GESTÃO DO EMPREENDIMENTO CULTURAL E CRIATIVO - AULA 3

730 visualizações

Publicada em

Aula 3 - Introdução Teórica II
André Martinez

  • Seja o primeiro a comentar

GESTÃO DO EMPREENDIMENTO CULTURAL E CRIATIVO - AULA 3

  1. 1. O limitado dá forma1 ao ilimitado.
  2. 2. contradições
  3. 3. realidade sonho resultado encantamento ação pensamentocompetição colaboração kronos kairós plano acaso capital felicidadepoder afeto
  4. 4. ou?
  5. 5. dinergia
  6. 6. Vídeo Fibonacci
  7. 7. A+BA:B=B:A+B B A
  8. 8. A parte menor está para a maiorassim como a maior está para o todo. (fractalidade)
  9. 9. dinergia Processo de criação depadrões pela união dos opostos. Energia criadora pela ordem harmônica. Gyorgy Doczi – O Poder dos Limites
  10. 10. pensamento pensamento linear-cartesiano complexo razão razão + emoção . intuição separação entre disciplinas articulação entre disciplinas ou/ou e/e causa + efeito acaso solucionar compreender (re)produzir criar, amar ciência ciência, filosofia, arte, mitosdesenvolver aprender Baseado em Humberto Mariotti
  11. 11. economia ecologiaviabilidade sustentabilidade
  12. 12. Por dentro, por completo2 e com força.
  13. 13. empreender compreender aprender
  14. 14. O passado está na frente,3 o futuro está na gente.
  15. 15. passado e futuro foto: Pedro Biondi . fonte: Agência Brasil
  16. 16. colaboraçãoexperiência aprendizagem sentido
  17. 17. sentidoo passado está na frentee o futuro está na gente aprendizado
  18. 18. sentidopropósito sentido propósito aprendizado método
  19. 19. pensamentolinear-cartesiano pensamento pensamento complexo sistêmico propósito sentido método aprendizado
  20. 20. sentido A articulação entre os valores e vontadesdas pessoas que realizam os quatro um empreendimento elementosapontando para um jeito próprio de pensar e agir.
  21. 21. Sentido· Faculdade de sentir, de compreender, de apreciar.· Faculdade de julgar; razão, bom senso, entendimento, juízo.· Faculdade de gostar, de apreciar; sentimento.· Idéia, ponto de vista, pensamento.· Propósito; intento, mira.· Atenção, cuidado, idéia fixa.· Interpretação que se pode dar a uma proposição.· Maneira especial segundo a qual uma ação se produz.· Direção em que alguma coisa se desloca ou atua ou é imaginada deslocar-se ou atuar.(Dicionário MICHAELLIS)
  22. 22. Valores são a expressão das formas de conduta nas quaisacreditamos.Vontade é a faculdade que tem o ser humano de querer, deescolher, de praticar livremente ou deixar de praticar certos atos.É ainda a força interior que impulsiona o indivíduo a aquilo que sepropôs, a atingir seus fins ou desejos. (segurancahumana.org.br)O sentido de um empreendimento é uma força queimpulsiona os empreendedores a atingir seus fins ou desejos(vontade) a partir das condutas em que acreditam (valores).
  23. 23. propósito Um empreendimento tem propósitos quando pensamento, esforços e investimentos estão efetivamente comprometidos com os quatro uma pauta - cultural, social e elementos ambiental - relevante e estruturante. Os propósitos são o sentido derivado em objetivos que repercutem em movimentos e cenários que fazem diferença para a comunidade direta eindiretamente relacionada ao projeto.
  24. 24. propósito sistema de intenções e finalidades viabilidade sustentabilidade missão – visão fins socioculturais metas econômicas metas criativas
  25. 25. método É o conjunto de tecnologias e metodologias de gestão, articulação e ação sociocultural que permitem transformar sentido os quatro e propósitos em resultados e elementosbenefícios tangíveis e sustentáveis. (do grego methodos que significa, literalmente, "caminho para chegar a um fim”) (Wikipedia) .
  26. 26. método methodos "caminho para chegar a um fim” viabilidade sustentabilidade modelo de negócio metodologias socioculturais plano de negócio
  27. 27. aprendizado Produção e apropriação de conhecimento a medida os quatro em que o método é colocado elementos em prática, gerando lições que ampliam a sensibilidade dosempreendedores em relação às questões socioambientais implicadas na execução do empreendimento.
  28. 28. LICs . linguagens, instrumentos e conteúdosemancipação econômica patrimônio vivoarticulação em redes coempreendedorismo diversidade em diálogo pesquisa em ação
  29. 29. sentido aprendizado ILCs Emancipação econômica Patrimônio vivo Articulação em redespropósito método Coempreendedorismo SWOT Diversidade em diálogo FCS Pesquisa em ação
  30. 30. Para veres o mundo em um grão de areia
e o céu emuma flor silvestre,
segura a imensidade na palma datua mão
e a eternidade em uma hora.

William Blake
  31. 31. BIBLIOGRAFIADOCZI, György. O Poder dos Limites – Harmonia e Proporções naNatureza, Arte & Arquitetura. São Paulo: Mercuryo, 1990.MARIOTTI, Humberto. As Paixões do Ego – Complexidade, Política eSolidariedade. São Paulo: Palas Athena, 2008.GERALDI, J.W.; BENITES, M.; FICHTNER, B. Transgressões Convergentes:Vigotski, Bahktin, Bateson. Campinas: Companhia das Letras, 2006.MATURANA, H. & Varela F. A árvore do conhecimento. Campinas: Psy, 1995.

×