Isabel Zambujal 13

450 visualizações

Publicada em

apresentação biobibliográfica de autor (série autores lusófonos - 13); autor do mês; biblioteca escolar Afonso de Paiva

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
450
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
87
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Isabel Zambujal 13

  1. 1. Isabel Zambujal
  2. 2. Biografia • Filha de peixe sabe escrever, ou não fosse Isabel filha do escritor Mário Zambujal. Mas o seu talento para a escrita começou a manifestar-se enquanto redatora publicitária. • Isabel Zambujal nasceu em Lisboa, em 1965. Trabalhou como copywriter em várias agências e atualmente é supervisora criativa na Ogilvy & Mather. • Em 2001 decidiu juntar três das coisas que mais gosta na vida: viagens, crianças e escrita. Nasceram assim os “Saltinhos”, a sua primeira coleção de literatura infantil, presente no PNL e distinguida pelo ICA para uma série de animação. • Estreou-se no universo dos adultos com um conto para o livro “Chocolate – histórias para ler e chorar por mais” e prepara-se para ver as suas histórias adaptadas ao teatro.
  3. 3. Biografia
  4. 4. Isabel Zambujal “Se escreverem muito, vão escrever melhor e mais depressa”
  5. 5. Bibliografia • Panda e o Tesouro dos Cinco Sentidos (2006) A Coleção Panda pré-escolar apresenta quatro histórias engraçadíssimas! O abecedário, os números, os sentidos e as cores são os temas principais nestes livros que têm tanto de educativo como de divertido! As crianças vão poder conhecer melhor este animal, que já lhes é tão familiar, bem como os seus amigos. A acompanhar um texto cheio de magia, as ilustrações dão vida às personagens e às aventuras destes amigos que têm tanto para contar.
  6. 6. Bibliografia • A menina que sorria a dormir (2007) A Glória é uma menina feliz que vive numa pequena aldeia com poucos habitantes. Mas tem uma particularidade: não é capaz de dormir sem que alguém lhe conte uma história. Assim que a voz para, a Glória acorda logo. Para ajudar a mãe exausta da menina, os habitantes da aldeia começam a revezar-se para contar fábulas, adivinhas e contos, durante noites inteiras ao longo do mês. Mas o cansaço começa a ser um problema! Até que, um dia, a Glória recebe uma carta muito especial do pai...
  7. 7. Bibliografia • 101 coisas e meia que devias fazer antes de crescer (2009) Todas as sugestões que vais encontrar aqui prometem deixar- te muito bem disposto. A autora diz que, mesmo que não faças tudo o que ela escreveu nesta lista, não faz mal: o que importa é seres feliz e experimentares coisas que os adultos se esquecem de fazer. Mas algumas das sugestões valem mesmo a pena: como andar de carrossel até ficar tonto, rir até ficar com soluços, acampar com os amigos no quintal...
  8. 8. Bibliografia • O Pai Natal que não comia queijo (2009) Imagina que, à hora do lanche, saltava um Pai Natal minúsculo e muito guloso de dentro de um açucareiro na mesa à tua frente. Foi o que aconteceu com as crianças que moravam no Palacete da Rua das Papoilas. Passado o primeiro susto, elas ficam ainda mais espantadas quando ele resolve deixar-lhes umas prendas especiais na árvore de Natal: são presentes- memórias. Coisas que lhes lembravam momentos felizes e sensações boas. E tu, que presente-memória é que gostarias de receber?
  9. 9. Bibliografia • Um saltinho ao Porto (2010) Este guia de viagem imaginado por Isabel Zambujal debruça-se sobre a bonita cidade do norte do país. Vais ficar a saber muito mais coisas sobre lugares e monumentos como a Foz, a Torre dos Clérigos, os jardins de Serralves, a zona da ribeira. O guia destas páginas é o João, um rapaz que, quando for grande, quer construir novas pontes para o Douro. E sabes que existe também Um saltinho a Lisboa? E mais saltinhos a outras cidades europeias!
  10. 10. Bibliografia • Auto do cruzeiro do inferno (2011) O subtítulo desta obra é "Os novos passageiros da obra de Gil Vicente". Sabes porquê? Porque a Isabel Zambujal pegou no clássico Auto da Barca do Inferno, escrito por Gil Vicente no século XVI, e fez uma versão contemporânea e muito divertida. Em vez de situações típicas da Idade Média, os personagens andam em carros desportivos, usam sapatos de marca, discutem por causa de futebol. E, às vezes, são tão tolos e vaidosos como as figuras originais em que a Isabel se inspirou.
  11. 11. Bibliografia • Dias felizes de uma nódoa teimosa (2015) Sempre julgou que no mundo não haveria muito mais do que aquilo que avistava quando vivia pendurada numa árvore. Porém, quando Cereja se transformou em Nódoa, descobriu o mar, a cidade, a família, a infância, o cinema, a gulodice e tantas outras coisas extraordinárias. Tudo mudou. Mas a Senhora Nódoa, como gostava de ser chamada, manteve intacta a sua alma de cereja.
  12. 12. Isabel Zambujal "A ideia é uma arma muito forte de fazer o novo"
  13. 13. Série Autores Lusófonos • 1. Mia Couto • 2. José Eduardo Agualusa • 3. Ondjaki • 4. Jorge Amado • 5. José Luís Peixoto • 6. José Jorge Letria • 7. Sophia de Mello Breyner Andresen • 8. Luísa Ducla Soares • 9. Pedro Seromenho • 10. António Mota • 11. Margarida Fonseca Santos • 12. Luísa Dacosta • 13. Isabel Zambujal Aprofessorabibliotecária,CarlaNunes Anoletivo2015.2016

×