Geografia da Europa - Geografia Humana - Artes - Pintura

889 visualizações

Publicada em

Conjunto de dispositivos utilizados para o acompanhamento pedagógico da Unidade Curricular «Geografia da Europa» integrada no Programa de Estudos 2012/2013 da Dalian University of Foreign Languages com a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
889
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Geografia da Europa - Geografia Humana - Artes - Pintura

  1. 1. Programa de Estudos 2012/2013 Geografia daDalian University of Foreign Languages Europa Carlos Medeiros
  2. 2. GEOGRAFIA DA EUROPA trodução ao conceito de Europa  Marcos históricos Geografia física  Orografia e hidrografia  Climatologia | Vegetação  Solos Geografia humana  Demografia  Línguas | Etnias e religiões  Atividades económicas  Artes  Música  Dança  Pintura  Escultura  Arquitetura  Literatura  Teatro  Cinema Geografia política  Os países da Europa União Europeia – a nova aventura da Europa  Objetivos e valores da construção europeia | Os pais fundadores e os marcos históricos  As instituições europeias | As políticas comuns2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 2
  3. 3. GEOGRAFIA DA EUROPA As sete artes liberais englobam, desde a Idade Média, dois grupos de disciplinas: o trivium e o quadrivium.  O trivium concentra o estudo do textoAs Sete Artes Liberais, figura do Hortus deliciarum de literário por meio de 3 ferramentas de linguagem pertinentes à mente:  lógica (ou dialéctica);  gramática e;  retórica.Saraiva von Landsberg (século XII)  O quadrivium engloba o ensino do método científico através de 4 ferramentas relacionadas à matéria e à quantidade:  aritmética (a teoria do número);  música (a aplicação da teoria do número);  geometria (a teoria do espaço) ;  astronomia (a aplicação da teoria do espaço). 2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 3
  4. 4. GEOGRAFIA DA EUROPAO conceito das Belas Artes, tal como foi explanado por Charles Batteaux(1713-80), em Les Beaux Arts réduits à un même príncipe (1746), reporta-se àPintura, Escultura, Música, e Poesia, inserindo a Arquitectura, juntamentecom a Eloquência, no conjunto de artes que combinam beleza e utilidade. Noentanto, sensivelmente na mesma época, na Enciclopédia de Diderot eDAlembert (1717-83), a Arquitectura encontra-se incluída entre as Belas-Artes, para além da Pintura, Escultura, Poesia e Música, já enunciadas porBatteaux. (…)O Cinema considerado a 7ª arte, desde o Manifesto das Sete Artes deRicciotto Canudo (1911) - onde se incluem a Música, a Dança, a Pintura, aEscultura, o Teatro, e a Literatura - continuava a reivindicar o seu estatutoartístico ao longo do século XX. Rodrigues, Ana – Artes Visuais in Dicionário Crítico : Arte. URL: http://www.arte-coa.pt/index.php?Language=pt&Page=Saberes&SubPage=ComunicacaoELinguagemArte&Menu 2=ArteImagemETecnica&Slide=108&Filtro=1082012/2013 FCSH/UNL - DUFL 4
  5. 5. GEOGRAFIA DA EUROPA Artes:  Música  Dança  Pintura  Escultura  Arquitectura  Literatura  Teatro  Cinema2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 5
  6. 6. GEOGRAFIA DA EUROPA Pintura (do latim pictūra, «idem») 1. cor aplicada a um objeto 2. obra executada por pintor 3. atividade profissional que utiliza o ato de pintar com fins pragmáticos 4. ARTES PLÁSTICAS representação estética realizada por um artista (pintor) através da aplicação de cor(es) sobre uma superfície 5. ARTES PLÁSTICAS conjunto de obras de arte de um país, de uma época, escola, temática e produção original de um pintor 6. curso ou disciplina onde se adquirem conhecimentos sobre a arte e as técnicas de representação pictórica 7. resultado da aplicação de tintas (óleo, têmpera, vernizes, lacas, etc.) sobre um suporte (tela, madeira, cobre, papel, etc.) 8. aplicação de cosméticos; maquilhagem 9. figurado descrição minuciosa 10.figurado pessoa ou coisa muito bonita; borrar a pintura estragar a imagem boa que se tentou dar a alguém de si mesmo ou de uma situação qualquer http://www.infopedia.pt/lingua-portuguesa/pintura2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 6
  7. 7. PINTURA Hieronymus Bosch (c.1450- 1516) – Renascimento As Tentações de Santo Antão, 1495-1500. Museu Naconal de Arte Antiga em Lisboa, Portugal. Jardim das Delícias, 1500. Museu do Prado em Madrid, Espanha. HOLANDA2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 7
  8. 8. PINTURA Leonardo da Vinci (1452-1519) – Renascimento Homem vitruviano, 1490. Coleção da Galeria da Academia em Veneza, Itália. A Última Ceia, 1495-1497. Convento de Santa Maria delle Grazie em Milão, Itália. Mona Lisa / La Gioconda, 1503-1507. Museu do Louvre em Paris, França. ITÁLIA2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 8
  9. 9. PINTURA Michelangelo Merisi de Caravaggio (1571-1610) – Barroco A captura de Cristo, 1602. Galeria Nacional em Dublin, Irlanda. ITÁLIA2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 9
  10. 10. PINTURA Diego Velázquez (1599- 1660) - Barroco Retrato do Papa Inocêncio, 1650. Galeria Doria Pamphili em Roma, Itália. Las Meninas, 1660. Museu do Prado em Madrid, Espanha. ESPANHA2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 10
  11. 11. PINTURA Peter Paul Rubens (1577- 1640) – Barroco O levantamento da cruz, 1609-1610. Catedral de Antuérpia, Bélgica. HOLANDA/ALEMANHA2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 11
  12. 12. PINTURA Rembrandt Harmenszoon van Rijn (1606-1669) – Barroco A Aula de Anatomia do Dr. Nicolaes Tulp, 1632. Mauritshuis em Haia, Holanda. A ronda noturna, 1640- 1642. Rijksmuseum em Amesterdão, Holanda. HOLANDA2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 12
  13. 13. PINTURA Johannes Vermeer (1632-1675) - Barroco Rapariga com Brinco de Pérola, 16752012/2013 HOLANDA FCSH/UNL - DUFL 13
  14. 14. PINTURA Francisco de Goya (1746- 1828) - Romantismo El Tres de Mayo, 1814. Saturno devorando a su hijo, 1823. Ambos no Museu do Prado em Madrid, Espanha. ESPANHA2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 14
  15. 15. PINTURA Vicent van Gogh (1853- 1890) – Impressionismo Doze girassóis numa jarra, 1888. Neue Pinakothek em Munique, Alemanha. HOLANDA2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 15
  16. 16. PINTURA Pierre-Auguste Renoir (1841-1919) – Impressionismo Le bal du moulin de la galette, 1876. Museu de Orsay em Paris, França. FRANÇA2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 16
  17. 17. PINTURA Gustav Klimt (1862- 1918) – Simbolismo O beijo, 1907-1908. Österreichische Galerie Belvedere em Viena, Áustria. ÁUSTRIA2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 17
  18. 18. PINTURA Edvard Munch (1863- 1944) – Expressionismo O grito, 1893. Galeria Nacional em Oslo, Noruega, Áustria. NORUEGA2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 18
  19. 19. PINTURA Wassily Kandinsky (1866- 1944) – Abstraccionismo Amarelo, Vermelho, Azul, 1925. Musée National dArt Moderne – Centre Georges Pompidou em Paris, França. , RÚSSIA / FRANÇA2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 19
  20. 20. PINTURA Salvador Dali (1904-1989) – Surrealismo A persistência da memória, 1934. Museu de Arte Moderna (MoMA) de Nova Iorque, EUA. ESPANHA2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 20
  21. 21. PINTURA Pablo Picasso (1881- 1973) – Surrealismo Guernica, 1937. Centro Nacional de Arte Rainha Sofia em Madrid, Espanha. ESPANHA2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 21
  22. 22. PINTURA René Magritte (1898- 1967) – Surrealismo Golconda, 1953. Menil Collection em Houston, Texas. BÉLGICA2012/2013 FCSH/UNL - DUFL 22

×