A prática da inovação em agências de propaganda

744 visualizações

Publicada em

Como incorporar tendências e praticar uma cultura criativa no dia-a-dia de uma agência de propaganda

Publicada em: Marketing

A prática da inovação em agências de propaganda

  1. 1. a prática da inovação em agências de propaganda
  2. 2. quem sou eu ou “por que dar ouvidos a esse cara?”
  3. 3. (ALERTA DE JABÁ)
  4. 4. carlos lunetta creative stratechcosmophilogister
  5. 5. praticante do acasalamento poliamoroso entre a criação, tecnologia e planejamento
  6. 6. - dinossauro da internet no meio publicitário (desde 1997 no mercado digital) - exilado nos EUA pós-bolha, tornei-me diretor de criação da Beam Interactive (Mini, Puma, Virgin Mobile, Saucony, Pabst, Verizon)
  7. 7. assunto do dia
  8. 8. o cenário: um tsunami de tendências e novidades pela internet afora.
  9. 9. (e cuidado para não cair nas tendências póstumas)
  10. 10. a questão: como colocar essas tendências para funcionar de fato em uma agência? (mesmo se você não for da Goodby, AKQA, CP&B ou W+K de Portland)
  11. 11. uma reposta possível: criar um modelo de trabalho que permita que inovação entre em cena
  12. 12. a proposta: uma aproximação “tipo heurística” ao processo criativo
  13. 13. ...coisa que não é novidade.
  14. 14. sem mais delongas, vamos lá:
  15. 15. a rotina Projetos Relacionamento Tendências Proficiência • apurar a percepção de oportunidades em demandas/verba do cliente • os melhores projetos não tem solucões pré-estabelecidas • prazo e verba não são impedimentos (quando diferentes de zero) • nutrir um relacionamento o cliente que tenha abertura a propostas criativas • se manter conectado em quatro frentes de tendências: - cultura popular - comportamento - tecnologia - mercado • apurar a percepção de quando uma tendência é uma oportunidade • conhecer profundamente as mídias e ferramentas disponíveis (e as que virão); essencial ao timing de projetos o ciclo embasamento: -exemplos próximos -protótipos / proof-of-concept viabilização: - projetos curtos - custos relativamente pequenos - baixo risco estratégico viabilização: - projetos cruciais - custos compatíveis - parte integral da estratégia embasamento: - análise de concorrência - métricas de resultado viabilização: (a mesma) embasamento: - timing/vida útil do projeto vigente ...é difícil acertar tudo da primeira vez. tipografia, UI, usabilidade Faça Bonito Faça Divertido Faça Emocionante útil para o público útil para a marca Faça Útil reinvente faça mais bonito, mais divertido, mais emocionante mais útil... a mídia/plataforma/ tecnologia pode perder sua relevância atenção ao ponto de saturação ...e mesmo se outros fizeram, sua marca ainda não fez seja pioneiro aproveite o momento na janela de relevância (hype cycle) atenção ao timing 1. faça 2. faça direito 3. refaçaamadureça reinvente saturou?
  16. 16. é isso? Cadê o glamour?
  17. 17. sem metodologias mágicas ou auto-ajuda; esses são os 99% de transpiração diária.
  18. 18. o grilhão que te dá asas a rotina
  19. 19. projetos relacionamento proficiência tendências
  20. 20. - “cavar” por projetos com potencial; percepção de possíveis projetos em demandas e verba do cliente - os melhores: sem respostas prontas - prazo e verba não são os maiores impedimentos projetos:
  21. 21. - manter relação com o cliente que aumente as chances de sugestão e defesa de projetos inovadores - estender a cultura criativa da agência à marca (apresentações, eventos, comunicação no assunto) relacionamento:
  22. 22. - saber tudo que está acontecendo “lá fora” - os links infinitos, as novidades infindáveis, os virais da semana. São quatro frentes de tendências: cultura popular beijinho no ombro tecnologia iBeacon comportamento selfie mercado guilt-free tendências:
  23. 23. - saber a fundo todas as possibilidades e limites das mídias e ferramentas disponíveis; essencial ao timing dos projetos. (me conte sobre todas as funções atuais do API do Facebook) proficiência:
  24. 24. Cultura Criativa: todas as partes da agência tem um papel em manter uma rotina nutriz à inovação. (mas até o financeiro?)
  25. 25. sem fim o ciclo
  26. 26. faça faça direito amadureça reinvente comece de novo refaça
  27. 27. faça
  28. 28. pioneirismo: se surgir a oportunidade, faça e se não surgir, faça também.
  29. 29. Timinglançamento do Fiat Marea, 1998 AOL, pouco tempo depois
  30. 30. viabilização: projetos curtos projetos baratos baixo risco estratégico embasamento: referências próximas proof-of-concept protótipos
  31. 31. faça direito
  32. 32. faça bonito design, tipografia, usabilidade, UI, motion faça engraçado faça emocionante faça útil útil para o público ou útil para a própria marca
  33. 33. viabilização: projetos cruciais custos compatíveis parte integral da estratégia da marca embasamento: análise da concorrência métricas de resultado
  34. 34. há uma miríade de cases nessas categorias
  35. 35. Interlúdio: MINI USA
  36. 36. (ALERTA DE JABÁ)
  37. 37. - design de UI, motion e tipografia de ponta a ponta - incluindo formulários e dados financeiros fazendo bonito: fazendo divertido: - easter Eggs - piadas em todos textos e seções - CRM humorístico fazendo útil: - configurador de modelos e acessórios mais detalhado da história - CRM/comunidade pós-venda ultra atenciosos
  38. 38. refaça
  39. 39. A maturidade da comunicação: revisite, repense, reinvente. Inove em seu próprio quintal, naquilo que já está estabelecido...
  40. 40. ...como reinventar o viral e conseguir 80 milhões de views orgânicos.
  41. 41. viabilização: projetos cruciais custos compatíveis parte integral da estratégia da marca embasamento: análise da concorrência métricas de resultado timing e vida útil do projeto vigente
  42. 42. Explore a mídia/tecnologia/plataforma até seu ponto de saturação
  43. 43. E então comece tudo de novo.
  44. 44. a inovação é possível.
  45. 45. deseja me xingar, reclamar do cliente que não aprovou a peça ou convidar para uma taça de champagne em Saint-Tropez? carlos.lunetta@gmail.com http://br.linkedin.com/in/lunetta/

×