Didáctica da informática IICONDUÇÃO DA AULACarla JesusRaquel Oliveira
SUMÁRIO• Introdução;• Métodos Pedagógicos;• Método Expositivo (ME);• Método Demonstrativo (MD);• Método Interrogativo (MI)...
INTRODUÇÃO (1)O professor tem como funções:• Desenvolver a autonomia dos alunose do seu senso crítico.• Ser “facilitador e...
INTRODUÇÃO (2)As estratégias e dinâmicas que estedeve desenvolver para evidenciar assuas funções diante da sua turma, sãop...
DEFINIÇÃO DEMÉTODO PEDAGÓGICOUm método pedagógico constitui atotalidade de momentos, situações etécnicas de aprendizagem,c...
SELECÇÃO DE UMMÉTODO PEDAGÓGICO• Objectivos;• Conteúdos;• Alunos;• Contexto.A selecção de um método pedagógicodecorre dos ...
MÉTODO EXPOSITIVO (1)Traduz-se na transmissão oral peloprofessor de informação e conhecimen-tos ou conteúdos em que a part...
MÉTODO EXPOSITIVO (2)A sua utilização pode verificar-sequando:• O professor tem necessidade de exporas suas ideias ao grup...
MÉTODO EXPOSITIVO (3)• O método for adequado aos objecti-vos;• Motivação do grupo para um temanovo;• Directrizes para a ex...
ANÁLISE CRITICA DOMÉTODO EXPOSITIVO (ME) (1)Vantagens:• Flexível para diferentes turmas desdeque adaptada;• Permite o refo...
ANÁLISE CRITICA DO ME (2)Vantagens (cont.):• Professor e alunos podem ser recompensa-dos, aquele pela atenção recebida e e...
ANÁLISE CRITICA DO ME (3)Limites:• O educando é sempre o educado e oeducador é quem disciplina, quem escolheos conteúdos e...
MÉTODO DEMONSTRATIVO (1)Baseia-se no conhecimento técnico ouprático do professor e na sua competên-cia para exemplificar u...
MÉTODO DEMONSTRATIVO (2)Das instruções dadas aos alunossalientam-se:• Motivar o interessado e prepará-lo• Apresentar o tra...
ANÁLISE CRÍTICA DOMÉTODO DEMONSTRATIVO (MD)(1)• Exige a participação e aresponsabiliza-ção dos alunos;• Permite complement...
ANÁLISE CRÍTICA DO MD (2)• A aprendizagem requer tempoelevado e não há muito controlo sobreo seu processo;• Exige grande f...
MÉTODO INTERROGATIVO (1)• Consiste num processo de interacçõesverbais, dirigidas pelo professor, nor-malmente de tipo perg...
MÉTODO INTERROGATIVO (2)• Interrogatório;• Argumentação;• Diálogo;• Debate.Modalidades de aplicação:
ANÁLISE CRÍTICA DOMÉTODO INTERROGATIVO (MI)(1)Vantagens:• Feedback constante do processoensino/aprendizagem;• O controle d...
ANÁLISE CRÍTICA DO MI (2)Vantagens (cont.):• O reforço é positivo (o aluno sabe quechega à resposta correcta), mas écontra...
ANÁLISE CRÍTICA DO MI (3)Limites:• Conserva-se um modelo pedagógicocentrado no professor, muito estruturado ede controlo a...
MÉTODOS ACTIVOS (1)• Designam um conjunto de métodosem que o aluno é voluntário.• Baseiam-se na actividade, na liberda-de ...
MÉTODOS ACTIVOS (4)Uma situação pedagógica activa dependedasseguintes variáveis:• Novos papéis para o professor - torna-se...
MÉTODOS ACTIVOS (5)• A relação individual e de grupo - o alunositua-se em relação ao professor e emrelação ao grupo;• O vi...
TÉCNICAS PEDAGÓGICAS (1)• Significam estratégia, procedimento ouforma concreta de apresentar ou orientaras aprendizagens.•...
TÉCNICAS PEDAGÓGICAS (2)• Pedagogia da descoberta;• Trabalho de projecto;• Estudo de casos;• Dramatização;• Simulação;• Br...
CONCLUSÃOSendo o sucesso escolar o alvoprivilegiado de toda a acçãopedagógica, a utilização de estratégiasde ensino facili...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Condução da aula

1.779 visualizações

Publicada em

Trabalho realizado no âmbito da disciplina Didática da Informática II, da Licenciatura em Ensino de Informática, da Universidade da Beira Interior.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.779
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Condução da aula

  1. 1. Didáctica da informática IICONDUÇÃO DA AULACarla JesusRaquel Oliveira
  2. 2. SUMÁRIO• Introdução;• Métodos Pedagógicos;• Método Expositivo (ME);• Método Demonstrativo (MD);• Método Interrogativo (MI);• Métodos Activos;• Técnicas Pedagógicas;• Conclusão.
  3. 3. INTRODUÇÃO (1)O professor tem como funções:• Desenvolver a autonomia dos alunose do seu senso crítico.• Ser “facilitador e mediador daaprendizagem, motivador, orientadore avaliador”.
  4. 4. INTRODUÇÃO (2)As estratégias e dinâmicas que estedeve desenvolver para evidenciar assuas funções diante da sua turma, sãopouco exploradas, constituindo o temadeste trabalho.
  5. 5. DEFINIÇÃO DEMÉTODO PEDAGÓGICOUm método pedagógico constitui atotalidade de momentos, situações etécnicas de aprendizagem,coordenados de forma lógica com o fimde alcançar os objectivos concretospreviamente definidos.
  6. 6. SELECÇÃO DE UMMÉTODO PEDAGÓGICO• Objectivos;• Conteúdos;• Alunos;• Contexto.A selecção de um método pedagógicodecorre dos vários factores queinfluenciam a aula:
  7. 7. MÉTODO EXPOSITIVO (1)Traduz-se na transmissão oral peloprofessor de informação e conhecimen-tos ou conteúdos em que a participaçãodo aluno é diminuta. A estrutura e asequência dos conhecimentos são defi-nidas pelo professor.
  8. 8. MÉTODO EXPOSITIVO (2)A sua utilização pode verificar-sequando:• O professor tem necessidade de exporas suas ideias ao grupo;• Os conceitos devem ser explicados demaneira indutiva e o professor é o únicoa poder responder às questões dosalunos;
  9. 9. MÉTODO EXPOSITIVO (3)• O método for adequado aos objecti-vos;• Motivação do grupo para um temanovo;• Directrizes para a execução de umaactividade;• Reforço de informação.
  10. 10. ANÁLISE CRITICA DOMÉTODO EXPOSITIVO (ME) (1)Vantagens:• Flexível para diferentes turmas desdeque adaptada;• Permite o reforço não disponível comoutros recursos educativos;
  11. 11. ANÁLISE CRITICA DO ME (2)Vantagens (cont.):• Professor e alunos podem ser recompensa-dos, aquele pela atenção recebida e estespelo calor humano e entusiasmodemonstra-dos pelo expositor;• Meio rápido para transmitir um conjuntovasto de informações, quando os objectivossão de aquisição e compreensão deconceitos.
  12. 12. ANÁLISE CRITICA DO ME (3)Limites:• O educando é sempre o educado e oeducador é quem disciplina, quem escolheos conteúdos e quem fala;• O educador é o sujeito do processo e oeducando é o objecto;• O processo de aprendizagem é assumidocomo um acrescentar conhecimentos e nãoum desenvolver de competências oucapacidades.
  13. 13. MÉTODO DEMONSTRATIVO (1)Baseia-se no conhecimento técnico ouprático do professor e na sua competên-cia para exemplificar uma determinadaoperação técnica ou prática que sedeseja repetida e depois aprendida. Oaluno deve realizá-la primeiro sob orien-tação e depois sozinho.
  14. 14. MÉTODO DEMONSTRATIVO (2)Das instruções dadas aos alunossalientam-se:• Motivar o interessado e prepará-lo• Apresentar o trabalho;• Ordenar tentativas de execução;• Automatizar o aluno na tarefa.
  15. 15. ANÁLISE CRÍTICA DOMÉTODO DEMONSTRATIVO (MD)(1)• Exige a participação e aresponsabiliza-ção dos alunos;• Permite complementaridade de outrosmétodos e técnicas pedagógicas;
  16. 16. ANÁLISE CRÍTICA DO MD (2)• A aprendizagem requer tempoelevado e não há muito controlo sobreo seu processo;• Exige grande flexibilidade por parte doprofessor na aplicação das técnicaspedagógicas e na análise dos seusconhecimentos e ainda uma elevadacompetência de comunicação.
  17. 17. MÉTODO INTERROGATIVO (1)• Consiste num processo de interacçõesverbais, dirigidas pelo professor, nor-malmente de tipo pergunta-resposta. Oobjectivo é a descoberta pelo alunodos conceitos ou conhecimentos a me-morizar.• Baseia-se no princípio de que seaprende por aprender, mas só seaprende bem o que se compreendeu.
  18. 18. MÉTODO INTERROGATIVO (2)• Interrogatório;• Argumentação;• Diálogo;• Debate.Modalidades de aplicação:
  19. 19. ANÁLISE CRÍTICA DOMÉTODO INTERROGATIVO (MI)(1)Vantagens:• Feedback constante do processoensino/aprendizagem;• O controle do processo pelo professor émuito grande;• A memorização é facilitada pela reflexãopessoal;• Favorece a participação dos alunos;
  20. 20. ANÁLISE CRÍTICA DO MI (2)Vantagens (cont.):• O reforço é positivo (o aluno sabe quechega à resposta correcta), mas écontrabalançado pelo risco de o aluno seexpor ao grupo e ao julgamento doprofessor;• Desenvolve capacidades de comunicaçãoverbal e de oralidade;• Cria hábitos de análise e de crítica.
  21. 21. ANÁLISE CRÍTICA DO MI (3)Limites:• Conserva-se um modelo pedagógicocentrado no professor, muito estruturado ede controlo a longo prazo;• A sua utilização requer muito trabalho depreparação por parte do professor e umaelevada competência na técnica dasperguntas e muita experiência.
  22. 22. MÉTODOS ACTIVOS (1)• Designam um conjunto de métodosem que o aluno é voluntário.• Baseiam-se na actividade, na liberda-de e na auto-educação.• O professor responsabiliza-se pelaorientação e animação das situaçõese pela elaboração de materiais peda-gógicos.
  23. 23. MÉTODOS ACTIVOS (4)Uma situação pedagógica activa dependedasseguintes variáveis:• Novos papéis para o professor - torna-sesimultaneamente animador, participante, eobservador. Assume-se como motor daacção pedagógica e conteúdo parcialdessa acção;
  24. 24. MÉTODOS ACTIVOS (5)• A relação individual e de grupo - o alunositua-se em relação ao professor e emrelação ao grupo;• O vivido - cada momento vivido é umaetapa para que a relação pedagógica sejaimaginativa, motivante e criativa;• O mundo exterior - a educação deve estarancorada na realidade dos alunos.
  25. 25. TÉCNICAS PEDAGÓGICAS (1)• Significam estratégia, procedimento ouforma concreta de apresentar ou orientaras aprendizagens.• As técnicas pedagógicas complementam-se e articulam-se entre si.• Por vezes a implementação de determina-das técnicas pedagógicas confunde-secom o próprio método, particularmente nocaso dos métodos activos.
  26. 26. TÉCNICAS PEDAGÓGICAS (2)• Pedagogia da descoberta;• Trabalho de projecto;• Estudo de casos;• Dramatização;• Simulação;• Brainstorming;• Jogo pedagógico.
  27. 27. CONCLUSÃOSendo o sucesso escolar o alvoprivilegiado de toda a acçãopedagógica, a utilização de estratégiasde ensino facilitadoras do processo deensino/aprendizagem assume-se comoo grande desafio e tarefa da acçãodocente.

×