Projeto perfazendo a trajetória do mito de orfeu e eurídice

2.036 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.036
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto perfazendo a trajetória do mito de orfeu e eurídice

  1. 1. COLÉGIO ESTADUAL ....................................................... PROJETO: Perfazendo a Trajetória do Mito de Orfeu e Eurídice QUEIMADOS, 2º BIMESTRE DE 2013.
  2. 2. PROJETO: MITO DE ORFEU E EURÍDICEDISCIPLINAS ENVOLVIDAS: História, Sociologia, Literatura / Língua portuguesa, Arte.CONTEÚDO: ?????ENSINO MÉDIO - séries:............................... (turmas: ................................................... )TEMPO NECESSÁRIO:3ºe ??? bimestres. JUSTIFICATIVAS: Em sociedades letradas, desde muito cedo, as crianças demonstram interesse e fazem reflexõessobre a função e o significado da leitura e da escrita. Para que possam escrever autonomamente, épreciso que entrem em contato com diversos tipos de textos já nas quatro séries iniciais do EnsinoFundamental. O professor deve apresentar aos alunos poesias, receitas, contos, fábulas, lendas, dramas,cartas, anúncios, jornais, revistas, livros em geral etc., isto é, deve oferecer ao aluno a oportunidade deter experiências com as letras. Nos Ensinos Fundamental e Médio, os professores deverão darcontinuidade a esse processo de letramento oportunizando atividades que permitam aos estudantesconhecerem as obras de arte e autores diversos de forma que se apropriem dos gêneros. “(...) Quando aprendemos a ler bem, não há fronteiras. A pessoa que sabe ler, não só viaja no passado, no futuro, no mundo da tecnologia, na natureza, no espaço extremo. Também descobre o caminho para a parte mais íntima do coração humano e passa a Escolhemos, então, o escritor Vinícius de Moraes como foco principal desse nosso projeto, conhecer-se melhor e a conhecer melhor ocoincidindo com as comemorações dos cem anos de seu nascimento neste ano de 2013. outro.” Com as atividades propostas a seguir, os estudantes darão um incentivar o Richard Bamberger, Como passo para o conhecimento domundo da literatura e das artes través de Vinícius der Moraes. hábito em contato com o seu gênio, Entrarão da leituraperceberão diferentes elementos que compõem a sua obra, bem como o seu estilo, singular na literaturabrasileira. Certamente, avançarão com relação ao domínio das normas da Língua Portuguesa, no contatocom os gêneros literários, pesquisando sobre os fatos históricos da época de Vinícius e conhecendo ocomportamento da sociedade carioca das décadas de 50 e 60, poderão refletir sobre a Sociedade emque vivem. Terão também oportunidade de produzir algo com uma finalidade sociocultural e vivenciarpráticas de leitura e o gosto para o teatro que ocorre normalmente fora da escola. O Mito de Orfeu e Eurídice inspirou artistas ao longo do tempo. Poetas, pintores e escultorestentaram representá-lo, cada um de acordo com seu estilo. A partir de tais representações, é possíveltomar contato com essa fabulosa obra através de diferentes linguagens.
  3. 3. OBJETIVOS:O aluno deverá ser capaz de: - Pesquisar as várias representações do Mito de Orfeu e Eurídice; - Ler e compreenderalgumas das representações do Mito de Orfeu e Eurídice. - Reproduzir o Mito de Orfeu através de várias linguagens artísticas. - Demonstrar conhecimento sobre os assuntos pesquisados; - Recriar um espaço interdisciplinar de discussão e reflexão dos assuntos pesquisados; - Promover o debate literário entre os participantes, no grupo e entre os grupos; -Através da exposição oral, comunicar-se e expressar-se através de situações de intercâmbio social, elaborando e respondendo perguntas. -Ler textos realizando um passeio pelos vários gêneros; - Realizar produções com recursos de software, como power point, moviemaker etc. DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES: I - Pesquisa: 1 – Biografia do Autor: Vinícius de Moraes. 1 Vida 2 Carreira artística o 2.1 O início o 2.2 Mudança de fase o 2.3 Orfeu e o amigo Tom o 2.4 A Bossa Nova o 2.5 Novas parcerias o 2.6 Retorno ao Brasil o 2.7 Aposentadoria compulsória o 2.8 Parceria com Toquinho o 2.9 Falecimento 3 Obras 4 Referências 5 Ligações externas
  4. 4. 2 - Obras: O Mito de Orfeu e Eurídiceda Mitologia Grega (ver anexo 1); Orfeu Negro, peça teatral de Vinícius de Moraes; Orfeu, produção cinematográfica de Cacá Diegues; 3– Contexto histórico: Pesquisar sobre o contexto histórico indicados: décadas de 50 e 60do séc. XX. 4 - Curiosidades sobre Vinícius de Moraes: - Vinícius e a Bossa Nova; - Vinícius e a Academia Brasileira de Letras; - Vinícius Embaixador; - Filmografia da sua obra; - Pesquisar e exibir os filmes Orfeu da Conceição e Orfeu e realizar cine-debate. ( anexo 1) - Os professores deverão orientar os alunos de forma que as pesquisas tragam contribuiçõescada disciplina. II - LeituraA partir das pesquisas da obra, realizar a leitura em classe, observando a organização do texto (textodramático) , os personagens que compõem a história, à caracterização e ao perfil psicológico daspersonagens , e a sequência em que se desenrola a tragédia, o tempo em que a história se desenvolve, aocenários e à situação histórico-social dos personagens, no Mito Grego original e na releitura de Viníciusde Moraes.1 - Leitura dramatizada: os alunos poderão realizar esquete a partir do Monólogo de Orfeu paraapresentações no auditório;2– Soletrando:(atividade para o professor de português) com o objetivo de contribuir para sanardúvidas de ortografia e compreensão do significado das palavras, realizar com as turmas o jogoSOLETRANDO, em que os alunos deverão soletrar palavras contidas nos textos lidos.OBS.: Os professores deverão orientar os alunos para o estudo do vocabulário, a fim de que pesquisemem dicionário e apreendam a grafia correta e os significados das palavras que suscitarem maiordificuldade. Deverão, igualmente, elaborar as regras do jogo e selecionar as palavras. III - Apresentações 1 - Apresentação da esquete:pedir para que os alunos se organizem e escolham os papeis que irão representar, lembrando que o papel de Orfeu deverá ser defendido por um aluno que tenham uma boa expressão oral e bom timbre de voz; bem como o narrador.
  5. 5. Obs.: - Os alunos que quiserem poderão interpretar outros personagens e, para tanto, deverão estar caracterizados, lembrando que não terão fala. - Aproveitando os talentos musicais dos alunos, pedir para que interpretem,durante a apresentação da esquete, as canções originais da peça Orfeu da Conceição ou do filme Orfeu 2 -Jogo Soletrando:realizar no auditório com as turmas reunidas ou, separadamente, emcada turma; - as mostras das produções finais têm por objetivo a integração entre as turmas e os alunospoderão fazer uma autoavaliação das produções. IV - Produções de textos:- Os professores de Português poderão pedir para que os alunos produzam,textos que poderão ser: umconto, um poema, uma crítica literária, uma crônica, uma resenha, um ensaio, uma dissertação, uma carta,um drama etc. - Ou poderá ser uma produção através de outras mídias, como: uma apresentaçãonos programaspower point, windowsmoviemaker , ou outros, que deverão ser registrados em DVDs, CDRs e entreguesaos professores. RECURSOS DIDÁTICOS: - Papel sulfite para reprodução dos textos; - Materiais diversos para ornamentação do auditório (discriminar esses materiais) e caracterização dos personagens; - Computadores; - CDsR e DVDs (virgens) para registro dos trabalhos; - Agendamento e organização do auditório para apresentações das dramatizações e o soletrando; - Agendamento e organização da sala de vídeo para exibição de filmes; - Marcar data para as apresentações que poderão ser realizadas em uma semana em que as turmas estarão envolvidas somente com o projeto;
  6. 6. AVALIAÇÕES 1 - Organização da sala de aula para roda de leitura e debate para compreensão do mito Orfeu; 2 – Grupos de discussão para modificações ou ajustes no texto; 3 – Reunião dos grupos para os trabalhos de multimídia; 2 - Assegure-se de que os trabalhos produzidos sejam realizados em sala (sempre que possível) com a discussão e participação de todos os alunos; 3 - Faça revisões dos textos em roda, destacando os elementos que exigem maior atenção. 4 - As apresentações finais têm por objetivo a integração entre as turmas e os alunos poderãofazer uma autoavaliação das produções. 5– Os professores de português deverão fazer o levantamento das dificuldades ortográficas que apresentarem mais erros e poderá criar com a classe uma legenda para as correções de textos como: : erro de ortografia () erro de vocabulário + erro de pontuação * letra maiúscula ** erro de acentuação 5 - Durante o desenvolvimento das atividades, é possível avaliar como o aluno: -utilizou em outros contextos de produção escrita, os conhecimentos que construiu a respeito do assunto estudado; - na produção de textos o aluno usa os recursos gramaticais adequadamente; - argumenta para defender o seu ponto de vista . - colabora com o grupo6 – Ficha de avaliação das apresentações (ver anexo 3) CONSIDERAÇÕES FINAIS Esse projeto será desenvolvido voluntariamente nas dependências do Colégio...........................,durante o primeiro semestre do ano letivo de 2013, contando com a colaboração da Direção Geral eAuxiliar, da Orientação Pedagógica, do corpo docente envolvido e, principalmente, dos estudantes dasséries ............................do Ensino ............................................Contatos: Cléia Lúcia de Castro – castro.cleia@bol.com.br– tel. 2665-8333 e 7657-3634
  7. 7. Anexo 1Orfeu e Eurídice: Mitos inspiram a arteAssunto: artes Um dos mitos mais populares é o de Orfeu. Ele teria sido o mais talentoso dentre todos osmúsicos. Orfeu era filho da musa Calíope e, segundo alguns, do deus Apolo, que presenteou o filhocom uma lira. Quando Orfeu a tocava, os pássaros paravam para escutar, os animais selvagensperdiam o medo e as árvores se curvavam para pegar os sons que o vento trazia.Orfeu se apaixonou pela bela Eurídice e se casaram. Ela era tão bonita que despertou o interesse deoutro homem, Aristeu. Depois de recusar Aristeu, este passa, contudo, a persegui-la. Durante a fuga,Eurídice tropeça em uma serpente. O animal pica Eurídice - e, sob o efeito do veneno, a jovemmorre.Desesperado e sofrendo, Orfeu foi até o mundo dos mortos com sua lira para resgatar Eurídice. Acanção emocionada que entoa convence o barqueiro Caronte a levá-lo e, em seguida, faz adormecerCérbero, o cão de três cabeças que vigia a entrada do mundo inferior.Orfeu rodeado deanimais, mármore.
  8. 8. Quando Orfeu chega perante Hades, o deus do submundo fica muito irritado ao ver que um vivoconseguira penetrar no mundo dos mortos, mas a música de Orfeu o comove. Perséfone, que estavacom Hades, o convence, então, a atender ao pedido do músico.Hades concorda, mas coloca uma condição: Eurídice pode sair seguindo Orfeu, mas ele só deve olharpara ela novamente quando estiverem à luz do sol.Orfeu parte, então, pela trilha íngreme que leva para fora do mundo inferior, tocando músicas dealegria e celebração, a fim de guiar a sombra de Eurídice de volta à vida. Ele não olha nenhuma vezpara trás, até atingir a luz do sol. Mas, então, vira-se, procurando se certificar de que Eurídice o estáseguindo. Por um momento ele a vê, perto da saída do túnel escuro, perto da vida outra vez. Mas,enquanto ele olha, ela se torna de novo um fantasma, seu grito final de amor e pena não mais do queum suspiro na brisa que sai do mundo dos mortos. Ele a perde para sempre.A arte interpreta o mitoPor que Orfeu olhou para trás? Por que não esperou só mais um pouco? Curiosidade? Desconfiança?Medo? Amor?A história de amor de Orfeu e Eurídice inspirou artistas ao longo do tempo. Poetas, pintores eescultores tentaram representar uma das histórias de amor mais antigas e comoventes da culturaocidental, cada um de acordo com o estilo de sua época.Jean-BaptisteCamilleCorot. Orfeuguiando Eurídice dosubmundo, 1861.
  9. 9. Na obra de Jean-Baptiste CamilleCorot (acima), temos as características do paisagismo realista,embora apresente como tema um trecho do mito de Orfeu. O cenário traz detalhes de uma naturezaimaginária existente no submundo do deus Hades. Para criar essas imagens, Corot utiliza commaestria os contrastes de luz e sombra. Também é possível perceber nas pinceladas elementos queinfluenciariam, posteriormente, os impressionistas.A representação de cenas do mito de Orfeu e Eurídice não se esgota na Antiguidade ou nos períodosdo Renascimento e do século 19. Os modernistas também se apropriaram do tema. Dentre eles, temoso exemplo do russo Marc Chagall. Em seu O mito de Orfeu (abaixo), vemos Orfeu no mundo deHades, numa representação em que as cores fortes e as figuras rementem à fantasia.Marc Chagall. O mito deOrfeu. Óleo sobre tela,1977. No Brasil, o poeta Vinicius de Morais escreveu a peça Orfeu da Conceição, que foi premiada em 1954, no concurso de teatro do 4º Centenário de São Paulo, e que serviu de inspiração para o filme Orfeu, de Cacá Diegues, em 1999

×