
#"4"ê ü=*
2r.
kaaáe-at*{
#. pr"
"r't#:e"*
{* #È*Êãz Fr=*=a""
!
#-,*-k.* â',* é€#.*"*&'""e
i- êjê
ij Lt*3-a2 : ":t{.âiün--sl;
-.J*.:
"i-" "a
fi I ' '"ni *'{- y;'e L+;-;a L*w.è'ê
"-,'
.":. út"aa- ü # s."' u* É'5At+Ía F, ra *.
f -{
"ï :
"-.ua*a'J;ú -3
" * .#"su-o
í
b
g€a".,í#"#=À G{er-:n
íJ
'i-é*
# n*:*iâ":ã# t" ü-'sa Ç.*
.eeÇ:{&*"i&*.
*#ffi:#Y*&ffiWW&
* ffiw# F#ffiru#
ã * #â.Ëffi F&x.F,ffip#'ffiFl"
*#ru%Ë#.#Effi # W*L#
W="ffiWffiEE#E
Ê,
$IIüE$T$E$ PARA FAUER
O BSLO PERFEITO HA BEbflBY!
JÁ ToD0S SABEM0S OUE 0S INGREDIENTES-BASE DE OUASE T0D0S
õï bóLõõ õnõÌÃnlrunA, G0RDURA,0v0s, AçúçAR E FERMENTg'
ÉonÉnn, cADA TNGREDIENTE TEM UMA tuNç40 A cuMPRlR'
A FARINHA confere consìstência ao bolo. É geralmente utìlizada a farinha de '- - '
mas podem usaÍ-se outras variedades c0m0 Íárinha de milho, de aveia, integrai
tà"uiur e até mesmo pão ralado, bolachas esÍareladas ou Íarinha de amêndoa
'Ç
:E*.fa I A Íarinha de trigo utìlizada nos bolos deve ser tipo 55 que,
óoirãrìtà Íarinha mais finaltorna os bolos mais leves. Deve ser incorporaoa
delicadamente na massa para não retìrar o ar da mesma e por isso na Bìmby
é envolvida entre 5 e 15 seg/vel 3.
A G0RDURA tem como f inalidade aumentar a incorporação de ar na massa c -:
-
-
se bate e ajuda também a manter a humidade dos bolos. Pode utilizar-se mant= -'
margarina, azeite, Óleo ou banha.
';i *:*a i Reinvente os seus bolos diminuindo as calorias. Para diminr-'
as calorias de um bolo, pode substituir a gordura pela mesma quantidade de p-'=
de fruta, como maçã, e puré de curgete ou abÓbora. Estes ingredìentes, tal cor -
ã gordrlu, conferem humidade aos bolos e, embora o resultado final não seia ;-=
também fica saboroso. Experìmente!
0S 0V0S dão consistência e leveza à massa dos bolos.0uando batidas, as c a-:i
Àao poOem conter resíduos de gordura, pelo que deve eliminar qualquer vestíg :
lã gãru e 0 c0p0 deve estar bem limpo. Para que as claras se mantenham Íìr-=,
durãnte mais tempo, deve adicionar um p0uc0 de sal ou umas ggtas de sumo l:
limão e envolver cuidadosamente com a restante massa, Com a ajuda de uma ''''
de arames.
Ç i::*e ! Gom a Bimby é mais fácil... Tradicionalmente, na maioria dos bor:,
as claras são batidas em separado, mas para adaptar uma receita à Bimby poc.
saltar este pass0. Bata, com a "borboleta", os ovos inteiros c0m 0 açÚcar
(1 minuto por ovo/37"C luelSlze de seguida 1 minuto por ovo/vel 3 7z).
Ouanto ao RÇúCRn, palavras para quê? Podemos "adoçar" um bolo com açÚca'
branco, amarelo, mascavado ou mel, a opção é sua.
0 FERMENTo desempenha a f unção de fazer crescer os bolos e existem dois
tipos: o de padeiro (Íresco ou seco[e em pÓ. Normalmente, os bolos são feitos
com fermento em pÓ, que é uma mistura de cremortártaro e bicarbonato de só: -
0 de padeiro é utilìzado em massas lêvedas como pães, massa de pizas, bolas,
entre outras.
Ç fe*"fe. ! 0 excesso de fermento em pó pode tgrnar 0 bolo amargo e desagre ;-
completamente a massa. Apesar de ficar mais bonito enquant6 está no forno,
quando é retirado o bolo baixa"
!
g{}
ü
,i
I
I
lf "lff
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.
Bimby - Dicas, Truques e Etc.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Bimby - À Portuguesa, Com Certeza
Bimby - À Portuguesa, Com CertezaBimby - À Portuguesa, Com Certeza
Bimby - À Portuguesa, Com CertezaCatarina Ferreira
 
Revista Bimby - Abril 2015
Revista Bimby - Abril 2015Revista Bimby - Abril 2015
Revista Bimby - Abril 2015Vanda Maio
 
Livro 7 dias com a bimby
Livro 7 dias com a bimbyLivro 7 dias com a bimby
Livro 7 dias com a bimbyVanda Maio
 
Bimby - Robot Cozinha Especial - Top 100 Receitas de 2015
Bimby - Robot Cozinha Especial - Top 100 Receitas de 2015Bimby - Robot Cozinha Especial - Top 100 Receitas de 2015
Bimby - Robot Cozinha Especial - Top 100 Receitas de 2015Catarina Ferreira
 
Revista Bimby Fevereiro 2015
Revista Bimby Fevereiro 2015Revista Bimby Fevereiro 2015
Revista Bimby Fevereiro 2015Vanda Maio
 
Velocidade Colher - Entre Tachos e Bimby
Velocidade Colher - Entre Tachos e BimbyVelocidade Colher - Entre Tachos e Bimby
Velocidade Colher - Entre Tachos e BimbyCatarina Ferreira
 
Bimby massas e docarias
Bimby   massas e docariasBimby   massas e docarias
Bimby massas e docariasMARIA DUARTE
 
Viajar com a Bimby Receitas do Mundo
Viajar com a Bimby  Receitas do MundoViajar com a Bimby  Receitas do Mundo
Viajar com a Bimby Receitas do MundoVanda Maio
 
100 Receitas Económicas - Bimby
100 Receitas Económicas - Bimby100 Receitas Económicas - Bimby
100 Receitas Económicas - BimbyVanda Maio
 
Tex LIB 075 - Tajna Sierre Madre
Tex LIB 075 - Tajna Sierre MadreTex LIB 075 - Tajna Sierre Madre
Tex LIB 075 - Tajna Sierre MadreStripovizijacom
 
Attested copy of certificate front
Attested copy of certificate frontAttested copy of certificate front
Attested copy of certificate frontfahad Mohammad
 
Marti Misterija - LIB 31. Druidov srp
Marti Misterija - LIB 31. Druidov srp Marti Misterija - LIB 31. Druidov srp
Marti Misterija - LIB 31. Druidov srp Stripovizijacom
 
INGLES SIN BARRERAS MANUAL 5
INGLES SIN BARRERAS MANUAL 5INGLES SIN BARRERAS MANUAL 5
INGLES SIN BARRERAS MANUAL 5Sara Garrido
 
2 em 1 - Refeições Completas na Bimby
2 em 1 - Refeições Completas na Bimby2 em 1 - Refeições Completas na Bimby
2 em 1 - Refeições Completas na BimbyCatarina Ferreira
 
Magicni Vjetar Knjiga 40.pdf
Magicni Vjetar Knjiga 40.pdfMagicni Vjetar Knjiga 40.pdf
Magicni Vjetar Knjiga 40.pdfzoran radovic
 
Revista bimby 2014 junho
Revista bimby 2014 junhoRevista bimby 2014 junho
Revista bimby 2014 junhoPaulaRabelo3
 
Tex Willer Strip Agent Gigant 016 - Zlatni kanjon
Tex Willer Strip Agent Gigant 016 - Zlatni kanjonTex Willer Strip Agent Gigant 016 - Zlatni kanjon
Tex Willer Strip Agent Gigant 016 - Zlatni kanjonStripovizijacom
 
Revista Bimby - Junho 2015
Revista Bimby - Junho 2015Revista Bimby - Junho 2015
Revista Bimby - Junho 2015Vanda Maio
 
Itália receitas bimby
Itália   receitas bimbyItália   receitas bimby
Itália receitas bimbyAutonoma
 

Mais procurados (20)

Bimby - À Portuguesa, Com Certeza
Bimby - À Portuguesa, Com CertezaBimby - À Portuguesa, Com Certeza
Bimby - À Portuguesa, Com Certeza
 
Revista Bimby - Abril 2015
Revista Bimby - Abril 2015Revista Bimby - Abril 2015
Revista Bimby - Abril 2015
 
Livro 7 dias com a bimby
Livro 7 dias com a bimbyLivro 7 dias com a bimby
Livro 7 dias com a bimby
 
Bimby - Robot Cozinha Especial - Top 100 Receitas de 2015
Bimby - Robot Cozinha Especial - Top 100 Receitas de 2015Bimby - Robot Cozinha Especial - Top 100 Receitas de 2015
Bimby - Robot Cozinha Especial - Top 100 Receitas de 2015
 
Revista Bimby Fevereiro 2015
Revista Bimby Fevereiro 2015Revista Bimby Fevereiro 2015
Revista Bimby Fevereiro 2015
 
Velocidade Colher - Entre Tachos e Bimby
Velocidade Colher - Entre Tachos e BimbyVelocidade Colher - Entre Tachos e Bimby
Velocidade Colher - Entre Tachos e Bimby
 
Zagor Ludens 249 - Ratnice
Zagor Ludens 249 - RatniceZagor Ludens 249 - Ratnice
Zagor Ludens 249 - Ratnice
 
Bimby massas e docarias
Bimby   massas e docariasBimby   massas e docarias
Bimby massas e docarias
 
Viajar com a Bimby Receitas do Mundo
Viajar com a Bimby  Receitas do MundoViajar com a Bimby  Receitas do Mundo
Viajar com a Bimby Receitas do Mundo
 
100 Receitas Económicas - Bimby
100 Receitas Económicas - Bimby100 Receitas Económicas - Bimby
100 Receitas Económicas - Bimby
 
Tex LIB 075 - Tajna Sierre Madre
Tex LIB 075 - Tajna Sierre MadreTex LIB 075 - Tajna Sierre Madre
Tex LIB 075 - Tajna Sierre Madre
 
Attested copy of certificate front
Attested copy of certificate frontAttested copy of certificate front
Attested copy of certificate front
 
Marti Misterija - LIB 31. Druidov srp
Marti Misterija - LIB 31. Druidov srp Marti Misterija - LIB 31. Druidov srp
Marti Misterija - LIB 31. Druidov srp
 
INGLES SIN BARRERAS MANUAL 5
INGLES SIN BARRERAS MANUAL 5INGLES SIN BARRERAS MANUAL 5
INGLES SIN BARRERAS MANUAL 5
 
2 em 1 - Refeições Completas na Bimby
2 em 1 - Refeições Completas na Bimby2 em 1 - Refeições Completas na Bimby
2 em 1 - Refeições Completas na Bimby
 
Magicni Vjetar Knjiga 40.pdf
Magicni Vjetar Knjiga 40.pdfMagicni Vjetar Knjiga 40.pdf
Magicni Vjetar Knjiga 40.pdf
 
Revista bimby 2014 junho
Revista bimby 2014 junhoRevista bimby 2014 junho
Revista bimby 2014 junho
 
Tex Willer Strip Agent Gigant 016 - Zlatni kanjon
Tex Willer Strip Agent Gigant 016 - Zlatni kanjonTex Willer Strip Agent Gigant 016 - Zlatni kanjon
Tex Willer Strip Agent Gigant 016 - Zlatni kanjon
 
Revista Bimby - Junho 2015
Revista Bimby - Junho 2015Revista Bimby - Junho 2015
Revista Bimby - Junho 2015
 
Itália receitas bimby
Itália   receitas bimbyItália   receitas bimby
Itália receitas bimby
 

Semelhante a Bimby - Dicas, Truques e Etc.

Semelhante a Bimby - Dicas, Truques e Etc. (20)

Abril 2011
Abril 2011Abril 2011
Abril 2011
 
Revista bimby 2011 junho
Revista bimby 2011 junhoRevista bimby 2011 junho
Revista bimby 2011 junho
 
Fevereiro 2011
Fevereiro 2011Fevereiro 2011
Fevereiro 2011
 
Cupcakes
CupcakesCupcakes
Cupcakes
 
Revista bimby 2011 fevereiro
Revista bimby 2011 fevereiroRevista bimby 2011 fevereiro
Revista bimby 2011 fevereiro
 
Revista bimby 13
Revista bimby 13Revista bimby 13
Revista bimby 13
 
Revista bimby 14
Revista bimby 14Revista bimby 14
Revista bimby 14
 
Revista bimby 14
Revista bimby 14Revista bimby 14
Revista bimby 14
 
VP 09 2016 TWESSENCIAL
VP 09 2016 TWESSENCIALVP 09 2016 TWESSENCIAL
VP 09 2016 TWESSENCIAL
 
VP 09 2016 tupperware tulipas
VP 09 2016 tupperware tulipasVP 09 2016 tupperware tulipas
VP 09 2016 tupperware tulipas
 
Janeiro 2013
Janeiro 2013Janeiro 2013
Janeiro 2013
 
Revista VP 09.2015 Tupperware Essencial
Revista VP 09.2015 Tupperware EssencialRevista VP 09.2015 Tupperware Essencial
Revista VP 09.2015 Tupperware Essencial
 
VP 01 2017 TWESSENCIAL
VP 01 2017 TWESSENCIALVP 01 2017 TWESSENCIAL
VP 01 2017 TWESSENCIAL
 
VP 03 / 2016 Tupperware Essencial
VP 03 / 2016 Tupperware EssencialVP 03 / 2016 Tupperware Essencial
VP 03 / 2016 Tupperware Essencial
 
Famosas receitas do ana maria brogui trecho
Famosas receitas do ana maria brogui trechoFamosas receitas do ana maria brogui trecho
Famosas receitas do ana maria brogui trecho
 
Design na cozinha
Design na cozinhaDesign na cozinha
Design na cozinha
 
Truques e dicas apresentação (1)
Truques e dicas apresentação (1)Truques e dicas apresentação (1)
Truques e dicas apresentação (1)
 
VP 10.2015 Tupperware Essencial
VP 10.2015 Tupperware EssencialVP 10.2015 Tupperware Essencial
VP 10.2015 Tupperware Essencial
 
Aprenda ingles-em-casa-amostra
Aprenda ingles-em-casa-amostraAprenda ingles-em-casa-amostra
Aprenda ingles-em-casa-amostra
 
VP 02.2016 Tupperware Essencial
VP 02.2016 Tupperware  EssencialVP 02.2016 Tupperware  Essencial
VP 02.2016 Tupperware Essencial
 

Mais de Catarina Ferreira

The Age of Enlightenment - An Anthology
The Age of Enlightenment - An AnthologyThe Age of Enlightenment - An Anthology
The Age of Enlightenment - An AnthologyCatarina Ferreira
 
NASA - AIR FILTERING PLANTS - A Study of Interior Landscape Plants for Indoor...
NASA - AIR FILTERING PLANTS - A Study of Interior Landscape Plants for Indoor...NASA - AIR FILTERING PLANTS - A Study of Interior Landscape Plants for Indoor...
NASA - AIR FILTERING PLANTS - A Study of Interior Landscape Plants for Indoor...Catarina Ferreira
 
The Sansevieria Book - by Hermine Stover
The Sansevieria Book - by Hermine StoverThe Sansevieria Book - by Hermine Stover
The Sansevieria Book - by Hermine StoverCatarina Ferreira
 
Bimby - Momentos de Partilha nº 100 - Março 2019
Bimby - Momentos de Partilha nº 100  - Março 2019Bimby - Momentos de Partilha nº 100  - Março 2019
Bimby - Momentos de Partilha nº 100 - Março 2019Catarina Ferreira
 
Cocina Regional Aragon Asturias Galicia La Rioja Navarra y Pais Vasco
Cocina Regional Aragon Asturias Galicia La Rioja Navarra y Pais VascoCocina Regional Aragon Asturias Galicia La Rioja Navarra y Pais Vasco
Cocina Regional Aragon Asturias Galicia La Rioja Navarra y Pais VascoCatarina Ferreira
 
Cocina regional andalucia y extremadura
Cocina regional andalucia y extremaduraCocina regional andalucia y extremadura
Cocina regional andalucia y extremaduraCatarina Ferreira
 
100 Recetas Economicas - Thermomix - Bimby
100 Recetas Economicas - Thermomix - Bimby100 Recetas Economicas - Thermomix - Bimby
100 Recetas Economicas - Thermomix - BimbyCatarina Ferreira
 
Bimby - Prendas de Natal com a Bimby
Bimby - Prendas de Natal com a BimbyBimby - Prendas de Natal com a Bimby
Bimby - Prendas de Natal com a BimbyCatarina Ferreira
 
Bimby - Pastelaria e Doçaria
Bimby - Pastelaria e DoçariaBimby - Pastelaria e Doçaria
Bimby - Pastelaria e DoçariaCatarina Ferreira
 
Bimby - Das Beiras a Trás-os-Montes
Bimby - Das Beiras a Trás-os-MontesBimby - Das Beiras a Trás-os-Montes
Bimby - Das Beiras a Trás-os-MontesCatarina Ferreira
 
Bimby - Sobremesas de Desejo
Bimby - Sobremesas de DesejoBimby - Sobremesas de Desejo
Bimby - Sobremesas de DesejoCatarina Ferreira
 
Bimby - As Melhores Receitas de Verão
Bimby - As Melhores Receitas de VerãoBimby - As Melhores Receitas de Verão
Bimby - As Melhores Receitas de VerãoCatarina Ferreira
 
Bimby - De Santarém a Évora
Bimby - De Santarém a ÉvoraBimby - De Santarém a Évora
Bimby - De Santarém a ÉvoraCatarina Ferreira
 
Bimby - Brasil, Um País de Muitos Sabores
Bimby - Brasil, Um País de Muitos SaboresBimby - Brasil, Um País de Muitos Sabores
Bimby - Brasil, Um País de Muitos SaboresCatarina Ferreira
 
Thermomix - Cocina Sin Gluten Para Todos (Español)
Thermomix - Cocina Sin Gluten Para Todos (Español)Thermomix - Cocina Sin Gluten Para Todos (Español)
Thermomix - Cocina Sin Gluten Para Todos (Español)Catarina Ferreira
 
100 Recetas Economicas (Español)
100 Recetas Economicas (Español)100 Recetas Economicas (Español)
100 Recetas Economicas (Español)Catarina Ferreira
 
Bimby - Na Rota das Descobertas
Bimby - Na Rota das DescobertasBimby - Na Rota das Descobertas
Bimby - Na Rota das DescobertasCatarina Ferreira
 
Bimby - Tradições de Natal
Bimby - Tradições de NatalBimby - Tradições de Natal
Bimby - Tradições de NatalCatarina Ferreira
 

Mais de Catarina Ferreira (20)

The Age of Enlightenment - An Anthology
The Age of Enlightenment - An AnthologyThe Age of Enlightenment - An Anthology
The Age of Enlightenment - An Anthology
 
A Bimby Faz
A Bimby FazA Bimby Faz
A Bimby Faz
 
NASA - AIR FILTERING PLANTS - A Study of Interior Landscape Plants for Indoor...
NASA - AIR FILTERING PLANTS - A Study of Interior Landscape Plants for Indoor...NASA - AIR FILTERING PLANTS - A Study of Interior Landscape Plants for Indoor...
NASA - AIR FILTERING PLANTS - A Study of Interior Landscape Plants for Indoor...
 
The Sansevieria Book - by Hermine Stover
The Sansevieria Book - by Hermine StoverThe Sansevieria Book - by Hermine Stover
The Sansevieria Book - by Hermine Stover
 
Bimby - Momentos de Partilha nº 100 - Março 2019
Bimby - Momentos de Partilha nº 100  - Março 2019Bimby - Momentos de Partilha nº 100  - Março 2019
Bimby - Momentos de Partilha nº 100 - Março 2019
 
Cocina Regional Aragon Asturias Galicia La Rioja Navarra y Pais Vasco
Cocina Regional Aragon Asturias Galicia La Rioja Navarra y Pais VascoCocina Regional Aragon Asturias Galicia La Rioja Navarra y Pais Vasco
Cocina Regional Aragon Asturias Galicia La Rioja Navarra y Pais Vasco
 
Cocina regional andalucia y extremadura
Cocina regional andalucia y extremaduraCocina regional andalucia y extremadura
Cocina regional andalucia y extremadura
 
100 Recetas Economicas - Thermomix - Bimby
100 Recetas Economicas - Thermomix - Bimby100 Recetas Economicas - Thermomix - Bimby
100 Recetas Economicas - Thermomix - Bimby
 
101 Arroces del Mundo
101 Arroces del Mundo101 Arroces del Mundo
101 Arroces del Mundo
 
Bimby - Prendas de Natal com a Bimby
Bimby - Prendas de Natal com a BimbyBimby - Prendas de Natal com a Bimby
Bimby - Prendas de Natal com a Bimby
 
Bimby - Pastelaria e Doçaria
Bimby - Pastelaria e DoçariaBimby - Pastelaria e Doçaria
Bimby - Pastelaria e Doçaria
 
Bimby - Das Beiras a Trás-os-Montes
Bimby - Das Beiras a Trás-os-MontesBimby - Das Beiras a Trás-os-Montes
Bimby - Das Beiras a Trás-os-Montes
 
Bimby - Sobremesas de Desejo
Bimby - Sobremesas de DesejoBimby - Sobremesas de Desejo
Bimby - Sobremesas de Desejo
 
Bimby - As Melhores Receitas de Verão
Bimby - As Melhores Receitas de VerãoBimby - As Melhores Receitas de Verão
Bimby - As Melhores Receitas de Verão
 
Bimby - De Santarém a Évora
Bimby - De Santarém a ÉvoraBimby - De Santarém a Évora
Bimby - De Santarém a Évora
 
Bimby - Brasil, Um País de Muitos Sabores
Bimby - Brasil, Um País de Muitos SaboresBimby - Brasil, Um País de Muitos Sabores
Bimby - Brasil, Um País de Muitos Sabores
 
Thermomix - Cocina Sin Gluten Para Todos (Español)
Thermomix - Cocina Sin Gluten Para Todos (Español)Thermomix - Cocina Sin Gluten Para Todos (Español)
Thermomix - Cocina Sin Gluten Para Todos (Español)
 
100 Recetas Economicas (Español)
100 Recetas Economicas (Español)100 Recetas Economicas (Español)
100 Recetas Economicas (Español)
 
Bimby - Na Rota das Descobertas
Bimby - Na Rota das DescobertasBimby - Na Rota das Descobertas
Bimby - Na Rota das Descobertas
 
Bimby - Tradições de Natal
Bimby - Tradições de NatalBimby - Tradições de Natal
Bimby - Tradições de Natal
 

Bimby - Dicas, Truques e Etc.

  • 3. 0uando nos demos conla do "tesouro" que --:Tcs em termos de dicas e sugestões para --^^ rão ïem experiência de fazer, diarìamente, ;--es das propostas deste livro, mas que se ,=-:',enturar, de quando em vez,0u apenas a0 - r- semana ,afazer um bom pão para a família, --: :: rs para um lanche de amigos, uma sobre- -::a rÊ sucesso para finalizar um jantar especial -- ,-s simples iogurtes para poupar uns euros - = ,'rreira do dia seguinte, este livro começou : -:-:1r0s todo o sentido, pois o objectivo final, =::'dentemente, do que decidirmos fazer, é e ::'i i-:ltfe para nós 0 Sucess0 da receita. Com este livro, basta seguir as dicas, suges- .: =, = iécnicas apresentadas para as probabili, -:l:: :e SUCOSSO CfesCefem pafa OS 100% Nos fatores a ter em conta e que não estão : - - -=-riados neste Iivro, estarão sempre a qua- ,:r: l0s ingredientes, 0s prazos de validade -:: -:sm0s, o tipo de forno utilizado, em alguns - :: ,: 3 temperatura ambiente bem como a tem- - :' :-.," ? dos ìngredientes. Fora isto, o desaÍio ó mesmo a aventura de surpreender-se e surpreender todos à sua volta com receitas que não faz diariamente, mas que, quando as faz, quer garantir que 0 tempo, energia e entusiasmo investidos vão ao encontro das ex- petativas de todos. 0 segundo obietivo é dar a conhecer a equi- pa que se entrega à investigaçã0, criaçã0, adap- taçã0, seleção e compilação de todas as receitas que estão por detrás de cada livro que editamos. A alegria e a paixão com que desenvolvem o seu trabalho diário espelha-se n0 brilho do olhar com que se nos apresentam nestas fotografias. É um orgulh0 para nós, enquanto responsáveis pela Equipa, contar c0m recurs0s humanos com esta capacidade de entrega e dedicação aos pro- jetos que Ihes confiamos. Se este livro contribuir para o sucesso das suas receitas, a ideia ter-se-á revelado uma boa ideia, o nosso objectivo terá sido alcançado e o esforço da equipa estará reconhecido na alegria do vosso sucesso" .:.... Oóìsda Ê04 haz eafe tufo /n .ott tatçá eu h.õ.a .
  • 4. :l 4 ... e 0s meus tios viram uma demonstração da Bimby para oferecerem como presenïe a uma prima que ía casar-se. 0 meu pai, totalmente ren- dido, dizia-me". Catarina, tu tens de ver aquela máquina, parece um c0p0 de batidos, mas que faz muito mais do que isso... (blá, blá, blá, blá)... parece magia !" Na altura, pensei... "Deve ter enlouquecido! Sabe o quanto adoro cozinhar e vem falar-me de uma máquina que faz tudo ! Também eu faço tudo e não preciso de nenhuma máquina!" e o assunto da Bimby ficou esquecido durante os dois anos da minha partida para o Brasil para Íazer uma pós- -graduaçã0. Em 2007, de volta a Portugal e, totalmente por acaso, dou por mim numa demonstração da Bimby, onde o meu inconsciente dizia "devias ter ouvido o teu pai..." Fiquei rendida no primeiro passo! Como podia ter demorado dois anos para conhecer a Bimby?1... Acabava de conhecer a mi- nha parceira de cozinha para a vida. Decidi logo na demonstração vir ganhá-la para mim e, desde entã0, não mais nos separá- mos. De Agente a Líder de Equipa, fui pulando de desafio a desafio, pois nisto a Vorwerk é mestra a tirar-nos da nossa "zona de conforto" e. hoje, te- nho a grande responsabilidade da gestão de toda a área de receitas da Vorwerk em Portugal, bem ::i, i;; ' i ;l ir' c0m0 a coordenação de todos os projetos que en- volvem 0 n0ss0 país a nível internacional nesta área tão apaixonante. Fel izarda ! 0 neu h o bby,tornou-se o me u tra ba I ho. Pesquisal inventar, recriar, testar e partilhar... Um trabalho à minha medida! A par de tudo isto, uma equipa experiente e apaixonada, que parti- lha todos 0s meses c0nvosco dezenas de recei- tas que se expressam em mais de 1000 a cada an0, num esforço conjunto para que todos usem a Bimby a 100%. Para os mais curiosos, partilho ainda, que cada receita significa para nós 12 horas de trabalho, desde a pesquisa à seleçã0, do primeiro teste à adaptação à Bimby, da classificação à prepara- ção para a fotografia, da revisão até à aprovação final para poder ser inserida numa base de dados internacional, que culmina no produto final de um livro ou revista que chega às suas mãos já com o selo de qualidade Vorwerk. Este livro pretende ser uma coletânea de tru- ques e dicas que partilho mensalmente na revista Bimby, aprendidos ao longo da vlda, através da minha mãe e das minhas avós, dos cursos de co- zinha e pastelaria que frequentei, dos livros de cozinha que me inspiram, do meu curso de Dire- ção e Gestão Hoteleira e, principalmente, da mi- nha experiência com a Bimby. e n h.eh ttotqe e r'e f:ig a €ytça eâPQlto/ couoe7à fufü-lo a 4bo2. =tG
  • 5. I
  • 6.
  • 7.
  • 8. % KffiWffiffiffiffiffiffiffiÊ - #-** lf*â,..6 effi##&w #g &&ffiw.wffi #ffiWffi{f*V JI ',.. .tt.:' ..,.: .2':..' :r,tl:. . :.::tt ti.; .:. ,. '::"ll:::'t' .; a:tt.,1.': . ' :.:i/.:.:'::.t :ì7,/t:.:.1:.'..- .-'t1.... ':'17,- -;=lÉ E
  • 9. N t L A "cozinha mais Pequena do mundo" permite rebuscar oi sabores do passado de uma forma mais simPles e ráPida. Gomo diz a Maria de Lourdes Modesto, as suas memórias levam-na às "tareias" que a sua mãe imprimia na massa lenra, deixando-a exausta... enquanto na Bimby temos uma massa tenra em apenas dois minutos. Gom as suas três Íunções-base, temperatura, temPo e velocidade, a Bimby consegue substìtuir todos os pequenos eletrodomésticos, o fogão e os tradicionais tachos e panelas' ft F f I - ,44": +ôapte o Prato especial da sua avó , raãe ou t ia e surpreend'a todos os familiares com os sabores d'a sua iníância!
  • 10. É:. . Se é novato, familiarize-se primeiro com a Bimby, durante um a dois meses, antes de começar a adaptar as suas receitas. . Compare os ingredientes da sua receita com a receita mais parecida que encontrar. Se as quantidades especificadas 'orem maiores ou menores, os tempos programados devem ser alterados de acordo com aquilo que pretende utilizar. Certifique-se sempre de que não excede as quantidades máximas de ingredìentes da Bimby. . Gonsulte o Livro Bimby Base e procure uma receita semelhante à que pretende adaptar. Este livro com mais de trezentas receitas é a sua princìpal ferramenta e, tal como o nome indica, é a base para cozinhar com a Bimby. Aqui também vai encontrar diferentes métodos básicos, como picar legumes, bater claras em castelo, cozinhar um arroz ou fazer um guisado. i o Tente aplicar os passos l da receita Bimby à sua receita. Por vezes, um passo Bimby equivale a dois passos c0nvenci0nais. , '&:- - a: t: &:: w o Finalmente, prepare a sua receita na Bimby e tome nota do resultado da experiência, bem c0m0 algumas observações para possíveis melhorias da próxima vez que a preparar e Se, por acaso, não sair bem na primeira vez, não desista e peça ajuda e dicas. Pode fazê-lo junto i do seu agente ou online, recorren- i do aos utilizadores do Mundo de i Receitas Bimby ou do Facebook. i =# .5*
  • 11. ÈâsELtqn,Tãü.ï-âTTc-rç1ïÏirlÃÜ*s#3ÏãAêp €sw'xqn*è'ï?lÃa€çsEëeizt*ã*"x'x€'ïeã** taleuoie?n03-auEr.jspQCïïïfãÏílr:Üi)sEÜïsFq Ê€Ar**eãs*s,ï-ï€ãã*T*G.ïrÃ**'ã'ãrã#sl'tffì{ csçlu*eiiç;n***pti*''Ji*;'{?1Ëi*{ì*fiË*:niç} s*L:a].1.i*lclx**pÌ'#***il*iìiiÊÂì-Íçë:x*$papì3*:*ÂrL***i":i;çi 'ç-:;ld*;cjn.ti;isjsdtüpçüi:ü;*rr*"lã*s*d?l;in3Ã*pã5*3Lií.1ï{ - *ünpïìi*t*çi**ç;;:d*EtlJü1ils*!':*d*e1*;*ug*i**:*i: siü}*ilsalb*Üsltl*iÌl.ili€tË*t-i*!.ilü}s:üq*lilfiIçJfifr j*Z*+* i*i;;f*jsnj**i:ilç;d'*q1*ii;:*,1t3l**3lpss;*;sêxr:*';tju;*; {rii*}iüsüi*pçrnd*"W-LWáWffi*ffiãff93dffiffiWffig3ã*HãÚlïl* :*;t*i***".-**:;*d*lü1i't*ã **rn-h;1tpngl*;i1:qs15*â.:1ilLr-;:*ds:****t-'jü;s"llJq**p s*:iunt{lplin**s3*tliliü*s**Ispst:3*l*ÂçüLliixçl:l,ilii ç}sãiilãülÜ,r;$ï*"ili*;d*i-ç:*;.*Â*i]'{i*lll*iiJ*sÚ{'j*Ë .*1ri**r*:*iJ)ggggç3á?'*SXãruãâffiã**ruã*W#f3ãëêgásrã* "Elnpü;ü3rp ür*újer1*;ç:1s*ËLt*:jâ,ê'l*n"uãs,q*ïl.ãffi#WWWXX#*ül*rj 'frl3:Cli'rl3rP)süil'nìdtItC1ÊiitïlE:Jl-r *ç31*p*trd";*s*r,apc'cp*1e***;ìLtl*$*eii*llix*q 'sírq*:*lãcp?;jülisiçãçÂ*Üa:ji*i:c'XtrdWV*WW#ã**-jnci s***p*rÌ*"liìn*:*ilsí.lll{lj*'sÊïi*;üì"11L{jã r*}jüx*'s*F'gtrffig1ãw#**gã$gffisãâséfã*ëlwwããd*jËd 'üLi"l*:siâ1'Ë*ïJãp5ü1uã *rrni:;1*ri:*:ã4âp.W*W$*fdãX**ãruffiWSWWg*Sãffiãr*{:Ì {c:np:r:$*pci$11s*'"',liiriii{'j*i"i u!çliiíl:*gLJlltjirtçtrrpilxlsq*í:a#pti835i8:4il*'s;**u!ïüìsq . rËï***cap*d*r*:#"ãëÃSW*â#ëSW*W3*WãáWffimjr{1 ü;*5s**ii;11t;;*qislsc*i1fip*ri***"#Wãã#X&39ëdtr*d ...ffiffi& ffiffiffiffiffiw&ffiffi 1r. I -@:ç'; # { I { --ll I i **@I ;,.::é i,'t #,'t'
  • 12. ,. 'q ,-, ï,%E=ri ffi ip .*.ce *i i-: g,:',.;{-:i :-a. ဠ;:ïãï íË$ã*' "', _,:4,: ë, :i*l; ;l ir, g F ã _. * i&,j { ,,; , i-'.; r:;:;!tr€ Ì"-ã;'"1 +fiit a4,,;.ìr:; ;; *..,r-:,: t::,1.": i-:', :"i: Ërti jL;, ..- l/:-.: . i :. . . , .i ..'',-.:>,'ir],{|trt** f*lrü*ft:'*.:*,i:*.',.;} i:iifi; i*ii::ir-.:: i:.l*ii:-. - .-;.--;i^rl t... -.,- I :'' .--:.li',.-i* * ,;:{i{}* i,: iïlilal*i íli-rfi-r*li:j ** :,'i:;::li* íj{,}5::i',;*i. DEVEMOS COMEÇAN COM AS FUNÇOES SEM TEMPERATURA COMO PULVERIZAR, AALAR, PICAR E AMASSAR Funções c0m0 PULVERIZAR açúcar 0u grã0, ralar pão 0u queìjo, picar amêndoas 0u nozes, devem vir em primeir0lugat já que 0 c0p0 esta limp0 De seguida são as MASSAS dos rissóis, prza, empada (tenra ou quebrada) que, devido a gordura que têm, c0nseguem ser retiradas do copo sem intervirc0m 0 passo seguinte Evita-se assim o desperdicio de água numa lavagem desnecessária d0 c0p0. Podemos então PIGAR os legumes no picador (ve! 5) para um refogado. Na Bimby, picamos 0s legumes com azeite para que este ajude a descer 0s legumes prcados da parede do copo e, deste modo, não seja necessárìo ajudar com a espátula. DEPOTS DAS FUNÇÕrS SrV TEMPERATURA, PASSAMOS ENTÃO A USAR O "IOGÃ0" DA BIMBY Para REFOGAR: podemos utilizar a temperatura 100'C ou, se pretendermos um refogado mais apurado, usar a temperatura Varoma. 0 tempo do refogado varia entre 3 e 7 minutos, se tivermos:' sóalhoserá3,comcebolaealhoserá5e,porexemplo,comcebola,aihoetomateserá7.SÓfalta entãc a nossa "colher de pau" * para um refogado, uÌilizamos a velocidade 1. Para C0ZEB/GUISAR: utiìizamos a temperatura 100'C, ideal para cozinhar, já que mantém .., os nutrientes dos alìmentos. 0 tempo para cozìnharmos na Bimby depende dos ìngredientes . que estamos a utilizar e, por isso, deve ser uïilizada uma receíïa semelhante como reíerência. Normalmente é utilizada afunção inversaÇe a velocidade colherdde modo a envolver - delicadamente os ingredientes. _ Para C0ZINHAR COM LEITE 0U NATAS: utìliza-se a temperatura 90'C para o leite nao Ìerver etransbordar.Seforummolhoqueteríam0Sdemexerenergeticamentenotachoparanãoficar com grumos, na Bimby usamos as velocidades entre 2lze 4. Para C0ZINHAR N0 CESTO: para obter um arroz solto, coloca-se 0 arroz n0 cesto e a água com a Bimby em funcionamento sobe até ao cesto para cozê-lo. 0uando termina, a água Íica no copo -_ e 0 arroz solto no cesto. Podemos ainda cozinhar n0 cesto almôndegas {caso seja uma quantidade'r',*- grande podemos utilizar a Varoma) e ovos. Para C0ZER A VAP0R: utilizamos a temperatura Varoma e colocamos os ìngredientes no recipienie Varoma" 0 tempo indicaiivo para cada ìngrediente pode ser consultado no início do Livro Bimby Base. 0 cesto poderá ser utÌlizado como mais um patamar para cozinharmos a vapor. -ll di it P,: LT r" b fli
  • 13. 4o le4uao t <)-ty'e zezalaz EA.e fenfanoo fírtoo oa ),a- hoofnal*-tto.a /e /oztua ú'íeg!ítue' q^i a bìnó r' for* m,-;;fut, i: i't , ,l,ì t, I h, /t-l i Ë t" h I t I I ã:.tèa:t alt:r. :. :Ê ;..;- a ':.€t:ij.tél* j=::Íf: i:;l:..'.. :. .: :r:.. :-a:,.,' ï, ?; : :í :::::.:::'.-... : :'. :i_.e:.::*i:::t::,:.r.;:?, -'';;ii;;;if;".? *e*d#***
  • 14. rffiKwwffi&K w& ffiKWffiw ffiwmmwm o6* r/** *"áf,ndu* d*-**W%m&' @ -esd.e & descoberta do Íogo q&e o home:n e*meçÕla a cozinhar Õs selÃs elÍrsentCIç de xro&o &, tornd,*ïos : áce is &e diger*r. Õ*m Õ tempo , Í'oi d"e se obri-ncç : c-i'ãas e ada yeã mals eâeaaes de Õ faxer u e*d *hegar 5' a B:-mbJ,, q"'*e *n*orpora nuï!. sd apare)_3:o *odos os peqrÃenÕs eletrçdsriì€{s*"âe*s * a*nda r.em *ufogão', *Õm ter*persturas *omtrç}ad.es !
  • 15. :i l i = & BËmrfty rqpresuseËa = uma mswa fbrmra $e esËan = sãe emaisehaã = Du ,*u maneìra rápida e prática, cozinhar com a Bìmby e uma emoção : que surpreende a cada refeiçã0. Adaptando-se a todas as pessoas : * princìpiantes ou profissionaìs, modernas ou tradicionais, Íamílias grandes * 0u pequenas -, a Bimby garante resuìtados sempre excecìonaìs, * seja qual for a receita. :: = ïEIVI PERATU NAS CO NTffi Ü LADAS ffiffiKHWss&ffi ffi& ffiHffiffiY"-. BRAí{CIUEAR É um método que pressupõe que o alimento voltará a ser cozinhado. É nuito utilizado para legumes verdes antes de serem congelados, de modc a manterem a cor verde. t^, *ão Coioquc ;r0 cíìpc 500 E Lte água e a , Varnma ccm os iegumes a blanque a, Pri,qrame 12-15 min/Varornalvel Í lìetrre a Varcma e passe de lnediatl , as legumes por água frìa cam ge!n. Seque i:e m e congele em sacos próp' para lcrrle,açà0. REFOGAR Ê uma das prìncipais técnicas de culr. ria mediterrânica e consiste em c0z '- 37"C 5{l"c 6{!'C ldeal para aquecer connìda de bebé, aquecer os ingredientes líquidos das massas lêvedas e bater bolos. Banho-maria para derreter chocolate e aquecer o leìte para fazer iogurtes. ?s"e Banho-marìa para molhos, como molho holandês e molho béarnaíse. g0"c ' ' Cozinhar com leite 0u c0m natas, evitando que ferva e que transborda ÍXloC,- Para quisar, estufar ou cozer, é a temperatura ideal, já que não satura gorcÌuras e mantém os nutrientes dos alimentos, garantindo uma alimentação saudável. Para cozìnhar a vap0r e em papelote, refogal saltear e fazer reduções. Para além do fogão com temperaturas controladas, a Bimby é também uma ajudante sempre disponívelou a extensão das nossas mãos com uma colher pronta a mexer. Mas aÍinal o que é que a Bimhy não faz? A Bimby, porque aposta numa alimentação saudávei, não cozinha a altas temperaturas e por isso não frìta e não assa. A conÍeção dos alirnentos depemde do tipo de alimento que se pretende cozinhar e do resultado final que desejamos. São vários os métodos de conÍeção: branquear, refogat saltear, reduzir, cozer, estufar, guisar, cozer a vapor, em papelote... Fique com algurnas dicas de modo a tirar partido a Í(lCI% da sua Bimby. num fro de azeite, alho, cebola e t0ÍTa.- indivrdualmente ou combinados entre , -Ë* Pique c aiho, a :eNila c o ïonratc ' , ccm c azeite S-8 s*g/ve! S e reÍngue ï:, yi-tr-roma/ver '! SALïEAR Processo de confeção em que os alÌn'= tos, por exemplo, leguires ou camar; são cozinhados num íio de azeite que' . com alho, especiarias ou uma folha de louro {ver receita pá9. 20). -ã- Cnìllr:e ,rc copü 30 i ie azeìtl, a,t"= . ' 3nrínlVarorna/vei ï esaiteìe t, r .,iNGRËDj€NIE:: :,Íglirt,'iia:nrrËnÊN cte ' 150-250 g legumes 5-Í0 rnin/Varoma/ç/vel ê fi:',oj"tg:.n " t' 3-4 minffaroma/6?/ver í 1100ec r'gl:l.r l w __----3rry ngg-.,
  • 16. lffig**;*. : STUFAR E GUISAR 't - .'.-= cczinhar numa pequena quantidade de líquido (caldo, vinho, cerveja . - -, :rde todos os ingredientes são colocados n0 iníci0 da confeçã0. .., : de um estufado é concentrar 0 sabordos alimentos no líquido que :' , ,Ê, de forma a poder ser utilizado como molho. A prìncipal diferença ' : - :uisado (ver receitas págs.21 e 23)é que neste últìmo é feito inicialmente .'-:al0 antes de adicionar 0s 0utros ingredientes. porvezes, não é necessário -:' -:^num líquido, pois o proveniente dos alimentos é suficiente para cozinhar. ', , , ='aJada {ver pá9" anterior}. ,. ': c0q0 ?s l:-9.!T.:.:-l irql?dlïi]u a guisar Consutte e rabeta i ' ' : ::::e 3o'35 min/varomai */vet d t ,.í= t2-15 min/varom atÇluel4 I 5-1 B min/Varoma/ 6?/vet d 10-12 min/Varoma/ Ç/vet d 25-30 minÂ/aroma/ Ç/vel d 30-35 minÂlaroma/ */vet d 30-35 min/Varom al Ç luel 4 30-35 miniVarom al * lvet 4 Coloque o refogado e 1íquidos no copo e o peixe na Varoma, pois a troca de aromas entre copo e a Varoma origina um guìsado, para além de saboroso, muìto saudável. RE$UZIR Esta técnica consiste em reduzir um líquido fazendo evaporar a água que contém, cümo na redução de vinho do Porto e vinagre balsâmico {ver receita pá9. 1B). Serve para apurar um molho ou caldo ou ajudar a engrossar uma geleia ou c0mpota (ver capítulo 8). Deve utilizar-se a temperatura Varoma para reduções. COZER Neste método, muito utìlizadc na confeção de sopas, os alimentos são submetidos ao calor de um iíquido. E um processo em que os nulrientes ficam dispersos na água: esta água enrrquecida, por exemplo, de cozer arroz 0u massa, p0derá ser uïilizada em sopas ou molhos. COZER A VAPOR E EM PAPELOTË Processo de cozedura no qual se uïiliza vap0r para cozer (ver receita pag.22ii. A técnica de cozer em papelote torna os alimentos mais suculentos, pois cozem nos próprios sucos, e os sabores mais acentuados, sendo por isso aconselhável diminuìr a quantidade de sal normaimente utilizada (consultar tabela de cozedura do Livro Bimby Base). ffiw&mmm ffi&mmw ffi Kãffi&effi mgffi& i Sc cczinhar várìCIs a!imcntns, ro'üqLle üs milis rijos na Varoma e os rïìais mar;üs no fabLlleiro dã Varnma. r 5 ru&Y&. lAVarama demora êprüxïffìadamentË sete minutns a fiear üürn vapor suficiente pfi ra rürneÇõr ü cüz;nhãr. Pcr issn, evite ahrir a tampa antüs do finai dn tempo rccornendndü. Ym#ms effi m#â&ffies &8mx çmmw e&ãeããwe ÕE 8ãsamX ãwrwnr e *€xm$ãffie &&&erese * affi&ãssdwtrX. KmËm6axe, maXâcts" ms&sxâs mee c&K& s $e{r$r&8x?ffie $emprc &€3m & &eã& ffi&m&y$
  • 17. t Í Lì ê, &"w w &e Bimhy. 1 H 02 Min I Total e 2 H 40 IVin Doses Fácil Dose Cal: 459 Kcal I Prot: 32 g Gord: 16 g I Hid. carb. 39 g x e Pirex Saco próprìo para cozinhar e@ Ì3!Cs, I Deixe a carne descansar uns mìnutos antes de fatìar. . Pode fazer a redução com antecedêncla, c0nservar no frìgorifico e servtr com o rosbiÍe, carne assada ou caça. INGREDIËIUTES PI AS tsATATAS I{O TORNO 1 500 g batata (de casca vermelha p/ fritar) c/ casca, c0rtada em g0m0s 4 dentes de alho c/ casca, esmagados Azeite q.b. p/ regar 1 c. sopa de colorau 1 c. chá de sal INGREDIEruTES p/ A REtluçÃO sr vlr$Ho D0 P0RT0 E VIÍUAGRE BALSAMICO 200 g vinho do Porto 150 g vinagre balsâmico INGNEDTENTES P/ O ROStsIFE 30 g azeite 4 dentes de alho 1 % c. chá de sal ? c. chá de mìstura de grãos de pìmenta 3 ramos de alecrim, só as folhas 1000 g rosbife 600 g água INGRËÍ}IENTE$ P/ OS ËSPIruAFRES SAI.ïEAI}OS 30 g azeìte 1 dente de alho 250 g espinafres 1 pÌtada de sal 1 pitada de pimenta PRËPARAçAO E}AS BATATAS NO FORNO ' Pré-aqueça o íorno a 180"C '. Coloque num pìrex a batata e 0 alh0, regue abundantemente com azeite e tempeie com o colorau e o sal. Leve ao forno a 180"C cerca de t hora. PREPARAçÃO I}A REDUçÃCI BE llÍrlblo Í!0 P0HT0 coM VINAGRE EArSÂÍür00 Coìoque no copo o vinho e o vinagre e reduzã 20 minÂÍaroma/vel 2. Retire e reserve. PRËPARAçÃo t)0 RosBlFE No copo limpo coloque o azeite, o alho, o sai e a pimenta e Pìque 5 seg/vel 5. Adicione o alecrim e misture com a ajuda da espátula. Barre o rosbìÍe com esta pasta e coloque num sac0 próprio para cozinhar, disponha na Varoma. Heserve. .r Coloque no copo a água e a Varoma e programe 35 rnin/Varorma/vel 2. Retire e reserve" PREFARAçÃ0 DoS ESPINATRES $AI.ïEADOS .' No copo lìmpo coloque o azeite e o alho e pique I seglvel 5. , Adicìone os espinafres, o sal e a pimenta e salteie 7 minAíaronralf;lluel4. Sirva o rosbiÍe fatìado, regado com a redução e acompanhado com as batatas no forno e os espinafres salteados. :l i. l I il, lll ){ I T
  • 18.
  • 19. LimgenËleÊ çflg$m sa[Ë Õ Y & üloE Bimby . 25 Mìn ìTotal ' 35 Mìn Doses Fácil üose Cal. 536 Kcal I Prot: 22 g Gord: 19 g I Hid. carb.: 68 g : q A Bimby Íaz PRËFARAçAO , Coloque no copo o queijo e rale 10 seg/vel 9. Retire e reserve. .' Coloque no coPo a cebola e o azeìte e pìque 5 seg/vel 5. ,: Adìcione a cenoura, 1 c. de chá de sa eapimentaesalteie 3 rnIn/Varçna/6:/veN d. ',, Adiciane a curgete e salteie 5 rni n'l/VarsmalÇ/vet d. Retire e reserve. . Coloque no copo a água e 1 c de cha de sal e aqueça !tl miml!0S'Clvei 1 ,. Adicione a linguíníaïravés do bocal da tampa e coza o tempo Ësrdieado na emba ! a gem/l 00"G/ç/tre! d. Escorra com a ajuda da Varoma e reserve. , No copo limpo coloque o ìogurte, as gemas e o queìjo reservado e mtst':= 15 seg/vel 3. Retire e envolva com a ajuda da espáïula can c linguini quente e os legumes reservados. Sìrr: de seguìda. lr I I ,l btIi ! prst{p saffiffi üe cwrffisËe & &€sa{$ãf,tr& INGAEDIENTE$ 70 g queijo da ilha 70 g cebola 30 g azeìïe 150 g cenoura cortada enr juliana 2 c. chá de saì 1 pitada de pimenta 1 50 g curgete cortada em juliana 1 500 g água 350 g massa tìpa Iinguini Preto *i- I z0 g iogurte grego 2 gemas -@
  • 20. Jarilineira üe [ulas ü h 3 BimbY ' 35 Mln lTotal ' 45 MÌn à Doses Dose jai. 268 Kcal I Prot: 27 g '-:rrd: 7 g Ì HÌd carb : 24 g iIiGREBIENTES i _ = ::bola r^ ^lh^: -:) Utr dlllu :: - =- :enoura cortada em meias luas -- ; .a sa, mais q.b. P/ Polvilhar - - . ,:mate r - - = -ias limpas, cortadas às rodelas *- =. t'lobranco -'? ce sal, mais q.b. se necessário -- - = agua : - - = :aiata (de casca vermelha : '' --a cortada em cubos Pequenos - - - I ::,,1ìhas descongeladas PREPARAçAO :. Coloque no coPo a cebola, o alho, 50 g de cenoura, a salsa, o tomaÌe e o azeite triture 5 seg/vel 7 e refogue 5 minAíaroma/vel 1' :,r Adicione as lulas, 300 g de cenoura, o vinho, o sal e a água, envolva bem com a aiuda da esPátula, coloque a Varoma com a batata e as ervilhas e programe 30 minAÍaromais:/veld' RetÌre e envolva as lulas com os legu- mes, retifique o sal, polvilhe com salsa picada e sìrva de seguida 'ffi '.F9,: 'ã,* $ * Í :
  • 21. Fescaila com Ëoüos í4 4 * Y I ll.r t,r:, : 38 14Ìn lTotal r 50 Mtn Doses Dose Cal. 605 Kcaì I Prot: 50 g Gord: 31 g I Hid. carb.: 30 g INGREDIENTES 1 lombo de Pescada no 3 inteìro (aprox. 800 g) ! Sumo de 2 lìmões =- lYrc.chá de sal * 1 pìtada de Pimenta = + ouot : 300 g cenoura cortada em PaliÌos : +00 g brócolos : SOO g água : SOO g batata cortada em cubos : 100 g manteiga I 3 ramos de tomilho limã0, só as folhas : : = : = - = =: :: = PREPARAçÃO 1 Coloque uma folha de papel vegetal sobre a Varoma, disPonha a Pescada e tempere com sumo de 1 limã0, lzc. dechá de sal e a Pimenta. Feche bem o paPel vegetal formando um embrulho. Distrìbua à volta da pescada 0s 0v0s, a cenoura e os brócolos, tempe- re com Yz c. de chá de sal e reserve' :.. Coloque no copo a água, o cesto com a batata eTzc. de chá de sal e a Varoma e coza 35 minAlaromalvel 1. Retire e reserve. No copo limPo coloque a manteiga, o tomilho e 0 sum0 de 1 Iimão e derreta 3 minF0"C/vel1. Sirva a Pescada com os legumes, os ovos e o molho. hritì' I | ,. . ,l I I _ tl 'l .1 I crl I I ; t l ìi j t ffie "{ ,rf
  • 22. ,: 'Õ*r:3.}?ï{âl? /-1 ta Ìr,, "ì -Ì t; Ììv -r, .- , a ï;ars .J4iili l J r. swI! :::, ,gj ..., * üuËsaü{B ffiffi ffiffitrKs ffiffissa ffim&mËn &s mmffiffiHes - Bimby e 49 it4in lÏotal " 1 H 10 llin D oses Fácil D ose ,. 498 Kcal 1 Prot.38 g ::-d 19 g i Hrd. carb 42 g ,, G F EDIENTES :araïa ide casca vermelha :,'casca cortada às rodeias , l-3 Sâl i". tomìlho, só as folhas . le , mais q.b. p/ prncelar =: ce alho : ì0Ufa ,:ota cortada às rodelas ^r-francês cortado às rcdeias ::i-na de peru ìimpa e desossada -ill CU'nOS ro c1e soja .t t nto le pÌmenta PffiEFARAçA{} Coloque na Varcma a batata, ïempere com 'l c. cie chá de sal e 2 c. de chá de tomilho. fieserve. , Coioque ilo copo o azeiïe, o alho e a cenoura e pique $ seglveE 5. Adicione a cebola e o alho-francês e refogue 5 rsrin/Vansma/@/lleld. Adicione o peru, o molho de soja, o vinho, 1 c. de chá de sal e a plmenta, envolva bem com a ajuda da espátula, coloque a Varoma e programe 35 mier/Varssma/Ç/veË 1. , Fre-aqueça o forno a 2ü0"C. Coloque o guisado de peru num pirex, cubra com as rodelas de bataïa, pincele com azeite e polv!lhe com 'l c. de chá de tomilho Leve ao fornr: a 20ü'C cerca de 15-2ü minutos ou até dourar. Sirva de seguida. & ! i t* t- i t-i: -Ìr it * {F itì il ü I4l * ,::'€. & "*&% : :,,.,ia::i*:,..:,x!qÊ. :. :, :-.à ' ''#'!â-ì - ,r t':tg*ó:'jj
  • 23. ,4 b;hó, á no,ïoIU*t en feztl*oa /e ?rrauf,/a)e-. .lL e â.tq.a/ &-.aê. fÜ"f"hekfe a forto o fVo /e /aníta-. {. ï' f
  • 24.
  • 25. t".33 POUPE TEMPO .*Ëlvlr,..a- f{ite? "toor,^^af ADAPTE AS RECEITAS A suA rRmíuR: E ENERGIA COM A BIMBY Com a sua cozinha multifunções, pode preparar mais do que uma refeìção a0 mesmo tempo, rentabilizando a capacidade máxìma da Bimby de modo a poupa' tempo e energia. I tr : Mantenha as quantldades das receitas ficando com outras refeições pré-preparadas. Tendo em conta que estas preparações podem ser guardadas no frigorífìco até 3-5 dias e no congela- dor até 2-3 meses. nelr^ryÚ"'e-;Qrrf;tbe ATGUNS INGRE.DIÊNÏES OUE. ruÃo orvrm sER coNGELADoS: Arroz com molho, batatas, malonese pudins e cremes, iogurtes e legumes verdes, se não forem Previamente branqueados. il n r F i ,;" "g.Fot'li: rA Ehfl tA$A $$hfl$$ APEHA$ m$E$! Murtas vezes uma receiïa muito sim- ples é difÍcil de adaptar para uma 0u duas pessoas Até mesmo um simples frango pequeno assado, dá para quatro pãssoas. Na Bimby, para reduzirmos as quantidades de uma receita, o tempo não é reduzido na mesma proporçã0. Assim, 0 tempo final deve ser reduzido cerca de 2 a 5 minutos e o temPo de um refogado cerca de 1 a 2 mìnutos. ,tr' -t,:.':,::t . 0uando reduzir a quantidade de uma receita pela prìmeìra vez, diminua o tempo final em 5 minutos e verifique se o alimento está cozinhado. Caso contrári0, aumente o tempo (sem esquecer de voltar a programar a tempe- ratura) até ficar pronto e tome noÌa das suas alterações no Livro Bimby Base, para uma próxima vez. ã. a 'E9.. t r
  • 26. --.-:: fizer Bacalhau com natas, Íaça o reÍogado com o bacalhau sa totalidade e use só metade, reduzindo o molho béchamel, guardando :,--, metade parafazer, por exemplo, um bacalhau à Brás noutro dia. -,= :cha de utilizar a bolonhesa de uma lasanha para fazer - =-:aoào 0u uma piza noutra refeição? Uma ótima ideia. : -= :ai desÍiar o que sobra de um frango assado para fazer uma quiche . - -: rola .:= transÍormar a Pescada com todos (receitapág.ZZ) numa salada : :-':: ioï legumes e peixe para o almoço do dia seguinte ou para fazer - :: ---fle rissóis de peixe ou mesm0 uma salada-russa. = -- si-ples pão-de-ló, depois de duro, pode ser c0rtad0 em tiras : ::: ao forno, transformando-se em fantásticos biscoitos. - :,,: da massa da piza, pode fazer a receita completa, estender -'.- -: ar as bases. 0uando quiser uma piza, basta colocar os ingredientes - - -e e Ìevar ao Íorno. v PB-rrTOSt-! iii.*" !E UrrA SÓ VEZ Cozinhar em 4 níveis: utilize o c0p0, 0 cesto, a Varoma e o tabuleiro : ,:-:ïa para fazer mais do que um prato ao mesmo tempo, c0m0 um menu :-: :-a desde a sopa a0 prato principale acompanhamento até à sobremesa. ,: : ''..' ., ', Sempre que fizer sopa 0u quando cozinhar a vap0r, aprovei- ,:'ima, para preparar outras refeições, c0m0 por exemplo uma omeleta no = :: da Varoma ou peixe em papelote ou legumes, ou até mesmo maçã e pera :::-: 3te para a sobremesa. Para os sabores não se misturarem, coloque os ingredientes : ,:':na em papelote. Assim, c0nsegue facilmente preparar o almoço - : . :=guirte, evitando os almoços fora. IFIVISTA 30 MINUTOS DA SUA SEMANA: ": : .lear as refeìções com antecedência com os Menus Bimby -;ndodereceitasbimby.com.pt). Poupa tempo e dinheÌro já que fica a saber - :'=: sào o que é necessário c0mprar, evitando 0s excess0s e desperdícios. , -:= evitaras refeições fora, principalmente nos dias em que fica a trabalhar - -- - -^-)^: : : ldlUU, $.*ït'" i q.3tí{4r,ArÈ= COMPRAS: Leve sempre consigo a lista de com- pras para evitar a compra por impulso; reponha semanalmente os frescos, já que têm uma duração curta; assim que chegar a casa, congele de imediato as carnes e os peixes nas quantidades que pretende utilizar no futuro, em quantida- des mais pequenas se pretende reduzìr uma receita 0u na quantidade total se pretende pré-preparar 0utros pratos. l:::jl't:::::::':1,.':":11t.1:.:i.f::::ur:::llïi:a:.:.::::1,'::l:a,,'11::'.t:.:t:r::,:t::::at't::l:: A CO?NÌIA PARA U}44 ou >uAg "E3go/.g "O>E gER >IVERTI}A. O QUE ACHA DE JUNTAR 2 OU 3 FAMÍLIÃS PEQUENAS E CRIAR O CLUBE DA BIMBY, DEFININDO UM DIA POR SEMANA PARA COMEREM TODOS JUNTOS. O JANTAR SERIA ROTATIVO E CADA FAMÍLIA FICARIA RESPONSÁVEL POR CRIAR UM JANTAR DIFERËNTE NA SUA CASA. ASSIM, ACABARIÃM TODOS POR, NESSE DIA DA SEMANA, TER DE COZINHAR SÓ oe 3 EM 3 SEMANÃS. * t il ,t * t t t * ,[ t ;r t * ,* r * t ir t lr * *
  • 27. !i t[ Ehr tH$n $8ffi8$ ]fltlET$$Ë Quant/o oe fzafa ,te .nyìn/raz faaa ?"f:', fe'a'aoâ"a' a bìnóy ó ut*a no.nlnLfn ,nla, foletruo fánóan aszt ,{u.foóì/ì<a/a paza f4epa4a.4 pzafoo .(L on !!L, r::.:.ï;:#,:!3;::,.":"ïífrj:::{:ir^ef a/'Ia^ )n te.orlrnn o ,Lofouzaafe.a on-/n confzafaz altt zê41ÌLço eYfezno ' PLANEAR UMA FESTA: São várias as vantagens de um planeamento específico' Já lhe-deve ter acontecido querer preparar uma fesìa de aniversário, 0u gutras ocasiões especiais Àuis inti*u, c0m0 um batizado, uma festa de casamento ou até um simples jantar ':l :* no: .'. l'l 'u'u.' '::l.'lulo:- 1' l:': o:i:': :':l:'' ':'oi - - - COM A BIMBY, É-vtnts rnctt IRGANzAR A suA FESTA íT)09 oggíc# cÃo PLAì€AR'oÊqA*Êft*^ UgAR A . :: :. :: .: Comece por escolher uma data e faça a lìsta de convidados' .-:: Tente envìar os convites com um mês de antecedência e peça aos SeUS convidados para confirmarem a presença, pelo menos 15 dias antes' ..: verìfique se tem loiça, talheres e c0p0s sufrcienÌes para o número de pessoas, bem como os utensilios necessárìos para servir e preparar 0S SeUS pratos' Se necessário, peÇa emprestados a familiares e amigos' :i.r 0pte por servir a refeição c0nsOante 0 espaç0 da sua sala' tend0 em c0nta que a'manetra mais prática de Íazê-lo é en buffet' Assim' 0s praios conÍecionadosficamàdisposìçãoecadaumpodeservir-seaSeug0st0. :'.: Defìna 0 menu da festa com entradas, 0 pratO principal e as sobremesas É ainda aconselhável ter uma salada de mistura de alfaces e bebidas como vinho, água e sumos naturals feitos na Bimby' i 0rganìze a sua festa ou refeição em família sem falhas nem contratempos, usando a nossa checkltst' , r
  • 28. trlas entraüas ao bolo, Aas$anilo pelos $atos" a$roueite a sua Bimly ao máxtmol i ç Tire maior partiüo da Eim[y utilizanilo o copo e a llaroma nas suas capaciilaile$ máximasl No dia da Íesta, ' rEÇâ a duas sess0as que : ajudem na cozinha 3 apr0velÏe rs tempos de forno e de Bimby para ;l0l'lVlV0f mAlS. :: ttl t:, r wrÊs ANTEs Fazer os convites Elaborar a lista de c0mpras e de tudo o que vai necessitar para a festa (decoraçã0, loiça, talheres, c0p0s, utensíìios para preparação e servir, etc.) Preparar as receitas que possam ser congeladas previamente e descongelados na véspera ou no próprio dia da festa, c0m0 uma sopa 0u mesmo uma quiche pré-cozinhada. Pode fazer o bolo da festa (sem recheios nem coberturas), depois de arrefecido envolver em película aderente e congelar. 1 SEMANA ANTES ,,lr Reunir loiça, talheres, cop0s e utensílìos necessários para a festa 5 DIAS ANTES ':..j Fazer as compras. 4 DIAS ANTES ,..: Fazer a s0pa 0u outras entradas e congelar, quando possível. ;,: Preparar molhos ou guarnições e reservar no frigorífico, num recipiente hermético. 2-3 DIAS ANTES Retirar o bolo do congelador e colocar no frigorífico para descongelar Preparar marinadas e temperos necessários e colocá-los no frigorífico Preparar sobremesas frias e guardar no frigorífico sem desenformar. 1 DIA ANTES t,.i Prepare o máximo possívelo prato principal para finalizar no prÓprìo dia. Por exemplo, pode preparar por completg um pratg de forno c0m0 um bacalhau Cgm natas, um arr0z de pato 0u Uma Iasanha e levar ao forno sÓ no dia da festa. {l Retirar a sopa 0u outras entradas do congelador para descongelar. - Rechear e decorar o bolo da Íesta. Pôr a(s) mesa(s) e decorar a sala. ruo pRópRro orR {-i' plspsy3l bebidas... 1 segundo na Bimby e tem uma limonada pronta a beberl .: ii Servir patês ou outras entradas c0m tostas ou pã0. ,, li Finalizar e/ou aquecer as receitas no forno sempre que necessário. :: i.:, Desenformar as sobremesas frias, colocar molhos ou outras guarnições por cima e servir.
  • 29. ReÍelção pam l, trenne üe'ervllhas com hacon e Írango recheailo com requetlão e pesto, AcompAnhailo coÍn arroz Bimby . 27 Min lTotal ' '1 Hora Doses Fácil Dose Cal: 846 Kcal I Prot: 56 g Gord. 43 g I Hid. carb.. 58 g INGREDIENTES bu g requelJa0 '1" 1 c. sopa de molho Pesto 1 c. sopa de sumo cle Iimão 2 peitos de frango 1 c. chá de sal . 1 pitada de Pimenta ' 100 g bacon Íatìado 120 g cebola 20 g azeite, mais q.b. P/ untar 400 g ervilhas 600 g água 100 g arroz agulha A Bìmby Íaz :-, r-.'r'". , A0 trìturar a sopa, Íaça-o progressivamente vel 3,5,7 É fundamental esperar 3 a 5 segundos antes de abrir a ïampa, para permiÌìr a estabìlização do líquido e evÌtar o Per'go de salPicos --.- l.:' Pirex l ,i l* I lì:ì al ]I' tr, I [] r{ PREPARAçÃO ,. Coloque no copo o requeijã0, o pesto e o sumo de limão e mìsture 5 seg/vel 2. Reserve. ,1, Com uma faca, corte os Peitos de frango pelo lado maior para formar uma bolsa, tempere com/z c. de chá de sal e a pimenta e recheie com a mistura de requeijão e Pesto, enrole em B0 g de bacon fatiado e prenda com palitos. Coloque na Varoma e reserve. .: Coloque no copo a cebola, o alho, 20 g de bacon e o azelte, pique 5 seg/vel 5 e refogue 5 minA/aroma/vel 1. :.r. Adicione as ervilhas e a água, coloque o cesto com o arroz e'/z c. de chá de sal e a Varoma e coza 20 minAÍaroma/vel2. Retire a Varoma e o cesto com a ajuda da esPátula e reserve. Pré-aqueça o forno a 200"C. Coloque o coPo de medida e triture 1 min 30 seg e vá Progressivamente até a vel 7. Coloque os peitos de frango num pirex untado com azeìte e leve ao forno a 200'C cerca de 20 minutos ou até dourar. Sirva como entrada o creme de ervilhas e c0m0 prato prrncipal o frango c0m 0 arr0z. "{l I J r
  • 30. ü) II; i L I $ ? ! i r $ ï : .t ; * t tartl üe cars]arão e Ëamhoril BimbY . 1B Min lTotal . 25 IVin Doses Fácil Dose Cal: 399 Kcal I Prot: 55 g Co'd: 18g tlo.ulo nn INGREDIENTES 250 g camarào c/ casca 200 g Ieite coco 20 g azeite i 00 g cebola '1 malagueta vermelha s/ sementes i0 g coentros, mais q.b. p/ polvilhar 5 g gengibre fresco descascado 2 dentes de alho ',t c. chá de comìnhos em pó /z c. chá de coentros em pó ' pitada de açafrão-das-índias j00 g lombos de tamboril, cortados =m cubos .0 g polpa tomate '! c. chá de sal I Pode servÌr o caril com arroz basmati . seh ager. ! 5 l I I - E PREPARAçAO ' Coloque n0 c0p0 as cascas e cabeças do camarão e o leite de coco e programe 5 min/100'G/vel2. Coe a fumetcom a ajuda do cesto e reserve. No copo limpo, coloque o azeite, a cebola, a malagueta, os coentros, o gengibre, o alho, os cominhos, os coentros em pó e o açafrã0, pique 10 seg/vel 5 e refogue 5 minÂ/aroma/vel1. ', Adicione o miolo de camarã0, o tamboril, a polpa de tomate, o fumet reservado e o saì, envolva bem com a ajuda da espátula e programe 8 min/l00'C lÇluel é. Sirva de seguida polvilhado com coentros.
  • 31. i I trerne ile cllrgete e cenollra PREPARAçAO '' BimbY ' 46 Min ìTotal n 1 H 05 Mìn '::,; Doses tacI r'r .. Dose ' :: : cal:29 Kcal I Prot: 1 g Gord: lglHid carb.: 49 INGREDIENTES 1200 g cenoura cortada em pedaços Pequenos 800 g curgete cortada em Pedaços 600 g cebola cortada em Pedaços 4 dentes de alho 40 g azeite, mais q.b P/ servir 2000 g água 2 c. chá de sal Folhas de coentros ou manjerìcão q b p/ guarnecer :. .. .AotrìturarasoPa,faça-o progressivamente vel 3' 5,7 É Íundamental esperar 3 a 5 segundos antes de abrir a Ìampa, para peÍmitir a estabilìzação do líquido e evitar o perigo de salPìcos. : Coloque na Varoma a cenoura, 300 g de curgete e 300 g de cebola e reserve' : Coloque no copo 500 g de curgete, 300 g de cebola, o alho e o azeite, pìque 5 seg/vel 5 e refogue 7 minAlaroma/vel1. ., Adìcione 800 g de água e 1 c. de chá de sal, coloque a Varoma e coza 35 minAlaroma/vel t Retire a Varoma e reserve. ' Coloque o coPo de medida e triture 1 min e vá Progressivamente até à vel 7. Retìre para um recipiente grande' .;;;;r'a*gíl]Á:?Ã:i1- á*#!:ÈfÇ*$irti.l:!ii'.:' t'- F=ËgrÈ;fãë. L:ì:: :::*.., ."€# ', Coloque no copo metade dos ingredientes da Varoma, 600 g de água e lz c. de chá de sal e trìture 1 min 30 seg e vá progressivamente até vel 7' Adìcione ao creme reservado' Coloque no copo a outra metade dos ingredientes da Varoma, 600 g de água, '/z c. de chá de sal e triture 1 min 30 seg e vá Progressivamente ate à vel 7. Adicione ao creme reservado e envolva bem com a ajuda da espátula.Sirva guarnecìdo com Íolhas de coentros e um fio de azeite' .##-y.€dìiir, jirj: ':i Ìé -5:.- ' XÈ ,{4#'' '%,-t., *ï -,- " é.: €&ï' :ç&"': 'tf: ;ãtr, % - ú T
  • 32. PREPARAçAO BacaElealf; com esmagaüa ile grã0 0 Urelos BimbY ' 26 ÍVìin ìToÍal ' 55 Mìn Doses Fácil Dose Cal:317 Kcal I ProÌ 26 g Gord.12g'rl,d carb 25o INGREDIENTES I 50 g broa partida em Pedaços ì0 g azeitonas verdes recheadas :cm pìmento '00 g azeite 310 g ceboia i Centes de alho 3t0 g bacalhau, demolhado e desfiado ' pitada de pìmenta 't00 g grão cozido e escorrido ? iatas grandes) l-10 g grelos, descongelados = escorridos : c chá de sal @ - ,, Coloque n0 c0p0 a broa, as azeltonas e 20 g de azeite e rale 15 segivel 9' Retìre e reserve. , Coloque no coPo a cebola, 4 dentes de alho e 50 g de azeite, pique 5 seg/vel 5 e refogue 5 minÂÍaroma/vel 1. ' Adicioneo bacalhau ea Pimenta e programe t0 minil00"G lçJuel4 Retire para um Pìrex e reserve. ,. Pré-aqueça o forno a 200"C. , Coloque no copo 500 g de grão e pique 5 seg/vel 5. Relire e envolva com o bacalhau. ,, Coloque no copo os restantes 500 g de grão e pique 5 seg/vel 5. Retire e envolva com o bacalhau. No copo limPo coloque 30 g de azeite e 2 dentes de alho, Pique I seg/vel 5 e reÍogue 3 minAlaromalvell. Adicione os grelos e o sal e salteie 7 minA/arom alÇluelé. Dlstribua por cima da mistura de bacalhau e grã0, polvilhe com a broa ralada e leve ao forno a 200'C cerca de 20 minutos ou até dourar. Sirva de seguìda. - @;:4t a lr il tl rl I íl I t, ï ! i
  • 33.
  • 34.
  • 35. l( h l I fl a I Ir hfl$[.8ã0$ Huhfl PE$üAR BH $[.EEl!$,., A Bimby veio daÍ outro signiÍicado aos momentos em que nos dedicamos a preparar um m0lh0 Por exemplo, quem gos- ta de molho holandês, mas nunca se tinha aventurado, com a Bimby, já sabe que Íica tudo pronto em escassos quatro minu- tos. 0uem ficava agarrado ao fogão por causa de um molho béchamelou 0 comprava já feito, passou a dispor deste molho em oito minutos. 0u seja, a sua Bimby, pelo facto de cozinhar com temperaturas controladas e com colher incorporada, veio revolucionar a forma c0m0 preparamos molhos nas nossas ca- sas... e mesmo nas cozinhas dos grandes chefes. Versatilidade é uma palavra que está sempre associada à Bimby e que se aplica na perfelção à sua capacidade de fa- zer molhos. Seja com carne, peixe, massas ou saladas, 0s m0- lhos têm essa virtude de dar um toque diferenÌe a qualquer pra- to. Alguns têm a vantagem de reforçar o sabor dos alimentos, enquanto outros, c0m0 0 holandês ou a maionese, se destinai- a dar contraste. Aliás, se olharmos para a cozinha Írancesa mais clás- sica, constatamos que existem vários tìpos de molhos Temc-' os que são designados por "ìntegrais", que resultam do prÓpt: alimento - c0m0 o molho de um guisado - e 0s "não integraìs que são preparados à parte do alìmento que vão acompanha- - molho béchamel, molho castanho ou espanhol, tomate velouté,0 molho holandês, a maionese 0u mesm0 uma vinagreta Estes molhos podem ter ainda evoluções que transcendem a versão-base. Podem ser acrescentados de ervas aromáltcas especiarias, raspa de laranja, limão ou lima, cogumelos, toma te, espinaÍres 0u outros legumes. Não acabam, portanto, e: variações possíveìs, que são tantas c0mo os ìngredientes qu: quisermos adicionar. 0onhecer melhor o$ molhos-base Ì,i0L}TO gÉCïïAÌ'iEL É o molho branco clássico e é utiìizado em todo o tipo de pratos. Tem por base uma mistura de farinha e manteiga (roux) à qual se adiciona leite. Na Bimby podemos fazer este molho de duas maneiras diferentes. idêntica ao modo tradicional, cozinhando primeiro a Íarinha com a manterga e só depois juntar o leite - caso o molho béchametseja utilizado de imedìato sem ir ao forno, por exemplo, para uma massa. Podemos também colocar todos os ingredientes de uma só vez quando 0 prato a que se destina ainda necessita de algum tempo de cozedura no forno - como numa lasanha. A consistência do molho béchamel, deÍinida pela proporção c= farinha e manteiga no leite, depende do uso que se vai dar a: molho: 0s espessos são utilizados em soufflés, croquetes r- recheios de salgados, os médios em gratinados e os finos e- base para sopas. As variações maìs comuns do béchamelsè' o molho mornay, quando se adiciona queijo - p0r exemp : parmesão; o molho aurora, adicionado de puré de tomate, c- molho suprême, quando se iunta natas e cogumelos' No e-- tanto, podemos adlcionar qualquer ingrediente a um béchame c0m0 coentros, para rechear uma torta de bacalhau, frang: desfiado ou legumes salteados para uma quÌche, puré de m:- rango, manga ou espinafres para soufflés..- :l j' [, t I fi :t;rr-r,l.rt. i..,''.i:,:1.,. :0 roux é a maneira cìássica de engrossar alguns dos molhos básicos franceses, como o molho héchamel, o velouté ou molho castanho. Trata-se de uma mistura em partes iguais de farinha e manteiga. A farinha é cozinhada na manteiga derretìda, mexendo sempre antes de adicionar qualquer líquìdo (ver receita Pá9. 3B). Ì!i0LH0 VELOUTÉ É também um molho branco, que parte da mesma base l: béchamel, ao qual em vez de leite se junta caldo de vitel: frango ou peixe. Muitas vezes, é enriquecido com gemas. Es:= molho, acrescentado de ervas aromáticas e mostarda, é ótir- para realçar alimentos cozinhados a vapor como peixe ou Írangi r r
  • 36. I'i0lHO CrrSTrrlIiÌO 0U ESprrlIIf0t ïem como base um caldo concentrado de vaca 0u vitela, engrossado com roux castanho e legumes salteados, como cebola,cen'ura e aipo. É utilizado para ac'mpanhar carnes vermelhaõ o, ,uçu.'õ'rffi;;JJtï;'o **ï'r,,. da Madeira dá origem aomolho Madeira e é vulgarmente utilizado para acompanhar bifes. IiOlIlo IïOtAilriìS n ÌriaIoNISI Trata-se de uma emulsão de gema de ovo com uma gordura (óleo, azeite ou manteiga)e um ácido (sumo de limão ou vinagre).Nomolhoholandêsaemulsãodagemaépreparadãaquenteecommanteiga.Nocasodamaioneseéfeitaafrioecomóleo ou azeite' 0 molho holandês liga bem com peixe (ver receíta pág. a5), leguúes 0u 0v0s. Existem diversas variações do molhoholandês' sendo as mais conhecidas o motho héarnaisecom'chãlotas e estragão - usado principalmente c'm carnes - 0u 0molho mousseline c'm natas, versão mais suave do morho horandês MOLHO HOLANDÊS INGREDIENTES : gemas de ovo :0 g água 30 g manteiga : c. chá de sal : menta q.b. Srmo de Tzlinão ,,,rt :t i lir :.,;; tlll,;|,1'l:1 i Coloque as gemas num recipiente e junte a água fria 3 o sum0 de limã0. Bata com uma vara de aramós. Tempere com sal e pimenta e leve ao lume =m banho-maria, batendo sempre. 0uando o molho se apresentar fofo e cremoso 'rnte mais alguns pingos de água fria. Sem parar de batel adicione a manteiga em pequenas :r rções. A água do banho-maria não deve ferver e sempre que, jurante a preparaçã0, o molho parecer muito quente, unte uns pingos de água fria. Deste modo evitará que talhe. "'@ iiir ïlïll i:l a* I ilj!.1'ï ï. Coloque n0 c0p0 todos os ingredientes e programe 4 minfl0.C/vel 4.
  • 37. ìiAIOITESE A maionese dispensa apresentações e tem variadíssimas utilizações. Pode ser consumida simples com uma salada-russa 0u com alho ou pimenta verde para carnes grelhadas ou fondue, com coentros 0u raspa de Iima e malagueta para peixes grelhados ou fritos. É a base do molho cocktaile do molho tártaro. VINAGRTTA : É feito de uma mistura simples de azeite, vinagre, sal e pimenta (normalmente 3 partes de óleo para 1 parte de vinagre). Varia- ções mais elaboradas podem incluir qualquer combinação de especiarias, ervas aromáticas, cebolas, mostarda, etc. Como t0mate seco, manjericão e alho para uma massa 0u uma sa- lada, raspa e sum0 de citrinos e funcho para salmã0, salsa e cebola para uma salada de polvo ou de ovas, framboesa ou mel com mostarda para saladas, peru 0u frango em papelote... ìi0Lï{0 DE T0ÌtiATn , Baseia-se em misturas cruas 0u cozinhadas de tomate picado e puré de tomate. Pode ser feito a partir de um refogado de cebola e alho e pode ser aromatizado com ervas aromáticas, como orégãos, salsa ou manjericã0. A utilização mais comum é na carne à bolonhesa, mas pode ter inúmeras aplicações, des- de base para uma piza a massas, para cobrir tortas 0u pudins de pelxe ou legumes, como base para um arroz de tomate 0u um guisado 0u para servir com almôndegas... ç w&ffi&ffi K&trãffi&ffis * t ROUX Bimby ' g lMin Total . 15 Horas Aprox. Fácil 100 s Cal: 603 Kcal Prot: 4 g Gord: 46 g Hid. carb.: 42 g INGREDIENTES 100 g manterga 100 g farinha tipo 65 PREPARAçAO r Coloque n0 c0p0 a manteiga e aqueçe 2 min/100'C|vel1. ;. Adicione a farinha e programe 7 minA/aroma/vel 1. Retire, coloque em cuvetes para gelo e guarde no frìgorífico até um mês ou no congelador até três meses. r -=
  • 38. PUR*$ BE [.EüIIME$."" AT&B[!II [! TA[!$[ 5a fuzü oão ut*a cotaì/a )e .on/oah, 6fìtua Pa4a h,'a 6+u.ece4 t10.a /iao )e,nt e4n0/ n )ã' fanóán utqo' óoo I)""*a )n ìnfzo/na,tt (eguneo na a/ìtoenfaçã'0. /ao cz'ançao ' ) e tafafa, .onr,n-ft>n, nu;(/t1,, Vzãt: /n;ìão' -óafafa-/ote'' A"f,ft o,a, cê.t'to nnlo oó õó ono, ó nfLnú', L'2;""4;T;Ííri(oo' ça6ca/oo. oã'o tã"aìoo u.a hVuneo, ooâìl/too o4 ê ulne oì, 7ue |o/etnua azâ'A t't't'a f44e2 ' Cores com que podemos brincar dando orrgem por exemplo u ,* ttpuUáo ài riscas' 0s purés de legumes podem ser utl- tiráOor c0m0 um sìmples acompanhamento (ver receitas págs' +í e +qou podem fazer parte de outra receita' como empadões (ver receita pág 46) 0u mesmo combinados com outros tngre- dientes em soifftésou até em pães e bolos' -*
  • 39. hrfT0n0 TRAnlcruilil. ïl$. BlllBY ?aza alón /a Tnanfì/a/e /n lonça ?"? /ettat*o.a /e "!ìt5az f*o /"â- ute .aìnp/_e. pnzq a b;nóy penn,fe fonóaã /o5nn' pazó. i.aì. oau)ã.treto. tb I TRADIGI0NALMENTE, quando fazíamos purés cozíamos os legumes em água, escorríamos a água, triturávamos os legu- mes com um passe-vite, varinha mágica 0u um esmagador, se necessário passávamos por um passador 0u uma peneira (por exemplo n0 caso dos purés de ervilhas ou de grão)e sÓ depois adicionávamos leite aquecido até atingir a consistência dese- jada. Deste modo os nutrientes dos legumes eram rejeitados com a água da cozedura. Um método tão trabalhoso que serviu muitas vezes de motivo para utilizar purés de pacote. $iffi&,$ r&ffi,,*, âiï* rw&{ *ã ã,'ï*'i'*, l$.$i;t ,,, ' . ' i ', I Utilize batata de casca vermelha, própria para puré ou fritat pois esta batata dá origem a um puré mais aveludado. Corte a batata em cubos pequenos, aproximadamente do mesmo tamanho. Coza a batata diretamente no leite utilizando a temperatura 90'C. Utìlize a borboleta para bater o puré, deste modo irá incorporar ar n0 puré deixando-o mais leve e fofo Não ultrapasse a velocidade 3, caso contrário obterá um puré g0m0s0 ou peganhento. I lt I ll ll' "Cotu. a bìnóy á nurfo /,ícì/ e oìnp/eo co[.oeVutttno2 0.a neilouêa fa4á2."
  • 40. tt s s * *{Ì i$ lr I ü h $ -: a'T-,1r.q -- i v !1!v .gumes que necessitam :' :ortados, como batata, .a-coce, bolbo de aipo, -'a, abóbora, etc., devem -:ados em pedaços peque- : -lroximadamente do mesmo :-r0 para COZêrem -^1emente. -, :gumes verdes devem Ser -: : so até amolecerem para -:'aerem a cor, enquanto - -:'ls devem ser cozidos até -'::arem a desfazer-se. Guie- -: cs tempos ìndicados nas .as, no segundo caso verifique ::: antes de trrturar Lmes se estes já estão :ridos, pois o tempo --:iura depende da qualidade :":drente e tamanho do corte. - 3CeSSail0, prOgrame mats ,.rs à mesma temperatura -: cade. BaTER OU IRITURI.R . Nunca ultrapasse a velocrdade para bater ou triturar um puré aconselhada na receita. Para o puré de batata a velocidade utilizada nunca deve ultrapassar a velocidade 3. No caso dos outros legumes pode utilizar até à velocidade 7. e Depois de triturado, se desejar um puré mais uniforme ou aveludado, programe mais 20-30 segundos à mesma velocidade. ],NVE E I'OTO o Nos empadões, para um puré mais leve e fofo, pode envolver delicadamente com a ajuda da espátula 1-2 claras batidas em castelo (ver receita de claras em castelo no Livro Bìmby Base). É uma boa opção para aproveitamento de claras, já que muitas vezes nos empadões utilizamos a gema para pincelar antes de ir ao forno. I]IIRIQUNCER o 0s purés podem ser enriquecidos com natas, manteiga ou azeite, queij'o ralado, especiarias como pimenta e noz-moscada, ervas aromáticas, alho ou bacon. COIISERV,TS E SOBRiIS r Para festas ou grandes quanti- dades, pode fazer os purés com antecedência e guardar um ou dois dias antes no frigorífico. o Pode congelar os purés de legu- mes em quantidades pequenas, por exemplo em formas pequenas para queques. Depois de congelados, retire das formas e guarde em sacos próprios para congelação até seis meses. Utilize consoante as doses que pretende servir aquecen- do alguns minutos na Bimby com um pouco de leite, a 80-90"C, na velocidade 2" o Utilize sobras de purés de legu- mes para engrossar molhos, gui- sados ou sopas em substituição de farinha e manteiga. É uma maneira mais saudável e muito saborosa para engrossar os seus pratos. j ::R :!umes podem ser cozidos , .:, água ou a vapor. Pode : iar o tempo de confeção - -. ;uisado (ver receita pá9. ,- re uma sOpa para c0zer na - -a os legumes para um puré. I F F b F t r il* ii" li L -ilÌIi. i;1-l ;,i;u i-À* i;. :; I;i"i:ï $'*, f $ p-ie*Ë â:*ïf-*ru:í:(-tf: ,, r-' ,."':.i,', , -Ì-, ì',
  • 41. I t t PREPARAçAo DoS CRo0UETES ; Coloque no copo 150 g de pão e rale 15 seg/vel L Retire e reserve. il. Coloque no cop0 os reslantes 1 50 g de pão e rale 15 seg/vel g. Betrre e reserve 11. Coloque no copo a cebola, o alho, a cenoura, o tomate, o azeite e o bacon, pique 5 seg/vel 5 e reÍogue 5 minA/aroma/vel 1. 1. Adicione o peito de frango e o caldo de galinha e programe 15 minfl00'G/Ç/vel é. Retìre e escorra com a ajuda do cesto. Reserve o molho e o frango. l:. Coloque n0 c0p0 o frango e triture 10 seg/vel 8. Fetire e reserve. ti" Pese para o cop0 0 molho reservado e adicione leite até perfazer 600 g, adicione a Íarinha, o sal e a noz-moscada e programe 6 min/90'G/vel 4. Retire e envolva com a ajuda da espátula o béchamel com a carne. Deìxe arrefecer por completo. .. Col0que num saco de pasteleiro (Íoto 0l) e faça rolos compridos sobre um tabulerro polvilhado abundantemente com Íarlnha (Íoto 02). Agite o tabuleiro de modo a que fiquem cobertos de farinha (Íotos 03 e 04) e corte 0s croquetes do tamanho desejado (Íoto 05) De seguÌda passe pelo ovo batido e pelo pão ralado reservado (foto 06). Leve ao congelador cerca de 5 horas. 1l'. Frrte em óleo abundante sem descongelar até que fiquem dourados. Coloque sobre papel absorvente para eliminar o excesso de óleo. PREPARAçÃO DO PURÉ 1; No copo limpo coloque o alho, a cebola e o azeite, plque 5 seg/vel 5 e reÍogue 5 min/Varoma/vel 1. i:-r. Adicione a couve-flor e o lerte de coco e coza 35 min/90'G/vel 2. i;: Adicione o sal, a pimenta e a noz-moscada e bata 40 seg/vel 4. Sirva de seguida guarnecido com o cebolinho pìcado e com os croquetes quentes ou frios. Itl r* ffi:..:#; ,&:.., @=-- G r##!- ?b &t*:4.F I' ',aiit:].,' ':r::':t:'? -- ,:: - .I ,,..,:irr?ïtj:,..:jkrrl 4ls troquete$ ile Íratlgo com plrr$ üe couve-flor l:'nl.' r o1 r ":l1l r 7 Horas Unidades aprox. Média Dose Cal: 176 Kcal I Prot.7 g Gord: 13 g I Hid carb.: B q INGREDIENTES P/ OS CROOUETES 300 g pão seco em pedaços 150 g cebola 3 dentes de alho 300 g cenoura cortada em pedaços 150 g tomate 30 g azeite 75 g bacon em cubos 1 000 g peito de frango s/ pele, cortado em pedaços -::.. 1 c. chá de caldo de galinha, feito na Bimby (ou 1 cubo) Leite q.b. 200 g farinha, mais q.b. p/ panar % c chá de sal '1 pitada de noz-moscada 4 ovos batidos pl panar Óleo q b. pl fritar INGREDIENTES PI O PURÉ 2 dentes de alho 100 g cebola 20 g azeite '1000 g couve-flor 300 g leite de coco 1 c. chá de sal 1 pitada de pimenta 1 pitada de noz-moscada Cebolinho picado q,b. p/ guarnecer A Bimbv far :záziiliá=ia;:,s& r ï I
  • 42.
  • 43. d r-{ s l, 'T I tlror : a0 M1 rotal. +s ttt,11 Doses Dose Cal: 606 Kcal I Prot: 44 g Gord: 21 g I HÌd. carb.: 59 g INGREDIENTES 700 g batata-doce cortada em pedaços pequenos 300 g cenoura cortada em pedaços pequen0s 100 g cebola 4 folhas de hortelã 2 dentes de alho 40 g azeite 400 g tomate em pedaços 1 folha de louro 800 g borrego limpo cortado em cubos bU g vrnho trnto 50 g água ,i- 1 c chá de caldo de carne, Íeito na Bimby (ou '1 cubo) 1 pitada de pimenta 80 g leite 1 c. chá de sal '1 pitada de noz-moscada ,.i:: . A Bimby Íaz r' I I I Borrego com pürÉ ile [atata-üoce e cenoura PREPARAçÃO '! Coloque na Varoma a batata-doce eacenouraereserve. ã. Coloque no copo a cebola, a hortelã, o alho e 30 g de azeite e pique 5 seg/vel 5. l. Adicione 0 tomate e a folha de Iouro e refogue 5 minA/aromalÇlvelL i. Adicione o borrego, o vinho, a água, o caldo de carne e a pimenta, coloque a Varoma e programe 30 minA/aroma/Ç/vel 1. Retire e reserve. !. No copo limpo coloque a cenoura e a batata-doce cozidas, 10 g de azeite, o leite, o sal e a noz-moscada e bata 40 seg/vel 6. Sirva o borrego com o puré v J r
  • 44. -. I I +, PUF:{ c:ìr:ioso -- | :r Adicione a massa, coloque a Varoma com as amêijoas escorridas e a maruca e coza o tempo indicado na embala gern/l 00"C/Ç/vel 4. Retire e envolva a massa com o camarão reservado, as amêijoas e a maruca. PREPARAçAO DO MOLHO HOLANDES :. No copo lìmpo coloque as gemas, a água, a manteiga, o sal, a pimenta e o sumo de limão e programe 4 minË(l'C/vel 4. Sirva a massa com o molho holandês e polvilhe com a salsa reservada. .,4 * W* rì .,h É :snq tr effi*J ,* F*;i d: ;l rl ' híassa ilo mar Bimby . 28 l4in lTotal . 55 l4in Doses Fáci I Dose Cal I 12 Kcal I Prot: 44 g Gord: 32 g 1 Hid. carb..61 g I I''JGREDIENTES P/ A MASSA -, 9 amêijoas - :ná de sal t-3 q b. - ; salsa - ^ ^-^:r^, à/ene ::ntes de alho -aragueta vermelha (opcional) - I g miolo de camarão - - g massa tipo fettuccine ,, g lombos de maruca, cortados '. ::bos LN GREDIENTES P O MOLHO HOLANDÊS - r-:ïas de ovo :, , água .:, 3 manteiga , : chá de sal : .ada de pimenta _ : sumo de lrmao PREPARAçAO DA MASSA I Coloque num recipiente as amêijoas e 2 c. de chá de sal, cubra com água e deixe de molho cerca de 15 minuÌos. .: Coloque no copo a salsa e pique 2 seg/vel 7. Retire e reserve. :r Coloque no copo o azeìte, o alho e a malagueta, pique I seg/vel 5 e refogue 3 minA/aroma/vel 1. l:. Adicìone o camarão e salteie 4 min/Varoma/Ç/vel d. Retire e reserve, : Coloque no copo 1 500 g de água e 1 c. de chá de sal e aqueça 10 min/Varoma/vel 1.
  • 45. l1 t i I I Hrnpaüão üe peixe com cro$Ëa üe [acol! e [roa Bimby . 53 Mln Total . 1 H 20 Min Doses Dose Cal. 463 Kcal I Prot. 27 g Gord. 19 g ì HÌd carb.: 44 g :..i-i.::j, 'P0de utilizar outro peixe branco ou sobras de peixe cozido. INGREDIENTES P/ A CROSTA 50 g bacon 100 g broa partida em pedaços INGRËDIENTES P/ O PURÉ 1000 g batata {de casca vermelha pl tritarl cortada em pedaços pequenos 350 g leite 1 c. chá de sal 30 g manteiga 1 pitada de noz-moscada INGREOIENTES P/ O RECHEIO 20 g salsa 140 g cebola 200 g alho-francês só a parte branca, cortada em pedaços 2 dentes de alho 1 talo de aipo, cortado em pedaços 30 g azeite 600 g lombos de pescada s/ pele 50 g vìnho branco 1 c. chá de sal 1 pitada de pimenta Leite q.b. Faspa de 1 limão 1 pitada de noz-moscada 30 g manteiga PREPARAçAO DA CROSTA i Coloque no copo o bacon, pique 5 seg/vel 5 e refogue 2 min/Varomaluell. ,:1. Adicione a broa e rale í0 seg/vel 9 Retire e reserve PREPARAçÃO DO PURÉ .t Insira a borboleta. Coloque no copo a batata, o leite e o sal e coza 35 min/90"G/vel 1. ,r. Adicione a manteiga e a noz-m0sce:: e bata 40 seg/vel 3. Retire e reserve o puré num pirex. PREPARAçÃ0 D0 RECHE|0 1 Pré-aqueça o forno a 200'C. rr. Retire a borboleta. No copo limpc coloque a salsa e pique 2 seg/vel 7. Retire e reserve. .:' Coloque no copo a cebola, o alho-francês, o alho, o aipo e o azeite, pique 5 seg/vel 5 e refogue 5 minÂ/aroma/vel 1. i:. Adicìone os lombos de pescada, o vinho, lzc. de chá de sal e a pimen.. e programe 5 minfl/aromalçluelé. Betire e escorra com a ajuda do cestc Reserve o líquido e coloque a pescac: n0 centro do puré reservado. :. Pese para 0 c0p0 o líquido reservac: adicione leite até perfazer 200 g, a ras:. de limã0, lz c. de chá de sal, a noz-moscada, a salsa reservada e a manteiga e programe 5 min/90"C/vel 2 Begue a pescada com o molho, polvil.= com a crosta reservada e leve ao forr: a 200"C cerca de 15-20 mìnutos ou até dourar. Sirva de seguida co- uma salada. ,- l ,[
  • 46.
  • 47. l.asamha üe frango e cogumelos Bimby ' 34 Min lTotal ' 1 H 20 Min Doses Dose Cal: 649 Kcal I Prot: 43 g Gord: 20 g Ì Hid. carb.: 71 g fye '%m**"**&** dm &rw-l,s' f*& ,íë.t r í-tt'{l e,ç { I - j-#í á6 "7' {"ü &qk #{e 9",*} m {r#.4t&"€'ç""'d ü! INGREDIENTES P/ O RECHEIO 10 folhas de hortelã B0 g queijo mozarela 180 g cebola 2 dentes de alho 30 g azeite 140 g cenoura 500 g peito de frango cortado em pedaços 1 50 g tomate em Pedaços 50 g vinho branco 1 c. chá de sal 1 pitada de Pimenta 300 g cogumelos frescos laminados 200 g requeijão esfarelado 500 g massa Para lasanha INGREDIENTES P/ O BÉGHAMEL DE COGUMELOS 200 g cogumelos frescos 30 g azeite 500 g leite 30 g farlnha 1 c. chá de sal 1 pitada de noz-moscada f e,8 & {? PREPARAçÃ0 D0 RECHEIo r, Coloque no copo a hortelã e Pique 2 seg/vel 7. Retire e reserve' ,', Coloque n0 c0p0 o queijo mozarela e rale 10 seg/vel 9. Retire e reserve' ;i. Coloque no coPo a cebola, o alho, o azeìte e a cenoura, pique 5 seg/vel 5 e refogue 5 minA/aroma/vel I Retire metade do refogado e reserve' ;:. Adìcione o frango, o tomate, ovinho, o sale a Pimenta e Programe 12 min/l00'C lçluel4' ::, De seguida desfie 4 seg/6:/vel 4' Re' tire e envolva com a hortelã reservada' f, Coloque no copo o refogado reservado e os cogumelos e salteie 5 minA/aromalÇluel{'. ; Pré-aqueça o forno a 180'C" :,i Num Pirex faça uma camada com um parte do recheìo de Írango, outra com uma parte dos cogumelos e outra com o requeijã0, cubra com Placas de lasanha e repita até terminar todos os ingredientes, reservando a úlÌima camada de Placas de lasanha. PREPARAçÃO DO BÉCHAMEL DE COGUMELOS i.i. Coloque no copo os cogumelos e o azeite, pique 5 seg/vel 5 e salteie 5 minA/aroma/vel I' Adicrone o leite, a farrnha, o sal e a noz-moscada e Programe 7 min/90"G/vel 4. Coloque a última camada de Placas de lasanha, cubra com o béchamel e Polvilhe com o quei mozarela reservado. Leve ao forno a 180"C cerca de 30-35 minutos' Sirve de seguida com uma salada. :l' Pirex i[r h I lh t) F i .*] x' r I i ril I ^I E
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 51. ìi lì ." fuuaaìo h,o.a abenfuualt+o.a a faSez fão ó aafe'ta/ zuzVu4ehr i a./Votoao /í,n/aa " ' v Qne /azìntra eocoiltez? ?ne,/entae"? :f'ho:.n f^aLz a'a Unoïfrorteo? euan/o ,janfaz o .aa? e ì/zì( auao.aa.a? - 'qua{ a fehpetafnzo ilno( /o /ozno? " ' t ' - / ,l / ï Ay*; /rcan a/V.ataao )Zao ê c,0ti..aê.tLno -1ónn a.a f4;u-eyaìo t'ü"ni:;;:t; f* n )n.perìua con/eção r h, ":. ï pRlruclPAts INGREDIENTES os úoutoos,.. 0 líquido mais utilizado na panificação é a água. No entanto, Podemos tambóm usar o leite, pelo que ambos devem ser ligerramente aquecidos para se poder mrsturar o fermento. 0s pães Íeitos com lette sào mais suaves, tanto no miolo como na côdea, em relação aos conÍecionados com água, podendo inclusìve ser adicionados ovos, como por exemPlo no brioche {receita pág. 62). Geralmente são pães mais adocicados. i. ï j l i O SAL É um dos ingredientes essenciais para o fabrìco do Pã0. Por ser um inibidor do fermento, faz com que a massa cresça de forma controlada e uniforme. Nunca deve ser adicionado diretamente ao fermento. a'til k ï}r{::i i Utilìze saì Íino para melhor incorporação na massa. O FERMENTO DE PADEIRO... É a levedura mais utilizada na confeção do Pão e é Possível encontrar em qualquer supermercado, tanto Íresco como seco. 0 fermento deve ser misturado com água ou leìte morno, aproximadamente 37-38'C, antes de ser misturado com a farinha. 0uïR0s... 0s pães podem ser enriquecìdos com manteiga, ovos, Írutos secos (ver receita pá9. 5B), azeitonas, tomate seco, ervas aromáticas ou especiarias, azeite, como por exemplo na brca de azeite, bacalhau, carnes e enchidos, tão característicos das nossas bolas de carne ou do Pão com chourìç0, sementes de sésamo, linhaça, flocos de aveia, cebola ou alho. AS FARINHAS.,, 0 trigo é, sem dúvida, o cereal mais popular para o fabrico do Pã0. No entanto, podemos fazer Pão de milho, centeio, aveia, esPelta ou qualquer outro cereal, ìncluindo 0 arr0, { ..* i b 1r I it '.r$rt.*9p , -. ,- E
  • 52. Ës00LHEK & p&ffi&ru&*& ffiffi rffiãffi*... : -:: l -?'co chegamos a un'ì supÊiri,Gfcedo, a variedace de farinnas cje trigo : - ,: ìos sdíriiír"ìos perdidcs .. ïipa 45, 55, 65, com ferr-nenro, senr fermento, r o nìo esc*ã&xsr? WP,!5 DE FARINFIA ï i -: cada para boios finos, como pão-de-ló ou tortas. Torna os bolos mais fofos ,trlrzada não só em massas de bolos, mas em qualquer outra massa leve e arejada, :rÌ'vezes na panificação para pães muito brancos. a Íarìnha mais usada na panificaçã0, aconselhada para massas de tender e massas lêvedas"fipp1* 1 ; ríffi'ÌTtÍr i iÌW*'ir'il,4 : :: i5 r:- " ntegraltipo 8{l e 1101 E utilizada na panificação em pães semi-integrais ou de mistura. -":;raltipo 15{l I É mais c0mum na panifrcação industrial, dando origem a um pão escur0. rrü-iA AS SUAS FARINHAS q6n a,: x -46 ., ='à:s de cereais na Bimby e obtenha diferentes farinhas para 0s seus pães. ,.:- 3J0 g de grãos de centeio, flocos de aveia, espelta ou linhaça, e pulverize 1 min/vel10 ll { { 3 fermento de padeiro fresco ,-"rdado até duas semanas no frigorífìco, - ,rr película aderenïe, 0u c0ngelad0 até r) rïrento de padeiro seco deve ser guardado : )-:co e Íresco. Verifique sempre o prazo :r: e, depois da ennbalagem aberta, deve -:ro no próprio dia ou guardado . ' cc para o dia seguìnte. rmento de padeiro seco tem três vezes -:'fermentativo do que o Íresco. - :s0,20 g de fermento de paderro f resco ,-;r substituídos por aproxirnadamenle 7 g :"to de padeiro seco. ,,1i,. l:,:..:iïjr:, , A maioria das massas de pão não são massas secas, são na sua maioria massas mais peganhentas. Para um pão fofo não deve adicionar mais farinha do que a Ìndicada na receìta e para trabalhar a massa deve fazê-lo com as mãos bem enfarinhadas e numa superÍície polvìlhada com farinha (ver receita pá9. 56). tomaHlmhygffrctl Ëer $no Ulre!?üe Ëoüos os filas
  • 53. M$ FAIER PAO? 0 eRoCESSo DE FABRIC0 DE PÃ0 É stueLls_ua-s lE_quEtâlGuwtR pRctÊNCIA' P0R EXEMPLo, NÃ0 sE DEVE AçELERAR A FERMENTAçAo coLocAND0 0 pÃ0 N0 F0RN0 A 50'c. EMB0RA 0 PÃ0 FlouE pnõr,rro únis orpnrssa NÃ0 FlcA rÃo roro E TENDE A FtcAR DURO MAls DEPRESSA. l, ATIVAR O FERMENTO A Bimby, com as suas temperaturas controladas e de banho-maria, tem a temperatura ideal - 37'C - para aquecer os líquidos (água ou leite) e ativar o fermento. Água ou leite + Íermento I l-2 min/37'C/vel 1-2 .11 :.iL':::Ã::: : Utilize semPre a quantidade de Íermento ìndicada na receìÌa . Ëvite correntes de ar e verifique se a temperaÌura ambìente não é demasiado alta, para a massa não começar a cozer. . Cubra o recipiente onde a massa está a levedar com película aderente, de modo a eviÌar que a mesma f ique com uma crosta. . Para veriÍicar se a levedação está compìeta inïroduza um declo na massa. Se a massa volÌar imedìatamente à posìção inÌcial deixe-a repousar um pouco mais. . Depois . Antes .{qlvt} f4izl-i MOLDAR A MASSA Chegou o momento de darmos o formato que queremos ao nosso Pã0, bolas pequenas, carcaças, pão grande, de forma, tranç4, etc. Nesta fase ao mesmo tempo que moldamos a massa vamos-lhe retirando o ar. LEVEDAçÃo HNAt A massa deve levedar dePoÌs de ser moldada para f icar novamente com ar e orìginar um pão leve e fofo. Para a maìorìa, bastam duas levedações. i'l , t-:,.,i-ii i Pré-aqueÇa o forno enquanto a massa estìver a levedar para ter a tempeíatura recomendada quando coìocar a massa. HNAilZAçAo Polvilhar apenas com Íarinha, pincelar ci- ovo ou leite, decorar com sementes, az: '- 0u ervas aromátìcas. Oualquer que seia a finalizaçã0, esta deverá ser feita com cuidado para nã0 retirar 0 ar da massa. GOZER O PÃO A temperatura de referência para cozer :' é de240'250oC, mas deverá ser ajuste:: ' função do tamanho da receìta que está ' . preparada. ffi&mmw w'mr& effiKffitr,WAs S&&lâ QllK.;" 1 Í l I MISTURAR E AMASSAR A ordem pela qual se adicìona os ingredientes é fundamental para um bom resultado Íìnal. Na BimbY, com a velocìdade prÓpria para amassar - vel ,Ì em poucos minutos temos uma massa pronta a levedar. + farinha + sal I 'l-5 min/tr/vel 'Í. r-'l; t::i:I : Adìcione sempre 0s ingredientes pela ordem ìndicada na receita. Se desejar adicìonar outros lngredìentes a0 seu pã0, faça-o depois de amassar ou depois da Ievedação inlcìaì. rl 1! r t I i! LEVEDAçÃo lNlclAL A transformação da massa em Pão é causada pelo fermento. A massa estica sob a ação do diÓxido de carbono, que ìntroduz pequenas bolsas de ar na massa responsáveis Por um Pão leve e fofo. Õül,i lïii.À y*lllãR*r 't0iiü * 31-: p*rx *ÊÍrn iú;s;ás livtr;*s :; iliïïfa ï:r0Ïl.ï;lal'l 11 3lï"1ì3aF'.-Ì rãü rï"r$e& üü,*üïr,r;, nng:::. $3ì,!rnr ülïx l.Ìffi Jiã3:i:ItIF,| '--41 tt- U
  • 54. PaezElghos fsfos Bimby o 5 lVÌn I Ïotal o 1 H 50 N/lin Unidades Fácil Dose lal 1 59 Kcal I Prot: 4 g :l'd 4 g I Hid carb.: 27 g -T G REDIENTES : - - :ite, mais q.b. p/ pìncelar _ _ _ -.+-. - ítOò , - '='iiento padeiro fresco , - - ',lrha tipo 65, mais q.b. --, i-ar , - - "rrnha tipo 55 ---t^.^t_ _ : -tc òdt - .: PREPARAçAO :. Coloque no copo o leite, as natas, o açúcar e o fermento e aqueça 2rninB7'eluel2. i:. Adicione as farinhas, o sal e os ovos e amasse 3 minFg/vel,li. Retire para um recipiente ou tabuleÌro polvilhado com farinha e deixe levedar cerca de 40 minutos ou até a massa dobrar de volume" .,j Íuma superfície enfarinhada divida a massa em 16 partes, molde pequenas bolas, coloque num tabuleiro com aprox. 30x30 cm forrado com papel vegetal e prncele com leite. Deixe levedar cerca de 30 minutos. Leve ao forno pré-aquecido a 180'C cerca de 15 minutos. Betire e deixe arrefecer sobre uma rede. {* l-,'. : - :: substìtuìr 25 g de fermento de padeiro - ,- .r'rx. 7 g de fermento de padeiro seco. . :- eros far nha tipo 5b adicione . : ::'arinha.
  • 55. Fão ile água Bimby. 4Min ÌTotal r 1 H 25 lVin Unidades aprox. Fácil Dose Cal: 339 Kcal I Prot: 6 g Gord: 13 g I Hid. carb:50 g .,,,, Tabuleiro de forno Papel vegetal rlrrl.:i I Pode substìtuir 25 g de fermento de padeÌro fresco por aprox. 7 g de fermenio de padeÌro seco. o Se utilizar farinha tÌpo 55 adÌcione mais 30 g de farinha INGREDIENTËS 300 g água 70 g azeite 25 g fermento de padeiro fresco 400 g farinha tipo 65, mais q.b. p/ polvilhar 1 c. chá de sal PRFPARAçACI ":. Coloque no copo a água, 0 azeite e 0 ferment0 e aqueça 2minl37'Clvel2. ,i",Adicione a farinha e o sal e amass: 2minlúlvel,Í. Retire para um recipìe = ou tabuleiro polvilhado com Íarinha e deìxe levedar cerca de 40 minutos ou até a massa dobrar de volume. .1" Pré-aqueça o forno a240"C. ,.i. Numa superfície bem enfarinhada divida a massa em 6 partes e molde os pães. Coloque num tabuleiro fcrra: _ com papel vegetal, polvilhe c0m far:. - - e deixe levedar cerca de i0 minutos l. Leve ao forno a24A'C cerca de 15 minutos. Hetìre e deixe arrefecer sobre uma rede. rc'i *hll, t :tffi ::g 03.
  • 56.
  • 57. z, # Bimby.5Min iTotal o 2Horas INGREDIENTES Casca de 1 laranja, só a parte laranja 360 g água 25 g fermento de padeiro fresco 200 g Íarinha de centeio 1 c. chá de sal 300 g farinha tipo 65, mais q.b. p/ polvilhar PREPARAçAO t" Coloque n0 c0p0 a casca de laranja e rale 30 seg/vel 9. â. Adicione a água e o fermento e aqueça 2 minlSt" Clvel 2. 3 Adicione a farinha de centeio e o saì e misture 10 seg/vel 6. 4. Adrcr0ne a Ìaflnha trp0 bb e 0 mr0l0 de noz e amasse 2minl-sluel,Í. Retire I 300 g aprox. cada eá 100 g Cal: 1233 Kcâl Ì Prot: 29 g Gord:37 g I Hìd. carb.: 192 g .! ; 'eÁ,J, ( ruu g picadc t- /t- miolo de 0 noz gross .L l/L.l g,/, eiramente para um recipìente ou tabuleiro polvilhado com farinha e deixe leveda' cerca de 40 minutos ou até a massa dobrar de volume. S" Com as mãos enfar:inhadas molde 1 ou 2 pães, coloque num tabuleiro forrado com papel vegetal, polvilhe cc- farinha e deixe levedar 30 minutos S. Leve ao forno pré-aquecido a24A''l cerca de 30 mìnutos. Hetire e deixe arreÍecer sobre uma rede. ""ë l p. Tabuleiro cle [orno Papel vegetal I Jr'"4 I Pode substituir 25 g de fermento de padeiro Íresco por aprox. 7 g de Íermento de padeiro seco. Se utilizar farinha tìpo 55 adicione mais 20 g. I :Af"; cork oa6an a noâ... rl i* I t t t, a! 4-,ìfri;Lr -;-"
  • 58.
  • 59. In I ii Ib Pão l* Bimby. 5MÌnlTotal.2H30MÌn âï* r: :##: AProx' $p Fácil !t.* I00 g Cal: 274 Kcal I Prot: 6 g Gord. 1 g I Hid. carb.. 59 g INGREDIENTES P/ A TEVEDURA 250 g farinha tipo 65 1 30 g água 5 g fermento de padeiro fresco INGREDIENTES P1O PÃO 1 B0 g água 10 g fermento padeiro fresco I C. Cna 0e aÇucar 250 g farinha tipo 65 1 c. chá de sal Película aderente Papel vegetal Tabuleiro de forno 'i:,:i::Jif i Pode substituir 5 g de Íermento de padeiro fresco por aprox. 1 c. de chá de Íermento de padeiro seco. . Se utilìzar íarinha tipo 55 adìcione mais 30 g. PREPARAçAO DA LEVEDURA - Coloque no copo a farinha, a água e o fermento e misture 30 seg/vel 3. Betire para um recipiente grande, cubra cOm película aderente e deixe rep0usar cerca de 30 minutos. PREPARAçAO DO PAO ã. Coloque no copo a água, o Íermento e 0 açúcar e aqueça 2minl17"Cluel2. Adicione a farinha, o sal e a levedura reservada e amasse 3 minF/vel';Y. Retire para um reciplente 0u tabuleÌr0 polvilhado com farinha e deixe Ievedar cerca de 50 minutos ou até a massa dobrar de volume. {. Com as mãos enÍarinhadas molde o pão e com a ajuda de uma faca faça um golpe profundo na diagonal no centro da massa, sem separar por completo as duas metades. Coloq-= num tabuleiro forrado com papel vegs.: e deixe levedar 30 minutos. cerca de 30 minutos. Retire e deixe arrefecer sobre uma rede. # El t,ulx,' 6Ë ,: t ..' r It I N I r
  • 60. Ptza üe chCIemfrçu" rãÏ{rãareEa e EücwEa Bimby o 5 IVln lTotal o 55 itin Doses Fáci I Dose Cai: 494 Kcal I ProÌ: 30 g Gard 72gi Hid carb.43 g IIGREDIENTES P/A MASSA -- : :houriço :, - :iie ,--água : .::a cie açúcar - - iermento de padeiro fresco - , ; :arinha tipo 65, mais q.b. : ::,i'ilhaf , -rá de sal ltGREDIENTËS PI O RECFIEICI : : azette ,=^re de alho : : :;ioul'iço cortado às roCelas , - - - queijo mozareìa fresco, em ' : -:Ços '--- a q.b. P/ servir :: ïaSSa . ': Ce forno PREPARAçÃo 0A MASSA Coioque no copo o chouriço e pique 5 seg/vel 7. L. ,Adicione o leite, a água, o açúcar eofermentoeaqueÇa 1 rnim 30 seg/37"C/vel l. :: Adicione a farinha e o sal e amasse 2rninl-gíuelì;. Betire para um recìpiente ou tabuleiro polvilhado com farinha e deixe levedar cerca de 30 minuïos ou aïé a massa dobrar de volume PHEPARAçÃo D0 RECHEI0 Coloque no copo o azeite e o alho, pique 2 seg/vel 7 e refogue 2 nnin/Varorna/vel 1. i: Pré-aqueça o forno a 200.C. ,.:. Numa superfície polvilhada com farinha e com a ajuda de um rolo, estenda a massa num círculo com aprox. 35 cm de diàmetro e coloque num tabu- leiro polvilhado com farinha. Pincele o azeite sobre a base, distribua o chouriço e o queijo mozarela e leve ao forno a 200'C cerca de 15 minutcs ou até o queijo derreter. Retire e sirva de seguida com rúcula.
  • 61. Brioche com recheio de maÇft Bimby . 40 Mìn ÌTotal . 2 Horas Doses Média 0ose Caì: 501 Kcal Ì Prot: B g Gord: 15 q I Hid. carb: 82 g Papel vegeta Forma de Íundo amovível lE 22 cn) Rolo da massa INGREDIENTES P/ O RECHEIO 250 g maçã c/ casca 100 g açúcar amarelo 1 c" sopa de sumo de limão 1 pau de canela INGREDIENTES P/A MASSA 250 g leite '120 g manteiga 20 g Íermento de padeiro fresco 2 ovos 500 g farinha tipo 65, mais q.b. P/ polvilhar 1 c. chá de sal INGREDIENTES P/ A CALDA 400 g água 140 g açúcar Canela em pó, p/ polvilhar PREPARAçAO DA MASSA I Coloque no copo a maçã e o açúcar e pìque 4 seg/vel 5. l:: Adicrone o sumo de limão e o pau .: canela e programe 15 min/100"C/vel 1 Retire o pau de canela e pique 10 seg/vel 7. Retire e deixe arrefecer Coloque no copo o leite, a mantelc' - o fermento e aqueça 2 min/37"C/vel 'l ,:i. Adicione 0s 0v0s, a farinha e o sa, e amasse 3 minF/vel .,ü. Retire para um recipiente ou tabuleiro polvilhaCc com farinha e deixe levedar cerca de 40 minutos ou até a massa dobra: de volume. PREPARACÃO DO RECHEIO ti. Forre com papel vegetal o Íundo de uma forma de fundo amovível cor- aprox.22 cm de diâmetro. Beserve. L Numa superfície polvilhada com farinha e com a ajuda de um rolo, estenda a massa em forma de retâng- - com aprox. 40x30 cm. Distribua o recheio de maçã e enrole tìpo torta (Íoto 01). Corte 7 fatias com aprox : . - de largura (Íotos 02 e 03). Coloque os rolos c0m 0 c0rte virado para cirni na forma (foto 04) e deixe levedar ce ', ' de 20 minutos. il Leve ao forno pré-aquecido a 1 B0' , cerca de 35-40 minutos. PREPARAçÃO DA CALDA ?. Coloque no copo a água e o açúca' e programe 20 minÂíaroma/vel 1 Regue o bolo quente com a calda e desenforme. Sirva polvilhado coir canela. : ' "':t:::-:t':# :i.',.'..,. : ::,.,:,.:,,,':."'':''4 +8.:..;;,,;i,;1$$$ - il
  • 63. s üe hacalhall s pimelttCI INGREDIENTES P/A MASSA 60 g água 20 g azeite 60 g vinho branco 60 g banha 25 g Íermento de padeiro fresco 2 ovos 600 g farinha tipo 65, mais q.b. p/ polvilhar 1 c. chá de sal INGREDIENTES PI O RECHEIO 170 g cebola 70 g cenoura 2 dentes de alho 1 0 g coentros 180 g pimento vermelho 30 g azeite 350 g leite 50 g farinha 10 g manteiga 1 c. chá de sai 1 pitada de pimenta 1 pitada de noz-moscada 500 g bacalhau demolhado e desfiado 2 gemas de ovo 2 ovos batidos p/pincelar Bimbyr 20Mn rotal., :.5url' Unidades aprox. Média Unidade Cal: 140 Kcal L Prot: 6 g Goro 5 q Hid ca-b.. 16 g -i' Rolo da massa Formas p/ empadas Tabuleiro de forno i:::'1t,.'.,:i : pode substìtuir 25 g de fermenïo de padeiro fresco por aprox. 7 g de íermento de padeiro seco. . Se utilizar farinha tipo 55 adicione maÌs 30 g. PREPARAçÃO DA MASSA Coloque no copo a água, o aze tç o vinho, a banha e o ferrnento e aq ueça 2 minlï7' Glv el 2. ,:. Adìcione os ovos, a Íarìnha e o sa : amasse 2 rninFlvel'li. Hetire para -- reciprente ou tabuleìro polvìlhado c:- farinha e deixe levedar cerca de 3C - nutos ou até a massa dobrar de vo ---: PREPARAçÃo D0 RECHÊ|O :. Coloque no copo a cebola, a ceìi:- o alho, os coentros, o pimento e o azeite, pique 5 seg/vel 5 e reÍc;, 5 nninlVaroma/vel t. i;. Adicione o leite, a farinha, a manl. o sal, a pimenta e a noz-moscada e programe 5 min/90'C/vel 3. :r. Adicione o bacalhau e as gemas e programe 6 rnin/l00"C/vel2. Fe . ' e deixe arrefecer. rrr- Pré-aqueça o forno a 200'C. ,i. Reserve 1/s da massa para cobrii as empadas. Estenda, com a ajuda de um rolo, a restanïe massa finar'': - forre formas para empadas e coloc- o recheio. Cubra com a restante ne: reservada e decore com as sobras :. massa. Pincele com ovo batido e le , ao Íorno a 200"C cerca de 30 mìnui, Sirva quentes ou frias. {atu*&.4.&*w&. p*# p*dw ffiwge$e ^L- rr' ' ' ü. &.a u-fr,{t",2ü,a d&*ar â stí",e -ìl t-!,1 {4 el {-.9 -È- n '* 't ,iÁ#" zÍ&,*et*#-a " ".(/è Y& "1{1,t ffo &$-&e $* {/*üa, lfl'
  • 64.
  • 65.
  • 67. = en ynal7nez f,po ,:.*â;:1" ",.'t:f;bil* ,n ",'TíT"n^:'. Ï" =';;[;'';;":;{-" ;;,.a a.cezfânro,o,).i""y "' noo:o ío'f:,,-: u" 7 noooa /oLt/;o. rUo enfanfor. a pa.afelata á ur*a ":f: Fnn efTe -+ r., afenção nn/o'óni/o ao fe'ao e à ndda' = l*uú o ./lLíO,/t/ 4l e'vlç'u's /Lee' vv'ewe * "' / , _ À_ _ í I on ,.:, ha*a p-o/eztaoo erp/ozaz óen fo/a e' h-oze.aâ' .z'afìn)a)e, = fn^oo )i*"/rnL- óen oo inVnn/ìenfno pzincì2oT, cott+o 1- oointooo onóof,Ìni-/oo, aooìà cot*o ao ),zaz cezftz faza ?nn :/ , . r-l =_ o on ê.a.ao e.feja Vazanfcuo' . , _ : :tlilsnuRAR.AÌtiASSA....I1]GREDIIJmISPRI}IoIPaIS - A massa quebrada e a massa sablé, também conhecida por A massa quebrada é'. geralmente' c.mp.sta por farinha' : massa areada, tar como 0 n'me indica, são muito quebradiças runirigu ou outra gordura, água ou outro líquido' sal ou açúca: : e de consistência urrnoru. Este aspeto deve-se ao facto A quunïiouor de gõrdura deve corresponder a metade do pesc : de serem pouco trabarhadas, fator o.t.rrinuniJõuão r., da ìarinha, e a quãntidade de líquido a cerca de metade I sucesso. Caso contrári0, uma massa excessivamente do peso da gordura' Portanto' para 200 g de farinha são : trabalhada encolhe durante a cozedura e ficará dura necessários 100 g de gordura e 50 g de líquido' = il;;;; ilerá ficar homogénea. A massa sablé é maìs rica do que a massa quebrada, uma vez que o Ìíquido é total ou. parcialmente sun;111!1 nor * oemas de ovo 0u 0v0s inteiros. Consoante a finalidade a que = covr A BIMBY, 15 SEGUND0S E JÁ ESTA ! Ëã ilt.m., .ìuántiOade Oe gordura utilizrd' p-._9-: t:i::'::" = ,o,oouu n0 cop. os ingredientes da massa e misture apenas , e aproximar-se dopeso,da farinha' Tanto uma c0m0 0utra sac : ts seg/vel 6. Betire, molde uma bola, achate-a num dìsco , utilìzadas em receitas doces ou sa,lgadas, embora a massa : e guarde no Írigorífico envolvida em película aJurànt. ute . õurnruou seja mais comum em salgados e a massa sablé : ao momento de utllizar. em doces' Jl,t, '. l , .a = ' : ^ : : i$KJ&ffiK&&ryffif&ã = Ãu** { Para uma massa mais : lrytn?Y|;llJma massa com I rnv"s 'ÀaoÌli:íirrcAs ' : estaladiça... i cerca de 200 g de farrnt Í1::i:"1 I orroc:*arÀs , lr0oRrs ' = --:-, "'.''-"' tarte com aprox. 24 cm de diâmetro ;oSubstttuat0tal0uparcialmente:l.l.::ï']Ï::*.i;l ': ;rìlÏilüï;or.ïunnu ou azeite , t uma massa com 300 s' ' "::" t, uma tarte coberta ou eirpada sÍo ,rgoLLir:rarï-Ís rï:r'rca-o: ,a o Aumente um p0uc0 a quantidade ì |* aprox. 20 cm de diâmetro. p*F.A lAF nl,l ?oa$n :,rïtB'ti::: = degorduraediminuaaquanttdade r cTT ì Ìì,acJqj i, ,.rt$, sudìj ,rt3ÈÈ4È.
  • 68. iF # t# t*t i MASSA DE OUEIJO: ; primeiro o queijo 3-10 seg/vel 9, dependendo :onsistência do queijo, e continue conforme indicado. :e utÌlizar esta massa para bolachas salgadas de aperitivo. MASSA DE OUEIJO-CREME: Substitua metade da gordura por queijo-creme MASSA DE CITRINOS: Adicione aos ingredientes da massa raspa de 1 limã0, laranja ou lima (ou mìstura), substitua o líquido pelo sumo dos mesmos e misture conforme indicado. MASSA DE CANELA E LARANJA: Adicione aos ingredientes da massa a casca delzlaranla, só a parte laranja, e 1 c. de chá de canela e misture conforme indicado. Excelente para tartes de maçã 0u pera. MASSA DE MEL: Substìtua o açúcar por mel e dÌminua a quantidade de líquìdo. MASSA DE FRUTOS SECOS: Substitua metade da Íarinha por avelã pelada, miolo de noz ou de amêndoa moídos. MASSA DE CHOCOLATE: Substitua 1 0% da quantidade de farinha por cacau e aumente um pouco a quantidade de açúcar. MASSA DE GAFE: Substitua o líquido por licor de café ou café expresso. Uma boa base para um recheio de chocolate ou frutos secos. MASSA DE ALHO E GOENTROS: -: :rone aos ingredientes da massa 3 dentes de alho e 10 g -= ::entros e misture conforme indicado. MASSA DE IIMÃO E MANJERICÃO: -r :0ne aos ingredientes da massa a casca de%linã0, . - : rarte amarela, e 15 folhas de manjericão e mrsture . - -'rrme Ìndìcado. Ótima base para uma tarte de tomate = -:iarela f resca. *TASSA DE TOMATE: - -:.:itua o líquido por puré de t0mate. [.IASSA PICANTE: -- - tile aos ingredientes da massa 1 malagueta e misture - - -',rfme rndicado. L.IASSA DE COMINHOS: : - rne aos ingredientes da massa Tzc. de chá de cominhos ' : c de chá de hortelã seca 0u I folhas de hortelã - sïure conforme indicado. Recomendada para pratos _ _- ruvu. DE IR AO ï''0R}IO. . . Se a mas$a tiver sido guardada no Írigorífico, deixe - - :cer um p0uc0 até ficar flexível. As massas podem ser . =-oidas com a ajuda de um rolo da massa sobre uma -::-icie bem polvilhada com farìnha 0u entre duas folhas = :;pel vegetal ou película aderente. Por serem massas c0m - - :: gordura são por vezes difíceis de estender. Se utilizar -.',- taftar tarteiras 0u outras formas, pode calcar a massa -=.anente com a ponta dos dedos. Para tartes Íechadas e empadas, utilize as aparas de massa para decorar a g0st0. Com o auxílio de cortadores pequenos de bolachas, corte pétalas, flores, estrelas, etc., e cole com água na superfície da tarte. Antes de colocar no forno pincele os embrulhos, as tartes fechadas e as empadas com gema de ovo batida com um pouco de água, leite 0U natas. Pode polvilhar as receitas doces com açúcar e as salgadas com sementes de papoila ou sésamo.
  • 69. PARA COITSERVAR. . 'No frigoríÍic o: aïé2-3 dias moldada em disco e envolvida em película aderente ou já estendida sobre papel vegetal, enrolada e fechada dentro de um saco prÓprio para alimentos ou envolvida em película. ITO ?0RlT0. . . Pré-aqueça sempre o Íorno antes de introduzir as suas receitas. No caso de receitas sem forma, como embrulhos ou bolachas, disponha-os num tabuleiro forrado com papel vegetal para levar ao forno. Pode levar-se a cozer a íorma Íorrada com 0u sem recheio. Caso o recheio seja muito líquìdo, deve submeter-se a massa a uma cozedura prévìa de cerca de 10-15 mtnutos. Para isso, cubra a massa c0m papel vegetal, encha com feijões secos 0u pérolas de cerâmica para evitar que a massa enfole nesta primeira cozedura. No congelador: até 3 meses, já estendida sobre papel vegetal, enrolada e fechada dentro de um sac0 prÓprio p.'' alimentos ou envolvida em película ou colocada na forr"a e envolvida em película aderente. No primeiro caso terá :. deixar descongelar antes de levar ao forno e n0 seguncc poderá levar diretamente ao forno. Fora do Íorno retira-se os feijões e o papel vegetal, c: : - - -se o recheio e leva-se novamente ao forno para que a r':ìl e o recheio cozam. Caso o recheto não tenha necessidal= de ir ao forno, por exemplo fruta fresca, leve novamente a massa ao forno sem os feijões e o papel vegetal até l:-= por compìeto. Como são massas extremamente quebradiças, nà: := desenformar ou retirar do tabuleiro imedìatamente após ,' do forno. Deixe arreÍeceÍ um p0uc0 para ganhar alguma consls-=- - antes de manusear. /, tom a potlta ilo$ üeüos 0u üe r0l0 lla mã0 use as massas mauinaçfiol:- l* t; .I -;
  • 70. Tarfe ile tomate, curgete e mozarela -:- Doses - Bimby . 15 Min lTotal o 1 H 20 [/lin Ë; Média h., Dose Cal: 493 Kcal I Prot: 13 g Gord: 30 g 1 Hid carb : 42 g II{GREDIENTES P/ A MASSA --, ; farinha, mais q.b. p/ polvilhar '-, ; manteiga -- ; água fria " : :ada de sal ' : ,ada de açúcar ITIGREDIENTES P/ O RECHEIO '-- g cebola ' r3nte de alho :- ; azeite --l g tomate - : chá de sal ' : :ada de pimenta -': has de manjericão --3 g curgete cortada às rodelas "- j g queijo mozarela fresco, ::lado as rodelas - -:3ãos Q.b. p/ servir Ió =. : lè massa -.::;ra de Íundo amovível (30x20 cm) :-: cgËldr ::'. âi oo cerâmica ou teijôes secos t :::Ã Ì Para ser mais lácil estender c0m 0 r0lo :: ïassa leve a massa ão frigorifibo cerca :: ': rinutos. PREPARAçAO DA MASSA '1. Pré-aqueça o forno a 180"C. ã" Coloque no copo a farinha, a manteiga, a água, o sal e o açúcar e mÌsture 15 seg/vel 6. Retire para uma superfície polvilhada com farinha, estenda com a ajuda de um rolo e forre o fundo e a lateral de uma tarteira de fundo amovível com aprox. 30x20 cm. Pique a base com a ajuda de um garfo, cubra com papel vegetal e encha com pérolas de cerâmica. Leve ao forno a 180"C cerca de 20 minutos. PREPARAçAo D0 RECHE|0 S. Coloque no copo a cebola, o alho e o azeite, pique 5 seg/vel 5 e refogue 5 minÂ/aromaluell. 4. Adicione 400 g de tomate, o sal, a pimenta e o manjericã0, triture 15seg/velTeprograme 10 minÂ/aroma/vel t. Deite sobre a massa e distribua alternadamente 0 t0mate fatiado, a curgete e o queijo. Leve ao forno a 1 80'C cerca de 30 minutos. Sirva polvilhada com orégãos.
  • 71. Tarte üe atum e eruilhas Bimby. 9 Min I Total o 1 H 10 Min INGREDIENTES P/A MASSA 200 g farinha, mais q.b. p/ polvilhar 100 g manteiga 20 g água fria 1 pitada de sal 1 pitada de açúcar INGREDIENTES P/ O RECHEIO 10 folhas de hortelã 120 g cebola 20 g azeite 100 g ervllhas 1 60 g atum em azeite escorrido 3 ovos ^r*240 g iogurte natural 1 pìtada de sal 1 pitada de pimenta PREPARAçAO DA MASSA 'ã. Pré-aqueça o forno a 180'C. â. Coloque no copo a farlnha, a manteiga, a água, o sal e o açúca' e misture 15 seg/vel 6. Retire Para uma superfície polvilhada com farj"^' estenda com a aiuda de um rolo e':-= o fundo e a lateral de uma tarterra de Íundo amovível com aprox.24 c- de diâmetro. Pique a base com a z.- -: de um garÍ0, cubra com papel veg... e encha com pérolas de cerâmica Leve ao forno a 1 B0"C cerca de 15-20 minutos. PREPARAçAo D0 RECHEI0 3. Coloque no copo a hortelã e c':,= 2 seg /vel 7. Retire e reserve. 4. Coloque no copo a cebola e o 3:: -: pique 5 seg/vel 5 e refogue 4 minA/aroma/vel 1. 5. Adicione as ervilhas e o atur. e programe 5 min/l00"C l€zluel 4 Envolva a hortelã reservada co- a ajuda da espátula, e deite sc:'= a base. Reserve. S. Coloque no copo os ovos, o : - - : o sal e a pimenta e bata 5 segfoel 4 Deite sobre o recheio de ervilha, e atum e leve ao forno a 180'C :=':' de 30 minutos. Sirva fria ou qi:-.= com uma salada. ,j* Doses && Média &g.x Dose Caì:608 Kcal I Prot: 16 g Gord: 25 g ì Hid. carb.: 29 g '{ A Bimby Íaz Rolo da massa TaÍteìra de fundo amovÍvel lA 24 cm) Papel vegetal Pérolas de cerâmìca ou feijões secos os ãrC-& | Para ser mais Íácìl estender c0m 0 r010 da massa leve a massa ao frigorÌfico cerca de 15 minutos. /aníâaa:{/ r/t1 = colt+ .aAOoAez kl4Lbe4zAua =,nnpone óeh na feYfuza (erc íll TI : e ha dAë 04 r'A la2.'azaâ. . .j-;*
  • 72.
  • 73. W& Média h " Dose Cal: 392 Kcal I Prot: 1 4 g Gord. 28 g I Hid. carb.: 20 g INGREDIENTES P/A MASSA 200 g farinha, mais q.b. p/ polvilhar 90 g manteìga 45 g água % c. chá de sal 1 c. chá de molho pesto INGREDIENTES P/ O RECHEIO 2 dentes de alho 30 g azeite 400 g espinafres descongelados e escorridos 1 c. chá de sal 3 ovos 200 g queijo ricota 1 c. sopa de molho pesto 1 pitada de pimenta Rolo da massa TaÍteira de Íundo amovível lA 24 cm) Papel vegetaÌ Pérolas de cerâmica ou Íeijões secos It ? r:e xl Para ser mais Íácìl estender com o rolo da màssa leve a massa ao ÍrigorlÍico cerca de 15 minútos. ptna[res e SestÍ] PREPARAçÃO DA MASSA "i. Pré-aqueça o forno a 180"C. ã. Coloque no copo a farìnha, a man- teiga, a água, o sal e o pesto e misture 15 seg/vel 6. Retire para uma superfícÌe polvilhada com fartnha, estenda com a ajuda de um rolo e forre o fundo e a lateral de uma tarteira de fundo amovível com aprox. 24 cn de diâmetro. Pique a base com a ajuda de um garÍ0, cubra com papel vegetal e encha com pérolas de cerâmica. Leve ao forno a 180'C cerca de 15-20 minutos PREPARAçAo D0 RECHEI0 3. Coloque no copo o alho e o azer:: pique I seg/vel 5 e refogue 3 minÂ/aromaluel l. 4" Adicione os espinafres e lz c. de chá de sal e salteie 5 minA/aromaldlvell. Retire e distribua sobre a massa. 5. Coloque no copo os ovos, o que : 0 pesto, Yz c. de chá de sal e a pìrr.--= e bata 15 seg/vel 5. Deite sobre cs espinafres e leve ao forno a'lB0'l ::;i de 30 minutos. Sirva quente ou fr,e Tarte ile ricota, esptnaÍ e*6 r* '*4*- ;.íËrtr -= a":-a *.I .a : :'&*. *@ _.4wu* & '? ;# *'o,à3'-Ts,É ,-- s.*"--*E-E-r -- - '4... 'è.:,..'-l . *È<t:
  • 74. Tarte ile trango e alho-tranc0s .t O Bimby . 21 Min lTotal ' 1 H 20 Min è Doses tt Média h.l Dose Cal:610 Kcal I Prot. 15 g Gord: 44 g I Hìd. carb.: 39 g INGREDIENTES P/A MASSA 130 g farinha, mais q.b. p/ polvilhar '00 g manteiga -0 g água "r c. chá de sal ".. c. chá de açúcar INGREDIENTES P/ O RECHEIO i0 g cebola 20 g azeite 150 g peito de frango, cortado em tiras ' pitada de pimenta : c. chá de colorau 1 c. chá de sal 1 50 g alhoJrancês, só a parte branca, :ortado às rodelas 2 c. sopa de cebolinho picado 3 ovos 200 g natas 1 pitada de noz-moscada INGREDIENTES P/ O CRUMBLE B0 g manteiga 100 g farinha PREPARAçÃO DA MASSA X. Pré-aqueça o Íorno a 'l B0'C. ?. Coloque no copo a Íarinha, a manteiga, a água, o sal e ao açúcar e misture 15 seg/ vel 6. Retire para uma superfície polvilhada com Íarinha, estenda com a ajuda de um rolo e forre o fundo e a lateral de uma Íorma de Íundo amovível com aprox. 24 cm de diâme- tro. Reserve. PREPABAçÃo D0 RECHEI0 3. Coloque n0 c0p0 a cebola e o azeite, pique 5 seg/vel 5 e refogue 5 minAlaroma/vel 1. 4. Adicione o Írango, a pimenta, o colorau, lz c. de chá de sal e salteie 5 minÂlaromalÇ.lvell. 5. De seguida desfie 4 seg/$ì/vel 4. 6. Adicione o alho{rancês e saìteie 10 min/l/arom alÇluelé. Envolva o cebolinho com a ajuda da espátula e deìte sobre a base da tarte. Reserve. 7. Coloque no copo os ovos, as natas, lzc.dechét de sal e a noz-moscada e bata 5 seg/vel 4. Deite sobre o recheio de Írango e alhoJrancês e leve ao forno a 1 BO"C cerca de 30 minutos. PREPARAçÃO DO CRUMBLE 8. No copo Iimpo coloque a manteiga e a Íarinha e misture 15 seg/vel 6. Coloque o crunble sobre a tarte e leve ao forno a 180"C mais 20 minutos ou até dourar. Sirva de seguida com uma saìada. tI , ìi * âl lolo da massa :rrma de Íundo amovÍveì @ 2a cn) Papelveúetal :1'. :t' Pérolas de ceíâmìça ou feijões secos
  • 75. Ietes ile morango & Doses Õ BimbY ' 6Mrn lTotal '1H 15Min INGREDIENTES P/ A MASSA 250 g Íarìnha, maìs q.b. p/ polvìlhar 130 g manteiga 70 g água 1 ovo 1 pitada de sal 1 pitada de açúcar INGREDIENTES P/ O RECHEIO 500 g leite 2 ovos 50 g açúcar 1/zvagem de baunilha, só as sementes 10 g amido de milho 1 000 g morangos Pequenos ou fruta fresca a gosto Geleìa de alPerce q'b. P/ Pincelar PBEPARAçÃO DA MASSA 1. Pré-aqueça o forno a 180'C' ã. Coloque no copo a farìnha, a manteiga, a água, o ovo, o sal e o açúcar e misture 15 seg/vel 6' Retire para uma superfície polvilhada com farìnha, estenda com a ajuda de um rolo e forre 6 formas para tarl:' de fundo amovível com aProx' 10 cm de diâmetro (Íotos 01,02 e 03)" Pìqr= a massa com a ajuda de um garÍ0, c-:"- com papel vegetal e encha com pérc " de cerâmica (Íoto 04)' Leve ao fornc a 180"C cerca de 15 minutos' 3" Retìre o papel vegetal com as pét': 'l de cerâmìca e leve ao forno a 180'C cerca de 10 minutos ou até dourar PREPARAçÃ0 D0 RECHEI0 d&" Coloque no copo o leite, os ovos o açúcar, a baunilha e o amìdo de rr -: e programe 6 min/90"G/vel 4 Ret:'= -= imediato e deixe arrefecer" $. Depois de frio, distribua sobre a :"' decore com os morangos e Pincele com a geleia. Sirva fresca. && Média t,. : ${sl! : Dose Cal: 642 Kcal I Prot: 12 g Gord: 35 g I Hìd carb.: 70 g %4 .lI Ë ,T.gJL
  • 76.
  • 77.
  • 78. ffiffi ffiffiffiffiffi trffiffiffi & ffiffiffiffi l ê- & #*- fr :g G#{&a & ,ë #ÃUtu F#sWeÁ #* @ Yeses seln eonta, o eheira apetitoso e quente qf,e eh.ega d* Í'ornç treva*nçs num& váagerc clj'atãva até e &s& das aÕssas avós , mãe s e tias , qraandc tentávamos aúivinhar o que eFareeeríc erü eirna da :ancad&. o o Um bolo Í'oÍo de ehoeolate pera o J_a::e}:.e Urna t CIrt a de b at at a Fãre Õ aJ"mo ço ?
  • 79. f'f *;a alà 4 4 í. 1-... "",r-.r..*-&,"ï.J i,af." íi,A=*-" e;4 PF-Ë ÍV L:4<* Ç: #-{aP *JJ;e*#s* ={, {;í 4Pf€ I ë; #* é+za{k*r:A**,* # * {*-* F";, i* ?#F.ã{* ?ÁF'}i *: }iHSx J; À- # 'è #"4"ê ü=* 2r. kaaáe-at*{ #. pr" "r't#:e"* {* #È*Êãz Fr=*=a"" ! #-,*-k.* â',* é€#.*"*&'""e i- êjê ij Lt*3-a2 : ":t{.âiün--sl; -.J*.: "i-" "a fi I ' '"ni *'{- y;'e L+;-;a L*w.è'ê "-,' .":. út"aa- ü # s."' u* É'5At+Ía F, ra *. f -{ "ï : "-.ua*a'J;ú -3 " * .#"su-o í b g€a".,í#"#=À G{er-:n íJ 'i-é* # n*:*iâ":ã# t" ü-'sa Ç.* .eeÇ:{&*"i&*. *#ffi:#Y*&ffiWW& * ffiw# F#ffiru# ã * #â.Ëffi F&x.F,ffip#'ffiFl" *#ru%Ë#.#Effi # W*L# W="ffiWffiEE#E Ê, $IIüE$T$E$ PARA FAUER O BSLO PERFEITO HA BEbflBY! JÁ ToD0S SABEM0S OUE 0S INGREDIENTES-BASE DE OUASE T0D0S õï bóLõõ õnõÌÃnlrunA, G0RDURA,0v0s, AçúçAR E FERMENTg' ÉonÉnn, cADA TNGREDIENTE TEM UMA tuNç40 A cuMPRlR' A FARINHA confere consìstência ao bolo. É geralmente utìlizada a farinha de '- - ' mas podem usaÍ-se outras variedades c0m0 Íárinha de milho, de aveia, integrai tà"uiur e até mesmo pão ralado, bolachas esÍareladas ou Íarinha de amêndoa 'Ç :E*.fa I A Íarinha de trigo utìlizada nos bolos deve ser tipo 55 que, óoirãrìtà Íarinha mais finaltorna os bolos mais leves. Deve ser incorporaoa delicadamente na massa para não retìrar o ar da mesma e por isso na Bìmby é envolvida entre 5 e 15 seg/vel 3. A G0RDURA tem como f inalidade aumentar a incorporação de ar na massa c -: - - se bate e ajuda também a manter a humidade dos bolos. Pode utilizar-se mant= -' margarina, azeite, Óleo ou banha. ';i *:*a i Reinvente os seus bolos diminuindo as calorias. Para diminr-' as calorias de um bolo, pode substituir a gordura pela mesma quantidade de p-'= de fruta, como maçã, e puré de curgete ou abÓbora. Estes ingredìentes, tal cor - ã gordrlu, conferem humidade aos bolos e, embora o resultado final não seia ;-= também fica saboroso. Experìmente! 0S 0V0S dão consistência e leveza à massa dos bolos.0uando batidas, as c a-:i Àao poOem conter resíduos de gordura, pelo que deve eliminar qualquer vestíg : lã gãru e 0 c0p0 deve estar bem limpo. Para que as claras se mantenham Íìr-=, durãnte mais tempo, deve adicionar um p0uc0 de sal ou umas ggtas de sumo l: limão e envolver cuidadosamente com a restante massa, Com a ajuda de uma '''' de arames. Ç i::*e ! Gom a Bimby é mais fácil... Tradicionalmente, na maioria dos bor:, as claras são batidas em separado, mas para adaptar uma receita à Bimby poc. saltar este pass0. Bata, com a "borboleta", os ovos inteiros c0m 0 açÚcar (1 minuto por ovo/37"C luelSlze de seguida 1 minuto por ovo/vel 3 7z). Ouanto ao RÇúCRn, palavras para quê? Podemos "adoçar" um bolo com açÚca' branco, amarelo, mascavado ou mel, a opção é sua. 0 FERMENTo desempenha a f unção de fazer crescer os bolos e existem dois tipos: o de padeiro (Íresco ou seco[e em pÓ. Normalmente, os bolos são feitos com fermento em pÓ, que é uma mistura de cremortártaro e bicarbonato de só: - 0 de padeiro é utilìzado em massas lêvedas como pães, massa de pizas, bolas, entre outras. Ç fe*"fe. ! 0 excesso de fermento em pó pode tgrnar 0 bolo amargo e desagre ;- completamente a massa. Apesar de ficar mais bonito enquant6 está no forno, quando é retirado o bolo baixa" ! g{} ü ,i I I lf "lff