Polimeros Principais Propriedades

598 visualizações

Publicada em

Descrição das principais características dos polimeros

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
598
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Polimeros Principais Propriedades

  1. 1. 0 1 INTRODUÇÃO Desenvolvidos durante a Segunda Guerra Mundial (1939) devido a necessidade de isolar eletricamente radares militares para possibilitar a melhor percepção das tropas aos corpos estranhos que se aproximavam, os polímeros estão cada vez mais presentes em nosso cotidiano, já são essenciais para a vida moderna sendo encontrados em computadores, automóveis e até em roupas. Segundo William D. Callister, polímeros são usados em uma ampla variedade de aplicações, desde materiais de construção até o processamento de microeletrônicos e ao compreender os mecanismos de deformação do material é possível alterar e controlar os seus módulos de elasticidade e suas resistências. Além disso, é possível incorporar aditivos aos materiais poliméricos para modificar uma gama de propriedades como a resistência, resistência à abrasão, tenacidade, estabilidade térmica, rigidez, capacidade de deterioração, cor e resistência à chama. Para Michael F. Ashby quando a relação entre diversas propriedades como a razão massa/resistência mecânica é requerida, os polímeros são tão bons quanto os metais, inclusive sendo mais fáceis de conformar, onde muitas vezes um único processo de conformação é requerido em uma estrutura. Neste trabalho serão apresentadas as principais propriedades dos polímeros.
  2. 2. 1 2 REVISÃO DE LITERATURA 2.1 DEFINIÇÃO DE PROPRIEDADES DOS MATERIAIS Cada material pode ser classificado de acordo com uma série de atributos chamados propriedades que serão muito importantes na escolha do material a ser utilizado em um processo. Algumas destas propriedades padrão são: densidade, módulo, resistência, dureza, condutividade térmica e elétrica entre outras. 2.1.1 Propriedades Gerais A densidade é a massa por unidade de volume. O custo do material a partir da densidade flutua, existindo materiais com o valor próximo a $0,20/Kg até $1.000,00/Kg. 2.1.2 Propriedades Mecânicas O módulo de elasticidade é definido como a parte linear da curva tensão/deformação. O módulo de Young, 𝐸, indica a reposta a uma carga de tração ou compressão e o módulo de cisalhamento, 𝐺, indica a resistência ao cisalhamento e 𝐾 indica a pressão hidrostática. 2.1.3 Propriedades Térmicas É importante conhecer a condutibilidade térmica do material para saber a qual taxa ele conduz calor (𝑄), conhecer as propriedades térmicas do material para entender como ele irá se expandir através do coeficiente de expansão e, além disso, a resistência ao choque térmico indica qual será a diferença máxima segura de temperatura que um material pode ser submetido sem que ocorra dano. 2.1.4 Propriedades Elétricas
  3. 3. 2 A resistividade elétrica é a resistência de um corpo a conduzir energia elétrica, já condutividade elétrica é a sua facilidade. É importante saber se um material consegue ser polarizado e como ocorrem quedas de potencial em seu interior. 2.1.5 Propriedades Ópticas Todos os materiais possibilitam passagem de luz com um determinado ângulo de refração que irá variar a direção da incidência da luz. 2.1.5 Propriedades Ecológicas A produção de energia indica qual a energia necessária para retirar 1Kg do material de uma reserva/mina e está associado com a produção de dióxido de carbono que é lançado na atmosfera durante a sua produção.
  4. 4. 3 3 METODOLOGIA 3.1 PRINCIPAIS PROPRIEDADES DO POLIMEROS Os polímeros possuem propriedades químicas e físicas muito diferentes das que tem os corpos formados por moléculas simples, onde muitas das vezes a sua aplicação é dada em função das seguintes propriedades:  Resistentes à rotura e ao desgaste;  Elevada processabilidade – facilmente moldáveis, isto é, a facilidade de converter o material numa determinada forma;  Resistente a ação dos agentes atmosféricos, não quebram, não formam pontes e não estilhaçam;  Podem ser altamente elásticos;  Peso reduzido – são mais leves que os metais e que o vidro;  Lubrificação – são materiais de baixo atrito;  Isolação – tem excelentes propriedades de isolamento elétrico e acústico;  Baixo custo de produção;  Possibilidade de serem usados no fabrico de peças nas mais variadas formas, tamanhos e cores; Apesar destas vantagens, os polímeros causam problemas ecológicos, pois não se decompõem por si só na natureza, podendo causar acidentes se lançados à água dos mares, rios ou lagos. A grande maioria dos polímeros tem suas propriedades altamente sensíveis à taxa de deformação, à temperatura e à natureza química do ambiente e são divididos em Termoplásticos, Termorrígidos e Elastômeros. Termoplásticos -São também chamados plásticos, e são os mais encontrados no mercado. Pode ser fundido diversas vezes, alguns podem até dissolver-se em vários solventes. Logo, sua reciclagem é possível, característica bastante desejável atualmente. Sob temperatura ambiente, podem ser maleáveis, rígidos ou mesmo frágeis.
  5. 5. 4 Estrutura molecular: moléculas lineares dispostas na forma de cordões soltos, mas agregados, como num novelo de lã. Exemplos: polietileno (PE), polipropileno (PP), politereftalato de etileno (PET), policarbonato (PC), poliestireno (PS), policloreto de vinila (PVC), polimetilmetacrilato (PMMA)... Termorrígidos (Termofixos) - São rígidos e frágeis, sendo muito estáveis a variações de temperatura. Uma vez prontos, não mais se fundem. O aquecimento do polímero acabado promove decomposição do material antes de sua fusão, tornando sua reciclagem complicada. Estrutura molecular: os cordões estão ligados fisicamente entre si, formando uma rede, presos entre si através de numerosas ligações, não se movimentando com tanta liberdade os termoplásticos. Pode-se fazer uma analogia com uma rede de malha fina. Elastômeros (Borrachas) - Classe intermediária entre os termoplásticos e os termorrígidos: não são fusíveis, mas apresentam alta elasticidade, não sendo rígidos como os termofixos. Reciclagem complicada pela incapacidade de fusão. Estrutura molecular: a estrutura é similar à do termorrígido, mas há menor número de ligações entre os "cordões". Como se fosse a rede, mas com malhas bem mais largas .
  6. 6. 5 4 REFERÊNCIAS ASHBY, M.F., Materials Selection in Mechanical Design, 3ª ed., 2005, Elsevier. CALLISTER, W.D., Ciência e Engenharia dos Materiais: uma introdução, 7ª ed., 2008, LTC. Brasil Escola, <http://www.brasilescola.com/quimica/a-invasao-dos-polimeros.htm>. Acesso em 07/04/2014. CMD do Brasil, <http://www.cmdobrasil.com.br/guincho_cm.html>. Acesso em 20/01/2013.

×