SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
1) Leia com bastante atenção a poesia abaixo, escrita pela poetisa Cida Araújo, em Novembro 
de 1999: 
A história que o Brasil não contou 
Pouco me ensinaram a escola e a 
sociedade sobre minha verdadeira história. 
Sobre minhas raízes, realidade. 
Ao me falarem da escravidão, ressaltaram 
o poder dos senhores e a submissão do 
negro. 
Falaram-me das correntes, do tronco, da 
chibata, dos porões... 
Não me falaram da resistência, das lutas, 
da organização. 
Deixaram margem para que eu pensasse que o negro era um idiota, que aceitaria tudo 
calado. 
Ao me falarem das plantações de café, dos canaviais, das minas e dos casarões, não me 
falaram da sua força, da sua inteligência, da sua capacidade de fazer um país com a força de 
seus braços. 
Chegaram a afirmar que o negro era preguiçoso. Só trabalhava para não apanhar. 
Ao me falarem de sua identidade, contaram-me que eles chegavam aos montes, em navios 
negreiros, 
Marcados a ferro como animais. Vendidos em feiras como mercadorias. 
Não me falaram que o negro tinha alma, sangue, raízes. 
Ao me falarem de sua fé, diziam apenas que eram supersticiosos, 
feiticeiros, cultuavam Deuses pagãos. 
Não me falaram de sua religião, de sua fidelidade a um Deus vivo, 
cultuado com danças, cantos, gestos e rituais. 
Não me falaram da alegria do povo negro ante o reconhecimento, que 
podiam contar com o senhor de todas as histórias. 
Ao me falarem da beleza definiram-na assim: 
Ter traços finos, cabelos lisos e pele clara era ser bonito. 
Ter traços fortes, cabelos anelados, pele escura era ser feio. 
Não me falaram que o negro tem seu cheiro, sua característica. 
Sua ginga, um olhar, um brilho especial.
Que o negro cabeça erguida, encanta! Que o negro, é lindo! 
Ao me falarem da sua cultura... Aí, eu tenho vontade de chorar! 
Nada me falaram. 
Fizeram-me pensar que o negro era uma folha atirada ao vento. 
Não me falaram que o negro tem um sangue diferente. Sangue quente, 
nobre, forte, bonito. 
O regente de seu corpo, de sua cultura. 
Uma energia que enobrece a sua arte. 
Que faz vibrar. 
Que faz cantar. 
Que faz dançar. 
Que faz surgir sons especiais dos objetos simples e banais. 
Falaram-me muito da Princesa Isabel. 
Pouco, ou nada, de Zumbi dos Palmares. 
Fizeram-me sentir tristeza por ser negra. 
Fizeram-me sentir vergonha por ser negra. 
Em meu corpo moreno, mulato, pardo, existe a pigmentação que define a minha origem, 
Em minha alma vibrante, meu espírito silencioso. 
Em minhas veias vigorosas, corre o sangue de meus ancestrais. 
Sangue africano. 
Sangue baiano. 
Sangue negro. 
A pigmentação que define a minha raça! 
Quinhentos anos de Brasil! 
Quinhentos anos de resistência! 
“... Ao me falarem das plantações de café, dos canaviais, das minas e dos casarões, 
não me falaram da sua força, da sua inteligência, da sua capacidade de fazer um país 
com a força de seus braços...” 
a) A que período da história do Brasil o trecho acima faz referência? Explique. 
___________________________________________________________________________ 
b) Qual era o papel desempenhado pelo negro neste período da história do Brasil? Dê 
exemplos. 
___________________________________________________________________________ 
c) Os negros foram importantes neste período da história do Brasil? Justifique sua resposta.
___________________________________________________________________________ 
“... Falaram-me muito da Princesa Isabel. 
Pouco, ou nada, de Zumbi dos Palmares...” 
a) Quem foi a Princesa Isabel? 
b) Qual a relação da princesa Isabel com a população negra? 
___________________________________________________________________________ 
c) Quem foi Zumbi dos Palmares? 
___________________________________________________________________________ 
d) Qual a relação do Zumbi dos Palmares com a população negra? 
___________________________________________________________________________ 
e) A autora demonstra uma certa tristeza, uma certa insatisfação por lhe terem falado tanto 
sobre a Princesa Isabel e pouco, ou nada, sobre Zumbi dos Palmares. Explique o por quê, 
baseando-se em seus conhecimentos sobre a escravidão da escravatura e os movimentos de 
resistência. 
___________________________________________________________________________ 
“...Quinhentos anos de Brasil! 
Quinhentos anos de resistência!...” 
a) Explique o trecho acima. 
___________________________________________________________________________

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Vidas Secas - Graciliano Ramos
Vidas Secas - Graciliano RamosVidas Secas - Graciliano Ramos
Vidas Secas - Graciliano Ramos
 
Folclore
FolcloreFolclore
Folclore
 
Redações ... propostas
Redações ... propostasRedações ... propostas
Redações ... propostas
 
Iracema de alencar
Iracema de alencarIracema de alencar
Iracema de alencar
 
Obra Vidas Secas
Obra Vidas SecasObra Vidas Secas
Obra Vidas Secas
 
Vidas secas
Vidas secasVidas secas
Vidas secas
 
Jorge amado o cavaleiro da esperança (pdf)(rev)
Jorge amado   o cavaleiro da esperança (pdf)(rev)Jorge amado   o cavaleiro da esperança (pdf)(rev)
Jorge amado o cavaleiro da esperança (pdf)(rev)
 
Aula definitiva iracema
Aula definitiva iracemaAula definitiva iracema
Aula definitiva iracema
 
História do cangaço
História do cangaçoHistória do cangaço
História do cangaço
 
Análise da obra vidas secas
Análise da obra vidas secasAnálise da obra vidas secas
Análise da obra vidas secas
 
Os ratos
Os ratosOs ratos
Os ratos
 
Sobre vidas secas -Graciliano Ramos
Sobre vidas secas -Graciliano RamosSobre vidas secas -Graciliano Ramos
Sobre vidas secas -Graciliano Ramos
 
Vidas secas
Vidas secasVidas secas
Vidas secas
 
Slides iracema
Slides   iracemaSlides   iracema
Slides iracema
 
Iracema slide
Iracema   slideIracema   slide
Iracema slide
 
Resumo vidas secas
Resumo   vidas secasResumo   vidas secas
Resumo vidas secas
 
Vidas secas
Vidas secasVidas secas
Vidas secas
 
Til - José de Alencar
Til - José de AlencarTil - José de Alencar
Til - José de Alencar
 
Análise de os ratos, de dyonélio machado
Análise de os ratos, de dyonélio machadoAnálise de os ratos, de dyonélio machado
Análise de os ratos, de dyonélio machado
 
Vidas secas de graciliano ramos
Vidas secas de graciliano ramosVidas secas de graciliano ramos
Vidas secas de graciliano ramos
 

Destaque

Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimestreB
Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimestreBProva.pb.matematica.4ano.tarde.4bimestreB
Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimestreBCláudia Cacal
 
Prova.pb.matematica.3 serie.manha.2bimB
Prova.pb.matematica.3 serie.manha.2bimBProva.pb.matematica.3 serie.manha.2bimB
Prova.pb.matematica.3 serie.manha.2bimBCláudia Cacal
 
Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimestreB
Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimestreBProva.pb.matematica.4ano.tarde.4bimestreB
Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimestreBCláudia Cacal
 
Prova.pb.matematica.4ano.manha.3bimB
Prova.pb.matematica.4ano.manha.3bimBProva.pb.matematica.4ano.manha.3bimB
Prova.pb.matematica.4ano.manha.3bimBCláudia Cacal
 
Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimB
Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimBProva.pb.matematica.4ano.tarde.4bimB
Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimBCláudia Cacal
 
Oficina para casa 1º ano
Oficina para casa 1º anoOficina para casa 1º ano
Oficina para casa 1º anoCláudia Cacal
 
Ficha ciências da natureza 5º ano
Ficha ciências da natureza 5º anoFicha ciências da natureza 5º ano
Ficha ciências da natureza 5º anoMarta Vale
 
Prova.pb.linguaportuguesa.4ano.manha.3bim1
Prova.pb.linguaportuguesa.4ano.manha.3bim1Prova.pb.linguaportuguesa.4ano.manha.3bim1
Prova.pb.linguaportuguesa.4ano.manha.3bim1Crislaine Mota
 
Prova.pb.ciencias.5ano.manha.3bimestre
Prova.pb.ciencias.5ano.manha.3bimestreProva.pb.ciencias.5ano.manha.3bimestre
Prova.pb.ciencias.5ano.manha.3bimestreCláudia Cacal
 
Prova.pb.ciencias.5ano.tarde.2bim
Prova.pb.ciencias.5ano.tarde.2bimProva.pb.ciencias.5ano.tarde.2bim
Prova.pb.ciencias.5ano.tarde.2bimCláudia Cacal
 
Hidrografia brasileira
Hidrografia brasileiraHidrografia brasileira
Hidrografia brasileiradela28
 
Hidrografia do Brasil
Hidrografia do BrasilHidrografia do Brasil
Hidrografia do Brasilmartoca
 
Ficha orientacao estudo locomocao
Ficha orientacao estudo locomocaoFicha orientacao estudo locomocao
Ficha orientacao estudo locomocaoOI Tavares
 
Ficha av. cn n.º3 5ºano (1)
Ficha av. cn n.º3   5ºano (1)Ficha av. cn n.º3   5ºano (1)
Ficha av. cn n.º3 5ºano (1)MINEDU
 
Midias sociais texto para alunos 2014 elpidio reis
Midias sociais texto para alunos 2014 elpidio reisMidias sociais texto para alunos 2014 elpidio reis
Midias sociais texto para alunos 2014 elpidio reisDelziene Jesus
 
AEE inclusão 2014 Nazira Anache
AEE inclusão 2014 Nazira AnacheAEE inclusão 2014 Nazira Anache
AEE inclusão 2014 Nazira AnacheDelziene Jesus
 
Reconto de histórias conhecidass
Reconto de histórias conhecidassReconto de histórias conhecidass
Reconto de histórias conhecidassCláudia Cacal
 

Destaque (20)

Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimestreB
Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimestreBProva.pb.matematica.4ano.tarde.4bimestreB
Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimestreB
 
Prova.pb.matematica.3 serie.manha.2bimB
Prova.pb.matematica.3 serie.manha.2bimBProva.pb.matematica.3 serie.manha.2bimB
Prova.pb.matematica.3 serie.manha.2bimB
 
Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimestreB
Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimestreBProva.pb.matematica.4ano.tarde.4bimestreB
Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimestreB
 
Prova.pb.matematica.4ano.manha.3bimB
Prova.pb.matematica.4ano.manha.3bimBProva.pb.matematica.4ano.manha.3bimB
Prova.pb.matematica.4ano.manha.3bimB
 
Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimB
Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimBProva.pb.matematica.4ano.tarde.4bimB
Prova.pb.matematica.4ano.tarde.4bimB
 
Oficina para casa 1º ano
Oficina para casa 1º anoOficina para casa 1º ano
Oficina para casa 1º ano
 
Ficha ciências da natureza 5º ano
Ficha ciências da natureza 5º anoFicha ciências da natureza 5º ano
Ficha ciências da natureza 5º ano
 
Prova.pb.linguaportuguesa.4ano.manha.3bim1
Prova.pb.linguaportuguesa.4ano.manha.3bim1Prova.pb.linguaportuguesa.4ano.manha.3bim1
Prova.pb.linguaportuguesa.4ano.manha.3bim1
 
Prova.pb.ciencias.5ano.manha.3bimestre
Prova.pb.ciencias.5ano.manha.3bimestreProva.pb.ciencias.5ano.manha.3bimestre
Prova.pb.ciencias.5ano.manha.3bimestre
 
Prova.pb.ciencias.5ano.tarde.2bim
Prova.pb.ciencias.5ano.tarde.2bimProva.pb.ciencias.5ano.tarde.2bim
Prova.pb.ciencias.5ano.tarde.2bim
 
Hidrografia brasileira
Hidrografia brasileiraHidrografia brasileira
Hidrografia brasileira
 
As sequências didáticas
As sequências didáticasAs sequências didáticas
As sequências didáticas
 
Hidrografia do Brasil
Hidrografia do BrasilHidrografia do Brasil
Hidrografia do Brasil
 
Ficha orientacao estudo locomocao
Ficha orientacao estudo locomocaoFicha orientacao estudo locomocao
Ficha orientacao estudo locomocao
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
Ficha av. cn n.º3 5ºano (1)
Ficha av. cn n.º3   5ºano (1)Ficha av. cn n.º3   5ºano (1)
Ficha av. cn n.º3 5ºano (1)
 
5 simulado 5º ano
5 simulado 5º ano5 simulado 5º ano
5 simulado 5º ano
 
Midias sociais texto para alunos 2014 elpidio reis
Midias sociais texto para alunos 2014 elpidio reisMidias sociais texto para alunos 2014 elpidio reis
Midias sociais texto para alunos 2014 elpidio reis
 
AEE inclusão 2014 Nazira Anache
AEE inclusão 2014 Nazira AnacheAEE inclusão 2014 Nazira Anache
AEE inclusão 2014 Nazira Anache
 
Reconto de histórias conhecidass
Reconto de histórias conhecidassReconto de histórias conhecidass
Reconto de histórias conhecidass
 

Semelhante a História Negra Brasil

Sinopse protegidos
Sinopse protegidosSinopse protegidos
Sinopse protegidosMari Barboza
 
Navios Negreiros - Castro Alves
Navios Negreiros - Castro AlvesNavios Negreiros - Castro Alves
Navios Negreiros - Castro AlvesIsabella Ruas
 
Jorge amado o cavaleiro da esperança (pdf)(rev)
Jorge amado   o cavaleiro da esperança (pdf)(rev)Jorge amado   o cavaleiro da esperança (pdf)(rev)
Jorge amado o cavaleiro da esperança (pdf)(rev)João Carvalho
 
Exercícios especiais literatura 2
Exercícios especiais literatura 2Exercícios especiais literatura 2
Exercícios especiais literatura 2Sergio Proença
 
Sagarana - Guimarães Rosa
Sagarana - Guimarães RosaSagarana - Guimarães Rosa
Sagarana - Guimarães Rosavestibular
 
O negro na literatura brasileira
O negro na literatura brasileiraO negro na literatura brasileira
O negro na literatura brasileirama.no.el.ne.ves
 
O índio na literatura brasileira
O índio na literatura brasileiraO índio na literatura brasileira
O índio na literatura brasileirama.no.el.ne.ves
 
Pré modernismo on line
Pré modernismo on linePré modernismo on line
Pré modernismo on lineandreguerra
 
A guerra da balaiada
A guerra da   balaiadaA guerra da   balaiada
A guerra da balaiadaanacllaudiiaa
 
Os negros análise
Os negros   análiseOs negros   análise
Os negros análiseTayza Codina
 
A Geração De 22 - Prof. Kelly Mendes - Literatura
A Geração De 22 - Prof. Kelly Mendes - LiteraturaA Geração De 22 - Prof. Kelly Mendes - Literatura
A Geração De 22 - Prof. Kelly Mendes - LiteraturaHadassa Castro
 
pai-contra-mae-machado-de-assis-e-a-escravidao peguei isso aqui no gogle
pai-contra-mae-machado-de-assis-e-a-escravidao peguei isso aqui no goglepai-contra-mae-machado-de-assis-e-a-escravidao peguei isso aqui no gogle
pai-contra-mae-machado-de-assis-e-a-escravidao peguei isso aqui no gogleveronica394801
 
Trabalho com texto sobre Expansão Marítima
Trabalho com texto sobre Expansão MarítimaTrabalho com texto sobre Expansão Marítima
Trabalho com texto sobre Expansão MarítimaZé Knust
 

Semelhante a História Negra Brasil (20)

Brasil negros no sistema colonial
Brasil negros no sistema colonialBrasil negros no sistema colonial
Brasil negros no sistema colonial
 
03i2pdf
03i2pdf03i2pdf
03i2pdf
 
Sinopse protegidos
Sinopse protegidosSinopse protegidos
Sinopse protegidos
 
O negro na literatura brasileira
O negro na literatura brasileiraO negro na literatura brasileira
O negro na literatura brasileira
 
AfroPoemas
AfroPoemasAfroPoemas
AfroPoemas
 
Navios Negreiros - Castro Alves
Navios Negreiros - Castro AlvesNavios Negreiros - Castro Alves
Navios Negreiros - Castro Alves
 
Jorge amado o cavaleiro da esperança (pdf)(rev)
Jorge amado   o cavaleiro da esperança (pdf)(rev)Jorge amado   o cavaleiro da esperança (pdf)(rev)
Jorge amado o cavaleiro da esperança (pdf)(rev)
 
Romantismo.ppt
Romantismo.pptRomantismo.ppt
Romantismo.ppt
 
Romantismo.ppt
Romantismo.pptRomantismo.ppt
Romantismo.ppt
 
Exercícios especiais literatura 2
Exercícios especiais literatura 2Exercícios especiais literatura 2
Exercícios especiais literatura 2
 
Sagarana - Guimarães Rosa
Sagarana - Guimarães RosaSagarana - Guimarães Rosa
Sagarana - Guimarães Rosa
 
O negro na literatura brasileira
O negro na literatura brasileiraO negro na literatura brasileira
O negro na literatura brasileira
 
O índio na literatura brasileira
O índio na literatura brasileiraO índio na literatura brasileira
O índio na literatura brasileira
 
Pré modernismo on line
Pré modernismo on linePré modernismo on line
Pré modernismo on line
 
A guerra da balaiada
A guerra da   balaiadaA guerra da   balaiada
A guerra da balaiada
 
Os negros análise
Os negros   análiseOs negros   análise
Os negros análise
 
A Geração De 22 - Prof. Kelly Mendes - Literatura
A Geração De 22 - Prof. Kelly Mendes - LiteraturaA Geração De 22 - Prof. Kelly Mendes - Literatura
A Geração De 22 - Prof. Kelly Mendes - Literatura
 
Q99
Q99Q99
Q99
 
pai-contra-mae-machado-de-assis-e-a-escravidao peguei isso aqui no gogle
pai-contra-mae-machado-de-assis-e-a-escravidao peguei isso aqui no goglepai-contra-mae-machado-de-assis-e-a-escravidao peguei isso aqui no gogle
pai-contra-mae-machado-de-assis-e-a-escravidao peguei isso aqui no gogle
 
Trabalho com texto sobre Expansão Marítima
Trabalho com texto sobre Expansão MarítimaTrabalho com texto sobre Expansão Marítima
Trabalho com texto sobre Expansão Marítima
 

Mais de Cláudia Cacal

Sitio picapau visconde
Sitio picapau viscondeSitio picapau visconde
Sitio picapau viscondeCláudia Cacal
 
MATEMATICA Apostila de problemas
MATEMATICA Apostila de problemasMATEMATICA Apostila de problemas
MATEMATICA Apostila de problemasCláudia Cacal
 
Prova.pb.matematica.4ano.manha.4bimestreB
Prova.pb.matematica.4ano.manha.4bimestreBProva.pb.matematica.4ano.manha.4bimestreB
Prova.pb.matematica.4ano.manha.4bimestreBCláudia Cacal
 
Prova.pb.matematica.4ano.manha.2bimB
Prova.pb.matematica.4ano.manha.2bimBProva.pb.matematica.4ano.manha.2bimB
Prova.pb.matematica.4ano.manha.2bimBCláudia Cacal
 
Prova.pb.matematica.3 serie.manha.2bim
Prova.pb.matematica.3 serie.manha.2bimProva.pb.matematica.3 serie.manha.2bim
Prova.pb.matematica.3 serie.manha.2bimCláudia Cacal
 
Leitura literária e intercâmbio de impressões
Leitura literária e intercâmbio de impressõesLeitura literária e intercâmbio de impressões
Leitura literária e intercâmbio de impressõesCláudia Cacal
 
Escrita coletiva na eja
Escrita coletiva na ejaEscrita coletiva na eja
Escrita coletiva na ejaCláudia Cacal
 
Texto informativo sobre filhotes v
Texto informativo sobre filhotes vTexto informativo sobre filhotes v
Texto informativo sobre filhotes vCláudia Cacal
 
Avaliação final ciencias
Avaliação final  cienciasAvaliação final  ciencias
Avaliação final cienciasCláudia Cacal
 
Atividades para o simulado de língua portuguesa para o 4º ano.
Atividades para o simulado de língua portuguesa para o 4º ano.Atividades para o simulado de língua portuguesa para o 4º ano.
Atividades para o simulado de língua portuguesa para o 4º ano.Cláudia Cacal
 
Com boliches, dados e argolas a turma aprende a fazer cálculos
Com boliches, dados e argolas a turma aprende a fazer cálculosCom boliches, dados e argolas a turma aprende a fazer cálculos
Com boliches, dados e argolas a turma aprende a fazer cálculosCláudia Cacal
 
Tabela pitagórica para aprender multiplicação
Tabela pitagórica para aprender multiplicaçãoTabela pitagórica para aprender multiplicação
Tabela pitagórica para aprender multiplicaçãoCláudia Cacal
 
Multiplicação e divisão de números naturais por base 10
Multiplicação e divisão de números naturais por base 10Multiplicação e divisão de números naturais por base 10
Multiplicação e divisão de números naturais por base 10Cláudia Cacal
 
Leitura e interpretação de tabelas nutricionais
Leitura e interpretação de tabelas nutricionaisLeitura e interpretação de tabelas nutricionais
Leitura e interpretação de tabelas nutricionaisCláudia Cacal
 

Mais de Cláudia Cacal (20)

Formas
FormasFormas
Formas
 
Coe
CoeCoe
Coe
 
Emilia sitio
Emilia sitioEmilia sitio
Emilia sitio
 
Formas
FormasFormas
Formas
 
Sitio picapau visconde
Sitio picapau viscondeSitio picapau visconde
Sitio picapau visconde
 
MATEMATICA Apostila de problemas
MATEMATICA Apostila de problemasMATEMATICA Apostila de problemas
MATEMATICA Apostila de problemas
 
Arq 124, n° 5C
Arq 124, n° 5CArq 124, n° 5C
Arq 124, n° 5C
 
Prova.pb.matematica.4ano.manha.4bimestreB
Prova.pb.matematica.4ano.manha.4bimestreBProva.pb.matematica.4ano.manha.4bimestreB
Prova.pb.matematica.4ano.manha.4bimestreB
 
Prova.pb.matematica.4ano.manha.2bimB
Prova.pb.matematica.4ano.manha.2bimBProva.pb.matematica.4ano.manha.2bimB
Prova.pb.matematica.4ano.manha.2bimB
 
Prova.pb.matematica.3 serie.manha.2bim
Prova.pb.matematica.3 serie.manha.2bimProva.pb.matematica.3 serie.manha.2bim
Prova.pb.matematica.3 serie.manha.2bim
 
Leitura literária e intercâmbio de impressões
Leitura literária e intercâmbio de impressõesLeitura literária e intercâmbio de impressões
Leitura literária e intercâmbio de impressões
 
Escrita coletiva na eja
Escrita coletiva na ejaEscrita coletiva na eja
Escrita coletiva na eja
 
Texto informativo sobre filhotes v
Texto informativo sobre filhotes vTexto informativo sobre filhotes v
Texto informativo sobre filhotes v
 
Avaliação final ciencias
Avaliação final  cienciasAvaliação final  ciencias
Avaliação final ciencias
 
Atividades para o simulado de língua portuguesa para o 4º ano.
Atividades para o simulado de língua portuguesa para o 4º ano.Atividades para o simulado de língua portuguesa para o 4º ano.
Atividades para o simulado de língua portuguesa para o 4º ano.
 
Com boliches, dados e argolas a turma aprende a fazer cálculos
Com boliches, dados e argolas a turma aprende a fazer cálculosCom boliches, dados e argolas a turma aprende a fazer cálculos
Com boliches, dados e argolas a turma aprende a fazer cálculos
 
Tabela pitagórica para aprender multiplicação
Tabela pitagórica para aprender multiplicaçãoTabela pitagórica para aprender multiplicação
Tabela pitagórica para aprender multiplicação
 
Multiplicação e divisão de números naturais por base 10
Multiplicação e divisão de números naturais por base 10Multiplicação e divisão de números naturais por base 10
Multiplicação e divisão de números naturais por base 10
 
Leitura e interpretação de tabelas nutricionais
Leitura e interpretação de tabelas nutricionaisLeitura e interpretação de tabelas nutricionais
Leitura e interpretação de tabelas nutricionais
 
História
HistóriaHistória
História
 

Último

Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 

Último (20)

Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 

História Negra Brasil

  • 1. 1) Leia com bastante atenção a poesia abaixo, escrita pela poetisa Cida Araújo, em Novembro de 1999: A história que o Brasil não contou Pouco me ensinaram a escola e a sociedade sobre minha verdadeira história. Sobre minhas raízes, realidade. Ao me falarem da escravidão, ressaltaram o poder dos senhores e a submissão do negro. Falaram-me das correntes, do tronco, da chibata, dos porões... Não me falaram da resistência, das lutas, da organização. Deixaram margem para que eu pensasse que o negro era um idiota, que aceitaria tudo calado. Ao me falarem das plantações de café, dos canaviais, das minas e dos casarões, não me falaram da sua força, da sua inteligência, da sua capacidade de fazer um país com a força de seus braços. Chegaram a afirmar que o negro era preguiçoso. Só trabalhava para não apanhar. Ao me falarem de sua identidade, contaram-me que eles chegavam aos montes, em navios negreiros, Marcados a ferro como animais. Vendidos em feiras como mercadorias. Não me falaram que o negro tinha alma, sangue, raízes. Ao me falarem de sua fé, diziam apenas que eram supersticiosos, feiticeiros, cultuavam Deuses pagãos. Não me falaram de sua religião, de sua fidelidade a um Deus vivo, cultuado com danças, cantos, gestos e rituais. Não me falaram da alegria do povo negro ante o reconhecimento, que podiam contar com o senhor de todas as histórias. Ao me falarem da beleza definiram-na assim: Ter traços finos, cabelos lisos e pele clara era ser bonito. Ter traços fortes, cabelos anelados, pele escura era ser feio. Não me falaram que o negro tem seu cheiro, sua característica. Sua ginga, um olhar, um brilho especial.
  • 2. Que o negro cabeça erguida, encanta! Que o negro, é lindo! Ao me falarem da sua cultura... Aí, eu tenho vontade de chorar! Nada me falaram. Fizeram-me pensar que o negro era uma folha atirada ao vento. Não me falaram que o negro tem um sangue diferente. Sangue quente, nobre, forte, bonito. O regente de seu corpo, de sua cultura. Uma energia que enobrece a sua arte. Que faz vibrar. Que faz cantar. Que faz dançar. Que faz surgir sons especiais dos objetos simples e banais. Falaram-me muito da Princesa Isabel. Pouco, ou nada, de Zumbi dos Palmares. Fizeram-me sentir tristeza por ser negra. Fizeram-me sentir vergonha por ser negra. Em meu corpo moreno, mulato, pardo, existe a pigmentação que define a minha origem, Em minha alma vibrante, meu espírito silencioso. Em minhas veias vigorosas, corre o sangue de meus ancestrais. Sangue africano. Sangue baiano. Sangue negro. A pigmentação que define a minha raça! Quinhentos anos de Brasil! Quinhentos anos de resistência! “... Ao me falarem das plantações de café, dos canaviais, das minas e dos casarões, não me falaram da sua força, da sua inteligência, da sua capacidade de fazer um país com a força de seus braços...” a) A que período da história do Brasil o trecho acima faz referência? Explique. ___________________________________________________________________________ b) Qual era o papel desempenhado pelo negro neste período da história do Brasil? Dê exemplos. ___________________________________________________________________________ c) Os negros foram importantes neste período da história do Brasil? Justifique sua resposta.
  • 3. ___________________________________________________________________________ “... Falaram-me muito da Princesa Isabel. Pouco, ou nada, de Zumbi dos Palmares...” a) Quem foi a Princesa Isabel? b) Qual a relação da princesa Isabel com a população negra? ___________________________________________________________________________ c) Quem foi Zumbi dos Palmares? ___________________________________________________________________________ d) Qual a relação do Zumbi dos Palmares com a população negra? ___________________________________________________________________________ e) A autora demonstra uma certa tristeza, uma certa insatisfação por lhe terem falado tanto sobre a Princesa Isabel e pouco, ou nada, sobre Zumbi dos Palmares. Explique o por quê, baseando-se em seus conhecimentos sobre a escravidão da escravatura e os movimentos de resistência. ___________________________________________________________________________ “...Quinhentos anos de Brasil! Quinhentos anos de resistência!...” a) Explique o trecho acima. ___________________________________________________________________________