Botânica-Nectários Florais

2.175 visualizações

Publicada em

Trabalho Sobre Nectários Florais

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.175
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
47
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Botânica-Nectários Florais

  1. 1. NECTÁRIOS FLORAIS E EXTRA FLORAIS CARLOS EDUARDO SIMÕES GOMES
  2. 2.  Néctar é uma secreção que medeia as interações de plantas com polinizadores e defensores,  Muitas angiospermas e algumas gimnospermas produzem néctar para atrair insetos ou vertebrados polinizadores/defensores e conseguirem fertilização adequada e troca de genes.  O néctar contém uma alta proporção de açúcares (90%).  Composição é variável de acordo com o gênero e espécie , mas geralmente constitui-se de 55% Sacarose, 24% Glicose e 21% Frutose.
  3. 3.  Estudos recentes demonstram que o néctar é um fluído biológico complexo, de múltiplas facetas bioquímicas relacionadas a diversas funções potenciais.  A porção do néctar que não é açúcar (10%) engloba uma miríade de compostos como aminoácidos, lipídeos, antioxidantes, íons minerais, vitaminas, proteínas, flavonóides, ácidos orgânicos, óleos, terpenos, ácidos graxos e outros compostos secundários.
  4. 4.  Compostos secundários mais comuns são alcalóides, glicosídeos e substâncias fenólicas.  Muitos destes compostos são considerados tóxicos ou dissuadores.  Compostos secundários são encontrados em muitas das espécies analisadas (9%-55%).  Por que isto ocorre? (selecionar polinizadores e dissuadir ladrões de néctar).
  5. 5.  Nectários podem ser extremamente diversificados quanto à localização, estruturas e mecanismos de secreção, também podem ser invisíveis externamente.  Podem ser anatomicamente distintos e formar estruturas complexas.  Os nectários podem ser conectados ao floema, xilema, ambos, ou sem conexão vascular,  O néctar sai por estômatos diferenciados que permanecem sempre abertos ou por tricomas especializados.  Essas diferenças podem ocorrer até mesmo dentro da mesma planta e tipos funcionais de nectários.
  6. 6. Nectários florais podem se localizar na base do ovário (i), nos filetes (ii) ou nas pétalas (iii) Nectários extra florais podem se localizar, nas faces internas ou externas das sépalas (iv), no caule (v), pedúnculos (vi), lâminas foliares (vii), ou estípulas(viii). Os tipos mais comuns de nectários secretam através de estômatos permanentemente abertos (a), tricomas secretores (b), ou uma combinação de ambos (c). Fonte: http://www.cell.com/trends/plant-science/fulltext/S1360- 1385%2811%2900006-9
  7. 7.  Só com o surgimento das angiospermas que os nectários passaram a produzir néctar como atrativo floral.  Flores polinizadas por animais têm características que atraem os polinizadores: corola vistosa, glândulas odoríferas e produtoras de néctar.  Cada característica floral é geralmente interpretada como adaptações para atrair e explorar certos tipos de polinizadores e excluir outros. O conjunto destas características compõe a síndrome de polinização.  Cada planta apresenta características morfológicas, sensoriais, nutricionais e comportamentais que são especializadas para um certo tipo de polinizador, ou seja, para cada espécie observa-se a forma, cor e simetria da corola, tipo de recompensa floral e sistema sexual adaptadas para seus polinizadores.
  8. 8.  O volume de néctar produzido por uma planta pode consumir até 37% de toda a sua produção fotossintética diária.  As plantas são capazes de reabsorver (isto é, metabolizar) seu próprio néctar, utilizando os produtos desse metabolismo em outras funções.  A energia investida na produção de néctar na espécie Medicago sativa pode ser o dobro do que é investido na produção de sementes.
  9. 9.  Alguns nectários consistem de agregados de tricomas glandulares, como os encontrados em todos os membros da ordem Malvales;  Outros são grandes tricomas simples, como os nectários das escamas das Bignoniaceae.  Nas plantas há muitas outras estruturas com função secretória: hidatódios (associados à gutação, secreção de água líquida); canais e células mucilaginosas osmóforos (que secretam óleos essenciais responsáveis pela fragrância das flores); glândulas digestivas das plantas "carnívoras"; e as células produtoras de mirosina de muitas Brassicaceae.
  10. 10.  Nectários podem ser estruturais ou não estruturais.  O arranjo espacial dos nectários florais estão relacionados com a morfologia da Corola,  Em comparação com as glândulas mediais as glândulas laterais são maiores , são sempre enervadas , produzem mais néctar, que por sua vez possue maior taxa de glicose e frutose.
  11. 11. Fonte: http://www.d.umn.edu/~cjcarter/carterlab.html
  12. 12. Fonte: http://www.mikesbackyardgarden.org/lilyprop2.html
  13. 13. Fonte: http://nzprn.otago.ac.nz/wiki/NZPRN/PeopleLehnebach
  14. 14. Fonte: http://www.burwur.net/sinns/3nectary.htm
  15. 15. Fonte: http://wiley-vch.e-bookshelf.de/products/reading-epub/product-id/ 754328/title/Weed%2BAnatomy.html
  16. 16. Fonte: http://wiley-vch.e-bookshelf.de/products/reading-epub/product id/754328/title/Weed%2BAnatomy.html
  17. 17.  Muitas plantas possuem nectários situados fora do cálice da flor e que não estão diretamente associados com a polinização.  Essas glândulas extra florais produzem néctar mas não para atrair polinizadores.  São diversas as funções destes NEF, e também os resultados obtidos por eles.  Existe grande diversidade de tipos e localizações dos NEF.
  18. 18.  Eles podem estar nas margens das folhas, axilas, pecíolos, estipula, pedúnculos florais, sépalas, e ramos florais.  Podem ser visíveis como glândulas proeminentes, depressões, e as vezes possuem coloração diferente da circunvizinha.  Também podem aparecer após a morte da flor, como forma de proteger as sementes (nectários pós florais).
  19. 19.  Eles podem estar no pedúnculo de folhas (Prunus); nas estípulas, Vicia fava; na nervura central em Ipomoea (Convolvulaceae), Talipariti (Malvaceae), Byttneria (Sterculiaceae), ou hastes florais como nas Helicteres (Sterculiaceae).  Estes nectários, muitas vezes atraem animais que defendem a planta. Por exemplo nectários podem atrair formigas que ao consumir néctar defendem a planta dos herbívoros.  Plantas sem formigas são rapidamente devastadas por larvas , e produzem apenas um terço das sementes que as protegidas por formigas produzem.  Os nectários extraflorais de Turneraceae que estão localizados na junção do pecíolo e lâmina atraem formigas dispersoras de sementes.
  20. 20. Fonte: http://flower-tales.blogspot.com.br/2012/06/passion-flower.html
  21. 21. Fonte: http://www.ecolibrary.org/page/DP131
  22. 22. Fonte: antsandtheplanet.blogspot.com
  23. 23. Curiosidade: Guerra Química Algumas plantas possuem um sofisticado sistema de defesa. Elas não apenas repelem herbívoros pela produção de toxinas, mas também criam mecanismos indiretos de defesa ao liberarem moléculas odoríferas na atmosfera que atraem insetos predadores das pragas que as estão atacando. As plantas podem sentir as substâncias digestivas contidas nas secreções orais das larvas quando estas entram em contato com as folhas e este é o gatilho para que a planta passe a exalar odores atraentes para os predadores. Em algumas espécies, as partes sujeitas a herbivoria por lagartas contém substâncias que ao serem ingeridas e metabolizadas pelas larvas, faz com que essas lagartas passem a exalar odores atraentes para seus predadores (vespas), tornando-as um alvo preferencial. Fonte: http://phys.org/news202032966.html#nRlv Fonte: http://phys.org/news/2011-04-lollipops-side-effects-sugary-betrays.html
  24. 24.  https://www.novapublishers.com/catalog/product_i nfo.php?products_id=14478  http://www.bashanfoundation.org/heil/heilngenerati on.pdf  http://www.biodiversidade.pgibt.ibot.sp.gov.br/Web /pdf/Estruturas_Secretoras_Poliana_Ramos_Cardoso. pdf  http://phys.org/news202032966.html#nRlv  http://phys.org/news/2011-04-lollipops-side-effects-sugary- betrays.html  Worcestershire Record | 32 (April 2012) page: 18- 19 | Worcestershire Biological Records Centre & Worc estershire Recorders
  25. 25.  http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2634402/  http://ciencianojardim.blogspot.com.br/2010/11/sobre-nectar- e-nectario.html  http://wiley-vch.e-bookshelf.de/products/reading-epub/ product-id/754328/title/Weed%2BAnatomy.html  http://ecologia.ib.usp.br/curso/2010/pages/pdf/PI/relato rios/mathias.pdf  https://www.inpa.gov.br/pdbff/cursos/efa/livro/2005/p dfs/rlfDilermando.pdf  http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code =vtls000438213  http://www.biologia.edu.ar/botanica/tema14/14- 8nectarios.htm

×