Lorena3

333 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
333
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
31
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lorena3

  1. 1. AS QUATRO HABILIDADES NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA Acadêmicas: Adriana Lima, Emily de Oliveira, Lorenna Gomes Acadêmicas do VI Período do Curso de Letras Noturno da Faculdade Alfredo Nasser Orientadora: Professora Ariane Peixoto Outubro / 2013
  2. 2. • Pontos para Reflexão: • Quais são as quatro Habilidades? • Essas habilidades têm todas a mesma importância? • Há alguma outra habilidade que se deva ensinar aos alunos?  As quatro habilidades • Ouvir • Falar • Ler • Escrever
  3. 3.  Na verdade os professores em treinamento às vezes recebiam a seguinte instrução:  “Não se deve falar nada antes de se ouvir”.  “Não se deve ler nada antes de se falar.”  “Não se deve escrever nada antes de se ler.”
  4. 4.   O inglês escrito e o inglês falado: A relação especial É melhor adotar uma atitude progmática e apresentar as diferentes habilidades na ordem que lhe parecer mais conveniente. Outro aspecto de que não se deve esquecer é que, na vida real, normalmente usamos simultaneamente mais do que uma única habilidade. Se quisermos ajudar nossos alunos no desenvolvimento dessas habilidades tanto em relação à língua estrangeira como em relação às suas necessidades do dia-a-dia, será melhor promover também essa interação de habilidades ao escolher as atividades a serem dadas em sala de aula.
  5. 5. Cada uma das principais habilidades compreende uma série de “mini-habilidades”. Por exemplo, a escrita poderia se concentrar em um dos seguintes itens:       Tomar nota; Reunir; Descrever; Narrar uma história; Escrever uma carta formal; Escrever um cartão postal para um amigo...
  6. 6.  O aprendizado de uma língua estrangeira envolve muitas habilidades:  Uso da memória;  Articulação de ideias;  Entendimento das regras gramaticais;  Reconhecimento e reprodução de sons...
  7. 7.  Uma forma de ajudar os alunos a atingir uma maior conscientização é explicando-lhes a estruturação da aula: o enfoque central; o ponto a ser atingido no final de aula; e, ao término da aula, fazer o levantamento do que ainda pode ser feito para complementar ou entender melhor o que foi trabalhado. Você pode apresentar uma lista no início de cada atividade que diz: “Você vai aprender...” e ao final, pedir que seus alunos escrevam sentenças sobre o que eles realmente aprenderam. Essa é uma outra forma de “personalizar” o livro didático.
  8. 8.  Você deve analisar se o livro didático escolhido apresenta atividades que propiciem o desenvolvimento de tais habilidades. Se isso não acontecer, procure outros livros especializados que ofereçam práticas complementares ou, talvez, elabore você mesmo algumas dessas atividades.
  9. 9.  Primeiro Ciclo do Ensino Fundamental:  Acredita-se que as atividades para os alunos mais jovens devam enfatizar a produção oral. Faz sentido primeiro certificar-se de que as crianças possam ler e escrever em seu próprio idioma antes de aprender essas habilidades em inglês. Explique-lhes que o inglês usa regras de ortografia diferentes de sua própria língua.  Adaptando as “regras” às necessidades educacionais das crianças mais jovens.  Nos momentos mais tranquilos da aula, algumas crianças podem pedir que você dê os nomes, em inglês, de alguns objetos das ilustrações, por exemplo. Faça isso e peça que eles os copiem. É muito importante dar bastante tempo e espaço para essas atividades.
  10. 10.  Segundo ciclo do Ensino Fundamental e Médio: Nessa faixa etária, é relativamente fácil entender suas necessidades e oferecer o balanço adequado das habilidades. Dedique tempo à elaboração de atividades interessantes para desenvolver as suas habilidades de conversação; você perceberá o seu efeito motivador na atitude dos alunos também em relação à leitura e à escrita. Para os alunos de inglês: Não negligencie totalmente o inglês falado, isso provavelmente promoverá mais motivação e variedade, além de servir de apoio ao seu aprendizado.
  11. 11. Pontos para reflexão:  É imprescindível o uso do gravador?  Por que a compreensão oral é tão difícil?  Como facilitar a compreensão oral por parte dos alunos?  Ouvir e falar  Conversação Sem dúvida alguma, ouvir e falar estão intimamente relacionados. Como essa interconexão acontece vai depender do tipo de interação oral.
  12. 12.  Usando o telefone Temos que ouvir com muita atenção as palavras e a entonação e aproveitar as pausas para interromper e falar.  A compreensão oral para se obter informações A compreensão oral é controlada e tem um enfoque bem específico. Esse tipo de exercício de compreensão oral em língua estrangeira, quando feito por um período longo, pode tornar-se muito cansativo, pois exige muita concentração.
  13. 13.  Ouvir sem Falar Ouvir uma palestra ou um discurso político são exemplos de ouvir em silêncio. Esse tipo de compreensão oral ainda pode ser interativo, nesse caso ela servirá como uma base para a fala. A compreensão oral também pode envolver outras habilidades como a escrita e a leitura, é reforçado o que está se ouvindo por meio de uma linguagem visual ou por uma ação física.
  14. 14.  Ouvir e fazer Na qualidade de professores, precisamos garantir que a prática das habilidades na sala de aula ofereça uma oportunidade para que todos os alunos exercitem individualmente seus pontos fortes.  O ensino da compreensão oral: Problemas e Possibilidades.  Problemas: O professor conhece o nível de inglês e os problemas potencias de compreensão de seus alunos. Assim, ele poderá variar a complexidade da linguagem e a forma com que fala, de acordo com a relação de seus alunos.
  15. 15.  Ouvindo o gravador O gravador é uma máquina: não reage à expressão dos alunos diante de uma possível incompreensão: Esse é seu papel: atuar como uma ponte entre o gravador, mecânico, e os alunos, humanos.  Possibilidades A compreensão oral apresenta uma oportunidade durante a aula para que os alunos possam individualmente, concentrar-se nas suas próprias necessidades e interesses. Uma ampla variedade de assunto e um motivo “especifico para ouvir algo” são itens essenciais para a atividade de ouvir e falar.
  16. 16.  Tipos de atividades de compreensão oral Dependendo do tipo de texto que você estiver pedindo que seus alunos ouçam, há alguns grupos de exercícios e atividades a serem usadas. A escolha dependerá do seguinte: • • • O tipo de texto para compreensão oral; O nível linguístico e a idade dos alunos; A necessidade dos alunos de desenvolver boas habilidades de compreensão oral.
  17. 17.  Enfoque na preparação para o exercício de compreensão oral O propósito é motivar os alunos a se concentrar naquilo que é essencial e ignorar o excesso que não entenderam. Atividades típicas como: O que você sabe sobre este assunto? Veja o título do programa de rádio que você vai ouvir. Leia este artigo de jornal. São muito úteis para concentrar a atenção dos alunos enquanto estão ouvindo.
  18. 18.  Atividade durante compreensão oral o exercício de São atividades particularmente úteis quando você quiser fazer com que seus alunos ouçam com sua concentração voltada aos detalhes ou quando você tiver o objetivo de consolidar a apresentação e a prática de alguns itens linguísticos.
  19. 19.  Atividades após compreensão oral o exercício de Você pode pedir que seus alunos olhem os itens da linguagem de que tomaram nota enquanto estavam fazendo a atividade de compreensão oral e usem essas anotações para escrever novas sentenças ou diálogos. Eles poderiam, ainda, usá-las para formular regras gramaticais.

×