O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Superando a pedagogia da transmissão5

81 visualizações

Publicada em

Mestres do amanhã a partir de um novo paradigma na EAD.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Superando a pedagogia da transmissão5

  1. 1. AS SALAS DE AULA ONLINE AINDA, INFELIZMENTE, NÃO PERMITEM AO USUÁRIO A POSSIBILIDADE DE CO-CRIAÇÃO. MUITAS SALAS SÓ DISPONIBILIZAM INFORMAÇÕES TIDAS COMO ABSOLUTAS, UNIDIRECIONAIS. Aluno: Carlos Khoury Matrícula: 12112080124 Polo: Petrópolis Pedagogia SUPERANDO A PEDAGOGIA DA TRANSMISSÃO
  2. 2.  A obsolescência do modelo tradicional de ensino escolar vem se agravando na cibercultura. Na sala de aula presencial do ensino básico e da universidade prevalece a centralidade do mestre responsável pela produção e pela transmissão do conhecimento.
  3. 3.  Na educação a distância via internet, os sites educacionais, os ambientes virtuais de aprendizagem continuam estáticos, ainda centrados na transmissão de dados, desprovidos de mecanismos de participação, de criação coletiva, de aprendizagem construída. Ou seja, também na educação on- line o paradigma permanece o mesmo do ensino presencial tradicional.
  4. 4.  O professor-tutor-conteudista é o responsável pela produção e pela transmissão do conhecimento. As pessoas permanecem como recipientes de informação. A educação continua a ser, mesmo na tela do computador conectado à internet, repetição burocrática ou transmissão unidirecional de conteúdos empacotados.
  5. 5.  É preciso despertar o interesse dos professores para essa nova realidade e, a partir daí, para a construção de uma nova comunicação com os alunos em sala de aula presencial e a distância.  Precisamos entender, seja qual for o contexto socioeconômico, seja presencialmente, seja on-line, o professor não mais transmite, ele disponibiliza.
  6. 6.  O professor não mais se posiciona como o detentor do saber, mas como o que disponibiliza a experiência do conhecimento.

×