Successfully reported this slideshow.

infertilidade e suas causas

1.374 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

infertilidade e suas causas

  1. 1. INFERTILIDADE E SUAS CAUSAS
  2. 2. Introdução o Conceito o Infertilidade na mulher  Causas de infertilidade  Problemas subjacentes  Tratamentos o Infertilidade no homem  Causas de infertilidade o Curiosidades  Custos de tratamentos para a infertilidade o Concluindo… o Bibliografia
  3. 3. Conceito A infertilidade é o resultado de uma falência orgânica devida à disfunção dos órgãos reprodutores, dos gâmetas ou do concepto. Um casal é infértil quando não alcança a gravidez desejada ao fim de um ano de vida sexual contínua sem métodos contracetivos. Esta definição é válida para o casal com vida sexual plena de amor e prazer (3-5 vezes por semana), em que a mulher tem <35 anos de idade e em que ambos não conhecem qualquer tipo de causa de infertilidade que os atinja. No entanto, nos casos em que a mulher tem mais de 35 anos, este período baixa para 6 meses. Também se considera infértil o casal que apresenta abortamentos de repetição (≥3, consecutivos). A infertilidade pode ser feminina, masculina, feminina e masculina, ou ainda sem causa aparente.
  4. 4. Calcula-se que um casal em cada sete possa ter problemas de infertilidade. Num terço dos casos, a situação tem origem na mulher, noutro terço tem origem no homem e, no terço restante, o problema pode ser de ambos ou a causa ser desconhecida. Qualquer destas situações deve ser encarada como um problema do casal, no qual ambos deverão estar envolvidos. A infertilidade tem aumentado nos países industrializados devido:  ao adiamento da idade de conceção;  à existência de múltiplos parceiros sexuais;  aos hábitos sedentários e de consumo excessivo de gorduras, tabaco, álcool e drogas, bem como aos químicos utilizados nos produtos alimentares e aos libertados na atmosfera.
  5. 5. Infertilidade na mulher Causas de infertilidade  Ausência de ovulação – as mulheres apresentam normalmente irregularidades no ciclo menstrual e, em alguns casos, não menstruam. Estas irregularidades significam que os níveis hormonais da mulher não estão nos padrões normais e, pode ocorrer a ausência de mudo cervical, alterações no endométrio , baixos níveis de progesterona e menor fase luteinica.  Insuficiente produção de progesterona a partir do corpo amarelo;  Obstrução ou lesão das trompas de Falópio - devido a malformações congénitas ou a infeções crónicas frequentemente assintomáticas pode impedir quer os espermatozoides de alcançar e fertilizar o ovócito, quer um embrião de completar o seu percurso até ao útero;
  6. 6. Causas de infertilidade  Problemas ao nível do endométrio, que impossibilitam a adequada implantação do embrião;  Pode não existir uma quantidade suficiente de muco no colo do útero, ou este ser de má qualidade - a alteração da qualidade nas secreções nos dias férteis pode ser provocada por um desequilíbrio hormonal, faz com que o muco cervical, em vez de ser fluido, e facilitar a penetração dos espermatozoides depositados na vagina com o coito, fique espesso e dificulte ou impossibilite a penetração dos mesmos, impedindo a possível fecundação.  Pode existir incompatibilidade entre o muco e os espermatozoides.
  7. 7. Problemas subjacentes  Uma cirurgia anterior ter originado aderências, que bloqueiam as trompas de Falópio;  Infeções prévias, tais como doenças sexualmente transmissíveis, podem danificar as trompas de Falópio e impedir que os espermatozoides alcancem o ovócito;  O Síndroma dos Ovários Poliquísticos, que é causado por um desequilíbrio hormonal, é a principal causa de anovulação (inexistência de ovulação). Os sintomas normalmente consistem na existência de menstruações fortes, irregulares ou ausentes, aumento de peso, acne e cabelo demasiado oleoso;  A endometriose também pode provocar danos nos ovários e trompas de Falópio. Nestas situações ocorre crescimento de tecido semelhante ao endométrio noutros locais, o que provoca inflamação e dor, entre outros sintomas;
  8. 8. Problemas subjacentes  Doenças como diabetes, epilepsia ou problemas ao nível da tiroide podem afetar a fertilidade das mulheres;  Problemas ginecológicos, como a existência de uma gravidez ectópica anterior;  Quer a obesidade, quer um peso demasiado baixo podem afetar o funcionamento dos ovários. Por vezes, basta uma redução de 10% no peso de mulheres obesas para que se note a diferença.
  9. 9. Tratamentos  As relações sexuais programadas são indicadas para as mulheres com problemas na ovulação. Consiste na ingestão de medicamentos para o crescimento dos folículos. Quando os folículos atingem um tamanho adequado, aplica-se uma última medicação e as relações sexuais são programadas.  A inseminação intra-uterina é realizada da mesma maneira do que as relações sexuais programadas mas com uma única diferença, em vez de ocorrer a relação sexual propriamente dita, faz-se a introdução do sémen no útero.  A fertilização in-vitro consiste em 5 etapas : a indução da ovulação, a captação dos óvulos, a recolha dos espermatozoides, a fertilização no laboratório e a transferência dos embriões.
  10. 10. Infertilidade no homem Causas de infertilidade A infertilidade masculina deve-se à alteração da quantidade, movimentação, forma, capacidade de fertilização dos espermatozoides ou malformação ou funcionamento dos caracteres sexuais masculinos. Causas da infertilidade:  Alterações do espermograma: mudanças nos valores padrão dos espermatozoides e na alteração química ou biológica do esperma (pH, viscosidade, presença de substâncias nocivas)  Criptorquidia: descida incompleta dos testículos para o escroto, causa azoospermia secretora (produção deficiente de espermatozoides) ou azoospermia obstrutiva (impedimento da chegada dos espermatozoides até ao liquido ejaculado, obstrução dos canais genitais excretores).
  11. 11. Causas de infertilidade  Anomalias anatómicas: alterações no tamanho e forma do pénis; alterações no tamanho e localização dos testículos (anorquidia- ausência congénita do testículo); remoção ou alteração de algum órgão anatómico devido à ocorrência de tumores malignos. Ejaculação retrógrada (ejaculação reflui para a bexiga em vez de ser expelido pela uretra)  Anomalias do cariótipo: A alteração do número ou da estrutura dos cromossomas pode causar incapacidade de fecundação, paragem do desenvolvimento embrionário, perda da qualidade embrionária, falhas da implantação ou fetos com anomalias estruturais.  Varicocele: presença de varizes nas veias do escroto, resulta no aumento da temperatura e acumulo de substâncias tóxicas na região, prejudicando a produção de espermatozoides.  Hidrocele: Acumulação congénita de líquido no escroto causando diminuição da qualidade do esperma.
  12. 12. Causas de infertilidade  Anejaculação: As lesões da medula espinhal ou dos nervos pélvicos, as doenças vasculares, determinadas medicações e distúrbios psicológicos podem causar ausência de erecção e/ou de ejaculação. São frequentes nos casos das lesões vertebro-medulares, traumáticas ou por tumores da medula espinhal, que derivam em paraplegia. Também são frequentes nos casos das lesões dos nervos pélvicos secundários à cirurgia oncológica abdominal ou às doenças neurodegenerativas; nas doenças que obstruem os vasos sanguíneos, como a diabetes, as doenças cardiovasculares e os acidentes cerebrovasculares. Em casos mais raros, a anejaculação é de causa psíquica.  Outros: quistos do epidídimo (pode evidenciar cancro ou outras doenças congénitas), torção testicular (remoção cirúrgica do testículo), traumatismos escrotais; papeira.
  13. 13. Curiosidades Custos de tratamentos para a infertilidade Tratamentos de fertilização assistida  Inseminação intra-uterina com esperma de dador (IUI-AID)- 400 € a 1420 €  Fertilização in vitro (IVF)- 2.700 € a 5000 €  Fertilização in vitro (IVF) com esperma de dador- 3.500 € a 5.260 €  Microfertilização (ICSI)- 3.700 € a 5750 €  Microfertilização (ICSI) com doação de ovócitos- 5.850 €  Cultura prolongada de embriões (cultura de blastocistos)- 210 € a 500 €
  14. 14. Concluindo… Como se pode verificar, os tratamentos de PMA (Procriação Medicamente Assistida) da atualidade são procedimentos complexos, baseados na maioria das vezes em descobertas relativamente recentes da medicina. Enquanto há um século atrás o tratamento médico e a avaliação dos casais inférteis consistia apenas na alteração do estilo de vida e hábitos sexuais do casal, bem como num exame pélvico para detetar eventuais alterações anatómicas suscetíveis de afetar o transporte dos gâmetas ao longo do trato reprodutivo feminino, atualmente a realidade é bem diferente!
  15. 15. Bibliografia  http://www.apfertilidade.org/web/o-que-e-a-infertilidade  http://pt.wikipedia.org/wiki/Infertilidade  http://www.ferticentro.pt/pt/infertilidade/  http://medicosdeportugal.saude.sapo.pt/utentes/gravidez/infertilidade/2  http://www.minhavida.com.br/saude/temas/infertilidade

×