Prosusifinalg1

183 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
183
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prosusifinalg1

  1. 1. A História do Brasil é um domínio de estudos de História focado na evolução do território e organização social do Brasil que, canonicamente, se estende da chegada dos portugueses até os dias atuais. No entanto, este artigo também contém informações sobre a pré-história do Brasil , ou seja, o período em que não houve registros escritos sobre as atividades desenvolvidas pelos povos indígenas no Brasil. O primeiro europeu a chegar nas terras que hoje formam o Brasil foi o espanhol Vicente Yáñez Pinzón no dia 26 de Janeiro de 1500 . [1] [2] Apesar disso oficialmente o Brasil foi descoberto em 22 de Abril de 1500 pelo navegador português Pedro Álvares Cabral , que, no comando de uma esquadra com destino à Índia , chegou ao litoral sul da Bahia , na região da atual cidade de Porto Seguro , [3] mais precisamente no distrito de Coroa Vermelha , [4] onde foi realizada a primeira missa no Brasil . [5] A partir de 1530 , a Coroa Portuguesa implementou uma política colonizadora, inicialmente com as capitanias hereditárias , depois com o governo geral, instalado em 1548 . No início do século XIX , com a transferência da Corte Portuguesa para o Brasil , fugindo das tropas de Napoleão Bonaparte , o regente Dom João VI abriu os portos do país, permitiu o funcionamento de fábricas e fundou o Banco do Brasil . Com isso, o país tornou-se Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves e Dom João VI, coroado rei. Logo depois voltou para Portugal , deixando seu filho mais velho, Dom Pedro I do Brasil , como regente do país. A História do Brasil Colégio: Visconde de Mauá Data:01/09/2010 Alunos: Ângelo Santos V. Do Nascimento e Uanderson Santos Professora: Susy
  2. 2. Em 7 de setembro de 1822 , Dom Pedro proclamou a independência e reinou até 1831 , quando foi sucedido por seu herdeiro, Dom Pedro II , que tinha apenas cinco anos. [8] Aos catorze anos em 1840 , Dom Pedro II teve sua maioridade declarada, sendo coroado imperador no ano seguinte. No final da primeira década do Segundo Reinado , o regime estabilizou-se. As províncias foram pacificadas e a última grande insurreição, a Revolta Praieira , foi derrotada em 1849 . Nesse mesmo ano, o imperador extingue o tráfico de escravos . Aos poucos, os imigrantes europeus assalariados substituíram os escravos. [9] No contexto geopolítico, o Brasil se alia à Argentina e Uruguai e entra em guerra contra o Paraguai . No final do conflito, quase dois terços da população paraguaia estava morta. A participação de negros e mestiços nas tropas brasileiras na Guerra do Paraguai deu grande impulso ao movimento abolicionista e ao declínio da monarquia. Pouco tempo depois, em 1888 , a princesa Isabel , filha de Dom Pedro II , assina a Lei Ãï†urea , que extingue a escravidão . Ao abandonar os proprietários de escravos, sem os indenizar, o império brasileiro perde a última base de sustentação. [6] Em 15 de novembro de 1889 , ocorre a proclamação da república pelo marechal Manuel Deodoro da Fonseca e tem início a República Velha , terminada em 1930 com a chegada de Getúlio Vargas ao poder. A partir daí, a história do Brasil destaca a industrialização do Brasil e a participação brasileira na Segunda Guerra Mundial ao lado dos Estados Unidos ; o movimento militar de 1964 , onde o general Castelo Branco assumiu a presidência
  3. 3. . Escravidão no Brasil No Brasil, a escravidão teve início com a produção de açúcar na primeira metade do século XVI. Os portugueses traziam os negros africanos de suas colônias na África para utilizar como mão-de-obra escrava nos engenhos de açúcar do Nordeste.. Nas fazendas de açúcar ou nas minas de ouro (a partir do século XVIII), os escravos eram tratados da pior forma possível Passavam as noites nas senzalas (galpões escuros, úmidos e com pouca higiene) As mulheres negras também sofreram muito com a escravidão, embora os senhores de engenho utilizassem esta mão-de-obra, principalmente, para trabalhos domésticos. O negro também reagiu à escravidão, buscando uma vida digna. Foram comuns as revoltas nas fazendas em que grupos de escravos fugiam, formando nas florestas os famosos quilombos.

×