Trabalho de conclusão de ciclo
apresentado pelo aluno Carlos Eduardo
A. O. da Silva à disciplina de Informática e
internet...
REGIMES TOTALITÁRIOS
FASCISMO E NAZISMO
Professor : Carlos
• Durante o período conhecido com A
Grande Depressão (Período Entre
Guerras) vários países da Europa foram
afetados em mai...
• Nesse contexto surge o Partido Nazista
liderado por Adolf Hitler que ganha força
com propostas de contornar a situação
f...
• Com todas essas transformações internas
os alemães partem para a expansão e o
inevitável confronto com as forças aliadas...
Professor: Carlos
Por quê trabalhar com cinema e
História?
• A história enquanto processo produziu o cinema
que reproduz o processo real (ai...
Sugestão de Filme: A Onda -
Contaminação Fascista.
Ficha técnica:
• A Onda (Die Welle)
• Ano: 2008
• Origem: Alemanha.
• Direção e Roteiro: Dennis
Gansel
• Produção: Nina Ma...
Sinopse:
• Professor propõe um experimento que explique na
prática os mecanismos do fascismo. Em pouco
tempo, seus alunos ...
Crítica
• “A Onda” é uma metáfora que se aplica, mais ou menos, a qualquer movimento de
massa respondente aos apelos de um...
• Continua sendo atual o discurso do professor Ross,
proferido no final de “A onda”:
“Vocês trocaram sua liberdade pelo lu...
FONTES:
• http://www.espacoacademico.com.br/065/65lima.htm
• http://www.adorocinema.com/filmes/filme-134390/
• http://www....
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Regimes totalitários europeus nazismo e fascismo. Sugestão de aplicação do filme "A Onda - Contaminação Fascista" de 2008, do diretor Dennis Gansel.

1.035 visualizações

Publicada em

Trabalho de conclusão de ciclo apresentado à disciplina de Informática e Internet do curso de Mídias na Educação da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Sugestão de trabalho com o filme "A Onda - Contaminação Fascista" de 2008.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.035
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Regimes totalitários europeus nazismo e fascismo. Sugestão de aplicação do filme "A Onda - Contaminação Fascista" de 2008, do diretor Dennis Gansel.

  1. 1. Trabalho de conclusão de ciclo apresentado pelo aluno Carlos Eduardo A. O. da Silva à disciplina de Informática e internet do curso de Mídias na Educação da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).
  2. 2. REGIMES TOTALITÁRIOS FASCISMO E NAZISMO Professor : Carlos
  3. 3. • Durante o período conhecido com A Grande Depressão (Período Entre Guerras) vários países da Europa foram afetados em maior ou menor escala. • A Alemanha, que já enfrentava complicações econômicas desde a unificação, entrou em um espiral de consequências jamais imaginadas gerando fome, desemprego e insatisfação política.
  4. 4. • Nesse contexto surge o Partido Nazista liderado por Adolf Hitler que ganha força com propostas de contornar a situação financeira caótica alemã através de do nacional socialismo, além de, quando atinge o poder, controle absoluto da propaganda. • O próximo passo foi a perseguição de minorias e, consequentemente, sua eliminação.
  5. 5. • Com todas essas transformações internas os alemães partem para a expansão e o inevitável confronto com as forças aliadas pelo controle de áreas estratégicas na Europa, África e Oriente Médio. • Nessa perspectiva tem início ao, talvez, maior conflito armado da história da humanidade.
  6. 6. Professor: Carlos
  7. 7. Por quê trabalhar com cinema e História? • A história enquanto processo produziu o cinema que reproduz o processo real (ainda que às vezes surrealisticamente). Esta memória passa a ser fonte de conhecimento sobre a vida, um manancial inesgotável para o estudo de inúmeros aspectos do processo histórico de há um século. (2007).
  8. 8. Sugestão de Filme: A Onda - Contaminação Fascista.
  9. 9. Ficha técnica: • A Onda (Die Welle) • Ano: 2008 • Origem: Alemanha. • Direção e Roteiro: Dennis Gansel • Produção: Nina Maag • Roteiro: Dennis Gansel, Peter Thorwarth, baseado em obra de Todd Strasser • Fotografia: Torsten Breuer • Trilha Sonora: Heiko Maile • Duração: 107 min. • Gênero: Drama • Estúdio: Constantin Film Produktion • Classificação: 16 anos
  10. 10. Sinopse: • Professor propõe um experimento que explique na prática os mecanismos do fascismo. Em pouco tempo, seus alunos começam a propagar o poder da unidade e ameaçar os outros. Quando o jogo fica sério o professor decide interrompê-lo, mas aí já é tarde demais.
  11. 11. Crítica • “A Onda” é uma metáfora que se aplica, mais ou menos, a qualquer movimento de massa respondente aos apelos de um líder carismático ou de uma causa mítica irracional. Foi assim com os atos criminosos da Ku Klux Klan, o macartismo que desencadeou a “caça às bruxas” perseguindo todos os supostos “comunistas” nos EUA, os governos de direita da América Latina com traços totalitários como foi o de Pinochet (Chile), o regime de apartheid da África do Sul (antes de Nelson Mandela), o processo de “limpeza étnica” conduzida pelos sérvios nos Bálcãs, os grupos neonazistas skinheads espalhados pelo mundo, os carecas do ABC paulista, e o movimento separatista do Iguaçu, no Paraná, entre outros menos conhecidos. Também, os partidos políticos neonazistas abrigados no regime democrático, na Áustria, chefiado por J.Haidern, e na França, por Jean Marie Le Pen. Devem ser, ainda, incluídos os líderes com traços protofascistas (Eco, 1995): Berlusconi, que passou pelo governo da Itália, e líderes totalitários com traço imperial, como King Jon Il (Coréia do Norte), Assad (Síria), ou de milícias que ocupam o vazio do Estado (Hizbolá, Hamas, FARC, PCC) cujos atos truculentos faz semelhança com tantos movimentos fascistas italiano, espanhol, e mesmo o integralismo, no Brasil. No período da ditadura militar, depois 1964, no Brasil, surgem grupos de extrema- direita, como a TFP (Sociedade da Tradição, Família e Propriedade) e o CCC (Comando de Caça aos Comunistas), ambos com intenções de causar uma ‘onda’ de cooptação dos jovens para a sua luta ideológica e até terrorista.
  12. 12. • Continua sendo atual o discurso do professor Ross, proferido no final de “A onda”: “Vocês trocaram sua liberdade pelo luxo de se sentirem superiores. Todos vocês teriam sido bons nazi-fascistas. Certamente iriam vestir uma farda, virar a cabeça e permitir que seus amigos e vizinhos fossem perseguidos e destruídos. O fascismo não é uma coisa que outras pessoas fizeram. Ele está aqui mesmo em todos nós. Vocês perguntam: como que o povo alemão pode ficar impassível enquanto milhares de inocentes seres humanos eram assassinados? Como alegar que não estavam envolvidos. O que faz um povo renegar sua própria história? Pois é assim que a história se repete. Vocês todos vão querer negar o que se passou em “A onda’. Nossa experiência foi um sucesso. Terão ao menos aprendido que somos responsáveis pelos nossos atos. Vocês devem se interrogar: o que fazer em vez de seguir cegamente um líder? E que pelo resto de suas vidas nunca permitirão que a vontade de um grupo usurpe seus direitos individuais. Como é difícil ter que suportar que tudo isso não passou de uma grande vontade e de um sonho”.
  13. 13. FONTES: • http://www.espacoacademico.com.br/065/65lima.htm • http://www.adorocinema.com/filmes/filme-134390/ • http://www.cinema.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php? conteudo=1214 • http://slideplayer.com.br/slide/382027/ • NÓVOA, Jorge. Apologia da Relação Cinema-História. Disponível em: http://www.oolhodahistoria.ufba.br/01apolog.html.

×