O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Treinamento compactado em lavanderia iii

  1. 1. Os primórdios da lavanderia
  2. 2. Treinamento em Lavanderia
  3. 3. OBJETIVO DA LAVAGEM DE ROUPAOBTER ROUPA LIMPA ISENTA DE MICROORGANISMOSPATOGÊNICOS (QUE PODEM CAUSAR DOENÇAS), DE BOACOLORAÇÃO E APARÊNCIA E EM PERFEITA CONDIÇÃODE USO
  4. 4. PROCESSO DE LAVAGEMAPLICAÇÃO CORRETA DOS PRODUTOS DE LAVAGEM DE ROUPA,NUMA SEQÜÊNCIA DE OPERAÇÕES ORDENADAS, LEVANDO EMCONSIDERAÇÃO:
  5. 5. Ajustes necessários
  6. 6. RESPONSABILIDADE DASLAVANDERIAS NO CONTROLE DA INFECÇÃO A DESCONTAMINAÇÃO DA ROUPA exige uma série de procedimentos sem falhas, em todas as etapas, desde a coleta até o retorno a sua unidade de uso.
  7. 7. HIGIENIZAÇÃO DA ROUPAColeta da Roupa - Coleta seletiva na unidade de uso - Sacos resistentes de tecido ou de plástico - Identificação do setor - Não exceder a quantidade - Não furar / estourar - Expurgo ou local apropriado para hampersTransporte da roupa - Sacos bem fechados - Carrinhos fechados - Horários pré-determinados - Veículos para transporte - Evitar cruzamentos - Desinfetar carros e veículos
  8. 8. Hampers• Segundo a normatização o hamper deve ser branco leitoso, mas existem no mercado hampers de outras cores para identificação de setores do hospital.
  9. 9. TIPOS DE SUJIDADE E SUA FORMA DE ELIMINAÇÃO
  10. 10. Tipos de Sujidade • Pó • Suor• Albuminas, Proteínas, Carboidrato • Excreções corpóreas • Gorduras animais • Óleos vegetais • Óleos e graxas minerais
  11. 11. Tipos de Sujidade• Pomadas, Medicamentos, Anti-sépticos • Pigmentos, Fuligem • Corantes alvejáveis • Taninos • Metais e óxidos metálicos
  12. 12. Formas de eliminação- HIDROSOLÚVEIS- SAPONIFICÁVEIS- EMULSIONÁVEIS- AÇÃO ENZIMÁTICA- OXIDÁVEIS- REDUTÍVEIS- ESPECÍFICAS - Não removidas no processo de lavagem
  13. 13. QUALIDADE DA ÁGUA
  14. 14. PRINCIPAIS IMPUREZAS DA ÁGUA Sais de cálcio e magnésio (água dura) Carbonatos e Bicarbonato (água alcalina) Ferro, Cobre, Manganês ( Metais) Matéria orgânica Microorganismos
  15. 15. QUALIDADE DA ÁGUA E SUA INFLUÊNCIA NA LAVAGEMIMPUREZA LIMITE INCONVENIENTES TRATAMENTO - AMARELAMENTO DA ROUPA - REMOVER ATRAVÉS DA - MANCHAS LOCALIZADAS DESFERRINIZAÇÃOFERRO 0,1 ppm - RÁPIDA LIBERAÇÃO DE ALVEJANTES DANOS QUÍMICOS - REDUÇÃO DA VIDA ÚTIL DOS TECIDOS - DIFICULTA REMOÇÃO DE GORDURAS - DEIXA AS ROUPA RÓSEA - RÁPIDA LIBERAÇÃO DE ALVEJANTES - REMOVER ATRAVÉS DEMANGANÊS 0,05 ppm TRATAMENTO ESPECÍFICO DANOS QUÍMICOS - REDUÇÃO DA VIDA ÚTIL DOS TECIDOS - DEIXA AS ROUPA ESVERDEADA - REMOVER ATRAVÉS DE - RÁPIDA LIBERAÇÃO DE ALVEJANTES TRATAMENTO ESPECÍFICOCOBRE 0,05 ppm DANOS QUÍMICOS - REDUÇÃO DA VIDA ÚTIL DOS TECIDOS - ACINZENTAMENTO ppm Ca/Mg - ROUPA ASPÉRA - 0 A 30 ppm - IDEAL 0 A 30 IDEAL - INCRUSTAÇÃO EM EQUIPAMENTOSDUREZA - > 30 a 100 AUMENTAR DOSAG. > 30 A 100 CUIDADO - DIFICULTA CALANDRAGEM (DEPOSITO) - > 100 ABRANDAMENTO > 100 GRAVE - DIFICULTA REMOÇÃO DE GORDURAS - REDUZ EFICIÊNCIA DOS DETERGENTES
  16. 16. FIBRAS TÊXTEIS
  17. 17. Fibras têxteis - classificação VEGETAIS: ALGODÃO, LINHO ANIMAIS : LÃ, SEDANATURAIS : MINERAIS : AMIANTO, LÃ DE VIDROARTIFICIAIS : VISCOSE, RAYONSINTÉTICAS : POLIÉSTER, ACRÍLICO, NYLON, LYCRA
  18. 18. FIBRAS TÊXTEIS MAIS USADASVEGETAIS: Roupa de cama, banho (Algodão)ANIMAIS : Cobertores (Lã)SINTÉTICAS : Cobertores (Acrílico)MISTAS:- Uniformes, Roupa de cama e banho(poliéster/algodão)- Cobertores (lã / acrílico)
  19. 19. Tear
  20. 20. EQUIPAMENTOSMÁQUINAS DE LAVAR
  21. 21. EXEMPLO DE EQUIPAMENTOS - LAVADORAS 3 1 2 5 6 54
  22. 22. MÁQUINAS DE LAVAR
  23. 23. EXEMPLO DE MÁQUINAS DE LAVAR
  24. 24. MÁQUINA DE LAVAR ROUPA PROMOVER A AÇÃO MECÂNICA(BATER E ESFREGAR CONJUNTAMENTE)
  25. 25. MÁQUINAS DE LAVAR E OS FATORES QUE INFLUEM NA AÇÃO MECÂNICA  CARGA DE ROUPA  RELAÇÃO DE BANHO  REVERSÃO DO CESTO  VELOCIDADE PERIFÉRICA  PRESENÇA DE PÁS
  26. 26. Carga de roupa na máquinaObs. * Valores máximosDIFERENÇA DE DENSIDADE DAS FIBRAS-Algodão = 1,6 g/cm³-Poliéster = 1,2 – 1,3 g/cm³-Nylon = 1,1 – 1,2 g/cm³-Acrílico = 1,2 g/cm³
  27. 27. FINAL DO PROCESSOANTES DA RETIRADA DA ROUPA DA MÁQUINA
  28. 28. FINAL DO PROCESSOANTES DA RETIRADA DA ROUPA DA MÁQUINA
  29. 29. MÁQUINAS DE LAVAR E OS FATORES QUE INFLUEM NA AÇÃO MECÂNICA RELAÇÃO DE BANHO LIVRE ABSORVIDO ENXERGAMOS PELO TECIDO Volume Volume Volume livre Absorvido TotalNível 3:1 2:1 5:1BaixoNível Alto 5:1 2:1 7:1OBS: 1kg de tecido (algodão), absorve em média 2L de água.
  30. 30. FUNCIONAMENTO DA MÁQUINA DE LAVARReversão: nº de voltas / tempo / parada para reversão Velocidade Periférica: 1,0 – 1,5 m / seg
  31. 31. MÁQUINAS PARAACABAMENTO DA ROUPA
  32. 32. ÁREA LIMPACARRINHOS PARA TRANSPORTE – CORES DIFERENTES
  33. 33. EXEMPLOS DE EQUIPAMENTOS EXTRATORES 3
  34. 34. EXEMPLO DE EQUIPAMENTOS – EXTRATORES
  35. 35. SECADORES
  36. 36. EXEMPLO DE EQUIPAMENTOS SECADOR / PRENSA 2 31
  37. 37. EXEMPLO DE EQUIPAMENTOS – SECADORES
  38. 38. CAPTAÇÃO DE FELPAS DAS SECADORAS
  39. 39. EXEMPLO DE EQUIPAMENTOS - CALANDRAS
  40. 40. EXEMPLOS DE EQUIPAMENTOS CALANDRAS
  41. 41. Calandra• Verificar sensores.• Verificar guias.• Verificar rolos.• Verificar roupa.• Verificar grau de umidade da roupa na entrada da calandra.• Temperatura da calandra.
  42. 42. Dobragem manual• Verificar se a operação foi bem sucedida.• Verificar se há danos ou manchas na roupa.• Última inspeção antes da estocagem
  43. 43. Setor limpo e organizado
  44. 44. Rouparia• Entrada, conferencia, l ançamento e controle• Estocagem de acordo a distribuição local ou envio ao cliente.• Organizado por setor.• Lados por plantão.• 1º que entra 1º que sai. (FIFO)
  45. 45. SEPARAÇÃO ECLASSIFICAÇÃO DAS ROUPAS
  46. 46. SEPARAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO-Local e espaço adequados (RDC 50)- A mais rigorosa possível- Não deixar roupas no chão- Utilizar carrinhos específicos para montar ascargas- Toda roupa deve ser bem aberta- O local deve ser higienizado em cadaperíodo, no mínimo.
  47. 47. Pesagem• Toda a roupa deve ser pesada quando chega à lavanderia e deve haver uma segunda pesagem para montar a carga correta para ser colocada na máquina de lavar.
  48. 48. Carros para transporte na área suja• Os carros devem ser de preferência de cor escura.• Os carros nunca devem sair da área suja.• Os carros deverão ser lavados ao fim do expediente.
  49. 49. SEPARAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO • INTENSIDADE DA SUJIDADE: •LEVE / PESADA / SUPER PESADA •CORES: • BRANCAS E CORES CLARAS • COLORIDAS E ESCURAS • FIBRAS: • ALGODÃO / POLIÉSTER / MISTAS / OUTRAS * TIPO DE TECIDO * FORMATO E TAMANHO
  50. 50. SEPARAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO POR SUJIDADE• LEVE - Sem manchas, as sujidades comuns nesta classificação são: pó, suor, urina, etc..• PESADA - Manchada e com alto nível de sujidade. Nesta classificação devemos utilizar na pré-lavagem produto específico para a sujidade preponderante• SUPER-PESADA - Quando houver grande volume de sujidade hidrosolúvel.
  51. 51. SEPARAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DEVEMOS EVITAR• Roupas no chão em pisos sujos ou locais de circulação de carrinhos e ou pessoas• Tempos longos para formação de cargas• Contato de roupas sem manchas com roupas com alto nível de sujidade• A lavagem de roupas brancas com roupas coloridas, mesmo que cores firmes.
  52. 52. SEPARAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DEVEMOS GARANTIR• Uma boa abertura das peças, facilitando o processo de lavagem• Que todos os materiais estranhos a lavagem (Objetos perfurocortantes, canetas, etc...), sejam removidos das cargas de roupas.• Que na formação das cargas esteja previsto o tipo de fibra (cargas com tecidos mistos deverão ter peso menor)
  53. 53. SEPARAÇÃO E CLASSFICAÇÃOAs peças de relavagem (retorno), também devempassar por um processo de classificação- MANCHAS OXIDÁVEIS (medicamentos, sangue, etc...) são normalmente amarelas- MANCHAS PARTICULADAS (graxa, arrastado, etc...) são normalmente pretas- FERRUGEM- MANCHAS REDUTÍVEIS- MANCHAS GORDUROSAS – OLEOSAS
  54. 54. PROCESSO DE LAVAGEM
  55. 55. PROCESSO DE LAVAGEM (Alvejamento clorado) OPERAÇÃO TEMPO TEMP. NÍVEL DE ÁGUA UMECTAÇÃO 3 a 5 Min FRIO ALTOS ENXAGUE (S)U 2a3 FRIO ALTOPE 15 FRIO BAIXO P PRÉ LAVAGEMR E 80 / 90 BAIXO LAVAGEM 15P S L FRIO BAIXOE A E ALVEJAMENTO 15S V FRIO ALTOA D ENXAGUE ( S ) 2a3D A E NEUTRALIZAÇÃO E 3a5 FRIO ALTO AMACIAMENTOA
  56. 56. PROCESSO DE LAVAGEM (Alvejamento oxigenado) OPERAÇÃO TEMPO TEMP. NÍVEL DE ÁGUA UMECTAÇÃO 3 a 5 Min FRIO ALTOS ENXAGUE (S) 2a3 FRIO ALTOUP 15 PRÉ LAVAGEM FRIO BAIXOE PR E LAVAGEM / ALVEJAMENTO 20 80 / 90 BAIXOP S LE A E ENXAGUE (S) 2a3 FRIO ALTOS D VA 3a5 FRIO ALTO A E NEUTRALIZAÇÃO ED AMACIAMENTOA
  57. 57. PROCESSO DE LAVAGEM (Alvejamento oxigenado) COM ÁCIDO PERACÉTICO OPERAÇÃO TEMPO TEMP. NÍVEL DE ÁGUA UMECTAÇÃO 3 a 5 Min FRIO ALTOS ENXAGUE (S) 2a3 FRIO ALTOUP 15 PRÉ LAVAGEM FRIO BAIXOE PR E LAVAGEM / ALVEJAMENTO 20 F/ 50 BAIXOP S LE A E ENXAGUE (S) 2a3 FRIO ALTOS D V NEUTRALIZAÇÃO EA 3a5 FRIO ALTO A E AMACIAMENTODA
  58. 58. PROCESSO DE LAVAGEM – ESPECIAL (LAVAR / DESCONTAMINAR COM ÁCIDO PERACÉTICO) OPERAÇÃO TEMPO TEMP. NÍVEL DE ÁGUASUPE PR EP S L * LAVAGEM - DESINFECÇÃO 10´ F/ 40 BAIXOE A ES FRIO ALTO D V ENXAGUE ( S ) 2a3AD A E FRIO ALTO AMACIAMENTO 3A
  59. 59. RECURSOSPARÂMETROSCONTROLES
  60. 60. Edson Silva Celular (11) – 9907 6140 cleanmares@superig.com.brClean Mares Assessoria Técnica
  61. 61. PRINCIPAIS MANCHAS ESUA FORMA DE REMOÇÃO
  62. 62. ARRASTADOASPECTO REMOÇÃO- ARRASTE DO TECIDO EM SUPERFICIES SUJAS - DETERGENTE ANIÔNICO + AÇÃO MECÂNICA- ESCURA ESTRIADA- PARTICULAS PENETRAM NAS FIBRAS - REMOÇÃO LOCALIZADA COM ESFREGAÇÃO Evitar mau uso dos tecidos
  63. 63. ÓLEOS / GORDURAS / GRAXAASPECTO  REMOÇÃO- RESI DUO OLEOSO - BANHO ALCALINO + CLAX 2CL1 + TEMPERATURA- MANCHA AMARELADA A MARRON - TRATAMENTO LOCALIZADO COM CLAX 2CL1- NÃO ABSORVE ÁGUA (TESTE DA GOTA) - TRATAMENTO LOCALIZADO COM SOLVENTE Utilizar processo com alcalinidade elevada e removedor de graxa/gordura
  64. 64. BATOM ASPECTO REMOÇÃO- MANCHA ALARANJADA / VERMELHA - TRATAMENTO LOCALIZADO COM CLAX 2CL1 O- TINGE AS FIBRAS (PRINCIPALMENTE SABONETE EM BARRA (LUX)POLIESTER)  Separar as manchas antes da calandragem / secagem para evitar fixação
  65. 65. FERRUGEM ASPECTO  REMOÇÃO- MANCHA LARANJA ESCURA - TRATAMENTO LOCALIZADO OU BANHO- AMARELAMENTO GENERALIZADO COM CLAX TIRA FERRUGEMVerificar presença de ferro na água / Uso inadequado dos tecidos Identificar a mancha com o Kit de Análises
  66. 66. SANGUE FIXADOASPECTO REMOÇÃO- APLICAÇÃO DE TEMPERATURA SEM REMOÇÃO - MOLHO COM ALVEJANTE CLORADO (1 a 5% deCOMPLETA DO SANGUE (Proteínas) cloro ativo) - MAPA AMARELADO - DIFICIL REMOÇÃONão utilizar temperatura antes da remoção completa do sangue Separar relavagem antes da calandragem / secagem
  67. 67. MOFOASPECTO REMOÇÃO- PONTOS ESCUROS ESVERDEADOS / PRETOS - ALVEJANTE CLORADO NA CONCENTRAÇÃO- TECIDO ÚMIDO MÁXIMA A 60` (30 A 40 minutos) - BANHO COM ALVEJENTE CLORADO (1 A 5% d cloro ativo)Evitar guardar tecidos em área úmida ou guardar tecidos úmidos Deixar tecidos sujos por muito tempo aguardando lavagem
  68. 68. CHLORHEXIDINEASPECTO REMOÇÃO- REAÇÃO COM O ALVEJANTE CLORADO - IRREMOVÍVEL- AMARELA CLARA / MARROM - PODE SER CLAREADA EM BANHO COM- COMBINA COM AS FIBRAS DO ALGODÃO HIDROSSULFITO DE SÓDIO original Tratamento. c/ hidrossulfitoPara evitar sua formação, utilizar alvejante oxigenado Pré tratamento ácido (Desgaste do tecido / Manchas pequenas.)
  69. 69. TRANSFERÊNCIA DE COLORAÇÃOASPECTO REMOÇÃO- COR SE “ESPALHA” - HIDROSSULFITO DE SODIO 0,3% A 50´C - CUIDADO PRODUTO TÓXICO / AUTO IGNIÇÃO  Evitar lavar tecidos brancos com coloridos  Baixa solidez da cor
  • JooBrito83

    Oct. 14, 2020
  • CesarEugenio1

    Jul. 18, 2020
  • LucianoBreseghello1

    Jan. 25, 2020
  • nata212285

    Sep. 17, 2019
  • PietroAcuna

    Sep. 2, 2019
  • CRISTIANOSANTOS215

    Aug. 29, 2019
  • jamersonrodrigo

    Jun. 20, 2019
  • GrazianoOliveira

    Jun. 12, 2019
  • AnaPaulaAndersen

    Jul. 2, 2018
  • BrunoLopes280

    Mar. 21, 2018
  • GustavoJanuzi

    Mar. 7, 2018
  • yonaraduarte

    Nov. 7, 2017
  • maurogeorge89

    Aug. 30, 2017
  • SANDROBRASIL5

    Jul. 24, 2017
  • Thiagoicasu

    Mar. 21, 2017
  • AlexGois2

    Nov. 6, 2015
  • ThiagoBerthaud

    Oct. 16, 2015
  • VENDAS08

    Dec. 17, 2014
  • brunoraibolt1

    Jun. 22, 2014

Treinamento em Lavanderia

Vistos

Vistos totais

22.605

No Slideshare

0

De incorporações

0

Número de incorporações

295

Ações

Baixados

1.003

Compartilhados

0

Comentários

0

Curtir

19

×