Aminoácidos essenciais

9.801 visualizações

Publicada em

Aminoácidos essenciais

Publicada em: Educação
1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.801
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
88
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aminoácidos essenciais

  1. 1. Ana Paula Kolakowski Daniele Iensen Isabelli Vieira dos Santos Jéssica de Andrade
  2. 2.  Compostos orgânicos de alto peso molecular, formadas pelo encadeamento de aminoácidos  É o composto orgânico mais abundante da matéria viva (50 a 80% do peso seco da célula)  São constituintes básicos da vida
  3. 3.  São as unidades fundamentais das proteínas  Todas as proteínas são formadas a partir da ligação em sequência de apenas 20 aminoácidos  Existem, além destes 20 AA principais, alguns aminoácidos especiais, que só aparecem em alguns tipos de proteínas
  4. 4.  São blocos formadores de proteínas e tecido muscular  Eles também podem ser convertidos e enviados diretamente para o ciclo de produção de energia do músculo  São 23 aminoácidos construtores moleculares de proteínas
  5. 5. São especialmente divididos em 2 grupos:  AMINOÁCIDOS NÃO ESSENCIAIS Dispensáveis - Aqueles que nosso corpo produz.  AMINOÁCIDOS ESSENCIAIS Aqueles que nosso corpo não produz, mas que podem ser obtidos através da alimentação.  OBS: Os 2 grupos são necessários para o funcionamento do organismo humano.
  6. 6.  Contém simultaneamente os grupos amina (-NH2) e ácido carboxílico (-COOH) Diferem apenas no grupo que está ligado a essa estrutura
  7. 7.  Não são produzidos pelo organismo humano em nenhuma escala  Organismo humano não consegue sintetizar 9 dos 20 AA comuns  Devem ser ingeridos através de alimentos que os contenham  EX:  Valina, Leucina e Isoleucina (AA de cadeia ramificada) são encontrados principalmente em carnes, mas também são disponíveis em leguminosas (soja e feijão).
  8. 8. Lista de AA essenciais válida para a maioria dos mamíferos:  Histidina  Isoleucina  Leucina  Lisina  Metionina  Fenilalanina  Treonina  Triptofano  Valina
  9. 9. PAPEL NO ORGANISMO:  Sem eles: - organismo não consegue realizar a síntese de nenhuma proteína; - crescimento de filhotes de gatos e cachorros desacelera; - em animais adultos, as funções essenciais (eliminação de resíduos nitrogenados e síntese de hemoglobina) são interrompidas.
  10. 10.  Histidina – absorve ultravioleta na pele. É importante na produção de células vermelhas e brancas, sendo usado no tratamento de anemias, doenças alérgicas, artrite, reumatismo e úlceras digestivas.  Isoleucina – essencial na formação de hemoglobina. É usado para a obtenção de energia pelo tecido muscular e para prevenir perda muscular em pessoas debilitadas.
  11. 11.  Leucina – usado como fonte de energia, ajuda a reduzir a queda de proteína muscular. Libera encefalinas. Promove cicatrização da pele e de ossos quebrados.  Lisina – inibe vírus e é usado no tratamento de herpes simples. Ajuda no crescimento ósseo. Baixos níveis de lisina podem diminuir a síntese proteica, afetando os músculos e tecidos de conexão.
  12. 12.  Metionina – precursor da cistina e da creatina, ajuda a aumentar os níveis antioxidantes e reduzir os níveis de colesterol no sangue. Também ajuda na remoção de restos tóxicos do fígado e na regeneração deste órgão e dos rins.  Fenilalanina – maior precursor da tirosina, melhora o aprendizado, a memória, o temperamento e o alerta mental. É usado no tratamento de alguns tipos de depressão. Elemento principal na produção de colágeno, também tira o apetite.
  13. 13.  Treonina – desintoxicante, ajuda a prevenir o aumento de gordura no fígado. Componente importante do colágeno, é encontrado em baixos níveis nos vegetarianos.  Triptofano – é utilizado pelo cérebro na produção de serotonina. Encontrado nas fontes de comidas naturais, promove sonolência, por isso deve ser consumido à noite.  Valina – não é processado pelo fígado, mas é ativamente absorvido pelos músculos, sendo fundamental no metabolismo dos ácidos líquidos adiposos.
  14. 14.  Determina a quantidade de proteínas encontradas nos alimentos que realmente são absorvidas pelo corpo.  Mede a eficiência pela qual seu corpo usa uma fonte específica de proteína.  As proteínas ricas em aminoácidos essenciais: Consideradas de alto valor biológico Possuem melhor digestibilidade
  15. 15. Cálculo do Valor Biológico
  16. 16. Valor biológico de algumas fontes de proteínas
  17. 17.  A qualidade proteica, quantidade e a digestibilidade são de extrema importância para a dieta  refere-se à sua capacidade de satisfazer os requerimentos nutricionais do homem por amino­ ácidos essenciais e não-essenciais.
  18. 18.  Destacam-se Balanço de Nitrogênio – diferença entre o nitrogênio ingerido e o nitrogênio excretado nas fezes e na urina Digestibilidade - medida da porcentagem das proteínas que são hidrolisadas pelas enzimas digestivas e absorvidas pelo organismo na forma de aminoácidos ou de qualquer outro composto nitrogenado
  19. 19. Valor biológico Índice de utilização proteica (NPU) – Basicamente, o NPU é igual ao valor biológico multiplicado pela digestibilidade. Escore Químico (EQ) – Consiste no cálculo do quociente de cada um dos aminoácidos essenciais da proteína pela quantidade do mesmo aminoácido contido na proteína padrão. Os valores mais altos foram encontrados na caseína e no isolado protéico de soja. - Apresentaram os melhores perfis de aminoácidos essenciais - Boa digestibilidade. Portanto, são consideradas proteínas de alta qualidade nutricional.
  20. 20.  Fatores que contribuem para a menor digestibilidade das proteinas nos alimentos vegetais  Compostos fenólicos  Componentes da fibra alimentare  Pigmentos  Produtos da oxidação de ácidos graxos insaturados  Inibidores de enzimas digestivas
  21. 21.  Valores nutritivos das proteínas variam de acordo com a digestibilidade, biodisponibilidade, quantidade e variedade de aminoácidos  Algumas proteínas tem grande quantidade de AA – difícil absorção  Proteína da soja – não é tão completa em AA quanto a proteína da carne vermelha, que também é mais rica que a da carne branca
  22. 22.  Ovo Na clara – 10,5% proteínas - todos os 9 AA essenciais e alguns não essenciais – proteínas como a ovoalbumina, conalbumina, ovomucóide, ovomucina, etc Na gema – 15% de proteínas - lisina e outros aminoácidos formando diversos tipos de proteínas – metaloproteínas, fosfoproteínas, lipoproteínas. Todos esses aminoácidos estão em um estado de grande digestibilidade, altamente biodisponíveis
  23. 23.  Grãos  Trigo – proteína de albumina concentrada, porém a maior parte das suas proteínas são as do glúten. Contém todos os AA essenciais e alguns não essenciais  Arroz - isoleucina, leucina, lisina, metionina, cisteína associada com metionina, fenilalanina, treonina, triptofano e valina  Milho - lisina, histidina, treonina, valina, cisteína, metionina, isoleucina, leucina, fenilalanina, tirosina e triptofano  Feijão - lisina, histidina, arginina, ácido aspártico, treonina, serina, ácido glutâmico, prolina, glicina, alanina, cisteína, valina, metionina, isoleucina, leucina, tirosina, fenilalanina e triptofano
  24. 24.  Carne bovina – contém todos os AA essenciais ao ser humano  Leite – proteínas de fácil digestão e com alto valor biológico – contêm os aminoácidos essenciais em quantidade e proporção adequada  Principais proteínas do leite – caseína, lactoglobulina e lactoalbumina  Lactoglobulina e lactoalbumina – nutricionalmente melhores que a caseína – devido ao conteúdo de AA esseciais – lisina, metionina e triptofano  Outros: cebolas e alhos – contêm elevada concentração de AA, principalmente cisteína

×