SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
Baixar para ler offline
[object Object],[object Object],POBREZA É MALDIÇÃO?
SIM NÃO POBREZA É MALDIÇÃO? “ Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna” Mateus 5. 37
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],PORQUE DESTE CONTRASTE? E.U. A: um dos países com maior número de evangélicos do mundo. África: continente mais pobre do mundo com um grande número de religiões idólatras.
Tóquio Uma das cidades mais ricas do mundo, idólatras tanto quanto a áfrica. Amsterdã: mulheres são oferecidas nas vitrinas das lojas e as drogas são liberadas em vários bares e praças públicas. ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Algo não encaixa !!!
De onde vem a miséria no mundo? Éssa  pergunta é muito complexa, exigindo uma resposta também complexa, que não conseguiríamos esgotar em nossa aula o que também não é nosso propósito. O que precisamos que fique bem claro, é que responder que a pobreza do mundo tem uma única fonte (por exemplo religiosa) é simplista e não resiste as pequenas argumentações.
Diante de um mundo com tantos pobres  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
PROPONDO SOLUÇÕES SUPONDO QUE VOCÊS TENHAM NOTADO QUE EXISTEM POBRES NA IGREJA, QUAL A SOLUÇÃO QUE VOCÊ DARIA PARA QUE ESTA SITUAÇÃO DE POBREZA FOSSE SUPERADA?.  E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Romanos 12. 2
Pondo as mãos na massa Coloque em prática o que foi pensado. Resolvendo a nossa própria pobreza. Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta? Tiago 2. 20
CONCLUSÃO Quando falamos em pobreza, precisamos, muito mais, agir do que teorizar. De nada valerá, essa aula, se nós não nos tornarmos mais solidários e mais preocupados com o nosso próximo. Vivemos numa sociedade muito narcisista, com cada um voltado para o próprio interesse, principalmente os jovens, com famílias cada vez mais pequenas, eles não sabem dividir.  Para romper com este modelo egocêntrico é preciso ser um jovem diferente. O grande desafio para a igreja, não é saber de onde vem a pobreza, mais sim decidir como agiremos diante dela: Seremos Indiferentes? Observadores? Teologisamos? Ou enfrentamos?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Benefícios do Discipulado Um a Um
Benefícios do Discipulado Um a UmBenefícios do Discipulado Um a Um
Benefícios do Discipulado Um a UmRoberto Trindade
 
A importância da sabedoria humilde
A importância da sabedoria humildeA importância da sabedoria humilde
A importância da sabedoria humildeAilton da Silva
 
Evangelizando adolescentes p linda (1)
Evangelizando adolescentes p linda (1)Evangelizando adolescentes p linda (1)
Evangelizando adolescentes p linda (1)Fer Mariano
 
O jovem e a liberdade cristã
O jovem e a liberdade cristãO jovem e a liberdade cristã
O jovem e a liberdade cristãNoimix
 
3° trimestre 2015 Adolescentes Lição 02
3° trimestre 2015 Adolescentes Lição 023° trimestre 2015 Adolescentes Lição 02
3° trimestre 2015 Adolescentes Lição 02Joel de Oliveira
 
O CRISTÃO E SEU COMPROMISSO COM A EXCELÊNCIA
O CRISTÃO E SEU COMPROMISSO COM A EXCELÊNCIAO CRISTÃO E SEU COMPROMISSO COM A EXCELÊNCIA
O CRISTÃO E SEU COMPROMISSO COM A EXCELÊNCIADaniel de Carvalho Luz
 
Os desafios do jovem cristão na sociedade atual
Os desafios do jovem cristão na sociedade atualOs desafios do jovem cristão na sociedade atual
Os desafios do jovem cristão na sociedade atualJorge A. Ferreira
 
CEBs e sua pratica na comunidade
CEBs e sua pratica na comunidadeCEBs e sua pratica na comunidade
CEBs e sua pratica na comunidadeBernadetecebs .
 
O casal cristão_no_mundo_de_hoje_2
O casal cristão_no_mundo_de_hoje_2O casal cristão_no_mundo_de_hoje_2
O casal cristão_no_mundo_de_hoje_2Presentepravoce SOS
 

Mais procurados (15)

Benefícios do Discipulado Um a Um
Benefícios do Discipulado Um a UmBenefícios do Discipulado Um a Um
Benefícios do Discipulado Um a Um
 
lição 7
lição 7lição 7
lição 7
 
A importância da sabedoria humilde
A importância da sabedoria humildeA importância da sabedoria humilde
A importância da sabedoria humilde
 
Evangelizando adolescentes p linda (1)
Evangelizando adolescentes p linda (1)Evangelizando adolescentes p linda (1)
Evangelizando adolescentes p linda (1)
 
O jovem e a liberdade cristã
O jovem e a liberdade cristãO jovem e a liberdade cristã
O jovem e a liberdade cristã
 
3° trimestre 2015 Adolescentes Lição 02
3° trimestre 2015 Adolescentes Lição 023° trimestre 2015 Adolescentes Lição 02
3° trimestre 2015 Adolescentes Lição 02
 
O CRISTÃO E SEU COMPROMISSO COM A EXCELÊNCIA
O CRISTÃO E SEU COMPROMISSO COM A EXCELÊNCIAO CRISTÃO E SEU COMPROMISSO COM A EXCELÊNCIA
O CRISTÃO E SEU COMPROMISSO COM A EXCELÊNCIA
 
Os desafios do jovem cristão na sociedade atual
Os desafios do jovem cristão na sociedade atualOs desafios do jovem cristão na sociedade atual
Os desafios do jovem cristão na sociedade atual
 
Evangelhomidiatico
EvangelhomidiaticoEvangelhomidiatico
Evangelhomidiatico
 
CEBs e sua pratica na comunidade
CEBs e sua pratica na comunidadeCEBs e sua pratica na comunidade
CEBs e sua pratica na comunidade
 
Carreira à luz da Biblia
Carreira à luz da BibliaCarreira à luz da Biblia
Carreira à luz da Biblia
 
04
0404
04
 
O casal cristão_no_mundo_de_hoje_2
O casal cristão_no_mundo_de_hoje_2O casal cristão_no_mundo_de_hoje_2
O casal cristão_no_mundo_de_hoje_2
 
AS BASES DA FÉ CRISTÃ
AS BASES DA FÉ CRISTÃAS BASES DA FÉ CRISTÃ
AS BASES DA FÉ CRISTÃ
 
Escola bíblica dominical
Escola bíblica dominicalEscola bíblica dominical
Escola bíblica dominical
 

Semelhante a Pobreza na Igreja e soluções propostas

Revista juventude pioneira ano iii ed 4 site
Revista juventude pioneira   ano iii ed 4 siteRevista juventude pioneira   ano iii ed 4 site
Revista juventude pioneira ano iii ed 4 sitejumap_pioneira
 
Marco antonio ripari televisao babá eletrônica
Marco antonio ripari   televisao babá eletrônicaMarco antonio ripari   televisao babá eletrônica
Marco antonio ripari televisao babá eletrônicaAristoteles Rocha
 
Adolescentes sa ciro sanches zibordi rev
Adolescentes sa   ciro sanches zibordi revAdolescentes sa   ciro sanches zibordi rev
Adolescentes sa ciro sanches zibordi revDany Cullen
 
Mais além do meu olhar luiz sérgio
Mais além do meu olhar luiz sérgioMais além do meu olhar luiz sérgio
Mais além do meu olhar luiz sérgioMariana Alves
 
Mais além do_meu_olhar_-_luiz_sérgio
Mais além do_meu_olhar_-_luiz_sérgioMais além do_meu_olhar_-_luiz_sérgio
Mais além do_meu_olhar_-_luiz_sérgioMariana Alves
 
Mais além do eu olhar luiz sérgio
Mais além do eu olhar luiz sérgioMais além do eu olhar luiz sérgio
Mais além do eu olhar luiz sérgioMariana Alves
 
Mais além do_meu_olhar_-_luiz_sérgio
Mais além do_meu_olhar_-_luiz_sérgioMais além do_meu_olhar_-_luiz_sérgio
Mais além do_meu_olhar_-_luiz_sérgioMariana Alves
 
Desenvolvendo o chamado.docx
Desenvolvendo o chamado.docxDesenvolvendo o chamado.docx
Desenvolvendo o chamado.docxCleibsonRibeiro1
 
Desafios de nosso tempo
Desafios de nosso tempoDesafios de nosso tempo
Desafios de nosso tempoDaladier Lima
 
Como ser jovem segundo a vontade de deus
Como ser jovem segundo a vontade de deusComo ser jovem segundo a vontade de deus
Como ser jovem segundo a vontade de deuskayler camargos
 
Adolescentes Vencedores, Lição 08 : Antenados!
Adolescentes Vencedores, Lição 08 : Antenados!Adolescentes Vencedores, Lição 08 : Antenados!
Adolescentes Vencedores, Lição 08 : Antenados!Quenia Damata
 
Estudo Kids - Vivendo uma Caminhada de Crescimento e Prosperidade
Estudo Kids - Vivendo uma Caminhada de Crescimento e ProsperidadeEstudo Kids - Vivendo uma Caminhada de Crescimento e Prosperidade
Estudo Kids - Vivendo uma Caminhada de Crescimento e ProsperidadeUnção Do Crescimento
 

Semelhante a Pobreza na Igreja e soluções propostas (20)

Jormi - Jornal Missionário n° 65
Jormi - Jornal Missionário n° 65Jormi - Jornal Missionário n° 65
Jormi - Jornal Missionário n° 65
 
Revista juventude pioneira ano iii ed 4 site
Revista juventude pioneira   ano iii ed 4 siteRevista juventude pioneira   ano iii ed 4 site
Revista juventude pioneira ano iii ed 4 site
 
Marco antonio ripari televisao babá eletrônica
Marco antonio ripari   televisao babá eletrônicaMarco antonio ripari   televisao babá eletrônica
Marco antonio ripari televisao babá eletrônica
 
Edicao junho 2021 via web digital
Edicao junho 2021  via web digitalEdicao junho 2021  via web digital
Edicao junho 2021 via web digital
 
Crer para ver
Crer para verCrer para ver
Crer para ver
 
Adolescentes sa ciro sanches zibordi rev
Adolescentes sa   ciro sanches zibordi revAdolescentes sa   ciro sanches zibordi rev
Adolescentes sa ciro sanches zibordi rev
 
Mais além do meu olhar luiz sérgio
Mais além do meu olhar luiz sérgioMais além do meu olhar luiz sérgio
Mais além do meu olhar luiz sérgio
 
Mais além do_meu_olhar_-_luiz_sérgio
Mais além do_meu_olhar_-_luiz_sérgioMais além do_meu_olhar_-_luiz_sérgio
Mais além do_meu_olhar_-_luiz_sérgio
 
Mais além do eu olhar luiz sérgio
Mais além do eu olhar luiz sérgioMais além do eu olhar luiz sérgio
Mais além do eu olhar luiz sérgio
 
Mais além do_meu_olhar_-_luiz_sérgio
Mais além do_meu_olhar_-_luiz_sérgioMais além do_meu_olhar_-_luiz_sérgio
Mais além do_meu_olhar_-_luiz_sérgio
 
Jormi - Jornal Missionário n° 76
Jormi  -   Jornal Missionário n° 76Jormi  -   Jornal Missionário n° 76
Jormi - Jornal Missionário n° 76
 
Desenvolvendo o chamado.docx
Desenvolvendo o chamado.docxDesenvolvendo o chamado.docx
Desenvolvendo o chamado.docx
 
O poder liberador do perdão
O poder liberador do perdãoO poder liberador do perdão
O poder liberador do perdão
 
Lição 11 - O jovem e a comunidade
Lição 11 - O jovem e a comunidadeLição 11 - O jovem e a comunidade
Lição 11 - O jovem e a comunidade
 
Desafios de nosso tempo
Desafios de nosso tempoDesafios de nosso tempo
Desafios de nosso tempo
 
Como ser jovem segundo a vontade de deus
Como ser jovem segundo a vontade de deusComo ser jovem segundo a vontade de deus
Como ser jovem segundo a vontade de deus
 
Adolescentes Vencedores, Lição 08 : Antenados!
Adolescentes Vencedores, Lição 08 : Antenados!Adolescentes Vencedores, Lição 08 : Antenados!
Adolescentes Vencedores, Lição 08 : Antenados!
 
A paternidade de deus
A paternidade de deusA paternidade de deus
A paternidade de deus
 
Vivendo uma caminhada kids
Vivendo uma caminhada kidsVivendo uma caminhada kids
Vivendo uma caminhada kids
 
Estudo Kids - Vivendo uma Caminhada de Crescimento e Prosperidade
Estudo Kids - Vivendo uma Caminhada de Crescimento e ProsperidadeEstudo Kids - Vivendo uma Caminhada de Crescimento e Prosperidade
Estudo Kids - Vivendo uma Caminhada de Crescimento e Prosperidade
 

Mais de Carlos Alexandre Ribeiro Dorte

Aula de características gerais dos seres vivos ensino médio
Aula de características gerais dos seres vivos ensino médioAula de características gerais dos seres vivos ensino médio
Aula de características gerais dos seres vivos ensino médioCarlos Alexandre Ribeiro Dorte
 

Mais de Carlos Alexandre Ribeiro Dorte (20)

1° trimestre 2018 lição 8 pr. carlos alexandre
1° trimestre 2018 lição 8 pr. carlos alexandre1° trimestre 2018 lição 8 pr. carlos alexandre
1° trimestre 2018 lição 8 pr. carlos alexandre
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
4° trimestre 2017 lição 12 pr. carlos alexandre
4° trimestre 2017 lição 12 pr. carlos alexandre4° trimestre 2017 lição 12 pr. carlos alexandre
4° trimestre 2017 lição 12 pr. carlos alexandre
 
Correção de exercícios (Répteis) 7° ano APOEMA
Correção de exercícios (Répteis) 7° ano APOEMACorreção de exercícios (Répteis) 7° ano APOEMA
Correção de exercícios (Répteis) 7° ano APOEMA
 
Cristologia
CristologiaCristologia
Cristologia
 
Subsídio da lição 5 adultos
Subsídio da lição 5 adultosSubsídio da lição 5 adultos
Subsídio da lição 5 adultos
 
Subsídio da lição 3 juvenis
Subsídio da lição 3 juvenisSubsídio da lição 3 juvenis
Subsídio da lição 3 juvenis
 
Lição 1 juvenis 3° trimestre 2017
Lição 1 juvenis 3° trimestre 2017Lição 1 juvenis 3° trimestre 2017
Lição 1 juvenis 3° trimestre 2017
 
Fermentação
FermentaçãoFermentação
Fermentação
 
Fotossíntese
FotossínteseFotossíntese
Fotossíntese
 
Noite astronômica
Noite astronômicaNoite astronômica
Noite astronômica
 
Eclesiastes
EclesiastesEclesiastes
Eclesiastes
 
Cantares
CantaresCantares
Cantares
 
Provérbios
ProvérbiosProvérbios
Provérbios
 
Aula de características gerais dos seres vivos ensino médio
Aula de características gerais dos seres vivos ensino médioAula de características gerais dos seres vivos ensino médio
Aula de características gerais dos seres vivos ensino médio
 
Introdução a teologia aula 4
Introdução a teologia aula 4Introdução a teologia aula 4
Introdução a teologia aula 4
 
Introdução a teologia aula 3
Introdução a teologia aula 3Introdução a teologia aula 3
Introdução a teologia aula 3
 
Introdução a teologia aula 2
Introdução a teologia aula 2Introdução a teologia aula 2
Introdução a teologia aula 2
 
Introdução a teologia aula 1
Introdução a teologia aula 1Introdução a teologia aula 1
Introdução a teologia aula 1
 
História e os objetivos da escola bíblica dominical
História e os objetivos da escola bíblica dominicalHistória e os objetivos da escola bíblica dominical
História e os objetivos da escola bíblica dominical
 

Último

AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonRosiniaGonalves
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxLuisCarlosAlves10
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturagomescostamma
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 

Último (20)

AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 

Pobreza na Igreja e soluções propostas

  • 1.
  • 2. SIM NÃO POBREZA É MALDIÇÃO? “ Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna” Mateus 5. 37
  • 3.
  • 4.
  • 5. De onde vem a miséria no mundo? Éssa pergunta é muito complexa, exigindo uma resposta também complexa, que não conseguiríamos esgotar em nossa aula o que também não é nosso propósito. O que precisamos que fique bem claro, é que responder que a pobreza do mundo tem uma única fonte (por exemplo religiosa) é simplista e não resiste as pequenas argumentações.
  • 6.
  • 7. PROPONDO SOLUÇÕES SUPONDO QUE VOCÊS TENHAM NOTADO QUE EXISTEM POBRES NA IGREJA, QUAL A SOLUÇÃO QUE VOCÊ DARIA PARA QUE ESTA SITUAÇÃO DE POBREZA FOSSE SUPERADA?. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Romanos 12. 2
  • 8. Pondo as mãos na massa Coloque em prática o que foi pensado. Resolvendo a nossa própria pobreza. Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta? Tiago 2. 20
  • 9. CONCLUSÃO Quando falamos em pobreza, precisamos, muito mais, agir do que teorizar. De nada valerá, essa aula, se nós não nos tornarmos mais solidários e mais preocupados com o nosso próximo. Vivemos numa sociedade muito narcisista, com cada um voltado para o próprio interesse, principalmente os jovens, com famílias cada vez mais pequenas, eles não sabem dividir. Para romper com este modelo egocêntrico é preciso ser um jovem diferente. O grande desafio para a igreja, não é saber de onde vem a pobreza, mais sim decidir como agiremos diante dela: Seremos Indiferentes? Observadores? Teologisamos? Ou enfrentamos?