Regulação da Pressão Arterial a Longo Prazo

21.056 visualizações

Publicada em

Guia da Apresentação

http://www.slideshare.net/slideshow/embed_code/17142304

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
21.056
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
183
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Estreita gama de valores - equilibrada
  • Os quadros que se seguem representam a relação direta que existe entre o volume de sangue e a pressão arterial, ou seja, se o volume de sangue aumenta, a pressão do sangue também aumenta e se o volume de sangue diminuí também leva a diminuição da pressão arterial.Explicação do Quadro a)Quando a pressão arterial aumenta os rins provocam o aumento da perda urinária (sódio e água) e dessa forma o volume plasmático* diminui levando também a uma diminuição do volume sanguíneo.Depois a pressão venosa começa a diminuir, o retorno venoso dos tecidos para o coração diminui, e assim o volume diastólico final também diminui. (o volume diastólico fica no coração)Assim o débito cardíaco no coração também diminui e com isso a pressão arterial começa a aumentar.*O volume plasmático está no sangueExplicação do Quadro B)Existindo um aumento no volume de sangue, a pressão venosa, o retorno venoso e o volume diastólico final também aumentam, assim dá-se um aumento de sangue no músculo cardíaco e o débito cardíaco aumenta e provoca um aumento da pressão arterial, desencadeando o mesmo mecanismo dos rins com aumento da perda urinária de sódio e de água normalizando-se a tensão arterial.
  • Quando a pressão arterial está baixa os nossos rins detectam esta variação e libertam uma enzima chamada RENINA.A renina é produzida pelos nossos rins, que vai para a corrente circulatória.Aí encontra uma proteína plasmática com o nome de angiotensinogénio (não ativo).Com a presença da renina faz com que o angiotensinogénio se transforme em angiotensina, ou seja, a forma ativa desta proteína.Uma vez produzida, ela vai aumentar a pressão arterial fechando o vaso MAS NÃO TOTALMENTE.Uma vez com o vaso pouco fechado iremos ter um aumento da pressão arterial e nesse caso a Glândula Adrenal, localizada sobre os rins, percebe que existe uma variação devido ao fecho do vaso e liberta uma hormona fundamental a todo processo chamada ALDOSTERONA.A Aldosterona é um mineral corticoide produzido a partir de esteroides. Esta hormona vai atuar sobre os rins onde irá aumentar a reabsorção de sódio, pois quanto mais sódio os rins absorvem pelos túbulos renais, maior vai ser a preservação da água e consequentemente a pressão arterial irá ser maior contra a pressão arterial baixa do inicio deste processo regulando assim a pressão arterial mantendo essa pressão constante e adequada para o nosso organismo
  • É uma hormona anti-diuréticaO que faz é aumentar a reabsorção renal de água. Como resultado, permite que o organismo conserve água, aumentando a concentração da urina e diminuindo oseu volume. Por essa razão, recebe o nome de hormona antidiurética.
  • Aumento do retorno venoso no coração estimula a libertação de um polipeptídeo chamado hormona natriurética auricular libertado pelas células auriculares do coração.Esta hormona leva o rim a aumentar a sua produção de urina.
  • Chama-se transferência de líquidos ao movimento destes no espaço intersticial (espaço que está nos tecidos fora dos vasos sanguíneos) para os capilares em resposta a uma diminuição na pressão arterial para manter o volume sanguíneo.Espaço intersticial – espaço nos tecidos fora dos vasos sanguíneos.
  • Volemia é um termo médico para a quantidade de sangue circulando no corpo.
  • Regulação da Pressão Arterial a Longo Prazo

    1. 1. REGULAÇÃO DAPRESSÃO ARTERIAL ALONGO PRAZOCarlos Alves – Fundamentos de Medicina II
    2. 2. Regulação da Pressão Arterial a LongoPrazo A regulação da pressão arterial a longo prazo consiste num conjunto de mecanismos que ajustam rigorosamente a pressão arterial e mantêm-na dentro de uma estreita gama de valores durante anos. Todos os mecanismos resultam em alterações do volume de sangue para compensar o aumento ou redução da pressão arterial
    3. 3. Regulação da Pressão Arterial a LongoPrazo
    4. 4. Principais Mecanismos Reguladores Sistema de renina angiotensina-aldosterona; A ação da vasopressina; A ação da hormona natriurética auricular; A ação da transferência de líquidos; A resposta stress-relaxamento.
    5. 5. Sistema de Renina Angeotensina-Aldosterona  A renina é libertada quando a pressão arterial é baixa.  Promove a produção de angiotensina II, a qual provoca vasoconstrição e aumenta a secreção de aldosterona.
    6. 6. A Ação da Vasopressina  A vasopressina, é uma hormona que é excretada em casos de desidratação e queda da pressão arterial, fazendo com que os rins conservem a água no corpo, concentrando e reduzindo o volume da urina.
    7. 7. A Ação da Hormona Natriurética Auricular  O aumento do retorno venoso no coração estimula a libertação de um polipeptídeo chamado hormona natriurética auricular.  Liberta-se pelas células auriculares do coração.  Esta hormona leva o rim a aumentar a sua produção de urina
    8. 8. A Ação da Transferência de Líquidos Este mecanismo opera em resposta ás pequenas variações da pressão nas paredes nos capilares. Se a pressão arterial subir, algum liquido é forçado a sair dos capilares para os espaço intersticial. Se a pressão arterial descer, dá-se o movimento inverso. (do espaço intersticial para os capilares) o que impede que a
    9. 9. A Resposta Stress-Relaxamento É uma característica das células musculares lisas dos vasos sanguíneos. Quando a pressão arterial desce, divido a baixa de volémia, (ex. Hemorregia) as paredes dos vasos sanguíneos contraem. Quando a pressão arterial sobe, devido ao aumento da volémia, (ex. Transfusões de sangue) as paredes dos vasos sanguíneos relaxam.
    10. 10. Mecanismos de Controlo de Pressão Arterial a LongoPrazo
    11. 11. Bibliografia Anatomy and Physiology / Edition 8 by Rod R. Seeley, Philip Tate, Trent D. Stephens E. P. Widmaier, H. Raff, e K. T. Strang, Vander’s Human Physiology
    12. 12. Sobre Trabalho realizado por: Carlos Alves Nº639 Fundamentos de Medicina II Licenciatura em Informática Médica Escola Superior de Tecnologia Instituto Politécnico do Cávado e do Ave

    ×