Apresentação segurança

4.377 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
2 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.377
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
208
Comentários
2
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação segurança

  1. 1. Por Carla Guerreiro
  2. 2. Lei 2 / 2000 - LEI GERAL DO TRABALHO ARTIGO 38.º Poderes do empregador ARTIGO 43.º (Deveres do empregador) São deveres do empregador: b) Contribuir para o aumento do nível de produtividade, proporcionando boas condições de trabalho e organizando-o de forma racional. g ) Tomar as medidas adequadas de higiene e segurança no trabalho, cumprir rigorosamente e velar pelo cumprimento das normas legais e das diretivas das entidades competentes sobre higiene e segurança sobre o cumprimento das normas e regras de higiene e segurança no trabalho e sobre medicina no trabalho e instruir constantemente sobre higiene e segurança no trabalho
  3. 3. Lei 2 / 2000 - LEI GERAL DO TRABALHO ARTIGO 45.º (Direitos do trabalhador) g) Ter boas condições de higiene e segurança no trabalho, a integridade física e a ser protegido no caso de acidente de trabalho e doenças profissionais ARTIGO 46.º (Deveres do trabalhador) f) Cumprir rigorosamente as regras e instruções de segurança e higiene no trabalho e de prevenção de incêndios e contribuir par a evitar riscos que possam pôr em perigo a sua segurança, dos companheiros, de terceiros e do empregador, as instalações e materiais da empresa
  4. 4. Decreto 31/94 - Sistemas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho 1 - Cada trabalhador deve cuidar da sua segurança e saúde, bem como das outras pessoas que possam ser afetadas pelas suas ações ou omissões na execução das suas atividades
  5. 5. SG_Facility Management (JD 02Maio13) 5 2. Para realizar os objetivos referidos no número anterior e de acordo com a formação adquirida, o trabalhador deverá: Decreto 31/94 - Sistemas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho
  6. 6. a) cumprir com as instruções, regulamentos de segurança, higiene e saúde no trabalho e outros em vigor na empresa, como as regras por postos de trabalho utilizando métodos seguros de trabalho; Decreto 31/94 - Sistemas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho
  7. 7. Decreto 31/94 - Sistemas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho b) colaborar nas autoinspeções e investigações dos acidentes de trabalho e doenças profissionais que se realizem na empresa; .
  8. 8. Decreto 31/94 - Sistemas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho c) utilizar corretamente os equipamentos de proteção coletiva e individual, assim como velar pela sua conservação e manutenção;
  9. 9. d) eleger os membros da Comissão de Prevenção de Acidentes de Trabalho e participar ativamente nas suas atividades; Decreto 31/94 - Sistemas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho
  10. 10. e) participar nas ações de formação, seminários e conferências que sejam realizadas na sua empresa ou fora desta, a pedido ou mando da entidade empregador; Decreto 31/94 - Sistemas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho
  11. 11. Decreto 31/94 - Sistemas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho f) colaborar nas investigações que se realizem para a melhoria das condições de trabalho;
  12. 12. g) submeter-se aos exames médicos de admissão e periódicos nas datas marcadas. Decreto 31/94 - Sistemas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho
  13. 13. Evitar os riscos
  14. 14. Avaliar os riscos que não possam ser evitados
  15. 15. Combater os riscos na origem
  16. 16. Adaptar o trabalho ao homem
  17. 17. Ter em conta o estado de evolução da técnica
  18. 18. Substituir o que é perigoso pelo que é isento de perigo ou, pelo menos, menos perigoso.
  19. 19. Planificar a prevenção como sistema coerente ,organizar o trabalho.
  20. 20. Dar prioridade ás medidas de proteção coletiva.
  21. 21. Dar instruções adequadas aos trabalhadores- Formar e informar.
  22. 22. PROTEGER que significa…. “Tão pouco quanto possível, mas tanto quanto necessário”
  23. 23. CONTINUA……..

×