SlideShare uma empresa Scribd logo

Espírito santo

O documento discute a doutrina do Espírito Santo na teologia cristã. Afirma que o Espírito Santo foi negligenciado na história da teologia e comparado à Cinderela da Trindade. Também aborda a processão do Espírito Santo do Pai e do Filho, sua personalidade e atuação na Bíblia como terceira pessoa da Trindade.

1 de 15
Baixar para ler offline
CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO lição 03 Enfoque Bíblico “ E eu Rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre.” João 3. 16
PARACLETOLOGIA OU PNEUMATOLOGIA PARTE DA TEOLOGIA QUE ESTUDA SOBRE O ESPÍRITO SANTO, OU SEJA, É A DOUTRINA DO ESPÍRITO SANTO.
O ESPÍRITO SANTO NA TEOLOGIA CRISTÃ Segundo McGrath, a Doutrina do Espírito Santo não foi bem compreendida, ou estudada durante a história da Teologia, isso fica evidente na frase. “ O Espírito Santo tem sido, por muito tempo, como a Cinderela da Trindade. As duas outras irmãs podem ter ido ao baile da teologia; o Espírito Santo, toda vez, é deixado para trás.”  Essa postura fica evidente dentro da teologia, desde o início, e só está sendo quebrada, pelo movimento pentecostal.
A CIDERELA DA TRINDADE??? COMO ASSIM??? CALMA  VOCÊ JÁ VAI ENTENDER!!! VAMOS AO PRÓXIMO SLIDE?
CITAÇÃO POBRE NO CREDO APOSTÓLICO “Creio em Deus Pai, Todo-poderoso, Criador do Céu e da terra. Creio em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor..., ...está sentado à direita de Deus Pai Todo-poderoso, donde há de vir para julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja Universal... “   (CREDO ATRIBUIDO AOS 12 APÓSTOLOS, PELA TRADIÇÃO DA IGREJA)  POUCO ESTUDADO PELA PATRÍSTICA GREGA   “Os escritores patrísticos gregos, acreditavam ter coisa mais importantes a fazer do que se preocupar com o Espírito Santo.”     (EXTRAÍDO DO LIVRO, TEOLOGIA  SISTEMÁTICA, HISTÓRICA E FILOSÓFICA de MACGRATH)  POUCO CITADO POR TEÓLOGOS IMPORTANTES Thiessen, Vicent Cheung, Berkhof e outros teólogos importantes, não tem um capítulo dedicado ao Espírito Santo, em suas obras.   (EXTRAÍDO DO ARTIGO DO PROFESSOR CARLOS ALEXANDRE R. DORTE, SOBRE O ESPÍRITO SANTO) “ ESTUDAR SOBRE O ESPÍRITO SANTO É UM ÓTIMO DESAFIO PARA NOSSA GERAÇÃO.”
QUAL PERGUNTA É MAIS APROPRIADA??? O QUE É  O ESPÍRITO SANTO??? OU QUEM É  O ESPÍRITO SANTO???

Recomendados

Lição 07 - A ordenança do batismo em águas
Lição 07 - A ordenança do batismo em águasLição 07 - A ordenança do batismo em águas
Lição 07 - A ordenança do batismo em águasÉder Tomé
 
Lição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águasLição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águasErberson Pinheiro
 
A pessoa do espirito santo
A pessoa do espirito santoA pessoa do espirito santo
A pessoa do espirito santoWebExecutivo1
 
A doutrina do espírito santo
A doutrina do espírito santo A doutrina do espírito santo
A doutrina do espírito santo André Rocha
 
Sacramentos: Batismo e Ceia
Sacramentos: Batismo e Ceia Sacramentos: Batismo e Ceia
Sacramentos: Batismo e Ceia Geversom Sousa
 
Pneumatologia Doutrina da Trindade
Pneumatologia Doutrina da TrindadePneumatologia Doutrina da Trindade
Pneumatologia Doutrina da TrindadeSeeducation
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula de pneumatologia
Aula de pneumatologiaAula de pneumatologia
Aula de pneumatologiaAlberto Nery
 
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano DivinoLição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano DivinoÉder Tomé
 
A obra do espirito santo na igreja
A obra do espirito santo na igrejaA obra do espirito santo na igreja
A obra do espirito santo na igrejaMarconi Pacheco
 
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus CristoLição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus CristoÉder Tomé
 
Panorama do NT - Colossenses
Panorama do NT - ColossensesPanorama do NT - Colossenses
Panorama do NT - ColossensesRespirando Deus
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósÉder Tomé
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiroWander Sousa
 
Santa Ceia do Senhor
Santa Ceia do SenhorSanta Ceia do Senhor
Santa Ceia do SenhorAlmy Alves
 
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptxLição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptxCelso Napoleon
 
Conhecendo a salvação
Conhecendo a salvaçãoConhecendo a salvação
Conhecendo a salvaçãoJosue Lima
 
Panorama do NT - 2Coríntios
Panorama do NT - 2CoríntiosPanorama do NT - 2Coríntios
Panorama do NT - 2CoríntiosRespirando Deus
 

Mais procurados (20)

Aula de pneumatologia
Aula de pneumatologiaAula de pneumatologia
Aula de pneumatologia
 
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano DivinoLição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
 
O batismo nas águas
O  batismo nas águasO  batismo nas águas
O batismo nas águas
 
Eclesiologia
EclesiologiaEclesiologia
Eclesiologia
 
QUEM É O ESPIRITO SANTO
QUEM É O ESPIRITO SANTOQUEM É O ESPIRITO SANTO
QUEM É O ESPIRITO SANTO
 
A obra do espirito santo na igreja
A obra do espirito santo na igrejaA obra do espirito santo na igreja
A obra do espirito santo na igreja
 
Estudo biblico 24 dons espirituais - part2
Estudo biblico 24  dons espirituais - part2Estudo biblico 24  dons espirituais - part2
Estudo biblico 24 dons espirituais - part2
 
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus CristoLição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
 
Panorama do NT - Colossenses
Panorama do NT - ColossensesPanorama do NT - Colossenses
Panorama do NT - Colossenses
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
 
Santa Ceia do Senhor
Santa Ceia do SenhorSanta Ceia do Senhor
Santa Ceia do Senhor
 
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptxLição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
Lição 9 - Uma Visão Bíblica do Corpo.pptx
 
Conhecendo a salvação
Conhecendo a salvaçãoConhecendo a salvação
Conhecendo a salvação
 
Epistolas paulinas
Epistolas paulinasEpistolas paulinas
Epistolas paulinas
 
Doutrina de deus
Doutrina de deusDoutrina de deus
Doutrina de deus
 
7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos
 
CURSO EETAD -
CURSO EETAD - CURSO EETAD -
CURSO EETAD -
 
Panorama do NT - 2Coríntios
Panorama do NT - 2CoríntiosPanorama do NT - 2Coríntios
Panorama do NT - 2Coríntios
 
Jejum
JejumJejum
Jejum
 

Semelhante a Espírito santo

SLIDES - EBD - Lição 8 - A Sutileza do Enfraquecimento da Identidade Pentecos...
SLIDES - EBD - Lição 8 - A Sutileza do Enfraquecimento da Identidade Pentecos...SLIDES - EBD - Lição 8 - A Sutileza do Enfraquecimento da Identidade Pentecos...
SLIDES - EBD - Lição 8 - A Sutileza do Enfraquecimento da Identidade Pentecos...José Laurindo
 
260648032 o-que-a-biblia-ensina-sobre-o-espirito-santo-licoes-biblicas-da-ipb
260648032 o-que-a-biblia-ensina-sobre-o-espirito-santo-licoes-biblicas-da-ipb260648032 o-que-a-biblia-ensina-sobre-o-espirito-santo-licoes-biblicas-da-ipb
260648032 o-que-a-biblia-ensina-sobre-o-espirito-santo-licoes-biblicas-da-ipbantonio ferreira
 
Luzparavida espiritosanto
Luzparavida espiritosantoLuzparavida espiritosanto
Luzparavida espiritosantoLuiza Dayana
 
Um famoso teólogo luterano renomeia o Espírito Santo
Um famoso teólogo luterano renomeia o Espírito SantoUm famoso teólogo luterano renomeia o Espírito Santo
Um famoso teólogo luterano renomeia o Espírito SantoJonasTopfer
 
LBA 2017 3 TRI Lição 5 - A identidade do espírito santo
LBA 2017 3 TRI Lição 5 - A identidade do espírito santoLBA 2017 3 TRI Lição 5 - A identidade do espírito santo
LBA 2017 3 TRI Lição 5 - A identidade do espírito santoNatalino das Neves Neves
 
Lição 9 - O legado missionário da igreja primitiva
Lição 9 - O legado missionário da igreja primitivaLição 9 - O legado missionário da igreja primitiva
Lição 9 - O legado missionário da igreja primitivaErberson Pinheiro
 
A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.Márcio Martins
 
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro reencarnaç...
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro   reencarnaç...A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro   reencarnaç...
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro reencarnaç...Ricardo Akerman
 
Novo testamento
Novo testamentoNovo testamento
Novo testamentoSenac
 
Doutrina do evangelho_prof_nt_35681
Doutrina do evangelho_prof_nt_35681Doutrina do evangelho_prof_nt_35681
Doutrina do evangelho_prof_nt_35681Senac
 
O Espírito Santo de Deus
O Espírito Santo de DeusO Espírito Santo de Deus
O Espírito Santo de DeusJosé Silva
 
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdfdoutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdfTiago Silva
 

Semelhante a Espírito santo (20)

Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoLição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
 
SLIDES - EBD - Lição 8 - A Sutileza do Enfraquecimento da Identidade Pentecos...
SLIDES - EBD - Lição 8 - A Sutileza do Enfraquecimento da Identidade Pentecos...SLIDES - EBD - Lição 8 - A Sutileza do Enfraquecimento da Identidade Pentecos...
SLIDES - EBD - Lição 8 - A Sutileza do Enfraquecimento da Identidade Pentecos...
 
260648032 o-que-a-biblia-ensina-sobre-o-espirito-santo-licoes-biblicas-da-ipb
260648032 o-que-a-biblia-ensina-sobre-o-espirito-santo-licoes-biblicas-da-ipb260648032 o-que-a-biblia-ensina-sobre-o-espirito-santo-licoes-biblicas-da-ipb
260648032 o-que-a-biblia-ensina-sobre-o-espirito-santo-licoes-biblicas-da-ipb
 
Luzparavida espiritosanto
Luzparavida espiritosantoLuzparavida espiritosanto
Luzparavida espiritosanto
 
Cetadeb sonora- ms
Cetadeb  sonora- msCetadeb  sonora- ms
Cetadeb sonora- ms
 
Subsídio da lição 5 adultos
Subsídio da lição 5 adultosSubsídio da lição 5 adultos
Subsídio da lição 5 adultos
 
26
2626
26
 
Batismo com e santo
Batismo com e santoBatismo com e santo
Batismo com e santo
 
Um famoso teólogo luterano renomeia o Espírito Santo
Um famoso teólogo luterano renomeia o Espírito SantoUm famoso teólogo luterano renomeia o Espírito Santo
Um famoso teólogo luterano renomeia o Espírito Santo
 
LBA 2017 3 TRI Lição 5 - A identidade do espírito santo
LBA 2017 3 TRI Lição 5 - A identidade do espírito santoLBA 2017 3 TRI Lição 5 - A identidade do espírito santo
LBA 2017 3 TRI Lição 5 - A identidade do espírito santo
 
O espírito santo
O espírito santoO espírito santo
O espírito santo
 
ESPÍRITO SANTO
ESPÍRITO SANTOESPÍRITO SANTO
ESPÍRITO SANTO
 
Lição 9 - O legado missionário da igreja primitiva
Lição 9 - O legado missionário da igreja primitivaLição 9 - O legado missionário da igreja primitiva
Lição 9 - O legado missionário da igreja primitiva
 
A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.
 
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro reencarnaç...
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro   reencarnaç...A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro   reencarnaç...
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro reencarnaç...
 
Doutrinas bíblicas
Doutrinas bíblicasDoutrinas bíblicas
Doutrinas bíblicas
 
Novo testamento
Novo testamentoNovo testamento
Novo testamento
 
Doutrina do evangelho_prof_nt_35681
Doutrina do evangelho_prof_nt_35681Doutrina do evangelho_prof_nt_35681
Doutrina do evangelho_prof_nt_35681
 
O Espírito Santo de Deus
O Espírito Santo de DeusO Espírito Santo de Deus
O Espírito Santo de Deus
 
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdfdoutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
 

Mais de Carlos Alexandre Ribeiro Dorte

Aula de características gerais dos seres vivos ensino médio
Aula de características gerais dos seres vivos ensino médioAula de características gerais dos seres vivos ensino médio
Aula de características gerais dos seres vivos ensino médioCarlos Alexandre Ribeiro Dorte
 

Mais de Carlos Alexandre Ribeiro Dorte (20)

1° trimestre 2018 lição 8 pr. carlos alexandre
1° trimestre 2018 lição 8 pr. carlos alexandre1° trimestre 2018 lição 8 pr. carlos alexandre
1° trimestre 2018 lição 8 pr. carlos alexandre
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
4° trimestre 2017 lição 12 pr. carlos alexandre
4° trimestre 2017 lição 12 pr. carlos alexandre4° trimestre 2017 lição 12 pr. carlos alexandre
4° trimestre 2017 lição 12 pr. carlos alexandre
 
Correção de exercícios (Répteis) 7° ano APOEMA
Correção de exercícios (Répteis) 7° ano APOEMACorreção de exercícios (Répteis) 7° ano APOEMA
Correção de exercícios (Répteis) 7° ano APOEMA
 
Cristologia
CristologiaCristologia
Cristologia
 
Subsídio da lição 3 juvenis
Subsídio da lição 3 juvenisSubsídio da lição 3 juvenis
Subsídio da lição 3 juvenis
 
Lição 1 juvenis 3° trimestre 2017
Lição 1 juvenis 3° trimestre 2017Lição 1 juvenis 3° trimestre 2017
Lição 1 juvenis 3° trimestre 2017
 
Fermentação
FermentaçãoFermentação
Fermentação
 
Fotossíntese
FotossínteseFotossíntese
Fotossíntese
 
Noite astronômica
Noite astronômicaNoite astronômica
Noite astronômica
 
Eclesiastes
EclesiastesEclesiastes
Eclesiastes
 
Cantares
CantaresCantares
Cantares
 
Provérbios
ProvérbiosProvérbios
Provérbios
 
Aula de características gerais dos seres vivos ensino médio
Aula de características gerais dos seres vivos ensino médioAula de características gerais dos seres vivos ensino médio
Aula de características gerais dos seres vivos ensino médio
 
Introdução a teologia aula 4
Introdução a teologia aula 4Introdução a teologia aula 4
Introdução a teologia aula 4
 
Introdução a teologia aula 3
Introdução a teologia aula 3Introdução a teologia aula 3
Introdução a teologia aula 3
 
Introdução a teologia aula 2
Introdução a teologia aula 2Introdução a teologia aula 2
Introdução a teologia aula 2
 
Introdução a teologia aula 1
Introdução a teologia aula 1Introdução a teologia aula 1
Introdução a teologia aula 1
 
História e os objetivos da escola bíblica dominical
História e os objetivos da escola bíblica dominicalHistória e os objetivos da escola bíblica dominical
História e os objetivos da escola bíblica dominical
 
Aula de características gerais dos seres vivos
Aula de características gerais dos seres vivosAula de características gerais dos seres vivos
Aula de características gerais dos seres vivos
 

Último

A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...excellenceeducaciona
 
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...azulassessoriaacadem3
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdfCludiaFrancklim
 
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...Prime Assessoria
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxSlides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptxUm círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptxColmeias
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...apoioacademicoead
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...azulassessoriaacadem3
 
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...assessoriaff01
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...Prime Assessoria
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...apoioacademicoead
 
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...Prime Assessoria
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
 
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
 
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoriaAtividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
 
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxSlides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
 
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptxUm círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
 
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
 
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
 

Espírito santo

  • 1. CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO lição 03 Enfoque Bíblico “ E eu Rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre.” João 3. 16
  • 2. PARACLETOLOGIA OU PNEUMATOLOGIA PARTE DA TEOLOGIA QUE ESTUDA SOBRE O ESPÍRITO SANTO, OU SEJA, É A DOUTRINA DO ESPÍRITO SANTO.
  • 3. O ESPÍRITO SANTO NA TEOLOGIA CRISTÃ Segundo McGrath, a Doutrina do Espírito Santo não foi bem compreendida, ou estudada durante a história da Teologia, isso fica evidente na frase. “ O Espírito Santo tem sido, por muito tempo, como a Cinderela da Trindade. As duas outras irmãs podem ter ido ao baile da teologia; o Espírito Santo, toda vez, é deixado para trás.” Essa postura fica evidente dentro da teologia, desde o início, e só está sendo quebrada, pelo movimento pentecostal.
  • 4. A CIDERELA DA TRINDADE??? COMO ASSIM??? CALMA VOCÊ JÁ VAI ENTENDER!!! VAMOS AO PRÓXIMO SLIDE?
  • 5. CITAÇÃO POBRE NO CREDO APOSTÓLICO “Creio em Deus Pai, Todo-poderoso, Criador do Céu e da terra. Creio em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor..., ...está sentado à direita de Deus Pai Todo-poderoso, donde há de vir para julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja Universal... “ (CREDO ATRIBUIDO AOS 12 APÓSTOLOS, PELA TRADIÇÃO DA IGREJA) POUCO ESTUDADO PELA PATRÍSTICA GREGA “Os escritores patrísticos gregos, acreditavam ter coisa mais importantes a fazer do que se preocupar com o Espírito Santo.” (EXTRAÍDO DO LIVRO, TEOLOGIA SISTEMÁTICA, HISTÓRICA E FILOSÓFICA de MACGRATH) POUCO CITADO POR TEÓLOGOS IMPORTANTES Thiessen, Vicent Cheung, Berkhof e outros teólogos importantes, não tem um capítulo dedicado ao Espírito Santo, em suas obras. (EXTRAÍDO DO ARTIGO DO PROFESSOR CARLOS ALEXANDRE R. DORTE, SOBRE O ESPÍRITO SANTO) “ ESTUDAR SOBRE O ESPÍRITO SANTO É UM ÓTIMO DESAFIO PARA NOSSA GERAÇÃO.”
  • 6. QUAL PERGUNTA É MAIS APROPRIADA??? O QUE É O ESPÍRITO SANTO??? OU QUEM É O ESPÍRITO SANTO???
  • 7. PARABÉNS!!!!!!!! A PERGUNTA CORRETA É, QUEM É O ESPÍRITO SANTO??
  • 8. O ESPÍRITO SANTO 3° PESSOA DA TRINDADE “ Credimos in Spiritum Sanctum qui a Patre Filioque procedidit ” (EXTRAÍDO DO CREDO NICENO) TRADUÇÃO: ( “ Cremos no Esp í rito Santo, que procede do Pai e do Filho ” ). A DOUTRINA DA PROCESSÃO NA TEOLOGIA E NA BÍBLIA Esta doutrina da processão é que, segundo Berkhof, fundamenta a defesa do Espírito Santo como pessoa e não como uma força, energia ou coisa. “ Esta processão encontra ressonância em Jo 15.26, e no fato de que o Esp í rito é chamado também o Esp í rito de Cristo e do Filho, Rm 8.9; Gl 4.6, e é enviado por Cristo ao mundo.
  • 9. A BÍBLIA E A PESSOA DO ESPÍRITO SANTO Extraído da Revista de Juvenis – CPAD Fundamentos da Nossa Fé – Lição 3 3° Trimestre 2010 VONTADE “ Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer.” 1 Co 12. 11 ELE ENSINA “ Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito” Jo 14. 26 ELE FALA “ Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; ” 1 Tm 4. 1 ELE TEM SENTIMENTOS “ E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção. ” Ef 4. 30
  • 10. A BÍBLIA E A DIVINDADE DO ESPÍRITO SANTO Extraído do Material da Escola Dominical Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho Igreja Batista do Cambuí Fica claro que o Espírito Santo é chamado de Deus, nas Escrituras. Por exemplo, lemos: "Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem irá por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim. Disse, pois, ele: Vai, e dize a este povo: Ouvis, de fato, e não entendeis, e vedes, em verdade, mas não percebeis". Isaías 6.8-9 Vejamos agora esta passagem: "E estando discordes entre si, retiraram-se, havendo Paulo dito esta palavra: Bem falou o Espírito Santo aos vossos pais pelo profeta Isaías, dizendo: Vai a este povo e dize: Ouvindo, ouvireis, e de maneira nenhuma entendereis; e vendo, vereis, e de maneira nenhuma percebereis". Atos 28. 25-26 Observe-se que Iahweh, em Isaías, é o Espírito Santo, em Atos ONIPRESENÇA “ Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face? “ Sl 139. 7 CRIADOR “ Mas o Envias o teu Espírito, e são criados, e assim renovas a face da terra. ” Sl 104. 30 ATRIBUTOS DIVINOS
  • 11. A BÍBLIA E OS SÍMBOLOS DO ESPÍRITO SANTO Extraído da Revista de Juvenis – CPAD Fundamentos da Nossa Fé – Lição 3 3° Trimestre 2010 FOGO “ E foram vistas... línguas repartidas, como que de fogo , .... ” At 2. 3 VENTO “ E de repente... um som, como de um vento ..., encheu toda a casa... ” At 2. 2 POMBA “ E, sendo Jesus batizado..., eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba ... “ Mt 3. 16 SELO “ E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção.... “ Ef 4.30
  • 12. A BÍBLIA E A ATUAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO Extraído da Bíblia Anotada E Expandida de Ryrie ANTIGO TESTAMENTO Como criador e sustentador da vida - Salmo 104.30 Profecia e transmissão da revelação de Deus - Ezequiel 2.1-2: A capacitação de pessoas para fins específicos – Êx. 31. 3: NOVO TESTAMENTO Em Maria, mãe de Jesus: - Lucas 1. 35 No ministério de Jesus – Lucas 4. 18: Em sua ressurreição – I Pe 3. 18 No Pentecostes – Atos 2. 4 NA VIDA DO CRISTÃO Convencimento - Jo 16. 8 - 11 Regeneração - Tito 3.5: Intercessão – Romanos 8. 26 Santificação – Romanos 8. 2 - 4 Comunhão com Cristo - João 14. 16 – 18 Consolação – 1 Tessalonicenses 1. 6
  • 13.
  • 14. REFERÊNCIAS REVISTA DA ESCOLA DOMINICAL – CPAD – JUVENIS - 3° TRIMESTRE BÍBLIA EXPANDIDA E ANOTADA DE RYRIE TEOLOGIA SISTEMÀTICA, HISTÓRICA E FILOSÓFICA DE MCGRATH TEOLOGIA SISTEMÁTICA DE LOUIS BERKHOF TEOLOGIA SISTEMÁTICA DE CHOUNG MATERIAL DA ESCOLA DOMINICAL DA IGREJA BATISTA DO CAMBUÍ TEOLOGIA SISTEMÁTICA DE CHARLES FINNEY www.monergismo.com.br www.bibliaonline.com.br
  • 15. Dc.Carlos Alexandre R. Dorte Professor do IETEP www.carlosdorte.blogspot.com