A emoção na clínica médica

1.458 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.458
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A emoção na clínica médica

  1. 1. A EMOÇÃO NA CLÍNICA MÉDICA
  2. 2. NA TERRA DOS DOENTES, AS EMOÇÕES REINAM SUPREMAS, O MEDO BANE O RACIOCÍNIO <ul><li>ficamos tão fragilizados emocionalmente quando doentes por que nosso bem estar mental repousa, em parte na ilusão de que somos invulneráveis; </li></ul><ul><li>A doença - sobretudo uma doença severa – acaba com essa ilusão; </li></ul><ul><li>De repente temos consciência de nossa fragilidade; </li></ul><ul><li>O problema se agrava quando os médicos não levam em consideração o lado emocional do paciente; </li></ul><ul><li>Esse tipo de atitude demonstra uma falta de conhecimento de que a condição emocional das pessoas desempenha um papel muito importante na vulnerabilidade à doença e no processo de cura; </li></ul><ul><li>Para o paciente, qualquer contato com uma enfermeira ou médico pode ser uma boa oportunidade para que ele obtenha informaçãoes acerca de seu estad´p clínico e, assim ,fique mais tranquilo, reconfortado e aliviado. </li></ul><ul><li>Diante da dura realidade de um sistema médico cada vez mais cronmetrado por contabilistas, acoisa parece estar piorando; </li></ul>
  3. 3. CRENÇAS ERRÔNEAS SOBRE O PAPEL DAS EMOÇÕES NÃO PROCESSO DE CURA <ul><li>DEVE-SE TRATAR O SINTOMA E NÃO O PACIENTE,; </li></ul><ul><li>A MENTE NÃO TEM O PODER DE DESENVOLVER DOENÇAS E PORTANTO NÃO DEVE SER TRTATDO JUNTO COM O SINTOMA </li></ul><ul><li>É POSSÍVEL AUTOCURAR-SE DE NÃO IMPOTA QUAL DOENÇA, SIMPLISMENTE ATRAVÉS DE UMA AUTO-AJUDA QUE CONDUZA À FELICIDADE OU À PENSAMENTOS POSITIVOS; </li></ul>
  4. 4. COMO AS EMOÇÕES AFETAM A SAÚDE <ul><li>Em 1974, uma descoberta do professor Robert Ader num laboratório da Faculdade de Medicina e Odontologia da Universidade de Rochester descobriu que o sistema imunológico, tal comoo cérebro, era capaz de aprender. </li></ul><ul><li>A descoberta de ader levou à investigação que resultou na descoberta de formas de comunicação entreo sistema nervoso central e o sistema imunológico; </li></ul><ul><li>Essa descoberta levou a estruturação de um novo ramo da medicina: a psiconeuroimunologia </li></ul><ul><li>Pesquisadores tem comprovado que os mensageiros químicos que operam mais extensamente, tanto no cérebro quanto no sistema imunológico, são os mais densos nas áreas neurais que regulam aa emoção </li></ul><ul><li>Já foram localizados contatos do tipo sinapses, onde os terminais nervosos do sistema autônomo têm extremidades que dão diretamente nas células imunológicas </li></ul><ul><li>Outra importante rota que liga as emoções e sistema imunológico está na influência dos hormônios liberados no estresse. </li></ul><ul><li>As catecolaminas,o cortisol são liberados na sitaução de estresse e tem um forte impacto sobre as células imunológicas. </li></ul><ul><li>Mas se o estresse é constante e intenso, essa eliminação pode ser duradoura. </li></ul><ul><li>Doenças como asma, artrite, dores de cabeça, úlceras pépticas e males cardíacos </li></ul>
  5. 5. EMOÇÕES TÓXICAS: DADOS CLÍNICOS <ul><li>Muitos médicos se recusam a realizar uma cirurgia se percebem que o paciente não está em condições emocionais para tal </li></ul><ul><li>O pânico e a ansiedade aumentam a pressão sanuínea, veias distendidas pela pressão sangram mais profundamente quando cortadas pelo bisturi do cirurgião </li></ul><ul><li>Outras pesuisam já demonstram que pessoas que sofrem de ansiedade crõnica, longos períodos de tristeza e pessimismo, incessante estresse ou desgosto, ceticsimo ou desconfiança, correm duplo risco de decontrair </li></ul><ul><li>Vamos analisar mais atentamente três tipos de emoção to´xicas : a raiva, a ansiedade e a depressão. </li></ul>
  6. 6. A RAIVA <ul><li>Um estudo da Universidade de de Stanford em 1992 já demonstrava que cardiopatas ao relembrarem fatos traumáticos tinam a eficácia de bombemaneto do coração reduzda de 5 a 7 por cento. </li></ul><ul><li>A conclusão a que sechega é que a raiva é particulrmente letal nos que são cardiopatas </li></ul><ul><li>Hoje já se sabe que não só a raiva mas qualquer sentimento negativo muito intenso tem o poder de enviar ondes de hormônios de estresse por todo o corpo. </li></ul><ul><li>Uma ocasional demosntração de raiva não vai causar danos a saúde mas o sentimento crônico de irritação a ponto de definir um estilo pessoal antagonístico pode causar danos irreversíveis. </li></ul>
  7. 7. ANSIEDADE <ul><li>A ansiedade é um problema causado pelas pressões da vida – é talvez a emoção que mais pesa nos indícios científicos ligados os início de uma doença ou ao curso de sua recuperação; </li></ul><ul><li>O problema é que a ansiedade é, na maioria das vezes, direcionada para o alvo errado e nos irritamos com mais freqüência do que o necessário </li></ul>

×