SlideShare uma empresa Scribd logo
Absolutismo e Mercantilismo Carlos Jorge Canto Vieira
Antigo Regime Antigo Regime Século XVII e XVIII Caracterizava-se Por uma economia baseada na agricultura e no tráfego comercial; Por uma sociedade fortemente estratificada, onde dominavam os grupos privilegiados; Pelo poder absoluto do rei.
Antigo Regime - Portugal Agricultura Tradicional A maior parte da população vivia da agricultura; A terra pertencia ao Rei, ao Clero e à Nobreza; Os camponeses pagavam pesados impostos: As principais produções eram: O milho; A vinha; A oliveira.
Antigo Regime - Portugal Círculo vicioso da agricultura durante o Antigo Regime
Antigo Regime – Portugal Comércio colonial Produtos importantes: Açúcar Tabaco Brasil
Mercantilismo em França Mercantilismo Política económica desenvolvida por Colbert; Ministro do rei Luís XIV Estabelecimento de um conjunto de medidas Fomentar a Industrialização Desenvolvimento comercial
Mercantilismo em França Para Colbert: A riqueza de um pais estava na quantidade de ouro que o pais conseguisse fazer entrar; Assim, as exportações deveriam aumentar e as importações diminuir.
Mercantilismo em França Medidas: Multiplicação de manufacturas: Têxteis: Concede subsídios; Isenção fiscal; Criação de Monopólios. Desenvolvimento de companhias de comércio:
Mercantilismo em Portugal Mercantilismo em Portugal Introduzido pelo Conde da Ericeira (D. Luís de Meneses
Mercantilismo em Portugal  Medidas (I): Criação de Manufacturas: Lanifícios Sedas Chapéus Vidro Ferro. Importação de: Técnicos estrangeiros; Equipamentos.
Mercantilismo em Portugal Medidas (II): Concessão de: Subsídios; Benefícios fiscais. Monopólios. Leis pragmáticas: Proibição do uso de artigos de luxo (panos, vidro e louça) de origem estrangeira.
Mercantilismo em Portugal Porém, as medidas implementadas pelo Conde da Ericeira vão falhar: Razões: Descoberta de ouro e diamantes no Brasil Tratado de Methuen (1703): Realizado entre Portugal e Inglaterra. Portugal exporta vinhos e importa lanifícios de Inglaterra
Mercantilismo em Portugal Quanto mais ouro vinha do Brasil, mais Portugal importava produtos de Inglaterra
Sociedade de Ordens
Sociedade de Ordens
Sociedade de Ordens
Absolutismo em França Regime político desenvolvido em França por Luís XIV e que se caracterizava pela centralização do poder na pessoa do monarca.
Absolutismo em França Segundo Luís (XIV) O rei tinha recebido o seu poder de Deus (poder divino) e era o seu representante na terra para poder governar sem contestação; O rei centralizava em si os três poderes: Poder legislativo; Poder executivo; Poder Judicial.
Absolutismo em Portugal Reinado de D. João V Regime alicerçado no ouro e diamantes do Brasil. Projecção de uma imagem de grandeza e esplendor: Construção do Convento de Mafra; Construção do Aqueduto das Águas Livres.
Convento de Mafra
 
Absolutismo em Portugal Reinado de D. José I. Convida para Ministro Sebastião José de Carvalho e Melo (1750). Ficou conhecido como o Marquês de Pombal. D. José I
 
Absolutismo em Portugal A acção do Marquês de Pombal: 1755 – Terramoto de Lisboa Construção de uma nova cidade: Planta rectilínea e geométrica; Projecto igual para todos os edifícios; Proibição de marcas exteriores de riqueza; Alinhamento das fachadas das igrejas pela altura dos restantes edifícios.
Absolutismo em Portugal Terreiro do Paço Século XVIII
 
Absolutismo em Portugal Reformas pombalinas Reforma do Estado: Junta de Comércio (1755) Para controlar a actividade e subsidiar a indústria; Real Mesa Censória (1758) Para vigiar as publicações Intendência-Geral da Polícia (1760) Para “manter a segurança e tranquilidade pública” Erário Régio (1761) Organizava a aplicação e cobrança dos impostos.
Absolutismo em Portugal Reformas pombalinas Reforma Social: Controlo da Nobreza: Processo dos Távoras. Expulsão dos Jesuítas de Portugal; Fim da distinção entre Cristão-Velho e Cristão-Novo. Fim da Inquisição.
 
Absolutismo em Portugal Reformas pombalinas Reforma Comércio: Organização de grandes companhias comerciais (com monopólio); O comércio foi declarado actividade nobre.
Absolutismo em Portugal Reformas pombalinas Reforma Ensino: Criação do ensino primário e secundário; Reforma da Universidade; Cria o Real Colégio dos Nobres

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo JoaninoD. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
BarbaraSilveira9
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesa
cattonia
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
Teresa Maia
 
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
Vítor Santos
 
11 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 111 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 1
Carla Freitas
 
A Europa dos Parlamentos: sociedade e poder político
A Europa dos Parlamentos: sociedade e poder políticoA Europa dos Parlamentos: sociedade e poder político
A Europa dos Parlamentos: sociedade e poder político
Susana Simões
 
Um século de mudanças - O iluminismo
Um século de mudanças - O iluminismoUm século de mudanças - O iluminismo
Um século de mudanças - O iluminismo
Zé Mário
 
Mercantilismo
Mercantilismo Mercantilismo
Mercantilismo
Maria Gomes
 
5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos
5 05  a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos5 05  a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos
5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos
Vítor Santos
 
O reinado de D.João V
O reinado de D.João VO reinado de D.João V
O reinado de D.João V
anabelasilvasobral
 
O Despotismo Pombalino
O  Despotismo  PombalinoO  Despotismo  Pombalino
O Despotismo Pombalino
Rui Neto
 
Portugal na Europa do Antigo Regime
Portugal na Europa do Antigo RegimePortugal na Europa do Antigo Regime
Portugal na Europa do Antigo Regime
Carlos Pinheiro
 
A sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo RegimeA sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo Regime
Susana Simões
 
11 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 311 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 3
Carla Freitas
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
edna2
 
Sociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo RegimeSociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo Regime
Susana Simões
 
A sociedade de ordens 11º ano
A sociedade de ordens 11º anoA sociedade de ordens 11º ano
A sociedade de ordens 11º ano
Carla Teixeira
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
Joana Filipa Rodrigues
 
História A - Filosofia das Luzes
História A - Filosofia das LuzesHistória A - Filosofia das Luzes
História A - Filosofia das Luzes
Daniela Paiva
 
Revoluções Liberais
Revoluções LiberaisRevoluções Liberais
Revoluções Liberais
cattonia
 

Mais procurados (20)

D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo JoaninoD. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
D. João V, o Absolutismo e o Absolutismo Joanino
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesa
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
 
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
 
11 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 111 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 1
 
A Europa dos Parlamentos: sociedade e poder político
A Europa dos Parlamentos: sociedade e poder políticoA Europa dos Parlamentos: sociedade e poder político
A Europa dos Parlamentos: sociedade e poder político
 
Um século de mudanças - O iluminismo
Um século de mudanças - O iluminismoUm século de mudanças - O iluminismo
Um século de mudanças - O iluminismo
 
Mercantilismo
Mercantilismo Mercantilismo
Mercantilismo
 
5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos
5 05  a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos5 05  a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos
5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos
 
O reinado de D.João V
O reinado de D.João VO reinado de D.João V
O reinado de D.João V
 
O Despotismo Pombalino
O  Despotismo  PombalinoO  Despotismo  Pombalino
O Despotismo Pombalino
 
Portugal na Europa do Antigo Regime
Portugal na Europa do Antigo RegimePortugal na Europa do Antigo Regime
Portugal na Europa do Antigo Regime
 
A sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo RegimeA sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo Regime
 
11 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 311 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 3
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Sociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo RegimeSociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo Regime
 
A sociedade de ordens 11º ano
A sociedade de ordens 11º anoA sociedade de ordens 11º ano
A sociedade de ordens 11º ano
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
 
História A - Filosofia das Luzes
História A - Filosofia das LuzesHistória A - Filosofia das Luzes
História A - Filosofia das Luzes
 
Revoluções Liberais
Revoluções LiberaisRevoluções Liberais
Revoluções Liberais
 

Destaque

Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
Paulo Alexandre
 
El absolutismo europeo
El absolutismo europeoEl absolutismo europeo
El absolutismo europeo
Instituto Guadalupe Victoria
 
Teóricos do Absolutismo
Teóricos do AbsolutismoTeóricos do Absolutismo
Teóricos do Absolutismo
Edenilson Morais
 
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVIIA Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
Niela Tuani
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
O mercantilismo
O mercantilismoO mercantilismo
O mercantilismo
Carla Teixeira
 
Expansão marítima européia
Expansão marítima européiaExpansão marítima européia
Expansão marítima européia
edna2
 
Grandes navegações dos séculos XV e XVI
Grandes navegações dos séculos XV e XVIGrandes navegações dos séculos XV e XVI
Grandes navegações dos séculos XV e XVI
Beth Paes
 
El Absolutismo
El AbsolutismoEl Absolutismo
El Absolutismo
annie927
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
dali1807
 
A Expansão marítima
A Expansão marítimaA Expansão marítima
A Expansão marítima
cattonia
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
campos21
 

Destaque (12)

Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
El absolutismo europeo
El absolutismo europeoEl absolutismo europeo
El absolutismo europeo
 
Teóricos do Absolutismo
Teóricos do AbsolutismoTeóricos do Absolutismo
Teóricos do Absolutismo
 
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVIIA Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
O mercantilismo
O mercantilismoO mercantilismo
O mercantilismo
 
Expansão marítima européia
Expansão marítima européiaExpansão marítima européia
Expansão marítima européia
 
Grandes navegações dos séculos XV e XVI
Grandes navegações dos séculos XV e XVIGrandes navegações dos séculos XV e XVI
Grandes navegações dos séculos XV e XVI
 
El Absolutismo
El AbsolutismoEl Absolutismo
El Absolutismo
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
A Expansão marítima
A Expansão marítimaA Expansão marítima
A Expansão marítima
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 

Semelhante a Absolutismo

Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
Mario Conde
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
Nelson Faustino
 
Absolutismo 8
Absolutismo 8Absolutismo 8
Absolutismo 8
Jorge Basílio
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
helenacompleto
 
Política económica - século XVIII
Política económica - século XVIIIPolítica económica - século XVIII
Política económica - século XVIII
Maria Gomes
 
Resumo De História do 8º Ano
Resumo De História do 8º AnoResumo De História do 8º Ano
Resumo De História do 8º Ano
Denis Best
 
O Antigo Regime em Portugal - Raquel Bruno nº25; Rosianne Raimundo nº28.pptx
O Antigo Regime em Portugal - Raquel Bruno nº25; Rosianne Raimundo nº28.pptxO Antigo Regime em Portugal - Raquel Bruno nº25; Rosianne Raimundo nº28.pptx
O Antigo Regime em Portugal - Raquel Bruno nº25; Rosianne Raimundo nº28.pptx
RosianneRaimundo
 
Resumo de História Antigo Regime
Resumo de História Antigo RegimeResumo de História Antigo Regime
Resumo de História Antigo Regime
Maria Catarina Santos
 
Resumo História Antigo Regime
Resumo História Antigo RegimeResumo História Antigo Regime
Resumo História Antigo Regime
Maria Catarina Santos
 
32 despotismo pombalino
32   despotismo pombalino32   despotismo pombalino
32 despotismo pombalino
Carla Freitas
 
História- trabalho realizado pelo uma escola
História- trabalho realizado pelo uma escolaHistória- trabalho realizado pelo uma escola
História- trabalho realizado pelo uma escola
MariaCaneira1
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
cattonia
 
2 O Antigo Regime Em Portugal Na 1ª Metade SéC. Xviii
2   O Antigo Regime Em Portugal Na 1ª Metade SéC. Xviii2   O Antigo Regime Em Portugal Na 1ª Metade SéC. Xviii
2 O Antigo Regime Em Portugal Na 1ª Metade SéC. Xviii
Hist8
 
Mercantilismo
Mercantilismo Mercantilismo
Mercantilismo
Maria Gomes
 
Unidade 3 o_antigo_regime_europeu
Unidade 3 o_antigo_regime_europeuUnidade 3 o_antigo_regime_europeu
Unidade 3 o_antigo_regime_europeu
Vítor Santos
 
Resumos Para O Teste
Resumos Para O TesteResumos Para O Teste
Resumos Para O Teste
jdlimaaear
 
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºjO mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
slidjuu
 
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºjO mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
slidjuu
 
Portugaldificuldadesecrescimentoeconomico
PortugaldificuldadesecrescimentoeconomicoPortugaldificuldadesecrescimentoeconomico
Portugaldificuldadesecrescimentoeconomico
Pelo Siro
 
1180
11801180
1180
Pelo Siro
 

Semelhante a Absolutismo (20)

Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
Absolutismomercantilismo 120509173330-phpapp02(1)
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
 
Absolutismo 8
Absolutismo 8Absolutismo 8
Absolutismo 8
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
 
Política económica - século XVIII
Política económica - século XVIIIPolítica económica - século XVIII
Política económica - século XVIII
 
Resumo De História do 8º Ano
Resumo De História do 8º AnoResumo De História do 8º Ano
Resumo De História do 8º Ano
 
O Antigo Regime em Portugal - Raquel Bruno nº25; Rosianne Raimundo nº28.pptx
O Antigo Regime em Portugal - Raquel Bruno nº25; Rosianne Raimundo nº28.pptxO Antigo Regime em Portugal - Raquel Bruno nº25; Rosianne Raimundo nº28.pptx
O Antigo Regime em Portugal - Raquel Bruno nº25; Rosianne Raimundo nº28.pptx
 
Resumo de História Antigo Regime
Resumo de História Antigo RegimeResumo de História Antigo Regime
Resumo de História Antigo Regime
 
Resumo História Antigo Regime
Resumo História Antigo RegimeResumo História Antigo Regime
Resumo História Antigo Regime
 
32 despotismo pombalino
32   despotismo pombalino32   despotismo pombalino
32 despotismo pombalino
 
História- trabalho realizado pelo uma escola
História- trabalho realizado pelo uma escolaHistória- trabalho realizado pelo uma escola
História- trabalho realizado pelo uma escola
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
 
2 O Antigo Regime Em Portugal Na 1ª Metade SéC. Xviii
2   O Antigo Regime Em Portugal Na 1ª Metade SéC. Xviii2   O Antigo Regime Em Portugal Na 1ª Metade SéC. Xviii
2 O Antigo Regime Em Portugal Na 1ª Metade SéC. Xviii
 
Mercantilismo
Mercantilismo Mercantilismo
Mercantilismo
 
Unidade 3 o_antigo_regime_europeu
Unidade 3 o_antigo_regime_europeuUnidade 3 o_antigo_regime_europeu
Unidade 3 o_antigo_regime_europeu
 
Resumos Para O Teste
Resumos Para O TesteResumos Para O Teste
Resumos Para O Teste
 
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºjO mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
O mercantilismo historia A joana aleida 11ºj
 
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºjO mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
O mercantilismo histopria a joana aleida 11ºj
 
Portugaldificuldadesecrescimentoeconomico
PortugaldificuldadesecrescimentoeconomicoPortugaldificuldadesecrescimentoeconomico
Portugaldificuldadesecrescimentoeconomico
 
1180
11801180
1180
 

Mais de Carlos Vieira

Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
Carlos Vieira
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
Carlos Vieira
 
O Patriota
O PatriotaO Patriota
O Patriota
Carlos Vieira
 
As sufragistas
As sufragistasAs sufragistas
As sufragistas
Carlos Vieira
 
Madame bovary
Madame bovaryMadame bovary
Madame bovary
Carlos Vieira
 
Cavalo de guerra
Cavalo de guerraCavalo de guerra
Cavalo de guerra
Carlos Vieira
 
Danton
DantonDanton
Cultura do Salão – Lisboa pombalina
Cultura do Salão – Lisboa pombalinaCultura do Salão – Lisboa pombalina
Cultura do Salão – Lisboa pombalina
Carlos Vieira
 
Cultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
Cultura do Salão – Introdução ao NeoclassicoCultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
Cultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
Carlos Vieira
 
Cultura do Salão – Pintura do rococó
Cultura do Salão – Pintura do rococóCultura do Salão – Pintura do rococó
Cultura do Salão – Pintura do rococó
Carlos Vieira
 
Cultura do Salão – Rococo internacional
Cultura do Salão – Rococo internacionalCultura do Salão – Rococo internacional
Cultura do Salão – Rococo internacional
Carlos Vieira
 
Cultura do Salão – Escultura do rococo
Cultura do Salão – Escultura do rococoCultura do Salão – Escultura do rococo
Cultura do Salão – Escultura do rococo
Carlos Vieira
 
Cultura do Salão - Origens do rococo
Cultura do Salão - Origens do rococoCultura do Salão - Origens do rococo
Cultura do Salão - Origens do rococo
Carlos Vieira
 
Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Cultura do Palco - Barroco em Portugal Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Carlos Vieira
 
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
Carlos Vieira
 
Cultura do Palco - Pintura Barroca
Cultura do Palco - Pintura BarrocaCultura do Palco - Pintura Barroca
Cultura do Palco - Pintura Barroca
Carlos Vieira
 
Cultura do Palco - Escultura Barroca
Cultura do Palco - Escultura BarrocaCultura do Palco - Escultura Barroca
Cultura do Palco - Escultura Barroca
Carlos Vieira
 
Cultura do Palco - Arquitectura Barroca
Cultura do Palco - Arquitectura BarrocaCultura do Palco - Arquitectura Barroca
Cultura do Palco - Arquitectura Barroca
Carlos Vieira
 
Cultura do Barroco - Palácio de Versalhes
Cultura do Barroco - Palácio de VersalhesCultura do Barroco - Palácio de Versalhes
Cultura do Barroco - Palácio de Versalhes
Carlos Vieira
 
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em PortugalCultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
Carlos Vieira
 

Mais de Carlos Vieira (20)

Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
 
O Patriota
O PatriotaO Patriota
O Patriota
 
As sufragistas
As sufragistasAs sufragistas
As sufragistas
 
Madame bovary
Madame bovaryMadame bovary
Madame bovary
 
Cavalo de guerra
Cavalo de guerraCavalo de guerra
Cavalo de guerra
 
Danton
DantonDanton
Danton
 
Cultura do Salão – Lisboa pombalina
Cultura do Salão – Lisboa pombalinaCultura do Salão – Lisboa pombalina
Cultura do Salão – Lisboa pombalina
 
Cultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
Cultura do Salão – Introdução ao NeoclassicoCultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
Cultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
 
Cultura do Salão – Pintura do rococó
Cultura do Salão – Pintura do rococóCultura do Salão – Pintura do rococó
Cultura do Salão – Pintura do rococó
 
Cultura do Salão – Rococo internacional
Cultura do Salão – Rococo internacionalCultura do Salão – Rococo internacional
Cultura do Salão – Rococo internacional
 
Cultura do Salão – Escultura do rococo
Cultura do Salão – Escultura do rococoCultura do Salão – Escultura do rococo
Cultura do Salão – Escultura do rococo
 
Cultura do Salão - Origens do rococo
Cultura do Salão - Origens do rococoCultura do Salão - Origens do rococo
Cultura do Salão - Origens do rococo
 
Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Cultura do Palco - Barroco em Portugal Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Cultura do Palco - Barroco em Portugal
 
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
 
Cultura do Palco - Pintura Barroca
Cultura do Palco - Pintura BarrocaCultura do Palco - Pintura Barroca
Cultura do Palco - Pintura Barroca
 
Cultura do Palco - Escultura Barroca
Cultura do Palco - Escultura BarrocaCultura do Palco - Escultura Barroca
Cultura do Palco - Escultura Barroca
 
Cultura do Palco - Arquitectura Barroca
Cultura do Palco - Arquitectura BarrocaCultura do Palco - Arquitectura Barroca
Cultura do Palco - Arquitectura Barroca
 
Cultura do Barroco - Palácio de Versalhes
Cultura do Barroco - Palácio de VersalhesCultura do Barroco - Palácio de Versalhes
Cultura do Barroco - Palácio de Versalhes
 
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em PortugalCultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
 

Absolutismo

  • 1. Absolutismo e Mercantilismo Carlos Jorge Canto Vieira
  • 2. Antigo Regime Antigo Regime Século XVII e XVIII Caracterizava-se Por uma economia baseada na agricultura e no tráfego comercial; Por uma sociedade fortemente estratificada, onde dominavam os grupos privilegiados; Pelo poder absoluto do rei.
  • 3. Antigo Regime - Portugal Agricultura Tradicional A maior parte da população vivia da agricultura; A terra pertencia ao Rei, ao Clero e à Nobreza; Os camponeses pagavam pesados impostos: As principais produções eram: O milho; A vinha; A oliveira.
  • 4. Antigo Regime - Portugal Círculo vicioso da agricultura durante o Antigo Regime
  • 5. Antigo Regime – Portugal Comércio colonial Produtos importantes: Açúcar Tabaco Brasil
  • 6. Mercantilismo em França Mercantilismo Política económica desenvolvida por Colbert; Ministro do rei Luís XIV Estabelecimento de um conjunto de medidas Fomentar a Industrialização Desenvolvimento comercial
  • 7. Mercantilismo em França Para Colbert: A riqueza de um pais estava na quantidade de ouro que o pais conseguisse fazer entrar; Assim, as exportações deveriam aumentar e as importações diminuir.
  • 8. Mercantilismo em França Medidas: Multiplicação de manufacturas: Têxteis: Concede subsídios; Isenção fiscal; Criação de Monopólios. Desenvolvimento de companhias de comércio:
  • 9. Mercantilismo em Portugal Mercantilismo em Portugal Introduzido pelo Conde da Ericeira (D. Luís de Meneses
  • 10. Mercantilismo em Portugal Medidas (I): Criação de Manufacturas: Lanifícios Sedas Chapéus Vidro Ferro. Importação de: Técnicos estrangeiros; Equipamentos.
  • 11. Mercantilismo em Portugal Medidas (II): Concessão de: Subsídios; Benefícios fiscais. Monopólios. Leis pragmáticas: Proibição do uso de artigos de luxo (panos, vidro e louça) de origem estrangeira.
  • 12. Mercantilismo em Portugal Porém, as medidas implementadas pelo Conde da Ericeira vão falhar: Razões: Descoberta de ouro e diamantes no Brasil Tratado de Methuen (1703): Realizado entre Portugal e Inglaterra. Portugal exporta vinhos e importa lanifícios de Inglaterra
  • 13. Mercantilismo em Portugal Quanto mais ouro vinha do Brasil, mais Portugal importava produtos de Inglaterra
  • 17. Absolutismo em França Regime político desenvolvido em França por Luís XIV e que se caracterizava pela centralização do poder na pessoa do monarca.
  • 18. Absolutismo em França Segundo Luís (XIV) O rei tinha recebido o seu poder de Deus (poder divino) e era o seu representante na terra para poder governar sem contestação; O rei centralizava em si os três poderes: Poder legislativo; Poder executivo; Poder Judicial.
  • 19. Absolutismo em Portugal Reinado de D. João V Regime alicerçado no ouro e diamantes do Brasil. Projecção de uma imagem de grandeza e esplendor: Construção do Convento de Mafra; Construção do Aqueduto das Águas Livres.
  • 21.  
  • 22. Absolutismo em Portugal Reinado de D. José I. Convida para Ministro Sebastião José de Carvalho e Melo (1750). Ficou conhecido como o Marquês de Pombal. D. José I
  • 23.  
  • 24. Absolutismo em Portugal A acção do Marquês de Pombal: 1755 – Terramoto de Lisboa Construção de uma nova cidade: Planta rectilínea e geométrica; Projecto igual para todos os edifícios; Proibição de marcas exteriores de riqueza; Alinhamento das fachadas das igrejas pela altura dos restantes edifícios.
  • 25. Absolutismo em Portugal Terreiro do Paço Século XVIII
  • 26.  
  • 27. Absolutismo em Portugal Reformas pombalinas Reforma do Estado: Junta de Comércio (1755) Para controlar a actividade e subsidiar a indústria; Real Mesa Censória (1758) Para vigiar as publicações Intendência-Geral da Polícia (1760) Para “manter a segurança e tranquilidade pública” Erário Régio (1761) Organizava a aplicação e cobrança dos impostos.
  • 28. Absolutismo em Portugal Reformas pombalinas Reforma Social: Controlo da Nobreza: Processo dos Távoras. Expulsão dos Jesuítas de Portugal; Fim da distinção entre Cristão-Velho e Cristão-Novo. Fim da Inquisição.
  • 29.  
  • 30. Absolutismo em Portugal Reformas pombalinas Reforma Comércio: Organização de grandes companhias comerciais (com monopólio); O comércio foi declarado actividade nobre.
  • 31. Absolutismo em Portugal Reformas pombalinas Reforma Ensino: Criação do ensino primário e secundário; Reforma da Universidade; Cria o Real Colégio dos Nobres