Moral & Felicidade: Possibilidades para uma Sociedade Justa e Feliz

1.010 visualizações

Publicada em

Apresentação do Trabalho Final do Mestrado Executivo em Psicologia Positiva Aplicada, ISCSP-UL 2012/2013, numa perspetiva teórica de integração das abordagens da Psicologia Positiva e Psicologia Moral.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.010
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Moral & Felicidade: Possibilidades para uma Sociedade Justa e Feliz

  1. 1. Catarina Rivero Orientado por: Professora Doutora Helena Águeda Marujo Mestrado Executivo em Psicologia Positiva Aplicada ISCSP-UL 2012/2013
  2. 2. 1. Objetivos e Metodologia 2. Psicologia Positiva: Hedonismo, Eudaimonia e Felicidade Coletiva 3. Psicologia Moral: De Kohlberg a Haidt 4. Moral & Felicidade: Presente e Futuro
  3. 3. • Revisão de Literatura na área da Psicologia Positiva (hedonismo e eudaimonia) • Revisão de Literatura na área da Psicologia Positiva (Nações Positivas) e Economia da Felicidade Identificar principais fatores BemEstar Individual Identificar Fatores para o Comportamento Moral e Ético • Revisão de Literatura na área da Psicologia Moral (de Kohlberg a Haidt) Identificar principais Fatores de Bemestar Coletivo Equacionar a integração das abordagens da PP e da PM com vista a intervir para a Mudança Social Positiva • Análise de teorias e desenho de possibilidades teóricas
  4. 4. Hedonismo Potenciar emoções positivas e diminuir a dor (Epicuro) Orientado para o Presente, numa lógica de Estado, Sentir, Realização Pessoal (Delle Fave et al, 2011) Eudaimonia Vida virtuosa, potenciar o daimon (Aristóteles) Integra Passado, Presente e Futuro, numa lógica de processo, funcionar e realização integrada (Delle Fave et al, 2011) Modelo Alargamento e Construção Sentido para a Vida (Baumeister et al, 2012; (Fredrickson, 2003) VIA (Peterson & Seligman, 2004), Sociedades mais Individualistas e indivíduos mais auto-centrados Sociedades mais orientadas para as questões sociais e indivíduos mais cooperantes (Delle Fave et al, 2011) (Delle Fave et al, 2011) Wong, 2011)
  5. 5. 2009; Veenhoven, 2011) Potenciada pela Justiça Social, Direitos Humanos, Estado de Direito, Igualdade de Género, baixo nível de Corrupção (Veenhoven, 2011) Negativamente influenciada pela Desigualdade (Frey, 2009; Economia da Felicidade Psicologia Positiva Mediada pela qualidade da Democracia (Diener&Ryan, 2011; Frey, Felicidade Pública, ligada aos processos facilitadores de condições que potenciam as vivências individuais e coletivas. É inversamente proporcional ao espaço que medeia as crenças culturais e as oportunidades sociais (Porta & Scazzieri, 2007) Economia Civil, com três princípios fundamentais: troca de equivalentes, re-distribuição e reciprocidade (Zamagni e Bruni, 2003; Wilkinson&Picket, 2011) cit. in Maggiolini e Nanini, 2007) Promover a Felicidade implica considerar a livability das Sociedades, livability das Instituições e life-ability dos Indivíduos (Veenhoven, 2011) Florescimento Humano pela coexistência harmoniosa de diferentes formas de reciprocidade, num diálogo entre o contrato e a dádiva (Bruni, 2008)
  6. 6. Freud Abordagem Psicanalítica (prazer/transgressões) Skinner Aprendizagem Social (contingências e condicionamentos) Piaget Moralidade Heterónoma/ Autónoma Egocentrismo > Cooperação Kohlberg Gilligan Desenvolvimento Moral: Ética do Cuidado 1. Pré-Convencional 2. Convencional 3. Pós-Convencional & Ética da Justiça Introdução das Virtudes (generosidade)
  7. 7. Owen Flanagan (1991): O que são Heróis Morais? Para além princípio da obrigatoriedade, é preciso conhecer as virtudes do ponto de vista psicológico. É importante considerar dilemas e conflitos internos. A moralidade passa pela integração do intrapessoal e interpessoal. Keneth Gergen (1996): Sistemas Universais de Valor? Moralidade como co-construção de uma cultura com um sentido moral ou ético, através da linguagem. Será assim mais do que uma questão individual ou racional, uma forma de participação comunitária. Alasdair Macintyre (2007): Com que fim nos movemos? Para além da abordagem comunitária, e não obstante a importância das relações sociais, práticas e tradições que se mantêm nas culturas têm uma base na natureza humana, na medida em que todos temos um fim para o qual nos dirigimos. Yves de La Taille (2010): Que perspetiva ética no comportamento moral? Diferencia o Plano Moral (seguindo um princípio da obrigatoriedade: o que devo fazer?) do Plano Ético (busca da ‘vida boa’, como devo viver?), procurando uma articulação entre ambos no sentido de resolver as questões existenciais e de motivos para a ação)
  8. 8. •Integra tradições evolucionista e antroplógica com julgamento moral Componentes transversais às diferentes culturas que se organizam de forma modular: •Cuidado/Dano •Justiça/Desonestidade •Lealdade/Traição •Autoridade/Subversão •Santidade/Degradação •Liberdade/ Opressão Proposições Essenciais: Nativismo: “organizado antes da experiência”; Aprendizagem Cultural: Fundações Universais mas incompletas Intuicionismo: Avaliações morais automáticas racionalizadas à posteriori Pluralismo: pluralidade de fundações que se organizam em padrões para dar resposta ao meio (Graham, Haidt, Koleva, Motyl, Iyer, Wojcik & Dito, 2013)
  9. 9. Psicologia Positiva • O Florescimento Humano decorre de um equilíbrio entre Hedonismo e Eudaimonia • Experienciar emoções positivas potencia os comportamentos prosociais • O Sentido para a Vida e vivermos de acordo com os nossos valores parece essencial para o Bem-Estar • Nações Positivas, promotoras de Felicidade, integram os valores da Democracia, Justiça Social e Igualdade Economia da Felicidade • É importante haver um equilíbrio entre os valores materiais e os relacionais • O PIB pode não refletir o bem-estar de uma população (e vice-versa) • A organização das sociedades tem impacto no bem-estar dos indivíduos Psicologia Moral • Existem fundações morais identificadas entre diferentes culturas, que, como módulos, se desenvolvem socialmente e formam padrões vários de resposta • É importante vivermos de acordo com os nossos valores essenciais • As normas de uma sociedade podem ser cocriadas de acordo com os valores defendidos pela cultura • Temos mais facilidade em agir de acordo com valores que defendemos/ sentimos
  10. 10. Conhecer as diferentes culturas do ponto de vista das fundações e virtudes humanas, antes de desenvolver uma intervenção. Desenvolver programas de promoção de Felicidade para além do Hedonismo e Sucesso Individual, integrando Eudaimonia Promover Programas de Participação Cívica e Cidadania Promover Organizações Virtuosas & Responsabilidade Social Potenciar o desenvolvimento das Fundações Morais e Eudaimonia na educação e intervenção social Integrar dados da ciência nas Políticas Públicas 
  11. 11. Até que ponto a organização da sociedade influencia a moralidade dos indivíduos? A Moralidade traz mais Felicidade? A satisfação com domínios específicos da vida varia de acordo com as fundações mais desenvolvidas? Viver uma vida eudamonicamente feliz é igual para todos os de uma mesma cultura? O que implica educar para uma Sociedade Justa e Feliz? Que Virtudes estão mais relacionadas com cada uma das Fundações Morais? Há fundações mais desenvolvidas em sociedades mais democráticas?

×