Jornalismo e comunicação
política: uma análise comparativa
Dra. Carolina Matos
Professora em Mídia e Sociologia
Departamen...
Midia, jornalismo e politica
Principais pontos
• A mídia britânica
• A BBC e a regulação da mídia
• O jornalismo contemporâneo
• O jornalismo inglês
• ...
A mídia britânica
• Jornais:
• “Elite” (9): (The Telegraph, The Sunday Telegraph, The Times, The
Sunday Times, The Financi...
O mercado de mídia na Grã-Bretanha
• O mercado de mídia na Inglaterra é considerado “misto” (publico e
comercial), e divid...
Os principais grupos de mídia britânicos
Companhia Diários Domingo
(2002)
Diários
(2008)
Domingo
News
International
32 39 ...
Principais sites dos grupos de mídia britânicos
Sites de mídia Número de usuários mensais
BBC 50.358.061
Mail Online 18.71...
Mídia publica na Europa e na Grã-
Bretanha em crise
• Na Grã-Bretanha, a mídia pública, com canais como a BBC e C4,
tem si...
O futuro incerto da BBC
• A licença da BBC expira no final de 2016
• Re-eleito em maio de 2015, o governo conservador brit...
O futuro incerto da BBC
• Mas a BBC tem uma tradição democrática na Grã-Bretanha, tendo
contribuído para levar programas e...
A qualidade na mídia pública: o caso da
BBC
A dicotomia do público versus o privado
Privado Publico
Direita/Conservador/Centro/Esquerda –
o consumidor
Centro/Esquerda...
Partes de Mídia e Política na América Latina
• Parâmetros de comparação para o serviço de mídia pública
• Comunicação públ...
O jornalismo de qualidade
• Jornalismo de qualidade versus jornalismo de entretenimento:
• Historicamente, o mercado dos j...
Declínio na circulação dos jornais
britânicos
O jornalismo professional e a objetividade
• Qual é a importância da objetividade para o jornalismo num època de
múltiplas...
Jornalismo tradicional versus o
jornalismo dos blogs (em Wall, 2005, 162)
Narrativa Jornalismo tradicional
Neutro, os dois...
O jornalismo contemporâneo e a “crise”
na comunicação política
• Barnett e Gaber (2001) saem do foco da “crise na comunica...
Jornalismo na América Latina e no Brasil
Comparação entre os sistemas de mídia: a América
Latina e a Europa do Sul (Hallin e Papathanassopoulos
(2002, 3)
• Hallin ...
Comparacao entre os sistemas de midia: a America
Latina e a Europa do Sul (Hallin and
Papathanassopoulos (2002, 3)
• Semel...
A democracia e a mídia na América Latina
• Desde os anos 1990, os sistemas de mídia na América
Latina têm sido influenciad...
A TV comercial no Brasil
• A TV no Brasil, assim como na América Latina, tem sido voltada
sobretudo para o entretenimento ...
O jornalismo brasileiro: das diretas já
à 2002
Jornalismo partidário versus profissional
• Duas linhas de debate sobre o jornalismo na época da ditadura:
• jornalismo co...
O jornalismo brasileiro dos anos 90
• Reformas nos jornais O Globo e Folha de Sao Paulo:
• E hoje, qual é o momento que es...
Crescimento dos blogs e do jornalismo
online
• Crescimento da “mídia alternativa” na Internet:
• 1) Pragmatismo Político –...
Jornalismo “pós-moderno”: Mídia Ninja e os
protestos de 2013
Algumas conclusões e futuros desafios
• 1)Construção de um marco regulatório para a
radiodifusão comprometido com o intere...
Bibliografia selecionada
Barnett, S. and Gaber, I. (2001) Westminster Tales: the twenty-first century
crisis in political...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

UERJ Politica e Relacoes Internacionais - Jornalismo e comunicação política

592 visualizações

Publicada em

UERJ

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
592
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
46
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

UERJ Politica e Relacoes Internacionais - Jornalismo e comunicação política

  1. 1. Jornalismo e comunicação política: uma análise comparativa Dra. Carolina Matos Professora em Mídia e Sociologia Departamento de Sociologia City University London
  2. 2. Midia, jornalismo e politica
  3. 3. Principais pontos • A mídia britânica • A BBC e a regulação da mídia • O jornalismo contemporâneo • O jornalismo inglês • O jornalismo latino-americano • A mídia no Brasil desde a redemocratização • O jornalismo brasileiro • Futuras perspectivas para o jornalismo e a mídia • Conclusões e perguntas
  4. 4. A mídia britânica • Jornais: • “Elite” (9): (The Telegraph, The Sunday Telegraph, The Times, The Sunday Times, The Financial Times, The Guardian, The Observer, The Independent, The Independent on Sunday) • “Mid-market” (4): (Daily Mail, Mail on Sunday, Express, Sunday Express) • “Red top” (9) (Tablóides): (The Sun, News of the World, The Mirror/Record, The Sunday Mirror, The People, Daily Star, Sunday Star, Daily Sport, Sunday Sport). • TV e rádio: • BBC (emissora pública forte), que cobra uma taxa anual de 145.50 libras do público • C4 (nascida nos anos 80 através da políticas de estímulo à concorrência de Margaret Thatcher)
  5. 5. O mercado de mídia na Grã-Bretanha • O mercado de mídia na Inglaterra é considerado “misto” (publico e comercial), e dividido entre os jornais de “qualidade” (i.e. Financial Times, The Times, The Guardian, etc) e os tablóides (i.e. The Sun, Daily Mail) • Os jornais britânicos operam com um sistema de auto-regulação (i.e. a Press Complaints Commission é um corpo de auto-regulação independente), enquanto que a radiodifusão britânica tem sido fortemente regulada pelo Estado desde os anos 70 • A regulação na Grã-Bretanha é apoiada por orgãos regulatórios que estabeleceram códigos de conduta. • Dunleavy (1987) argumenta que a regulação da radiodifusão pública na Inglaterra tem servido de contra-ponto à imprensa, neutralizando os preconceitos dos tablóides ingleses;
  6. 6. Os principais grupos de mídia britânicos Companhia Diários Domingo (2002) Diários (2008) Domingo News International 32 39 34 39.6 Mirror Group 21 27 17 18.5 Associated Newspapers 19 17 20 22 Northern and Shell 12 6 13 9 Hollinger 8 6 8 8.5 Guardian Media Group 3 3 3 3 Financial Times 4 ---- 1.3 ----
  7. 7. Principais sites dos grupos de mídia britânicos Sites de mídia Número de usuários mensais BBC 50.358.061 Mail Online 18.712.533 Telegraph.co.uk 18.497.944 Guardian Unlimited 18.323.824 Times Online 15.877.693 The Sun 14.948.080 FT.com 7.113.132 The Independent 6.533.792
  8. 8. Mídia publica na Europa e na Grã- Bretanha em crise • Na Grã-Bretanha, a mídia pública, com canais como a BBC e C4, tem sido um veículo de fortalecimento do debate • BBC e o seu papel democrático – contribuiu para melhorar a conversação, tornando-a mais espontânea e menos constrangida (Scannell, 1989) • Serviu como um veículo de emancipação cultural e educacional; estímulo à diversidade política • Funciona como uma contra-ponto à mídia de mercado • Ataques de conservadores e/ou defensores da mídia de mercado questionam: • 1) a necessidade da mídia pública; • 2) o pagamento da “licence fee”; • 3) “dar ao público o que ele quer”.
  9. 9. O futuro incerto da BBC • A licença da BBC expira no final de 2016 • Re-eleito em maio de 2015, o governo conservador britânico no momento está sendo acusado de estar em guerra com a BBC • O “Green paper” (documento verde) esta sendo elaborado pelo ministério de Cultura, Mídia e Esporte. O ministro John Whittingdale esta consultando o público e a indústria com o objetivo de discutir o futuro da BBC • As propostas incluem a redução da programação da BBC a um serviço básico, com a cobrança de assinatura para pacotes premium. • Os mais idosos acima de 75 anos já foram dispensados de pagar a licença, provocando uma redução de 10% a 15% no orçamento do grupo de mídia, que é de 4.8 bilhões. • Murdoch diz que a dominação da mídia financiada pelo Estado impede a diversidade
  10. 10. O futuro incerto da BBC • Mas a BBC tem uma tradição democrática na Grã-Bretanha, tendo contribuído para levar programas educativos, culturais e grandes clássicos da literatura britânica (i.e. Charles Dickens) para um grande público independentemente do poder acquisitivo • Jornalismo de qualidade e debates políticos: • Britânicos da classe trabalhadora conseguirem ser inseridos dentro do debate público, conversar e entender sobre política • E Rupert Murdoch é conhecido como o magnata da mídia que se envolveu no escândalo dos grampos há 4 anos, quando o jornal News of the World invadiu telefones de celebridades • Ataques à BBC são vistos como um revanchismo dos conservadores, que consideram que a BBC não deu uma cobertura favorável a eles nas eleições de 2015 • Acham ainda que a organização possui muito poder.
  11. 11. A qualidade na mídia pública: o caso da BBC
  12. 12. A dicotomia do público versus o privado Privado Publico Direita/Conservador/Centro/Esquerda – o consumidor Centro/Esquerda/Liberal/alguns conservadores – o cidadão ‘Objetividade’, com jornalismo informativo ‘Objetivo’/’público’/jornalismo “sério” Talk shows/sit-coms/reality TV – Programação dos EUA, com algum conteúdo proveniente de outros países Realismo nos filmes/documentários/reality TV – filmes de arte e programação européia, algum material dos EUA Publicidade/esteéica do consumo – o ser/intimidade/a esfera privada (ex. Sci-fi, terror) Estética da qualidade/Material inovador - coletivo/a esfera pública Fantasia/Textos ’escapistas’ – occasionalmente material mais “sério” Material histórico/análises aprofundadas – algum entretenimento (ex. Novelas, drama, sci-fi, terror).
  13. 13. Partes de Mídia e Política na América Latina • Parâmetros de comparação para o serviço de mídia pública • Comunicação pública e regulação na América Latina • A esfera pública e o interesse público: o papel do Estado no serviço de mídia pública • Televisão, entretenimento, e o interesse público • Percepções da audiência da qualidade da programação e da mídia pública • Televisão, cultura popular e identidade latino-americana e brasileira • A internet para o interesse público • Política midiatizada nas eleições brasileiras de 2010 • Em direção a um novo parâmetro regulatório para a mídia e reformas da midia
  14. 14. O jornalismo de qualidade • Jornalismo de qualidade versus jornalismo de entretenimento: • Historicamente, o mercado dos jornais tem se desenvolvido desde os século 18 (i.e. Habermas e a esfera pública) • Os jornais, antes partidários, deram espaço para o jornalismo comercial e dos grandes grupos de mídia • Uma imprensa popular e ligada à classe trabalhadora inglesa deu lugar para o jornalismo tablóide, cujo maior representante é o jornal Daily Mail • O jornal Financial Times, do grupo editorial britânico Pearson, foi recentemente vendido para o serviço de notícias japonês Nikkei no valor de 844 milhões de dólares • Jornais britânicos estão enfrentando dificuldades devido à competição proporcionada pelas novas tecnologias e ao aumento da pressao econômica sobre o jornalismo (“o jornalismo de entretenimento”).
  15. 15. Declínio na circulação dos jornais britânicos
  16. 16. O jornalismo professional e a objetividade • Qual é a importância da objetividade para o jornalismo num època de múltiplas mídias, e de crescimento do jornalismo interpretativo e opinativo online? • Modelo do jornalismo professional é voltado para a informação cresceu nos EUA a partir dos anos 20, tendo o New York Times como principal referência • Vários acadêmicos e jornalistas sustentam que, apesar dos limites do modelo do jornalismo professional e da objetividade, ele oferece aberturas para grupos excluídos da esfera pública
  17. 17. Jornalismo tradicional versus o jornalismo dos blogs (em Wall, 2005, 162) Narrativa Jornalismo tradicional Neutro, os dois lados Jornalimos dos blogs Pessoal, opinativo, discurso unico Relação com a audiência Público passivo Formato estruturado (i.e. pirâmide passiva) Público como co- produtor Formato Responde a perguntas básicas (o quê, quem, etc) Textos fechados Fontes para adquirir credibilidade Fragmentos Incompleto Textos abertos Hiperlinks para a credibilidade
  18. 18. O jornalismo contemporâneo e a “crise” na comunicação política • Barnett e Gaber (2001) saem do foco da “crise na comunicação política” para focar na “crise do jornalismo político” • 1) Novas tecnologias • 2) O jornalismo se tornou redundante? (Desemprego de jornalistas) • 3) Jornalismo tradicional versus amador • 4) Pressões econômicas e comerciais – ênfase no jornalismo de entretenimento contra o jornalismo político e mais “sério” • I.e. Competição dos jornais de qualidade, como The Guardian, com os tablóides na cobertura de notíciais sobre celebridades • I.e. Escândalo dos grampos nos jornais do grupo Murdoch evidenciou a crise do jornalismo de qualidade britânico
  19. 19. Jornalismo na América Latina e no Brasil
  20. 20. Comparação entre os sistemas de mídia: a América Latina e a Europa do Sul (Hallin e Papathanassopoulos (2002, 3) • Hallin e Mancini (2004) apresentaram quatro dimensões para se analisar os sistemas de mídia de forma comparativa: • 1) o desenvolvimento do mercado de mdia – a evolução de uma imprensa escrita fraca ou forte (i.e. de massa); • 2) O paralelismo político – o grau e a natureza das ligações entre a mídia e os atores políticos, ou a forma como a mídia reflete as divisões políticas da sociedade; • 3) o desenvolvimento do jornalismo profissional – que se refere às normas e aos códigos da profissão jornalística, como a tradição de neutralidade • 4) o grau e a natureza da intervenção do Estado nos sistemas de mídia – o papel por exemplo do Estado e a sua relação com a mídia.
  21. 21. Comparacao entre os sistemas de midia: a America Latina e a Europa do Sul (Hallin and Papathanassopoulos (2002, 3) • Semelhanças entre os sistemas de mídia na América Latina e os da Europa do Sul: • a) a baixa circulação dos jornais; • b) a tradição da reportagem militante; • c) a instrumentalização (uso político) da mídia privada; • 4) politização da radiodifusão e da regulação e • 5) desenvolvimento limitado da autonomia jornalística.
  22. 22. A democracia e a mídia na América Latina • Desde os anos 1990, os sistemas de mídia na América Latina têm sido influenciados pelas mudanças internacionais, incluindo a deregulação e a expansão da rede comercial (TV a cabo): • 1) a crescente comercialização da mídia; • 2) a proximidade dos departamentos de marketing das redações; • 3) a formação de corporações multimídia; • 4) a professionalização das empresas de midia e • 5) a queda do modelo da empresa familiar • 6) o professionalismo nas redacoes versus a continuidade do partidarismo da midia
  23. 23. A TV comercial no Brasil • A TV no Brasil, assim como na América Latina, tem sido voltada sobretudo para o entretenimento de massa, com poucos recursos voltados para a mídia pública (I.e. TV Cultura e TV Brasil) • Ao contrário da Europa, no Brasil não se tém tradição de mídia pública, e a relação que se estabeleceu com o público tem sido sobretudo uma voltada para o entretenimento • A novela brasileira é vista como tendo contribuído em grande medida para a criação de um determinado tipo de personalidade no Brasil, excessivamente individualista, e que tem uma relação com a TV como sendo um veículo para a fuga da realidade. • Neste período da redemocratização, com o aumento dos níveis educacionais da população, uma classe média mais conectada com o que esta acontecendo no resto do mundo, a sociedade civil começou a exigir investimentos numa programação de qualidade. • O jornalismo brasileiro também passou por mudanças.
  24. 24. O jornalismo brasileiro: das diretas já à 2002
  25. 25. Jornalismo partidário versus profissional • Duas linhas de debate sobre o jornalismo na época da ditadura: • jornalismo comprometido com a derrubada do regime versus o aumento do jornalismo comercial e voltado para o marketing nos anos 90 • Jornalismo dos anos 90: • Crescimento do jornalismo econômico, de serviços • Aumento da imparcialidade e do profissionalismo nos jornalismo político, embora a partidarização da imprensa não tenha acabado (Matos, 2008)
  26. 26. O jornalismo brasileiro dos anos 90 • Reformas nos jornais O Globo e Folha de Sao Paulo: • E hoje, qual é o momento que estamos vivendo no jornalismo hoje? • Aumento do jornalismo polarizado e partidário; declínio do professionalismo; aumento da blogoesfera e dos blogs políticos
  27. 27. Crescimento dos blogs e do jornalismo online • Crescimento da “mídia alternativa” na Internet: • 1) Pragmatismo Político – http://www.pragmatismopolitico.com.br/ • 2) Brasil 247 – http://www.brasil247.com/ • 3) Luis Nassif – http://jornalggn.com.br/luisnassif • 4) Blog do Kennedy – http://www.blogdokennedy.com.br/ • 5) Rede Brasil – http://www.redebrasil.com.br/ • 6) O Antagonista – http://www.oantagonista.com/ • Blogueiros dos grandes jornais: • 1) Blog do Noblat – • 2) Blog do Fernando Rodrigues – • 3) Blogs do Reinaldo Azevedo e Felipe Moura (Veja) – Crescimento da “nova direita” no Brasil associada à revista Veja
  28. 28. Jornalismo “pós-moderno”: Mídia Ninja e os protestos de 2013
  29. 29. Algumas conclusões e futuros desafios • 1)Construção de um marco regulatório para a radiodifusão comprometido com o interesse público e independente; • 2) reforço do equilíbrio e do profissionalismo nas redações, incluindo a regulação da profissão do jornalista e a auto-regulação da imprensa; • 3)Fortificação da plataforma de mídia pública, seguido por um engajamento no debate sobre o que vem a ser “qualidade” • 4) Fortalecimento da mídia regional, local e alternativa • 5) Maior acesso a setores menos privilegiados da população a Internet por toda América Latina
  30. 30. Bibliografia selecionada Barnett, S. and Gaber, I. (2001) Westminster Tales: the twenty-first century crisis in political journalism, Continuum Curran, J. e Gurevitch, M. (eds.) (2005) Mass Media and Society, London: Hodder Education Habermas, J. (1962) The Structural Transformation of the Public Sphere, Polity: Cambridge Hallin, D. e Mancini, P. (2000, 2014) Comparing media systems, Polity: Cambridge Matos, C. (2012) Media and politics in Latin America: globalization, democracy and identity, London: I.B. Tauris Matos, C (2008) Journalism and political democracy in Brazil, Lexington Books McNair, B.(2009) News and journalism in the UK, London: Routledge Waisbord, S. (2000) Watchdog Journalism in South America, Columbia University Press Wall, M. (2005) “Blogs of war” in Journalism, May, vol. 6

×