Miguel Ângelo

18.329 visualizações

Publicada em

4 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
18.329
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
202
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
201
Comentários
4
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Miguel Ângelo

  1. 1. Esculturas de Miguel Ângelo - Marina Sequeira - Patrícia
  2. 2. Pequena Biografia <ul><li>Miguel Ângelo di Ludovico Buonarroti Simoni foi um pintor ,escultor, poeta e arquitecto renascentista italiano. </li></ul><ul><li>Poucas actividades das artes, em vários campos fez com que rivalizasse com Leonardo da Vinci no título de ícone da Renascença. </li></ul><ul><li>Recebeu tarefas diplomáticas. Duas biografias foram escritas sobre ele ainda em vida . Também era apelidado de Il Divino . </li></ul><ul><li>Duas de suas mais famosas obras (a Pietá e o David) foram realizadas antes de seus trinta anos. </li></ul><ul><li>Para Miguel a escultura era o espelho da alma, adorava trabalhar em mármore , foi quem descobriu a solução para o problema vários da posição do corpo (Ex.: de Cristo). </li></ul>
  3. 3. Características das obras mais importantes Pietá <ul><li>Pietá foi a única escultura acabada e assinada. </li></ul><ul><li>Beleza da escultura deriva do classicismo ,tem como tema a mãe com o seu filho morto nos braços . </li></ul><ul><li>Representa momentos de angustia , serenidade, composição triangular, principalmente na postura de Maria. </li></ul><ul><li>Acabamento polido e a superfície branca da pedra contribui para a anatomia do corpo de Cristo. </li></ul>
  4. 4. Madonna e a criança <ul><li>Esta é a única obra de Miguel Ângelo originalmente colocada fora de itálica e está na catedral de notre-dame . </li></ul>
  5. 5. David <ul><li>David foi uma obra que transformou-se num símbolo de Florença, foi esculpida em 1501. </li></ul><ul><li>A figura está tensa ,mostra acção em suspenso, </li></ul><ul><li>Pés são mais pequenos que o resto do corpo, a cabeça é maior . </li></ul>
  6. 6. Moisés Moisés - Foi projectada como uma escultura do papa Júlio ,esta escultura tem grande realismo. - Revela uma personagem que os contemporâneos chamam de “Terribitá”,ou senhor de si. - Os chifres na cabeça representam o símbolo da eminência da elevação ,do poder.
  7. 7. Tumba de Júlio Tumba de Júlio - Foi chamada de “tragédia do túmulo “ a obra demorou cerca de 32 anos a ser construída e desse projecto restou apenas Moisés ( escultura secundária). - Os rompimentos e reatamentos dos contratos em torno dessa obra tornaram-se um suplicio para os artistas daquela época.
  8. 8. Outras Obras <ul><li>Túmulo de Giuliano de Medici </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Túmulo de Lorenzo de Medici </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Pietà Rondanini </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Escravo Atlas </li></ul><ul><li>Escravo Moribundo </li></ul><ul><li>Escravo Rebelde </li></ul>
  12. 12. Planificação <ul><li>Miguel Ângelo trabalhava em pedra , fazia com que não se pudesse modifica-la. </li></ul><ul><li>A figura era trabalhada directamente “dentro da rocha”. </li></ul><ul><li>Algumas esculturas estão inacabadas como Pietà e escravos. </li></ul><ul><li>Depois deste processos as obras tinham de ser limpas para não deixar restos de cinzel. </li></ul>
  13. 13. Técnicas utilizadas <ul><li>Embora pintasse, composse-se poemas e projectasse em arquitectura, Miguel Ângelo adorava a escultura em mármore. Utilizava equipamentos da talha em pedra cinzéis . </li></ul><ul><li>Miguel escolhia os blocos de pedra até ao esmerado polimento final. </li></ul>Exemplo: rosto de Cristo
  14. 14. Análise do estilo <ul><li>Miguel sempre foi um génio ,dono de uma criatividade inexplicável, foi o paradigma da personalidade reverenciada pelos românticos século XIX. </li></ul><ul><li>Utilizava técnicas neurasténicas, masoquistas. </li></ul><ul><li>Criou obras que chegou ás raias do sobre-humano. </li></ul>
  15. 15. Conclusão <ul><li>Este trabalho ajuda-nos a conhecer o melhor de Miguel Ângelo ao nível da escultura . Perceber as técnicas as influencias que ele sofreu de outros artistas. </li></ul>
  16. 16. bibliografia <ul><li>www.auladearte.com.br/hitoria/Miguel.htm </li></ul><ul><li>Livro -Miguel Ângelo </li></ul><ul><li>www.pitoresca.com.br/universal/miguel.htm </li></ul>

×