SlideShare uma empresa Scribd logo
Organizational Learning
The “Third Way”
Bente Elkjaer
Tuborgvej 164, B, 204
2400 København NV
Denmark
E-mail: elkjaer@edu.au.dk
Direct phone: 87163971
Mobile phone: 50995380
INTRODUÇÃO
 Primeira via (competência dos indivíduos)
 Segunda via (aquisição de conhecimento nas organizações)
 How; What
 (DEWEY) Pensamento reflexivo + experiência = encontro do aluno
com a vida organizacional cotidiana e com prática do trabalho.
REFLEXO DE DUAS
METÁFORAS
Aquisição Participação
Primeira via Terceira viaSegunda via Síntese
 Metáfora da aquisição
 O conhecimento está armazenado e espera para
ser transferido.
 Abstrato superior ao concreto
 Peter Senge (pensar como sistema)
 Indivíduo e organização
DUAS METÁFORAS PARA AO
 Metáfora da participação
 Aprendizagem é parte da atividade humana
 Aprender faz parte da vida organizacional
 Conhecimento é fruto da comunidade de prática
 AO se torna uma atividade social
 Desafio: atividade prática x mente
DUAS METÁFORAS PARA AO
CONCEITO DE EXPERIÊNCIA - DEWEY
 Incerteza; evento imprevisto
 Ações e rotinas habituais; relações sociais
 Processo e o resultado de vida
 Processo e resultado do processo
 Ocorre dentro e por causa do ambiente
 Crítica: sensação – ideia – resposta motora
 Dualismo: corpo - alma
CONCEITO DE EXPERIÊNCIA - DEWEY
 sensação – ideia – resposta motora = unidade
 Se alguém está lendo um livro, se alguém está caçando, se alguém está
prestando atenção em um lugar escuro numa solitária noite, se alguém
está realizando um experimento de química, em cada caso, o ruído tem
um valor psíquico muito diferente; é uma experiência diferente.
(DEWEY, I896 apud ELKJAER, 2004)
 Meio ambiente e contexto - interpretação
 Ação histórica e contextual
 Experiência é uma série de coordenações
orgânicas – pessoas e meio ambiente
CONCEITO DE INVESTIGAÇÃO - DEWEY
 Conhecimento: experiência individual e coletiva
 Investigação da incerteza
 Pensamento crítico e reflexivo
 A ação reflexiva é sempre criada em relação a
uma situação ou problema particular.
 Faz parte da vida investigar o mundo, meditar sobre as coisas,
fazer avaliações e tirar conclusões. Isto é feito o tempo, a pessoa
estando consciente disso ou não. Esta é a forma como os seres
humanos aprendem e se tornar competentes (ELKJAER, 2004)
CONCEITO DE INVESTIGAÇÃO - DEWEY
 Conhecimento: subconjunto da experiência
 Toda experiência pode se tornar conhecimento
 Resumo da aprendizagem pragmática (pag.426)
RELAÇÃO ENTRE INDIVÍDUO E O MEIO AMBIENTE
 Auto-ação
 Inter-ação
 Trans-ação
ORGANIZAÇÕES COMO MUNDOS SOCIAIS
 Anselm Strauss
 Ação e interação como processo contínuo
 Grupos com compromissos compartilhados para certas atividades,
compartilhamento de recursos de vários tipos para atingir seus
objetivos, e construção de ideologias sobre como fazer o seu trabalho
compartilhado.
 Trajetória
 Matriz condicional
 A noção de mundos sociais facilita a compreensão do
que a participação em comunidades de prática envolve,
que é o compromisso, ação e operação
A “TERCEIRA VIA”DE AO
 Combina metáforas: aquisição e participação
 Organização como sistema ou comunidade de
prática é substituída pela organização como
mundo sociais
 O indivíduo não é um 'agente livre' ou subjugado
à comunidade, mas pode ou não pode ser
comprometido em participar de eventos como
parte da vida e da prática organizacional
 corpo, emoção e intuição elementos
importantes da AO
A “TERCEIRA VIA”DE AO
 A compreensão "terceira via" de OL é uma
tentativa de capturar a aprendizagem
organizacional como tanto o desenvolvimento
individual e organizacional, ao mesmo tempo
 A implicação da "terceira via" de AO para a
pesquisa é que se deve trabalhar com outra
unidade de análise diferente de indivíduos e
organizações, ou seja, com eventos e situações
A “TERCEIRA VIA”DE AO
A “primeira via” A “segunda via” A “terceira via”
Conteúdo de
aprendizagem
Para ser qualificado e
ter conhecimento
sobre as organizações
para se tornar um
profissional mais
habilidoso nas
organizações
para desenvolver
experiência como parte
de uma transação
contínua entre
indivíduos e organização
Método de
aprendizagem
Aquisição de
competências
e conhecimento
Participação em
comunidades de prática
investigação individual e
conjunta, ou
pensamento reflexivo –
começa com corpo,
emoção e intuição
Relação entre
aprendizagem
individual e
organizacional
Características e
possibilidade
de separar a análise e
sistema prática
Indivíduos como parte
de comunidades de
prática
Transacional - formação
mútua dos indivíduos e
organização
Organização Sistema Comunidades de prática Mundos sociais
From digital administration to
organisational learning
Bente Elkjaer
Tuborgvej 164, B, 204
2400 København NV
Denmark
E-mail: elkjaer@edu.au.dk
Direct phone: 87163971
Mobile phone: 50995380
 Objetivo: analisar se a mudança organizacional
deliberada de uma organização do setor público
(a prefeitura local) criaria um caminho para a
aprendizagem organizacional.
 Teorias
 Middletown
 Tensões organizacionais
 Conclusões
INTRODUÇÃO
 Aprendizagem – primeira via
 Aprendizagem – segunda via
 Aprendizagem – terceira via
 Mundos sociais
TEORIAS
 T.I
 Munícipio industrial até a década de 80
 Munícipio comercial
 Mudar a maneira de servir os cidadãos
 Para o “prefeito”, T.I tem a ver com as pessoas e
como elas trabalham em conjunto.
 Para alguns gestores e funcionários o problema é
técnico e legislativo
MIDDLETOWN
 A pesquisa começou em 2002 - e-learning
 Programa embaixador : transformar trabalhadores
individuais em agentes de mudança
 2-3 meses
 16 participantes
 9 dias para reuniões; 5 dias para projetos
 Entrevistas de 30-60mim
 Interpretação fenomenológica
 Temas chave: compreensão das tensões
organizacionais criando potenciais encerramentos ou
aberturas para a aprendizagem organizacional
METODOLOGIA
 Compreensões de desenvolvimento
organizacional
 “A longo prazo” x “muitas bolas no ar”
 Medo de cortes e dispensas
 Fadiga mental
 Apenas mais um projeto de uma lista de fracasso
TENSÕES ORGANIZACIONAIS
Fechamento (resistências)
 T.I como mundo de oportunidades
 Considerar o cidadão como indivíduos com uma
série de problemas
 Desenvolvimento dos trabalhadores: de
especialistas para generalistas
TENSÕES ORGANIZACIONAIS
Abertura
 Resposta da pergunta
 Definição de AO
 Definição de aprendizagem
 Abertura x fechamento para aprendizagem
depende do ponto de vista
 Importância da tensão organizacional
 Posição teórica
DISCUSSÃO E CONCLUSÃO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Comportamento organizacional 01
Comportamento organizacional 01Comportamento organizacional 01
Comportamento organizacional 01
mendesrayssawr
 
Aula 1 Fundamentos E Conceitos
Aula 1 Fundamentos E ConceitosAula 1 Fundamentos E Conceitos
Aula 1 Fundamentos E Conceitos
Universidade
 
Comportamento organizacional
Comportamento organizacionalComportamento organizacional
Comportamento organizacional
Laura Malate
 
Comportamento Organizacional
Comportamento OrganizacionalComportamento Organizacional
Comportamento Organizacional
guestcda5ca
 
Comportamento Organizacional - Formação
Comportamento Organizacional - FormaçãoComportamento Organizacional - Formação
Comportamento Organizacional - Formação
Elsa Fernandes
 
EXPRESS LIDER - LIDERANÇA
EXPRESS LIDER - LIDERANÇAEXPRESS LIDER - LIDERANÇA
EXPRESS LIDER - LIDERANÇA
Coach Érika Fernandes
 
Comportamento Organizacional - Técnico em Comércio
Comportamento Organizacional - Técnico em ComércioComportamento Organizacional - Técnico em Comércio
Comportamento Organizacional - Técnico em Comércio
Antonio Pinto Pereira
 
Comportamento Organizacional
Comportamento OrganizacionalComportamento Organizacional
Comportamento Organizacional
Rui Loureiro
 
Semana Agilidade em Angola: Potencialize seu Negócio com atividades de formaç...
Semana Agilidade em Angola: Potencialize seu Negócio com atividades de formaç...Semana Agilidade em Angola: Potencialize seu Negócio com atividades de formaç...
Semana Agilidade em Angola: Potencialize seu Negócio com atividades de formaç...
Coletivo AÇÃO | Criando ambientes colaborativos e criativos
 
Comportamento organ v11-final
Comportamento organ v11-finalComportamento organ v11-final
Comportamento organ v11-final
Sandra Oliveira
 
Oficina Gestão de Pessoas no Setor Público 2014
Oficina Gestão de Pessoas no Setor Público 2014 Oficina Gestão de Pessoas no Setor Público 2014
Oficina Gestão de Pessoas no Setor Público 2014
Manoel Santhos
 
Como se Tornar um Líder - FSG Palestra - 2015_03
Como se Tornar um Líder - FSG Palestra - 2015_03Como se Tornar um Líder - FSG Palestra - 2015_03
Como se Tornar um Líder - FSG Palestra - 2015_03
Fred Graef
 
Co5
Co5Co5
Comportamento Organizacional ADM FAP - Faculdade Paraíso do CE Antonio Beze...
Comportamento Organizacional   ADM FAP - Faculdade Paraíso do CE Antonio Beze...Comportamento Organizacional   ADM FAP - Faculdade Paraíso do CE Antonio Beze...
Comportamento Organizacional ADM FAP - Faculdade Paraíso do CE Antonio Beze...
Antonio Bezerra ON
 
Comportamento organizacional Aula1
Comportamento organizacional Aula1Comportamento organizacional Aula1
Comportamento organizacional Aula1
Niraldo Nascimento
 
Train the-trainer
Train the-trainerTrain the-trainer
Train the-trainer
HigorMario
 
Cap 1 -_o_que_é_comportamento (1)
Cap 1 -_o_que_é_comportamento (1)Cap 1 -_o_que_é_comportamento (1)
Cap 1 -_o_que_é_comportamento (1)
Vanessa Rodrigues
 
Aula 07 (1ºsem) 2013 comportamento humano nas organizações
Aula 07 (1ºsem) 2013   comportamento humano nas organizaçõesAula 07 (1ºsem) 2013   comportamento humano nas organizações
Aula 07 (1ºsem) 2013 comportamento humano nas organizações
admunip2013
 
25 08-1022-56-47 adm-teleaula3_apresentacao
25 08-1022-56-47 adm-teleaula3_apresentacao25 08-1022-56-47 adm-teleaula3_apresentacao
25 08-1022-56-47 adm-teleaula3_apresentacao
digosdigos
 
Ii encontro de supervisores escolares
Ii encontro de supervisores escolaresIi encontro de supervisores escolares
Ii encontro de supervisores escolares
Magda Marques
 

Mais procurados (20)

Comportamento organizacional 01
Comportamento organizacional 01Comportamento organizacional 01
Comportamento organizacional 01
 
Aula 1 Fundamentos E Conceitos
Aula 1 Fundamentos E ConceitosAula 1 Fundamentos E Conceitos
Aula 1 Fundamentos E Conceitos
 
Comportamento organizacional
Comportamento organizacionalComportamento organizacional
Comportamento organizacional
 
Comportamento Organizacional
Comportamento OrganizacionalComportamento Organizacional
Comportamento Organizacional
 
Comportamento Organizacional - Formação
Comportamento Organizacional - FormaçãoComportamento Organizacional - Formação
Comportamento Organizacional - Formação
 
EXPRESS LIDER - LIDERANÇA
EXPRESS LIDER - LIDERANÇAEXPRESS LIDER - LIDERANÇA
EXPRESS LIDER - LIDERANÇA
 
Comportamento Organizacional - Técnico em Comércio
Comportamento Organizacional - Técnico em ComércioComportamento Organizacional - Técnico em Comércio
Comportamento Organizacional - Técnico em Comércio
 
Comportamento Organizacional
Comportamento OrganizacionalComportamento Organizacional
Comportamento Organizacional
 
Semana Agilidade em Angola: Potencialize seu Negócio com atividades de formaç...
Semana Agilidade em Angola: Potencialize seu Negócio com atividades de formaç...Semana Agilidade em Angola: Potencialize seu Negócio com atividades de formaç...
Semana Agilidade em Angola: Potencialize seu Negócio com atividades de formaç...
 
Comportamento organ v11-final
Comportamento organ v11-finalComportamento organ v11-final
Comportamento organ v11-final
 
Oficina Gestão de Pessoas no Setor Público 2014
Oficina Gestão de Pessoas no Setor Público 2014 Oficina Gestão de Pessoas no Setor Público 2014
Oficina Gestão de Pessoas no Setor Público 2014
 
Como se Tornar um Líder - FSG Palestra - 2015_03
Como se Tornar um Líder - FSG Palestra - 2015_03Como se Tornar um Líder - FSG Palestra - 2015_03
Como se Tornar um Líder - FSG Palestra - 2015_03
 
Co5
Co5Co5
Co5
 
Comportamento Organizacional ADM FAP - Faculdade Paraíso do CE Antonio Beze...
Comportamento Organizacional   ADM FAP - Faculdade Paraíso do CE Antonio Beze...Comportamento Organizacional   ADM FAP - Faculdade Paraíso do CE Antonio Beze...
Comportamento Organizacional ADM FAP - Faculdade Paraíso do CE Antonio Beze...
 
Comportamento organizacional Aula1
Comportamento organizacional Aula1Comportamento organizacional Aula1
Comportamento organizacional Aula1
 
Train the-trainer
Train the-trainerTrain the-trainer
Train the-trainer
 
Cap 1 -_o_que_é_comportamento (1)
Cap 1 -_o_que_é_comportamento (1)Cap 1 -_o_que_é_comportamento (1)
Cap 1 -_o_que_é_comportamento (1)
 
Aula 07 (1ºsem) 2013 comportamento humano nas organizações
Aula 07 (1ºsem) 2013   comportamento humano nas organizaçõesAula 07 (1ºsem) 2013   comportamento humano nas organizações
Aula 07 (1ºsem) 2013 comportamento humano nas organizações
 
25 08-1022-56-47 adm-teleaula3_apresentacao
25 08-1022-56-47 adm-teleaula3_apresentacao25 08-1022-56-47 adm-teleaula3_apresentacao
25 08-1022-56-47 adm-teleaula3_apresentacao
 
Ii encontro de supervisores escolares
Ii encontro de supervisores escolaresIi encontro de supervisores escolares
Ii encontro de supervisores escolares
 

Semelhante a Aprendizagem organizacional (Learning Organizational - The Third Way

Conectivismo: uma teoria para a era digital
Conectivismo: uma teoria para a era digitalConectivismo: uma teoria para a era digital
Conectivismo: uma teoria para a era digital
Bruno Leite
 
Conectivismo[siemens]
Conectivismo[siemens]Conectivismo[siemens]
Conectivismo[siemens]
Maria Flores
 
Conectivismo[siemens]
Conectivismo[siemens]Conectivismo[siemens]
Conectivismo[siemens]
Márcio Martins
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
Virginia Moura
 
Artigo conectivismo
Artigo conectivismoArtigo conectivismo
Artigo conectivismo
Rui Pacheco
 
Artigo metodologia
Artigo metodologiaArtigo metodologia
Artigo metodologia
Claudenice Maria Nascimento
 
A pesquisa e_a_producao_de_conhecimentos
A pesquisa e_a_producao_de_conhecimentosA pesquisa e_a_producao_de_conhecimentos
A pesquisa e_a_producao_de_conhecimentos
Mayam Andrade
 
Seminário the practice of learning
Seminário   the practice of learningSeminário   the practice of learning
Seminário the practice of learning
Ronaldo Gomes
 
Aulas da pós políticas públicas completo
Aulas da pós   políticas públicas completoAulas da pós   políticas públicas completo
Aulas da pós políticas públicas completo
Dawison Calheiros
 
Xv simpep um modelo estruturado para implantação de gestão do conhecimento
Xv simpep um modelo estruturado para implantação de gestão do conhecimentoXv simpep um modelo estruturado para implantação de gestão do conhecimento
Xv simpep um modelo estruturado para implantação de gestão do conhecimento
Fernando Luiz Goldman
 
Aprendizagem organizacional
Aprendizagem organizacionalAprendizagem organizacional
Aprendizagem organizacional
Ana Cunha
 
Aprender a conhecer
Aprender a conhecerAprender a conhecer
Aprender a conhecer
Prefeitura Municipal de Itabuna
 
Gestão social x Questão Social
Gestão social x Questão SocialGestão social x Questão Social
Gestão social x Questão Social
IFSC
 
Entrevista ao Jornal Pangeia
Entrevista ao Jornal PangeiaEntrevista ao Jornal Pangeia
Entrevista ao Jornal Pangeia
Henrique Santos
 
Apresentação teorias
Apresentação teoriasApresentação teorias
Apresentação teorias
Isabel Castro
 
Apresentação teorias
Apresentação teoriasApresentação teorias
Apresentação teorias
Isabel Castro
 
02 11 06_2408-7575-1-pb
02 11 06_2408-7575-1-pb02 11 06_2408-7575-1-pb
02 11 06_2408-7575-1-pb
Alessandro Freitas
 
Um modelo da dinamica da gestao do conhecimento organizacional para empresas ...
Um modelo da dinamica da gestao do conhecimento organizacional para empresas ...Um modelo da dinamica da gestao do conhecimento organizacional para empresas ...
Um modelo da dinamica da gestao do conhecimento organizacional para empresas ...
Fernando Luiz Goldman
 
2 a pratica_interdisciplinar
2 a pratica_interdisciplinar2 a pratica_interdisciplinar
2 a pratica_interdisciplinar
Andréa Kochhann
 
Estudos socioculturais
Estudos socioculturaisEstudos socioculturais
Estudos socioculturais
Daniel Rodrigues Da Silva Júnior
 

Semelhante a Aprendizagem organizacional (Learning Organizational - The Third Way (20)

Conectivismo: uma teoria para a era digital
Conectivismo: uma teoria para a era digitalConectivismo: uma teoria para a era digital
Conectivismo: uma teoria para a era digital
 
Conectivismo[siemens]
Conectivismo[siemens]Conectivismo[siemens]
Conectivismo[siemens]
 
Conectivismo[siemens]
Conectivismo[siemens]Conectivismo[siemens]
Conectivismo[siemens]
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
Artigo conectivismo
Artigo conectivismoArtigo conectivismo
Artigo conectivismo
 
Artigo metodologia
Artigo metodologiaArtigo metodologia
Artigo metodologia
 
A pesquisa e_a_producao_de_conhecimentos
A pesquisa e_a_producao_de_conhecimentosA pesquisa e_a_producao_de_conhecimentos
A pesquisa e_a_producao_de_conhecimentos
 
Seminário the practice of learning
Seminário   the practice of learningSeminário   the practice of learning
Seminário the practice of learning
 
Aulas da pós políticas públicas completo
Aulas da pós   políticas públicas completoAulas da pós   políticas públicas completo
Aulas da pós políticas públicas completo
 
Xv simpep um modelo estruturado para implantação de gestão do conhecimento
Xv simpep um modelo estruturado para implantação de gestão do conhecimentoXv simpep um modelo estruturado para implantação de gestão do conhecimento
Xv simpep um modelo estruturado para implantação de gestão do conhecimento
 
Aprendizagem organizacional
Aprendizagem organizacionalAprendizagem organizacional
Aprendizagem organizacional
 
Aprender a conhecer
Aprender a conhecerAprender a conhecer
Aprender a conhecer
 
Gestão social x Questão Social
Gestão social x Questão SocialGestão social x Questão Social
Gestão social x Questão Social
 
Entrevista ao Jornal Pangeia
Entrevista ao Jornal PangeiaEntrevista ao Jornal Pangeia
Entrevista ao Jornal Pangeia
 
Apresentação teorias
Apresentação teoriasApresentação teorias
Apresentação teorias
 
Apresentação teorias
Apresentação teoriasApresentação teorias
Apresentação teorias
 
02 11 06_2408-7575-1-pb
02 11 06_2408-7575-1-pb02 11 06_2408-7575-1-pb
02 11 06_2408-7575-1-pb
 
Um modelo da dinamica da gestao do conhecimento organizacional para empresas ...
Um modelo da dinamica da gestao do conhecimento organizacional para empresas ...Um modelo da dinamica da gestao do conhecimento organizacional para empresas ...
Um modelo da dinamica da gestao do conhecimento organizacional para empresas ...
 
2 a pratica_interdisciplinar
2 a pratica_interdisciplinar2 a pratica_interdisciplinar
2 a pratica_interdisciplinar
 
Estudos socioculturais
Estudos socioculturaisEstudos socioculturais
Estudos socioculturais
 

Mais de Carlos Jonathan Santos

Organizational evolution a metamorphosis model of convergence and reorientat...
Organizational evolution  a metamorphosis model of convergence and reorientat...Organizational evolution  a metamorphosis model of convergence and reorientat...
Organizational evolution a metamorphosis model of convergence and reorientat...
Carlos Jonathan Santos
 
The social construction of organizational change paradoxes. journal of organi...
The social construction of organizational change paradoxes. journal of organi...The social construction of organizational change paradoxes. journal of organi...
The social construction of organizational change paradoxes. journal of organi...
Carlos Jonathan Santos
 
The structureof the social system invariant points of reference for the str...
The structureof the social system   invariant points of reference for the str...The structureof the social system   invariant points of reference for the str...
The structureof the social system invariant points of reference for the str...
Carlos Jonathan Santos
 
O silêncio da metafísica em moritz schlick e em rudolf carnap.
O silêncio da metafísica em moritz schlick e em rudolf carnap.O silêncio da metafísica em moritz schlick e em rudolf carnap.
O silêncio da metafísica em moritz schlick e em rudolf carnap.
Carlos Jonathan Santos
 
Latour
LatourLatour
Da sociedade pós industrial à pós-moderna- novas teorias sobre o mundo con...
Da sociedade pós industrial à pós-moderna- novas teorias sobre o mundo con...Da sociedade pós industrial à pós-moderna- novas teorias sobre o mundo con...
Da sociedade pós industrial à pós-moderna- novas teorias sobre o mundo con...
Carlos Jonathan Santos
 
Foucault and history in organization studies
Foucault and history in organization studiesFoucault and history in organization studies
Foucault and history in organization studies
Carlos Jonathan Santos
 
Elementos da teoria da estruturação
Elementos da teoria da estruturaçãoElementos da teoria da estruturação
Elementos da teoria da estruturação
Carlos Jonathan Santos
 
As regras do método sociológico
As regras do método sociológico As regras do método sociológico
As regras do método sociológico
Carlos Jonathan Santos
 
A estrutura das revoluções científicas
A estrutura das revoluções científicasA estrutura das revoluções científicas
A estrutura das revoluções científicas
Carlos Jonathan Santos
 
Organization theory as a postmodern science
 Organization theory as a postmodern science Organization theory as a postmodern science
Organization theory as a postmodern science
Carlos Jonathan Santos
 
Cultura Organizacional - cultura como uma metáfora e metáfora de culturas.
Cultura Organizacional - cultura como uma metáfora e metáfora de culturas.Cultura Organizacional - cultura como uma metáfora e metáfora de culturas.
Cultura Organizacional - cultura como uma metáfora e metáfora de culturas.
Carlos Jonathan Santos
 
Organizational culture
Organizational culture Organizational culture
Organizational culture
Carlos Jonathan Santos
 
Pesquisa científica qualitativa
Pesquisa científica qualitativa Pesquisa científica qualitativa
Pesquisa científica qualitativa
Carlos Jonathan Santos
 

Mais de Carlos Jonathan Santos (14)

Organizational evolution a metamorphosis model of convergence and reorientat...
Organizational evolution  a metamorphosis model of convergence and reorientat...Organizational evolution  a metamorphosis model of convergence and reorientat...
Organizational evolution a metamorphosis model of convergence and reorientat...
 
The social construction of organizational change paradoxes. journal of organi...
The social construction of organizational change paradoxes. journal of organi...The social construction of organizational change paradoxes. journal of organi...
The social construction of organizational change paradoxes. journal of organi...
 
The structureof the social system invariant points of reference for the str...
The structureof the social system   invariant points of reference for the str...The structureof the social system   invariant points of reference for the str...
The structureof the social system invariant points of reference for the str...
 
O silêncio da metafísica em moritz schlick e em rudolf carnap.
O silêncio da metafísica em moritz schlick e em rudolf carnap.O silêncio da metafísica em moritz schlick e em rudolf carnap.
O silêncio da metafísica em moritz schlick e em rudolf carnap.
 
Latour
LatourLatour
Latour
 
Da sociedade pós industrial à pós-moderna- novas teorias sobre o mundo con...
Da sociedade pós industrial à pós-moderna- novas teorias sobre o mundo con...Da sociedade pós industrial à pós-moderna- novas teorias sobre o mundo con...
Da sociedade pós industrial à pós-moderna- novas teorias sobre o mundo con...
 
Foucault and history in organization studies
Foucault and history in organization studiesFoucault and history in organization studies
Foucault and history in organization studies
 
Elementos da teoria da estruturação
Elementos da teoria da estruturaçãoElementos da teoria da estruturação
Elementos da teoria da estruturação
 
As regras do método sociológico
As regras do método sociológico As regras do método sociológico
As regras do método sociológico
 
A estrutura das revoluções científicas
A estrutura das revoluções científicasA estrutura das revoluções científicas
A estrutura das revoluções científicas
 
Organization theory as a postmodern science
 Organization theory as a postmodern science Organization theory as a postmodern science
Organization theory as a postmodern science
 
Cultura Organizacional - cultura como uma metáfora e metáfora de culturas.
Cultura Organizacional - cultura como uma metáfora e metáfora de culturas.Cultura Organizacional - cultura como uma metáfora e metáfora de culturas.
Cultura Organizacional - cultura como uma metáfora e metáfora de culturas.
 
Organizational culture
Organizational culture Organizational culture
Organizational culture
 
Pesquisa científica qualitativa
Pesquisa científica qualitativa Pesquisa científica qualitativa
Pesquisa científica qualitativa
 

Último

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
marcos oliveira
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 

Último (20)

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 

Aprendizagem organizacional (Learning Organizational - The Third Way

  • 1. Organizational Learning The “Third Way” Bente Elkjaer Tuborgvej 164, B, 204 2400 København NV Denmark E-mail: elkjaer@edu.au.dk Direct phone: 87163971 Mobile phone: 50995380
  • 2. INTRODUÇÃO  Primeira via (competência dos indivíduos)  Segunda via (aquisição de conhecimento nas organizações)  How; What  (DEWEY) Pensamento reflexivo + experiência = encontro do aluno com a vida organizacional cotidiana e com prática do trabalho. REFLEXO DE DUAS METÁFORAS Aquisição Participação Primeira via Terceira viaSegunda via Síntese
  • 3.  Metáfora da aquisição  O conhecimento está armazenado e espera para ser transferido.  Abstrato superior ao concreto  Peter Senge (pensar como sistema)  Indivíduo e organização DUAS METÁFORAS PARA AO
  • 4.  Metáfora da participação  Aprendizagem é parte da atividade humana  Aprender faz parte da vida organizacional  Conhecimento é fruto da comunidade de prática  AO se torna uma atividade social  Desafio: atividade prática x mente DUAS METÁFORAS PARA AO
  • 5. CONCEITO DE EXPERIÊNCIA - DEWEY  Incerteza; evento imprevisto  Ações e rotinas habituais; relações sociais  Processo e o resultado de vida  Processo e resultado do processo  Ocorre dentro e por causa do ambiente  Crítica: sensação – ideia – resposta motora  Dualismo: corpo - alma
  • 6. CONCEITO DE EXPERIÊNCIA - DEWEY  sensação – ideia – resposta motora = unidade  Se alguém está lendo um livro, se alguém está caçando, se alguém está prestando atenção em um lugar escuro numa solitária noite, se alguém está realizando um experimento de química, em cada caso, o ruído tem um valor psíquico muito diferente; é uma experiência diferente. (DEWEY, I896 apud ELKJAER, 2004)  Meio ambiente e contexto - interpretação  Ação histórica e contextual  Experiência é uma série de coordenações orgânicas – pessoas e meio ambiente
  • 7. CONCEITO DE INVESTIGAÇÃO - DEWEY  Conhecimento: experiência individual e coletiva  Investigação da incerteza  Pensamento crítico e reflexivo  A ação reflexiva é sempre criada em relação a uma situação ou problema particular.  Faz parte da vida investigar o mundo, meditar sobre as coisas, fazer avaliações e tirar conclusões. Isto é feito o tempo, a pessoa estando consciente disso ou não. Esta é a forma como os seres humanos aprendem e se tornar competentes (ELKJAER, 2004)
  • 8. CONCEITO DE INVESTIGAÇÃO - DEWEY  Conhecimento: subconjunto da experiência  Toda experiência pode se tornar conhecimento  Resumo da aprendizagem pragmática (pag.426)
  • 9. RELAÇÃO ENTRE INDIVÍDUO E O MEIO AMBIENTE  Auto-ação  Inter-ação  Trans-ação
  • 10. ORGANIZAÇÕES COMO MUNDOS SOCIAIS  Anselm Strauss  Ação e interação como processo contínuo  Grupos com compromissos compartilhados para certas atividades, compartilhamento de recursos de vários tipos para atingir seus objetivos, e construção de ideologias sobre como fazer o seu trabalho compartilhado.  Trajetória  Matriz condicional  A noção de mundos sociais facilita a compreensão do que a participação em comunidades de prática envolve, que é o compromisso, ação e operação
  • 11. A “TERCEIRA VIA”DE AO  Combina metáforas: aquisição e participação  Organização como sistema ou comunidade de prática é substituída pela organização como mundo sociais  O indivíduo não é um 'agente livre' ou subjugado à comunidade, mas pode ou não pode ser comprometido em participar de eventos como parte da vida e da prática organizacional  corpo, emoção e intuição elementos importantes da AO
  • 12. A “TERCEIRA VIA”DE AO  A compreensão "terceira via" de OL é uma tentativa de capturar a aprendizagem organizacional como tanto o desenvolvimento individual e organizacional, ao mesmo tempo  A implicação da "terceira via" de AO para a pesquisa é que se deve trabalhar com outra unidade de análise diferente de indivíduos e organizações, ou seja, com eventos e situações
  • 13. A “TERCEIRA VIA”DE AO A “primeira via” A “segunda via” A “terceira via” Conteúdo de aprendizagem Para ser qualificado e ter conhecimento sobre as organizações para se tornar um profissional mais habilidoso nas organizações para desenvolver experiência como parte de uma transação contínua entre indivíduos e organização Método de aprendizagem Aquisição de competências e conhecimento Participação em comunidades de prática investigação individual e conjunta, ou pensamento reflexivo – começa com corpo, emoção e intuição Relação entre aprendizagem individual e organizacional Características e possibilidade de separar a análise e sistema prática Indivíduos como parte de comunidades de prática Transacional - formação mútua dos indivíduos e organização Organização Sistema Comunidades de prática Mundos sociais
  • 14. From digital administration to organisational learning Bente Elkjaer Tuborgvej 164, B, 204 2400 København NV Denmark E-mail: elkjaer@edu.au.dk Direct phone: 87163971 Mobile phone: 50995380
  • 15.  Objetivo: analisar se a mudança organizacional deliberada de uma organização do setor público (a prefeitura local) criaria um caminho para a aprendizagem organizacional.  Teorias  Middletown  Tensões organizacionais  Conclusões INTRODUÇÃO
  • 16.  Aprendizagem – primeira via  Aprendizagem – segunda via  Aprendizagem – terceira via  Mundos sociais TEORIAS
  • 17.  T.I  Munícipio industrial até a década de 80  Munícipio comercial  Mudar a maneira de servir os cidadãos  Para o “prefeito”, T.I tem a ver com as pessoas e como elas trabalham em conjunto.  Para alguns gestores e funcionários o problema é técnico e legislativo MIDDLETOWN
  • 18.  A pesquisa começou em 2002 - e-learning  Programa embaixador : transformar trabalhadores individuais em agentes de mudança  2-3 meses  16 participantes  9 dias para reuniões; 5 dias para projetos  Entrevistas de 30-60mim  Interpretação fenomenológica  Temas chave: compreensão das tensões organizacionais criando potenciais encerramentos ou aberturas para a aprendizagem organizacional METODOLOGIA
  • 19.  Compreensões de desenvolvimento organizacional  “A longo prazo” x “muitas bolas no ar”  Medo de cortes e dispensas  Fadiga mental  Apenas mais um projeto de uma lista de fracasso TENSÕES ORGANIZACIONAIS Fechamento (resistências)
  • 20.  T.I como mundo de oportunidades  Considerar o cidadão como indivíduos com uma série de problemas  Desenvolvimento dos trabalhadores: de especialistas para generalistas TENSÕES ORGANIZACIONAIS Abertura
  • 21.  Resposta da pergunta  Definição de AO  Definição de aprendizagem  Abertura x fechamento para aprendizagem depende do ponto de vista  Importância da tensão organizacional  Posição teórica DISCUSSÃO E CONCLUSÃO