Vou agora dar-te algumas dicas para
ultrapassares o medo que a crise económica
trouxe:
*
*
*Quando estamos a sofrer é muito difícil concentrarmo-nos
noutra coisa que não seja a dor que sentimos mas, aquilo
em qu...
*
* Quando foi a última vez que te sentiste bem depois de ver a capa do jornal
ou o noticiário? Se estivermos constantemen...
*
*Agradece regularmente as coisas mais importantes que tens na tua
vida, as pessoas que amas estarem ao pé de ti. O nosso...
*
*Pára de te queixar dos problemas económicos, de falar com os
teus amigos sobre as más notícias e começa a fazer coisas ...
*
*Lembra-te que não estás sozinho e que estamos todos
no mesmo barco. As coisas vão-se restabelecer, a
história vai-se re...
*
*Investe na tua área profissional, ou seja, vê se há alguma
competência que devas melhorar para te trazer mais
vantagens...
*
*O facto de não te deixares dominar pelo medo, não quer dizer
que não te previnas para dias menos bons. Qualquer pessoa
...
*
*Há muitas oportunidades que, em tempo de crise, se
podem transformar em benefícios. Há alguns bens que
baixam de preço ...
*
*O facto de te sentires bem não quer dizer que te tornes
ignorante neste assunto nem que tenhas de colocar um
sorriso fa...
*
*COMO ULTRAPASSAR O
MEDO QUE A CRISE
ECONÓMICA PROVOCA?
*Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o
que, com freq...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Como ultrapassar o medo que a crise económica provoca

510 visualizações

Publicada em

Aprende a superar o medo que a crise económica espalhou.
Queres mais dicas? Subscreve aqui a minha newsletter:
http://www.carlindasousa.com/c/?p=newscarlinda

Publicada em: Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Como ultrapassar o medo que a crise económica provoca

  1. 1. Vou agora dar-te algumas dicas para ultrapassares o medo que a crise económica trouxe: *
  2. 2. * *Quando estamos a sofrer é muito difícil concentrarmo-nos noutra coisa que não seja a dor que sentimos mas, aquilo em que nos focamos pode mudar esse sentimento. Mudando gradualmente a nossa maneira de agir e tomando consciência do que se está a passar, vamos mudar a forma como nos sentimos. Vamo-nos focar numa visão capacitadora, mudar o significado de alguma situação externa de maneira a nos beneficiar.
  3. 3. * * Quando foi a última vez que te sentiste bem depois de ver a capa do jornal ou o noticiário? Se estivermos constantemente a ler e ouvir notícias sobre a crise, os créditos, as hipotecas e todo esse leque de temas não estaremos a contribuir em nada para o nosso bem-estar nem a ajudarmo-nos. Ao estarmos sempre a lidar com esse tipo de notícias, vamo-nos manter focados no medo em vez de procurar soluções. Não me lembro da última vez que vi uma capa de jornal motivadora ou que ouvi alguém a falar de uma notícia desse género. Os media querem é perturbação emocional caso contrário, as pessoas não lêem/vêem notícias e os seus rendimentos vão baixar. As notícias que para eles são interessantes são sobre desastres, guerras, mexericos, conflitos e sofrimento.
  4. 4. * *Agradece regularmente as coisas mais importantes que tens na tua vida, as pessoas que amas estarem ao pé de ti. O nosso bem mais precioso são as nossas relações: são elas que nos reforçam, dão sentido à nossa vida e nos elevam. Quando prestares atenção a essas pessoas/relações que dão sentido à tua vida, talvez vás entender que não trocarias, certamente, as tuas posses materiais pela tua saúde e os teus relacionamentos. Afinal de contas, a quem é que recorres quando passas por alguma dificuldade? Certamente àquelas pessoas que te são mais próximas. São elas que te ajudam a recuperar e a ganhar determinação e esperança.
  5. 5. * *Pára de te queixar dos problemas económicos, de falar com os teus amigos sobre as más notícias e começa a fazer coisas que consigas, que estão ao teu alcance. É assim que te vais ajudar a ti mesmo. se a tua situação estiver mesmo complicada (por exemplo, a probabilidade de perder o emprego, a habitação, a dificuldade em arranjar alimentação) faz qualquer coisa, muitas coisas, aplica-te e toma atitudes para te auto- ajudares. Só durante os tempos de necessidade é que deverás falar sobre a tua situação económica para procurares a ajuda dos outros.
  6. 6. * *Lembra-te que não estás sozinho e que estamos todos no mesmo barco. As coisas vão-se restabelecer, a história vai-se repetir a si própria e a economia vai recuperar. Aguenta-te firme e vai fazendo alguma coisa para não te “afundares”.
  7. 7. * *Investe na tua área profissional, ou seja, vê se há alguma competência que devas melhorar para te trazer mais vantagens neste campo. Compromete-te contigo próprio a seres altamente eficaz naquilo que fazes. A melhor forma de ter segurança de emprego é tornares-te qualificado naquilo que fazes, seres multifacetado e flexível.
  8. 8. * *O facto de não te deixares dominar pelo medo, não quer dizer que não te previnas para dias menos bons. Qualquer pessoa deve ter, em qualquer altura, um fundo de emergência. Se não estiveres numa situação muito complicada (de dificuldade em manter as tuas necessidades básicas) torna prioritário o teu fundo de emergência. Vê quanto é que podes amealhar por mês: por pouco que seja, se fores disciplinado e criares esse hábito, em pouco tempo terás a tua recompensa.
  9. 9. * *Há muitas oportunidades que, em tempo de crise, se podem transformar em benefícios. Há alguns bens que baixam de preço nesta altura, pelo que, é uma ótima oportunidade para comprar. *Se, por outro lado, tiveres pouco dinheiro, vais chegar à conclusão que muitos dos produtos que consumias eram desnecessários (e alguns até prejudiciais).
  10. 10. * *O facto de te sentires bem não quer dizer que te tornes ignorante neste assunto nem que tenhas de colocar um sorriso falso na cara. Significa apenas que te deves focar nas coisas que são realmente importantes para ti, que te fazem sentir bem e te dão alegria e motivação. Todos os dias existem imensas oportunidades para a nossa felicidade a rodear-nos e precisamos de olhar para elas.
  11. 11. * *COMO ULTRAPASSAR O MEDO QUE A CRISE ECONÓMICA PROVOCA? *Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com frequência, poderíamos GANHAR, por simples medo de arriscar. *William Shakespeare

×