SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
Eletrodos de Referência Em aplicações eletroanalíticas, é desejável que um dos eletrodos tenha potencial conhecido, constante e completamente insensível à composição da solução em estudo.  Eletrodo de referência ideal:  i) Reversível e obedece a eq. de Nernst; ii) Exibe potencial constante com o tempo; iii) Retorna ao seu potencial original após submetido a pequenas correntes; iv) Exibe baixa histerese com variações de temperatura;
Eletrodos de Referência
Eletrodo de Calomelano Constituído de uma pasta de Mercúrio/Cloreto de mercúrio (I) e cloreto de potássio em um tubo interno, conectado com uma solução de KCl presente no tubo externo. fio de contato (Pt) solução de KCl A 25 oC, os potenciais desse eletrodo para diferentes valores de x são: mercúrio calomelano (Hg2Cl2) algodão junção
Eletrodo de Calomelano Vantagem: Fácil de ser preparado, por isso,  bastante empregado. Desvantagens: Comparado com os outros eletrodos de calomelano, o ECS possui um coeficiente de temperatura significativo e apresenta histerese térmica.
Eletrodo de Prata/Cloreto de Prata É um eletrodo muito usado como eletrodo de referência. Consiste em um fio de prata recoberto com cloreto de prata em contato com uma solução de cloreto de potássio saturada.  Fio de Ag AgCl A 25 oC, os potenciais desse eletrodo para diferentes valores de x são: solução de KCl junção
Vantagem:  Eletrodo de Prata/Cloreto de Prata Podem ser utilizados em temperatura maiores que 60ºC Cuidados: O nível do líquido interno (KCl) deve ser mantido sempre acima da solução da amostra para impedir a contaminação da solução do eletrodo e o entupimento da junção devido à reação da solução do analítocom os íons Ag ou Hg (I) da solução interna.
TITULAÇÕES POTENCIOMÉTRICAS
Titulação Potenciométrica Relembrando.... A titulação é uma operação analítica utilizada em análise volumétrica com o objectivo de determinar a concentração de soluções.
Método Potenciométrico Durante a titulação introduz-se um eléctrodo de pH no titulado, o que permite medir o pH ao longo da titulação e traçar a curva de titulação. O potencial do eletrodo indicador é usado para acompanhar a variação de concentração de uma espécie ionica envolvida em uma reação e assim determinar o Ponto de Equivalência.
Titulação Potenciométrica ,[object Object]
 Faz-se a leitura do pH (titulado) cada vez que se é adicionado uma fração de titulante;
 Cálculo da concentração;,[object Object]
PRINCÍPIOS GERAIS Titulação Potenciométrica
Titulação Potenciométrica ,[object Object],... a representação do pH do titulado à medida que se adiciona o titulante.
Titulação Potenciométrica pH inicial zona de variação brusca de pH Ponto de equivalência Volume de titulante gasto até ao ponto de equivalência
Titulação Potenciométrica ,[object Object],... O ponto de equivalencia se situa no ponto máximo da curva.
Método Potenciométrico ,[object Object],... O ponto de equivalencia se situa onde a derivada da segunda se anula.
Eletrodo de Membrana Dupla
Determinação de Al tóxico ás raízes de trigo  por Potenciometria (ESIF) ,[object Object]
  pura;
  solos ácidos tratados com calcário;X Método  Espectrofotométrico Al- ESIF
Determinação de Al tóxico ás raízes de trigo  por Potenciometria (ESIF) Conclusão:  Al- ESIF mais eficiente para a detecção de Al tóxico,  onde detectou  as raízes diminuíram exponencialmente seu aumento , ou seja a técnica mais adequada é Al - ESIF apresentando estimativa superior a do método espectrofotométrico.
Método potenciométrico para  Determinação Cu na Cachaça ,[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Potenciometria E Condutometria
Potenciometria E CondutometriaPotenciometria E Condutometria
Potenciometria E CondutometriaBruno Cortez
 
Potenciométrica e Condutimetria
Potenciométrica e CondutimetriaPotenciométrica e Condutimetria
Potenciométrica e CondutimetriaMaria Teixiera
 
Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do Vinagre
Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do VinagreRelatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do Vinagre
Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do VinagreDhion Meyg Fernandes
 
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2Jenifer Rigo Almeida
 
Aula 16 19 substituição nucleofílica
Aula 16 19 substituição nucleofílicaAula 16 19 substituição nucleofílica
Aula 16 19 substituição nucleofílicaGustavo Silveira
 
Hibridização de orbitais atômicos
Hibridização de orbitais atômicosHibridização de orbitais atômicos
Hibridização de orbitais atômicosKaroline Leite Cunha
 
Solubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - RelatórioSolubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - RelatórioGabriela Begalli
 
Análise gravimétrica
Análise gravimétricaAnálise gravimétrica
Análise gravimétricaMaria Teixiera
 
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docxResolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docxRômulo Alexandrino Silva
 
Reações de Substituição Nucleofílica e de Eliminação
Reações de Substituição Nucleofílica e de EliminaçãoReações de Substituição Nucleofílica e de Eliminação
Reações de Substituição Nucleofílica e de EliminaçãoJosé Nunes da Silva Jr.
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICA
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICARELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICA
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICAEzequias Guimaraes
 
Relatório de Cromatografia
Relatório de CromatografiaRelatório de Cromatografia
Relatório de CromatografiaMario Monteiro
 
47029772 relatorio-de-quimica-analitica-analise-gravimetrica
47029772 relatorio-de-quimica-analitica-analise-gravimetrica47029772 relatorio-de-quimica-analitica-analise-gravimetrica
47029772 relatorio-de-quimica-analitica-analise-gravimetricaaifa230600
 
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.Dhion Meyg Fernandes
 

Mais procurados (20)

Potenciometria E Condutometria
Potenciometria E CondutometriaPotenciometria E Condutometria
Potenciometria E Condutometria
 
Potenciométrica e Condutimetria
Potenciométrica e CondutimetriaPotenciométrica e Condutimetria
Potenciométrica e Condutimetria
 
Relatorio 5
Relatorio 5Relatorio 5
Relatorio 5
 
Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do Vinagre
Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do VinagreRelatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do Vinagre
Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do Vinagre
 
Extracao acido-base
Extracao acido-baseExtracao acido-base
Extracao acido-base
 
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
 
Aula 16 19 substituição nucleofílica
Aula 16 19 substituição nucleofílicaAula 16 19 substituição nucleofílica
Aula 16 19 substituição nucleofílica
 
Hibridização de orbitais atômicos
Hibridização de orbitais atômicosHibridização de orbitais atômicos
Hibridização de orbitais atômicos
 
Solubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - RelatórioSolubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - Relatório
 
Análise gravimétrica
Análise gravimétricaAnálise gravimétrica
Análise gravimétrica
 
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docxResolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docx
 
Reações de Substituição Nucleofílica e de Eliminação
Reações de Substituição Nucleofílica e de EliminaçãoReações de Substituição Nucleofílica e de Eliminação
Reações de Substituição Nucleofílica e de Eliminação
 
Cromatografia
CromatografiaCromatografia
Cromatografia
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICA
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICARELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICA
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICA
 
Relatório de Cromatografia
Relatório de CromatografiaRelatório de Cromatografia
Relatório de Cromatografia
 
47029772 relatorio-de-quimica-analitica-analise-gravimetrica
47029772 relatorio-de-quimica-analitica-analise-gravimetrica47029772 relatorio-de-quimica-analitica-analise-gravimetrica
47029772 relatorio-de-quimica-analitica-analise-gravimetrica
 
Aula 6-voltametria
Aula 6-voltametriaAula 6-voltametria
Aula 6-voltametria
 
Relatorio analitica ii_04
Relatorio analitica ii_04Relatorio analitica ii_04
Relatorio analitica ii_04
 
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
 
Complexos aula 1 (1)
Complexos aula 1 (1)Complexos aula 1 (1)
Complexos aula 1 (1)
 

Semelhante a Eletrodos de Referência: descrição e aplicações

Determinação de íon cianeto em solução aquosa, utilizando eletrodo seletivo
Determinação de íon cianeto em solução aquosa, utilizando eletrodo seletivoDeterminação de íon cianeto em solução aquosa, utilizando eletrodo seletivo
Determinação de íon cianeto em solução aquosa, utilizando eletrodo seletivoRoberto Emery-Trindade
 
Aula 2-eletroanalítica
Aula 2-eletroanalíticaAula 2-eletroanalítica
Aula 2-eletroanalíticaMarco Bumba
 
Fotometria de-chama
Fotometria de-chamaFotometria de-chama
Fotometria de-chamaDrigo Santos
 
Fotometria de-chama
Fotometria de-chamaFotometria de-chama
Fotometria de-chamaDrigo Santos
 
Apostila quimica orgânica_experimental
Apostila quimica orgânica_experimentalApostila quimica orgânica_experimental
Apostila quimica orgânica_experimentalFlaviaRXL
 
Águas ETA, Caldeira e Vapor
Águas ETA, Caldeira e VaporÁguas ETA, Caldeira e Vapor
Águas ETA, Caldeira e VaporLeandro Cândido
 
Potenciometria[1]
Potenciometria[1]Potenciometria[1]
Potenciometria[1]Pablolemos
 
Voltametria -seminario o a caminho do final
Voltametria -seminario o a caminho do finalVoltametria -seminario o a caminho do final
Voltametria -seminario o a caminho do finalAna Araújo
 
Prova aplicada de metrologia
Prova aplicada de metrologiaProva aplicada de metrologia
Prova aplicada de metrologia12out10
 
1 mia q_alimentar_espectrofotometria_2010
1 mia q_alimentar_espectrofotometria_20101 mia q_alimentar_espectrofotometria_2010
1 mia q_alimentar_espectrofotometria_2010Alexander Krogoll
 
DETERMINAÇÃO ELETROANALÍTICA CROMATOGRÁFICA DO CORANTE SOLVENTE AZUL 14 EM AM...
DETERMINAÇÃO ELETROANALÍTICA CROMATOGRÁFICA DO CORANTE SOLVENTE AZUL 14 EM AM...DETERMINAÇÃO ELETROANALÍTICA CROMATOGRÁFICA DO CORANTE SOLVENTE AZUL 14 EM AM...
DETERMINAÇÃO ELETROANALÍTICA CROMATOGRÁFICA DO CORANTE SOLVENTE AZUL 14 EM AM...Alex Junior
 
Quantificação de óxido de cálcio e magnésio em cimento
Quantificação de óxido de cálcio e magnésio em cimentoQuantificação de óxido de cálcio e magnésio em cimento
Quantificação de óxido de cálcio e magnésio em cimentoLucas Wallace Sousa Alves
 
2016 01 aula-introdutoriaquali
2016 01 aula-introdutoriaquali2016 01 aula-introdutoriaquali
2016 01 aula-introdutoriaqualiAugusto Tanamati
 

Semelhante a Eletrodos de Referência: descrição e aplicações (20)

Aaa ph e densidade
Aaa ph e densidadeAaa ph e densidade
Aaa ph e densidade
 
Coulometria4
Coulometria4Coulometria4
Coulometria4
 
Determinação de íon cianeto em solução aquosa, utilizando eletrodo seletivo
Determinação de íon cianeto em solução aquosa, utilizando eletrodo seletivoDeterminação de íon cianeto em solução aquosa, utilizando eletrodo seletivo
Determinação de íon cianeto em solução aquosa, utilizando eletrodo seletivo
 
Aula 2-eletroanalítica
Aula 2-eletroanalíticaAula 2-eletroanalítica
Aula 2-eletroanalítica
 
Fotometria de-chama
Fotometria de-chamaFotometria de-chama
Fotometria de-chama
 
Fotometria de-chama
Fotometria de-chamaFotometria de-chama
Fotometria de-chama
 
Apostila quimica orgânica_experimental
Apostila quimica orgânica_experimentalApostila quimica orgânica_experimental
Apostila quimica orgânica_experimental
 
Águas ETA, Caldeira e Vapor
Águas ETA, Caldeira e VaporÁguas ETA, Caldeira e Vapor
Águas ETA, Caldeira e Vapor
 
Potenciometria[1]
Potenciometria[1]Potenciometria[1]
Potenciometria[1]
 
Voltametria -seminario o a caminho do final
Voltametria -seminario o a caminho do finalVoltametria -seminario o a caminho do final
Voltametria -seminario o a caminho do final
 
Prova aplicada de metrologia
Prova aplicada de metrologiaProva aplicada de metrologia
Prova aplicada de metrologia
 
fotometria de chama
fotometria de chamafotometria de chama
fotometria de chama
 
1 mia q_alimentar_espectrofotometria_2010
1 mia q_alimentar_espectrofotometria_20101 mia q_alimentar_espectrofotometria_2010
1 mia q_alimentar_espectrofotometria_2010
 
DETERMINAÇÃO ELETROANALÍTICA CROMATOGRÁFICA DO CORANTE SOLVENTE AZUL 14 EM AM...
DETERMINAÇÃO ELETROANALÍTICA CROMATOGRÁFICA DO CORANTE SOLVENTE AZUL 14 EM AM...DETERMINAÇÃO ELETROANALÍTICA CROMATOGRÁFICA DO CORANTE SOLVENTE AZUL 14 EM AM...
DETERMINAÇÃO ELETROANALÍTICA CROMATOGRÁFICA DO CORANTE SOLVENTE AZUL 14 EM AM...
 
Relatório 7
Relatório 7Relatório 7
Relatório 7
 
Quantificação de óxido de cálcio e magnésio em cimento
Quantificação de óxido de cálcio e magnésio em cimentoQuantificação de óxido de cálcio e magnésio em cimento
Quantificação de óxido de cálcio e magnésio em cimento
 
Analítica
AnalíticaAnalítica
Analítica
 
Tassia
TassiaTassia
Tassia
 
Qualitativa apostila
Qualitativa apostilaQualitativa apostila
Qualitativa apostila
 
2016 01 aula-introdutoriaquali
2016 01 aula-introdutoriaquali2016 01 aula-introdutoriaquali
2016 01 aula-introdutoriaquali
 

Eletrodos de Referência: descrição e aplicações

  • 1. Eletrodos de Referência Em aplicações eletroanalíticas, é desejável que um dos eletrodos tenha potencial conhecido, constante e completamente insensível à composição da solução em estudo. Eletrodo de referência ideal: i) Reversível e obedece a eq. de Nernst; ii) Exibe potencial constante com o tempo; iii) Retorna ao seu potencial original após submetido a pequenas correntes; iv) Exibe baixa histerese com variações de temperatura;
  • 3. Eletrodo de Calomelano Constituído de uma pasta de Mercúrio/Cloreto de mercúrio (I) e cloreto de potássio em um tubo interno, conectado com uma solução de KCl presente no tubo externo. fio de contato (Pt) solução de KCl A 25 oC, os potenciais desse eletrodo para diferentes valores de x são: mercúrio calomelano (Hg2Cl2) algodão junção
  • 4. Eletrodo de Calomelano Vantagem: Fácil de ser preparado, por isso, bastante empregado. Desvantagens: Comparado com os outros eletrodos de calomelano, o ECS possui um coeficiente de temperatura significativo e apresenta histerese térmica.
  • 5. Eletrodo de Prata/Cloreto de Prata É um eletrodo muito usado como eletrodo de referência. Consiste em um fio de prata recoberto com cloreto de prata em contato com uma solução de cloreto de potássio saturada. Fio de Ag AgCl A 25 oC, os potenciais desse eletrodo para diferentes valores de x são: solução de KCl junção
  • 6. Vantagem: Eletrodo de Prata/Cloreto de Prata Podem ser utilizados em temperatura maiores que 60ºC Cuidados: O nível do líquido interno (KCl) deve ser mantido sempre acima da solução da amostra para impedir a contaminação da solução do eletrodo e o entupimento da junção devido à reação da solução do analítocom os íons Ag ou Hg (I) da solução interna.
  • 8. Titulação Potenciométrica Relembrando.... A titulação é uma operação analítica utilizada em análise volumétrica com o objectivo de determinar a concentração de soluções.
  • 9. Método Potenciométrico Durante a titulação introduz-se um eléctrodo de pH no titulado, o que permite medir o pH ao longo da titulação e traçar a curva de titulação. O potencial do eletrodo indicador é usado para acompanhar a variação de concentração de uma espécie ionica envolvida em uma reação e assim determinar o Ponto de Equivalência.
  • 10.
  • 11. Faz-se a leitura do pH (titulado) cada vez que se é adicionado uma fração de titulante;
  • 12.
  • 13. PRINCÍPIOS GERAIS Titulação Potenciométrica
  • 14.
  • 15. Titulação Potenciométrica pH inicial zona de variação brusca de pH Ponto de equivalência Volume de titulante gasto até ao ponto de equivalência
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 20.
  • 22. solos ácidos tratados com calcário;X Método Espectrofotométrico Al- ESIF
  • 23. Determinação de Al tóxico ás raízes de trigo por Potenciometria (ESIF) Conclusão: Al- ESIF mais eficiente para a detecção de Al tóxico, onde detectou as raízes diminuíram exponencialmente seu aumento , ou seja a técnica mais adequada é Al - ESIF apresentando estimativa superior a do método espectrofotométrico.
  • 24.
  • 25. Espectroscopia de absorção atomica em chama;
  • 26. Ponteciometria com eletrodo íon-seletivo de Cu;
  • 27. Titulação Potencimétrica;
  • 28.
  • 29. Método potenciométrico para Determinação Cu na Cachaça Conclusão: O método utilizado mostrou significativa relevância, pois é simples e rápido de custos relativamente baixos, indicado para o controle rotineiro de teor de Cu.