29/11/13 bonsaikai.com.br 
Guia de Cuidados 
No me Pop ula r Fícus 
Espécie Sub-espécie Família Altura natural max. Origem...
29/11/13 bonsaikai.com.br 
co loc and o-o em uma s aca da com co bertura, sob outra s á rvo res ou me smo de ntro d e c as...
29/11/13 bonsaikai.com.br 
QG - Adubo químic o d e libe raç ão gra dua l 
TM - Torta de Mamona ( Adubo org âni co ) 
FO - ...
29/11/13 bonsaikai.com.br 
trans formaç ões es tética s i mpo rta nte s. Por se r um p roc ess o p rático é nec ess ári o ...
29/11/13 bonsaikai.com.br 
Tronco Torcido Sinuoso Tortuoso Tentacular Raízes Expostas Raiz sobre Pedra Varrido ao Vento 
L...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Fícus

517 visualizações

Publicada em

bonsai

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
517
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fícus

  1. 1. 29/11/13 bonsaikai.com.br Guia de Cuidados No me Pop ula r Fícus Espécie Sub-espécie Família Altura natural max. Origem Ficus retusa ... Moreáceas 40 m Regiões Tropicais Insolação mínima Folhas Ventos Crescimento Temperatura agradável 2 horas Sempre Verdes Suportam Rápido Adora calor. Transplantação Permite vaso raso Vaporização Inicio Aramação Tempo de permanência dos arames Anualmente Mediamente profundo No calor Primavera Um a Dois meses Introdução: As fi gue ira s ( Fícus ) consti tue m e m uma vas ta famíli a d e á rvo res co m mais de se isc entas esp éci es. A ma ioria é o rig iná ria de se lva s d o s ude ste as iático e estão cla ssi fic ado s c omo árvores tro pic ais . O Fícus be nja mim e Fíc us retusa sã o a s família s mais co nhe cid as na ela boraçã o d e b ons ai, ma s muitas outra s e spé cie s s ão usa das . S uas fo lha s p ere nes e lus tro sas fa zem do Fícus uma á rvo re com co pa de nsa . S ua res istênc ia imp res sio nante em amb ientes internos fa zem do Fícus uma d as melhores op çõe s na d eco raç ão. N a n atu rez a T opia ri a F olh a "F icu s b enj ami m" F olha "F icu s b enj amim " Va rie gat a F ruto "Fi cus re tusa" Flor e Fru to "Fi cus ne rif oli a" E xem pla r c om Fig o "Fi cus ca ric a" E xemp la r E xem pla r E xemp lar Pré Bon sai "Fic us Gan the l" Ida de est ima da 4 ano s Pré Bon sai "Fi cus ca ric a" Ida de est ima da 4 ano s Pré Bon sai "Fi cus bo ni" Ida de est ima da 4 ano s Pré Bon sai "Fi cus ca ric a" Ida de est ima da 5 ano s Insolação: Qualq uer bo nsa i d eve re ceb er sol di retame nte em suas folhas . O Fícus po de ser co loc ado em ambie nte s i nte rno s o nde po ssuam mui ta cla rid ade . Mas se pos sível period ica mente deve p ass ar te mpo rad as no verão em loc ais onde o s ol pos sa inc idi r s obre s uas fo lha s, iss o p ode se r c ons eguido co loc and o-o em uma s aca da com co bertura, sob outra s á rvo res ou me smo de ntro d e c asa próxi ma a www.bonsaikai.com.br/Textosparaleitura/GuiadeCuidados/Ficus.htm 1/5
  2. 2. 29/11/13 bonsaikai.com.br co loc and o-o em uma s aca da com co bertura, sob outra s á rvo res ou me smo de ntro d e c asa próxi ma a uma jane la em loc al are jad o. Qua ndo a temperatura estive r a bai xo de 10oC, devemo s p rotegê -la co loc and o-o em lo cai s o nde o vento fri o não a a tinja. Rega: Há duas coi sas que p rec isa mos sa ber pa ra reg ar um bonsai : C omo e com que freq uencia . Re gar um bo nsa i é mo lha r toda a terra que es ta dentro do va so. Co loq ue água p otá vel po r c ima da te rra em to da a s upe rfície até q ue esta c ome ce a s air po r b aixo nos ori fíc ios do va so. No Ca lor po de-se molhar ta mbé m a co pa e Galhos. Já a fre que nci a d epe nde rá pri nci palmente do tamanho d o vaso e das co ndi çõe s climá tic as como temp era tura e umida de do ar. No rma lme nte va sos co m a té 30 cm de co mprime nto e/ou vas os mui to ras os devem ser re gad os tod os os dia s q uando a umida de do ar estive r b aixa e a temperatura aci ma de 20oC. Cuida do com os extre mos : E m d ias de muito ca lor (a cima d e 3 0oC ) regue d uas ve zes ao di a. Em dia s d e muito frio (a bai xo de 15oC) reg ue a c ada do is dia s. Va sos ma iores do que 30 cm, normalmente a frequenc ia de reg a é me nor, mas tome muito cuida do, ge ralmente um bonsai nã o fica ma is do que do is dia s s em água. As árvores no Geral NÃO go sta m d e muita umid ade na te rra . P or iss o g era lme nte de vemos reg ar os bo nsa i s ome nte quand o a te rra do va so estive r q uas e s eca . Va le mui to nos sa "ob servaç ão consta nte ", tanto do cli ma qua nto da umida de da terra. A verifi caç ão da umida de da terra pod e s er fei ta fac ilmente toca ndo -se a terra com os de dos . A Vap ori zaç ão das fo lha s s ome nte é nec ess ári a q uan do a u mid ade do ar es tiv er baixa. Ne sta si tua ção é conveniente que fa çamos uma va poriza ção le ve somente s obre a s folhas pre ferive lme nte a so mbra c om água p otá vel, no míni mo, três vezes por di a. Outra função importante da Vap ori zaç ão é quand o feita s obre a s raízes finas exp ostas em alg uns de terminado s e sti los ( Ex.: " Rai z E xpo sta ", "Raiz so bre Pe dra " e outro s). Ta mbé m é importante no cultivo d o musg o q ue, se fo r usad o, não de ve oc upa r mais do que a me tad e d a s upe rfície da te rra do bo nsa i, para q ue esta " res pire". O Mus go deve se r b orrifa do leveme nte em to rno de três vezes ao dia se m q ue a terra d o b ons ai se ume deç a. O Fíc us gos ta mui to de água, a rega de ve ser ab und ante, mas de vemos esp era r a te rra se car pa ra re gar no vamente, pri nci palmente em épo cas ma is ame nas . Umid ade co nstante no tronco e raízes fa vorece o surgimento d e fung os ( P ó B ranco ), estes pod em até oc asi ona r s ua morte se não fo rem trata dos . P ara evita r p rob lemas com muita umida de é a conselhável molhar a terra do Fíc us somente quand o e sta já es tiver com a sup erfíci e b em sec a. Adubação: To dos nó s c ome mos di ari ame nte , o s a limentos são impre sci ndívei s p ara se vi ver. A s p lantas alime nta m-s e d os sai s nutriti vos que e xtraem do so lo. Co mo os bonsai vi vem em va sos pe que nos , a árvore p ode rá consumir tod os os nutrie nte s d a terra d epo is de um tempo, te remos então que ir re pondo estes nutrie nte s p or mei o d e a dub os. É pre cis o a dub ar pri nci palmente nas ép oca s d e g rande cresc ime nto da s p lantas e esta a dub açã o d eve se r feita s em exa geros. É mui to melhor ad uba r e m pe que nas quantida des co m maio r freq üência do que fazê -lo es poradi camente e m g randes quantida des . Reco mendamos o uso de pro dutos de óti ma pro ced ênc ia e c om ins truçõe s c laras de uso . Pa ra pri nci pia nte s s uge rimos uma ad uba ção muito si mples usa ndo TORTA DE MA MONA e F ARINHA DE OS SO, que s ão fac ilmente e nco ntrado s e m s upe rme rca dos . E ste s p ode m s er usa dos se mpre se parada mente numa freq uencia bi mes tra l, ou seja, se usa r TORTA D E MAMONA em Janeiro, somente irei adubar no vamente e m març o c om FARINHA D E OSSO. E as sim te remos 6 a pli caç ões anuai s. Us e s emp re as dos age ns rec ome nda das . C aso nã o haja indic açã o p ara do sag ens re ferente a o b ons ai, us e meta de da dos e reco mendad a p ara va sos pe que nos . Já uma a dub açã o melhor e mais ba lancea da pod e s er conseg uid a faci lme nte co m p rod uto s d e b oa quali dad e e nco ntrado s e m loja s e spe cia lizada s. Sig a s emp re uma orientaç ão pro fis sio nal. O Fíc us pod e s er adubad o c om adubos orgânico s d e d eco mpo siç ão lenta e q uímico s rico s e m Ni tro gênio ( N ), po dendo ser ad ubo s líquido s p or via fo lia r o u s óli dos na te rra . C omo suges tão de ad ubo s q uímico s, esc olha traç os de pro porção de N-P-K ( Nitrog êni o – Fó sfo ro – P otá ssi o ) na ordem de 10 -10 -10 ou 10 -05 -10 . Não esq ueç a q ue no mínimo uma vez por ano é ne ces sário a A dub açã o c om mi cro nutri entes ( C a {Cálcio }, Mg {Ma gné sio }, S {Enxofre}, B {Bo ro}, C l, Cu, Co , F e....). As Me lho res ép oca s p ara a adubaç ão do Fíc us vai de sde o Início da Prima vera a o fim do Outono . No inverno adubar co m mais mo deraçã o. Nunca ad ube plantas doe nte s o u recé m transplantada s. A Bonsai Ka i c rio u um " Kit anual de ad uba ção pa ra bonsai " p ara ajuda r a ma nte r o s b ons ai fortes e sa udá vei s. ve ja mai s d eta lhe s c lic and o: Kit anual de ad uba ção No ssa suges tão de ag end a d e a dub açã o p ara o Fíc us : www.bonsaikai.com.br/Textosparaleitura/GuiadeCuidados/Ficus.htm 2/5
  3. 3. 29/11/13 bonsaikai.com.br QG - Adubo químic o d e libe raç ão gra dua l TM - Torta de Mamona ( Adubo org âni co ) FO - Farinha d e Osso ( Adubo org âni co ) G - Galina ça ( A dub o o rgâ nic o ) AGENDA ANUAL Janeiro QG Julho TM Fevereiro Não adubar Agosto Não adubar Março G Setembro QG + TM Abril TM Outubro TM Maio Não adubar Novembro FO Junho Não adubar Dezembro Não adubar Troca de Terra (Transplantação): No de senvolvimento natural da s á rvo res as ra íze s c res cem em busca de ág ua, ar e ali mento. As ra íze s de um bo nsa i vão cre sce ndo e pod em ocupar a totali dad e d o e spa ço do vas o, exp uls and o lentame nte o solo q ue ali existia. Po r i sso pe rio dic ame nte de vemos red uzi r o vo lume d e raiz de ntro d o vaso através de pod a. Nes se mes mo pro ces so aprove ita mos pa ra também troca r p arte d o s olo que já não ofere ce tod as as característi cas pa ra um bom de senvolvimento d o vege tal. F eli zme nte es te pro ces so de mora a nos ma s não devemo s e squecê -lo enqua nto es tivermos cultivand o q ualque r p lanta que es teja co nfi nad a. O Fíc us sup orta b em a terra calcária, de vemos evi tar so los de mas iad ame nte se cos , b em como não po demos exa gerar em matéri a o rgâ nic a, poi s e sta já ac umula mui ta água. O F ícu s g osta d e terra c om bo a d renage m, a mi stura aco nse lha da é d e 5 0% de are ia peneirada (e ntre 2 a 5 mm) e 2 5% de co ndi cio nad or de solo i ndustrial e 25 % d e a rgi la refratári a d e b oa pro ced ênc ia peneirada (e ntre 2 a 5 mm. Na troc a d e terra p oda r no máxi mo 50 % d as raízes . Nunc a lava r a s raízes. De ve-se pro vid enc iar a tro ca de terra do Fíc us anualmente o u no máxi mo a cad a D OIS anos. Nunca la var as ra íze s e prote ger bo rri fando sua s folhas consta nte mente até três mes es apó s s eu tra nsp lante. Pa ra ter um de talhamento c omo se fa z a troca de te rra clique e m: Sai ba mai s s obre Transplantaçã o Poda: A Arte b ons ai pro cura, como i nsp ira ção , b usc ar formas existentes na nature za. Es sa bus ca nos le va a um es pec tro ri quíssi mo de texturas, fo rma s e co res , tornand o noss o hobb y um d os mai s i nte res santes e cri ati vos . O ob jetivo da práti ca do bonsai (c ultivo de arvores em vas o), nã o é ap ena s mantê-los vivos e saudáveis , mas cad a vez mai s b oni tos . P ara is so é nece ssá rio que s e faça m p oda s regulares para se ma nte r a fo rma de “mini árvore”. Po dar é estili zar a formaç ão de uma árvore. Co m a po da, elimi namos os ramos que sa em da silueta d o b ons ai, ra mos de fei tuo sos , s eco s o u d esnece ssá rio s. Pa ra pod ar devemo s utiliza r ferrame nta s a deq uad as, co mo tes ouras afi ada s. Para g alhos mai ore s alica tes de co rte cô nca vo, que faze m c ortes limpos , p rec iso s e de fá cil ci catrizaçã o. Qua ndo as fe rid as da pod a s ão de gra nde ta manho (ma ior que o ta manho do diâ metro de um cig arro) é co nve nie nte co bri -la s c om pas ta de selage m p ara ga rantir sua p erfeita c ica tri zaç ão. Po de-se usa r clara de ovo o u tinta P VA. A pod a d e manutenção do Fícus po de ser fe ita fa cilmente com uma teso ura afiad a c ortand o-s e o s ga lhi nho s q ue sae m d a zona nã o d ese jad a d o tronco ou da cop a, cuja melhor forma é a fo rma da co pa triangular. As Po das ma is drá sti cas de vem se r feitas no final do inverno. O F ícu s b rota c om fac ili dad e na ma dei ra velha. É normal o sangra mento de látex qua ndo se fa z c ortes. Is to de maneira nenhuma é prejudic ial pa ra a á rvo re, ma s é co nve nie nte que rege mos ab und anteme nte lo go apó s a s p oda s p ara nã o d esi dra tá-lo em demasi a. Aramagem : A uti lizaçã o d os ara mes na es tiliza ção de um bo nsa i p ode se r usad o p ara : 1.Corrig ir a i nclina ção de ra mos , p ermiti ndo utili zar ra mos que d e o utra mane ira te ría mos que p oda r. De ce rto mo do os ara mes provo carão o e fei to do pes o d os gra nde s g alhos nas árvores, incli nando-os pa ra bai xo. 2.Direci ona r o cresc ime nto de um ga lho numa direçã o e m q ue a c opa do bo nsa i s e e nco ntra vazi a. 3.Direci ona r o cresc ime nto de um ga lho pa ra a formaçã o d e uma cop a no formato triangular. Os arame s s ão coloca dos no bo nsa i p or um certo tempo que de penderá d a e spé cie da árvore. Durante es se tempo a c asc a d a á rvo re cre sce na po siç ão pré -de terminada e end ure ce, pe rmi tindo www.bonsaikai.com.br/Textosparaleitura/GuiadeCuidados/Ficus.htm 3/5
  4. 4. 29/11/13 bonsaikai.com.br trans formaç ões es tética s i mpo rta nte s. Por se r um p roc ess o p rático é nec ess ári o um c erto trei namento pa ra que po ssa mos no s a pri morar. Os arame s s ão coloca dos em es piral nos ga lho s e tronc os, de ma nei ra geral devemo s p rimeirame nte trava r o arame no tronc o o u e m a lgum g alho g ros so e e m se gui da "enrolar" o ara me no galho que se prete nde mo delar. Nã o d eve mos ap ertar demais pa ra não de ixa r marc a na c asc a d o b ons ai. O ide al é q ue o a rame fique rela tivame nte frouxo. Como o s ramo s engro ssa m d evi do ao seu cresc ime nto , d eve mos ti rar o ara me antes que se crave na ca sca . P ode -se us ar qua lquer ara me, prefe rivelmente o arame de alumínio , q ue é mais flexível e res istente. A g ros sura do arame de penderá d a forç a nece ssá ria pa ra se vergar o ramo. Não es que ça que é de suma importância que o s a rames não de ixe m marc as na cas ca, se fo r o ca so pro teg er a c asc a c om ráfia. Ve ja mai s d eta lhe s s obre mode lag em de bonsai em: Técnica s d e C ultivo e Manute nçã o E sté tic a O Fíc us pod e s er ara mad o e m q ualque r é poc a d o a no, prefe rivelmente na p rimave ra. Se os arame s es tivere m p ene tra ndo na ca sca ti re-os ime dia tamente. Doenças e Pragas mais comuns: Alem dos fungo s q ue pod em ser trata dos co m a mo deraçã o na rega , reti rad a c om uma es cova e fungi cid a, o F ícu s é uma p lanta mui to res istente s e for bem re gad a e co loc ada em lo cal ad equado . Ataques de pulgão ou co chi nilhas po dem se r tratado s faci lme nte co m i nse tic ida pa ra pla nta s ornamentais . Não esq ueç a q ue exi sti ndo um problema , e ste de ve ser so luc ionado co m b revida de para evita r a de bilita ção do bo nsa i. A BONSAI KA I p oss ui Defens ivo s a deq uad os, Pronto S oco rro (g ratuito), ho tel e até Ho spi tal pa ra sua se guranç a. Ve ja mai s d eta lhe s s obre P rag as e D oenças em: P rag as e D oenças Agenda Anual de Tratamento: Verão Outono Inv erno Primavera Rega Ab und ante Ab und ante M oderada Ab und ante Adubação M ode rad a Sim Nã o Sim Poda Ram os Ram os E strutu ral Ram os Aramagem Sim Sim Nã o Sim Transplantação Nã o Nã o Nã o Sim Estilos possíveis de ser m odelado: Tronco Vertical Vassoura Chorão Tronco Inclinado Sinuoso Suave Sinuoso Esbelto www.bonsaikai.com.br/Textosparaleitura/GuiadeCuidados/Ficus.htm 4/5
  5. 5. 29/11/13 bonsaikai.com.br Tronco Torcido Sinuoso Tortuoso Tentacular Raízes Expostas Raiz sobre Pedra Varrido ao Vento Literal Semi-Cascata Cascata Tronco Duplo Bosque Aglomerado Bosque Balsa Bosque Denso Bosque Disperso Paisagem com Lago Paisagem com Pedra Paisagem com Pedra e Lago www.bonsaikai.com.br/Textosparaleitura/GuiadeCuidados/Ficus.htm 5/5

×