PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ<br />CENTRO DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS<br />ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA...
Implantação de uma Norma Européia em Dobradeiras Hidráulicas Nacionais, a fim de Aumentar a Segurança Operacional<br />TÓP...
 Objetivos Específicos
 Impactos dos Acidentes de Trabalho;
 A importância da Normalização Técnica;
 Os Aspectos Legais de Segurança do Trabalho;
 Organização das Normas  Nacionais e Européia;
 Conhecendo Dobradeiras Hidráulicas.
Análise dos Riscos em Dobradeiras Hidráulicas;
 Estudo de Caso.
 Conclusão.</li></ul>Aluno: Eng. Carlos Alberto Silva.<br />Coordenador: Giovanni Pedron.<br />Co-ordenador: Antonio Setti...
Introdução<br />Nos últimos anos, muito se tem ouvido falar em segurança de máquinas. Muitas empresas, em tudo o mundo, es...
OBJETIVO GERAL<br />Este trabalho abrange aplicar a Norma Espanhola UNE-EN 693 – Prensas Hidráulicas a fim de ajudar engen...
OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br />Dentre os principais objetivos específicos destacam-se:<br /> Fazer um levantamento atual das n...
INPACTOS DOS ACIDENTES DE TRABALHO<br />	De acordo com Organização Internacional do Trabalho (OIT), a cada ano aproximadam...
DADOS NACIONAIS<br />Acidente de Trabalho - Município de S.P.<br />Notificações segundo Causa externa - 2007<br />Acidente...
  1,3 acidentes de trabalho grave por dia</li></ul>Dos acidentes graves:<br /><ul><li>  30% resultaram em amputação ou esm...
  23% ocorreram com máquinas e/ou ferramentas; dentre os acidentes com máquinas discriminadas, 36% ocorreram com prensas;<...
DADOS EUROPEUS – PORTUGAL<br />Redução de 3,55%<br />Fonte: ACT – AUTORIDADE PARA AS CONDIÇÕES DE TRABALHO - ACIDENTES DE ...
Comparando – brasil x PORTUGAL<br />População Ativa em São Paulo 2005: <br />± 9.576 Mil de Trabalhadores.<br />Fonte: IBG...
OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br />Dentre os principais objetivos específicos destacam-se:<br /> Fazer um levantamento atual das n...
A IMPORTÂNCIA DA NORMALIZAÇÃO TÉCNICA<br />	A Normalização técnica é a atividade que estabelece, em relação a problemas ex...
 Regional: AMN - Associação Mercosul de Normalização
 Nacional: ABNT - Associação Brasileira de Normas técnicas</li></ul>INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO     CONCLUSÃO<...
ASPECTOS LEGAIS DE SEGURANÇA DO TRABALHO<br />	A vida em sociedade exige regras de comportamento fundamentais para sua sob...
ORGANIZAÇÃO DAS NORMAS NACIONAIS E EUROPÉIAS<br />Hierarquia das Normas no Brasil e suas Leis<br />Fonte: Segurança de Máq...
CONHECENDO DOBRADEIRAS HIDRÁULICAS<br />	Esta máquina é utilizada para curvar ou dobrar todos os tipos de chapas, sifões e...
CONHECENDO DOBRADEIRAS HIDRÁULICAS<br />Material a ser Conformado<br />Punção<br />Alimentação<br />Manual ou Automático<b...
CONHECENDO DOBRADEIRAS HIDRÁULICAS riscos<br />	A máquina Dobradeira Hidráulica oferece vários riscos aos operadores, os p...
 Esmagamento dos membros inferiores;
 Choque Elétrico;
 Riscos Residuais: Causados por fadiga ou quebra de algum mecanismo ou peça;
 Riscos Ergonômicos;
 Calor, Ruídos e Vibrações.</li></ul>	 Não existe máquina totalmente segura, para se atingir o proposto, os operadores dev...
INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO     CONCLUSÃO<br />
ESTUDO DE CASO - introdução<br />	A verificação dos parâmetros da Norma UNE-EN 693 – Prensas Hidráulicas em uma determinad...
ESTUDO DE CASO<br />	Num primeiro momento podemos analisar, na figura abaixo, que existem vários riscos aparentes, como a ...
ESTUDO DE CASO – anexo A<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO     CONCLUSÃO<br />
ESTUDO DE CASO - introdução<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO     CONCLUSÃO<br />
ESTUDO DE CASO - introdução<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO     CONCLUSÃO<br />
ESTUDO DE CASO - introdução<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO     CONCLUSÃO<br />
ESTUDO DE CASO - introdução<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO     CONCLUSÃO<br />
ESTUDO DE CASO - introdução<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO     CONCLUSÃO<br />
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

TCC - Implantação De Uma Norma EuropéIa Em Dobradeiras HidráUlicas Nacionais, A Fim De Aumentar A SegurançA Operacional

3.163 visualizações

Publicada em

PROJETO DE MONOGRAFIA DE PÓS-GRADUAÇÃO

IMPLANTAÇÃO DE UMA NORMA INTERNACIONAL EM UMA DOBRADEIRA HIDRÁULICA, A FIM DE AUMENTAR A SEGURANÇA OPERACIONAL

Nome: Carlos Alberto Silva.
Orientador: Giovanni Pedron.
Co-orientador: João Antonio Palma Setti.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.163
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
74
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

TCC - Implantação De Uma Norma EuropéIa Em Dobradeiras HidráUlicas Nacionais, A Fim De Aumentar A SegurançA Operacional

  1. 1. PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ<br />CENTRO DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS<br />ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO<br />PROJETO DE MONOGRAFIA DE PÓS-GRADUAÇÃO<br />Implantação de uma Norma Européia em Dobradeiras Hidráulicas Nacionais, a fim de Aumentar a Segurança Operacional<br />Aluno: Eng. Carlos Alberto Silva.<br />Coordenador: Giovanni Pedron.<br />Co-ordenador: Antonio Setti. 06/2009<br />
  2. 2. Implantação de uma Norma Européia em Dobradeiras Hidráulicas Nacionais, a fim de Aumentar a Segurança Operacional<br />TÓPICOS DA APRESENTAÇÃO DA MONOGRAFIA<br />INTRODUÇÃO DESENVOLVIMENTO METODOLOGIA RESULTADOS<br /><ul><li> Objetivo Geral;
  3. 3. Objetivos Específicos
  4. 4. Impactos dos Acidentes de Trabalho;
  5. 5. A importância da Normalização Técnica;
  6. 6. Os Aspectos Legais de Segurança do Trabalho;
  7. 7. Organização das Normas Nacionais e Européia;
  8. 8. Conhecendo Dobradeiras Hidráulicas.
  9. 9. Análise dos Riscos em Dobradeiras Hidráulicas;
  10. 10. Estudo de Caso.
  11. 11. Conclusão.</li></ul>Aluno: Eng. Carlos Alberto Silva.<br />Coordenador: Giovanni Pedron.<br />Co-ordenador: Antonio Setti. 06/2009<br />
  12. 12. Introdução<br />Nos últimos anos, muito se tem ouvido falar em segurança de máquinas. Muitas empresas, em tudo o mundo, estão criando programas de adequação e instalação de dispositivos de segurança tendo um foco especial em dobradeiras hidráulicas, pelo risco que o trabalho com estas máquinas oferece.<br />No Brasil, surgiram programas como o Programa de Prevenção de Riscos em Prensas e Equipamentos Similares (PPRPS) e a Nota Técnica número 16 (NT 16), com um objetivo fundamental de reduzir um grande número de acidentes com mutilações e amputações. Criando soluções que eliminem o risco de acidente e que atenda às normas de segurança. <br /> Assim, em meio a tantas normas nacionais, normas <br />internacionais, normas regulamentadoras, notas técnicas, a uma<br />dificuldade dos engenheiros mecânicos, projetistas, técnicos e <br />engenheiros de segurança em projetar e elaborar um <br />gerenciamento dos riscos em dobradeiras ou viradeiras <br />hidráulicas.<br />Nesse contexto, destacam-se as empresas que exportam equipamentos e máquinas para a comunidade européia, onde seus produtos apresentam grau de risco inferior às produzidas no Brasil, pois as leis de segurança não são tão rigorosas como as que regem a união européia.<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTO ESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  13. 13. OBJETIVO GERAL<br />Este trabalho abrange aplicar a Norma Espanhola UNE-EN 693 – Prensas Hidráulicas a fim de ajudar engenheiros mecânicos, projetistas, técnicos e engenheiros de segurança a minimizarem os riscos nestes equipamentos, auxiliar as empresas, indústrias e prestadoras de serviço nacionais a fabricar máquinas mais seguras e apontar a sociedade, as autoridades as diferenças de legislação e os riscos que corremos em prorrogarmos tais atualizações nas normas que regem a fabricação e a comercialização das máquinas do tipo dobradeiras ou viradeiras hidráulicas no Brasil.<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTO ESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  14. 14. OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br />Dentre os principais objetivos específicos destacam-se:<br /> Fazer um levantamento atual das normas vigentes no Brasil e na Comunidade Européia referente às máquinas do tipo dobradeira hidráulica;<br /> Fazer um levantamento dos riscos em Dobradeiras Hidráulicas Nacionais;<br /> Criar uma tabela dos principais itens de segurança<br />a serem analisados da norma EN 693 – <br />Prensas Hidráulicas, comparando com<br />as normas nacionais PPRPS e NT 16.<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTO ESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  15. 15. INPACTOS DOS ACIDENTES DE TRABALHO<br /> De acordo com Organização Internacional do Trabalho (OIT), a cada ano aproximadamente 270 milhões de trabalhadores são vítimas de acidentes de trabalho que ocasionam ausência durante três ou mais dias de trabalho. Outros 160 milhões são vítimas de acidentes que originam doenças relacionadas ao trabalho. <br /> Perde-se aproximadamente 4% do produto interno bruto mundial com os custos relativos a lesões, mortes e doenças como resultados dos dias de trabalhos perdidos. Dados obtidos na Información sobre TrabajoSinRiesgo (Safework), da Oficina InternationaldelTrabajo – OIT, Ginebra, 2004.<br />Fonte: OIT – Dia Mundial da Segurança e Saúde do Trabalho (2004)<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  16. 16. DADOS NACIONAIS<br />Acidente de Trabalho - Município de S.P.<br />Notificações segundo Causa externa - 2007<br />Acidente de Trabalho - Município de S.P.<br />Notificações segundo Causa externa - 2005<br />Redução de 62%<br />Fonte: AC_TRABALHO - Sistema de Vigilância de Acidentes do Trabalho (2002 - 2006) COVISA - SMS/SP<br />O Sivat registrou no ano de 2005:<br /><ul><li> 40 Acidentes de Trabalho por dia;
  17. 17. 1,3 acidentes de trabalho grave por dia</li></ul>Dos acidentes graves:<br /><ul><li> 30% resultaram em amputação ou esmagamento de mão;
  18. 18. 23% ocorreram com máquinas e/ou ferramentas; dentre os acidentes com máquinas discriminadas, 36% ocorreram com prensas;</li></ul>Fonte: Dados Coletados pelo SIVAT (Sistema de Vigilância de Acidente de Trabalho) no ano de 2005<br />
  19. 19. DADOS EUROPEUS – PORTUGAL<br />Redução de 3,55%<br />Fonte: ACT – AUTORIDADE PARA AS CONDIÇÕES DE TRABALHO - ACIDENTES DE TRABALHO MORTAIS OBJECTO DE INQURITO - 2009<br />
  20. 20. Comparando – brasil x PORTUGAL<br />População Ativa em São Paulo 2005: <br />± 9.576 Mil de Trabalhadores.<br />Fonte: IBGE 2009<br /> 9.369 Trab. 16.517 Acid.<br /> 5.545 Trab. X Acid.<br />X = ± 9.775 Acidentes<br /> 5.545 Trab. 169 Acid.<br /> 9.369 Trab. X Acid.<br />X = ± 285 Acidentes<br />Redução de 62% em 2007<br />± 3.714 Acid.<br />População Ativa em Portugal 2005:<br />± 5.545 Mil de Trabalhadores.<br />Fonte: Relatório do BP, 2006, p. 188<br />Redução de 3,55% em 2008<br />± 275 Acid.<br />
  21. 21. OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br />Dentre os principais objetivos específicos destacam-se:<br /> Fazer um levantamento atual das normas vigentes no Brasil e na Comunidade Européia referente às máquinas do tipo dobradeira hidráulica;<br /> Fazer um levantamento dos riscos em Dobradeiras Hidráulicas Nacionais;<br /> Criar uma tabela dos principais itens de segurança a serem analisados da norma EN 693 – Prensas Hidráulicas, comparando com as normas nacionais PPRPS e NT 16, <br />a fim de ajudar na fabricação e análise de risco, para que as <br />máquinas produzidas no Brasil sejam mais seguras e <br />competitivas em relação às máquinas produzidas <br />na união européia.<br />INTRODUÇÃO DESENVOLVIMENTO ESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  22. 22. A IMPORTÂNCIA DA NORMALIZAÇÃO TÉCNICA<br /> A Normalização técnica é a atividade que estabelece, em relação a problemas existentes ou potenciais, prescrições destinadas à utilização comum e repetitiva com vistas à obtenção do grau ótimo de ordem em um dado contexto. Na prática, a Normalização traz inúmeros benefícios e está presente na fabricação de produtos, na transferência de tecnologia, na melhoria da qualidade de vida através de normas relativas à saúde, à segurança e à preservação do meio ambiente. <br />Normalização possui 3 níveis:<br /><ul><li> Internacional: ISO - InternationalOrganization for Standardization;
  23. 23. Regional: AMN - Associação Mercosul de Normalização
  24. 24. Nacional: ABNT - Associação Brasileira de Normas técnicas</li></ul>INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  25. 25. ASPECTOS LEGAIS DE SEGURANÇA DO TRABALHO<br /> A vida em sociedade exige regras de comportamento fundamentais para sua sobrevivência. Assim, as regras do Direito são necessárias para assegurar a convivência e a paz social. <br /> O acidente e a doença do trabalho podem gerar responsabilidades penal, civil, administrativa, acidentária do trabalho e trabalhista, sendo independentes as responsabilidades civis e criminais das outras.<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  26. 26. ORGANIZAÇÃO DAS NORMAS NACIONAIS E EUROPÉIAS<br />Hierarquia das Normas no Brasil e suas Leis<br />Fonte: Segurança de Máquinas e Normas – FUNDACENTRO (2007)<br />Sistema Solar das Normas Européias<br />Fonte: Princípios de Segurança – ACE & SCHMERSAL (2004)<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  27. 27. CONHECENDO DOBRADEIRAS HIDRÁULICAS<br /> Esta máquina é utilizada para curvar ou dobrar todos os tipos de chapas, sifões e orifícios não coincidentes.<br />A dobradeira hidráulica é um equipamento ideal para a conformação de chapas, sendo largamente utilizada nas indústrias aeronáutica, automotiva, naval, fabricação de máquinas, aparelhos elétricos e na indústria leve.<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  28. 28. CONHECENDO DOBRADEIRAS HIDRÁULICAS<br />Material a ser Conformado<br />Punção<br />Alimentação<br />Manual ou Automático<br />Matriz<br /> A conformação dos materiais nas dobradeiras hidráulicas, se da através do punção, pressionando o material a ser conformado na matriz (conforme abaixo). A alimentação dos materiais a serem conformados pode ser manual ou automático, dependendo da complexidade das peças e das quantidades de peças a ser dobrada, esta alimentação é geralmente manual, feita pelo operador.<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  29. 29. CONHECENDO DOBRADEIRAS HIDRÁULICAS riscos<br /> A máquina Dobradeira Hidráulica oferece vários riscos aos operadores, os principais são:<br /><ul><li> Esmagamento dos membros superiores;
  30. 30. Esmagamento dos membros inferiores;
  31. 31. Choque Elétrico;
  32. 32. Riscos Residuais: Causados por fadiga ou quebra de algum mecanismo ou peça;
  33. 33. Riscos Ergonômicos;
  34. 34. Calor, Ruídos e Vibrações.</li></ul> Não existe máquina totalmente segura, para se atingir o proposto, os operadores deveram ser treinados e capacitados para sua operação. <br /> Como em toda a operação de máquina que tenha risco, alguns procedimentos de segurança deverão ser observados e estes devem estar descritos no manual da máquina e todos os operadores devem ter conhecimento dos mesmos.<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  35. 35. INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  36. 36. ESTUDO DE CASO - introdução<br /> A verificação dos parâmetros da Norma UNE-EN 693 – Prensas Hidráulicas em uma determinada máquina objetiva verificar as condições de operação do equipamento em análise, analisando todos os requisitos essenciais de saúde e segurança relativos à concepção, fabricação e manutenção, servindo de orientação para as indústrias, fábricas, empresas certificadoras e prestadoras de serviço.<br />Dados da Máquina:<br />Máquina: Prensa Dobradeira Hidráulica;<br />Modelo: PDH – CNC de 135 Toneladas.<br />Obs.: Não será revelado os dados da máquina, assim como a <br />empresa na qual foi feita o estudo de caso.<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  37. 37. ESTUDO DE CASO<br /> Num primeiro momento podemos analisar, na figura abaixo, que existem vários riscos aparentes, como a inexistência de um dispositivo de segurança entre o punção e a matriz, a localização do painel de controle, a inexistência do botão reset no pedal, ergonomia e entre outros riscos que analisaremos e classificaremos agora.<br />Cada item da norma será descrito e posteriormente checado na máquina utilizando o Check-list das medidas de segurança descrito no Anexo A, onde cada item checado que estiver em conformidade com a norma terá a sigla (C), o item checado que não estiver em conformidade com a norma terá a sigla (NC) e o item que não se aplicar a esta máquina terá (NA), segundo descrito abaixo:<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  38. 38. ESTUDO DE CASO – anexo A<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  39. 39. ESTUDO DE CASO - introdução<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  40. 40. ESTUDO DE CASO - introdução<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  41. 41. ESTUDO DE CASO - introdução<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  42. 42. ESTUDO DE CASO - introdução<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  43. 43. ESTUDO DE CASO - introdução<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  44. 44. ESTUDO DE CASO - introdução<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  45. 45. ESTUDO DE CASO - introdução<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  46. 46. ESTUDO DE CASO - introdução<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  47. 47. ESTUDO DE CASO<br /><ul><li> NC(1): Conforme podemos ver nas figuras abaixo e no Esquema Hidráulico, não existem nenhum dispositivo ou válvula de retenção mecânica ou hidráulico respectivamente, tornando a máquina insegura.
  48. 48. NC(2): Este item da norma não é atendido, pois o óleo do atuador não passa pelas válvulas de segurança (que não existe), assim como um sistema de redundância, conforme visto no Anexo B – Esquema Hidráulico.</li></ul>INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  49. 49. ESTUDO DE CASO – CIRCUITO HIDRÁULICO<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  50. 50. ESTUDO DE CASO<br /><ul><li> NC(3): Não existe nenhum tipo de acumulador no esquema hidráulico da máquina, assim como, nenhuma descarga dos acumuladores, conforme o Esquema Hidráulico da máquina analisada.
  51. 51. NC(4): Esta válvula de alívio de pressão (segurança) como especifica a norma não existe, conforme o Esquema Hidráulico da máquina.
  52. 52. NC(6): Não existe nenhum tipo de proteção mecânica para a área de dobra.
  53. 53. NC(10): Como podemos ver nos itens anteriores, não existe nenhum sistema de segurança com dispositivos de travamento mecânico.
  54. 54. NC(12): Os sensores de segurança instalados na máquina não são de classe 4 (maior nível de segurança especificado), sendo assim, não possuem as características de segurança que se pode exigir deste equipamentos, como redundância, luz de indicação de funcionamento, sem codificação dos pares dos sensores e etc.
  55. 55. NC(23): Não existe nenhuma comprovação do treinamento e reciclagem dos operadores.</li></ul>INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  56. 56. ESTUDO DE CASO<br /><ul><li> NC(5): Conforme podemos ver na figura abaixo - Detalhes do Painel Elétrico da Dobradeira, a porta não aterrada, deixando este item da norma não conforme.
  57. 57. NC(13): Conforme este item da norma, as especificações descritas na Tabela 4, sendo o curso de abertura da dobra ≤ 600mm e o comprimento da dobra ≥ 1000mm, obrigatoriamente deveria existir dispositivos de proteção óptico-elétrico ativos.</li></ul>INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  58. 58. ESTUDO DE CASO<br /><ul><li> NC(7): Conforme podemos ver na figura abaixo – Proteções Mecânicas Laterais, as proteções existem, são monitoradas pelo sistema de segurança da máquina, mais não possuem travamento, não atendendo aos requisitos da norma e o mais importante, tornando a máquina insegura.</li></ul>INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  59. 59. ESTUDO DE CASO<br /><ul><li> NC(8): Conforme podemos ver na figura abaixo – Proteção Mecânica Traseira, as proteções existem, são monitoradas pelo sistema de segurança da máquina, mais o travamento é precário, tendo um batente em vez de um dispositivo de segurança.
  60. 60. NC(15): Infelizmente esta máquina não esta apta a informar os sinais de posição, assim como os sinais de precisão, pois os equipamentos nela instalados, o esquema elétrico e os comandos não tem como transmitir esta informação ao operador.</li></ul>INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  61. 61. ESTUDO DE CASO<br /><ul><li> NC(9): Este item da norma não é atendido, pois a máquina não possui dispositivos de proteção óptico-elétrico ativo (AOPDs), de classe 4 (maior nível de segurança especificado) e não possui equipamentos de proteção eletro-sensíveis (ESPEs) no sistema de dobra da máquina, zona de maior risco, conforme se pode analisar na figura abaixo - Verificação de um Sistema de Retenção.</li></ul>Sistema para proteção frontal da área<br />de trabalho através de sensores <br />ópticos a laser<br />Sistema para proteção frontal da área<br />de trabalho através de sensores <br />ópticos a laser<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  62. 62. ESTUDO DE CASO<br /><ul><li> NC(11): Não existe nenhum sistema adicional se segurança que detecte uma pessoa dentro da máquina, na zona de risco, conforme as figuras abaixo – Área de risco na parte traseira da máquina, se pode operar a máquina com uma pessoa dentro da área de risco.
  63. 63. NC(19): As mangueiras hidráulicas que acionam os atuadores, não possui um sistema de segurança em caso de rompimento das mesmas. Portanto este item não atende a norma.</li></ul>INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  64. 64. ESTUDO DE CASO<br /><ul><li> NC(14): Conforme analisado na norma e a figura abaixo – Pedal da Dobradeira Hidráulica, os itens de segurança exigidos Tipo III C da norma EN 574:1996 não são atendidos, assim como, os itens de segurança exigidos pelas normas nacionais NBR 14152, NBR 14153 entre outros, que exige que um botão RESET no pedal da máquina, dispositivos de comandos bi-manuais para o acionamento, ergonomia e proteção das mãos e etc.</li></ul>Botão de Emergência<br />Pedais de Acionamento<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  65. 65. ESTUDO DE CASO<br /><ul><li>NC(20): O manual de instrução não atende a todos os requisitos da norma, como por exemplo não constam: </li></ul>Níveis de ruído que podem ser gerados durante o funcionamento e testes;<br />Como verificar inicialmente os primeiros testes se segurança da máquina, antes do seu primeiro uso;<br />Manutenções Preventivas e Preditivas, como troca dos filtros, mangueiras, cilindros entre outros;<br />Causa dos acidentes e sua prevenção;<br />A comprovação do curso das instruções básicas de operação da máquina e segurança;<br />Tabela de defeito, causa e solução, entre outros...<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  66. 66. CONCLUSÃO - RESULTADOS<br />Conforme era de se esperar, verificamos que a máquina dobradeira hidráulica produzida nacionalmente é menos segura em relação às máquinas produzidas na Europa. A máquina da qual aplicamos o estudo de caso não foge muito das características de construção de outras dobradeiras produzidas no Brasil, pois as normas vigentes em nosso país não estão evoluídas como as normas internacionais.<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  67. 67. CONCLUSÃO - RESULTADOS<br /> Aplicar esta norma espanhola nas dobradeiras hidráulicas nacionais nos fez enxergar o quanto estamos defasados nas exigências de segurança. O fato de existir as normas regulamentadoras, o programa de prevenção de risco em prensas e similares, entre outras normas no Brasil, não é suficiente para diminuir grande parte dos riscos existentes neste tipo de máquina, demonstrado na aplicação da norma espanhola EN 693 no estudo de caso. Assim com este trabalho, tivemos uma visão completa de todos os requisitos de segurança da máquina, analisados por peritos e constatados sua aplicação, sendo que é possível trabalhar com mais segurança minimizando os riscos de acidentes de trabalho em máquinas tituladas como dobradeiras hidráulicas, servido de orientação para engenheiros mecânicos, projetistas, técnicos e engenheiros de segurança.<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  68. 68. CONCLUSÃO - RESULTADOS<br /> As dobradeiras hidráulicas possuem um ciclo de vida extremamente grande, cerca de 30 a 40 anos, dependendo da sua preservação. Estas máquinas são comercializadas e passadas para empresas que também não possuem recursos de adequação as novas regras que exigem as normas, pois são empresas que não possuem recursos ainda para adquirir novas máquinas, assim, como não existe uma fiscalização adequada e a vistoria realizada pela comissão interna de prevenção de acidentes (CIPA) não possui capacitação para identificar estes problemas, esta criada mais uma problemática de segurança dentro das micros, pequenas e médias empresas, no que se refere a segurança das dobradeiras hidráulicas no Brasil. Assim este trabalho poderá complementar as analises de riscos realizados pelos técnicos e engenheiros de segurança a identificar e diminuir os riscos causados por máquinas defasadas.<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  69. 69. CONCLUSÃO - RESULTADOS<br /> Outro risco eminente que podemos constatar neste tipo de máquina é o fato de se vender a segurança como um item opcional. Pode-se comprar uma dobradeira hidráulica mais segura, porem, com um custo mais elevado, onde somente empresas de grande porte ou empresas que se preocupam no bem estar do funcionário e sabem o custo de um acidente de trabalho tem condições de pagar. Empresas de pequeno porte podem comprar dobradeiras hidráulicas com um custo mais baixo, porem menos seguras. Hoje não existe uma fiscalização eficaz. A exigência da segurança poderia partir dos compradores ou clientes, como é o caso dos clientes na Europa, onde exigem a certificação CE (Comunidade Européia), mais a falta de informação, o redução custos, a falta de grupos de avaliação de máquinas nas empresas onde o comprador, área de segurança e operadores participam de alguma forma na compra da máquina, faz os altos índices de acidentes do trabalho continuarem exorbitantes.<br />Sistema para proteção frontal da área<br />de trabalho através de sensores <br />ópticos a laser<br />Sistema para proteção frontal da área<br />de trabalho através de sensores <br />ópticos a laser<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />
  70. 70. CONCLUSÃO - RESULTADOS<br />Sendo assim, deixo minha contribuição para o governo e sociedade, sobre a falta de requisitos essenciais de segurança que hoje são fabricadas e comercializadas as máquinas do tipo dobradeiras hidráulicas no Brasil e que podem ser minimizadas com a aplicação de uma Norma Européia EN 693, como exposta neste trabalho.<br />INTRODUÇÃODESENVOLVIMENTOESTUDO DE CASO CONCLUSÃO<br />

×